Revista Contempor¢nea de Contabilidade - .desconhecem a existncia da contabilidade gerencial ,

  • View
    214

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Revista Contempor¢nea de Contabilidade - .desconhecem a existncia da contabilidade gerencial ,

  • Revista Contempornea de Contabilidade

    ISSN: 1807-1821

    sensslin@gmail.com

    Universidade Federal de Santa Catarina

    Brasil

    Borgert, Altair; Pasold, Bernadete

    Gesto de Custos em Escritrio de Advocacia

    Revista Contempornea de Contabilidade, nm. 1, janeiro-junho, 2004, pp. 45-67

    Universidade Federal de Santa Catarina

    Florianpolis, Brasil

    Disponvel em: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=76200104

    Como citar este artigo

    Nmero completo

    Mais artigos

    Home da revista no Redalyc

    Sistema de Informao Cientfica

    Rede de Revistas Cientficas da Amrica Latina, Caribe , Espanha e Portugal

    Projeto acadmico sem fins lucrativos desenvolvido no mbito da iniciativa Acesso Aberto

    http://www.redalyc.org/revista.oa?id=762http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=76200104http://www.redalyc.org/comocitar.oa?id=76200104http://www.redalyc.org/fasciculo.oa?id=762&numero=8551http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=76200104http://www.redalyc.org/revista.oa?id=762http://www.redalyc.org

  • Gesto de CustosGesto de CustosGesto de CustosGesto de CustosGesto de Custosem Escritrio de Advocaciaem Escritrio de Advocaciaem Escritrio de Advocaciaem Escritrio de Advocaciaem Escritrio de AdvocaciaDr. Altair Borgert

    professor no Departamento de Cincias Contbeis da UFSC

    Dra. Bernadete Pasoldprofessora no Departamento de Cincias Contbeis da UFSC

    RESUMOA elaborao de um sistema de custos para um escritrio de advocacia o foco deste artigo. O custo-hora do escritrio medido, grficos sosugeridos para mostrar as relaes percentuais entre os gastos e umareceita mnima para cobri-los estimada.Palavras-chave: custos; escritrio de advocacia; custo-hora.

    ABSTRACTThe present article aims at showing the elaboration of a costing systemfor a lawyers office.The hour-cost of the office is calculated, charts aresuggested, so as to reveal the relationships among the several costs ofthe office, and a minimum income is estimated so as to cover them.Key words: cost assessment; lawyers office; hour-cost.

    Revista Contempornea de Contabilidadea. 01 v. 01 n. 01 jan./jun. 2004 p. 45-67

  • Revista Contempornea de Contabilidadea. 01 v. 01 n. 01 jan./jun. 20044 6

    Altair Borgert e Bernadete PasoldINTRODUOOs escritrios de advocacia so definidos como sociedades civis

    de prestao de servios, conforme o Art. 15 do Estatuto da Advocaciae da Ordem dos Advogados do Brasil OAB (Lei n 8.906, de 04 dejulho de 1994). Segundo o Art. 16 do Estatuto,

    [...] no so admitidas a registro, nem podem funcionar, as so-ciedades de advogados que apresentem forma ou caractersti-cas mercantis, que adotem denominao de fantasia, que rea-lizem atividades estranhas advocacia, que incluam scio noinscrito como advogado ou totalmente proibido de advogar.

    A Sociedade de Advogados possui algumas peculiaridades, den-tre as quais destacam-se:

    a) registrada na OAB, na cidade sede da seccional do Estado-membro, na qual, tambm, registram-se os livros ou documen-tos contbeis;

    b) constitui-se por, no mnimo, dois advogados regularmente ins-critos na OAB de seu Estado-membro de domiclio e pode terdiretores e/ou scio-gerente;

    c) seus empregados so submetidos ao regime da Consolidaodas Leis do Trabalho CLT, com os respectivos encargos fis-cais, tributrios e previdencirios;

    d) quando se trata de advogados no scios, a relao que seestabelece no necessariamente a do regime CLT, uma vezque o Regulamento Geral da OAB permite que a Sociedade seorganize com advogados sem vnculo empregatcio, para finsde participao nos resultados;

    e) alm dos encargos trabalhistas, recolhe os tributos societrios,como Imposto de Renda Pessoa Jurdica e Contribuio Socialsobre o Lucro;

    f) os honorrios advocatcios so normatizados pelo Estatuto, pormeio de uma Tabela, emitida anualmente pela OAB, que esta-belece os valores mnimos.

  • 4 7Revista Contempornea de Contabilidade

    a. 01 v. 01 n. 01 jan./jun. 2004

    Gesto de Custos em Escritrio de Advocacia

    Assim, embora a atividade advocatcia no seja considerada umaatividade mercantil, as Sociedades de Advogados, comumente referidascomo Escritrios de Advocacia, funcionam, at certo ponto, como empre-sas: possuem empregados, arcam com despesas fixas, auferem receitas(honorrios advocatcios), pagam tributos, esto obrigadas por lei a fazeros demonstrativos contbeis habituais etc. Normalmente, no entanto, utili-zam a contabilidade apenas com finalidade fiscal. Os advogados, em geral,desconhecem a existncia da contabilidade gerencial, e em particular a decustos, e estabelecem objetivos e exercem controle financeiro de formaemprica e intuitiva. A adoo de um sistema de gerenciamento de custos,certamente, propiciar informaes teis que possibilitaro, alm de ummaior conhecimento sobre a situao econmico-financeira, o controledos gastos e o estabelecimento de prioridades na atuao advocatcia.

    Neste sentido, a partir de uma fundamentao terica relativa aalguns sistemas de gerenciamento de custos e da anlise funcional eeconmico-financeira de um determinado escritrio de advocacia, etendo em vista a carncia de informaes e controle sobre os custosna atividade, elabora-se um possvel modelo de gesto de custos para oreferido escritrio, doravante cognominado Escritrio Verde de Ad-vocacia. Para tal, utilizam-se tcnicas de pesquisa bibliogrfica, estu-do de caso, entrevista e coleta de dados contbeis. Ressalte-se queaos montantes monetrios e ao nmero de horas de trabalho do referi-do escritrio aplicou-se um ndice multiplicador, assim como lhe foiatribudo um nome fictcio. Assim, este artigo fornece apenas o resu-mo das etapas do trabalho e um esboo do modelo de gesto de custos.

    ARCABOUO TERICOAt a Revoluo Industrial s existia a Contabilidade Financeira que,

    no dizer de Martins (1998, p. 19), estava bem estruturada para servir asempresas comerciais. Sua principal finalidade era a apurao do resultadoe o levantamento do balano de cada perodo. A contabilidade levantava osestoques em termos fsicos e monetrios (custo histrico) e, por diferena,apurava o custo das mercadorias vendidas que, deduzido das receitas, pro-

  • Revista Contempornea de Contabilidadea. 01 v. 01 n. 01 jan./jun. 20044 8

    Altair Borgert e Bernadete Pasold

    piciava o conhecimento do lucro bruto. Do lucro bruto bastava deduzir asdespesas com a manuteno da entidade, com as vendas e com os financi-amentos das atividades para que se chegasse ao lucro lquido do exerccio.

    Com o advento das indstrias, a situao tornou-se bem mais comple-xa. Ao invs do valor das compras da empresa comercial, havia a consi-derar os fatores de produo, tpicos da atividade produtiva. Por influnciaainda do que se fazia nas empresas comerciais, deixou-se de incluir noscustos dos produtos vendidos aqueles que j eram considerados despesas noperodo de sua incorrncia, tais como as despesas administrativas, financei-ras e de vendas, e os custos representavam apenas os valores correspon-dentes remunerao dos fatores de produo. Logo, em seus primrdios, acontabilidade de custos visava unicamente mensurao monetria do re-sultado e dos estoques. Atualmente, vista como um instrumento gerencialde controle e deciso to importante que utilizada no apenas por empre-sas industriais, mas tambm por empresas prestadoras de servios, comer-ciais, financeiras etc. Ela oferece informaes relevantes administraoque lhe permitem verificar, por exemplo, se um produto ou no rentvel, seseus custos podem ser diminudos, se mais lucrativo substitu-lo por outroou compr-lo de terceiros. A contabilidade de custos tambm um impor-tante auxiliar na deciso sobre preos, embora atualmente os mesmos sejammuito mais uma imposio do mercado. Apesar disso, atravs da anlisede custos que se pode verificar a participao de cada produto (ou servio)no lucro total e o montante mnimo de receitas a serem proporcionadas peloproduto ou servio para que seja vivel.

    Como destacado na literatura, existem vrios mtodos de custeio,isto , formas de apropriao de custos. Com o intuito de verificar a poss-vel adoo, integral ou parcial, de um ou mais mtodos existentes, obser-varam-se os pontos principais dos seguintes: custeio por absoro, custeiobaseado em atividades (ABC), custeio direto ou varivel e mtodo dasunidades de esforo de produo (UEP). Como resultado, verificou-seque nenhum mtodo passvel de utilizao integral e nica, mas podehaver uma compensao de pontos fortes e fracos dos vrios mtodos, nosentido de complementaridade, na elaborao de um modelo especfico degesto de custos para um determinado escritrio de advocacia.

  • 4 9Revista Contempornea de Contabilidade

    a. 01 v. 01 n. 01 jan./jun. 2004

    Gesto de Custos em Escritrio de AdvocaciaANLISE DO CASO: DIAGNSTICOO escritrio de advocacia objeto de estudo ocupa quatro salas

    num prdio localizado num centro comercial e dispe de vrias utilidadesnecessrias a esse tipo de empreendimento, tais como: linhas telefni-cas, micro-computadores, mquina de xerox, fax, mobilirio para escri-trio etc. Atravs das informaes obtidas junto aos registros contbeisdesta sociedade, foi possvel elaborar a Tabela 1 que ressalta a mdiamensal das despesas administrativas incorridas no ano de 2000.

    Tabela 1 Mdia mensal das despesas administrativas no ano 2000

    DESPESAS

    Condomnio

    Luz

    Telefone

    Material de Expediente

    Material de Limpeza

    Estacionamento

    Lanche

    Correios

    Cpias xerox

    Livros/Jornais/Rev./Assinaturas

    Cont. Social sobre o lucro

    IRPJ

    Salrio Office-boy

    Contador

    Faxineira

    Depreciao de mveis e equipamentos

    Depreciao do imvel

    TOTAL MENSAL

    MDIA MENSAL (R$)

    879,00

    198,00

    770,00

    730,00

    43,00