Sermão Nº 1064, Salvação Totalmente Pela Graça, Por Charles Haddon Spurgeon

  • Published on
    19-Nov-2015

  • View
    82

  • Download
    49

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Pregado na manh do Dia do Senhor, em 4 de agosto de 1872. Por C. H. Spurgeon, no Tabernculo Metropolitano, Newington.Pela graa sois salvos. (Efsios 2:8)

Transcript

<ul><li><p>SALVAO </p><p>TOTALMENTE </p><p>PELA GRAA </p><p> C. H. SPURGEON </p></li><li><p>Issuu.com/oEstandarteDeCristo </p><p>Traduzido do original em Ingls </p><p>Salvation All of Grace Sermon N 1064 </p><p>The Metropolitan Tabernacle Pulpit Volume 18 </p><p>By C. H. Spurgeon </p><p>Via SpurgeonGems.org </p><p>Adaptado a partir de The C. H. Spurgeon Collection, Version 1.0, Ages Software. </p><p>Traduo por Amanda Ramalho </p><p>Reviso por Camila Almeida </p><p>Capa por William Teixeira </p><p>1 Edio: Maro de 2015 </p><p>Salvo indicao em contrrio, as citaes bblicas usadas nesta traduo so da verso Almeida </p><p>Corrigida Fiel | ACF Copyright 1994, 1995, 2007, 2011 Sociedade Bblica Trinitariana do Brasil. </p><p>Traduzido e publicado em Portugus pelo website oEstandarteDeCristo.com, com permisso de </p><p>Emmett ODonnell em nome de SpurgeonGems.org, sob a licena Creative Commons Attribution-</p><p>NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International Public License. </p><p>Voc est autorizado e incentivado a reproduzir e/ou distribuir este material em qualquer formato, </p><p>desde que informe o autor, as fontes originais e o tradutor, e que tambm no altere o seu contedo </p><p>nem o utilize para quaisquer fins comerciais. </p><p>http://www.facebook.com/CharlesHaddonSpurgeon.orghttp://www.facebook.com/CharlesHaddonSpurgeon.orghttp://www.oestandartedecristo.com/http://www.issuu.com/oEstandarteDeCristohttp://www.spurgeongems.org/</p></li><li><p>Issuu.com/oEstandarteDeCristo </p><p>Salvao Totalmente Pela Graa (Sermo N 1064) </p><p>Pregado na manh do Dia do Senhor, em 4 de agosto de 1872. </p><p>Por C. H. Spurgeon, no Tabernculo Metropolitano, Newington. </p><p>Pela graa sois salvos. (Efsios 2:8) </p><p>OUTROS atributos Divinos so manifestados na salvao. A sabedoria de Deus concebeu </p><p>o plano. A onipotncia de Deus executa em ns a obra da salvao. A imutabilidade de </p><p>Deus preserva e a leva adiante. Na verdade, todos os atributos de Deus so demonstrados </p><p>na salvao de um pecador. Mas ao mesmo tempo o texto mais preciso j que a graa </p><p>a fonte da salvao e mais completamente notvel. A graa deve ser vista em nossa elei-</p><p>o, pois, h um remanescente de acordo com, a eleio da graa, e se pela graa ento </p><p>no mais por obras. </p><p>A graa manifestadamente revelada em nossa redeno, pois voc sabe que h na graa </p><p>do nosso Senhor Jesus Cristo, e absolutamente inconcebvel que qualquer alma tenha </p><p>merecido a redeno pelo precioso sangue de Cristo. O mero pensamento abominvel a </p><p>toda mente santa. Nosso chamado tambm pela graa, pois, Ele nos salvou, e nos cha-</p><p>mou com um chamado santo, no de acordo com nossas obras, mas de acordo com Seu </p><p>prprio propsito e graa, que nos foi dado em Cristo Jesus antes que o mundo comeas-</p><p>se. Pela graa tambm somos justificados, pois vrias e vrias vezes o apstolo insiste </p><p>nessa grande e fundamental verdade de Deus. No somos justificados diante de Deus por </p><p>obras de nenhum tamanho ou grau, mas pela f somente, e o apstolo nos diz: pela f </p><p>para que seja segundo a graa. Vemos um fio de ouro da graa que atravessa toda a his-</p><p>tria do Cristo. Desde sua eleio antes de todos os mundos at mesmo para o seu ingres-</p><p>so no Cu de descanso. A graa, o tempo todo, reina pela justia para a vida eterna, e </p><p>onde abundou o pecado, superabundou a graa. No h um ponto na histria de uma </p><p>alma salva em que vocs possam apontar o dedo e dizer: Nesse caso ele salvo pelo seu </p><p>prprio mrito. Toda beno que recebemos de Deus vem para ns pelo canal do livre </p><p>favor, revelado para ns em Jesus nosso Senhor. O orgulho est excludo porque mritos </p><p>esto excludos. Mrito uma palavra desconhecida na igreja Crist. Ela banida de uma </p><p>vez por todas, e nossos nicos brados da fundao at o topo so, graa, graa a ela! </p><p>[Zacarias 4:7]. </p><p>Talvez o apstolo seja mais srio aqui em insistir sobre essa verdade de Deus, e em muitos </p><p>outros lugares, porque este o ponto que o corao humano se levanta contra a maior </p><p>http://www.facebook.com/CharlesHaddonSpurgeon.orghttp://www.facebook.com/CharlesHaddonSpurgeon.orghttp://www.oestandartedecristo.com/http://www.issuu.com/oEstandarteDeCristo</p></li><li><p>Issuu.com/oEstandarteDeCristo </p><p>objeo. Todo homem, por natureza, luta contra a salvao pela graa. Mesmo que no </p><p>tenhamos nada de bom em ns mesmos, todos ns pensamos que temos! Apesar de que </p><p>temos quebrado a Lei e termos perdido todo direito de receber respeito Divino, ainda somos </p><p>orgulhosos o suficiente para imaginar que no somos to maus como os outros, que h </p><p>algumas circunstncias atenuantes em nossas ofensas e que podemos, em alguma </p><p>medida, apelar para a justia assim como para a compaixo de Deus. Por isso o apstolo </p><p>coloca de forma to firme: Pela graa sois salvos, mediante a f, e isso no vem de vs, </p><p>dom de Deus; no pelas obras, para que nenhum homem se glorie. A afirmao do texto </p><p>quer dizer apenas isto: que todos precisamos ser salvos, salvos dos nossos pecados e </p><p>salvos das consequncias deles. E que se somos salvos, no foi por causa de nenhuma </p><p>obra que j fizemos. Quem entre ns, ao olhar para o prprio passado ousaria dizer que </p><p>mereceu a salvao? </p><p>Tambm no somos salvos por causa de alguma obra futura que ainda ser feita por ns. </p><p>No fizemos barganha com Deus que lhe daremos tantas obras por tanta misericrdia. Ele </p><p>tambm no fez nenhum pacto conosco dessa natureza. Ele livremente nos salvou e se O </p><p>servimos no futuro, como confiamos que iremos, com todo nosso corao e alma e fora, </p><p>ainda assim no teremos espao para nos gloriarmos por que nossas obras so opera- das </p><p>em ns pelo Senhor. O que temos que no recebemos? Somos salvos no por causa de </p><p>circunstncias atenuantes com respeito s nossas transgresses, nem porque somos escu-</p><p>sveis por causas da nossa juventude ou ignorncia, ou por nenhuma outra causa! No </p><p>somos salvos porque h alguns pontos bons em nosso carter que no foram menospreza-</p><p>dos, ou algumas esperanosas indicaes de melhoras no futuro! Ah, no, Pela graa sois </p><p>salvos. Esta afirmao clara e sem ressalvas varre toda suposio de qualquer mereci-</p><p>mento de nossa parte, ou qualquer pensamento de mrito! No um caso de um prisioneiro </p><p>na cela que alega, no culpado, e que escapa porque inocente. Longe disso, pois somos </p><p>culpados alm de qualquer questionamento! Nem um caso de um prisioneiro que alega </p><p>culpado, mas ao mesmo tempo menciona certas circunstncias que tornam a sua ofensa </p><p>menos hedionda. Longe disso, pois nossa ofensa hedionda at o ltimo grau e nosso </p><p>pecado merece a mxima ira de Deus. Nosso caso de um criminoso confessando sua </p><p>culpa e sabendo que merece a punio, oferecendo nenhuma atenuao e nenhuma des-</p><p>culpa, mas lanando-se sobre a misericrdia absoluta do juiz, rogando-lhe, pelo amor de </p><p>Deus, que olhe para a sua misria e o poupe em compaixo. </p><p>Paramos diante de Deus como criminosos condenados quando vamos a Ele por misericr-</p><p>dia. No estamos em estado de provao, como alguns dizem, nossa provao acabou, </p><p>ns j perdemos! J estamos condenados, e nosso nico rumo nos lanar sobre a sobe-</p><p>rana misericrdia de Deus em Jesus Cristo, sem proferir uma silaba de reivindicao, mas </p><p>simplesmente dizendo, misericrdia Senhor, eu imploro misericrdia imerecida de acordo </p><p>http://www.facebook.com/CharlesHaddonSpurgeon.orghttp://www.facebook.com/CharlesHaddonSpurgeon.orghttp://www.oestandartedecristo.com/http://www.issuu.com/oEstandarteDeCristo</p></li><li><p>Issuu.com/oEstandarteDeCristo </p><p>com Sua bondade e graa em Cristo Jesus. Pela graa sois salvos. Isto verdade sobre </p><p>todo santo na terra e de todo santo no Cu, totalmente verdade e sem uma nica sentena </p><p>de ressalva! Nenhum homem salvo exceto pelo resultado do livre favor da misericrdia </p><p>de Deus, no por mrito, no por quitar a dvida, mas inteiramente e totalmente porque o </p><p>Senhor, ter misericrdia de quem tiver misericrdia, e Ele quer conceder o Seu favor </p><p>para os indignos filhos dos homens. </p><p>I. No tencionamos trabalhar esta simples verdade de Deus nesta manh, doutrinariamente </p><p>ou de forma controversa, mas para us-la para propsitos prticos e o primeiro este: ES-</p><p>T GRANDIOSA DOUTRINA DEVE INSPIRAR ESPERANA A TODO PECADOR. Se a </p><p>salvao totalmente um livre favor e graa de Deus, ento quem entre ns se atreve a </p><p>desanimar? Quem neste lugar seria to perverso para sentar-se em mau humor e dizer, </p><p>impossvel que eu seja salvo? Pois primeiro, meus irmos e irms, se a salvao somen-</p><p>te por misericrdia, est claro que nosso pecado no de forma alguma impedimento para </p><p>a nossa salvao! Se fosse por justia, nossa transgresso da Lei tornaria nossa salvao </p><p>completamente impossvel. Mas se Deus tratar conosco sobre outra base completamente </p><p>diferente, e disser: Eu os perdoarei livremente, essa mesma promessa pressupe pecado! </p><p>Se o Senhor fala em misericrdia, essa mesma palavra d por certo que somos culpados, </p><p>ou ento no haveria espao para misericrdia de forma alguma! A prpria afirmao de </p><p>que somos salvos pela graa implica que ns somos objetos aptos para graa, e quem </p><p>objeto apto para graa seno os culpados, os miserveis, os condenados?! </p><p> almas dos homens, a Lei fecha suas bocas e os faz silenciosamente admitir que so cul-</p><p>pados diante de Deus! Mas o Evangelho abre a boca do mudo declarando, Cristo morreu </p><p>pelos mpios, e Ele veio ao mundo para salvar pecadores. Se A misericrdia entra em </p><p>campo, o pecado engolido em perdo, e a indignidade deixa de ser uma barreira para o </p><p>amor! Isto no claro e reconfortante? </p><p>Agora observe que isto previne o desnimo que possa se levantar em qualquer corao por </p><p>causa de algum pecado em especial. Eu encontro com muitos cujo terror de conscincia </p><p>surge de um crime em particular. Se eles no tivessem cometido este pecado carmesim </p><p>considerariam que poderiam ter sido perdoados, mas agora esto um caso terrvel. Certa-</p><p>mente, eles dizem, Esse pecado, como um parafuso de ferro, rapidamente fechou os por-</p><p>tes do Cu para mim. E ainda isso no pode ser assim se salvao pela graa! Qualquer </p><p>que seja o pecado, sua grandeza servir apenas para ilustrar a grande graa de Deus. </p><p>Misericrdia imerecida pode perdoar um pecado assim como outro se a alma confess-lo. </p><p>Se Deus agir na regra do mrito conosco, ento nenhum pecado seria perdovel sob </p><p>http://www.facebook.com/CharlesHaddonSpurgeon.orghttp://www.facebook.com/CharlesHaddonSpurgeon.orghttp://www.oestandartedecristo.com/http://www.issuu.com/oEstandarteDeCristo</p></li><li><p>Issuu.com/oEstandarteDeCristo </p><p>nenhuma circunstncia! Mas Aquele que trata conosco pelo meio da graa, pode passar </p><p>por qualquer ofensa pela qual buscamos perdo. </p><p>O grande pecador um objeto bastante apto para uma grande misericrdia. Aquele que </p><p>tem pouco pecado, pode, por assim dizer, extrai pouca misericrdia de Deus para apag-</p><p>lo. Mas aquele que culpado de algum grande, coroado e condenado pecado, a ele a </p><p>quem a altura e profundidade da misericrdia Divina podem ser demonstradas. E se eu falo </p><p>com algum assim nesta manh eu olharia para ele com alegria nos olhos. Pesaroso como </p><p>ele est, estou grato por encontrar um assim. Voc uma rara plataforma na qual o amor </p><p>do meu Senhor pode ser exibida porque voc sabe que um pecador completamente </p><p>perdido! Voc no nada mais do que uma folha escura para expor o brilhante diamante </p><p>da graa do meu Mestre! Sua impureza ir apenas ilustrar a virtude do Seu precioso sangue </p><p>e seu pecado carmesim, por se render por um momento ao precioso sangue, apenas saber </p><p>quo grande Seu poder de salvar! </p><p>Est claro, tambm, que se o desnimo do pecador surge da longa continuidade, multiplici-</p><p>dade e grande agravamento dos seus pecados, no h motivo para isso. Pois se salvao </p><p> por pura misericrdia apenas, porque Deus no poderia perdoar 10.000 pecados assim </p><p>como perdoa um? Oh, voc diz, eu vejo porque Ele no deveria!. Ento voc v mais do </p><p>que verdade, pois uma vez que vem para a graa, voc tem acabado com fronteiras e </p><p>limites! </p><p>Saiba, alm disso, que, os pensamentos dEle no so seus pensamentos. E assim como </p><p>os cus so mais altos que a terra, assim so os pensamentos dEle mais altos que os seus </p><p>pensamentos e os caminhos dEle mais altos que seus caminhos. Apagar 10.000 pecados </p><p> para Ele nenhum esforo da graa, pois, Ele grande em benignidade. Ele vem perdo-</p><p>ando os filhos dos homens desde que o primeiro pecador que cruzou o limiar do Paraso e </p><p>Ele se alegra em faz-lo! Ento, culpados, eu vejo na multido dos seus pecados tanto mais </p><p>espao para o Senhor exercer Seu glorioso atributo da misericrdia! Se Ele se alegra em </p><p>apagar um pecado, ento Ele se alegra 10.000 vezes mais em apagar 10.000 pecados! Se </p><p>voc olhar sob essa luz, embora suas transgresses sejam tantas quantos os cabelos na </p><p>sua cabea ou como as areias da praia, voc no precisa em nenhum momento pensar </p><p>que voc lanado longe da esperana! </p><p>A misericrdia do Senhor um mar que no pode ser enchido embora montanhas de </p><p>pecados sejam lanados no seu meio! como o dilvio de No que cobre tudo e afoga at </p><p>os topos das montanhas dos pecados que desafiam os cus. Eu desejo falar agora com os </p><p>coraes daqueles que esto com problema e buscando misericrdia, e para eles eu digo: </p><p>voc v que se salvao somente pela graa, ento a depravao da sua natureza no </p><p>http://www.facebook.com/CharlesHaddonSpurgeon.orghttp://www.facebook.com/CharlesHaddonSpurgeon.orghttp://www.oestandartedecristo.com/http://www.issuu.com/oEstandarteDeCristo</p></li><li><p>Issuu.com/oEstandarteDeCristo </p><p>se cala em desespero? O qu? Embora sua natureza inclinada para o pecado, e espe- </p><p>cialmente inclinada para alguns pecados, e o que importa se voc naturalmente nervoso </p><p>e impulsivo? E o que importa se voc orgulhoso e cobioso? E o que importa se voc </p><p>est em sua disposio natural ctica ou sensual? Ainda assim, a partir da graa de Deus </p><p>esperana flui, mesmo para voc! </p><p>Se o Senhor for tratar com voc de acordo com sua constituio e natureza, ento seria </p><p>uma causa sem esperana para voc. Mas se Ele o abenoar, no porque voc bom, </p><p>mas porque voc precisa ser abenoado. Se Ele olhar para voc em misericrdia, no por-</p><p>que voc bonito, mas porque voc est doente de morte e corrompido e precisa ser cu-</p><p>rado e limpo. Se a sua misria e no seu mrito que Ele considera, ento voc ainda est </p><p>na terra da esperana! No homem, no deve importar o quo cado voc esteja, voc ain-</p><p>da pode ser levantado! </p><p>Porque o Senhor no deveria pegar o mais depravado e abandonado e obstinado entre </p><p>ns, e renovar sua natureza e fazer dele um milagre da graa? No exaltaria a Sua mise- </p><p>ricrdia se Ele fizesse dele o oposto do que ele hoje? E se Ele o fizer brando de corao, </p><p>santo em esprito, devotado em carter, ardente no amor e fervoroso na orao? Ele pode </p><p>faz-lo! Glria ao Seu Nome, Ele pode faz-lo! E agora que Ele trata conosco em graa, </p><p>vamos esperar que Ele v faz-lo no caso de muitos aqui nesta noite. </p><p>Lembre-se, tambm, que qualquer inaptido espiritual que possa existir no deve exclu-lo </p><p>de uma esperana j que Deus trata conosco com misericrdia. Eu escuto voc dizer: Eu </p><p>acredito que Deus pode e salva, mas eu sou to impenitente. Sim, e eu digo novamente, </p><p>se voc fosse depender nos termos da sua dvida com Deus, seu corao duro fecharia as </p><p>portas da esperana. Como Ele poderia abenoar um miservel como voc , cujo corao </p><p> um corao de pedra? Mas, Ele trata com voc inteiramente sobre outro fundamento, a </p><p>saber, Sua misericrdia, porque eu ouo Ele dizer, Pobre pecador de corao duro, Eu </p><p>terei pena de voc e t...</p></li></ul>