S ISTEMAS OPERACIONAIS PROCESSOS Horácio Ribeiro

  • View
    104

  • Download
    2

Embed Size (px)

Text of S ISTEMAS OPERACIONAIS PROCESSOS Horácio Ribeiro

  • Slide 1
  • S ISTEMAS OPERACIONAIS PROCESSOS Horcio Ribeiro
  • Slide 2
  • E STRUTURA DO PROCESSO Processo gerado pelo compilador um conceito dinmico Os processo concorrem pelo processo: P1 Inst.p11 Inst.p12 Inst.p13..... Inst.p1n P2 Inst.p21 Inst.p22 Inst.p23..... Inst.p2n P3 Inst.p31 Inst.p32 Inst.p13..... Inst.p3n Px Inst.px1 Inst.px2 Inst.pxx..... Inst.p1n tempo Inst.p11 Inst.p12 Inst.p13 Inst21 Inst22 Inst21 Inst31 Inst32 Int14 Int15 Inst15 inst24 inst25
  • Slide 3
  • E STRUTURA DO PROCESSO Cada usurio tem um processo associado Ao usar a CPU o usurio pensa que nico
  • Slide 4
  • E STRUTURA DO PROCESSO rea de hardware: Espao destinado ao contedo dos registradores da CPU rea de Software: Identificao do processo Limites dos recursos que pode ser usado Nmero de arquivos identificao do usurio Cotas de recursos- prioridade rea de Endereamento Espao de memria que o processo pode usar
  • Slide 5
  • B LOCO DE CONTROLE DO PROCESSO PCB Process Control Block Implementa uma estrutura de dados para controlar o processo que est na memria. Esta estrutura de dados implementada na memria no sistema operacional PCB PID=1 PCB PID=2 PCB PID=8 PCB PID=5
  • Slide 6
  • ESTRUTURA DO PCB contabilizao PONTEIROS ESTADO DO PROCESSO PRIORIDADE DO PROCESSO REGISTRADORES LIMITES DE MEMRIA ARQUIVOS ABERTOS
  • Slide 7
  • PROCESS STATUS = COMANDOS Pode-se: alterar, criar, deletar visualizar, sincronizar, trocar prioridades...
  • Slide 8
  • E STADOS DO PROCESSO : Execuo Running - quando est ocupando o processar (um por vez) Pronto Ready O processo aguarda a CPU a ordem de executar chamada de ESCALONAMENTO Espera wait quando aguarda por algum evento (tambm chamado de bloced)
  • Slide 9
  • M UDANA DE ESTADOS Os eventos so gradas pelo processo ou pelo S.O. Um processo pronto pode estar na Memria principal ou em disco: Mudana de estado: PRONTO EXECUO EXECUO ESPERA ESPERA PRONTO EXECUO PRONTO
  • Slide 10
  • TROCA DE PROGRAMA NA MEMRIA A tcnica de troca do processo entre a memria principal e o disco conhecida como: Swap out --- tira da memria principal. Swap in ------ tira do disco e coloca na memria
  • Slide 11
  • CRIAO DO PROCESSO - NEW Criao (new ): Est no estado de criao quando a estrutura de PCB, aloca recursos Formas de criao de processo: Logon interativo: Via linguagem de comandos Via rotinas de sistemas operacionais
  • Slide 12
  • ELIMINAO DO PROCESSO - EXIT Eliminao (exit): Est no estado de terminado o processo no mais executado. Neste momento so colocadas as informaes de contabilizao. O PCB deletado
  • Slide 13
  • E XIT Eliminao (exit): Formas de eliminar o processo: -Termino norma de execuo. -Eliminao por um outro processo. -Eliminao forada por falta de recursos
  • Slide 14
  • T IPO DE PROCESSOS -CPU bound: focado no uso de CPU - I/O bound: focado em perifricos de entrada e sada
  • Slide 15
  • P ROCESS FOREGROUND E BACKGROUND Um processo tem dois canais de comunicao processo in out FOREGROUND - COMUNICAO DIRETA COM O USURIO DURANTE O PROCESSAMENTO (INTERATIVO) BACKGROUND - MODELO BATCH DE COMUNICAO PIPE LINE A SAIDA DE UM PROCESSO LIGADA A ENTRADA DE OUTRO PROCESSO
  • Slide 16
  • PROCESSOS INDEPENDENTES, SUBPROCESSO E THREADS SO FORMAS DIFERENTES DE IMPLEMNTAR: O CDIGO TRABALHA DE FORMA COOPERATIVA E PODEMOS TER: independente : No h vinculo do processo criado com o seu criador. Sub processo: Processo pai ligado ao processo filho
  • Slide 17
  • PROCESSOS INDEPENDENTES, SUBPROCESSO E THREADS Thread criado para reduzir o tempo gasto na criao, eliminao e troca de contexto. Em um thread pode-se associar partes mltiplas do cdigo e compartilham o mesmo contexto de software
  • Slide 18
  • SINAIS um mecanismo que permite notificar processos de eventos gerados pelo S.O. ou por outros processos. O tratamento de um sinal semelhante ao tratamento de uma interrupo.