of 68/68
MODA | PLANETA | AUTO | SAÚDE Leandra VERSATILIDADE PREMIADA DO CENÁRIO CULTURAL Leal A BELEZA INCOMUM DE EL CALAFATE LUGARES +DE OPÇÕES PARA O BANHEIRO CASA PRÁTICO RISOTO E BONS VINHOS DICA DO CHEF

Revista a3 Março 2012

  • View
    229

  • Download
    5

Embed Size (px)

DESCRIPTION

a3 # 4 Revista diversificada, com matérias que agradam a leitores de diferentes faixas etárias. Nessa edição, 20 opções para o banheiro; risoto e bons vinhos na Dica do Chef; a nossa experiência com o carro Elantra da Hyundai; 20 sapatos para as mulheres; jeans para os homens; moda confortável para as crianças; viagem para El Calafate (Patagônia) ou Paraty (RJ); papo de mulher com dicas de pinceis para maquiagem; papo de homem com sugestões para a beleza do cabelo; móveis de papelão; mantenha a sua forma pedalando e muito mais.

Text of Revista a3 Março 2012

  • www.studiocode.com.br Revista a3| P 1

    moda | planeta | auto | Sade

    LeandraverSatilidade premiada do

    cenrio cultural Leal

    a beleza incomum de el calafate

    LUGARES

    +deopeS para o banheiro

    CASA

    prtico riSoto e bonS vinhoS

    diCA do ChEf

  • Revista a3| P 2 [email protected] Itlia n 400 / Bressani - Paulnia/SP

    renatoAMBIENTES & PLANEJADOS

    AMBIENTES PLANEJADOS

    Voc sonha e ns realizamos(19) 3933-3969

    StudioCode

    [email protected] Itlia n 400 / Bressani - Paulnia/SP

    AMBIENTES & PLANEJADOS

    Voc sonha e ns realizamos(19) 3933-3969

  • O ano de 2012 da revista a3 iniciou de fato em janeiro. Sem trgua at mesmo no carnaval, sambamos um pouquinho na frente do computador, demos uma sambadinha indo atrs de novidades, rebolamos para conseguir novos parceiros. O esforo valeu a pena! O resultado pode ser comprovado pelo aumento no nmero de pginas. Quem trabalha no segmento editorial, e ainda com uma revista de distribuio gratuita, sabe o quanto isso difcil, portanto o feito motivo de muita comemorao.

    Algumas sees ganharam mais pginas, como a de capa, que dessa vez vem com a linda Leandra Leal. Profissional ta-lentosa, de mltiplas funes, e que, diferente de ns da a3, sambou literalmente nos blocos, no sambdromo, nos bailes; se fantasiou de Madonna, brilhou como porta-estandarte, torceu pela Mangueira, porque ela assim, intensa.

    A seo Casa tambm aumentou, e a partir dessa edio abordaremos um cmodo por vez. Lugares ga-nha mais uma pgina, porque a beleza da Patagnia merece isso. E inclumos a seo Estilo para crianas, j que os pequenos gostam de moda, e os pais, alm de conhecer as tendncias, precisam saber o que melhor para os seus filhos. Conforto, sempre!

    Na a3 destaca apresentamos um membro da nossa equipe. Como o assunto adoo de animais, nada melhor do que contar a nossa experincia com a meiga, e ao mesmo tempo da-nada, Filomena, a nossa Fil.

    E claro, crescemos porque muitos empresrios acreditaram na a3. A eles, o nosso profundo agradecimento! Que esse crescimento venha para todos e que seja abenoado.

    Agradecemos tambm aos cola-boradores que sempre nos ajudam com tamanha dedicao e carinho. Essa galera massa, composta por grandes e queridos amigos.

    E a voc, leitor, agradecemos por dar sentido a tudo isso.

    Um abrao afetuoso e at a edio mais romntica de todas.

    Vanessa Ieno

    Foto

    TV

    Glo

    bo /

    Div

    ulga

    o

    www.studiocode.com.br Revista a3| P 3

  • Revista a3| P 4 www.studiocode.com.br

    6 ......................... Estrela da casa14 ......... Banheiro mais organizado16 ......................Papo de mulher18 ..................... Papo de homem

    20 ............ Cinderelas modernas26 ... A moda a favor dos pequenos30 ...................... De blue Jeans36 ................................. Capa

    16

    18

    48

  • www.studiocode.com.br Revista a3| P 5

    Ano 2- edio maro e abrilnmero 4 - 2012

    Diretor de arte Luiz Cassiano

    Comercial [email protected]

    Editora Vanessa [email protected]

    Projeto grfico e edio de arte Studio Code

    Colaboradores Armando Stelluto, Ana Lcia Montenegro, Marlia Carvalho e Estdio Unique

    CapaDivulgao TV Globo

    Grfica Silvamarts

    Distribuio Duo Log Paulnia: Eventos no Theatro Municipal, Churrascaria da Fazenda, Extra Hipermercado, Panificadora Veneza, Panificadora Polinia, Shopping Paulnia, Supermercado Calegaris, Residncias do Jd. Itapoan, Todos os condomnios de Betel, Campos do Conde, Metropolitan Park, Terras do Fontanrio, Village, Villa Lobos, Yucatan, Residencial Alemac, Manacs, e outros. Baro Geraldo: Confeitaria Romana, Casinha Emprio, Floricultura Campineira, Frans Caf, Frutaria Rio das Pedras, Panetteria Di Capri, Tbua de Mars, Condomnios Espao e Verde, Riviera Baro, Terras do Baro, Residencial Colina, Residencial Lagoa Serena, e outros. Campinas: Abelha Gulosa, DElisa Rosticceria, Emprio Cambu, Frans Caf, Olivetto Bar e Mar, Po do Cambu, Po da Primavera, Po de Acar, e Condomnios nos bairros do Cambu, Taquaral, Nova Campinas e Guanabara.

    Contato (19) 3043-8665 ou [email protected]

    60

    5442 ...................... Dica do Chef46 .............................. Planeta48 . A elegncia sobre quatro rodas52 ....... Entre em forma pedalando54 ......................Surpreendente60 .........................a3 Destaca

    A Revista a3 uma publicao bimestral do Studio Code. A Revista a3 no se responsabiliza por qualquer contedo publicitrio e comercial, sendo esse de inteira responsabilidade dos anunciantes.

  • Revista a3| P 6 www.studiocode.com.br

    Estrela da casaTransforme o seu banheiro em um cmodo cheio de charme com as dicas especiais de louas, metais e acessrios Fotos Divulgao

    Casa

    A Doka Bath Works re-ferncia no setor de luxo de banheiras no estilo vitoriano e contemporneo. Alm dessa produo, a empresa aposta na importao de produtos de renomadas marcas europeias, como o aparador da espanhola Bath & Kitchens. Fabricado a partir de melanina compacta impermevel e frmica, com acabamentos que combinam laca, detalhes em verniz e madeiras com textura, tem medidas 100 x 45 x 81 cm.

    Criado pelo ita-liano Jean Lucca Pezzi, o chuveiro de coluna em ao inox da Rubinettos tem controle de temperatura por termostato.

    A lixeira/organizador de banca-da da Ou Martiplast de acrlico translcido, tampa cromada, e tem cinco opes de cores.

    Com a coleo Khroma da Roca possvel vestir o banheiro de vermelho, azul, cinza claro ou escuro, deixando o ambiente quente e pessoal, aventureiro e vanguardista.

    Acionar as funes radio do espelho Roca fcil, basta um toque em dois cones touch-screen. Com entrada auxiliar USB permite ligar o iPod e outros aparelhos mp3.

  • www.studiocode.com.br Revista a3| P 7

  • Revista a3| P 8 www.studiocode.com.br

    A premiada linha W+W (lavatrio + bacia sanitria) da Roca possui o conceito design e sustentabilidade em uma nica soluo. Devido ao seu design na forma de L, que sinteti-za elementos em um nico bloco, possvel economizar espao. E o sistema que filtra a gua da pia para reutiliz-la na descarga do vaso sa-nitrio, economiza gua e deixa o banheiro super de bem com o planeta.

    possvel encontrar o porta objetos e maquiagem da Crismoe nos tamanhos grande e pequeno. Pr-ticos, deixam tudo organizado e acessvel.

    Dos metais sanit-rios da Porto Design, a torneira da linha Pietra se destaca pelo seu design e funcionalidade.

    A linha Quadrata da Squalus by R. Szpilman tem o corpo em resina de polister, vlvula e tampas em metal cromado, e

    ainda possui sete opes de cores.

    A cuba Duo da Squalus possui um dispenser para sabonete lquido com capacidade para 250ml.

    Casa

  • www.studiocode.com.br Revista a3| P 9

  • Revista a3| P 10 www.studiocode.com.br

    A arquiteta Jssica Y. Hori, da loja de mveis planejados Inusitt, buscou um ar moderno e diferente ao desenvolver o projeto deste banheiro. As pastilhas pretas, o layout diferenciado com a banheira no mezanino, e as frentes com padro Steel Silver, retratam esse conceito. A aconchegante vista para o jardim de inverno e o padro Linho utilizado no mvel, equilibram os es-tilos cosmopolita e natureza.

    Casa

    O misturador tipo cascata da Rubinettos faz parte da Power line e ideal para cubas de apoio.

    Disponvel em trs cores, a cuba Loft da Incepa verstil por permitir o seu uso como cuba de apoio ou de sobrepor.

    A banheira free standing Amy, da Pretty Jet, dispensa alvenaria, viabilizando assim a instalao em qualquer ambiente.

  • www.studiocode.com.br Revista a3| P 11

    A Porto Design lana a ducha da linha Pietra com caractersticas modernas e elegantes.

    O toalheiro barra da co-leo Twice da Crismoe totalmente fabricado em lato cromado.

    O porta sabonete cromado da Rubinettos fixado na parede, permitindo o seu uso de maneira prtica.

    O mosaico artesanal da Porto-bello tem superfcie e bordas irregulares e cartela de onze cores que, ao interagir com a luz, cria efeitos surpreendentes.

  • Revista a3| P 12 www.studiocode.com.br

    Essa ideia criativa pertence ao de-signer americano Benjamin Bullins. A inusitada mistura de bicicleta e bancada confere um visual nico ao banheiro. O uso da madeira escura garante ares rsticos, complementado por outros itens retr, como o piso quadriculado preto e branco. A loua e metais modernos do o contraste perfeito ao conjunto, e o toque de charme fica por conta da cestinha de metal que virou um porta-toalhas.

    Casa

    Papel higinico da Imaginarium para no desperdiar e ser cons-ciente at na hora de ir ao banheiro. Tem 10,5 cm de largura e 25 m de comprimento.

    A linha Life da Celite tem o sistema de acio-namento de descarga Ecoflush, que permite despejar, com o seu boto de duplo acionamento, de trs ou seis litros de gua, dependendo da necessidade.

    O cachepot originrio da Frana, feito com palha de arroz, tem 50 cm de altura e exclusivo da loja Gift by MoMa.

    A loja Oulalah trouxe da Tailndia os produtos da marca MR.P, na foto o porta papel higinico MR. P The Wiper dis-ponvel em duas cores (branco e azul).

  • www.studiocode.com.br Revista a3| P 13

    Av. Getulio Vargas, 466 - Vila Bressani - Paulnia 19 3933.1149

    Qualidade e tradio garantidas por quem tem mais de 16 anos de EXPERINCIA em mveis feitosSOB MEDIDA

    Com caimento esfrico e profundo - para evi-tar respingos, a cuba da Deca no exige o uso de decks para a sua fixao.

    A Fabrimar lanou a linha Gioia produzida em lato e com acabamento cro-mado. Os modelos tm mecanismo cermico di-ferenciado e prtico, com abertura com de volta.

    Os chuveiros DECA Balance possui a tecnologia de injeo de ar na gua, o que torna o banho confortvel com a sensao de um maior fluxo de gua.

    Servios: Kazamais (19) 3844-7267Di Bagno (19) 3255-4042Gift by MoMa (11) 3045-3394Imaginarium (19) 3324-2534Oulalah (11) 2574-2803

    StudioCode

  • Revista a3| P 14 www.studiocode.com.br

    Casa

    lguns banheiros so caticos! Qua-se um campo de guerra: acessrios

    de maquiagem espalhados pela bancada, na mesma gaveta remdios, escovas de dente, prendedores de cabelo e cre-mes. Mas existe uma soluo: empresas especializadas em tornar melhor a nossa rotina e o ambiente em que vivemos.

    A Cintia Covre, scia pro-prietria da empresa Otimiza Design, uma dessas profissionais anjos da guarda do lar. A sua tarefa como personal organizer deixar os cmodos da casa mais funcionais, prticos e, claro, organizados.

    Antes de qualquer coisa, Covre aconselha: retire do

    Mande j a baguna embora! Existem solues prticas que deixaro o seu cmodo com cara e frescor de novo

    Banheiro organizado

    A armrio todos os objetos que voc no usa h mais de seis meses, pois a chance de no usar mais muito grande. Descarte tambm os cosmticos com va-lidade vencida. A pele muito sensvel e todos os cuidados so essenciais para mant-la saudvel e bonita. Verifique tambm a cor, a consistncia do produto e o cheiro, pois mesmo dentro da data de ven-cimento podem sofrer algumas alteraes e tornarem-se im-prprios para o uso.

    Inicie a organizao sepa-rando os objetos por catego-rias em gavetas e utenslios de acrlico, loua ou vidro, porque so fceis de limpar e evitam a umidade desses am-bientes. As escovas de cabelo

    podem ser guardadas em cestas altas, de vime, por exemplo. E o suporte ideal para o secador, porque organiza e deixa o ambiente funcional.

    Ainda dentro da organizao de objetos, Covre enfatiza que o melhor lugar para se guar-dar maquiagens, perfumes e remdios o armrio do quarto. Banheiros e cozinhas devem ser utilizados em ltimo caso, exatamente pela oscilao de temperatura e umidade.

    As toalhas de rosto devem ficar penduradas abertas no ba-nheiro para durarem mais. E as de banho podem ficar dobradas em um cabideiro especfico, porque depois de utilizadas, elas geralmente vo para a rea de servio para secar.

    antesdepois

  • www.studiocode.com.br Revista a3| P 15

    Pessoas, sorrisos, lugares, detalhes, so sempre nicos. A magia de cada momento pode ser eternizada atravs da fotograa.

    [email protected]

    11 8175-837811 8148-4682

    Gestantes

    Crianas

    Festas / Eventos

    Produtos

    O papel higinico deve fi-car no suporte. Um rolo sendo utilizado e um de reserva so suficientes para manter o am-biente organizado. Para aqueles que moram sozinhos, Covre d

    a dica de deixar dois rolos de reserva e o estoque na dispensa.

    No box, algumas sugestes so: suportes para os shampoos e cremes e/ou a colocao de prateleiras de vidro ou acrlico em alturas diferentes , porque o que no couber na debaixo, pode ser colocado na de cima. Nesse espao, separe uma esponja para banho, uma touca (para quem usa), escova e pasta de dente (o que economiza tempo e gua), e um rdio porttil prova d gua, para quem gosta de ouvir msica.

    Outra soluo muito inte-ressante a substituio do

    cesto para roupa suja, por um ganchinho atrs da porta com uma sacola reciclvel bem bo-nita. Naquele cantinho do velho cesto, voc pode comprar ou reformar um mvel e guardar melhor outros itens.

    Se o banheiro ou lavabo for pequeno, reserve uma parede para colocao de um espelho grande e, ao lado, algumas pra-teleiras de vidro. Esse recurso proporciona amplitude ao am-biente, alm de ganhar espao, deixando tudo bem organizado.

    Servio:Otimiza Designwww.otimizadesign.com.br

  • Revista a3| P 16 www.studiocode.com.br

    PapodeMulher

    BelezaVoc sabe para que serve cada pincel de maquiagem? Aprenda agora e valorize o que o seu rosto tem de mais beloFotos Divulgao

    Pincel p e blush R$29,90Cerdas arredondadas. P compacto s na zona T do rosto centro da testa, laterais do nariz, sob os olhos e centro do queixo - para disfarar a oleosidade. Na hora do blush, sorria e repare que local do rosto se sobressai. Aplique-o ali deslizando o pincel de cima para baixo. Dica: retire o excesso de produto do pincel com um sopro, antes de aplicar.

    Pincel sombra R$11,90Os pincis ideais para iniciar a maquiagem dos olhos so os com espuma ou de cerdas achatadas. A esponja em forma de lgrima permite uma aplicao mais suave e mistura a sombra. Dica: Na hora de aplicar uma sombra escura, use as bordas do pincel para sombrear o cncavo dos olhos e suavizar o visual.

    Agradecimentos: Consultoria O Boticrio

    Pincel base R$36,90Cerdas grandes em forma quadran-gular. Possibilitam reter e espalhar melhor o produto, proporcionando uma aplicao uniforme com um acabamento aveludado e natural pele. Movimentos ascendentes, de baixo para cima e de dentro para forma. Dica: a base deve ser da cor de seu colo.

    Pincel batom Preo R$13,90Cerdas bem finas e firmes servem para a aplicao do batom com efeito mais preciso, alm de no deixar que fique excesso do produto nos lbios. Passe no batom, desenhe primeiro o V no lbio superior, faa o contorno dos lbios in-feriores e aps das extremidades.

    Pincel de sombra chanfrado R$ 12,90O pincel chanfrado, de cerdas finas e durinhas, ideal para preencher, dar volume e cor sobrancelha. Ele tambm ideal para fazer olho de gatinho ou esfumar a sombra escura, em p ou cremosa, no canto do olho. O n-gulo preciso da ponta angular fornece uma aplicao profissional.

  • www.studiocode.com.br Revista a3| P 17

  • Revista a3| P 18 www.studiocode.com.br

    BelezaPapodeHomem

    A mxima de que o cabelo a moldura do rosto tambm vale para vocs. Ento, cuide bem de seus fios e garanta um visual sedutor!Fotos Divulgao

    Bioderm Menthol Fresh Preo mdio R$ 22,87Limpeza do couro cabeludo e a eliminao de resduos de produtos cosmticos que se depositam nos fios. Eis a finalidade do shampoo. O produto da Bioderm, com frmula mentolada e ao antiestresse, promete, alm dos cabelos limpos durante todo o dia, aliviar e estimu-lar a circulao do couro cabeludo.

    Loccitane Shower Gel Preo R$ 62,00.Os muito prticos querem na hora do banho garantir a lim-peza do corpo e do cabelo com um nico produto. O sabonete lquido da LOccitane promete corpo purificado e cabelo limpo e com brilho. Possui leo de lavanda A.O.C., pimenta preta,

    noz moscada e madeira queimada.

    Redken High risePreo sob consulta

    Quer modificar o seu look? A pomada, a cera e o gel so

    timas opes para o homem moderno modelar o seu ca-belo. A cera de controle mximo da Redken para penteados radicais. Permite trabalhar estilos verticais

    com segurana e proporciona acabamento natural dos fios,

    sem ficar com aspecto pesado.

    Extratos da Terra Extremus R$12,30O condicionador tem o propsito de desembaraar e diminuir os fios esvoaantes. Para tanto, devem ser passados apenas nos fios. O Extratos da Terra, ao desenvolver uma frmula com ingredientes suaves, garante no agredir o fio e mant-los de-sembaraados com vitalidade e brilho natural.

    Kerastse Capital ForcePreo sob consultaCaspa? Nem pensar! O ati-vo anti-caspa da Kerastse promete remover os flocos e evitar a recorrncia. A loo fortificadora de uso dirio e sem exgue refora a massa capilar e limpa profundamente, alm de refrescar o couro cabeludo.

  • www.studiocode.com.br Revista a3| P 19

  • Foi-se o tempo em que os sapatos eram meros protetores para os ps. Cada vez mais sofisticados e belos, so vistos por muitos como verdadeiras obras-primas. Confira o que far a sua cabea e os seus ps nessa e nas prximas estaes

    Estilo

    Revista a3| P 20 www.studiocode.com.br

    Cinderelas modernas...

    Por Marlia Carvalho / Fotos: Divulgao

    Campanha Stphanie Classic

  • A queles que veneram tais objetos sabem que o Bra-sil possui verdadeiros mes-

    tres na funo. A boa notcia que muitas dessas obras de arte podem ser vistas sem que seja necessrio pagar ingresso a um museu, basta adquiri-las na loja mais prxima e sair por a saltitante.

    Restinho de veroA grande aposta fica por conta

    das Espadrilhas: sandlias de tecido que normalmente possuem o salto anabela feito de corda chamada esparto. Esse material aparece em outros modelos, como os scarpins, as sapatilhas e os peep-toes. Nes-sa onda, tem tambm os sapatos com detalhes rsticos como rfia, saltos em palha, cortia e madeira.

    Recortes ou desenhos vazados em couro seguem fortes, acompanhados em muitos casos de amarraes. Eles ficam lindos! Mas por serem chamativos, tome cuidado ao us--los. Para isso sempre tem a regra bsica: se a escolha para um sapato com muitos detalhes nos ps, a lei do equilbrio manda que o restante do visual seja mais leve.

    J o modelo que foi febre no ltimo inverno, o Oxford, surge repaginado, totalmente adaptado s temperaturas mais quentes, com recortes, aberturas e em materiais mais leves.

    Para as adeptas da vida s alturas, os modelos meia pata seguem fir-mes e fortes para quem consegue se equilibrar sobre eles. E as rasteirinhas tambm no podem faltar, com suas aplicaes de laos e estampas.

    www.studiocode.com.br Revista a3| P 21

  • Estilo

    Revista a3| P 22 www.studiocode.com.br

    Enquanto a temperatura for quente, acrescente muitas cores ao modelo que escolher e experimente sandlias multi coloridas. Elas facilitam na hora de combinar com as peas do vesturio, uma vez que aumentam o leque de possibilidades.

    E as mais ousadas podem usar qualquer um dos modelos citados, s que com materiais diferentes como o python - um desenho que lembra o couro de cobra. Em tem-

    pos de proteo aos animais, reco-mendamos os materiais sintticos. Dica: sandlias e scarpins em couro python na cor rosa. Deslumbrante!

    Inverno chegandoMuitos modelos j citados con-

    tinuaro em voga com pequenas modificaes, como o caso das aplicaes em glitter. Quase todos os modelos viro com brilhos ou utilizando-se do veludo.

    12

    3

    4

    5

    6

    7

    1. Scarpin Folic - R$279,90; 2 - Sapatilha Flats & Co. - R$149.90; 3. Sapato Stphanie Classic - R$222,00; 4. Peep toe Renner - R$99,90; 5. Sapato meia pata Zeket - preo sob consulta; 6. Meia pata Naturezza - preo sob consulta; 7. Sapato phyton Jorge Bischoff - preo sob consulta

  • www.studiocode.com.br Revista a3| P 23

  • R. Dom Joo Nery, 155 - Nova Paulnia - Paulnia / SP

    (19) [email protected]

    Lzara FragaAteli

    A praticidade da costura em ajustes e barras, aliada

    exclusividade da customizao e da criao de acessrios

    Estilo

    Revista a3| P 24 www.studiocode.com.br

    As botas mais vistas nas pas-sarelas foram as ankle boots; os coturnos em esttica mais casual e leves; as botas de montaria, e o destaque over the knee, que em bom portugus significa acima dos joelhos. Por no ser muito demo-crtico, esse modelo cai melhor em mulheres altas e longilneas. Outra vedete da estao ficar a

    cargo das slippers, que a mistura de sapatilha, mocassim e pantufa. o tipo de calado verstil que veste bem na rua e em casa, alm de combinar com diversos looks. Acrescente lista os saltos cada vez mais grossos, muitos tons de azul, e continue a apostar nos mo-delos de sapatilhas e no Oxford com muito glitter.

    8

    9

    10

    11

    12

    13

    14

    8. Sapato Jorge Bischoff - preco sob consulta; 9 - Oxford Flats & Co. - R$229.90; 10. Sapato vazado Shoes for you - R$99,90; 11. Espadri-lha Zeket - preo sob consulta; 12. Sapato Malu - preo sob consulta; 13. Espadrilha Less - R$179,90; 14. Sapato Azalia - R$129,90

  • www.studiocode.com.br Revista a3| P 25R. Dom Joo Nery, 155 - Nova Paulnia - Paulnia / SP

    (19) [email protected]

    Lzara FragaAteli

    A praticidade da costura em ajustes e barras, aliada

    exclusividade da customizao e da criao de acessrios

    15

    16

    17

    20

    18

    19

    15. Bota over the Knee Folic - R$399,60; 16 - Bota Jorge Alex - R$399,90; 17. Sapato Cristfoli - preo sob consulta; 18. Bota Orcade- preo sob consulta; 19. Oxford Tabita - R$198,00; 20. Coturno Naturezza - preo sob consulta

    Stud

    ioCo

    de

  • Revista a3| P 26 www.studiocode.com.br

    Estilo

    Por Marlia Carvalho

    Tudo a que a criana v, ouve ou tem contato armazenado em suas

    cabecinhas para posterior utilizao. Com a moda

    no diferente, elas ficam atentas ao que o mercado

    oferece, e com opinio e estilo prprios querem decidir o que vo vestir.

    Mas e voc, sabe o que melhor para o seu filho?

    A moda a favor dos pequenos

    Campanha Grupo Marisol

  • www.studiocode.com.br Revista a3| P 27

    indstria da moda infantil est atenta a essa faixa etria, e

    corre rapidamente para produzir e oferecer algo de valor para aqueles que podem ser pequenos na estatura, mas enormes no quesito vontade. O importante salientar que, mesmo que as crianas tenham as suas von-tades e exigncias, precisamos ficar atentos, verificando sempre se o que elas querem vestir apropriado para a idade e seu desenvolvimento.

    A regra geral sempre pri-vilegiar o conforto. As palavras criana e movimento andam praticamente juntas, ento quan-do vesti-las muito importante optar por roupas que ofeream justamente essa liberdade de movimento, para que possam correr, brincar e, principalmente, crescer de forma saudvel. E essa regra tambm vale para os bebs. Muitas marcas, inclusive, s trabalham com as etiquetas estampadas, a fim de evitar o incmodo e a irritao que as etiquetas costuradas causam pele do beb.

    Quanto ao tecido da rou-

    pa, procure sempre verificar o tipo, para que no vero no seja muito quente, e para que no inverno oferea a proteo adequada. As crianas so facil-mente atradas pelas cores, isso explica a variedade da cartela na moda infantil. Caso tenha dvidas quanto a isso, fique tranquila. Embora algumas cores sejam consideradas quentes e outras frias, as crianas em geral podem abusar de todas. Com exceo do look total black que, alm de no combinar em nada com a alegria infantil, em dias quentes s trar mais calor aos pequeninos.

    As meninas costumam ser so mais vaidosas e ligadas moda desde muito cedo, pedindo muitas vezes por roupas que mais parecem verses em miniatura do que os adultos usam. No h problemas quanto a isso, desde que tais modelos respeitem a faixa etria. Normalmente eles so mais larguinhos e compridos. Em alguns casos, esses modelos vm combinados com calados de salto, o que nem sempre uma boa ideia. O uso contnuo pode trazer malefcios ao de-

    senvolvimento dessas crianas, como problemas de postura.

    Pensar no bem estar dos pequenos no significa que no se deva atender aos de-sejos mais inusitados. Vez ou outra eles no s podem como devem viver o mundo do faz de conta por meio de fantasias de prncipes, princesas, super--heris e tantos outros. Alm de ser perfeitamente sadia, essa atitude estimula a criatividade ao criar histrias mirabolantes e ricas em detalhes.

    Esteja atenta apenas para algumas informaes teis ao comprar tais fantasias: evite tecidos sintticos, pois so in-flamveis; evite vestidos muito compridos, pois podem fazer com que a criana caia, e, por ltimo, muito cuidado com as mscaras, que podem causar asfixia. Caso o pequeno seja bastante habilidoso na arte da persuaso e insista por uma, certifique-se de que a mesma possua o selo do INMETRO.

    Com essas precaues to-madas s soltar os peque-nos para que vivam as suas fantasias.

    A

  • Revista a3| P 28 www.studiocode.com.br

    Estilo

    1. Sapatilha Contramo - R$133,00; 2. Macaquinho Babysol - pre-o sob consulta; 3. Tnis Klin - R$ 59,90; 4. Macaquinho Babysol - preo sob consulta; 5. Sapatilha Pampili - R$ 89,00; 6. Vestido Mineral Kids - preo sob consulta; 7. Short e camiseta Mineral Kids - preo sob consulta

    1

    2

    3

    4

    5

    6

    7

  • www.studiocode.com.br Revista a3| P 29

    babysol.com.br

    Fofura que

    esquenta

    Esta e a

    tendencia

    Av. Albino Jos Barbosa de Oliveira, 1425Baro Geraldo Campinas 19 3365.5161

  • Os populares Jeans na realidade no se chamam Jeans. Esse nome foi adotado comercialmente aps uma popularizao espontnea

    do termo francs Gnes, o nome dado aos marinheiros provenientes de Gnova, Itlia, que utilizavam o famoso Denim (tecido que serve para fabricao do Jeans). Histria a parte, fato que esse tipo de material no s caiu no gosto popular, como foi ganhando diversas variaes ao longo dos anos.

    Lavagens novas e formas de fabricao diferenciadas garantem ao bom e velho Jeans um ar sempre fresco e contemporneo. Atu-almente, as lavagens mais comuns no mer-cado so a destroyed, que deixam o jeans com uma aparncia de desgastado como se tivesse acabado de sair do moedor de carne. Muitos fios soltos e at mesmo rasgos sero aceitos, o que ajuda e muito, considerando

    as temperaturas que normalmente so altas durante o ano. Essa lavagem vir com fora no s nas calas como nas camisas tambm, em tons de azul claro desgastado.

    Aposte em modelos de calas que sejam prximos ao corpo (no to grudadas quanto a skinnies, nem to largas quanto as bags), que democrticos ficam bem na maioria dos tipos fsicos. Quanto s cores, o destaque ficou para as claras, ou mesmo o tradicional ndigo blue (azul) com detalhes de manchas alvejadas ou acinzentadas.

    Os jeans coloridos continuam em alta, embora no Brasil tenham encontrado fideli-dade do pblico mais jovem. Mas isso no uma ordem, tendo que ficar claro, portanto, que vermelhos, amarelos, verdes e rosas, so cores bem vindas em todas as idades.

    A lavagem tie-dye vir com fora, no s nas calas como tambm nas camisas.

    Estilo

    De blue jeans, de blue jeans j dizia a cano

    Sabe aquele jeans que ao menos um tipo de modelo ns temos no armrio? Eles existem aos montes! Em diversos estilos e lavagem. Conhea alguns deles!

    Revista a3| P 30 www.studiocode.com.br

  • www.studiocode.com.br Revista a3| P 31

    Campanha Aramis

    Por Marlia Carvalho / Fotos: Divulgao

    S tome o ligeiro cuidado de no usar esta estampa nas duas peas ao mesmo tempo, afinal a idia no sair por a parecendo uma obra de arte abstrata, no mesmo?

    E as bermudas seguem as mesmas tonali-dades e comprimento padro (na altura dos joelhos), o que normalmente deixam os homens mais confortveis. Os mais ousados, podem abusar dos shorts bem curtos. Caso suas pernas sejam o ponto alto do seu corpo, invista na tendncia. Mulheres apreciam o que belo!

    O modelo skinny no foi totalmente aban-donado, mas precisou ser adaptado. Ness a nova verso para os dias quentes, aparece um pouco mais largo, com as lavagens des-gastadas j mencionadas, e em cores claras. Quando as temperaturas baixarem, retorne ao bom e velho jeans skinny com todo o seu estilo, dando preferncia aos modelos de tons ndigo escuro ou mesmo preto.

  • Revista a3| P 32 www.studiocode.com.br

    Estilo

    AD Colcci

    Herchcovitch Aramis

  • www.studiocode.com.br Revista a3| P 333289-1731Av. Albino J. B. de Oliveira, 658 - Baro Geraldo - Campinas / [email protected] | www.facebook.com/Optica.Primavera

    Na compra do

    seu culos de s

    ol

    AH, voc ganha

    as lentes de gra

    u

    para o seu culo

    s

    solar ou culos

    receiturio.*

    *Ver

    ifiqu

    e as c

    ondi

    es

    na l

    oja

    Stud

    ioCo

    de

    ConvictoR$ 259,90

    Aramis- preo sob consulta

    PretorianR$ 294,00

  • Revista a3| P 34 www.studiocode.com.br

    Estilo

    GABRIANACONFECES

    Rua Adalberto Maia, 314 - Taquaral | (19) 3294-9245www.gabrianaroupabranca.com.br | [email protected]

    TAMANHOS P, M, G E GG,

    E ESPECIAIS SOB ENCOMENDA.

    AQUI VOC ENCONTRA, COM QUALIDADE E BELEZA, SOLUES PARA PADRONIZAR UNIFORMES DE SEUS FUNCIONRIOS

    HRC AD

    Damyller HRC

  • www.studiocode.com.br Revista a3| P 35

    GABRIANACONFECES

    Rua Adalberto Maia, 314 - Taquaral | (19) 3294-9245www.gabrianaroupabranca.com.br | [email protected]

    TAMANHOS P, M, G E GG,

    E ESPECIAIS SOB ENCOMENDA.

    AQUI VOC ENCONTRA, COM QUALIDADE E BELEZA, SOLUES PARA PADRONIZAR UNIFORMES DE SEUS FUNCIONRIOS

    Stud

    ioCo

    de

    DamyllerR$69,00

    Eventual - R$139.80Bermuda Opo R$ 69,90

    BaseR$299,90

  • Capa

    Por Vanessa Ieno | Fotos Divulgao

    Revista a3| P 36 www.studiocode.com.br

    Verstil, criativa e incansvel, Leandra Leal esbanja talento em qualquer atividade que desenvolve no cenrio cultural

    DOCE PLURALIDADE

    lamenguista, virginia-na, politizada, adora o Caetano Veloso, ama gatos, tem uma cachorra, e plantou uma rvore na Av.

    Sumar, em So Paulo. J se definiu em um blog pessoal como atriz, artes, produtora, diretora, roteirista, amiga, f do outono, e tudo o que puder. E que pena que o carnaval acabou! Mangueira desde a adolescncia, aps 04 anos de Olinda (PE), como porta-bandeira do bloco

    tradicional de rua Bola Preta (RJ) que essa carioca brilha desde 2007. E ela gosta de uma folia e da multido. Seja na rua, no sambdromo, no camarote ou nos bailes repletos de marchinhas.

    Os ntimos a chamam de Lel, o grande pblico a co-nhece como Leandra Leal. Mas poderia tranquilamente cham-la de Lel tambm. Afinal, acom-panham pela tela da TV todo o processo de crescimento e amadurecimento dessa atriz de 29 anos de idade.

    F

  • Foto

    And

    r W

    ande

    rley

    DOCE PLURALIDADE

    www.studiocode.com.br Revista a3| P 37

    Verstil at no visual: sem medo de mudar, Le-andra sempre aparece com cortes que ressal-tam ainda mais o seu belo rosto.

  • Capa

    Revista a3| P 38 www.studiocode.com.br

  • Primeira foto a esquerda, no filme Se nada mais der certo; ao lado, como uma mdica residente em Es-tamos Juntos; e no canto inferior esquerdo, no filme Boca do lixo.

    Acima, no quadro do Fants-tico A histria do amor; ao lado, com Mariana Ximenes em Dias de Nietzsche em Turim; esquerda, Inso-lao; e abaixo, em As Brasileiras, srie da Globo.

    www.studiocode.com.br Revista a3| P 39

    E Lel comeou cedo no mundo das artes. Mais precisamente aos sete anos. H quem diga que os caminhos so traados antes mesmo da pessoa nascer. Como ser diferente se Leandra filha da atriz ngela Leal e neta do produtor cultural Amrico Leal? Como atuar em outra rea se monstros consagrados, do porte de Dias Gomes, Grande Otelo e Dercy Gonalves, frequentavam a sua casa? Acostumou-se as-sim: a viver cercada por grandes nomes do meio cultural.

    Trabalhou com importantes diretores do cinema e do teatro brasileiro, e dessas parcerias nas-ceram onze prmios. Prmios que essa talentosa, articulada, inquieta profissional vai acumu-lando em sua trajetria.

    E aja flego nessa caminha-da! Tiveram momentos em que

    Leandra chegou a tocar pelo menos seis projetos simultane-amente. Ela no para! Criativa e ousada, as suas ideias no ficam arquivadas numa gaveta secreta do crebro. Tudo o que imagina executa, se preciso for, literalmente, arregaa as mangas.

    Quando soube que o Cine-mathque, no Rio de Janeiro, estava fechando, fez o que estava ao seu alcance: abriu uma produtora para realizar projetos. Viabilizou shows com jovens talentos da msica. No currculo, espetculos de Seu Jorge, Mundo Livre S/A, Paula Lima, Otto. Muitos desses shows aconteceram no Teatro Rival, no Rio, pertencente sua famlia. nesse espao que atualmente assina a curadoria do projeto musical Rival + tarde, balada com apresentaes de DJs, de

  • Revista a3| P 40 www.studiocode.com.br

    Capa

    msicos esquecidos pela mdia, como Luiz Caldas, e de bandas do cenrio independente.

    H trs anos, para colocar em cartaz a pea ObsCena, le-vantou a produo vendendo cotas. Da nasceu o projeto que conta com um tipo de financia-mento ainda pouco comum no pas: o coletivo de cinema. frente de sua atual produtora Daza Cultural, e com trs novos diretores, rodou dois longas e um documentrio com a mes-ma equipe e elenco, a fim de reduzir os custos envolvidos.

    No mesmo perodo em que esse longas eram filmados, Le-andra promoveu a segunda edi-o do Festival Adaptao, uma oficina de produo de curtas e laboratrio de roteiros de lon-gas gratuitos, com consultoria, dentre outros, de Walter Lima Jr.

    Teve gs ainda para protago-nizar o filme Estamos Juntos, gravado em Paulnia; escrever o documentrio que viria a dirigir, o Divinas Divas; e filmar o clipe 3 Na Massa projeto de Dengue, Pupillo (Nao Zumbi), Rica Amabis (Instituto), com participao de

    Cu, Pitty, entre outras cantoras. Esse clipe no foi o nico a

    ser dirigido por Leandra. Recen-temente ela gravou Shushi, da elogiadssima cantora Tulipa Ruiz, estrelado pelo casal de atores Tain Muller e Julio Andrade. Os dois que apresentaram Leandra ao seu atual namorado, Alexan-dre Youssef, dono de uma das mais influentes casas de show de So Paulo.

    Antes desse namoro, a atriz viveu durante oito anos, em So Paulo, com Lirinha, ex vocalista do aclamado grupo Cordel do Fogo Encantado. A separao, e logo em seguida o retorno a sua casa do Rio de Janeiro, at que conseguiu colocar um freio na acelerada vida profissional de Leandra: um ms e meio de frias em Nova York.

    Mas o que ela realmente gosta de realizar dezenas de atividades ao mesmo tempo. Felizes ns, que, em 2012, poderemos v-la no cinema e na TV. E constatar que a menina do passado per-manece doce, mas h muito se transformou em uma decidida linda mulher.

    Ao lado, no complexo filme Nome prprio. Abaixo, com Fbio Assuno, in-terpretando a sexloga de Floripa, em As Brasileiras.

  • www.studiocode.com.br Revista a3| P 41

    3844-0447 / 3388-8625

    *Nossas pizzas so elaboradas com molho de tomate caseiro e acompanhadas de regano e azeitonas

    Ingredientes de primeira qualidade para a melhor parte do dia!

    Rua Divino Salvador, 350-A - Nova Paulnia - Paulnia/SP

    Pre

    o n

    ico Consulte nossa taxa de entrega

    R$ 18,90

    MarinadosAlicheMussarela, anchovaAtumAtum, mussarela, cebolaFrios e EmbutidosAmericanaMussarela, presunto, tomateBaconMussarela, bacon, tomateBaianaCalabresa moda, pimenta, mussarela, tomate, cebolaCalabresaCalabresa, mussarela, cebolaLomboLombo canadense, mussarela, tomate, cebolaMnacoMussarela, presunto, champignonPortuguesaPresunto, milho, ervilha, ovo, mussarela, cebolaSicilianaMussarela, bacon, champignon, cebola

    QueijosCheddarMussarela, cheddar, tomate picadoMargueritaMussarela, parmeso, manjerico, tomateMussarelaMussarela, tomateNapolitanaMussarela, parmeso, alho frito, tomateQuatro FormaggiMussarela, provolone, catupiry, parmesoLegumes e VegetaisBrasileiraMussarela, milho, ervilha, tomate, cebolaBerinjelaMussarela, berinjela, tomate, cebolaBrcolisMussarela, brcolis, bacon, tomateEscarolaMussarela, escarolaMilhoMussarela, milhoPalmitoMussarela, palmitoRculaMussarela, rcula, tomate seco

    AvesCaipiraPeito de frango, milho, mussarela, cebolaCrockPeito de frango ao tomate, mussarela, batata palhaFrango com CatupiryPeito de frango, mussarela, catupiryEspeciais e MistasDgustaMussarela, lombo canadense, cheddar, palmitoFrancesaMussarela, lombo canadense, bacon, escarolaDocesBananaMussarela, banana, leite condensado, canela em pChocolateMussarela, chocolate, cobertura de morango (opcional)Romeu e JulietaMussarela, recheio de goiaba

    Stud

    ioCo

    de

  • FelicitPizzas Semi-Prontas

    Preo nicoR$13,00

    Mais de 40 deliciosos sabores para levar

    pra sua casa e surpreender a sua famlia

    Horrio de funcionamento: De 2 a Domingo das 16 s 24 hsAv. Baro de Itapura, 2201 - Guanabara - Campinas - SP 2513-0788

    Consulte nosso servio Delivery

    Dica do Chef

    Revista a3| P 42 www.studiocode.com.br

    Aprecie a doisO risoto de alho por o prato ideal para um jantar romntico

    O passo a passo para um risoto leve e ca-prichado: 1- Ingredientes: 1 xcara de ch de arroz arbreo, 4 xcaras de ch de gua, 1 tablete de caldo de galinha; taa de vinho branco suave; 1 talo de alho por cortado em rodelas finas, azeite, sal, manjerico, alho e noz moscada a gosto. 2- Regue uma panela com azeite e frite o alho at dourar. Em seguida, coloque o arroz e o sal a gosto, mexendo sempre em fogo alto.

    1

    2

    Fotos: Estdio Unique

    Ana Valentini

  • www.studiocode.com.br Revista a3| P 43

    3- Acrescente o vinho e mexa at que ele evapore completamente. Coloque um pouco de gua, o tablete de caldo de galinha, e continue mexendo. Conforme a gua for secando, acrescente-a mais at que o arroz fique com uma consistncia cre-mosa. 4- Acrescente o manjerico. 5- Em seguida, coloque o alho por e deixe cozinhar por cerca de 10 a 15 minutos, mexendo continuamente. Salpique noz moscada a gosto e sirva. Ana Va-lentini a convidada da a3 de maro.

    3

    4

    FelicitPizzas Semi-Prontas

    Preo nicoR$13,00

    Mais de 40 deliciosos sabores para levar

    pra sua casa e surpreender a sua famlia

    Horrio de funcionamento: De 2 a Domingo das 16 s 24 hsAv. Baro de Itapura, 2201 - Guanabara - Campinas - SP 2513-0788

    Consulte nosso servio Delivery

    5

    Stud

    ioCo

    de

  • DO amigo de todas as horas nos alimenta, promove a sade, atrai as pessoas, desperta os sabores. A bebida de Bacco faz isso h seis milhes de anos e no perde o pique. Por essas e por muitas outras, devemos reverenci-la. Sade!

    Dica do Chef

    Por Armando Stelluto Jr. | Fotos: Dreamstime.com

    Revista a3| P 44 www.studiocode.com.br www.casinhaemporio.com.br | 19 3368.6339 [email protected] |Rua Agostinho Pattaro, 145 - Baro Geraldo - Campinas

    Venha apreciar os sabores do mundo

    Vinhos, cervejas especiais, cachaa, queijos e frios, chocolates, biscoitos finos

    e cestas para presentes.

    Consulte nosso servio Delivery

    e cestas para presentes.

    Consulte nosso servio Delivery

    Degustao mensal

    de vinhos nacionais e

    importados com dicas

    de especialistas.

    Entre em contato

    e receba a nossa

    programao

    www.casinhaemporio.com.br | [email protected] |

    Rua Agostinho Pattaro, 145 - Baro Geraldo - Campinas

    e todas as proprieda-des que o bom vinho coloca disposio do ser humano, uma tem especial funo:

    o convvio social. So raros os mo-mentos solitrios em que abrimos uma garrafa de vinho e o degustamos com prazer. Vinho chama pessoas. o seu lado social que agrega e promove o bem-estar. Todos juntos! O vinho verstil. Elegante sem ser esnobe, sim-ples sem ser simplrio. Enfim, o bom companheiro para qualquer ocasio.

    Dentre a versatilidade infinita dos vinhos, a temperatura se sobressai. Com o caloro brasileiro, por aqui o que mais se fala nas confrarias pseudo--enfilas de vinho branco. Mas as coisas no so bem assim. Existem inmeras e boas uvas que permitem a elaborao de bons vinhos tintos tambm. Tinto com esse calor? Sim, assim mesmo, no se assuste. Em

    geral, os brancos e roses so leves e por isso se encaixam bem nos dias e noites quentes, quando so acom-panhados por pratos mais delicados do que em pocas frias, em que nos alimentamos de forma mais ener-gtica. Imagine voc de bermudo, chinelo e culos escuros, sob um trrido sol de 35 graus, bebericando um robusto Barolo, um Bordeaux, ou um denso Tannat de respeito? E pior: acompanhado de embutidos fritos. Para evitar suicdios como es-ses, felizmente, existem tintos com-portados, alguns at delicados, bem diferentes daqueles que o mercado e os especialistas convencionaram chamar de potentes e poderosos.

    Acredite! Pelo gosto de cada vinho possvel classific-lo como nervo-so, tranquilo e at comportado. Isso se deve sua acidez e aos taninos, principalmente no caso dos tintos. Os brancos e roses tambm variam

    um pouco nesse tom de equilbrio, mas eles tm mais a ver com suas prprias densidades e untuosidades. Acima de tudo, ambos se ligam jovialidade prpria deles. Nessa tur-ma da alegria, entram com grande elegncia os espumantes, cujo time titular sai na frente com os champa-nhes (espumantes feitos em grande parte com a uva Chardonnay e ex-clusivamente na regio francesa de Champagne). Os espumantes mere-cem um destaque especial, porque esto sempre associados a festas (e isso vem de longe, desde quando o monge beneditino Dom Perignon desenvolveu, por acaso, seu mtodo de fermentao dupla, a segunda na garrafa, h cerca de 350 anos, na diocese francesa de Reims).

    Histria vitivincola parte, vamos direto ao ponto. Afinal, que vinho vamos tomar agora?

    Essa pergunta clssica entre bebe-

  • www.studiocode.com.br Revista a3| P 45www.casinhaemporio.com.br | 19 3368.6339 [email protected] |Rua Agostinho Pattaro, 145 - Baro Geraldo - Campinas

    Venha apreciar os sabores do mundo

    Vinhos, cervejas especiais, cachaa, queijos e frios, chocolates, biscoitos finos

    e cestas para presentes.

    Consulte nosso servio Delivery

    e cestas para presentes.

    Consulte nosso servio Delivery

    Degustao mensal

    de vinhos nacionais e

    importados com dicas

    de especialistas.

    Entre em contato

    e receba a nossa

    programao

    www.casinhaemporio.com.br | [email protected] |

    Rua Agostinho Pattaro, 145 - Baro Geraldo - Campinas

    dores de vinho. O ato de degustar um vinho no tem nada de mais, mas sim de alegria entre as pessoas que esto saboreando algo saudvel, um verda-deiro alimento que deve ser apreciado com moderao, porque contm lcool.

    De qualquer modo, cabe-nos, uni-camente, escolh-lo adequadamente para que o tipo de vinho servido no interfira nos sabores dos alimentos acompanhados. Para pratos fortes, vinho forte; para pratos leves, vinho leve; para aperitivos, espumante.

    Primeiro, vamos aos brancos. As uvas mais importantes para essa escolha so Gewurztraminer, Pinot Grigio, Riesling,Torronts, Chardonnay, Pinot Noir, Chablis, Sangiovese, Corvina e Viogner. Essas e muitas outras va-riedades da trepadeira que d em cachos proporcionam a elaborao de vinhos fantsticos, como o prprio champanhe, o bordeaux, o beaujolais ,

    valpolicella e os espumantes em geral. No Brasil, a Gewurztraminer produz bem e d grande contribuio aos brancos nacionais que j acumulam prmios internacionais, inclusive em terras onde s se fala de vinho, como Itlia e Frana. Portugal tem o vinho verde, produzido literalmente com uvas verdes em seu canto noroeste, entre os rios Minho e Douro (suas uvas so totalmente diferentes das demais utilizadas na elaborao de outros vinhos, pois so colhidas em vinhas extremamente altas e com forte concentrao de cido mlico encontrado nas frutas).

    Os clssicos roses respeitados no mundo todo so originrios da regio francesa da Provence e na espanhola de Navarra. A produo de rose um pouco mais trabalhosa porque, num determinado ponto da fermentao, a casca de uvas escuras

    excluda do processo para impedir que o lquido resultante fique muito tinto e no permita a colorao ideal do rose clssico. J o Beaujolais, San-giovese, Bordeaux, Valpolicella so alguns dos tintos considerados leves que permitem uma boa degustao mesmo em dias ou noites quentes.

    Na hora de decidir pela compra de um vinho, pense bem no que vai acompanh-lo, a ocasio, o horrio (a seduo...). Com esses detalhes fica mais fcil evitar aquela cara de paisagem diante das gndolas recheadas de vinhos. E para no levar gato por lebre, bom ficar de olho nos rtulos, porque h casos em que o consumidor afoito compra um prosecco achando que ele o seco da vez, ou ainda pega um dolcetto achando que um vinho docinho. Na dvida, consulte o sommelier da loja. O sucesso garantido!

    Stud

    ioCo

    de

  • Os mveis e objetos de papelo so ecolgicos, originais, tem baixo custo e divertem muito

    Planeta

    Voc ainda!

    Delivery:Consulte nosso servio

    Av. Albino Jos Barbosa de Oliveira, 1905Baro Geraldo - Campinas | 19 3327.1017

    Mais equilbrio e mais sade para uma vida mais gostosa.So mais de 130 itens granel,produtos orgnicos, sem glten, integrais, light, diet, fitoterpicos,vitaminas e suplementos esportivos,que podem ser adquiridos com a orientao

    de nossa nutricionista

    Ambiente Refrigerado

    LOJA DE PRODUTOS NATURAIS

    www.alimentonatural.netwww.alimentonatural.net/blog | www.facebook.com/naturalmente

    Um escritrio descolado o local ideal para aderir ao conceito do eco-friendly, ado-tando os mveis de papelo

    em seu ambiente comercial. Afinal, nada mais moderno e de fcil manuteno.

    S que nada impede que uma residncia tenha enfeites, acessrios e at mesmo os objetos feitos com esse tipo mais grosso e resistente de papel. Que tal um revisteiro ou um lixo? Ou ento um cadeiro para o seu filho pequeno? Por sinal, que cmodo da casa pode ser mais ldico para receber tais mveis, se no o quarto ou a sala de brinquedos das crianas? Nesses cmodos, as possibilidades vo da mesinha de estudo ao ba da baguna, passando pelo bero de balano.

    Mas saiba que, com apenas dobras e encai-xes, um papelo pode compor mveis muito interessantes como poltronas, sofs e camas que resistem a altas cargas (at 150kg). E melhor, os mveis podem ser totalmente customizados com desenhos e figuras a critrio do dono. Olha

    a outra grande vantagem: as crianas podem rabiscar o mobilirio vontade.

    Alm da praticidade de levar, por exemplo, uma mesa de jantar ou uma estante de papelo de um lado para o outro com o mnimo de esforo. Somado leveza e a facilidade de montar, os mveis suportam o calor emitido dos eletrnicos e fios condutores.

    A empresa 100 t desenvolve vrios mveis feitos de papelo, principalmente para eventos de empresas, como Asics, NK Store e Santander, e tambm para apresentaes musicais, criando um efeito muito inusitado e bastante agradvel.

    Em Paulnia, o arquiteto, master em Arqui-tetura Sustentvel pela Espanha e com especia-lizao em design de mveis, Renan Duarte, do escritrio Estudo A, tambm aderiu a essa ideia. Ele desenvolveu revisteiros, rack e mesa de centro, entre outros objetos.

    Vale a pena conhecer e ter!Servios:100 t Tel (11) 3168-1864/ 9127-1041Estudo A Tel (19) 3874-4809

    Revista a3| P 46 www.studiocode.com.br

  • Delivery:Consulte nosso servio

    Av. Albino Jos Barbosa de Oliveira, 1905Baro Geraldo - Campinas | 19 3327.1017

    Mais equilbrio e mais sade para uma vida mais gostosa.So mais de 130 itens granel,produtos orgnicos, sem glten, integrais, light, diet, fitoterpicos,vitaminas e suplementos esportivos,que podem ser adquiridos com a orientao

    de nossa nutricionista

    Ambiente Refrigerado

    LOJA DE PRODUTOS NATURAIS

    www.alimentonatural.netwww.alimentonatural.net/blog | www.facebook.com/naturalmente

    Stud

    ioCo

    de

  • Revista a3| P 48 www.studiocode.com.br

    Auto

  • A revista a3 andou, apreciou e registrou todo o charme que o sedan compacto da Hyundai tem a oferecer. Com estilo futurista, o Elantra tem motor 1.8 litros com injeo direta de gasolina, o que gera incrveis 160 cv de potncia, e transmisso automtica de seis velocidades.Fotos: Estudio Unique

    Elegncia sobre quatro rodas

    www.studiocode.com.br Revista a3| P 49

    nternamente moderno e sofisticado, despertando a ateno o volante revestido em couro, o painel de instrumentos

    tipo Supervision (mais suave para os olhos, mais confivel e mais preciso), painel de instrumentos e console central com iluminao por LEDs azuis, e cmera de estacionamento com imagem no retrovisor interno. Outros itens de srie so a chave de carto, direo hidrulica, ar condi-cionado automtico, conjunto eltrico (vidros, travas e retrovisores), piloto automtico, sistema de som com CD/MP3 com entrada para iPod, USB e auxiliar, comandos do som no volante, sensor de chuva, acionamento automtico dos faris, porta culos e luzes de leitura.

    No quesito segurana, todas as verses do Elantra chegam equipadas com air bag duplo, freios ABS, vidro traseiro trmico, barras de proteo lateral, clula de sobrevivncia, cin-tos de segurana com pr tensionadores e limitador de fora e sensor antiesmagamento

    I no vidro do condutor.So quatro verses do modelo: mecnico; automtico bsico; automtico intermedirio, com ESP, ajuste eltrico do banco do mo-torista, revestimento de couro nos bancos, volante e manopla do cmbio e mais quatro airbags; e, por ltimo, a verso top de linha (fotografada pela a3) que tem como diferencial o acrscimo do teto solar.

    Na parte externa, o que vemos um design que tem como principio a interao do vento com as superfcies rgidas que criam a iluso de movimento constante. A logomarca da Hyundai na grade dianteira combinada com o filete da grade e faris do Elantra apresentam um rosto compacto. A postura assertiva complementada por rodas de liga leve 17 polegadas e as pro-pores atlticas. Faris de neblina e setas nos espelhos laterais completam o design distinto.

    Com todos esses atrativos no teve como a a3 no se apaixonar pelo Elantra.

  • Av. Baro de Itapura, 2.036, Jd. Guanabara 19 3304-5197 2513-2562

    www.edrsound.com.br

    *SOM *ALARMES ORIGINAIS *ACESSRIOS * INSUFILM (automotivo e comercial) * VIDROS E TRAVAS ELTRICAS * CENTRAIS MULTIMDIAS (nacionais e importados)

    www.edrsound.com.br

    *SOM *ALARMES ORIGINAIS *ACESSRIOS * INSUFILM (automotivo e comercial)

    Equipamentos gratuitos com planos partir de

    mensal

    R$39,90

    Detalhes luxuosos: o design repleto de curvas e vincos respalda o con-ceito de escultura fluida utilizado pela Hyundai, e causa uma agradvel sensao de movimento constante. Influncia na aerodinmica. Volante revestido em couro, painel de instrumentos e console central com ilumi-nao por LEDs azuis, mais suave para os olhos. Roda de liga leve de 17 . Motor de 4 cilindros, 160 CV de potncia com torque de 182Nm @ 6.500 rpm. Mais poder e economia de combustvel.

    Auto

    Revista a3| P 50 www.studiocode.com.br

  • www.studiocode.com.br Revista a3| P 51Av. Baro de Itapura, 2.036, Jd. Guanabara 19 3304-5197 2513-2562

    www.edrsound.com.br

    *SOM *ALARMES ORIGINAIS *ACESSRIOS * INSUFILM (automotivo e comercial) * VIDROS E TRAVAS ELTRICAS * CENTRAIS MULTIMDIAS (nacionais e importados)

    www.edrsound.com.br

    *SOM *ALARMES ORIGINAIS *ACESSRIOS * INSUFILM (automotivo e comercial)

    Equipamentos gratuitos com planos partir de

    mensal

    R$39,90

    ElantraDuster 1.8 L Aut

    Preo mdio R$ 78.000,00

    Motor 4 cilindros

    Potncia (cv/rpm) 160/ 6.500

    Suspenso (D/T) MacPherson/ semi-independente com barra estabilizadora

    Pneus 215/45R17

    Dimenses 4,53m comp/ 2,70m entre eixos/ 1,77m largura/ 1,44m de altura

    Agradecimentos: Juliano Multimarcas Tel: 3874-1043

    Stud

    ioCo

    de

  • So inmeros os benefcios de quem pratica essa atividade. Saiba o que levar em considerao ao adquirir a sua magrela

    Sade

    Entre em forma

    Andar de bicicleta pode ser apenas um lazer ou uma atividade fsica, ou pode ser os dois ao mesmo tempo. Sentir o vento no rosto, interagir com a paisagem, praticar com os

    amigos, o lado prazeroso de quem se aventura em cima de uma bike. Melhorar o sistema car-diorrespiratrio, queimar calorias, fortalecer os msculos e as articulaes, prevenir e controlar doenas como diabetes, colesterol e hipertenso, controlar o estresse e a ansiedade, so as con-sequncias desse exerccio aerbico completo.

    Rafael Tales, da rea comercial da Shimano, ressalta que, diferente da corrida, a bicicleta no causa o impacto do corpo com o solo; e de todos os esportes, esse bem democrtico, para todas as idades e bolsos. E alm de tudo isso,

    uma prtica vantajosa para o meio ambiente.Mas ao optar por esse esporte, atentar-se a

    alguns detalhes essencial. Primeiro na escolha da bicicleta. O mercado oferece uma grande variedade de modelos, ento identificar qual atende a sua necessidade e perfil no tarefa fcil. Para isso, existe o Bike Fit, profissional que orienta qual o tipo e o tamanho mais adequado de bicicleta, ajustando o seu corpo, atravs de medies do tronco, quadril e pernas, melhor postura para a prtica. Algumas lojas contam com esse consultor, como a Bike Fan, no bairro do Jardim Guanabara, em Campinas.

    De forma geral, as pessoas altas no devem pedalar bicicletas pequenas e as de baixa es-tatura no podem debruar-se para conseguir segurar o guidom.

    Capacete e luvas - que protegem as mos

    Revista a3| P 52 www.studiocode.com.br

  • de uma queda e da ardncia do contato com o guidom no devem deixar de ser utiliza-dos. Pedaladas noturnas ainda exigem o uso de roupas claras e reluzentes, e tambm a luz traseira conectada bicicleta ou cinto, para que seja visto distncia. Fones de ouvido, nem pensar! Distraem e bloqueiam sons que precisam ser ouvidos.

    Adquiriu a bike? Antes de subir nela e sair pedalando, alongue. E segundo Tales, ao pe-dalar em ruas inclinadas, mantenha o ritmo leve a mdio, marchas pesadas desgastam as peas da bicicleta. Alm do que, ao pedalar numa marcha mais leve, voc consegue girar mais, e com isso, o gasto calrico maior. E tambm como voc recruta fibras musculares de contrao lenta (as de resistncia), consegue pedalar por mais tempo sem fadigar o msculo. Isso pode evitar as cibras e fazer com que voc consiga chegar ao topo da montanha, ou pelo menos na frente do seu companheiro de pedal.

    Saber girar, mudar a marcha e frear tambm

    importante na hora de pedalar. O giro tem que ser executado com bastante extenso das pernas, um dos joelhos flexionados e o outro estendido para a boa rotao. No correto forar tanto o pedal na hora da rotao, pedale um pouco e depois mude a marcha.

    Os iniciantes que podem encontrar dificul-dades em trocar de marcha andando, contam com o kit bsico da Shimano, o Nexus de trs velocidades. Cubo de marchas interno que, instalado em uma bicicleta que voc j tenha, oferece mais durabilidade, conforto, baixa ma-nuteno e a troca de marcha em qualquer momento, parado ou em movimento. O seu preo mdio de R$250,00.

    Agora se quiser pedalar em dias de chuva, longe do trnsito ou da poluio, a opo so as bicicletas ergomtricas de academias ou a de casa. Atravs de um aparelho conhecido como rolo de treino ou rolo de apoio, colocado na roda traseira de uma bicicleta convencional, possvel pedalar sem sair do lugar.

  • Revista a3| P 54 www.studiocode.com.br

    Ningum fica imune a um dos lugares mais lindos do Planeta Terra. Em El Calafate, do lado argentino da Patagnia, em um ambiente nico e remoto, a natureza o grande espetculo. E que espetculo!

    Lugares

    S u r p r E E n d E n t E !

    Colaborao: Cris Kimi

  • www.studiocode.com.br Revista a3| P 55

    A Patagnia pode ser dividida em duas reas distintas: a Patagnia Atlntica e a Patagnia Andina. A primeira caracteriza-se por apresentar vege-tao rasteira, desrtica, e ao mesmo tempo bastante rica de fauna marinha. Povoada por pinguins, baleias, lees marinhos e lobos do mar, a regio se tornou a maior concentra-o de animais marinhos do planeta. J a Patagnia Andina dominada pela Cordi-lheira dos Andes e apresenta cenrios com montanhas de picos eternamente nevados,

    S u r p r E E n d E n t E !geleiras e lagos que lembram pinturas.

    nesse ltimo cenrio, com aproximada-mente 5.500 habitantes, que est El Calafate. Uma aldeia patagnica localizada na pro-vncia de Santa Cruz, Argentina, prxima a fronteira com o Chile. s margens do impressionante azul Lago Argentino, El Ca-lafate considerada a capital nacional das geleiras, ou a mgica porta ao imponente mundo dos glaciais, por ser a cidade mais prxima do Parque Nacional Los Glaciares, a cerca de 80 quilmetros.

    Foto: Antoni Vicens | Dreamstime.com

  • Lugares

    Revista a3| P 56 www.studiocode.com.br

    O parque, fundado em 1937 e declarado patrimnio da humanidade em 1981, apre-senta a maior geleira em extenso horizontal do mundo: o Glaciar Perito Moreno! Trata--se, de fato, de uma atrao surpreendente! Extraordinria! Observar todo aquele gelo, com os mais diversos brilhos de azuis re-fletindo a luz do sol, com cores e texturas que inspiram os cortes mais interessantes, marcante e ao mesmo tempo extico!

    possvel admirar, sem piscar, essa bela e imponente manifestao da natureza, atravs das plataformas de observao, ou atravs de um passeio de barco que chega muito prximo ao glaciar, ou literalmente pisar nas geleiras ao realizar as trilhas. So duas opes de passeio: o Minitrekking, que inclui uma hora e meia de caminhada, e o Big Ice, que um pouco mais puxado. Nas duas ocasi-es possvel apreciar os canais verticais azulados que infiltram o Perito com gua de degelo (sua profundidade assusta, mas a beleza cromtica impressiona), e tambm, ao final do passeio, ser coroado com uma dose de usque o gelo, claro, s podia vir do Glaciar. Sensao nica para quem busca dar outros sentidos as suas viagens.

    Outro passeio interessante o Museu do Gelo, inaugurado recentemente. Longe de ser enfadonho, possui uma dinmica edu-cativa e muito interativa. Impossvel no se sensibilizar com as terrveis aes humanas contra a natureza, e com a grande estrela do museu, claro, o to visitado glacial.

    El Calafate tambm conhecido por ser um lugar em que se come muitssimo bem. Devido ao frio, nada mais natural do que bater aquela fominha aguda depois de cada passeio. A rua principal da cidade, e que a nica que realmente interessa aos turistas, possui uma va-riedade grande de restaurantes. So opes de comida argentina para os mais diversos bolsos.

    Dois lugares em especial tornam a pa-rada obrigatria! A Chocolateria Ovejitas de La Patagnia uma sorveteria agradvel que, alm da tima qualidade de produtos artesanais, possui o sorvete feito de uma frutinha silvestre da regio. Essa frutinha chama-se Calafate. Sim, o nome da cidade vem da fruta! Agora, para uma comidinha

    Foto: Carolina Kiminami

  • www.studiocode.com.br Revista a3| P 57

    Fascnio a todo instante: rodeada por bosques, as geleiras de Perito Moreno criam um cenrio incrvel, imponente e misterioso. uma das poucas geleiras estveis do mundo. Desde 1914, tem o mesmo tamanho: 60 metros de altura e quase cinco quilmetros de paredo. Atravs dos mirantes do Parque Nacional Los Glaciares possvel contemplar o espetculo magnfico que o gigante branco com tons azulados proporciona. Passeios de barco permitem a aproximao dos turistas e aumentam ainda mais a sensao de que o lugar realmente mgico.

    Foto: Carolina Kiminami

    Foto: Peter Zaharov | Dreamstime.com

  • Revista a3| P 58 www.studiocode.com.br

    Lugares

    quentinha, a dica vem de um morador local. Ricks Asador- Parrilla onde as famlias locais costumam ir e no os turistas. Sem dvida um restaurante com esprito argen-tino presente. Apresenta menu amplo, mas, dentre as opes, a mais visada sem dvida a Parrilla, em que os garons trazem di-versas carnes a sua escolha, na quantidade que deseja, sendo a mais especial de todas o cordeiro. Alm de toda essa fartura de carne, est incluso o buffet de saladas. J os amantes de uma comida mais leve, podem apreciar no Ricks ou em todos os outros restaurantes, a truta salmonada. Tpico da cidade, esse peixe saboroso preparado sempre da mesma maneira: grelhado com

    sal e servido com limo. Perfeito!Para se hospedar, a opo o timo hotel

    El Mirador del Lago, que, como o prprio nome entrega, a sua localizao permite vistas incrveis do lago que cerca a cidade. Paisagens incrveis, em um hotel novo com servio com-pleto, boas instalaes e timo restaurante.

    El Calafate no decepciona! Possui ex-celente infra-estrutura turstica, passeios e programas para os mais diferentes pblicos, desde aventureiros e mochileiros at famlias e casais apaixonados. Uma cidade fascinante, misteriosa, apaixonante e ao mesmo tempo acolhedora que, com certeza, render exce-lentes lembranas, fotografias e uma nova sensao de descoberta da natureza.

    Foto

    : Car

    olin

    a K

    imin

    ami

    Foto

    : Car

    olin

    a K

    imin

    ami

    Foto: Vicente Rubio | Dreamstime.comFoto: Jorisvo | Dreamstime.com

    O mirante e o barco so as opes mais frequentes dos turistas para apreciarem Perito Moreno, mas quem tem condies de pagar, e coragem para enfrentar, opta pelas trilhas sobre o gelo. Experincia inusitada e me-morvel de um passeio num jardim de esculturas geladas. Na Chocolateria Ovejitas de La Patagnia, a pedida o sorvete feito de uma frutinha silvestre da regio, a Calafate. Temperatura baixa e sorvete formam uma combinao que vale ser testada.

  • www.studiocode.com.br Revista a3| P 59

    Museo del Hielo | Horrio de funcionamento: de tera-feira a domingo, das 09 s 20hMza 1543 Calle sin nombre, 111www.glaciarium.com

    Foto: Carolina Kiminami

    Dicas de Cris KimiAutora e criadora do blog Snack in Box

    Hotel El Mirador Del LagoAv. Libertador, 2047www.miradordellago.com

    Ricks assador parrillaAv. Libertador, 1091

    Ovejitas de La PatagniaAv. Libertador, 1197www.ovejitasdelapatagonia.com

  • Revista a3| P 60 www.studiocode.com.br

    a3Destaca

    ssa lindeza acima a mascote da revista a3.

    Alguns a chamam de Angelina Jolie da comunidade canina, outros de Fil doida, Filomena ou apenas Fil. Em reunies de equipe, ela senta no meio, olha para aquele que tem a palavra, e quando quer a ateno coloca as patas nas pernas de algum eleito. Nunca falta e faz a alegria da moada. Assim sendo, de mascote ser promovida a funcionria do ms.

    Ns a pegamos ainda filhote e, como de se esperar, nos deu muito trabalho no comeo: choro e uivadas durante noites, mveis novinhos es-tragados por seus dentinhos afiados, e os tais xixis e cocos espalhados pelo caminho. Disciplina, pacincia e per-sistncia so caractersticas que os donos devem ter. Isso no opcional!

    E foi dessa maneira, respirando fundo e seguindo adiante, sem nunca optar por algum gesto agressivo, que educamos a peluda endiabrada. Hoje,

    ela ainda exige da gente os passeios dirios, a escovao dos pelos que insistem em formar um tapete no cho, e a tal pacincia quando late para os inimigos n 1 dos cachorros: lixeiro, carteiro, moto, bicicleta, skate, enfim, o que for barulhento ou se aproximar do porto. Sem contar as idas ao veterinrio para consultas e os gastos com rao, banhos, vacinas, remdios (quando preciso) e, claro alguns mimos.

    Ter um co sinnimo de de-dicao, e estvamos cientes dessa responsabilidade. Antes de partir para a escolha, foram muitas conversas entre ns, ponderaes, e selees. Isso mesmo! Engana-se quem pensa que o ato deve ser intempestivo.

    As perguntas: queramos ter um animal de estimao? Tnha-mos tempo e condies de cuidar dele? Compraramos um cachorro de um canil ou adotaramos um? Qual seria o seu perfil?

    Conhecendo os nossos estilos e

    a nossa rotina ficou bem mais fcil definir que peludo chamaramos de nosso. E enfim, a nossa vira-lata de olhos verdes foi adotada atravs de um site especializado em doao de animais, o www.animaissos.org.

    A adoo de animais sem som-bra de dvida um gesto bacana. So muitos os ces abandonados na rua, ou que foram acolhidos por diversos abrigos lotados, centros de zoonoses, ou ainda amparados por protetores de animais que, sem grandes condies financeiras, se entregam a esse amor difcil de ser compreendido por quem no gosta dos peludos.

    A melhor opo, que pretendemos seguir em nossa prxima escolha, adotar um co adulto ou acima de seis meses, pois, ao adot-lo com certa idade, sabe-se com preciso qual o seu temperamento, alm da adaptao ao novo lar ser bem mais rpida.

    T certo, muitos preferem o co quando filhote. Afinal, quem fica imu-

    AMigo no se compra

    E

  • www.studiocode.com.br Revista a3| P 61

    ne a uma bolinha de pelos cheia de travessuras e charme? irresistvel, confesso! Mas o cachorro cresce. s vezes mais do que os donos imagi-nam. E como muitas pessoas no tem a pacincia para educ-los, eles no s crescem em tamanho, mas as ma-nias e os comportamentos inadequados tambm aumentam em proporo. E a aquele cozinho gordinho e fofo se transforma em um co pra l de inconveniente. O resultado: donos abandonam o animal, ou o mantm preso durante o dia todo a uma cor-rente ou dentro de canis minsculos.

    Se, depois de ponderar bastante e ler esse texto, voc chegar concluso de que realmente quer um peludo, pense na possibilidade de adot-lo, ou pesquise um canil srio (muitos criadores no agem de forma correta). Cogite a possibilidade de pegar um co acima de seis meses, assim fica fcil saber com exatido no s o temperamento, mas o seu tamanho.

    Lembre-se: castrar uma excelente opo! Evita ninhadas indesejadas, e diminui consideravelmente as chances do macho e da fmea desenvolverem problemas de tumores e infeces nos rgos reprodutivos. E quebre o mito de que a cadela tem que cruzar ao menos uma vez antes de ser cas-trada, inclusive antes do primeiro cio que a castrao diminui os riscos dos tumores mamrios. So muitos os aspectos positivos da cirurgia, mas procure um bom veterinrio para realiz-la. O outro lado bacana da adoo que muitos ces so doados castrados e vermifugados.

    E ter um animal uma escolha. Pense nisso antes de dar um bichinho como presente para algum que no tem certeza se pode ou realmente quer ter um. E por ltimo, s te-nha um animal se for respeit-lo em suas necessidades. Respeit-lo por 12 anos. Esse o tempo mdio de vida de um cachorro.

    Siga e acompanhe

    Snack in Box

    snackinbox.com.br

    Encontre dicas de lugares,produtos e aventuras no

    mundo gastronmico

    anuncio snack #1:Anuncio Snack 28/02/12 12:46 Page 1

    Onde adotar:APASFAP - [email protected] Amigos dos Animas de Campinashttp://aaaccampinas.wordpress.comCentro de Controle de Zoonoses de Paulnia - [email protected] Independente de Apoio aos Animais de Rua 3874-4478ONG Co sem dono www.caosemdono.com.br

  • Lavanderia - Costura - Tingimento | contato 3294-5855Av. Nossa Senhora de Ftima, 423 - Taquaral

    AJUSTES E CONSERTOS EM ROUPAS JEANS / SOCIAL E COURO

    BARRA ORIGINAL E CUSTOMIZAO

    Agora tam

    bm

    Servio de

    Bordado!!

    !

    Revista a3| P 62 www.studiocode.com.br

    a3Destaca

    Na hora das CompraS

    Intelectuais usam!www.livrariacultura.com.br

    Ecolgicos usam!hojeesabado.blogspot.com

    Estilosos usam!www.apetrexo.com

    Senhoras usam!www.tbox.com

    Fs de carteirinha usam!www.bonjovionline.com

  • www.studiocode.com.br Revista a3| P 63

    ampinas recebe, entre os dias 15 de fevereiro e 08 de abril, na Ga-leria de Arte da CPFL

    Energia, a exposio Zoom Latinoamericano Coleo de Arte FEMSA. A mostra, que tem curadoria da mexicana Rosa Maria Rodrguez Garza (Gerente do Programa Cultural da FEMSA) e do colombiano Juan Daro Res-trepo Figueroa, rene 41 obras de 39 renomados artistas, donos de tcnicas, estilos e nacionali-dades distintas.

    No acervo da Exposio es-to artistas como Diego River, Fernando Botero, Frida Kahlo e Iber Camargo.

    A mostra uma analogia ao dirio de viagem de Simone de Beauvoir pelo continente, e pro-pe um percurso que tem incio com vista panramica da Torre Latino Amrica, produzida por Damian Ortega, e termina no Uruguai, em frente a um cons-truo de Joaquim Torres Garcia.

    No trajeto, paradas por vrios itinerrios, como a Colmbia.

    Alm de propiciar aos visi-tantes esse olhar panormico sobre a diversidade cultural da Amrica Latina, o objetivo da mostra valorizar a produo artstica latino-americana, que abriga marcas e influncias di-ferentes de cada pas, e por fim, democratizar o acesso arte.

    A mostra, com entrada gratuita, promovida pela CPFL Energia e Coca-Cola FEMSA Brasil.

    SERVIO:Zoom LatinoamericanoColeo de Arte FemsaLocal: Galeria de Arte CPFL Cultura (Rua Jorge Figueiredo Corra, 1632 Chcara Primavera - Campinas. Visitao: 15/02 a 08/04Horrio: Tera a sbado -10 s 18h e Domingo 10 s 16hAgendamentos de grupos: no telefone (19) 3756-8000, teras e quintas, das 10 s 17h.Entrada gratuita

    C

    Stud

    ioCo

    de

    diVErSidAdE CuLturaL em obras de arte

  • Revista a3| P 64 www.studiocode.com.br

    a3Destaca

    onde o passado e o presente se encontram

    araty encantadora! Que adjetivo melhor que esse para descrever essa cidade colonial tombada como

    Patrimnio Histrico Nacional? considerada ainda, pela UNES-CO, como o mais harmonioso conjunto arquitetnico colonial.

    O seu centro histrico com as suas ruas de pedras, em que somente a circulao de pedestres e charretes permitida, torna a visita a esse local uma volta ao passado. A sua arquitetura geomtrica uma herana dei-xada pela maonaria, e hoje a

    P

    Por Ana Lucia Montenegro | Fotos: Estdio Unique

    maioria dos casares abrigam lojas de artesanato, atelis, res-taurantes e pousadas.

    A sua arquitetura nos encanta, mas a beleza natural de Paraty tambm muito particular. A baa em que est situada repleta de ilhas, e o mar calmo, sem ondas torna o passeio de barco uma das atraes mais procuradas. E neste quesito as opes so inmeras: escunas de todos os tamanhos, lanchas e veleiros. O passeio uma delcia, e o mergulho na gua verde azulada obrigatrio e muito relaxante.

    A vida cultural e artstica de Paraty tambm bastante intensa. So dezenas de ateli-s dos mais variados tipos de artistas pintores, escultores, fotgrafos, artesos, ourives - es-palhados pelo centro histrico.E na Casa de Cultura sempre so realizadas diversas exposies, eventos e shows diversos.

    Uma atrao bastante visita-da, conhecida e aclamada em todo o mundo o Teatro de Bonecos, um espetculo muito bem estruturado e emocionante que cativa a todos. apresentado

  • www.studiocode.com.br Revista a3| P 65

  • a3Destaca

    Revista a3| P 66 www.studiocode.com.br

    ESPECIALMEN

    TE SELECIONA

    DOS

    Voc j imaginou que MILHARES de leitores estariam vendo a sua

    MARCA AGORA?

    Pare de imagina

    r e ligue.

    Anuncie e se sur

    preenda!

    3043-8665 | 814

    3-0001

    durante todo o ano aos finais de semana no Teatro Espao.

    E claro, no se pode esquecer da Festa Literria Internacional de Paraty. Um dos maiores eventos culturais do Brasil acontecer em julho (do dia 04 a 08) e ir homenagear o grande poeta Carlos Drummond de Andrade.

    Durante a noite tambm no Centro Histrico que os turistas, de todas as partes do Brasil e do mundo, se encontram para desfrutar as delcias culinrias que so feitas na cidade. So dezenas de restaurantes, cafs e lanchonetes, que servem todo o

    tipo de comida italiana, francesa, tailandesa, argentina, brasileira, japonesa. O melhor da culin-ria internacional, juntamente saborosa cozinha caiara, com a sua exuberncia de peixes e frutos do mar. Os que querem ter um jantar romntico a luz de velas e ao som de piano e baixo acstico, a dica o res-taurante Porto, lugar agradvel com uma culinria francesa de muito bom gosto.

    E para se hospedar, a indicao carinhosa da a3 uma pousada muito charmosa e diferente, a Casa de Paraty. Um lugar encantador,

    com um atendimento exclusivo. Ideal para quem busca tranquili-dade e privacidade. So apenas trs sutes, muito bem decoradas e aconchegantes, que ficam no Cais. A Casa administrada por pessoas muito simpticas, J e seu filho Uir, que nos propiciam o ambiente perfeito que faz jus ao ditado sintam-se como se estivessem em sua prpria casa. O caf da manh servido no prprio quarto, a qualquer hora do dia,e o cardpio persona-lizado pelo prprio hspede. Ento, sinta a brisa do mar, relaxe e aproveite!

    Em sentido horrio, da esquerda para a direita: ruas que se enchem de gua nas cheias das ma-rs. Igreja principal na praa central. Praias de gua verde azulada. Pequeno barco pesqueiro da comunidade caiara de Paraty.

    Pousada Casa de Paraty: aconche-gante e exclusi-va. Lugar ideal para quem busca tranquilidade e privacidade.

  • www.studiocode.com.br Revista a3| P 67

    ESPECIALMEN

    TE SELECIONA

    DOS

    Voc j imaginou que MILHARES de leitores estariam vendo a sua

    MARCA AGORA?

    Pare de imagina

    r e ligue.

    Anuncie e se sur

    preenda!

    3043-8665 | 814

    3-0001

    Stud

    ioCo

    de

  • Revista a3| P 68 www.studiocode.com.brAv. Aristteles Costa, 455 - Jd. Fortaleza - Paulnia

    www.artvital.com.br | 19 3844-7487

    Sua casa em grande estilo com o charme e a exclusividade de um ambiente planejado

    Visite nossos ambientes decorados na

    Em breve algo

    especial que s a

    ART VITAL pode

    reservar para voc

    .

    Descubra mais essa novidade

    Stud

    ioCo

    de