Retiro Popular 2012

  • View
    29

  • Download
    6

Embed Size (px)

Text of Retiro Popular 2012

  • Dom Alberto Taveira Corra

    Tu s o CrisTo,o Filho do deus vivo

    Retiro Popular 2012

  • Sumrio

    Introduo ...................................................................... 5

    Tu s o Cristo, o Filho do Deus Vivo ............................ 7

    Retiro Popular na Quaresma de 2012 ......................... 13

    A Caminho, com Jesus ................................................... 19

    Primeira Semana da Quaresma: Partir para um mundo novo ......................................... 21

    Segunda Semana da Quaresma: Uma luz no meu caminho ............................................. 32

    Terceira Semana da Quaresma: A Palavra de Deus a verdade, Sua lei, liberdade ........... 48

    Quarta Semana da Quaresma: Para que o mundo seja salvo ........................................ 60

    Editora Cano NovaRua So Bento, 43 - Centro01011-000 So Paulo SPTelefax [55] (11) 3106-9080e-mail: editora@cancaonova.com vendas@cancaonova.comHome page: http://editora.cancaonova.comTwitter: editoracn

    Todos os direitos reservados.

    ISBN: 978-85-7677-298-9

    EDITORA CANO NOVA, So Paulo, SP, Brasil, 2012

    Editora: Cristiana NegroCoordenadora Editorial: Jocelma CruzCapa e diagramao: Claudio Tito Braghini Junior Preparao: Lilian Miyoko KumaiReviso: Patricia Bernardo de Almeida

  • 5

    Introduo

    Entendestes tudo isso? Sim, responderam eles. Ento ele acrescentou: Assim, pois, todo escriba que se torna disc-pulo do Reino dos Cus como um pai de famlia, que tira do seu tesouro coisas novas e velhas (Mt 13,51-52).

    A Quaresma antiga e nova. Se entrarmos de corao nos exerccios quaresmais, ela nunca se repetir. H vrios anos, o desafio da novidade vem do prprio Deus, que nos quer homens e mulheres renovados no Esprito para chegarmos Pscoa. Nos-sa referncia ser sempre a Palavra de Deus, pois fazer retiro debruar-se sobre a riqueza da Palavra de vida eterna, que Jesus tem para oferecer.

    O livro que todos tm em mos procurou recolher muitas experincias espirituais e ensinamentos da Igreja, num grande mutiro de santidade a que somos convidados. No tem a pre-tenso de originalidade, mas indica a direo daquele que ori-ginal, Jesus Cristo! Os textos a que se refere o Retiro Popular so

    Quinta Semana da Quaresma: Jesus Cristo, rosto divino do homem e rosto humano de Deus ............................................................ 74

    Semana Santa e Pscoa .................................................. 86

    Via-Sacra ........................................................................ 93

    Adorao Eucarstica ................................................. 100

    Orao do Rosrio da Bem-aventurada Virgem Maria no Retiro Popular de 2012 ................ 106

    Via Lucis Caminho da luz com o Ressuscitado no Tempo Pascal ................................... 114

  • 76

    Tu s o Cristo, o Filho do Deus Vivo

    A Igreja Me e Mestra, que nos conduz continuamente ao crescimento na experincia do seguimento de Cristo. A liturgia nos faz percorrer um caminho em direo meta, sempre para frente e mais alto. Aprendemos do Senhor que Quem pe a mo no arado e olha para trs, no est apto para o Reino de Deus (Lc 9,62). A Quaresma que comea ser uma nova aven-tura, com novas descobertas, para que a vida de homens e mulheres renovados no Esprito Santo seja de novo e sempre mais oferecida ao nosso tempo.

    Ns somos cristos!

    Os que se haviam dispersado por causa da perseguio que se seguira morte de Estvo chegaram Fencia, ilha de Chipre e cidade de Antioquia, mas no anunciavam a Pa-lavra a ningum que no fosse judeu. Contudo, alguns de-les, habitantes de Chipre e da cidade de Cirene, chegaram a Antioquia e comearam a pregar tambm aos gregos, anun-ciando-lhes a Boa-Nova do Senhor Jesus. E a mo do Senhor

    uma provocao positiva a ler mais e procurar beber na fonte do ensinamento da Igreja.

    A editora Cano Nova presta mais uma vez um servio pre-cioso Igreja no Brasil, possibilitando a tantas pessoas fazerem retiro em preparao para a Pscoa. Deus abenoe e d as foras necessrias ao monsenhor Jonas Abib para manter viva a chama originria do carisma que lhe foi confiado pelo Senhor.

    A Arquidiocese de Belm, Igreja que me foi confiada pela Pro-vidncia Santssima, a fornalha ardente de devoo na qual pos-so buscar as indicaes para as propostas de Retiro. Em seu esfor-o de evangelizao, com o projeto Igreja de Belm em Misso, aprendemos juntos a levar a Boa-nova a todos. Com ela, convido todo o Brasil a se preparar para o xvii Congresso Eucarstico Na-cional, que ser celebrado na cidade de Santa Maria de Belm do Gro Par, de 15 a 21 de agosto de 2016, no quarto centenrio da cidade e incio da evangelizao da Amaznia.

    Agradeo especialmente a Alan Monteiro da Rocha pelos inestimveis servios de digitao e assessoria.

    Dom Alberto Taveira CorraArcebispo Metropolitano de Belm do Par

  • 8 9

    Feliz de ti, Simo, filho de Jonas, porque no foram a carne e o sangue que te revelaram isso, mas sim meu Pai que est nos Cus (Mt 16,17). O que que o Pai celeste revelou a Si-mo? Que Jesus o Cristo, o Filho de Deus vivo. Por esta f, Simo se torna Pedro, rocha sobre a qual Jesus pode edificar a sua Igreja. A bem-aventurana eterna de Joo Paulo II, que a Igreja tem a alegria de proclamar, est inteiramente contida nestas palavras de Cristo: Feliz de ti, Simo e felizes os que acreditam sem terem visto. a bem-aventurana da f, cujo dom tambm Joo Paulo II recebeu de Deus Pai para a edificao da Igreja de Cristo... Joo Paulo II pronunciou na sua primeira Missa solene, na Praa de So Pedro, estas palavras memorveis: No tenhais medo! Abri, melhor, escancarai as portas a Cristo! Aquilo que o Papa pedia a todos comeou, ele mesmo, a faz-lo: abriu a Cristo a socieda-de, a cultura, os sistemas polticos e econmicos, invertendo, com a fora de um gigante fora que lhe vinha de Deus , uma tendncia que parecia irreversvel. Com o seu testemunho de f, de amor e de coragem apostlica, acompanhado por uma grande sensibilidade humana, ajudou os cristos de todo o mundo a no ter medo de se dizerem cristos, de per-tencerem Igreja, de falarem do Evangelho. Numa palavra, ajudou-nos a no ter medo da verdade, porque a verdade garantia de liberdade. Deu-nos novamente a fora de crer em Cristo, porque Cristo o Redentor do homem. A sua mensagem foi esta: o homem o caminho da Igreja, e Cristo o caminho do homem. Com esta mensagem, Joo Paulo II foi o guia do Povo de Deus ao cruzar o limiar do Terceiro Milnio, que ele pde, justamente graas a Cristo, chamar limiar da esperana. Impressionou-me o seu testemunho no sofrimento: pouco a pouco o Senhor foi-o despojando de tudo, mas permaneceu sempre uma rocha, como Cristo o quis. A sua humildade profunda, enraizada na unio ntima com Cristo, permitiu-lhe continuar a guiar a Igreja e a dar

    estava com eles. Muitas pessoas acreditaram na Boa-Nova e se converteram ao Senhor. A notcia chegou aos ouvidos da Igreja que estava em Jerusalm. Ento enviaram Barnab a Antioquia. Ao chegar, ele viu a graa que Deus havia con-cedido. Alegrou-se muito e exortou a todos para que per-manecessem fiis ao Senhor, com firmeza de corao. Pois ele era um homem bom, cheio do Esprito Santo e de f. E uma grande multido aderiu ao Senhor. Barnab, entretanto, partiu para Tarso, procura de Saulo. Tendo-o encontrado, levou-o a Antioquia. Passaram um ano inteiro trabalhando juntos naquela Igreja, e instruram uma numerosa multido. Em Antioquia, os discpulos foram, pela primeira vez, cha-mados com o nome de cristos (At 11,19-26).

    Com as viagens apostlicas de So Paulo e seus companhei-ros, a Igreja cresceu e se espalhou. O cristianismo se consolidou no correr dos sculos, e temos a alegria de contar com santos e santas, homens e mulheres que seguiram a Jesus de perto, conhe-cendo-O, testemunhando Sua palavra, acolhendo Sua graa re-dentora e contribuindo para a transformao do mundo. No ano passado, o mundo inteiro testemunhou a beatificao de um campeo da f que foi nosso contemporneo. Uma grande parte da humanidade de hoje s conheceu Joo Paulo II como Papa e agora tem a graa de conviver com o esplndido pontificado de Bento XVI.

    Eis aqui algumas preciosas palavras tiradas da homilia de Bento XVI, na beatificao de Joo Paulo II realizada na Praa de So Pedro, no dia 1 de maio de 2011:

    Felizes os que acreditam sem terem visto (Jo 20,29). No Evangelho, Jesus pronuncia a bem-aventurana da f... Joo Paulo II beato pela sua forte e generosa f apostlica. E isto traz imediatamente memria outra bem-aventurana:

  • 10 11

    de cada corao humano e responder s suas questes mais inquietantes acerca do sofrimento, da injustia e do mal, so-bre a morte e a vida do Alm. Cristo est sempre conosco e caminha sempre com a sua Igreja, acompanha-a e guarda-a, como ele nos disse: Eu estou sempre convosco, at ao fim dos tempos (Mt 28,20). Nunca duvideis da sua presena! Procurai sempre o Senhor Jesus, crescei na amizade com Ele, comungai-o. Aprendei a ouvir e a conhecer a sua palavra e tambm a reconhec-lo nos pobres. Vivei a vossa vida com alegria e entusiasmo, certos da sua presena e da sua amizade gratuita, generosa, fiel at a morte de cruz. Testemunhai a alegria desta sua presena forte e suave a todos. Dizei-lhes que belo ser amigo de Jesus e que vale a pena segui-lo. Com o vosso entusiasmo, mostrai que, entre tantos modos de viver que hoje o mundo parece oferecer-nos todos aparentemen-te do mesmo nvel , s seguindo Jesus que se encontra o verdadeiro sentido da vida e, consequentemente, a alegria verdadeira e duradoura1.

    Para no ter medo da verdade, porque a verdade garantia de liberdade, buscar a fora que vem da f em Cristo, porque Ele o Redentor do homem. Uma nova paixo pela verdade, a prtica das virtudes, a retido e a honestidade, a pureza e a castidade e a justia social