of 58 /58

Revista Fun 16ª Edição

Embed Size (px)

DESCRIPTION

A linda jornalista Luísa Mas posa para as nossas lentes e nos concede uma entrevista reveladora

Text of Revista Fun 16ª Edição

  • Indice www.portalfun.com.br#16 / outubro / 2012

    08 MEU ESTILO

    16 TECNOLOGIA

    12 NUTRIO

    20 ESPECIAL

    10 CARREIRA

    18 MSICA

    14 VECULO

    26 FESTA DO BACANA

    28 Casa & Decorao

    38 MODA

    34 SADE

    54 CRNICA

    30 ENTREVISTA

    52 SOCIAL

    36 VIRACOPOS

    56 HORSCOPO

    Conhea o perfil de Barbara Falco

    A realidade aumentada j est presente em nossas vidas

    Alimentao infantil no brincadeira

    Uma criana muito mais que especial

    Curso Tcnico a mais nova sensao do mercado de trabalho

    Da bossa nova ao pop rock para o mundo

    Bebida e direo, uma combina-o perigosa

    Muita gente bonita curtiu a festa na cidade de Rubinia

    Falando sobre Esquadrias

    T-shirts, bsica e pode ser usadaem qualquer ocasio

    Esporte sinnimo de sade

    Heris ou viles agora s resta esperar

    Das telinhas do PC para astelinhas da TV

    A firmao de um compromisso do corao

    Diverso e muita gente bonitana balada

    Confira o que os astros reservam para voc em outubro

    40

    30

    ensaio

    entrevista

  • Trs Lagoas, MUITO OBRIGADO pelos 1691 votos que

    me colocaram no primeiro lugar entre os eleitos.

    Agradeo, de corao, todo o carinho, apoio e

    considerao que recebi dos amigos, colaboradores e

    da populao durante esses trs intensos meses de

    campanha eleitoral.

    Percorri todos os bairros da cidade e realizei, junto com

    minha equipe, 136 reunies polticas prestando contas

    dos meus dois mandatos e apresentando as futuras

    propostas. No ataquei e nem ofendi ningum. No

    precisei falar mal das pessoas, nem praticar atos de

    vandalismo para conquistar o meu espao.

    Importante ressaltar que nunca escondi minha vocao!

    Quem me conhece sabe quem sou. Nunca quei em

    cima do muro! Sou e estou poltico com

    muito orgulho e honra.

    Hoje estou colhendo, com

    muita responsabilidade e

    alegria, o que plantei

    durante anos e anos de

    determinao, esforo e

    trabalho.

    MUITO OBRIGADO!

    Sempre presente!

  • Tornar-se um profissional, no importa a sua rea de atuao, nos dias de

    hoje o que realmente importa no se voc tem nvel superior ou se fez um

    curso tcnico, e sim estar preparado, no importa o seu nvel de instruo, o

    mercado seleciona cada vez mais seus profissionais e s acaba tendo lugar

    ao sol quem realmente corre atrs de seus objetivos, sendo bacharel ou

    tecnlogo o importante se especializar cada vez mais. No Brasil a moda

    agora ser tecnlogo, em um curto espao de tempo voc se especializa

    em uma rea e sai da escola praticamente empregado.

    E por falar em emprego, que tal trabalhar na TV e ser visto por milhares de

    pessoas, ser reconhecido (a) aonde for, isso realmente o mximo no ?

    Nosso ensaio do ms sabe muito bem como isso, MAS quem quiser saber

    do que estamos falando s conferir a entrevista e as fotos do ensaio desta

    edio.

    Outubro veio pra marcar mesmo, a primavera est a todo vapor e com ela

    vm as cores da natureza, mas na FUN deste ms no apenas as flores

    e rvores que so coloridas, confira um bate papo bem descontrado que

    fizemos com a VJ sensao do momento da MTV MariMoon, que assim como

    a primavera adora alegrar as telinhas com suas cores exuberantes.

    Outubro o ms das crianas e preparamos dois especiais para os pequeni-

    nos e suas mames, e claro que criana e esporte tem tudo a ver, confira

    algumas dicas de como manter seu filhote em movimento e com sade,

    e confira uma reportagem mais que especial sobre a histria de vida da

    pequena Natlia e sua me, uma histria verdadeiramente emocionante.

    E quem no se emociona em ouvir uma boa msica, isso a cantora Fran

    Soares entende, com um p na MPB e o outro no Pop Rock ela j desbravou

    outros continentes levando sua cano e nossa cultura musical para alm do

    mar.

    Dirigir um direito de todo cidado maior de 18 anos desde que passem

    no exame e esteja apto para isso, pena que muitas vezes o ato se torne um

    verdadeiro atentado vida, por isso claro que se beber no pode dirigir, e

    se o fizer com certeza vai pagar um preo por isso, tire suas dvidas sobre o

    assunto em uma matria direta e bem detalhada.

    Esses so apenas alguns assuntos que abordamos nesta edio de outubro

    que preparamos especialmente para voc que procura uma leitura divertida

    e informativa. Bom divertimento.

    Diretor

    Paulo Jorge

    Comercial

    Thiago Palhares

    Diagramao e Arte

    Diego Araujo

    Ary Fattori de Moraes

    Jornalista Responsvel

    Fernando Gonalves MTB 50.100/SP

    Fotografia

    Momentos Fotografia

    Distribuio

    Trs Lagoas/MS

    Andradina/SP

    Araatuba/SP

    2000 exemplares

    Impresso

    Grafica Moo

    Anuncie

    67 3522.6217 / 9676.8029

    Rua Paranaba, 1901 - Colinos

    Trs Lagoas/MS

    www.portalfun.com.br

    EditorialExpediente

  • 8 fun

    FUN MEU ESTILO

    Nome: Brbara Falco

    Idade: 34

    Signo: Leo

    Estado Civil: Noiva

    Linda e muito simptica, esses so dois adjetivos que

    sem dvida esto presentes na vida de Brbara Fal-

    co, nosso destaque deste ms. Regida pelo signo de

    Leo, Brbara leva consigo algumas caracterstica de

    seu signo como: liderana, fora criativa, entusiasmo

    e afetividade expansiva.Essa ltima muito evidente

    tendo em vista que a bela est esperando seu primei-

    ro beb e se casa no final de novembro deste ano.

    Brbara se mostra muito famlia, e sempre sonhou em

    ter a sua prpria. Formada em Farmcia Industrial, mo-

    rou em Curitiba, Marlia e voltou para sua terra natal

    em 2001 para trabalhar junto com o pai nos negcios

    da famlia. Natural de Trs Lagoas, ela diz que gosta

    muito de morar na cidade onde nasceu e revela que

    atualmente est vivendo uma das fases mais felizes

    de sua vida, a maternidade.

    Mesmo com apenas algumas semanas de gestao,

    ela revela j se sentir me, eu j notei que estou mais

    gordinha (risos) meu rosto est maior e engordei al-

    guns quilinhos, revela a bela aos risos.

    Brbara ainda destaca que no dessas mulheres

    que faz regime, eu gosto de comer de tudo, principal-

    mente doce, massa e pizza que a minha preferida,

    eu confesso ser choclatra.

    Filme preferido?

    Patch Adams- O Amor Contagioso.

    Seu maior pecado?

    Meu maior pecado comer doce, amo. Antigamente

    se tivesse que escolher entre uma comida salgada e

    um doce, certamente escolheria doce.

    Livro preferido?

    Gosto mais de livros que contam uma histria real, o

    ltimo que li foi a Fuga do Iraque, que fala sobre um

    menino de 14 anos que tenta fugir do Iraque.

    Frase que leva com voc?

    Tenho uma que certa vez um professor de qumica dis-

    se que assim: Voc o que voc pensa, voc colhe

    o que voc planta.

    Um sonho?

    Formar uma famlia, e isso j pretendo realizar em bre-

    ve.

    O que mais odeia?

    Eu no odeio nada, mas no gosto de mentira e pes-

    soas desonestas.

    O que mais gosta?

    Gosto da vida, no gosto de ficar me lamentando, eu

    prefiro agradecer ao invs de pedir.

    A gente tem que ser como a gente e , nao como os outros querem que sejamos

    Com uma personalidade forte e ao mesmo tempo amvel a Barbara ganha as pesso-as ao seu redor com seu carisma e simplicidade

    > Brbara Falco

    Maquiagem Viviane Dias (67) 9235.4802

  • fun 9

    Hoje eu prefiro umaconversa com os amigos do que ir para uma balada

  • 10 fun

    FUN CARREIRA

    O Brasil vai precisar de 7,2 milhes de trabalhadores

    em nvel tcnico em mais de 177 reas de ocupao

    de mdia qualificao para atuarem em profisses in-

    dustriais at 2015, segundo um estudo do Senai (Ser-

    vio Nacional de Aprendizagem Industrial).

    O aluno de um curso tcnico tem uma certeza, 79%

    de chance de conseguir um trabalho quando formado.

    Isso graas falta de mo de obra especializada no

    mercado de trabalho.

    Atualmente, mais de seis milhes de tecnlogos j

    atuam no mercado de trabalho. As reas mais procu-

    radas so as de construo civil, informtica e inds-

    tria. As regies do Brasil que mais necessitam desses

    profissionais so a sul e sudeste.

    Formao em tecnlogo garantia de emprego no mercado de trabalhoAs indstrias de Trs Lagoas absorve grande parte desses novos profissionais quali-ficados para atuarem nas mais variadas reas

  • fun 11

    Mato Grosso do Sul, em especial Trs Lagoas,

    nos ltimos dez anos deu um salto econmico

    muito grande, se tornando a segunda cidade do

    Estado de MS em PIB (Produto Interno Bruto) in-

    dustrial.

    Com esse crescimento, vrias indstrias vieram

    para o municpio fortalecendo o mercado de

    trabalho, porm, existe um consenso entre as

    empresas, falta mo de obra qualificada para

    atuar nesse mercado industrial.

    Cursos de nvel superior formam profissionais

    para aturar em vrias reas, mas a onda do mo-

    mento na cidade so os cursos de qualificao

    profissional e os cursos tcnicos.

    Uma coisa j fato, no h como negar, oBrasil

    de hoje, para continuar crescendo, precisa de

    muitos Profissionais Tcnicos. Mesmo que es-

    ses profissionais tenham um pouco menos de

    conhecimento que os bacharis e Engenheiros,

    tecnlogos possuem um perfil muito interes-

    sante para a indstria.

    Esse profissional formado para ser prtico e

    atuar especificamente em uma determinada

    rea, os profissionais formados no curso tc-

    nico so ideais para executar os projetos que

    saem das pranchetas dos Engenheiros, afinal

    so eles que efetivamente colocam a mo na

    massa.

    Por esse motivo, a carreira dos cursos tcnicos

    muito indicada para pessoas ativas, esfora-

    das e que gostam de resolver problemas.

    Em Trs Lagoas existem vrios estabelecimen-

    tos que proporcionam uma formao tcnica

    especializada em vrias reas de atuao, ao

    todo so mais de 30 opes atendendo os mais

    variados tipos de pblicos.

    Segundo Paulo Ubirajara da Silva Coordenador

    Tcnico da Escola Premier, as pessoas que pro-

    curam se tornar tcnico em alguma rea esto

    em busca de aprendizado e qualificao profis-

    sional, visando uma melhoria na qualidade de

    emprego e de vida, alm de uma reestruturao

    salarial.

    Segundo o coordenador existem duas reas na

    escola que so voltadas para esse pblico, o

    curso tcnico e o de qualificao profissional.

    QUALIFICAO PROFISSIONAL

    Esses cursos so ministrados com aulas teri-

    cas e prticas, e tem por objetivo formar pro-

    fissionais que atuaram diretamente na prtica

    de um trabalho, assim como instalaes, manu-

    teno preventiva. Focando no profissional que

    realiza o trabalho prtico em si. Em geral possui,

    na escola Premier, um treinamento mais rpido

    que vai em torno de 20 at 400 horas e o aluno

    no precisa ter o segundo grau completo para

    o ingresso no curso.

    QUALIFICAO TCNICA

    Esses cursos possuem como caractersticas

    serem mais tericos, voltado para profissionais

    que atuaram predominantemente na teoria, es-

    ses profissionais podem projetar equipamentos,

    projetar circuitos, manusear aparelhos, por isso

    os cursos tcnico possuem uma matemtica

    um pouco mais aplicada. J o tecnlogo possui

    uma carga horria maior, o que gira em torno de

    trs semestres ou 1.600 horas aula, e o aluno

    precisa ter ou estar concluindo o segundo grau

    para poder ingressar no curso.

    Ubirajara destaca que para o ano de 2013 a Pre-

    mier vai investir alto na qualificao de seus alu-

    nos, ser construdo uma quadra coberta para

    atender aos alunos do ensino de educao in-

    fantil e ensino mdio que sero ambas imple-

    mentadas ao currculo educacional da escola.

    Com essas novas possibilidades, a escola que

    hoje abriga 120 alunos tem uma expectativa de

    ter para o prximo ano aproximadamente 500

    alunos, que tero a oportunidade de entrar nos

    estudos desde os primeiros anos at sair com

    uma profisso para o mercado de trabalho.

  • 12 fun

    FUN NUTRIo

    A alimentao de uma criana de

    vital importncia, j que este um

    perodo crucial para as fundaes

    de seus hbitos nutricionais. me-

    dida que crescem, as crianas ga-

    nham maior liberdade e comeam

    a alimentar-se fora de casa.

    At os 6 meses de idade, indis-

    cutvel a importncia do aleitamen-

    to materno exclusivo, pois fornece

    todos os nutrientes para o beb,

    alm de anticorpos e outras subs-

    tncias fundamentais. Lembrando

    que no devemos oferecer nem

    gua e chs nesse momento. A

    partir desta idade, iniciamos a

    chamada alimentao comple-

    mentar, onde a criana passa a

    conhecer e experimentar novos

    alimentos, nesta hora essencial

    que a me incentive uma alimenta-

    o equilibrada.

    Inicialmente os alimentos devem

    ser semi - slidos e macios (como

    pur), sempre amassados, nunca

    liquidificados. A consistncia da

    dieta vai sendo alterada gradativa-

    mente, de acordo com o desenvol-

    vimento da criana.

    Depois dos 8 meses, j podemos

    dividir as refeies da famlia com

    a criana, desde que cortados em

    pedaos pequenos, desfiados ou

    amassados.

    Entre 2 e 3 anos de idade, a ali-

    mentao deve ser capaz de suprir

    as demandas de macro (protenas,

    gorduras e carboidratos) e micro-

    nutrientes (vitaminas e minerais).

    Nesta fase elas apresentam uma

    diminuio no crescimento e ga-

    nho de peso, o que acarreta em

    uma reduo do apetite. O apetite

    nesta fase irregular e pode variar

    de um dia para o outro. Nesta ida-

    de a criana passa a desenvolver

    sua coordenao motora, ganhan-

    do a capacidade de alimentar-se

    sozinho, estabelea horrios e

    oferea utenslios confortveis

    criana.

    Dicas importantes:

    Os alimentos devem ser ofereci-dos criana para que ela aprenda

    a gostar. Se houver recusa no pri-

    meiro contato, deve-se insistir em

    outras vezes, pois novos alimentos

    tem sabores diferentes e, as vezes,

    promovem caras-feias;

    Apresente apenas um novo ali-mento a cada refeio, e faa esta

    apresentao no incio da refeio

    quando a fome maior;

    Converse com seu pequenino so-bre o novo alimento, explique de

    onde veio, quais suas qualidades,

    conte uma historia sobre o alimen-

    to;

    Oferea o leite para a criana duas horas antes ou duas ho-

    ras aps as principais refeies.

    O clcio presente no leite diminui a

    absoro do ferro contido nos ali-

    mentos, podendo levar a criana a

    ter anemia.

    Lembre-se: para melhorar a ali-mentao do seu filho preciso

    antes de mais nada melhorar os

    hbitos alimentares da sua casa.

    Avalie se os alimentos que fazem

    parte do cardpio familiar so real-

    mente saudveis.

    ALIMENTAO INFANTILCludia Costa de Freitas Nutricionista: CRN3: 17833

  • 14 fun

    FUN veculo

    Mais de 40 mil pessoas morrem por ano envolvidas em acidentes de trnsitoAs mortes chegam a mais de 160 por dia, alerta pesquisa.

    Em 22 de janeiro de 1997, aps

    ser sancionada pela presidncia

    da repblica da poca, entra em

    vigor no pas o Cdigo Nacional

    de Trnsito, e logo em seu artigo

    primeiro, constava aquela que

    seria a maior de suas diretrizes,

    trnsito seguro um direito de

    todos e um dever dos rgos e

    entidades do Sistema Nacional

    de Trnsito.

    Os anos se passaram e o trnsi-

    to que j era catico foi se tor-

    nando cada vez mais perigoso,

    somente no Brasil morrem uma

    mdia de mais de 40 mil pesso-

    as relacionadas a acidentes de

    trnsito. Pensando em diminuir

    os ndices de acidentes, em 19

    de junhode2008foi aprovada a

    Lei 11.705, modificando oCdigo

    de Trnsito Brasileiro. Apelidada

    de lei seca, probe o consumo

    da quantidade de bebida alco-

    lica superior a 0,1 mg de lcool

    por litro de ar expelido no exame

    do bafmetro (ou 2 dg de lcool

    por litro de sangue) por conduto-

    res de veculos,de acordo com o

    Subcomandante do 2 Batalho

    da PM (Polcia Militar) de Trs La-

    goas Elcio Almeida, o condutor

    que for flagrado transgredindo a

    lei sujeito a pena de multa, a

    suspenso da carteira de habili-

    tao por 12 meses e at a pena

    de deteno, dependendo da

    concentrao de lcool por litro

    de sangue.

    Em 2011 foram contabilizados

    em Trs Lagoas um total de 184

    autuaes relacionadas com

    embriaguez no trnsito, no per-

    odo de janeiro at agosto, com

    junho sendo o ms com maior

    nmero de registros. Em 2012

    no mesmo perodo foram re-

    gistradas 100 autuaes, e at

    o momento o ms de fevereiro

    est frente das estimativas. E

    segundo Almeida as ocorrncias

    relacionadas com consumo de

    bebida e trnsito so registradas

    no perodo de final de semana e

    durante a noite.

    PUNIODe acordo com o Comandan-

    te da PM, conduzir veculo sob

    efeito de lcool (de 0,1 a 0,29 mg

    de lcool por litro de ar expeli-

    do dos pulmes) considerada

    uma infrao gravssima com

    penalidade de multa no valor de

    R$957,70 e suspenso do direi-

    to de dirigir por 12 (doze) meses,

    alm de medidas administrati-

    vas, entre elas esto reteno

    do veculo at a apresentao

    de condutor habilitado e recolhi-

    mento do documento de habili-

    tao.

    Alm das penalidades da infra-

    o de trnsito citadas acima o

    condutor ainda pode sofrer ou-

  • tras penas como deteno, de seis

    meses a trs anos de priso, multa

    e suspenso ou proibio de se

    obter a permisso ou a habilitao

    para dirigir veculo automotor.

    Almeida ainda destaca que no

    adianta lavar a boca ou chupar

    bala para tentar inibir o teste e

    ainda adverte que a melhor opo

    de que se for beber no dirija,

    pois em 16 de novembro de 2011,

    entrou em anlise um projeto para

    endurecer a Lei Seca. O projeto

    determina que dirigir sob efeito de

    qualquer nvel de lcool passa a

    ser considerado crime e determina

    que a prova contra quem se recu-

    sar a fazer o bafmetro pode ser

    feita atravs de testemunhas, v-

    deos ou imagens. Na prtica, tanto

    uma pessoa que dirigir aps comer

    um bombom de licor, quanto outra

    que est, realmente, alcoolizada

    estaro cometendo um crime.

    CAUSAS

    Existem vrios fatores que podem

    contribuir para que haja um aci-

    dente de trnsito, dentre eles os

    mais comuns so:

    Erro humano, em todo o mundo, responsvel por mais de 90 % dos

    acidentes registrados;

    Velocidade excessiva; Dirigir sob efeito de lcool; Distncia insuficiente em relao ao veculo dianteiro;

    Desrespeito sinalizao; Dirigir sob efeito de drogas.

    Mas, infelizmente existem tambm

    alguns fatores que vo alm do

    motorista e seu veculo como:

    Impunidade / legislao deficiente;

    Fiscalizao corrupta e sem car-

    ter educativo;

    Baixo nvel cultural e social;

    Baixa valorizao da vida;

    Ausncia de esprito comunitrio e

    exacerbao do carter individua-

    lista;

    Uso do veculo como demonstra-

    o de poder e virilidade.

    REAOOutro fator determinante na hora

    de se evitar um acidente o cha-

    mado tempo de reao. Em geral,

    para que uma pessoa responda

    adequadamente a determinado

    estimulo, necessrio que esteja

    alerta, caso contrrio poder cau-

    sar um acidente. Este estado de

    alerta afetado por muitos fato-

    res, fazendo com que as pessoas

    respondam com maior ou menor

    rapidez em situaes de emergn-

    cias.

    Em um caso normal o intervalo de

    tempo entre o reconhecimento de

    uma situao perigosa e a ao de

    resposta a esta situao chama-

    do de tempo de reao, e depen-

    de da condio fsica e do estado

    emocional do indivduo. O tempo

    mdio de reao de uma pessoa

    jovem em bom estado de sade

    de aproximadamente 0,75 segun-

    dos. Este praticamente o tempo

    que o crebro necessita para pro-

    cessar as informaes que est re-

    cebendo e definir uma ao.

    Alguns fatores acabam tendo

    muita influncia no tempo de rea-

    o de um indivduo, como idade,

    deficincia fsica (viso, audio,

    paralisias etc.), enfermidades pas-

    sageiras (resfriado comum, dor de

    cabea etc.), lcool, drogas, medi-

    camentos, estado emocional.

    fun 15

    PROCEDIMENTOS O Subcomandante do 2 Batalho da PM (Polcia Militar) de Trs Lagoas Elcio Almeida, destaca que alguns pro-

    cedimentos podem ser fundamentais para salvar uma vida, entre eles:

    Jamais dirija aps ingerir bebidas alcolicas - porm se desejar faz-lo, reconhea que seu tempo de reao ficar alterado e, portanto procure dirigir em velocidades muito mais baixas do usual na via que estiver trafe-

    gando.

    No utilize drogas antes e nem durante a conduo de veculos. Embora algumas drogas sejam usadas para estimular habilidades, com relao ao tempo de reao produzem efeito comprovadamente contrrio;

    Reduza a velocidade quando seu estado emocional estiver comprometido ou evite dirigir; Mantenha sempre distncia de segurana em relao aos outros veculos; Utilize sempre e adequadamente os dispositivos de segurana; Respeite e procure entender a razo da sinalizao de trnsito, isto poder evitar um acidente; Evite colocar - se em uma condio causadora de acidente;

    Finalmente, considere que todo acidente pode e deve ser evitado.

  • 16 fun

    FUN tecnologia

    A tecnologia est cada vez mais

    surpreendente, coisas que vamos

    nos filmes futuristas hoje fazem

    parte de nosso dia-dia, muito ainda

    est por vir, mas claro que certas

    inovaes alm de nos ajudar a

    ter mais comodidade tambm nos

    ajuda a realizar trabalhos com mais

    qualidade e profissionalismo, alm

    de nos proporcionar uma srie de

    novas possibilidades de entreteni-

    mento.

    Atualmente, se fala muito em rea-

    lidade aumentada e tela retina,

    mas afinal o que seriam essas tec-

    nologias?

    REALIDADE AUMENTADAEla um pouco diferente da rea-

    lidade virtual, que assim como o

    nome cria ambientes por compu-

    tadores, j a realidade aumentada

    est bem mais prxima do mundo

    real, pois, no geral ela adiciona

    grficos, sons, sensaes tteis e

    cheiros ao mundo natural como ele

    , e o melhor, dentro do seu campo

    de viso.

    De uma forma mais direta a reali-

    dade aumentada vai mudar brus-

    camente a forma como vemos o

    mundo. Um bom exemplo dessa

    tecnologia seria a seguinte situa-

    o: Imagine que voc esteja an-

    dando ou dirigindo pela rua com

    visores de realidade aumentada,

    (que sero bastante parecidos

    com um par de culos), grficos

    informativos vo aparecer no seu

    campo visual e o udio vai ser igual

    ao o que voc v a sua frente. Es-

    sas informaes sero atualizadas

    continuamente para coincidir com

    os movimentos da sua cabea.

    O Google j tem seu primeiro

    prottipo, os culos da realida-

    de aumentada, chamado Project

    Glass, podem no futuro substituir

    celulares, tablets, computadores,

    players, GPS e praticamente todos

    os gadgets existentes atualmente.

    A ideia bem parecida com o vi-

    sor usado pelo Homem de Ferro

    no filme, onde vrias informaes

    aparecem na sua frente conforme

    ele precisa.

    Segundo a empresa esse culos/

    computador servir para pratica-

    mente tudo: marcar compromis-

    sos, tirar fotos de algo interessan-

    te que voc vir, pesquisar sobre

    um lugar que est passando pela

    frente, descobrir o caminho at um

    local que deseja chegar, enfim ele

    far tudo que um smartphone faz

    hoje em dia, mas ser comandado

    por voz e pelos olhos, criando uma

    nova maneira de interao entre o

    mundo real e o digital.

    TELA RETINAEm resumo alta qualidade de ima-

    gem, semelhante s que enxer-

    gamos a olho n, ou ao menos

    deveria ser assim. Isso tudo teve

    incio com Steve Jobs, que em

    uma de suas apresentaes em

    junho 2010, justificou o nome Re-

    tina pelo fato do olho humano s

    reconhecer imagens com 300 DPI

    (Pixel por polegadas). A tela de um

    de seus aparelhos possuiu a defi-

    nio de 326 DPI, e segundo ele

    todos que tiverem acesso a essa

    tecnologia enxergar uma imagem

    perfeita (por isso o nome tela

    Retina e no de retina).

    Porm fica a dvida, se esses pi-

    xels a mais s podem ver visuali-

    zados (ou no) bem de perto, e

    quando em uma distncia normal

    ele se torna imperceptvel, ser

    que tamanha definio realmen-

    te necessria?

    Para ficar mais fcil de entender, os

    pixels so os pontos de luz que for-

    mam todas as imagens que vemos

    em uma tela. Nosso olho v com

    perfeio uma resoluo de 300

    DPI. Assim sendo, se voc segu-

    rar a nova tela de um IPAD de 24

    a 30 cm de seus olhos, no ser

    mais capaz de distinguir os pixels.

    Assim, fotos, vdeos, aplicativos e a

    navegao na internet ficaro mui-

    to mais ntidos e brilhantes.

    REALIDADEAUMENTADA, Uma nova forma de se conectar com o mundoEssa nova tecnologia promete substituir o celular e outros gadgets, facilitando a conectividade e unindo o mundo virtual e real

  • 18 fun

    FUN msica

    FRANSOARESCom uma voz forte a jovem cantora envolve seu pblico com umrepertrio ecltico e de bom gosto

    A primeira msica que me recordo de ter ouvido e gostado na minha vida foi Faroeste Caboclo da Legio Urbana

    Maquiagem Viviane Dias (67) 9235.4802

  • fun 19

    Nome: Fran Soares Nasceu em: 21 de agosto de 1985Idade: 27Signo: Leo

    Dona de uma voz marcante, Fran Soares vem buscan-

    do seu lugar ao sol, e sem falsa modstia est conse-

    guindo. Seu timbre lembra muito algumas das maiores

    cantoras que o Brasil j teve, como a incomparvel

    Cssia Eller. E no s na voz, o estilo musical adota-

    do pela jovem cantora tambm o Rock e o Pop, isso

    mostra que mais do que voz a artista tem personalida-

    de, pois se manter no senrio musical de Trs Lagoas

    (sertanejo) com um estilo desses, no fcil.

    E se voc acha que no to difcil assim se conso-

    lidar no mercado musical por essas bandas tocando

    pop e rock imagina MPB e bossa-nova! Agora sim

    acho que voc se surpreendeu, mas isso mesmo.

    HISTRIADe acordo com Fran, tudo teve incio em 1992, quan-

    do um tio havia se casado e estava se mudando e no

    meio da mudana entre as caixas ela se deparou com

    uma fita cassete da Legio Urbana. Ela colocou a fita

    para tocar e de cara ouviu a msica faroeste caboclo.

    Ela se apaixonou de imediato e ficou encantada pelo

    tamanho e complexidade da msica.

    MSICAFran revela que o seu incio no mundo da msica acon-

    teceu aos 15 anos, quando seu pai queria lhe fazer

    uma festa de aniversrio, mas ela achava tudo aquilo

    um grande mico e resolveu trocar todo glamour por

    um violo. Quando era mais nova eu era muito tmi-

    da e sempre observava que

    as pessoas que tocavam

    violo tinham muitos ami-

    gos e ai, resolvi aprender

    o instrumento, mas nun-

    ca achei que iria cantar,

    mas como nessa poca eu

    morava no distrito de Arapu, e l

    no tinha professor de violo, ento eu resolvi apren-

    der sozinha.

    No incio, Fran cantava s em casa e escutava muito

    cantores com voz grave, como Renato Russo e Cssia

    Eller, pois se sentia melhor devido ao timbre de sua

    voz ser grave tambm. Certa vez tocou e cantou em

    uma festa da UFMS (Universidade Federal de Mato

    Grosso do Sul) onde seu irmo estudava, isso em 2001

    e essa foi sua primeira apresentao musical.

    Depois disso, o professor Wallace da UFMS, levou a

    jovem cantora para um bar da cidade e apresentou

    para o dono indicando-a para tocar, a primeira msi-

    ca foi horrvel, pois estava muito nervosa e ainda por

    cima toquei de graa revela Fran.

    J mais madura, tornou-se atrao confirmada no res-

    taurante do Hotel OT, onde tocou MPB e Bossa-nova

    por dois anos. Mas o sangue musical falou mais alto

    novamente e certa vez quando assistia a um show

    do Pouca Vogal, viu Humberto Gessingertocar gaita

    e mais uma vez se encantou. Fran, juntou dinheiro e

    comprou uma gaita e duas semanas depois j estava

    tocando.

    TRAJETRIAEm 2009 participou do primeiro festival de Inter UNESP

    de MPB de Ilha Solteira com a msica indeciso, Fran

    revela que se assustou com o nvel de profissionalis-

    mo dos candidatos, nesse ano ficou em 3 lugar no

    concurso. Em 2011 participou do programa dolos da

    Record, concorrendo com 45 mil participantes e foi

    at a 5 fase de eliminao com trs mil pessoas.

    No final de 2011 ficou dois meses fora do pas, foi para

    Portugal, onde teve a maior experincia musical de

    sua vida, tocou em Coimbra, Porto e Lisboa, e para

    no perder a viagem de quebra esticou a viagem para

    Paris onde tocou em dois pubs.

    PROJETOSFran gravou um DVD no bar Emprio da Lagoa junto

    com um amigo cantor Marcos Norte e est divulgando

    o material, sua meta agora voltar aos programas de

    TV, Fran revela que mandou material para o Raul Gil e

    est aguardando resposta.

  • 20 fun

    FUN dia das crianas

    Minha filha mais que especial

  • fun 21

    Outubro comemora-se o dia da criana,

    e com isso, como sempre, quem acaba

    ganhando o comrcio e grandes in-

    dstrias. Assim como a maioria das da-

    tas comemorativas o principal foco so

    as vendas. Ento todas as datas so

    pura inveno capitalista para enrique-

    cer ainda mais quem j rico?

    Calma, calma, nem tudo est perdido,

    existem sim muitos motivos para se

    comemorar as datas festivas sem ter

    como foco a compra de bens ou pre-

    sentes, o que deve-se ficar claro o

    sentimento que existe por traz do dia

    que tem que ser comemorado.

    Enquanto no dia das crianas muitas

    pessoas pensam em brinquedos caros,

    viagens e at mesmo aparelhos ele-

    trnicos da moda, para uma famlia em

    especial esse dia comemorado com

    muito amor e principalmente como um

    dia de agradecimento.

    Nossa histria comea no dia 16 de

    agosto de 2001, quando nasce a filha

    de um casal comum, como outro qual-

    quer, mas at ai tudo normal, seria ape-

    nas mais uma histria de um bebezinho

    como tantos outros.

    Natlia dos Santos Rocha, uma linda

    menina dos olhos verdes, de pele bran-

    quinha e que facilmente passaria por

    uma princesinha dos contos de fadas.

    Com seis meses de nascimento Lour-

    des, a me, notou algo diferente, per-

    cebeu que sua princesinha no ficava

    como as outras crianas, tinha o corpo

    mais molinho, ao passar por um mdico

    o susto, foi diagnosticado que Natlia

    tinha uma doena muito rara chamada

    Porencefalia (umadoenaque acomete

    osistema nervoso central. Surgem cis-

    tos e cavidades em um hemisfrioce-

    rebralpodendo acontecer antes ou de-

    pois do nascimento. Os cistos so em

    geral resultado de destruio do tecido

    da cavidade cerebral por algumainfec-

    o ou doena vascular comumente.

    Tambm podem ser resultado de falha

    no desenvolvimento, podendo causar

    dano na atividade motora e cerebral,

    porm, muitos pacientes possuem ati-

    vidade mental normal).

    Para toda a famlia foi um golpe, a jo-

    vem me que tinha na poca 18 anos

    ficou sem saber o que fazer, pois nunca

    havia tido ningum na famlia com al-

    gum tipo de doena parecida.

    Mas com amor e com muita pacincia,

    as coisas foram se ajeitando, a me

    com seu amor incondicional e dedica-

    o passou a entender tudo que sua

    filha queria, mesmo a pequena no po-

    dendo falar ou gesticular muito.

    At os trs anos de idade, Natlia no

    tinha uma cadeira de rodas para poder

    se locomover e at mesmo ficar mais

    confortvel no dia-dia, foi quando ela

    conheceu o Hospital Sarah Kubitschek

    em Brasla/DF.

    HOSPITALO Hospital Sarah Kubitschek o nome

    pelo qual so conhecidas vrias unida-

    des hospitalares brasileiras, destinadas

    ao atendimento de vtimas de politrau-

    matismos e problemas locomotores,

    tendo como objetivo sua reabilitao;

    mantido pelo Governo Federal, embo-

    ra sua gesto faa-se pela Associao

    das Pioneiras Sociais. O nome em ho-

    menagem Sarah Kubitschek, primeira

    dama do pas na poca da fundao de

    Braslia.

    As condies clnicas mais freqen-

    temente atendidas nos hospitais da

    Rede SARAH, entre crianas e adul-

    tos, so: paralisia cerebral, espinha

    bfida, traumatismo craniano, acidente

    vascular cerebral, leso medular, do-

    enas neuromusculares e problemas

    ortopdicos, dentre outras.

    No Hospital, Natlia e sua me tiveram

    todo tipo de ateno, tratamento espe-

    cializado e foi de l que veio a primeira

    cadeira de rodas da pequena princesa

    dos olhos verdes. L no foi s a Natlia

    que teve tratamento, sua me passou

    tambm por psiclogos especializados

    que ajudaram ela a compreender me-

    lhor o que estava acontecendo em sua

    vida e como lidar com a situao de

    uma maneira mais natural.

    REALIDADEPara Lourdes foi muito difcil ver a filha

    em uma cadeira de rodas pela primeira

    vez, foi muito triste ver minha filha em

    uma cadeira de rodas, pois antes ela

    sempre ficava deitadinha na cama, ou

    no colo, mesmo que tenha sido muito

    melhor para ela, pois ela ficava mui-

    to mais confortvel, difcil para uma

    me ver seu filho to pequeno em uma

    cadeira de rodas destaca a me emo-

    cionada.

    Agora j acostumada e vendo que sua

    filha se sente muito melhor em sua

    cadeira especial, Lourdes consegue

    seguir sua vida como a de outra me

    qualquer, e sua filha tambm vive na-

    turalmente, mesmo com alguns impedi-

    mentos fsicos e no conseguindo falar,

    as duas se tornam mais que me e filha,

    so amigas que conversam de tudo,

    isso mesmo, conversam! Hoje eu sei

    Crianas que possuem qualquer tipo de deficincia devem viver em sociedade e se-rem tratadas igualitariamente, respeitando seus limites, porm, nunca subestimando suas qualidades inteligncia

  • 22 fun

    tudo o que ele quer ou o que ela quer

    dizer s com os olhos, nos conversa-

    mos de tudo, nos divertimos, fazemos

    tudo que uma famlia comum faz,

    passeamos, ela adora assistir no-

    vela, quando comea o Carros-

    sel ningum pode falar na sala,

    seno ela briga, outra coisa que

    ela gosta muito de fazer assistir

    filmes de comdia, e que tenha

    bichos, e passa um bom tempo

    mexendo em seu computador,

    com um mouse adaptado espe-

    cialmente para ela que foi um

    presente do Hospital Sara Ku-

    bitschek diz a me feliz.

    Sempre feliz e com um sorriso no rosto,

    fica claro que a pequena Natlia, hoje

    com 11 anos, alm de ser uma criana

    linda muito forte e alegre.

    ESCOLAHoje, Natlia estuda na escola APAE

    (Associacao de Pais e Amigos dos Ex-

    cepcionais) e segundo sua professora

    Bianca Ferreira, ela uma criana mui-

    to ativa, estuda e se relaciona com as

    outras crianas normalmente, incr-

    vel como a gente consegue entender

    tudo o que ela diz com os olhos, com

    o tempo a gente passa, a saber, exata-

    mente o que ela quer, ou o que quer di-

    zer, e sempre com um sorriso lindo no

    rosto, ela linda destaca Bianca.

    Lourdes, diz que infelizmente a in-

    cluso to pregada pelas mdias no

    passam de propagandas sem valor,

    pois aqui mesmo em Trs Lagoas ela

    teve vrios problemas quando tentou

    colocar sua filha em uma escola con-

    vencional, falta preparo profissional e

    estrutural no ensino pblico para aten-

    der pessoas com deficincia, e quando

    aceitam muitas vezes ficam em salas

    separadas fazendo assim com que haja

    uma segregao e no incluso, e por

    isso optou pela Apae que lhe deu e d

    todo suporte necessrio para o de-

    senvolvimento de sua filha.

    Atualmente Natlia estuda e par-

    ticipa de competies de Bocha

    Adaptada, modalidade que ela

    pratica desde os sete anos, (no

    ltimo torneio que participou no

    Oppen ADD de Bocha Paraolm-

    pica, ganhou duas medalhas), e

    segundo Lourdes a filha vai treinar

    mais para participar das Paraolim-

    padas de 2016 que vai acontecer

    no Rio de Janeiro.

    VIDASegundo a pedagoga Bianca, muito

    importante que essas crianas es-

    peciais sejam tratadas na medida do

    possvel como pessoas normais que

    de fato so, levando em considerao

    a deficincia de cada um.

    A pedagoga ainda revela que muitas

    vezes h certo preconceito por parte

    da prpria famlia da pessoa que tem

    deficincia, fsica ou mental, e certos

    muito importante que essas crianas especiais sejam trata-das na medida do possvel como pessoas normais que de fato so, levando em considerao a defici-

    ncia de cada um.

    Lourdes, Natlia e Bianca Ferreira

  • fun 25

    casos mostram tambm que h um

    preconceito por parte da sociedade, o

    que deixa os pais dessas crianas com

    medo de inseri-las em um convvio so-

    cial. Bianca lembra que existem vrios

    tipos de deficincias e algumas so

    aparentes e outras no.

    A especialista diz que elas devem

    ser inseridas no convvio normalmen-

    te, isso ajuda no desenvolvimento da

    criana, e que as vezes os pais ficam

    com receio de matricular seus filhos na

    APAE, pois acham que sua criana no

    precisa ou que vai se chocar em ver

    um amiguinho na cadeira de rodas, e

    isso no pode acontecer, pois a princi-

    pal caracterstica da escola atender a

    crianas, jovens a adultos que possuam

    qualquer tipo de deficincia intelectual

    associada, e por isso seus profissio-

    nais so especialistas no tratamento e

    acompanhamento dessas crianas.

    Bianca diz que assim que diagnosti-

    cada a deficincia, mesmo ainda beb,

    muito importante que a criana seja

    matriculada em uma escola especial

    para que ela consiga um bom desen-

    volvimento motoro e cerebral. A pe-

    dagoga diz ainda que cada deficincia

    tem caractersticas prprias que os pais

    vo ter de conhecer aos poucos para

    aprender a lidar com ela. Um grande

    agravante que a negao por parte

    dos pais, que o filho tem uma deficin-

    cia pode dificultar e muito no tratamen-

    to, e que s depois disso, esses pais

    vo conseguir buscar uma forma pr-

    pria de educar seus filhos.

    ERROS

    SuperprotegerEst na base de quase todos os pro-

    blemas. comum tratar o filho como

    coitadinho, com cuidados em exces-

    so. Mas difcil os pais notarem os exa-

    geros por conta da tendncia a que-

    rer minimizar o sofrimento da criana.

    Precisam permitir que ela corra alguns

    riscos para que avance no seu desen-

    volvimento. Uma forma de identificar

    a superproteo verificar se o com-

    portamento social do filho acompanha

    o de colegas da mesma idade. Se, por

    exemplo, os amigos dormem na casa

    uns dos outros, menos o seu filho, pro-

    vavelmente h preocupao em dema-

    sia de que algo ruim acontea.

    Subestimar o potencialDesde cedo a criana comea a en-

    tender o mundo a partir das atitudes

    dos pais. Ela tem percepes intuitivas,

    uma capacidade grande de leitura dos

    comportamentos, presente mesmo em

    uma situao de deficincia mental gra-

    ve. Por isso, no adianta repetir a seu

    filho que acredita que ele tem condi-

    es de fazer algo se, na hora, voc in-

    terfere para ajudar. Isso ser prejudicial

    autoestima dele. Pais que ficam muito

    presos deficincia no conseguem

    enxergar o filho como algum cheio de

    potencialidades e podem limit-lo mais.

    No dar limitesCriana especial tambm deve tomar

    bronca se faz birra ou desobedece.

    Para manter essa linha de conduta, os

    pais tm de ficar firmes diante de repro-

    vaes alheias, que costumam chegar

    por olhares e at intervenes como

    coitadinho, deixa. Se derem muito va-

    lor a elas, ficaro perdidos e a criana

    pode vir a usar essa fraqueza para con-

    seguir o que quer.

    Fazer tudo no lugar do filhoTornar a criana com deficincia in-

    dependente na medida do possvel

    questo de sobrevivncia. No fazer as

    coisas por ela o primeiro passo e exi-

    ge pacincia. Mostre como se faz at

    que ela consiga sozinha. Valorize cada

    conquista mesmo que parea peque-

    na. Elogios so um estmulo para que

    seu filho se desenvolva em outras ha-

    bilidades.

    Trancar a criana em casaTerapias de estimulao no funcionam

    se no houver contato social. Ele fun-

    damental no desenvolvimento porque,

    medida que a criana se expe, ela

    cria outras habilidades. O grande re-

    ceio dos pais que o filho se machu-

    que, seja segregado ou ningum saiba

    cuidar dele. Mas justamente a ausn-

    cia dos pais que estimula os outros a

    encontrar sadas para ajudar.

    Infantilizar

    Mesmo que o filho cresa, comum ser

    tratado sempre como criana, principal-

    mente nos casos de sndrome de Down

    e de deficincia mental. O filho com 15

    anos no deve, por exemplo, ganhar

    uma festa infantil e bonecas ou carri-

    nhos para brincar. A criana especial

    tem potenciais que s aparecem diante

    de situaes novas.

    Cobrar de um filho que cuide do irmo especialNem preciso fazer isso porque, se os

    pais no esto por perto, geralmente

    o irmo cuida muito bem do outro. Se

    no faz, pode ser uma reao de cime

    ao perceber que os pais gastam mui-

    ta energia e ateno com o irmo es-

    pecial, sobrando pouco para ele. A, a

    cobrana dos pais s piora a situao.

    Repreender a sexualidadeEm geral, o deficiente possui sexuali-

    dade igual de qualquer pessoa. Mas

    existem tabus de que sejam assexua-

    dos ou tenham a sexualidade exacer-

    bada. Nesse ltimo caso, trata-se de

    distrbio de comportamento por falta

    de educao mesmo, alertam os es-

    pecialistas. Para evitar, preciso ensi-

    nar o filho que h lugar e hora para se

    masturbar, por exemplo. A sexualidade

    tambm vai ocupar o espao que for

    possvel na vida da criana se ela no

    tiver atividades como a escola, as artes

    e o esporte, que so excelentes formas

    de canalizar a energia sexual.

    No incluir na escola regularGrande parte dos pais tm medo de

    que, nesse ambiente, o filho sofra pre-

    conceitos. Se a exposio da criana

    for feita de forma tranqila e desde

    cedo, ela s tem a ganhar com isso. A

    escola um espao de cidadania em

    que se aprende com a convivncia,

    com os outros colegas. Eles serviro de

    modelo para a criana com deficincia

    e ela ensinar muito a todos os outros.

  • 26 fun

    FUN BALADA

    FESTA DO BACANAAconteceu no dia 08 de setembro no Rancho Rubinia em Rubinia/SP mais uma edio da tradicional Festa do Bacana,

    muito som e gente bonita, regados a boa bebida e muita diverso, nossa equipe esteve presente na festa, confira alguns

    cliques de quem bacana e foi se divertir.

  • Confira mais fotos em www.portalfun.com.br.

  • 28 fun

    FUN casa & decorao

    Esquadria o nome que se d, em um projeto ou obra, s ja-

    nelas, portas, portes, venezianas e demais aberturas dessa

    natureza. Esse um dos itens mais importantes de uma obra,

    e muitas vezes figura entre os mais custosos, geralmente va-

    riando de 9 a 18% do total de uma construo de alto padro.

    Existe uma infinidade de tipos de esquadrias para sua obra.

    um passo muito importante escolher corretamente, no ape-

    nas por questes estticas, mas tambm por desempenho.

    E quais os tipos de esquadrias que existem? So muitos os

    tipos de esquadrias, e eles variam no somente em relao

    ao material, mas a natureza da abertura. So algumas delas:

    De abrir: o clssico exemplo de portas e janelas de abrir. Uma folha ou mais se abre, girando sobre dobradias, para

    fora ou para dentro do ambiente.

    De correr: muito comuns, so as janelas e portas que cor-rem lateralmente a partir de um trilho no cho ou no teto

    (apoiadas ou penduradas). possvel, no entanto, realizar a

    janela ou porta de correr de tal forma que as folhas fiquem

    acumuladas atrs de uma parede ou painel.

    Basculante: a janela basculante aquela que abre graas a pivs localizado em suas laterais. Quando a bscula abre,

    parte da janela se projeta para fora e parte para dentro do

    ambiente.

    Maxim-Ar: muito comum nos modelos de alumnio, a ja-nela que se abre de forma similar basculante, mas toda sua

    folha se projeta para fora do ambiente, podendo chegar a

    uma abertura de quase 90 graus.

    Guilhotina: a janela guilhotina a conhecida janela de fa-zenda uma folha em cima e uma embaixo. Voc pode es-

    colher se deixa a parte superior ou inferior aberta, garante

    um vo todo aberto. Atualmente as de alumnio so as mais

    eficientes por serem leves e seguras.

    Camaro: so aquelas em que as folhas vo correndo e do-brando ao mesmo tempo, recolhendo-se e deixando quase

    100% do vo aberto. s vezes so conhecidas como sanfo-

    nadas.

    Pivotante: em especial as portas tem marcado cada vez mais presena nas entradas de casas e apartamentos. Nes-

    se sistema, a folha gira em torno de um eixo vertical, o que

    traz vantagens: h economia de espao (pois parte da folha

    projetada para fora), as ferragens ficam escondidas e poss-

    vel optar por portas maiores e mais pesadas.

    Veneziana: tipo de esquadria , de porta ou janela, que per-mite a ventilao permanente dos ambientes, impedindo a

    visibilidade do exterior e a entrada da gua da chuva. for-

    mada por palhetas inclinadas e paralelas. Algumas tm pa-

    lhetas mveis.

    Grosso modo, as esquadrias podem ser em:

    Alumnio: alm de possuir vrios acabamentos e ser de um material extremamente durvel, a esquadria de alumnio

    geralmente muito precisa. O alumnio oferece muitas opes

    de acabamento e no enferruja, sendo adequado para cons-

    trues beira-mar, por exemplo.

    Madeira: as janelas neste material podem ser realizadas em quase todos os tipos de abertura, e confeccionadas em dife-

    rentes tipos de madeira, com preos que variam conforme a

    regio do

    Brasil.

    PVC: no mercado brasileiro h menos tempo, as esquadrias de PVC vem ganhando muito espao. So durveis, bonitas

    e fceis de limpar, contando com preciso similar as de alu-

    mnio.

    Ferro: o uso de ferro nas esquadrias tradicional no pas. possvel realizar esquadrias das mais variadas naturezas

    e dimenses com o ferro. A grande vantagem do material

    o custo baixo em relao aos demais, mas a manuteno do

    ao mais trabalhosa e constante por conta da oxidao e

    da pouca preciso de seus componentes.

    Vidro: so os sistemas apenas em vidro, geralmente tem-perados, com pequeninos perfis cantoneira de alumnio em

    suas laterais. Tambm so conhecidos como sistema blin-

    dex, vitrine de loja e variaes. O interessante desses

    sistemas a transparncia obtida, como um pano de vidro

    inteirio quando fechado.

    Falando sobre Esquadriaspor Isabela Arantes Ligia Valena Juliano Rufato

    As esquadrias podem, alem das variaes de fun-

    cionamento, ter aspectos e qualidade totalmente

    diferentes em funo do material.

  • fun 29

  • 30 fun

    FUN ENTREVISTA

    Foto: Vitor Shalom . Vira Comunicao

  • fun 31

    Mariana de Souza Alves Lima,

    mais conhecida como MariMoon,

    e um dos fenmenos jovem do

    canal MTV. Nasceu no dia 27 de

    setembro de 1982 na cidade de

    So Paulo.

    Sua vida pblica teve incio em

    2003, quando Mariana criou um fo-

    tolog com a ideia inicial de ter um

    feedback com relao s imagens

    publicadas por fotgrafos amado-

    res, entre eles, ela mesma. A p-

    gina MariMoon (nome inspirado

    no desenho japons Sailor Moon)

    teve grande repercusso entre os

    internautas.

    Com um estilo prprio (parecido

    com os dos Mangs japoneses)

    Mariana mudava de visual constan-

    temente principalmente a cor de

    seus cabelos e depois tirava fotos.

    Com o enorme sucesso cybern-

    tico, comearam a cham-la para

    participar de campanhas publici-

    trias, participaes em revistas,

    entre outros.

    O sucesso j era iminente, Mari-

    Moon no perdeu tempo e criou

    uma loja virtual para vender roupas

    que ela mesma criava. E a partir de

    janeiro de 2008, Mariana passou a

    apresentar o programa Scrap MTV,

    dando dicas de msica, internet e

    tambm fazendo entrevistas. Ela

    participou do programa Um Contra

    Cem, do SBT, e ganhou o prmio

    de 300 mil reais no dia 3 de maro

    de 2010. Atualmente apresenta um

    programa na MTV, Acesso MTV, ao

    lado de Titi Mller, e recentemente

    apresentou o Colrios Capricho.

    A FUN como sempre, antenados

    a tudo de mais bacana e jovem,

    no perdemos tempo e realizamos

    uma entrevista bem descontrada

    com a musa da MTV, confira nosso

    bate papo com a VJ.

    Como foi dar um salto das pgi-nas da web para a telinha da TV?Eu fui a primeira a fazer isso, ento

    havia muita inveja entre outros blo-

    gueiros e pessoas da web fazendo

    uma torcida para que eu no desse

    certo. Eu sabia que estava entran-

    do num grande desafio por no ter

    experincia nenhuma mas tambm

    sabia que se eu fizesse tudo certo

    abriria a porta para outras pesso-

    as fazerem o mesmo caminho. Me

    dediquei muito todos os dias para

    aprender o mximo possvel e dei

    o meu melhor. Deu no que deu!

    Voc ainda acha que o blog uma

    ferramenta de ascenso ou proje-o artstica?

    Na internet cada um pode mostrar

    suas habilidades e talentos. Seja

    blog, youtube, deviantart ou o que

    quer que seja. Seu portflio fica ali

    online para o mundo te conhecer.

    Sejam fs que vc vai conquistar ou

    pessoas/empresas pra te contratar.

    Qual a sua opinio sobre essa ju-ventude de hoje alienada com a

    internet, e passiva a quase tudo

    que acontece a seu redor?

    uma pena mesmo que a ferra-

    menta mais fantstica que o ho-

    mem inventou, capaz de aproximar

    qualquer interessado da informa-

    o de tudo no seja aproveitada

    por essa galera. Eu tento sempre

    incentivar o uso da net para conhe-

    cer coisas novas, aprender e trocar

    ideias mas est difcil...

    Direto da WEB para as telinhas da TVSucesso total no comando do programa Acesso MTV a musa teen um fenmeno real e virtual

    Marimoon

  • 32 fun

    FUN ENTREVISTA

    Como uma figura miditica que ,

    voc acredita que falta ao jovem

    de hoje mais senso crtico?

    Muitos jovens acham que ter sen-

    so crtico ficar xingando no twit-

    ter aquele que falou mal do Justin

    Bieber. Ou ficar falando grandes

    bobagens como foi no caso da

    morte da Hebe. Eu li cada absur-

    do. A pessoa pra ter um bom sen-

    so crtico precisa ler mais jornal,

    estudar com bons professores e

    mesmo quando o jovem tem tudo

    isso disposio, muitos no esto

    interessados em prestar ateno.

    Acho que falta disciplina.

    Em que ponto voc se identifica

    com a Alice do livro Alice no Pas das Maravilhas?Gosto do universo ldico, gosto

    do absurdo, do surreal... Fui criada

    com muito incentivo criatividade

    e arte, me interessam histrias as-

    sim bem criativas e cheias de de-

    talhes interessantes e mensagens

    metafricas!

    De onde veio essa paixo pelos

    Beatles?

    Meus pais curtem o bom e velho

    rock n roll.Cresci ouvindo Beatles,

    Stones, Zeppelin, Pink Floyd, Hen-

    drix, Doors, Janis..

    Tim Burton um tanto quando ex-cntrico assim como voc o que

    mais admira nele e o que voc

    leva de seu estilo consigo?

    Eu sempre gostei de coisas estra-

    nhas, bizarras e diferentes. Ele

    um dos artistas que trabalham com

    esses tipos de personagens. O es-

    tranho muito legal!

    Porque voc gosta tanto de mu-dar de visual e com qual frequn-cia?

    Gosto de tantas coisas que no

    vejo porque no variar! No tenho

    um tempo limite, vou mudando

    conforme me d vontade, normal-

    mente inspirada por coisas, filmes

    e pessoas que eu vejo.

    Voc uma pessoa famlia, casei-ra ou curte mais baladas?

    Sou muito caseira! Prefiro fazer

    balada em casa com os amigos no

    aconchego do meu lar! Hehehe!!!

    Sou bem prxima da minha famlia,

    minha me e minhas irms moram

    nas montanhas a 3 horas de SP e

    sempre que posso vou pra l.

    Pretende se casar um dia?Sim! Eu estou praticamente casa-

    da. Casamento pra mim muito

    mais do que uma festa, uma ce-

    rimnia religiosa ou um papel.

    amar de verdade algum e desejar

    estar ao lado dela pra sempre.

    Qual o tipo de homem perfeito para voc?

    Uma pessoa criativa, divertida, ta-

    lentosa, inteligente e carinhosa.

    Qual foi a cantada mais horrvel que j levou?

    Mina seus cabelo da hora um

    clssico!

    E qual cantada mais diferente?

    No costumo lembrar das canta-

    das que eu ouo... Mas acho que

    as melhores so as no-cantadas.

    Chegar numa boa pra puxar um

    papo sem muita presso, sendo

    mais voc mesmo.

    Voc daquelas mulheres que es-pera o flerte ou vai a caa?

    Eu sou um pouco receosa para in-

    vestir em algum... Preciso saber

    se a pessoa est a fim mesmo. E

    gosto de curtir a fase da brincadei-

    ra da seduo porque ela nunca

    mais se repete depois que comea

    o relacionamento.

    Vale tudo no amor e entre quatro

    paredes?

    Desde que os dois se divirtam!

    O que mais mudou em sua vida

    depois que ficou famosa?

    Ter gente pedindo pra tirar fotos

    comigo naquele dia que voc est

    indo rapidinho no mercado e resol-

    veu ir de pijama.

    Ter algum que eu admiro vindo

    falar comigo e dizer que tambm

    me admira.

    Ter fs torcendo e acompanhando

    meus passos.

    Sente saudade de quando era

    uma pessoa normal ou seja, no conhecida?

    No. Eu sinto que estou no melhor

    momento da minha vida. No vol-

    taria no tempo nem mudaria nada

    que eu fiz. Eu nunca fui normal

    mesmo, hehehe

    Qual dica voc daria aos jovens que possuem o sonho de ir para

    a TV?Acho bom primeiro colocar os ps

    no cho um pouco e tentar tirar

    dacabea que a tv puroglamour.

    Quem chega pra trabalhar na rea

    muito deslumbrado no s vis-

    to com maus olhos pelos colegas

    como acaba comprometendo um

    pouco a qualidade do seu servi-

    o. um trabalho como qualquer

    outro e exige estudo, comprome-

    timento e respeito com os colegas

    pois um ramo que todos tem

    igual importncia. De nada serve

    uma apresentadora linda se a luz

    no estiver boa ou a maquiagem

    no for feita com capricho.

    Agradecemos a Agncia Vira Co-municao (Guilherme Pichonelli, e Raquel Ticianelli) e a MariMoon pela ateno cedida na entrevis-ta.

  • 34 fun

    FUN sade

    Criana tambm tem que praticar esporte!

    O objetivo principal da prtica de atividade fsica para a criana com-bater o sedentarismo e criar o hbito e o interesse pela prtica regular de

    atividade fsica.

  • fun 35

    Nos dias de hoje, se fala muito em manter o corpo em

    movimento o tempo todo para se conseguir uma boa

    sade fsica e mental. Homens e mulheres tendem a lu-

    tar contra a balana, e quanto mais idade se tem mais

    essa luta se torna difcil, mas, uma coisa muitas vezes

    fica esquecida ou passa despercebia aos nossos olhos,

    as crianas.

    Mesmo sendo jovens e cheias de energia e sade como

    ficam esses pequenos quando o assunto a prtica es-

    portiva? De acordo com Lara Belmudes Bottcher, Mes-

    tre em Cincias da Motricidade pela UNESP (Universi-

    dade do Estado de So Paulo) diversas doenas esto

    relacionadas ao sedentarismo entre elas a Hipertenso

    Arterial, diabetes, doenas do corao, obesidade, de-

    presso entre outras.

    Dados alarmantes revelam que a prevalncia de obe-

    sidade infantil tem crescido em torno de 10 a 40% na

    maioria dos pases nos ltimos 10 anos. No Brasil o so-

    brepeso atinge mais de 40% das crianas entre 5 a 9

    anos de idade, e aproximadamente 20% de crianas e

    jovens entre 10 e 19 anos. Segundo a Organizao Mun-

    dial de Sade, a promoo da prtica de atividades fsi-

    cas uma preocupao mundial e quando praticada na

    infncia e adolescncia aparece como uma dos determi-

    nantes para um estilo de vida ativo na vida adulta.

    ATIVIDADE FSICA

    Lara revela que em geral quando se trata do assunto

    criana, a prtica de atividade fsica regular deve ser um

    aliado da sade. importante que as atividades tenham

    carter ldico, pois no caso das crianas a imposio de

    cobranas pode fazer com que peguem averso a pr-

    tica de atividade fsica. Os pais devem se conscientizar

    de que o esporte tem como meta a manuteno da ati-

    vidade fsica para toda a vida e no a formao de um

    atleta necessariamente frisa a especialista.

    As questes que mais geram dvidas aos pais so: Qual

    a idade mnima para a prtica? Quais as atividades fsi-

    cas mais indicadas na infncia? Como elas devem ser

    feitas?

    A orientao da profissional que, para entender quais

    atividades so indicadas necessrio respeitar o de-

    senvolvimento motor da criana. A partir de 01 ano de

    idade, importante que os pais estimulem a criana a

    realizar atividade fsica. De 1 a 6 anos, as crianas tem

    a capacidade de concentrao pequena por isso a ati-

    vidade fsica deve ser uma diverso e no imposio. A

    vontade da criana deve ser respeitada sempre. Alm

    disso, normal, devido a curiosidade, a criana experi-

    mentar vrias atividades diferentes. Os pais devem dar

    preferncia para que os filhos brinquem ao ar livre, em

    ambientes estimulantes e espaosos. Entre as ativida-

    des indicadas existem aquelas que desenvolvem os

    grandes grupos musculares do corpo como andar, pe-

    dalar, subir escadas, nadar, pular e afins.

    A partir dos 07 anos a capacidade de concentrao est

    mais desenvolvida e o corpo da criana atravessa um r-

    pido desenvolvimento, principalmente braos e pernas

    o que pode causar instabilidade no equilbrio. A partir

    dos 7-8 anos j se pode indicar um esporte favorito sem

    dar nfase no aspecto competitivo. Trata-se de uma as-

    sociao de ginstica e jogos.

    No recomendado que as crianas realizem esforo

    exagerado. As atividades fsicas recomendadas so os

    esportes coletivos como: basquetebol, futebol, voleibol,

    handebol, carat, capoeira, bal, jazz, natao entre

    outras. No recomendado a prtica de musculao e

    corridas destaca Lara.

    A partir dos 12 anos, as crianas podem ser engajadas

    em atividade fsicas que visem resultados, ou seja, es-

    portes de competio. J em relao durao da ativi-

    dade e freqncia semanal, indicado, para a obteno

    de efeitos benficos sade, as crianas em idade es-

    colar deveriam participar, diariamente, de 60 minutos ou

    mais de atividades fsicas.

    Veja os benefcios de cada modalidade, de acor-do com especialistas:

    Tnis: Trabalha a lateralidade, a concentrao, desen-volve flexibilidade, velocidade, agilidade, coordenao

    motora e musculatura.

    Natao: Melhora as capacidades cardiovascular e respiratria, trabalha a conscincia corporal e a intera-

    o da criana com o meio lquido.

    Bal: Estimula a coordenao, a lateralidade, desperta a criatividade.

    Futebol, vlei, basquete: Melhoram a capacidade car-diovascular, a coordenao motora, incentiva a sociali-

    zao e os trabalhos em equipe.

    Msica: Auxilia no aprendizado, na coordenao mo-tora e na fala.

    Quando se trata de esporte e sade de nossos peque-

    nos fica claro que, sempre muito importante que tal

    prtica seja sempre orientada por um profissional de

    educao fsica.

  • 36 fun

    FUN VIRACOPOS

    O bar e casa noturna Viracopos Botequim no deixou nada a desejar neste ms de agosto e setembro, como sempre foram

    muitas atraes para todos os gostos. Regado ao som do estilo sertanejo, eletrnico, pop rock e rock a casa vem mais

    uma vez fixar seu posto como uma das maiores casas de show da cidade. A nossa equipe antenada no ficou de fora, veja

    alguns cliques do Viracopos Botequim.

    VIRACOPOS BOTEQUIM

    Confira mais fotos www.portalfun.com.br

  • 38 fun

    FUN MODA

    38 fun

    Se tem uma pea tendncia que reflete muito da nossa per-

    sonalidade e d aquele ar de modernidade e descontrao

    em uma produo, so as t-shirts.

    Atualmente as camisetas que abordam ilustraes, dese-

    nhos, estampas de bandas e frases, so as que esto mais

    em alta.

    Escolher a estampa no por acaso, voc consegue saber

    se a pessoa tem senso de humor, qual banda admira, que

    filme gosta e no que acredita.

    A pea est presente no guarda-roupa de muita gente acre-

    dito! Hoje podemos abusar delas pra ir em qualquer tipo de

    evento, excluindo os muito sociais.

    O legal que as camisetas esto se despojandodaqueler-

    tulo de peas sem valor passam cada vez mais a ser peas

    chaves de looks super estilosos. Elas podem ser usadas com

    qualquer pea na parte inferior e em qualquer hora do dia

    ou da noite.

    O modelo super fcil de ser combinado:

    Com saias curtas de todos os estilos at as longas.

    Com shorts jeans, de couro ou at mesmo de linho.

    Com calas, podendo ainda ser explorada a variedade dos modelos, uma skinny deixa o visual bem cool e a flare ou a

    pantalona garante ainda mais estilo ao look.

    Uma boa sugesto tambm coloc-las para dentro da saia ou short de cintura alta e combinar com blazer para dar uma

    renovada no visual.

    Nos acessrios aposte no Maxi-colar, deixa o look bem har-mnico e super atual.

    DICA: Com peas mais pesadas e extravagantes como pa-ets e couro a t-shirt uma excelente aliada pra dar uma

    quebrada e deixar o look mais elaborado.

    Aposte em T-shirtspor isadora Manteiga

    FUN MODA

  • 40 fun

    FUN ensaio

    MasLuisa

  • fun 41

    Lusa Mas, nasceu em 1987 na cidade de Aparecida

    do Taboado, formada em jornalismo, turma de 2009

    na UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do

    Sul) campus de Campo Grande, foi reprter da TV

    Morena afiliada da rede Globo, trabalhou nas praas

    de Trs Lagoas, Dourados e Campo Grande, como diz

    o seu Facebook est em um relacionamento srio h

    trs anos e cinco meses. Geminiana, Lusa herdou de

    seu signo a animao e a facilidade de se comunicar.

    MAS que linda Lusa realmente muito MAS que

    isso, pura energia.

    Voc sempre sonhou em trabalhar na televiso?

    Sempre gostei, desde pequena o sonho era aparecer

    na TV, fez um Book quando pequena e foi at chama-

    da para fazer propaganda em So Paulo. Eu achava

    a TV encantadora, pensei em fazer artes cnicas pri-

    meiramente, ai um primo me disse pra fazer jornalis-

    mo, fiz, e l na faculdade me interessei pelas outras

    reas, como rdio, e assessoria.

    O que mais gosta de comer?

    Gosto de comer de tudo, amo massa, mas arroz, fei-

    jo e bife eu no troco. Tambm gosto muito de sala-

    da e nunca fiz regime.

    Voc vaidosa?

    Sou bastante vaidosa, mas teve poca que no era,

    na faculdade no usava maquiagem era mais bsica.

    O que gosta de fazer nas horas vagas?

    Nada muito especial, gosto muito de viajar pra

    Campo Grande, conversar com as amigas, e ir para a

    casa dos meus pais ficar l sem fazer nada.

    Depois que se formou como foi at chegar TV?Em 2007 entrei na TV como estagiria, fiquei uma

    semana no Campo Grande News, e depois de uma

    semana fui chamada para estagiar na TV e fiquei at

    dezembro de 2009, quando venceu o contrato de es-

    tgio e em seguida fui contratada. Ai como jornalista

    da emissora fui para Dourados/MS, fiquei por quatro

    meses, e em seguida vim para Trs Lagoas.

    Como ter trabalhado em uma das emissoras mais

    importantes do Brasil?

    Falo pela TV Morena, uma empresa tima, ela te

    trata como profissional, e te da oportunidade de cres-

    cimento. O que eu mais senti falta da parte deles

    que eu queria ser transferida para Campo Grande, e

    isso no foi possvel.

    E como est o corao atualmente?

    Hoje est feliz, pois achava que iria sofrer em ficar

    longe da TV, mas meu namorado foi fundamental para

    me adaptar a essa nova fase da minha vida.

    Pretende se casar e formar famlia, ou jornalista no tem tempo pra isso?

    Quero ter famlia e filho, tenho muita vontade de ser

    me, uma menina e um menino.

    Qual foi a matria que mais te marcou at hoje?Foram duas, uma em Ivinhema/MS, quando dois m-

    dicos brigaram em uma sala de parto, e a me perdeu

    o beb devido a demora e o ego dos mdicos. A ou-

    tra foi em Trs Lagoas quando um menininho caiu em

    uma piscina e quase se afogou, ai a me ligou para o

    bombeiro e com as suas orientaes a prpria me

    conseguiu salvar o beb.

    Em quem voc se inspirou ou inspira profissional-mente?

    Ningum especial.

    Qual dica voc daria para quem est se formando agora em jornalismo e pretende alcanar o reco-nhecimento profissional?

    Uma coisa que sempre falo, vai, mas vai com calma.

    Nem sempre aquilo que vai te acontecer vai te agra-

    dar.

    Qual so seus projetos agora que saiu da Globo?Agora pretendo abrir uma empresa de assessoria, e

    ficar aqui por enquanto.

    Quem a Luisa Mas?Uma pessoa muito verdadeira, transparente, se eu

    no gostar de alguma coisa vai ver na minha cara que

    no gostei, sou honesta, sincera e sou uma pessoa

    muito amiga. muito ansiosa, e quase nasci hiperati-

    va. Falo demais, sou um pouco ciumenta, brava e as

    vezes barraqueira.

    Uma frase que leva consigo pra onde vai.

    Mesmo que as pessoas mudem e suas vidas se reor-

    ganizem, os amigos devem ser amigos para sempre,

    mesmo que no tenham nada em comum, somente

    compartilhar as mesmas recordaes. (Vincius de

    Moraes)

    FOTOS: MOMENTOS FOTOGRAFIA - 67 3522.6217roupas: gerao 2000 - 67 3521.0320cabelo: depillare elleven - 67 3522-0101Acessrios ESPETCULLO - 67 3522.2294MAQUIAGEM: VIVIANE DIAS - 67 9235.4802

  • 42 fun

    FUN ensaio

    Eu nunca conseguiria puxar saco de ningumpara crescer

  • 44 fun

    Eu me apego muito fcil, mas me desapego tambm com a mesma facilidade

  • fun 45

    Eu gosto de me divertir de verdade

  • fun 47

  • fun 49

    Tinha medo da sair da TV, mas j me acostumei

  • 50 fun

    FUN MODA

  • 52 fun

    FUN SOCIAL

    NOIVADO GISLAINE & ALEXANDRONo ltimo dia oito de setembro Gislaine e Alexsandro Yamaguti firmaram compromisso diante de seus amigos mais prximos e familiares. A celebrao dessa nova etapa de suas vidas foi realizada na Fazenda Alagoas. A alegria estava estampada nos olhares apaixonados dos noivos que disse-ram o to esperado SIM e confirmaram o amor existente em seus coraes. Felicidades aos noivos!

  • 54 fun

    FUN crnica

    Estamos iniciando mais um informativo opinativo de algum lu-

    gar, pra lugar algum, sobre coisa alguma, e a quem interessar,

    ou no!

    Mais uma vez a comdia da vida pbica chega ao final, e com

    ela a glria dos vitoriosos e a tristeza dos esquecidos. Na

    cidade menina dos olhos mais uma vez as meninas saem

    na frente, e olha que no teve lao que conseguisse segurar

    essa amazonas.

    Em meio aos mexericos teve at gente que era amigo de um,

    mas que ficou inimigo do outro, que disputou um lugar ao

    sol, e no final, o povo com toda sua sapincia colocou no

    Palcio da Justia seus heris que os representaro com

    unhas e dentes, entre eles o jovem nmero um que promete

    usar seus super poderes a favor de seu povo.

    E por falar em povo, quem diria que a lama governamental

    esta sendo limpa, e alguns meninos arteiros esto sendo

    colocados de castigo no milho, e dizem at que seu papai

    molusco pode ter que pagar um preo por suas malcriaes.

    Um novo super-heri nasceu e assim como nos quadrinhos

    ele usa capa e luta contra o mal, e o melhor, agora manda

    na galerinha toda, o super Barbosa, bota pra quebrar e est

    literalmente quebrando tudo!

    E quem diria, na terra das bananas e da pizza, o nosso

    bom e velho Malufofo se deu mal e vai ter que abrir a

    carteira a ttulo de pagar uma continha que ficou em aberto,

    se que me entendem.

    Na cidade das guas o que deveria ser sinnimo de alegria

    se torna um verdadeiro choror, quando cai a chuva, todo

    mundo cai nos buracos, literalmente, enquanto isso nos resta

    agora que a mulher maravilha olhe por ns e junto com sua

    liga da justia resolva os problemas dos pobres cidados

    que no aguentam mais rezar por santo que no faz mila-

    gre. Mas, agora s nos resta aguardar e ver se esses novos

    super-heris realmente possuem os poderes que disseram

    ter, ou se no passam apenas de mais um bando de polticos

    polticos.

    Bom, eu vou indo antes que eu fique, pois se eu for eu no

    permanecerei aqui, e se eu ficar, no estarei indo lugar al-

    gum e de qualquer forma melhor ir a algum lugar do que

    ficar parado FUI!!!! E quando houver mais algo a ser dito direi.

    E Que Venham Os HERIS

    por Fernando Gonalves

  • 56 fun

    FUN MODA

    No amor entre o dia 12 e 20 o rela-

    cionamento a dois viver uma fase

    complexa, devida especialmente a

    uma falta de compreenso em relao

    ao parceiro.

    No amor evite a crtica e as discusses

    no servir para ajeitar as coisas, a

    pacincia tem limite e a sua parece ter

    tocado o mximo, mas procure conter

    a raiva.

    O amor nesta fase do ano voc encon-

    trar um jeito para curar os problemas

    de comunicao e de comportamento

    na sua relao afetiva, e o seu ntimo

    se mostrar muito mais equilibrado.

    No trabalho por volta do dia 16, o cu

    favorecer a sua imaginao e voc

    estar em condies de idealizar

    novos projetos interessantes que

    estimularo as pessoas com as quais

    colabora.

    A area profissional do taurino ser

    muito afortunada se mostra a primei-

    ra metade do ms, perodo no qual

    voc poder tirar uma desforra dos

    colegas que no acreditaram nos seus

    objetivos.

    Leonino na sude uma no perfeita

    forma fsica e um insistente senso di

    cansao poderiam lev-lo a um ataque

    de suscetibilidade injustificado. Nervos

    firmes.

    No amor as pessoas maduras rece-

    bero notcias agradveis no campo

    familiar e surpresas boas dos netinhos,

    especialmente por volta do fim do

    ms.

    O amor por volta de 19, as estrelas

    favorecero o relacionamento a dois,

    voc esclarecer diferenas ocorrias

    recentemente e estar mais disponvel

    em relao pessoa amada.

    Na sade sua forma no ser mal,

    ainda que no muito vistosa: tenha

    ainda um pouco mais de pacincia e

    voc vai voltar a estar em forma. Voc

    poder sentir tambm alguma leve dor

    de cabea.

    No trabalho tudo vai de vela em popa.

    Voc est criativo e cheio de iniciati-

    vas. o ms certo para concretizar as

    suas idias tornando-as projetos de

    sucesso.

    Na rea da sude sua vitalidade e

    energia inesgotvel so os presentes

    que lhe oferecem os planetas. Se voc

    pretende iniciar a praticar um novo es-

    porte, escolha um que exija destreza e

    reflexos velozes

    As estrelas aconselham fazer alguns

    exames de sangue. Nada de grave,

    por Deus, mas algum valor hemtico

    pode revelar-se desequilibrado.

    ries

    Cncer

    Libra

    Capricrnio

    Touro

    Leo

    Escorpio

    Aqurio

    Gmeos

    Virgem

    Sagitrio

    Peixes

    Horscopooutubro