Revista Porta do Sol - Edição 157

  • View
    213

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Revista 157

Text of Revista Porta do Sol - Edição 157

  • REVISTA PORTA DO SOL | 1

  • 2 | REVISTA PORTA DO SOL REVISTA PORTA DO SOL | 3

    Editorial

    EXPEDIENTE: A Revista Porta do Sol uma publicao bimensal da APAPS - Associao dos Proprietrios Amigos da Porta do Sol. enviada gratuitamente pelos Correios para os proprietrios do Residencial Porta do Sol.A verso eletrnica da Revista est disponvel no site da APAPS: www.portasol.com.br APAPS - Rodovia Castelo Branco, Km 63,5 - Porta do Sol - 18120-000 - Mairinque (SP) - sap@portasol.com.br - Fone: 11 4246-6464.Direo editorial: Diretoria de Marketing APAPS Diretor responsvel: Renzo Bernacchi Coordenao e produo editorial: Newww.comm Comunicao Integrada - 15 3011.4599 - www.newww.com.br Jornalista responsvel: Andra Cambuim Edio: Glauciane Castro (Mtb 34.491)Editorao eletrnica: Daniel Guedes (Mtb 33.657) Foto capa: Rita ValentePublicidade: Alan Carvalho (15) 3011.4599 / 9115.2126 email: publicidade@portasol.com.br

    O ms de agosto foi gratificante para todos ns, da Porta do Sol: conseguimos embar-gar as obras do Empreendimento Catarina, forando os empreendedores ao cumprimento de todas as exigncias legais.

    Obter o embargo da construo do aeroporto no apenas uma vitria ambiental ou uma vitria individual - isso vai garantir os nossos direitos! E mais, esta vitria a oportunidade que temos para mostrar a todos os descren-tes que o Judicirio existe e est presente.

    A luta no acabou, mas temos um bom comeo! Fize-mos uma audincia pblica com a presena significativa de 160 pessoas. Todas estavam interessadas em discutir, entender e opinar sobre o tema.

    Uma coisa que ouvi de uma vizinha nossa do Residen-cial me sensibilizou muito: com palavras mais bonitas do que as que escrevo agora, ela comentou que a sua presen-a e a presena de todos ali era fundamental, pois cada pessoa naquela sala fazia a diferena. Eu creio que ns de-vemos lutar para que os nossos direitos sejam respeitados; juntos teremos muito mais possibilidades de alcanarmos a vitria!

    Alm disso, esta edio da Revista Porta do Sol destaca as vantagens e motivaes que levaram muitos de ns a sair de uma grande metrpole para estabelecer moradia numa rea tranquila e estritamente residencial, como a nossa. So muitos os casos e espero fortemente que inspi-rem outros associados a seguirem este caminho.

    Boa Leitura!

    Renzo BernacchiPresidente da Diretoria Executiva da APAPS

    Associao dos Proprietrios Amigos da Porta do Sol

    Primeiravitria

    / Nesta edio

    4 OBRASReformas e construo da nova sede da APAPS e ruas asfaltadas

    CLUBE E SOCIALFesta da Primavera trouxe boa msica, arte e cultura

    SEGURANARiscos de incndio ameaam o equilbrio ambiental13

    14

    NEGCIOSExploso imobiliria atrai cada vez mais compradores para a nossa regio6ECO-DICASA casa sustentvel funcional no momento em que todos os moradores esto focados nas alteraes de atitudes8BICHO DA GENTERato do banhado: o solitrio do lago9CAPAA realizao de um sonho.Um novo estilo: trabalhosomado qualidade de vida10

    CONVNIODiretoria da Porta do Sol oficializou o convnio entre nosso Viveiro e o Departamento de Meio Ambiente de Mairinque

    17NOSSAS RUASMartins Fontes: considerado um dos melhores trovadores de sua gerao18

  • 4 | REVISTA PORTA DO SOL REVISTA PORTA DO SOL | 5

    POR ANDRA CAMBUIM

    Obras

    Depois de cumpridas as obras de pavimentao, o departamento de ma-nuteno do Residencial ter mais desafios: ampliao da sede administrativa da APAPS, cons-truo do banheiro social e salo do conselho.

    As obras foram divididas em trs etapas, segundo o gerente geral da Porta do Sol, Eduardo Messias. A primeira est concentrada na cons-truo de banheiros mais espaosos e tambm para pessoas com neces-sidades especiais. As concluses esto previstas para este ms de setembro, pois importante que fiquem prontos o mais breve poss-vel, informa Messias.

    Assim que os banheiros estiverem

    empresa contratada, relata o gerente.Por fim, e na sequncia, ser cons-

    truda a nova sede administrativa da APAPS, que deve estar pronta at o incio de 2014. Com a nova sede, tere-mos melhores condies para atender ao pblico e, alm disso, a concluso da obra proporcionar melhor qualida-de de trabalho para os funcionrios, acrescenta Renzo Bernacchi, presiden-te da APAPS.

    Foto

    s: R

    ita

    Vale

    nte

    Reformas e construo da nova sede da APAPSAs obras traro melhores condies para atendimento ao pblico

    Ele tambm informa que ser poss-vel aproveitar as instalaes onde est atualmente locada a administrao. Decidiremos posteriormente, atravs de uma reunio com o conselho, como ser usada a atual sede quando a nova estiver pronta, finaliza Bernacchi.

    Todas as obras sero realizadas pela empresa P&S Engenharia e fiscalizadas pelo departamento de obras e manu-teno da Porta do Sol.

    A PRIMEIRA etapa da obra

    est concentrada na construo de banheiros

    mais espaosos e tambm para

    pessoas com necessidades

    especiais

    finalizados, ser dada a largada na obra do salo social. Como este servio ser tratado de for-ma independente, demos um prazo de 60 dias para que seja concludo pela

    As obras previstas dentro do Residencial esto a todo vapor e devem estar prontas at o incio do ano. O cronograma de pavimenta-o est sendo cumprido e as melho-rias podem ser facilmente observadas.

    Segundo Thiago Botti, engenhei-ro e responsvel pelas obras e ma-nutenes da Porta do Sol, antes de aplicarem o asfalto foram realizados procedimentos para que no ocorram problemas como no escoamento.

    Executamos servios de infraes-trutura antes e a drenagem pluvial foi essencial, explica.

    Foram minimizados desnveis e ondulaes em algumas ruas e, em outras, se fez necessrio refazer as en-tradas de carros. A incompatibilidade de nvel com o novo leito da rua nos obrigou a restaurar algumas entradas de automveis para que ficassem cor-retas, afirma Botti.

    A pavimentao contemplou as seguintes ruas: Carlos Laet, Jlio Ri-beiro, Catulo Cearense, Faiso, Ant-

    As obras de asfaltoAs pavimentaes das ruas esto dentro do planejamento e trazem melhorias para a Porta do Sol

    DOIS pontos da rua Carlos

    Laet

    nio Salles, Ozrio Duque Estrada, Lus Guimares Jnior, Pintassilgo e Alva-renga Peixoto.

    PAVIMENTAOtrouxe melhoria para a

    rua Jlio Ribeiro

    Foto

    s: R

    ita

    Vale

    nte

  • 6 | REVISTA PORTA DO SOL REVISTA PORTA DO SOL | 7

    NegciosPOR ANDRA CAMBUIM

    6 | REVISTA PORTA DO SOL

    Foto

    : Rit

    a Va

    lent

    e

    Os nimos esto aque-cidos quando o assun-to a compra de um imvel. O setor vem crescendo com os in-

    centivos, auxlio do governo e a estabilidade econmica. Ao longo dos anos, a renda mnima necessria para se adquirir um financiamento imobilirio foi reduzida, proporcio-nando facilidades na hora da compra.

    O boom dos negcios atrai cada vez mais compradores para a nossa regio

    H cinco anos, o salrio mnimo era metade do que hoje e no ha-via qualquer incentivo ou condio macroeconmica para uma poltica de crdito imobilirio: era necessria uma renda familiar de, pelo menos, 15 salrios mnimos para aquisio de um imvel.

    Hoje, as condies esto bem mais favorveis para a classe mdia brasi-leira. Com uma renda familiar de ape-nas cinco salrios mnimos possvel realizar um financiamento imobili-rio. O mercado est aquecido, cres-cente e a tendncia que continue assim nos prximos anos, descreve a diretora Jurdica da Prefeitura de Mai-rinque, Ana Regina Guimares.

    A reduo das taxas de juros dos ltimos anos fez com que uma gran-

    de parcela da populao tivesse acesso ao crdito e isso vem pro-porcionando um forte crescimento e maior poder de compra para a rea imobiliria. Existem, porm, vrios cuidados que devem ser tomados quando o assunto a compra de um imvel para no transformar o sonho em pesadelo. Antes de fechar um negcio desta dimenso, necess-rio que o comprador faa algumas pesquisas para no concluir um mau negcio, alerta Ana Regina.

    Quando a compra decidida, a localizao e a qualidade de vida so fatores a se considerar antes de bater o martelo. Com isso, os loteamentos e as casas beira da Rodovia Caste-lo Branco tm levado vantagem. A Porta do Sol foi um dos primeiros

    loteamentos desse tipo: no incio os lotes eram bem baratos, mas nos l-timos cinco anos podemos dizer que ocorreu uma valorizao de, aproxi-madamente, 25%, comenta Renzo Bernacchi, presidente da APAPS.

    Cuidados na hora da compra

    Para garantir que no haja proble-ma no futuro, um importante passo antes de realizar a compra de uma casa ou terreno consultar o cartrio de imveis. O comprador tambm deve buscar, junto Prefeitura da cida-de, uma certido negativa de dbito, recomenda Ana Regina Guimares. Isso evita que o novo proprietrio perca o direito sobre o imvel caso a propriedade esteja em litgio judicial, completa a diretora jurdica.

    No final do ano passado, a Funda-o Procon-SP lanou uma cartilha que ensina a fazer uma compra se-gura. O material pode ser consultado por meio do site da entidade (www.procon.sp.gov.br) e traz recomen-daes para a aquisio de imveis novos e usados. Para adquirir pro-priedades novas ou na planta, o rgo

    residenciais, e muitos sem fiscaliza-o alguma, as pessoas comeam a construir acreditando que podem fa-zer qualquer coisa dentro do terreno adquirido. Antes da construo, o dono do lote deve consultar a Pre-feitura para ter conhecimento das restries que existem e tambm as limitaes que o terreno possui, ex-plica Ana Regina.

    Segundo ela, uma das questes que a Prefeitura de Mairinque est engajada em solucionar o uso de-sordenado de terras. A diretora con-ta que esto sendo realizadas aes coordenadas com a ajuda de alguns departamentos para fiscalizar os no-vos empreendimentos e regulamen-tar os ma