Seminário Mensal do Departamento Pessoal - ?· Art. 391-A. A confirmação do estado de gravidez advindo…

Embed Size (px)

Text of Seminário Mensal do Departamento Pessoal - ?· Art. 391-A. A confirmação do estado de gravidez...

Seminrio Mensal do

Departamento

Pessoal

12 de maio de 2017

Apresentadores: Fbio Gomes rica Nakamura Graziela Garcia Fbio Momberg

EFD-Reinf Regras gerais

Seminrio Mensal do Departamento Pessoal

12 de maio de 2017

S-1100 - Eventos Peridicos Abertura

S-1200 - Eventos Peridicos Remunerao do Trabalhador

S-1300 - Eventos Peridicos Pagamentos Diversos

S-1310 - Eventos Peridicos Servios Tomados mediante Cesso de Mo de Obra

S-1320 - Eventos Peridicos Servios Prestados mediante Cesso de Mo de Obra

S-1330 - Eventos Peridicos Servios Tomados de Cooperativa de Trabalho

S-1340 - Eventos Peridicos Servios Prestados pela Cooperativa de Trabalho

S-1350 - Eventos Peridicos Aquisio de Produo

S-1360 - Eventos Peridicos Comercializao da Produo

S-1370 - Eventos Peridicos Recursos Recebidos ou Repassados para Associao

Desportiva que mantenha equipe de Futebol Profissional

S-1380 - Eventos Peridicos Informaes complementares Desonerao

S-1390 - Eventos Peridicos Receita de Atividades Concomitantes

S-1399 Eventos Peridicos Fechamento

S-1800 Eventos Peridicos Espetculo Desportivo

Leiaute do eSocial - Verso 1.2

Seminrio Mensal do Departamento Pessoal

12 de maio de 2017

EFD-Reinf

Seminrio Mensal do Departamento Pessoal

12 de maio de 2017

EFD-Reinf - Instituio

INSTRUO NORMATIVA RFB N 1.701, DE 14 DE MARO DE 2017

DOU 16.03.2017

Institui a Escriturao Fiscal Digital de Retenes e Outras Informaes

Fiscais (EFD-Reinf).

Seminrio Mensal do Departamento Pessoal

12 de maio de 2017

Esto obrigados a adotar a EFD-Reinf os seguintes contribuintes:

I - pessoas jurdicas que prestam e que contratam servios realizados

mediante cesso de mo de obra, nos termos do art. 31 da Lei n 8.212/91;

II - pessoas jurdicas responsveis pela reteno da Contribuio para o

PIS/Pasep, da Contribuio para o Financiamento da Seguridade Social

(Cofins) e da Contribuio Social sobre o Lucro Lquido (CSLL);

III - pessoas jurdicas optantes pelo recolhimento da

Contribuio Previdenciria sobre a Receita Bruta (CPRB);

IV - produtor rural pessoa jurdica e agroindstria sujeitos a contribuio

previdenciria substitutiva sobre a receita bruta proveniente da comercializao

da produo rural;

Seminrio Mensal do Departamento Pessoal

12 de maio de 2017

V - associaes desportivas que mantenham equipe de futebol profissional que

tenham recebido valores de patrocnio, licenciamento de uso de marcas e

smbolos, publicidade, propaganda e transmisso de espetculos desportivos;

VI - empresa ou entidade patrocinadora que tenha destinado recursos a

associao desportiva que mantenha equipe de futebol profissional a ttulo de

patrocnio, licenciamento de uso de marcas e smbolos, publicidade,

propaganda e transmisso de espetculos desportivos;

VII - entidades promotoras de eventos desportivos realizados em territrio

nacional, em qualquer modalidade desportiva, dos quais participe ao menos 1

(uma) associao desportiva que mantenha equipe de futebol profissional; e

VIII - pessoas jurdicas e fsicas que pagaram ou creditaram rendimentos sobre

os quais haja reteno do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte (IRRF), por

si ou como representantes de terceiros.

Seminrio Mensal do Departamento Pessoal

12 de maio de 2017

A obrigao deve ser cumprida:

I - a partir de 1 de janeiro de 2018, caso o faturamento da pessoa jurdica no ano

de 2016 tenha sido superior a R$ 78.000.000,00 ; ou

II - a partir de 1 de julho de 2018, caso o faturamento da pessoa jurdica no ano

de 2016 tenha sido de at R$ 78.000.000,00 .

Ainda, ato especfico do Comit Gestor do Simples Nacional estabelecer

condies especiais para cumprimento da referida obrigao pela pessoa jurdica

optante pelo Simples Nacional.

A EFD-Reinf ser transmitida mensalmente at o dia 20 do ms subsequente

ao que se refira a escriturao.

As entidades promotoras de espetculos desportivos devero transmitir as

informaes at 2 (dois) dias teis aps a sua realizao.

Seminrio Mensal do Departamento Pessoal

12 de maio de 2017

Seminrio Mensal do Departamento Pessoal

12 de maio de 2017

Seminrio Mensal do Departamento Pessoal

12 de maio de 2017

Maternidade e

reflexos na rea

trabalhista e

previdenciria

Seminrio Mensal do Departamento Pessoal

12 de maio de 2017

Garantia de emprego

O art. 10, inciso II, alnea "b", do Ato das Disposies Constitucionais

Transitrias (ADCT da CF/1988), dispe que fica vedada a dispensa arbitrria

ou sem justa causa de empregada gestante, desde a confirmao da gravidez

at 5 meses aps o parto.

Assim, dever o empregador garantir a manuteno do contrato de trabalho da

empregada que se encontrar nesta situao, ficando impossibilitado de

proceder resciso contratual sem justa enquanto perdurar tal estabilidade.

Seminrio Mensal do Departamento Pessoal

12 de maio de 2017

Esta garantia, nos mesmos termos, foi estendida:

a) empregada domstica, por meio da Lei Complementar n 150/2015 (art. 25)

que dispe sobre a respectiva profisso;

b) a quem detiver a guarda do filho, no caso de falecimento da genitora, nos

termos da Lei Complementar n 146/2014.

Seminrio Mensal do Departamento Pessoal

12 de maio de 2017

Smula n 244 do TST

GESTANTE. ESTABILIDADE PROVISRIA

I - O desconhecimento do estado gravdico pelo empregador no afasta o

direito ao pagamento da indenizao decorrente da estabilidade (art. 10, II, "b"

do ADCT).

II - A garantia de emprego gestante s autoriza a reintegrao se esta se der

durante o perodo de estabilidade. Do contrrio, a garantia restringe-se aos

salrios e demais direitos correspondentes ao perodo de estabilidade.

III - A empregada gestante tem direito estabilidade provisria prevista no art.

10, inciso II, alnea b, do Ato das Disposies Constitucionais Transitrias,

mesmo na hiptese de admisso mediante contrato por tempo determinado.

Seminrio Mensal do Departamento Pessoal

12 de maio de 2017

Aplicao de punies e justa causa

A legislao protege a empregada estvel garantindo a manuteno do

contrato de trabalho contra dispensa arbitrria, ou seja, contra dispensa sem

justa causa.

Contudo, caso a empregada estvel cometa alguma falta grave, caracterizada

como justa causa, conforme o art. 482 da CLT, poder a empresa aplicar

punies mesma (advertncia e suspenses), como dispens-la por justo

motivo, deixando de ter direito estabilidade no emprego, nem a licena

maternidade.

Seminrio Mensal do Departamento Pessoal

12 de maio de 2017

TRT-3 confirma demisso de gestante por descuido nas tarefas do

servio

Processo 0010031-96.2015.5.03.0179

Acompanhando voto da desembargadora Emlia Facchini, a 9 Turma do

Tribunal Regional da 3 Regio manteve deciso que reconheceu a justa

causa aplicada a uma gestante. que, com base na prova produzida, concluiu-

se que a trabalhadora deu causa ruptura contratual, ao incorrer em desdia,

falta grave prevista no artigo 482, alnea e, da CLT, que significa desleixo,

descuido no desempenho das tarefas.

Lembrou a relatora que o artigo 10, inciso II, "b", do ADCT da Constituio da

Repblica, assegura empregada gestante estabilidade provisria no

emprego, ficando a empregadora, desde a confirmao da gravidez at cinco

meses aps o parto, impedida de efetuar a dispensa arbitrria ou sem justo

motivo. Porm, a estabilidade no remanesce diante da prtica reiterada de

atos faltosos pela empregada, no cabendo indenizao substitutiva dessa

estabilidade em caso de dispensa por justa causa.

Seminrio Mensal do Departamento Pessoal

12 de maio de 2017

Estabilidade aviso prvio trabalhado/indenizado

CLT

Art. 391-A. A confirmao do estado de gravidez advindo no curso do contrato

de trabalho, ainda que durante o prazo do aviso prvio trabalhado ou

indenizado, garante empregada gestante a estabilidade provisria prevista na

alnea b do inciso II do art. 10 do Ato das Disposies Constitucionais

Transitrias.

Seminrio Mensal do Departamento Pessoal

12 de maio de 2017

Gestante/lactante local insalubre - afastamento

CLT

Art. 394-A. A empregada gestante ou lactante ser afastada, enquanto durar a

gestao e a lactao, de quaisquer atividades, operaes ou locais

insalubres, devendo exercer suas atividades em local salubre

Seminrio Mensal do Departamento Pessoal

12 de maio de 2017

Transferncia de funo

Dever ocorrer a transferncia de funo quando a empregada gestante

estiver em funo prejudicial a sua sade, sem prejuzo do seu salrio.

Sempre que o trabalho estiver causando algum prejuzo gravidez da

empregada, ela ter direito de ser transferida para outro posto de trabalho,

observando orientao mdica.

Seminrio Mensal do Departamento Pessoal

1