Revista Prefeitos de S£o Paulo

  • View
    247

  • Download
    13

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Revista para prefeitos e demais agentes públicos do Estado de São Paulo

Text of Revista Prefeitos de S£o Paulo

  • SANTA BRBARA DOESTE/SPPASSADO DE GLRIA,FUTURO PROMISSORE, NO PRESENTE, A BOLA DA VEZ!

    CAPA

    Mrio HeinsPrefeito Municipal

    NACIONALPresidente Dilmae os negcios daChina

    6 MESES DEPOISO que pensam alguns prefeitos sobre os novos governos federal e estadual?

    DESTAQUESocorro/SP e seus aventureiros especiais

    EDIO ESPECIAL

    IS

    SN

    22

    36

    -6

    22

    9

    UMA PUBLICAO:

    EXEMPLAR AVULSOR$16,90

  • NDICE

    19Dilma/Alckmin - 6 meses aps a posse. O que pensam alguns prefeitos?

    36Especial: Socorro/SP e seus aventureiros especiais.

    Matrias Prefeituras/SP

    10 ARTIGO Senador Rodrigo Rollemberg

    12 ARTIGODep. Jonas Donizette

    14 ARTIGODep. Carlos Czar

    16 ARTIGOProf. Cristina Carrara

    40 ARTIGODr. Eduardo Roberto Lima Junior

    42 ARTIGOCristovan Grazina

    44 ENTREVISTAGustavo Reis - Pref . de Jaguarina

    48 ARTIGOEng. Jos Guilherme Whitaker

    50 ARTIGODr. Srgio de Azevedo Red

    52MATRIAPrefeitos se mobilizam pela renda do Pr-sal

    56 CADERNO ESPECIAL CONPETROPLANSAL em fase de reviso

    64 Galeria de fatos e fotos

    140MEIO-AMBIENTEResduo no lixo, mas, sim, matria- prima!

    142GESTO PBLICAGoverno cria cmara para aprimorar gesto pblica

    144SEGURANA PBLICAMinistrio da Justia lana Campanha Nacional do Desarmamento 2011

    148TURISMOFernando de Noronha. Sonho de aventura de todos os brasileiros

    86 AGUA

    88 GUAS DE LINDIA

    90 AMRICO DE CAMPOS

    92 CABREVA

    94 CAJAMAR

    98 CAMPO LIMPO PAULISTA

    100 CAPIVARI

    104 ITATIBA

    106 JUNDIA

    110 LARANJAL PAULISTA

    114 LEME

    118 MOCOCA

    120 SALTO

    124 SANTA GERTRUDES

    128 VARGEM GRANDE DO SUL

    132 VINHEDO

    136 VOTORANTIM

  • Em parceria com o IBAP, que h 20 anos publica a respeitada revista Gesto Pblica, agora chegou a vez de iniciarmos uma jornada voltada ao segmento dos gestores municipais de forma especfi ca.Assim, nasce a revista/suplemento Prefeitos de So Paulo, e depois para todas as uni-dades da federao.Nosso objetivo aproximar, de forma clara, as experincias bem-sucedidas desses homens e mulheres vocacionados para servir ao pblico em nossos municpios.Temos tambm como meta proporcionar a eles acesso direto ao que est acontecen-do em outros nveis do servio pblico, por meio de matrias especiais que faremos em Braslia e nas capitais do Estado.Com uma grande equipe de profi ssionais e a participao de uma considervel rede de apoiadores, estamos nos lanando neste empreendimento editorial de peso e res-ponsabilidade que, somado a tantos outros de igual valor, proporcionar ao leitor uma viso ainda mais apurada do cenrio poltico no municpio, que o lugar onde o pas acontece e se realiza no dia-a-dia da nao.Nesta edio histrica queremos agradecer primeiramente a Deus pela oportunidade e preparao deste trabalho e depois a todos que esto somando esforos conosco e dando apoio para que este projeto se concretize. Ao leitor nossa saudao e compromisso de que no mediremos esforos para fazer chegar s suas mos um veculo de informao srio, profi ssional e, acima de tudo, comprometido com as causas municipalistas e de gesto pblica no pas. Essa a razo para estarmos aqui e o nico desejo para permanecer.

    Obrigado

    EDITORIAL

    A LUTA CONTINUA

    Cristovan GrazinaEditorcristovan@revistaprefeitosdesaopaulo.com.br

    REDAO/CORRESPONDNCIA: Rua Latino Coelho, 830 Parque Taquaral Campinas/SP CEP: 13.087-010Contatos: Tel.: (19) 3325-2205 Cel.: (19) 9618-7022redacao@revistaprefeitosdesaopaulo.com.brwww.revistaprefeitosdesaopaulo.com.br

    IBAP - INSTITUTO BRASILEIRO DE ADMINISTRAO PBLICA:SCLN 104 Bl. CJ 10470340-500 - Braslia - DFwww.revistagestaopublica.com.brTel: (61) 3201 - 6018

    SERVIOS INTERNACIONAIS:Anderson Ferreira Rua Jlio Ramos , 89 , 3 esquerdo traseiras Paranhos - PortoC.P. 4200-360 - Portugal/UEanderson@revistaprefeitosdesaopaulo.com.br

    REPORTAGEM/FOTOGRAFIATino Valente

    PLANEJAMENTO E MARKETINGGiane Lemos

    ESTAGIRIO/PUBLICIDADEMateus Pizzo

    DEPTO. JURDICODr. Marcelo Henrique Nascimento

    PRES. DO CONSELHO IBAP NACIONALProfessor Francisco Amorim

    SECRETRIO EXECUTIVOIBAP - SO PAULOLuiz Alberto Corra

    EDITOR Cristovan Grazina

    ANO I - JULHO DE 2011 - EDIO N 01ANO I - JULHO DE 2011 - EDIO N 01

    UMA PUBLICAO IBAP - INSTITUTO BRASILEIRO DE ADMINISTRAO PBLICA

    REDAOEliana Grazina Jornalista - MTb: 50.291

    66CAPA: Santa Brbara dOeste. Passado de glria e, no presente, a bola da vez!

    80PNRS: Lideranas discutiram manejo de resduos slidos nas cidades

    A glria da segunda casa ser maior do que a da primeira (Ageu. 2:29)

    Publicado por: Parceiros:

    Diviso de Administrao Pblica e Gesto do DesenvolvimentoDAPGD/UNDESA

    Colaborao:

  • 6 | Revista Prefeitos de So Paulo

    NACIONAL/PRESIDNCIA DA REPBLICA

    Os negcios de US$ 100 bilhes

    da China no BrasilResultados da viagem da presidente Dilma sia

    Por Dantas Filho

    Foto

    : Rob

    erto

    Stu

    cker

    t/PR

  • Revista Prefeitos de So Paulo | 7

    Em seu ano do coelho, sinnimo de sor-te associado a boa viso e multiplicao para os negcios, gigante asitico assume de vez a condio de principal investidor estrangeiro no pas e promove em 2011 o ano da China no Brasil, graas efi ciente gesto da pre-sidente Dilma na extensa e variada pauta de negocia-es entre as duas naes. Esse s o comeo de uma parceria iniciada pelo ex-presidente Lula, que agora atinge o auge de sua aplicao prtica, o que vem sendo demonstrado todos os dias nos meios de comunicao e pontualmente na visita que fazem Pequim agora em julho 12 ministros de Estado do governo brasileiro para consolidar os negcios e parcerias acertados durante a proveitosa visita que a presidente Dilma Rousseff fez ao fenmeno continental neste ltimo trimestre.Os frutos dessa ao bem-sucedida da administra-o federal comeam a aparecer em diversos setores e indicam que o Brasil colher milhares e milhares de empregos, aumento de capacidade tecnolgica, diversifi cao de mercados e ainda contabilizar em nossos balanos, nos prximos anos, a conside-rvel cifra de mais de US$ 100 bilhes gerados pe-los negcios entre China e Brasil a partir de agora.

    CHINA-BRASIL: CALEIDOSCPIO DE OPOR-TUNIDADES

    Quando o ex-presidente Lula assinou uma srie de protocolos de intenes com os dirigentes chine-ses no ano de 2010, as expectativas quanto gera-o de negcios se situavam na casa de uns poucos bilhes de dlares e contemplavam uma meia dzia de setores das duas economias emergentes, inte-grantes do recm-criado grupo dos BRICS, com-posto tambm por Rssia, ndia e frica do Sul.

    Pouco tempo depois a realidade se mostra bem mais auspiciosa e surpreende a todos pelo fato de multiplicar por 10 as estimativas fi nanceiras dos ne-gcios e por abranger pelo menos 22 reas distintas nas relaes comerciais bilaterais entre os pases.

    A evoluo desse quadro deveu-se a fatores rela-cionados ao bom desempenho econmico de Brasil e China, no cenrio internacional de crise, ao trabalho dos grupos de empresrios daqui e de l, que por meio de associaes se empenharam na viabilizao de pro-jetos e, principalmente, pelo fato de a nova adminis-trao em Braslia ter dado continuidade aos acordos fi rmados durante o governo Lula, ampliando e inten-

    sifi cando as boas relaes com o parceiro asitico.Nas iniciativas providenciais do governo brasi-

    leiro incluram-se at gestos emblemticos sobre as novas opes polticas pragmticas da presidente Dilma Rousseff, que recebeu, aps sua posse, Ba-rack Obama em Braslia, sem lhe retribuir a visi-ta em Washington, preferindo, antes disso, passar uma longa e proveitosa semana justamente na Chi-na, hoje o principal parceiro comercial do Brasil.

    Em tempos passados, por dependncia econ-mica ou estratgica, nem bem um dirigente bra-sileiro recebia a faixa presidencial, j estava vo-ando para os Estados Unidos, para beijar as mos de quem tanto dependamos para sobreviver. Com uma poltica externa maiscula, o Brasil da atualidade age de outra forma. Os negcios da China no Brasil e do Brasil na China atestam essa nova e promissora realidade.

    O TREM BALA NO BRASIL J CHINSComo uma das consequncias prticas do bom

    momento vivido pelas duas economias, enquan-to as complexas negociaes internas sobre o TAV (Trem de Alta Velocidade) brasileiro prosseguem, os chineses se adiantaram e, pelo menos para o Rio de Janeiro, j produziram o primeiro trem bala do pas, chamado UME (Unidade Mltiplo Eltrico).

    A novidade que est chegando ao pas em julho, para atender s necessidades da Copa e da Olim-pada na Cidade Maravilhosa, ter velocidade de at 100 quilmetros por hora. Por causa de preo-cupaes ecolgicas ambientais, o novo trem ca-rioca ser de ao inox, sem pintura, e seu design tem como inspirao elementos naturais do Rio.

    Com essa iniciativa pontual, mais a recente inaugu-rao da maior linha de trem-bala do mundo, ligando Pe-quim a Xangai, com 1.348 quilmetros, a China busca se credenciar frente de outros interessados, para cons-truir a primeira linha de trem-bala de longa distncia no Brasil, entre Campinas (SP) e o Rio de Janeiro (RJ).

    Tema abordado durante a visita da presidente Dilma a Pequim, o possvel investimento chins no trem-bala brasileiro tem trazido ao pas inmeras dele-gaes de empresrios e polticos para contatos preli-minares licitao da obra, prevista ainda para 2011.

    Para Yuan Ruimin, dirigente da estatal chinesa Shanghai Railway, participar do TAV no Brasil seria uma grande oportunidade para o meu pas, visto que a

    A ZTE e Hazuel, duas gigantes da tecnologia chine-sa, vo investir US$ 600 milhes em centros de desenvolvimento tecnolgico no Brasil.

  • 8 | Revista Prefeitos de So Paulo

    NACIONAL/PRESIDNCIA DA R