Revista Ciab 51 mar14

  • View
    236

  • Download
    12

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

Text of Revista Ciab 51 mar14

  • REVISTA N 51

    IPV6

    Empresas migram infraestrutura e sistemas para a mais recente gerao de protocolos de internet

    VDEOS

    Conhea as estratgias e ferramentas de comunicao baseadas em som e imagem

    PESQUISA FEBRABANDE TECNOLOGIA BANCRIA REVELA CONSUMIDORCADA VEZ MAISHABITUADO A INTERNETE MOBILE BANKING

    TUDOA MO

  • COMISSO ORGANIZADORA: PRESIDENTE: Gustavo de Souza Fosse Banco do Brasil. VICE-PRESIDENTE: Keiji Sakai Banco BM&FBovespa. MEMBROS: Adauto Del Fvero HSBC, Armando Corra Citibank, Eliane Grotti Borges Caixa Econmica Federal, Jorge Fernando Krug Santos Banrisul, Jorge Luiz Viegas Ramalho Ita Unibanco, Jorge Vacarini Deutsche Bank, Paulo Csar Duarte Cherberle Bradesco, Ricardo Shigueaki Nozuma Santander Brasil, Ronei Maranssati Banco do Brasil. DIRETORIA DE EVENTOS: Nair Macedo (diretora), Marcelo Assumpo (gerente de relacionamento), Hilda Nishijima Solera (assessora). DIRETORIA DE COMUNICAO: William Salasar (diretor), Cleide Sanchez Rodriguez (gerente), Danilo Gregrio (assessor). DIRETORIA DE POLTICAS DE NEGCIOS E OPERAES: Leandro Vilain Joo (diretor), Nilton Csar Grato (assessor), Vitor Lee Harris (assessor). MARKETING: Silvia Fernanda Mazzola (assessora) Revista Ciab FEBRABAN: EDIO: Danilo Gregrio. PROJETO GRFICO E EDITORAO: Ideia Visual. JORNALISTA RESPONSVEL: Cleide Sanchez Rodriguez (MTb 15.318) Esta uma publicao da Federao Brasileira de Bancos FEBRABAN, Av. Brigadeiro Faria Lima, 1485 14 andar Torre Norte 01452-921 So Paulo SP

    Copyright 2014 - abril. Todos os direitos reservados

    www.ciab.org.brwww.facebook.com/CiabFEBRABANTwitter: @ciabfebraban

    www.febraban.org.brimprensa@febraban.org.brTwitter: @febraban

    abril de 2014 revista Ciab FEBRABAN 3

    4 Editorial

    6 Artigo: Fabio Coelho

    27 Artigo: Joaquim Kavakawa

    29 Patrocinadores e expositores

    sumrio

    10 IPV6Empresas se movem para evitar sobressaltos na migrao para a mais recente gerao de protocolos de internet

    16 PesquisaPesquisa FEBRABAN de Tecnologia Bancria con rma a preferncia dos clientes pela internet e o mobile banking

    23 Imagem e somEm 2017, mais de 80% do trfego na web ser de vdeos. Est preparado para a era audiovisual?

  • 4 revista Ciab FEBRABAN abril de 2014

    Vamos com tudo

    O Brasil vive um momento nico em sua histria recente. A Copa do Mundo comea em algumas semanas e, logo depois, entraremos no clima de eleies. Mas antes de ingressarmos nesse perodo mais agitado, estaremos 100% concentrados no Ciab 2014. Sem a pretenso de nos equiparamos a esses dois grandes acontecimentos, que movem mentes e coraes em nvel nacional, temos tudo para realizar mais uma edio marcante do Ciab, entre os dias 4 e 6 de junho.

    Para comear, d s uma olhada no quilate de alguns dos nossos palestrantes: Steve Woz-niak, cofundador da Apple, vai falar de sua viso pessoal do futuro da tecnologia; Jos Roberto Guimares, tcnico tricampeo olmpico de vlei, vai compartilhar suas crenas para identifi car oportunidades e obter resultados acima da mdia. Fabio Coelho, diretor geral do Google Brasil (ele assina um dos artigos desta revista), outro destaque da programao do congresso.

    Tantos nomes de peso fazem jus fora do Ciab, que, perto de comemorar um quarto de sculo, a maior vitrine de tecnologia para instituies fi nanceiras da Amrica Latina. Estamos falando de um setor que, s no Brasil, movimentou R$ 20,6 bilhes em 2013. O montante se refere aos gastos em tecnologia de 18 bancos (donos de 97% das agncias) no ano passado, conforme aponta a ltima Pesquisa FEBRABAN de Tecnologia Bancria.

    O volume de recursos destinados pelos bancos tecnologia ainda mais signifi cativo num ano de desaquecimento da economia. Resulta do foco em efi cincia operacional e mo-bilidade, entre outras coisas - para mais dados deste levantamento minucioso, leia a matria de capa a partir da pgina 16. E isso no vai mudar to cedo. Vamos discutir isso e muito mais no Ciab. At l.

    Gustavo FosseDiretor Setorial de Tecnologia e Automao Bancria da FEBRABAN

    editorial

  • 6 revista Ciab FEBRABAN abril de 2014

    artigo

    Um pas multitelas, multioportunidades

    Por Fabio Coelho*

    Estamos vivendo uma das maiores transformaes no ambiente de negcios dos ltimos tempos. Para os que souberem aproveitar, tambm uma oportunidade sem igual

    TODOS OS INDICADORES APONTAM QUE h uma revoluo digital em curso no Brasil. Cresce o nmero de pequenas empresas se expondo na vitrine digital, atrain-do novos clientes e expandindo suas vendas. Cresce o nmero de sites, com dezenas de milhares de pequenos editores gerando novos contedos e ganhando dinheiro com isto. Na rea de vdeos, o Brasil desponta como um dos mercados mais dinmicos do mundo, seja em quantidade de produtores, seja em audincia. Somos uma das naes mais engajadas do pon-to de vista digital. E o nmero cada vez maior de brasileiros online - hoje j somos 102 mi-lhes - cria novas oportunidades todos os dias.

    Neste ambiente de evoluo e inovao constante, o Google trabalha com centenas de milhares de parceiros no Brasil todos os dias, com o objetivo claro e transparente de potencializar este explosivo dinamismo onde o consumidor est cada vez mais presente e senhor de suas preferencias e hbitos. H muito o que ser feito ainda - considerando que me-nos de 25% das pequenas empresas brasileiras ainda no tm uma presena online, mesmo sabendo que 7 em cada 10 usurios brasileiros buscam l informaes de compra, comparao e consumo.

    No Brasil, especifi camente, est em curso um fenmeno de rpida adoo de smartphones e tablets, que redefi ne o comportamento do consumidor, com impacto em todas as classes sociais. Uma pesquisa encomendada Ipsos revela que hoje mais de 30 milhes de usu-rios consomem mdia em trs diferentes telas no Pas - quase o dobro quando comparado Frana (19 milhes) ou Reino Unido (16 mi-lhes). Essa tendncia est trazendo uma nova confi gurao em todo o consumo de mdia e tambm um caminho de compra ainda mais complexo: com 70% dos usurios brasileiros usando TV e smartphones ao mesmo tempo, assistir a TV no mais uma atividade que demanda nossa ateno exclusiva.

    Entre 2010 e 2013, o tempo que as pessoas passam, diariamente, online, quase dobrou. Nos Estados Unidos, este ano, pela primeira vez, o tempo que as pessoas passam online ser maior do que o tempo que passam assistindo televiso. No Brasil, ainda no chegamos l, mas a tendncia clara e vai na mesma direo.

    Alm dos hbitos de consumo, h tam-bm uma mudana em curso na produo de contedo. Hoje, jornais e revistas contratam - alm de jornalistas - desenvolvedores capazes de produzir contedos mais engajadores para as plataformas onde as pessoas esto consumindo a informao. Nas plataformas digitais, como vimos recentemente no Brasil, se multiplicam os grupos de novos porta-vozes do momento, tambm conhecido como o cidado-jornalista. As prprias marcas se posicionam como gera-doras de contedo.

    Emerge neste ambiente uma nova gera-o, a que chamamos de Gerao C. Trata-se

  • abril de 2014 revista Ciab FEBRABAN 7

    artigo

    de uma fora poderosa de criadores, curadores de contedo, que so, acima de tudo, bem co-nectados em suas comunidades. No se defi -nem por sua idade, mas pelas suas atitudes de consumo de contedo onde, quando e como querem.

    Estas mudanas requerem tambm uma rpida evoluo e tranformao de modelos de negcios, que j est em curso no Brasil, em todos os setores. No Google, temos visto formas inovadoras de ajudar empresas a ven-der imveis, carros, produtos de consumo. Temos visto pequenas empresas multiplican-do seus negcios com pequenos movimentos e investimentos: o que defi ne o bom resultado quase sempre a capacidade do empreende-dor ou negcio, de usar informaes ao seu alcance para entender o seu consumidor, e atender - com a efi cincia que o ambiente digital exige - suas ansiedades e expectativas.

    O mercado de publicidade digital est se revolucionando para se adequar ao novo mode-lo onde, cada vez mais, a publicidade s vista de forma voluntria, o consumidor pesquisa no momento da compra - inclusive de dentro do shopping - e o engajamento social defi ne o produto como nunca antes.

    O Brasil tem se destacado neste novo am-biente digital, em todos os nveis. O comercial mais bem sucedido do ano, reconhecido no Festival de Cannes 2013, teve sua concepo em uma agncia brasileira, a Ogilvy. A pea - Real Beauty Sketches, da Dove - exemplifi ca a capacidade das marcas de estabelecer uma conexo com o consumidor. O motor por trs da divulgao foram anncios TrueView no YouTube, atravs dos quais a Dove pode achar e se conectar com pessoas interessadas na sua marca.

    Temos ainda desafi os pela frente. Na me-dida em que o Brasil se torna cada vez mais

    multitelas, importante acelerar o movimen-to na direo de aumentarmos nossa capacida-de de executar campanhas que se comunicam com usurios de forma efetiva na TV, no com-putador ou no smartphone e tablet. Temos que integrar a publicidade a servios de localizao e contexto. Os resultados de uma busca feita dentro de um shopping tm que ser diferentes dos resultados da busca feita em casa. Quando o usurio viaja de So Paulo para Salvador, seu contexto mudou. O resultado de uma busca por restaurantes feita de manh deve ser dife-rente do resultado da busca feita noite.

    A nova era de conectividade constante, a qualquer hora, em qualquer lugar requer trans-formaes nos negcios. H muito caminho ainda pela frente. Atravs dos eventos Th ink with Google, que realizamos anualmente no Brasil, trazemos para milhares de parceiros o que h de mais novo em diversos setores que esto reimaginando seu ecossistema de enga-jamento, com foco singular no consumidor.

    * Fabio Coelho diretor geral do Google Brasil e ser um dos palestrantes do Ciab 2014.

  • 8 revista