Revista Carne 157

  • View
    287

  • Download
    41

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Revista Especializada da Produção ao Consumo

Text of Revista Carne 157

  • onvenincia&

    onve

    inn

    aic&

    onvenincia&

    REVISTA CARNE N157 I DISTRIBUIO POR ASSINATURA I OS PROFISSIONAIS NO DISPENSAM

    RE

    VIS

    TA

    CA

    RN

    E |

    N157

    | A

    NO

    27

    SABER-FAZER COM PAIXOSEL - SALSICHARIA ESTREMOCENSE

    KAPA_CARNE156.indd 1 13/01/28 11:07

    CUMPRIR O SEU DESGNIO A 100% DIONISIO FIZA

    ESTABELECIMENTO DE CARNESO TRIUNFO DO TALHO MODERNO

  • Bizerba Ibria Portugal, S.A.Rua Jos Gomes Ferreira n 1Faces E e F Zambujal2660-377 S.Julio do Tojal

    Tel.: 21 416 46 40 Fax: 21 417 42 54 sales@bizerba.pt www.bizerba.pt

    de peso!

    Usufrua da primeira controladora de peso, a cumprir com a norma 2004/22/EG (MID)

    aferio dos produtos de auto

    orientado pelo peso,

    e com registro digital. Tudo o

    Reduza os seus custos, aumente o grau de satisfao

    completamente documentado

    servio, um fl uxo de embalagens

    que necessita de uma controladora

    Segurana na qualidade de

    mais transparncia e melhore os seus resultados. dos seus clientes, elimine os tempos mortos, obtenha

    Atravs da unidade de comando com visor integrado, pode facilmente gerir todos os processos.

    Contacte-nos ainda hoje para mais informaes

    Matadouros e salas de desmancha

    Equipamentos para a indstria de transformao e preparao

    de carne, pescado e hortcolas

    Solues completas de higienizao

    Equipamentos de saneamento para unidades industriais

    Equipamentos para pavilhes de aves reprodutoras, poedeiras e frangos

    SOLUES COM ENGENHO

    Certificado de conformidadeN 2004 / CEP. 2419

    Morada. Estrada Velha da Avessada, n 5 Apartado 101 2669-909 Malveira PortugalTel. (+351) 21 966 37 00 Fax. (+351) 21 966 37 09 E-mail. avisilva@mail.telepac.pt Url. www.avisilva.pt

  • carne [03

    Bizerba Ibria Portugal, S.A.Rua Jos Gomes Ferreira n 1Faces E e F Zambujal2660-377 S.Julio do Tojal

    Tel.: 21 416 46 40 Fax: 21 417 42 54 sales@bizerba.pt www.bizerba.pt

    de peso!

    Usufrua da primeira controladora de peso, a cumprir com a norma 2004/22/EG (MID)

    aferio dos produtos de auto

    orientado pelo peso,

    e com registro digital. Tudo o

    Reduza os seus custos, aumente o grau de satisfao

    completamente documentado

    servio, um fl uxo de embalagens

    que necessita de uma controladora

    Segurana na qualidade de

    mais transparncia e melhore os seus resultados. dos seus clientes, elimine os tempos mortos, obtenha

    Atravs da unidade de comando com visor integrado, pode facilmente gerir todos os processos.

    Contacte-nos ainda hoje para mais informaes

    WWW.CAMPICARN.PT

    CARNE157.indd 3 13/04/08 14:30

  • EDITORIAL

    M. Oliveira

    Num perodo em que o cho parece fugir-nos debaixo dos ps, e que todos os sacrifcios impostos provavelmente no nos levaro a lado nenhum, o sector das carnes, fragilizado pelas contingncias do mercado, isto, claro, dito em linguagem tcnica, est a ser vtima de dois movimentos, independentes um do ou-tro mas cujos efeitos parecem convergir na mesma finalidade: a criao de cada vez maiores dificuldades, qui a sua destruio.Por um lado, o sector das carnes est a ser vtima de uma estra-tgia neoliberal globalmente hegemnica, que, na sua essncia, mais no faz do que transferir riqueza dos mais fracos para os mais fortes: seja dos cidados individuais para os poderosos (Es-tado, grandes empresas monopolistas, etc.), seja das PME para as empresas multinacionais ou transnacionais, seja ainda dos pases perifricos para os do Centro. Por um lado, o sector, melhor, alguns elementos esprios que nele trabalham, parecem igualmente apostados em dar o seu contributo para a sua destruio, cometendo erros fatais para a sua prpria sobrevivncia. Assim, assistimos no h muito tempo ao triste espectculo dos cavalos que escorregam na lasanha, tropeam nos hambrgue-res e saltitam por entre as almndegas, e nesta matria, meus amigos, os grandes interesses econmicos so implacveis. A histria resume-se em poucas palavras: a carne de cavalo foi in-troduzida nos trimmings em unidades idneas na Romnia (ateno, estamos a falar de um pas da Unio Europeia), que por sua vez so enviados para vrias partes do mundo atravs dos idneos operadores holandeses, que apresentam idneas propostas de custos bastante competitivas, que por sua vez atra-

    em idneos transformadores industriais que nos metem no prato produtos com a garantia 100% de carne de bovino, 100% de segurana alimentar e 100% de idoneidade. Mas nada disso verdade, nem a histria assim to simples como parece. Os inspectores da ASAE encontraram vestgios de ADN de equdeo na carne moda em restaurantes de fast-food, em preparados de carne venda nas grandes superfcies, produtos de marcas bem conhecidas dos consumidores, e, de repente, para espanto de muita gente, e com maior ou menor eco nos media, vimos grandes cadeias de distribuio da Europa en-volvidas no escndalo. A carne de cavalo no imprpria para consumo humano, logo, no nenhum crime de sade pblica, afirmou a um se-manrio Valdemar Silva, chefe de gabinete do inspector-geral da ASAE, Antnio Nunes. E aqui que a histria se complica, porque, na minha opinio, podemos estar perante um crime de sade pblica. Se a carne de cavalo foi introduzida ilegalmente na picagem que suposta-mente seria 100% de carne de bovino, quem que pode garan-tir a rastreabilidade dessa carne?Se foi introduzida s escondidas, infringindo as regras, foram postos em causa os procedimentos de rastreabilidade, um trun-fo to caro Unio Europeia, que esta apresenta sob o pompo-so slogan: segurana alimentar do prado at ao prato.Esta e outras questes estavam reservadas para uma entrevis-ta presencial que solicitmos Senhora Ministra da Agricultura Assuno Cristas, que atravs do seu assessor de imprensa sim-paticamente declinou por razes de agenda. Alis, Rui Lopes da

    Os cavalos tambm se abatem

    CARNE157.indd 4 13/04/08 14:30

  • carne [05

    Silva, o simptico assessor, ainda se props facilitar-nos a vida aceitando o envio das perguntas que seriam respondidas por escrito pela Senhora Ministra. Ora, acontece que em 28 anos de existncia, a Revista Carne sempre entrevistou todos os ministros da Agricultura presen-cialmente, o que bem diferente de uma entrevista diferida. Pelo facto de esta modalidade no nos satisfazer, porque permi-te evitar o confronto dos responsveis com as questes mais incmodas, declinmos a sugesto. Curiosamente, e na mesma altura, a Senhora Ministra Assuno Cristas aceitou e participou empenhadamente numa entrevista na SIC, no para falar de assuntos ligados sua pasta ministerial, antes num programa onde os entrevistados costumam promo-ver a sua imagem o programa Alta Definio , de Daniel Oliveira, o rapaz que costuma fazer chorar os convidados. deveras contrastante esta atitude da Senhora Ministra Assun-o Cristas com a que h cerca de dois meses teve o seu hom-logo irlands, Simon Coveney, que me concedeu uma entrevista e se mostrou disponvel para abordar assuntos de extremo in-teresse para o sector das carnes.So opes, mas que nos devem fazer meditar sobre a valoriza-o dos programas de entretenimento em detrimento da refle-xo sobre problemas to graves como so os do aparecimento de vestgios de ADN de cavalo em carne de vaca, e todos os procedimentos a montante que permitem que situaes destas ocorram.A segurana alimentar e a sade dos consumidores talvez me-recessem o esforo de uma entrevista.

    Primetime for Meat.

    A IFFA constitui o principal ponto de encontro da indstria internacional da carne. Aqui o seu setor est no centro das atenes. Assista pessoalmente ao lanamento de tecnologias, produtos e servios inovadores.

    www.iffa.cominfo@portugal.messefrankfurt.comTel. 21 793 91 40

    Agora pode saber mais atravs do cdigo QR!

    A Feira n 1 da indstria da carneFrankfurt am Main, de 4 a 9. 5. 2013

    5647

    4-01

    6_IF

    FA_I

    ndus

    try_

    Rev

    ista

    Car

    ne_1

    05x2

    95

    CD

    -Rom

    + m

    ail

    ISO

    39

    CMYK

    tg

    : 23.

    01.2

    013

    DU

    : 08.

    01.2

    013

    Po

    rtug

    al

    Novo: Pavilho 11

    CARNE157.indd 5 13/04/08 14:30

  • 06]carne08]carne

    nome:

    morada:

    localidade: telefone:

    cdigo postal: contribuinte:

    ASSINATURA DE 12 NMEROS

    Cup

    o d

    e A

    ssin

    atur

    a

    email:

    Portugal Continental_60Aores e Madeira_60 Estrangeiro_120

    pode

    faze

    r fo

    toc

    pia

    dest

    e cu

    po

    forma de pagamento: junto envio cheque ordem de Revista Carne

    junto envio vale postal ordem de Revista Carne

    Envie este cupo junto com cheque ou vale postal para:Revista Carne - Rua dos Pedrogos, n 5 2640-567 Mafra

    profisso:

    onvenincia&

    REVISTA BIMESTRAL Maio / Junho de 2012 n 154

    PROPRIEDADE E EDIO: GLOBAL EXPEDITION, S.L.CALLE JUAN DE LA CIERVA 6 NAVE 2POLGONO INDUSTRIAL ROMPECUBAS 28341 VALDEMORO, MADRID

    Contacto: (00 351) 964024683

    COLABORARAM NESTA EDIO: Colaboraram nesta edio: Adelina Ferreira, Joo David, Nuno Porfrio, Fernando Sanchez, Filipe Ribeiro e Diogo Abreu. A todos, muito obrigado.

    Design grfico: 8mmViDPRO/email: info@8mmvidpro.comImpresso: GLOBAL EXPEDITION, S.L.10.000 exemplares

    Depsito Legal: M-10570 -2012

    FICHA TCNICA

    onvenincia&

    recortar pelo picotado

    PAULO PORTAS VENDE CARNE NO CAZAQUISTO

    A carne de 44 empresas portuguesas pode chegar agora a um mercado potencial de 170 milhes de pessoas que inclui Rssia, Bielorrssia e Cazaquisto.

    Segundo um comunicado oficial do Palcio das Nece