Saúde Coletiva e Meio Ambiente

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Prof.João Galdino. Saúde Coletiva e Meio Ambiente. Unidade I – História da Saúde Publica no Brasil. 1.1 – Conceitos e importância de Saúde Pública e Saúde Coletiva 1.2 – A saúde no contexto do desenvolvimento econômico social. 1.1 – Conceitos e importância de Saúde Pública e Saúde Coletiva. - PowerPoint PPT Presentation

Text of Saúde Coletiva e Meio Ambiente

  • Prof.Joo Galdino

  • Unidade I Histria da Sade Publica no Brasil

    1.1 Conceitos e importncia de Sade Pblica e Sade Coletiva

    1.2 A sade no contexto do desenvolvimento econmico social

  • 1.1 Conceitos e importncia de Sade Pblica e Sade Coletiva

    Sade Publica:Asade pblicacentra sua ao a partir da tica do Estado com os interesses que ele representa nas distintas formas de organizao social e poltica das populaes. Na concepo mais tradicional, a aplicao de conhecimentos (inter ou multidisciplinar), com o objetivo de organizar sistemas e servios de sade, atuar em fatores condicionantes e determinantes doprocesso sade-doenacontrolando a incidncia de doenas nas populaes atravs de aes de vigilncia e intervenes governamentais.

  • Uma das mais citadas definies de Sade Pblica foi apresentada por Edward Amory (18771957), nos EUA, 1920 . Assim, foi realizada."A arte e a cincia de prevenir adoena, prolongar avida, promover asadee a eficincia fsica e mental mediante o esforo organizado dacomunidade. Abrangendo o saneamento do meio, o controle dasinfeces, a educao dos indivduos nos princpios de higiene pessoal, a organizao de serviosmdicose de [enfermagem] para o diagnstico precoce e pronto tratamento das doenas e o desenvolvimento de uma estrutura social que assegure a cada indivduo na sociedade um padro de vida adequado manuteno da sade".

  • Sade Coletiva:H vrios conceitos, mas talvez o mais amplo seja: Winslou, em 1920 j dizia que: SADE COLETIVA a cincia e a arte de prevenir doenas, prolongar a vida e promover a sade fsica e a eficincia do indivduo atravs de esforos organizados da comunidade, visando o saneamento do meio ambiente, combate das doenas transmissveis q ameaam a coletividade, ensino dos princpios de higiene individual, organizaes dos servios mdicos e de enfermagem para diagnstico precoce, tratamento preventivo, estabelecimento de condies de sade que assegurem a cada membro da coletividade, um nvel de vida favorvel manuteno da vida. Promoo da sade como base das Aes em enfermagem em Sade Coletiva.

  • Sade Coletiva surgiu na dcada de 70 contestando os atuais paradigmas de sade existentes na Amrica Latina buscando uma forma de superar a crise no campo da sade. A Sade Pblica entendida tanto na Europa quanto nas Amricas como forma de controlar as endemias que ameaavam as ordens econmicas vigentes e depois como controle social, buscando a erradicao da misria, desnutrio e analfabetismo.

  • 1.2 A sade no contexto do desenvolvimento econmico social

    Ao assinar a Declarao do Milnio em Setembro de 2000, os chefes de Estado e de Governo de 189 pases se comprometeram a avanar em direo a um mundo mais equnime e livre de pobreza para 2015. Para alcanar esse fim, estabeleceram oito Objetivos de Desenvolvimento do Milnio (ODM), todos os quais se relacionam de alguma maneira com a sade. Este compromisso enfatiza o firme reconhecimento de que o crescimento econmico, a distribuio de renda e o investimento em capital humano tm um imenso impacto na qualidade de vida das pessoas e na sua sade. Ao mesmo tempo, a compreenso dos determinantes sociais da sade est dando maior importncia nfase na colaborao entre todos os setores sociais para melhorar a sade da populao e no reconhecimento internacional dos direitos humanos.Um dos principais indicadores do desenvolvimento e da sade a expectativa de vida.

  • Os habitantes dos pases mais desenvolvidos tendem a viver mais tempo do que aqueles que vivem nos pases em vias de desenvolvimento.Dentro dos determinantes sociais da desigualdade, o mais importante a pobreza definido para aAmrica Latina atravs da renda insuficiente para atender s necessidades essenciais. A pobreza tem sua origem, em grande medida, nas baixas taxas de crescimento, na baixa produtividade, em um acervo limitado de capital humano, e nas polticas econmicas e sociais pouco efetivas. Tanto os percentuais de pessoas que vivem na pobreza como o nmero absoluto de pessoas pobres na Amrica Latina e no Caribe diminuram nos ltimos anos, mas ainda persistem disparidades importantes, tanto dentro dos pases como dentro da regio

  • O emprego um determinante bsico da sade desde muitos ngulos diferentes o acesso aos mercados de trabalho, a renda, e as condies de trabalho o emprego sustentvel crtico para a capacidade dos pases de reduzir a pobreza. Em anos recentes, as taxas de desemprego cresceram na Amrica Latina e no Caribe, e nesses perodos o emprego informal aumentou em proporo ao total de empregos. O desemprego juvenil tambm est aumentando, o desemprego nas mulheres maior do que nos homens.

  • A relao recproca entre a sade e a educao muito clara e explica o ODM (o Ob jetivos de Desenvolvimento do Milnio)sobre a educao bsica universal como uma estratgia fundamental para a reduo da pobreza.A Regio das Amricas est no caminho de alcanar a meta de 100% de cobertura na educao bsica para o ano 2015, j tendo obtido coberturas superiores a 97%.

  • O meio ambiente outro importante determinante da sadeEnquanto que as reas urbanas em geral oferecem mais vantagens do que as reas as reas rurais em termos de acesso a servios sociais, emprego ou similares, muitas das cidades na regio cresceram muito alm de sua capacidade de proporcionar servios adequados. O acesso gua e ao saneamento, ainda que tenha melhorado muito nas ltimas dcadas, continua apresentando claras deficincias, visto que a cobertura maior nas reas urbanas do que nas rurais.Entre outros desafios ambientais se encontram a poluio do ar, a degradao do solo, o desmatamento, a degradao das costas e a contaminao dos mares, o alarmante impacto das mudanas climticas.