Click here to load reader

Simposio de Habitacao

  • View
    15

  • Download
    3

Embed Size (px)

DESCRIPTION

simposio de habitação popular

Text of Simposio de Habitacao

  • 1

    Simpsio Temtico: Industrializao e planejamento: a produo e a distribuio social da arquitetura contempornea.

    Habitao Social no Brasil ps-1964. Arquitetura, Cidade e Gesto. Um estudo comparado entre a produo do

    BNH/COHABs e da CEF/PAR em cidades do Estado de So

    Paulo. Primeiros resultados em So Paulo e So Carlos. Eulalia Portela Negrelos

    USP EESC Escola de Engenharia de So Carlos Departamento de Arquitetura e

    Urbanismo

    Resumo Compreendendo habitao social como de promoo estatal, comparamos polticas

    federais de habitao no Brasil, nos perodos (1) 1964-1986 (SFH/BNH/COHABs, com

    gesto estatal centralizada e gesto dos recursos pelo BNH at 1986 com assuno

    do patrimnio do BNH pela CEF) e (2) 1999-2006 (CEF/PAR Programa de

    Arrendamento Residencial, com outra lgica fundiria e urbana e com gesto mista

    entre Unio, municpios e empreendedores privados). O objeto inclui os componentes

    de projeto arquitetnico e urbanstico e formas de gesto pblica das polticas

    habitacionais, com produo da cartografia dos empreendimentos promovidos dos

    dois perodos. O universo de pesquisa so municpios paulistas, sedes de regies

    metropolitanas (So Paulo/1973, Baixada Santista/1996 e Campinas/2002), alm de

    Ribeiro Preto e Bauru, todos com COHABs.

    Os conjuntos do sistema BNH/COHABs, apesar de promotores de incluso de

    populao ao mercado de habitao pblica e da utilizao de uma matriz de projeto

    de cidade moderna e aberta, foram alvo de crticas no Brasil, nas dcadas de 1980/90,

    num perodo de ruptura com os modelos de cidade moderna e de produo estatal de

    habitao social de forma massiva com expanso urbana extensiva. A ruptura dos

    anos 1980 foi coincidente com a redemocratizao do pas e com o processo de

    reestruturao produtiva intensificado nos anos 1990 e gerou experimentaes de

    projeto arquitetnico e urbano com processos participativos e com construo por

  • 2

    ajuda mtua; ao mesmo tempo, um novo modelo de morar, qual a produo do PAR

    estaria vinculada, para todas as classes sociais, foi se disseminando, baseado na

    securitizao dos condomnios, presente hoje no interior das cohabs e nos termos de

    referncia pblicos para habitao social.

    Palavras-chave: habitao social; novas formas urbanas; conjuntos habitacionais.

    Abstract

    Understanding social housing as State promotion we compare federal housing policies

    in Brazil, in the periods (1) 1964-1986 (SFH/BNH/COHABs, with centralized State

    management by BNH until 1986 with assumption of its patrimony by CEF) and (2)

    1999-2006 (CEF/PAR residential leasing program, with another land and urban logic

    and with joint management between the Union, municipalities and private

    entrepreneurs). The object includes the components of the urban and architectural

    projects and the management of public housing policies, producing the cartography of

    ventures promoted of the two periods. The universe is municipalities in the state of So

    Paulo, headquarters of metropolitan regions (Sao Paulo/1973, Santos/1996 and

    Campinas/2002), Ribeiro Preto and Bauru, all with COHABs. The system sets

    BNH/COHABs, despite promoters of inclusion of population to public housing market

    and the use of an array of modern and opened city project, were criticized in Brazil, in

    the 1980s/1990s, a period of rupture with the models of modern city and production of

    massive social housing by State with extensive urban sprawl. The rupture of the 1980s

    was coincident with the re-democratization of the country and with the process of

    restructuring productive model intensified in the 1990s and generated experimentations

    of architectural and urban design with participatory processes and construction by

    mutual aid; at the same time, a new model of living, to which the production of the pair

    would be bound to all social classes, was spreading, based on securitization of closed

    neighborhoods, present today inside the "cohabs" and terms of reference for public

    social housing.

    Keywords: social housing; new urban forms; housing sets.

  • 3

    Habitao Social no Brasil ps-1964. Arquitetura, Cidade e Gesto. Um estudo comparado entre a produo do BNH/COHABs e da CEF/PAR em cidades do Estado de So Paulo. Primeiros resultados em So Paulo e So Carlos.

    Eulalia Portela Negrelos

    Compreendendo habitao social como de promoo estatal, organizamos

    os primeiros resultados de pesquisa em andamento junto ao Grupo ARQBRAS

    Arquitetura e Urbanismo no Brasil buscando analisar o comportamento de

    componentes de projeto e gesto nas polticas pblicas federais de habitao no

    Brasil, particularmente em cidades do estado de So Paulo em que foram criadas, no

    mbito do SFH, as COHABs. Este trabalho um avano da reflexo para os

    municpios de So Paulo e So Carlos, enquanto testes de aplicao da metodologia,

    com perspectiva de comparao com nos seguintes perodos:

    (a) habitao massiva e produo da cidade perifrica - a partir de 1964, com

    a reorganizao do sistema de planejamento nacional, a poltica habitacional baseia-

    se no Sistema Financeiro da Habitao (SFH) com gesto estatal centralizada,

    recursos geridos pelo Banco Nacional de Habitao (BNH) e operao local pelas

    Companhias de Habitao (COHABs), at 1986 quando o patrimnio do BNH

    assumido pela Caixa Econmica Federal (CEF).

    (b) experimentalismo e crtica ao projeto moderno - nas dcadas de 1980/90

    ocorrem rupturas e experimentaes na arquitetura e urbanismo, apoiadas na crtica

    ao projeto e cidade modernos e ao modelo de produo habitacional extensiva em

    conjuntos habitacionais produzidos pelo Estado; toma-se como experincia referencial

    a gesto paulistana de 1989-1992, com poltica municipal de habitao baseada em

    diversidade de projeto, direito arquitetura e cidade (BONDUKI, 1993), novas

    prticas de relao entre o Estado e movimentos sociais. Essa experincia aqui

    considerada especial enquanto disseminadora da ruptura com o carter massivo da

    habitao social, considerando os assentamentos populares como lugares

    privilegiados para o projeto urbano e arquitetnico, sendo contempornea

    construo e aprovao da Constituio Federal de 1988 que incorporou propostas da

    Reforma Urbana no captulo da poltica urbana.

    (c) consolidao do contextualismo nos projetos urbanos - A partir do perodo

    anterior podem-se observar programas pblicos mais ou menos estruturais de

  • 4

    interveno em assentamentos populares e de habitao social nova, de signo

    contextualista e de valorizao do lugar, consolidando a ideia de direito arquitetura.

    Em 1999, a CEF lana o Programa de Arrendamento Residencial (PAR) e, em 2001, o

    Congresso Nacional aprova a regulamentao do captulo constitucional da poltica

    urbana (Estatuto da Cidade); intensifica-se o processo da reestruturao tcnico-

    produtiva, no sentido de diminuir o tamanho do Estado, defender a desconcentrao

    industrial e reutilizar antigos terrenos industriais para novos usos.

    A anlise baseia-se na seguinte formulao: De um lado, se os conjuntos do

    sistema BNH/COHAB so, na crtica experimentalista da dcada de 1980, massivos,

    causadores de baixa identificao no tecido social, promotores de expanso urbana

    extensiva dificultando a mobilidade, compreendemos que foram promotores de

    incluso produo pblica de habitao (GORELIK, 1996), apresentando projeto

    vinculado ideia de cidade moderna, originalmente com espao pblico aberto,

    relao entre edifcios e moradias com a rua, sem muros ou fronteiras previamente

    delimitadas. Por outro lado, aps a ruptura com esse modelo no incio dos anos 1980,

    coincidente com a redemocratizao do pas, ocorreu a emergncia de novos

    movimentos sociais urbanos e partidos polticos, juntamente com experimentaes de

    elaborao de projetos participativos por ajuda mtua, apoiados e fomentados por

    diversas administraes municipais; a reestruturao tcnico-produtiva, intensificada

    nos anos 1990, deu nova forma aos processos anteriores, gerando um novo modelo

    de estabelecimento habitacional de todas as classes sociais que foi se disseminando,

    instrumentalizado pela ideologia do mercado imobilirio, baseado no padro

    condominial com dispositivos de segurana em territrios fechados e controlados. Da,

    a produo de condomnios residenciais atravs do PAR responderia a esse novo

    modelo, de configurao fsico-territorial e de gesto pblico/privada, bem como os

    antigos edifcios no interior das cohabs que aderiram ao padro condominial de

    controle e se fecharam, incorporando os valores das novas formas de morar em uma

    cidade cada vez mais fragmentada e segregada, com novas formas de trabalho, de

    morar e de lazer, com uma nova cultura urbana, considerada como da ps-

    modernidade, apoiadas na cultura da imagem, produzindo, alm de equipamentos

    como suportes das atividades de reproduo do capital, um novo modo de vida.

    (HARVEY, 1993).

    De acordo com Jameson (1985) e Fridman (1999), se a industrializao e a

    urbanizao definiram o estilo de vida do sculo XIX e incio do XX, as transformaes

  • 5

    do processo produtivo apoiado em novas tecnologias informacionais consolidaram um

    novo estilo de vida apoiado no consumo e na imagem desse novo sculo. Nesse

    quadro, as novas configuraes residenciais j no podem ser descritas ou

    explicitadas pelas definies clssicas, como as categorias contrapostas de "urbano

Search related