RODRIGO DE ANDRADE CALSANI “O IMIGRANTE ITALIANO ?· O imigrante italiano nos corredores dos cafezais…

Embed Size (px)

Text of RODRIGO DE ANDRADE CALSANI “O IMIGRANTE ITALIANO ?· O imigrante italiano nos corredores dos...

  • UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JLIO DE MESQUITA FILHO - UNESP

    FACULDADE DE CINCIAS HUMANAS E SOCIAIS

    RODRIGO DE ANDRADE CALSANI

    O IMIGRANTE ITALIANO NOS CORREDORES DOS CAFEZAIS: COTIDIANO ECONMICO NA ALTA MOGIANA (1887-1914)

    FRANCA SP 2010

  • RODRIGO DE ANDRADE CALSANI

    O IMIGRANTE ITALIANO NOS CORREDORES DOS CAFEZAIS: COTIDIANO ECONMICO NA ALTA MOGIANA (1887-1914)

    Dissertao apresentada Faculdade de Cincias Humanas e Sociais, Universidade Estadual Paulista Jlio de Mesquita Filho, como pr-requisito para a obteno do Ttulo de Mestre em Histria. rea de Concentrao: Histria e Cultura Social. Orientador: Prof. Dr. Llio Luiz de Oliveira

    FRANCA

    2010

  • Calsani, Rodrigo de Andrade O imigrante italiano nos corredores dos cafezais : cotidiano eco- nmico na Alta Mogiana (1887-1914) / Rodrigo de Andrade Calsa- ni. Franca : [s.n.], 2010 113 f. Dissertao (Mestrado em Histria). Universidade Estadual Paulista. Faculdade de Cincias Humanas e Sociais. Orientador: Llio Luiz de Oliveira 1. Imigrao italiana Histria Brasil. 2. Alta Mogiana (SP) Histria. 3. Imigrantes italianos Caf Histria regional. I. Ttulo

    CDD 325.10945

  • RODRIGO DE ANDRADE CALSANI

    O IMIGRANTE ITALIANO NOS CORREDORES DOS CAFEZAIS: COTIDIANO ECONMICO NA ALTA MOGIANA (1887-1914)

    Dissertao apresentada ao Programa de Ps-Graduao, da Faculdade de Cincias Humanas e Sociais, Universidade Estadual Paulista Jlio de Mesquita Filho, campus Franca, para a obteno do ttulo de mestre em Histria.

    BANCA EXAMINADORA

    Presidente:_________________________________________________________________ 1 Examinador:_____________________________________________________________ 2 Examinador:_____________________________________________________________

    Franca, _______ de ____________ de 2010.

  • A minha esposa Juliana, aos meus pais Jos Horcio e Jocelem... e a Melody. Vocs foram a essncia, o alicerce e o porto seguro.

  • AGRADECIMENTOS Creio ser esse o momento mais difcil, pois preciso agradecer as pessoas, que direta ou indiretamente me motivaram a concluir o mestrado. A memria vital para que todos sejam lembrados! Comeo pela minha professora Dona Flauzina (5 srie) da escola Sinh Junqueira, ela me despertou o amor que tenho hoje pela Histria. Muito obrigado! A todos os meus professores do ensino fundamental e mdio. Aos professores do Centro Universitrio Baro de Mau, que foram fundamentais para que eu persistisse em meus estudos, em especial, aos professores da graduao: Sandra Tonetto, Humberto Perinelli Neto e Fbio Pacano, vocs me fizeram conhecer o universo de pessoas simples que tambm fazem parte da Histria; e tambm aos professores da especializao, Carlo Monti, Ana Paula Farah, Llian Rosa, Nainra Freitas e Ana Raquel Portugal, que me mostraram os caminhos e as possibilidades para o meu mestrado. Aos colegas de classe da turma de Histria; em especial Bruno (In memorian). Ao Gehcult, pelas manhs de sbado, textos e mais textos sobre Histria, pura vocao! Aos amigos Rafael Cardoso, Tiago Giorgianni e Angela Chichitostti. Uma amizade que comeou no curso de Histria e que amadureceu atravs do tempo. Vocs foram muito importantes na elaborao da minha dissertao. Muito obrigado! Aos colegas de classe do mestrado na UNESP, em especial Jorge Frana e Vanessa Dias pelas prosas cotidianas sobre mulher e imigrao. Aos professores do mestrado. Ao Arquivo Pblico e Histrico de Ribeiro Preto; Mauro e Simone, grato pela dedicao e dicas para minha pesquisa. Ao Ricardo e Terezinha obrigado pela presteza de seus conhecimentos. Aos meus alunos 6, 7, 8 e 9 anos do Colgio Vita et Pax, aos professores, coordenadora Selmi e diretora Elena. Obrigado pela pacincia e compreenso! professora Simone, que entre a lousa e as pizzas, revisou com dedicao essa dissertao. Obrigado! Aos alunos da escola Honorato de Lucca e D. Luis do Amaral Mousinho. Aos alunos da FABAN, em especial, as 1 e 2 Turma de Economia, 4 Turma de Publicidade e Propaganda e aos meus orientandos. Aos amigos Carlinhos, Elizandra e Jlio; amizade duradoura e leal. A minha querida afilhada Isabela, quanto caf voc me serviu... s minhas irms Samantha e Isabel pelo apoio incondicional! s oraes de minha av Lcia. s tias Silvana e Solange, ao Luiz Roberto e Clia, por mostrarem os vrios prismas da vida! Ao professor da graduao, da especializao e atual orientador, Llio Luiz de Oliveira, alm do excelente e dedicado profissional; humano, paciente e motivador. Obrigado por compartilhar horas dos seus conhecimentos histricos! A Deus.

  • O porto

    A vida tem cores cinza

    quando vista a partir das retinas do porto.

    Navios em espera cumprem o destino

    de sacramentar partidas e chegadas.

    Homens, histrias e suas trouxas

    no decidiram ir.

    Apenas deram o passo em direo s guas,

    que, silenciosas, espiaram sem interferir.

    Mulheres e crianas

    derramaram lgrimas de adeus e boa sorte.

    Tantos anos

    de comum-vivncia terminando ali,

    e nenhuma palavra.

    Apenas um aceno de mo.

    (Fbio de Melo; Tempo: saudades e esquecimentos.

    O cotidiano como lugar de revelao)

  • CALSANI, Rodrigo de Andrade. O imigrante italiano nos corredores dos cafezais: cotidiano econmico na Alta Mogiana (1887-1914). 2010. 113f. Dissertao de Mestrado em Histria Faculdade de Cincias Humanas e Sociais, Universidade Estadual Paulista Jlio de Mesquita Filho, Franca, 2010.

    Resumo O trabalho tem como objetivo conhecer o cotidiano econmico dos imigrantes italianos, na virada do sculo XIX para o sculo XX, entre 1887 e 1914, no municpio de Ribeiro Preto SP, vinculados a atividades econmicas conhecidas como de abastecimento interno e de subsistncia. A pesquisa vem contribuir e confrontar com estudos relativos regio da Alta Mogiana que tem como nfase principal a cafeicultura como fator predominante. Noutros termos, a imigrao, especialmente a italiana, teve vnculos parciais com a produo do caf que no envolvia totalmente o cotidiano desta mo-de-obra. Viso at ento no muito desvendada e demonstrada, o que este trabalho procura contribuir. um novo olhar sobre a imigrao italiana que vivia s margens e nos corredores dos cafezais. Palavras-chave: imigrao italiana, histria do cotidiano econmico e histria regional.

  • Abstract The work aims to evaluate the economic daily of the Italian immigrants at the turn of the nineteenth to the twentieth century, between 1887 and 1914 in Ribeiro Preto - SP, linked to economic activity known as domestic supply and livelihoods. The study is a contribution and to compare with studies on the region of Upper Mogiana which has as its primary focus to coffee as the predominant factor. In other words, immigration, especially in Italy, had links with the partial production of coffee that did not involve all of the daily manpower. Vision unveiled so far not much and demonstrated what this paper seeks to contribute. It's a new look at Italian immigrants who lived on the margins and in the corridors of the coffee plantations. Keywords: Italian immigration, history of the everyday economic and regional history.

  • LISTA DE ABREVIATURAS

    AESP Arquivo Pblico do Estado de So Paulo.

    APHRP Arquivo Pblico e Histrico de Ribeiro Preto.

    MI Memorial do Imigrante de So Paulo.

    LISTA DE FOTOS

    FOTO 1 - Ilustrao da chegada dos imigrantes em Santos dcada de 1930. Memorial do Imigrante...................................................................................................................................34 FOTO 2 - Ilustrao da fachada da antiga hospedaria dos imigrantes no Brs, atual Memorial do Imigrante..............................................................................................................................38 FOTO 3 - Ilustrao do cotidiano dos imigrantes na hospedaria do Brs dcada de 1920. Memorial do Imigrante.............................................................................................................40 FOTO 4 Planta: Ncleo Colonial Antonio Prado.................................................................58 FOTO 5 - Ttulo de propriedade do Sr. Giachette Pietro de 1892............................................60 FOTO 6 - O Engenho Central de Francisco Schmidt (Almanach Illustrado, 1914).................66 FOTO 7 - Runas da Usina Barbacena......................................................................................68 FOTO 8 - Teatro Carlos Gomes (Almanach ilustrado de Ribeiro Preto, 1913)......................77 FOTO 9 - Bairro do Tanquinho (1900).....................................................................................82 FOTO 10 - Italianos nos corredores dos Cafezais, Fazenda Guatapar (1902)........................87 FOTO 11 - Italianos nos corredores dos Cafezais, Fazenda Guatapar (1902)........................87 FOTO 12 - Casas de uma das colnias da Fazenda Monte Alegre (1910)...............................90 FOTO 13 - Exemplo da casa de um colono. Memorial do Imigrante.......................................90 FOTO 14 - Exemplo da casa de um colono. Memorial do Imigrante.......................................91 FOTO 15 - Exemplo da casa de um colono. Memorial do Imigrante.......................................91 FOTO 16 - Exemplo da casa de um colono. Memorial do Imigrante.......................................91

  • LISTA DE GRFICOS GRFICO 1 Emigrao italiana para Amrica (1903-1920)..