S09 Sociologia e Ciência Política

  • View
    228

  • Download
    10

Embed Size (px)

Text of S09 Sociologia e Ciência Política

  • Universidade Federal da Fronteira SulProcesso Seletivo

    Edital no 001/2011

    http://uffs.sel.fepese.org.br

    Caderno de Prova

    7agosto

    7 de agosto

    das 14 s 17 h

    3 h de durao*

    40 questes

    Confira o nmero que voc obteve no ato da inscrio com o que est indicado no carto-resposta.* A durao da prova inclui o tempo para o preenchimento do carto-resposta.

    Instrues

    Para fazer a prova voc usar:

    este caderno de prova; um carto-resposta que contm o seu nome, nmero de inscri-

    o e espao para assinatura.

    Verifique, no caderno de prova, se:

    faltam folhas e a sequncia de questes est correta. h imperfeies grficas que possam causar dvidas.

    Comunique imediatamente ao fiscal qualquer irregularidade.

    Ateno!

    No permitido qualquer tipo de consulta durante a realizao da prova.

    Para cada questo so apresentadas 5 (cinco) alternativas dife-rentes de respostas (a, b, c, d, e). Apenas uma delas constitui a resposta correta em relao ao enunciado da questo.

    A interpretao das questes parte integrante da prova, no sendo permitidas perguntas aos fiscais.

    No destaque folhas da prova.

    Ao terminar a prova, entregue ao fiscal o caderno de prova comple-to e o carto-resposta devidamente preenchido e assinado.

    S09 Sociologia e Cincia Poltica

  • .

  • Universidade Federal da Fronteira Sul

    Pgina 3

    1. A estratificao social no campo potencializada quando o extensionista (ex. agrnomo) no promove um dilogo que leve em conta as condies histri-cas, sociolgicas e culturais dos agricultores. A mera transmisso de uma determinada tcnica agrcola no garante a libertao da possvel conscincia oprimida por parte do agricultor.

    O autor que aponta a necessidade da extenso rural estar vinculada comunicao libertadora :

    a. ( X ) Paulo Freireb. ( ) Nelson Pilettic. ( ) Noam Chomskyd. ( ) Pierre Joseph Proudhone. ( ) Paulo Srgio do Carmo

    2. O processo de integrao e de circulao de merca-dorias para muito alm das fronteiras nacionais existe h muito tempo e no suficiente para caracterizar algo novo. Marx e Engels j escreveram sobre isso na obra Manifesto Comunista, ainda em 1848, na qual mostram o avano do capitalismo no mundo.

    Nesse sentido, podemos dizer que esse antigo pro-cesso de circulao de mercadorias hoje designado:

    a. ( ) Poltica Neoliberal.b. ( ) Revoluo Industrial..c. ( ) Revoluo Administrativa.d. ( X ) Globalizao da Economia.e. ( ) Legitimao do Capital Internacional.

    3. Na perspectiva clssica da sociologia encontramos em Durkheim a anlise do que chamou de:

    a. ( X ) Fato Social.b. ( ) Mtodo Social.c. ( ) Mtodo Analtico.d. ( ) Materialismo Dialtico.e. ( ) Materialismo Histrico Dialtico.

    Prova Escrita de Conhecimentos (40 questes)

    4. Ao relacionar Sociologia e Poltica, temos o pen-sador Jean-Jacques Rousseau como um expoente do iluminismo do sculo XVIII. Esse autor, com muita propriedade, analisou as origens das desigualdades existentes na sociedade de sua poca e, segundo ele, a espcie humana apresentava dois tipos de desigualdade:

    a. ( ) Uma, que chamava de espiritual, porque o ser humano sempre se orientou pela necessidade religiosa de adorao ao divino. Outra pela desigualdade promovida pela luta do homem pela sobrevivncia.

    b. ( ) Uma, que apontava como natural, visto que os seres humanos so dotados de diferenas fsicas que muitas vezes so determinantes de sucesso. Outra relacionada questo psicol-gica, pois homens naturalmente so diferen-tes de mulheres, orientando diferenas inatas de comportamento social.

    c. ( ) Uma, que chamava de espiritual ou gnosiol-gica, pois a espiritualidade humana acabava por moldar a cultura do homem diferente da cultura animal. Outra que ele designou como diferena cultural, pois a cultura genuina-mente humana.

    d. ( ) A desigualdade provocada por fenmenos naturais que acabava por orientar diferenas culturais das sociedades ainda pr-histricas e a desigualdade promovida pela luta do homem pela sobrevivncia, visto que essa luta representou a evoluo do ser humano at os dias de hoje.

    e. ( X ) Uma, que chamava natural ou fsica, porque foi estabelecida pela natureza, e que consiste na diferena das idades, da sade, das foras corporais e das qualidades da alma. Outra, que se pode chamar de desigualdade moral ou poltica, pois depende de uma espcie de conveno e foi estabelecida pelo consenti-mento dos homens.

  • Pgina 4

    Processo Seletivo

    8. O Capital Cultural consiste em ideias e conheci-mentos que pessoas usam quando participam da vida social. Tudo, de regras de etiqueta capacidade de falar e escrever bem, pode ser considerado capital cultural. A incorporao do capital cultural efetua-se atravs de aes pedaggicas.

    O conceito de Capital Cultural foi muito discutido no meio acadmico por:

    a. ( ) Anthony Giddens.b. ( ) Herbert Marcuse.c. ( ) Juan Tedesco.d. ( X ) Pierre Bourdieu.e. ( ) Theodor Adorno.

    9. O neoliberalismo nasceu logo depois da II Guerra Mundial, nas regies da Europa e da Amrica do Norte, onde imperava o capitalismo. Foi uma reao terica e poltica veemente contra o Estado intervencionista e de bem-estar. Seu texto de origem :

    a. ( ) A Servido Moderna.b. ( ) Economia Forte e Livre.c. ( X ) O Caminho da Servido.d. ( ) Poltica de Estado Nacional.e. ( ) Liberdade Econmica Progressista.

    10. Segundo Kluckhohn, cultura pode ser entendida como a vida total de um povo, a herana social que o indivduo recebe de seu grupo, ou pode ser consi-derada a parte do ambiente que o prprio homem criou. Malinovski ensinou que cultura compreende

    artefatos, bens, processos tcnicos, ideias, hbitos e valores herdados. Assim, podemos indicar os princi-pais aspectos de uma cultura como:

    a. ( X ) Traos culturais, complexo cultural, rea cultu-ral, padro cultural e subcultura.

    b. ( ) Socializao, padro cultural, contracultura, indstria cultural e aprovao popular.

    c. ( ) Padro cultural, indstria cultural, cultura escolar e identidade cultural.

    d. ( ) Subcultura, cultura material, identidade cultu-ral, indstria cultural e xenofobia.

    e. ( ) Educao, contracultura, xenofobia, indstria cultural e expresso artstica.

    5. Podemos conceituar a Sociologia como a cincia que estuda as relaes sociais e as formas de associa-o, considerando as interaes que ocorrem na vida em sociedade. No entanto, s passou a ser conside-rada cincia quando um determinado autor passou a formular os primeiros conceitos e demonstrou que os fatos sociais tm caractersticas prprias.

    Qual foi esse autor?

    a. ( ) Karl Marxb. ( ) Max Weberc. ( X ) mile Durkheimd. ( ) Augusto Comtee. ( ) Jean Jacques Rousseau

    6. Quando estudamos o Estado, verificamos que temos diferentes conceitos, como o citado abaixo:

    Indica, nas teorias polticas dos sculos XVII e XVIII, a condio dos homens antes de estipular um tipo qual-quer de contrato social, na qual os indivduos viviam isolados uns dos outros, sem organizao formal do estado.

    Esse conceito est relacionado a que tipo de Estado?

    a. ( ) Estado Civilb. ( ) Estado Polticoc. ( ) Estado de Origemd. ( X ) Estado de Naturezae. ( ) Estado de Liberdade

    7. Princpio enunciado por Maquiavel, segundo o qual a ao poltica encontra em si mesma a prpria justificao, ao garantir a ordem e a liberdade da convivncia civil. A poltica, portanto, constitui uma cincia autnoma e independente de qualquer sistema tico e religioso.

    Indique-o nas alternativas abaixo.

    a. ( ) Poltica Neutrab. ( X ) Realismo Polticoc. ( ) Realismo Lgicod. ( ) Lgica Dominantee. ( ) Poltica Justificada

  • Universidade Federal da Fronteira Sul

    Pgina 5

    11. A socializao poltica est ligada cultura. No entanto, desde a colonizao do Brasil, houve intenso contato entre cultura do conquistador portugus e as culturas dos povos indgenas e dos africanos trazidos como escravos. Em decorrncia desse contato, ocor-reram modificaes tanto na cultura dos europeus recm-chegados quanto na dos indgenas e africanos, que foram dominados e perderam muitas de suas caractersticas. Desse processo de contato e mudana cultural resultou a cultura brasileira.

    Como conhecido esse processo?

    a. ( ) Difusob. ( X ) Aculturaoc. ( ) Multiculturalismod. ( ) Subordinao culturale. ( ) Retardamento cultural

    12. Podemos conceituar Instituies Sociais como:

    a. ( ) Estruturas criadas pelo Estado para benefcio da classe poltica.

    b. ( ) Agrupamento social com o mesmo objetivo cultural, visando a melhoria da qualidade de vida da sociedade como um todo.

    c. ( ) Agrupamento de cidados com comporta-mentos semelhantes e que, quando ligados de forma coletiva, conseguem apoio poltico para legitimar suas aes.

    d. ( ) Construes promovidas pelo Estado para garantir a melhoria da qualidade da popula-o como um todo.

    e. ( X ) As estruturas sociais estveis (ou formas de organizao) baseadas em regras e procedi-mentos padronizados, socialmente reconhe-cidos, aceitos, sancionados e seguidos pela sociedade.

    13. A dcada de 1970 foi o perodo culminante de um processo de separao entre religio e poltica. Terminada a II Guerra Mundial, as instituies polticas pareciam haver imposto uma autonomia definitiva em relao s instituies religiosas. No Brasil, ainda na dcada de 1970, inicia-se uma tendncia (doutrina) moderna no interior da igreja catlica que dava mais nfase aos valores sociais do que aos dogmas religio-sos, influindo diretamente a criticidade dos fiis.

    Tal tendncia chamada de:

    a. ( ) Teologia Crtico-social.b. ( X ) Teologia da Libertao.c. ( ) Teologia Evangelizadora.d. ( ) Movimento Familiar Cristo.e. ( ) Movimento Popular Cristo.

    14. O Estado tem sido definido como um conjunto de instituies polticas, jurdicas e administrativas com jurisdio sobre a populao de um pas. Hegel