Servi§o de Belas-Artes .Receitas 148 843. Funda§£o Calouste Gulbenkian Servi§o de Belas-Artes

  • View
    214

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Servi§o de Belas-Artes .Receitas 148 843. Funda§£o Calouste Gulbenkian Servi§o...

  • 086.

    Livro Sena da Silva.

  • 087 Relatrio Balano e Contas 2009086.

    O Servio de Belas-Artes prosseguiu, em 2009, a sua actividade distributiva de apoio criao, divulgao e investigao nas reas das artes plsticas, arquitectura e design, teatro, cinema, dana, histria da arte, arqueologia e patrimnio, atravs da atribuio de bolsas e subsdios a artistas, investigadores e instituies ou estruturas artsticas.

    A aco distributiva do Servio visa dinamizar os meios artstico e cientfico nacionais e promover a arte e os artistas portugueses nos circuitos internacionais, privilegiando parcerias com entidades relevantes, nacionais e estrangeiras.

    Desenvolveu, paralelamente, actividades directas, programadas em consonncia com os objectivos do Servio, destacando-se este ano a edio e a sesso de lanamento do livro dedicado vida e obra de Antnio Sena da Silva, realizadas em colaborao com o Centro Portugus de Design.

    Este Servio colaborou igualmente com o Centro de Arte Moderna na realizao da exposio Anos 70. Atravessar Fronteiras, apresentada nas galerias de exposies daquele Centro, entre 9 de Outubro de 2009 e 3 de Janeiro de 2010. Ainda no mbito desta exposio, colaborou na recriao da obra multimdia Luis Vaz 73 (1975), de Jorge Peixinho e Ernesto de Sousa, cuja estreia, a 19 de Novembro, na Sala Polivalente, contou com a improvisao instrumental do Grupo de Msica Contempornea de Lisboa.

    Servio de Belas-Artes

    Valores em euros

    Encargos com pessoal 463 670

    Despesas de funcionamento 52 659

    Iniciativas prprias 63 531

    Subsdios e bolsas 1 347 449

    Prmios 54 869

    Total 1 982 178

    Receitas 148 843

  • Fundao Calouste Gulbenkian Servio de Belas-Artes 088.088.

    Artes plsticas [3181 039]

    Acordo Tripartido [343 115]

    Este programa reuniu, em 2009, apenas as contribuies paritrias do Ministrio da Cultura e da Fundao Calouste Gulbenkian, para o apoio a projectos de qualidade que promovam a arte portuguesa no estrangeiro e desenvolvam o intercmbio artstico internacional.

    Foram contemplados 21 projectos que traduzem, na sua maioria, um apoio participao de cerca de quatro dezenas de artistas e de seis curadores portugueses em eventos e exposies internacionais, individuais e colectivas.

    Entre os eventos, destacamos a participao de criadores nacionais nas bienais de arte de Sharjah (Emirados rabes Unidos), de Tessalnica e Atenas (Grcia), de Lyon (Frana), na performa de Nova Iorque (eua) e na bienal kaap em Utreque (Holanda). De salientar ainda, num contexto alargado e diversificado de exposies de artistas portugueses em importantes instituies internacionais, as exposies individuais de Carlos Bunga no Miami Art Museum (eua), de Alexandre Estrela na MeetFactory (Repblica Checa), de Pedro Cabrita Reis na Hamburger Kunsthalle (Alemanha) e de Julio Sarmento na Pinacoteca de So Paulo (Brasil).

    Acordo Tripartido. Participao de Rigo 23 na Bienal de Lyon (Frana).

  • 088.089 Relatrio Balano e Contas 2009088.

    Acordo Tripartido. Participao de Beatriz Albuquerque na Bienal de Tessalnica (Grcia).

  • Fundao Calouste Gulbenkian Servio de Belas-Artes 090.090.

    Projectos de Criao Artstica [353 000]

    Este programa promove a realizao de projectos de investigao nas reas das artes visuais contemporneas que contribuam para o desenvolvimento da obra dos autores nacionais.

    Em 2009, foram apreciadas 74 candidaturas e, destas, seleccionados e financiados sete projectos que se demarcaram pela sua singularidade e qualidade. Com inscries disciplinares muito diversas, como a escultura, a fotografia, o vdeo, a instalao e a performance, foram contemplados os projectos dos artistas Eduardo Matos, Filipa Csar, Joo Vilhena, No Sendas, Pedro Valdez Cardoso, Ricardo Jacinto e Ricardo Valentim.

    Programa de Valorizao e Divulgao Artsticas [384 924]

    O programa apoia projectos que visem a consolidao das estruturas de formao e divulgao artsticas na rea da arte contempornea e a promoo dos artistas nacionais e das suas obras, nomeadamente atravs do apoio realizao de exposies, individuais e colectivas. O programa prev ainda o apoio a projectos de edio independentes, de natureza experimental e ensastica. Em 2009, o programa contemplou 24 projectos, repartidos pelas estruturas de formao artstica especializada, como o Ar.Co (Almada), e estruturas de produo e divulgao artsticas, como a Associao Cultural de Nodar (aldeia de Nodar). No campo da promoo dos artistas e das suas obras, destacamos os apoios atribudos ao Centro de Estudos da Avifauna Ibrica (vora) para a realizao de um projecto da artista Fernanda Fragateiro na Estao Biolgica do Garducho, curadora Lgia Afonso para o levantamento e estudo da obra de Jorge Varanda, artista Ana Hatherly para o restauro de dois filmes em 16 mm de sua autoria, O Que a Cincia I e II (1976-1977), e os apoios s exposies Coup dArt no Crculo de Artes Plsticas de Coimbra, Religio de Ins Pais na Sala do Veado (Lisboa) e Dirio de Uma Demanda de Jos Nuno Lamas na Casa das Artes de Tavira, entre outros. Finalmente, nos apoios a projectos editoriais, destacamos Underconstruction de Mnica de Miranda e Paul Goodwin (Lisboa), A Economia do Artista da editora Brao de Ferro (Porto) e o projecto Bypass da Associao Cultural Bypass (Lisboa).

    Teatro [3142 968]

    Novos Encenadores [345 064]

    Este programa visa o arranque e fixao da jovem criao portuguesa. Neste sentido, foram apoiados dez projectos que reflectem no s o experimentalismo prprio de um incio de carreira, como o exerccio de outros referentes artsticos presentes na actual cena teatral. Destacam-se os projectos: Hiplito Monlogo Masculino sobre a Perplexidade de John Romo, Dramaturgia

    Projectos de Criao Artstica. Eduardo Matos, "Aqui a Noite Chega Primeiro Trabalho de Campo".

  • 090.091 Relatrio Balano e Contas 2009090.

    de Dinis Machado, A Me (Bertolt Brecht) de Gonalo Amorim, Purgatrio de Martim Pedroso e porque que no ests contente? de David Pereira Bastos.

    Investigao na rea Teatral [3171 834]

    Os apoios concedidos promoveram um leque diversificado de candidaturas, reforando o carcter abrangente deste programa. Foram contemplados seis pedidos: edio de uma brochura comemorativa da Fundao da Universidade de Lisboa; participao de Sandra Pinheiro no Royal Court Theatre International Residency for Emerging Playwriters (Londres); a segunda residncia artstica Ema Cigarra de Joana Pupo (Vago Associao para Viagens Culturais e Artsticas) e os projectos s vezes as luzes apagam-se (espectculo integrado no Festival Temps dImages) de Pedro Gil e Cristina Varejo (Barba Azul Criaes Teatrais); Novo Drama do Teatro Nova Europa e o estudo (des)teceres de Luz da Cmara.

    Programa de Apoio a Novos Encenadores. Hiplito - Monlogo Masculino sobre a Perplexidade, de John Romo.

    Bruno Simo

  • Fundao Calouste Gulbenkian Servio de Belas-Artes 092.092.

    Consolidao de Estruturas Teatrais [380 741]

    Este programa tem como objectivo responder a solicitaes que visem uma alterao qualitativa no percurso artstico das estruturas teatrais. Manteve o seu carcter de linha distributiva de maior impacto financeiro ao contemplar candidaturas, fundamentalmente de ordem tcnica e logstica, que dificilmente encontram eco noutras instituies de apoio. Foram subsidiadas cinco estruturas, a saber: tero Associao Cultural (Lisboa); Mafia Federao Cultural de Coimbra; Joo Garcia Miguel, Unipessoal Lda. (Lisboa); Teatro de Marionetas do Porto e Arte Pblica Associao de Artes Performativas de Beja.

    Cinema [395 000]

    Programa de apoio a projectos inovadores e de carcter experimental no campo da realizao cinematogrfica, em particular na rea do documentrio, tendo sido privilegiadas propostas sobre temas de arte.

    Destaca-se o apoio atribudo Apordoc Associao pelo Documentrio para a edio de 2009 do Seminrio Internacional de Cinema Documental Docs Kingdom, que teve lugar em Serpa. Este apoio, concedido em parceria com a Cmara Municipal de Serpa e o Instituto do Cinema e do Audiovisual, foi iniciado em 2007, para o trinio 2007-2009 e permitiu que este projecto se desenvolvesse ao longo destes anos com qualidade, sobressaindo a natureza crtica e formativa das actividades e a capacidade de divulgao do cinema documental numa cidade de provncia.

    Foram concedidas bolsas de criao a Lus Alves de Matos para a realizao de um documentrio sobre o cineasta Alberto Seixas Santos, a partir do seu ltimo filme Onde Est a Felicidade; a Salom Lamas Pires para os trabalhos de ps-produo de um documentrio sobre a obra

    da artista plstica Ana Jotta e a Ricardo Aibo para realizar um documentrio, intitulado A Ilha, sobre a produo da pea Tempestade de Shakespeare, levada cena pelo Teatro da Cornucpia.

    Foi atribudo um subsdio Produtora Costa do Castelo Filmes, para comparticipar nos encargos com o documentrio sobre a obra do arquitecto Raul Lino, da autoria do realizador Joo Mrio Grilo. O ttulo do filme, Cal, foi sugerido pela importncia que Raul Lino sempre deu cal, usada como um ecr, em que se projectam a luz, mas tambm o tempo e a natureza envolvente. Este filme conta igualmente com o apoio do Instituto

    Cinema. Documentrio de Salom Lamas e Francisco Moreira sobre a obra de Ana Jotta, intitulado Jotta A Minha Malandresse Uma Forma de Dlicatesse.

  • 092.093 Relatrio Balano e Contas 2009092.

    do Cinema e do Audiovisual e da RTP e d relevo ao esplio de Raul Lino, integrado nas coleces da Fundao.

    Foram igualmente atribudos subsdios Produtora Filmes do Tejo para a realizao, por Marco Martins, de um documentrio intitulado Keep Going Salavisa e a Dana, e Produtora Rosa Filmes para comparticipar nos encargos necessrios traduo e legendagem, em francs e ingls, da longa-metrage