of 53 /53
Simulado de Conhecimentos gerais 1-Assinale a alternativa em que apareça UMA profissão que NÃO SEJA do setor Terciário: a) Analista de Sistemas, Bancário, Tecelão, Professor Universitário, Datilógrafo. b) Empregada Doméstica, Professor Primário, Guia Turístico, Digitador, Vendedor. c) Secretária Escolar, Pintor de Paredes, Contabilista, Técnico de futebol, Fotógrafo. d) Físico nuclear, Gari, Jardineiro, Manicure, Administrador de Empresas. 2-Associação Européia que antecedeu o Mercado Comum Europeu: a) CECA- Comunidade Européia do Carvão e do Aço b) CE-Comunidade Européia c) COMECON- Conselho de Ajuda Econômica Mútua d) OTAN-Organização do Tratado do Atlântico Norte 3-Analise o texto abaixo e responda: Escravas domésticas "As elites, e no Brasil a definição começa pela baixa classe média, são subdesenvolvidas enquanto empregadoras. As mesmas pessoas que clamam por um sistema de impostos mais justo (...) e sonham com Miami tem nas casas as senzalas dos anos 90.A condição de uma empregada doméstica no Brasil é vergonhosa. A assinatura de carteira de trabalho é difícil (...) a rotina de trabalho é estafante e indigna e o roteiro de folgas, estúpido. As exigências das 'patroas' são totalmente desproporcionais ao salário, as condições de moradia estão no limiar da indecência e a humilhação é um risco constante. É uma massa de trabalho semi-escravizada e logo por quem -os que clamam ruidosamente por um Brasil grande e melhor.(...) Pega-se uma retirante do Nordeste ou uma garotinha do sul de Minas e, entre aspas ensina-se tudo. 'Tudo' inclui atender o telefone, limpar a casa e cozinhar.(...)Fundamentalmente ensina-se o cumprimento calado de ordens.(...) Esta hipocrisia precisa acabar antes que possamos falar de Primeiro Mundo. Ninguém pode ter horário de trabalho das seis da manhã à meia noite, com folga quinzenal em troca de um ridículo salário. Claro, as patroas dirão que estão salvando as coitadas(...)Isto não exime da pecha de malandros os que se aproveitam desta condição para exigir mais do que oito horas e seis dias por semana desta gente que traz a esperança, adota famílias inteiras e se comprime em cozinhas abafadas e dependências minúsculas em troca da sobrevivência." Semler, Ricardo in Folha de São Paulo 4-09-94 a) O autor refere-se, seguramente, aos principais problemas do setor Secundário da produção brasileira, sempre às voltas com mão de obra não especializada. b) O autor debruça-se sobre um problema do setor Terciário da produção, relacionado às migrações internas do Brasil. c) O texto cobra a sindicalização das empregadas domésticas. d) O texto explica que as elites brasileiras, apesar de pagarem pouco, tem com as empregadas domésticas um relacionamento cordial. 4-Ainda sobre o texto, responda:

Simulado de Atualidades

Embed Size (px)

Text of Simulado de Atualidades

Simulado de Conhecimentos gerais

1-Assinale a alternativa em que aparea UMA profisso que NO SEJA do setor Tercirio: a) b) c) d) Analista de Sistemas, Bancrio, Tecelo, Professor Universitrio, Datilgrafo. Empregada Domstica, Professor Primrio, Guia Turstico, Digitador, Vendedor. Secretria Escolar, Pintor de Paredes, Contabilista, Tcnico de futebol, Fotgrafo. Fsico nuclear, Gari, Jardineiro, Manicure, Administrador de Empresas.

2-Associao Europia que antecedeu o Mercado Comum Europeu: a) b) c) d) CECA- Comunidade Europia do Carvo e do Ao CE-Comunidade Europia COMECON- Conselho de Ajuda Econmica Mtua OTAN-Organizao do Tratado do Atlntico Norte

3-Analise o texto abaixo e responda: Escravas domsticas "As elites, e no Brasil a definio comea pela baixa classe mdia, so subdesenvolvidas enquanto empregadoras. As mesmas pessoas que clamam por um sistema de impostos mais justo (...) e sonham com Miami tem nas casas as senzalas dos anos 90.A condio de uma empregada domstica no Brasil vergonhosa. A assinatura de carteira de trabalho difcil (...) a rotina de trabalho estafante e indigna e o roteiro de folgas, estpido. As exigncias das 'patroas' so totalmente desproporcionais ao salrio, as condies de moradia esto no limiar da indecncia e a humilhao um risco constante. uma massa de trabalho semi-escravizada e logo por quem -os que clamam ruidosamente por um Brasil grande e melhor.(...) Pega-se uma retirante do Nordeste ou uma garotinha do sul de Minas e, entre aspas ensina-se tudo. 'Tudo' inclui atender o telefone, limpar a casa e cozinhar.(...)Fundamentalmente ensina-se o cumprimento calado de ordens.(...) Esta hipocrisia precisa acabar antes que possamos falar de Primeiro Mundo. Ningum pode ter horrio de trabalho das seis da manh meia noite, com folga quinzenal em troca de um ridculo salrio. Claro, as patroas diro que esto salvando as coitadas(...)Isto no exime da pecha de malandros os que se aproveitam desta condio para exigir mais do que oito horas e seis dias por semana desta gente que traz a esperana, adota famlias inteiras e se comprime em cozinhas abafadas e dependncias minsculas em troca da sobrevivncia." Semler, Ricardo in Folha de So Paulo 4-09-94 a) O autor refere-se, seguramente, aos principais problemas do setor Secundrio da produo brasileira, sempre s voltas com mo de obra no especializada. b) O autor debrua-se sobre um problema do setor Tercirio da produo, relacionado s migraes internas do Brasil. c) O texto cobra a sindicalizao das empregadas domsticas.

d) O texto explica que as elites brasileiras, apesar de pagarem pouco, tem com as empregadas domsticas um relacionamento cordial.

4-Ainda sobre o texto, responda:

a) O texto mostra que as elites brasileiras so coerentes em sua ao de empregadoras d mo de obra domstica. b) O texto mostra que as elites brasileiras fazem parte da baixa classe mdia, embora tentem dar ensino para as suas empregadas domsticas. c) No h, no texto, qualquer meno a estados da regio Sudeste.

d) O autor mostra que as elites brasileiras tem ao ambgua: enquanto clamam por modernidade fora de casa, em suas residncias tem um sistema de semi-escravido, representado pelas empregadas domsticas.

5-No faz parte do Mercosul: a) b) c) d) Uruguai Paraguai Argentina Peru

6-"PIB" significa: a) b) c) d) Produo Intensiva Brasileira Produto Nacional Bruto Produto Interno Bruto Programa de Integrao do Brasil

7-No PIB dos EUA a distribuio setorial : Primrio 4% Secundrio 37% Tercirio 59% Podemos concluir, portanto: a) b) c) Os EUA tem uma agricultura insignificante, em nvel de produo. A minerao nos EUA reduzida. Predominam os servios como valor de produo nos EUA.

d) O setor secundrio brasileiro responde por 35% do PIB, portanto a produo industrial brasileira aproxima-se da norte-americana.

8-Documento assinado pelos pases-membros e que constitui o Mercosul: a) b) c) d) Carta das Amricas Tratado de Assuno Acordo de Montevidu Protocolo de Nhanduti

9-Moeda nica, a ser implantada em breve em toda a CE:

a) b) c) d)

Dlar europeu Euro Franco Livre Rupia

10-No est na CE: a) b) c) d) ustria Luxemburgo Grcia Suia

11-Sede da CE: a) b) c) d) Lisboa Genebra Bruxelas Roma

12-Em 89 foi celebrado um acordo comercial entre EUA e Canad. Em 91 um novo membro juntou-se aos dois pases: a) b) c) d) Brasil Alaska Mxico Venezuela

13-(Em relao questo anterior) O nome que o novo bloco de trs pases assumiu foi: a) b) c) d) GATT NAZCO NAFTA COMECON

14-O aumento rpido do setor Tercirio no Brasil relaciona-se: a) b) c) d) forte migrao de estrangeiros, ocorrida no Brasil no perodo do caf. Ao xodo Rural e Urbanizao. fundao de Braslia e a conseqente ocupao dos espaos vazios do Planalto Central. Ao desenvolvimento da indstria brasileira, com a vinda de capitais estrangeiros.

15-Qual o meio de transporte que poder colocar os produtos no perecveis do Centro-Oeste brasileiro em contato com o Mercosul, de forma barata e, ao mesmo tempo fazer com que os produtos do sul brasileiro e do Mercossul cheguem ao interior brasileiro com preos vantajosos? a) Areo, com a ampliao dos aeroportos regionais de Uberaba, Anpolis e Campo Grande.

b) Hidrovirio, com a implantao da hidrovia Araguaia-Tocantins e o escoamento dos produtos do Centro-Oeste para o porto de Belm. c) d) Rodovirio, com recuperao das estradas brasileiras de Gois, Minas e Mato Grosso do Sul. Hidrovirio, com a implantao da Hidrovia Tiet-Paran.

16-Qual a regio brasileira que faz limites com todas as outras regies? a) b) c) d) Centro-Oeste Norte Nordeste No h regio que atenda a questo.

17-Assinale a alternativa em que aparea UMA profisso que NO SEJA do setor Primrio: a) b) c) d) Gelogo, Garimpeiro, Agricultor Seringueiro, Vaqueiro, Tcnico agrcola Veterinrio, Pecuarista, Locador de tratores agrcolas Pescador, Tcnico de Pesca, Aquacultor

18-Assinale a alternativa em que aparea UMA profisso que NO SEJA do setor Secundrio: a) b) c) d) Qumico industrial, Operrio, Datilgrafo. Torneiro, Prensista, Soldador. Engenheiro Mecnico, Retificador de motores, Pintor automotivo. Fresador, Montador, Operador de robs montadores

19-OMC significa: a) b) c) d) General Agreement of Tariffs and Trade-GATT Organizao Mundial do Comrcio O mesmo que NAFTA Organizao Municipal de Comrcio

20-Podemos afirmar sobre o FMI, exceto: a) b) Introduziu o chamado padro-ouro. Tem forte ao na economia do Brasil.

c) d) 12345A A B D D

Tem sede em Lisboa, Portugal Tem como objetivo a promoo da estabilidade cambial 6- C 7- C 8- B 9- B 10- D 1112131415C C C B D 1617181920A C A B C

Questo 1 Assinale a alternativa que indica um movimento separatista que explodiu no Nordeste , em julho de 1824, liderado pela provncia de Pernambuco que incorporou o ideal republicano. A) Inconfidncia Mineira. B) Confederao do Equador. C) Canudos. D) Conjurao Baiana. Questo 2 A Constituio de 1824 conferiu ao Imperador dois Poderes. Um deles exclusivo e que estava acima dos demais; o outro era delegado aos Ministros de Estado. Estes Poderes eram respectivamente: A) Moderador e Executivo. B) Executivo e Judicirio. C) Legislativo e Executivo. D) Executivo e Moderador. Questo 3 O primeiro Presidente da Repblica eleito no Brasil foi A) Floriano Peixoto. B) Prudente de Morais. C) Rodrigues Alves. D) Deodoro da Fonseca. Questo 4 Pode-se afirmar que o fim do perodo militar no Brasil (1964- 1985 ) ocorreu de forma A) lenta e gradual, como desejavam setores das foras armadas. B) conflituosa, resultando em um rompimento entre as foras armadas e os partidos polticos. C) abrupta e inesperada. D) sigilosa, entre o presidente Geisel e Tancredo Neves, revelia do exrcito e dos partidos polticos. Questo 5 Com a instalao da Repblica no Brasil , algumas mudanas fundamentais aconteceram , entre elas destacam-se A) a militarizao do poder poltico e a universalizao da cidadania. B) um poder executivo frgil e a criao de foras pblicas estaduais. C) a descentralizao do poder poltico e um regime presidencialista forte. D) a aproximao entre o Brasil e os Estados Unidos e a instituio do voto secreto. Questo 6 "Cinquenta anos de progresso em cinco de governo". Foi o "slogan" que marcou o governo do presidente A) Rodrigues Alves.

B) Juscelino Kubitschek. C) Getlio Vargas. D) Jnio Quadros. Questo 7 Brasil apresenta 92% do seu territrio na zona A) temperada do Sul. B) intertropical. C) temperada do Norte. D) temperada do Oeste. Questo 8 Predominante no Brasil Central , com temperaturas elevadas e chuvas concentradas no vero. Trata-se do clima A) Tropical mido. B) Subtropical. C) Tropical. D) Equatorial. Questo 9 Embora o Brasil esteja colocado entre os pases mais populosos do mundo , quando se relaciona sua populao total com a rea do pas obtm-se um nmero relativamente baixo. A essa relao damos o nome de A) taxa de crescimento. B) ndice de desenvolvimento C) taxa de natalidade. D) densidade demogrfica. Questo 10 A anlise das vias de circulao no Brasil revela A) subaproveitamento das potencialidades naturais do pas, pois em reas de rios navegveis o transporte rodovirio , mais caro, supera o fluvial. B) descaso com a modernizao de seus portos martimos , considerados os mais baratos do mundo para o transporte de carga internacional. C) investimento macio em hidrovias , em funo do Mercosul , embora o custo do transporte fluvial de cargas supere o transporte rodovirio. D) a expanso da rede ferroviria , em relao s dcadas anteriores , como medida prioritria para a reduo de custos. Questo 11 Indique a alternativa que no descreve corretamente uma caracterstica das florestas tropicais midas. A) Apresentam a maior biodiversidade dos biomas terrestres. B) Representam cerca de 40% de toda a fitomassa terrestre. C) Ocupam reas de solos com alto teor de nutrientes minerais. D) So perenes , mas com uma grande e contnua reciclagem de sua biomassa. Questo 12 No Brasil , as regies metropolitanas caracterizam-se por A) conurbao de vrias cidades em torno de uma cidade central. A definio dessa cidade como metrpole regional ou nacional depende do alcance territorial de suas atividades econmicas. B) concentrao de migrantes. A classificao como metrpole regional ou nacional depende da concentrao de organismos pblicos federais. C) concentrao populacional em torno de um municpio. A classificao como metrpole regional ou nacional depende da proporo de imigrantes regionais ou nacionais no conjunto de sua populao. D) processo de concentrao populacional em torno de um municpio. A classificao como metrpole regional ou nacional depende de sua influncia no desenvolvimento industrial

regional ou nacional. GABARITO 1. B 2. A 3. D

4. A 5. C 6. B

7. B 8. C 9. D

10. A 11. C 12. A

Simulado Conhecimentos Gerais 1. Em julho de 1997 foi aprovada pelo Congresso Nacional brasileiro a Emenda Constitucional n" 6, que acabou com o monoplio do petrleo, transformando a Petrobrs em estatal concessionria, isto , exceto em 8% da rea conhecida, a explorao de novas reas ser feita por concesso, que a Petrobrs far atravs de leiles, Em 1/1/2002, ocorre a liberao pelo governo para importaes de derivados de petrleo. A melhor notcia desta nova realidade dada em cadeia nacional de rdio e televiso, onde o presidente da Repblica anuncia uma reduo, em mdia, de 2046 no preo da gasolina para o consumidor brasileiro. Quanto ao assunto do enunciado, julgue os itens. a) Desde 1953 que a Petrobrs possua total monoplio sobre o petrleo e distribuio de seus derivados no Brasil. b) Ao transformar-se em empresa concessionria, a Petrobrs atende aos interesses neoliberais das autoridades brasileiras. Essa situao no possui ligaes com as presses internacionais. c) Ao anunciar que haveria uma reduo nos preos dos derivados de petrleo para o consumidor, o presidente no levou em considerao o poder de cartis existentes nessa rea. d) Se com a liberao nas importaes de derivados do petrleo as empresas adquirem produtos mais baratos no mercado internacional, ficando provado que os monopolizadores cobravam mais dos consumidores brasileiros. e) Hoje, j consumimos 30% de gasolina importado do mercado internacional. 2. O governo declara que, a partir de 1" de maro de 2002, acaba o racionamento de energia. O motivo que as chuvas j permitiram que os reservatrios atingissem nveis satisfatrios de gua, tanto nas regies Sudeste, Centro-Oeste, como no Nordeste. Enfim, por falta d'gua nas represas, no corremos riscos imediatos de ocorrer apages. Quanto ao assunto do enunciado, julgue os itens. a) O grande motivo para a crise de energia originria de hidroeltricas porque j utilizamos todo o potencial de nossos rios. b) Felizmente, as reas tcnicas do governo estavam acompanhando a capacidade real de produo de energia das hidroeltricas, permitindo que o governo tomasse medidas polticas em tempo e evitando prejuzos econmicos. c) Como os entraves polticos e econmicos foram superados, e provvel que as termoeltricas, que vo ser construdas nos prximos anos, eliminem os riscos de novas crises de energia. d) O rgo Nacional do Sistema Energtico (ONS) j foi totalmente montado. Com isso, corremos menos riscos de apages. e) Um fator que diferencia a produo de energia atravs do potencial hidrulico em relao a outras fontes de energia que, naquela, o homem no determina nem o local, nem a quantidade de energia que pode ser produzida. 3. O governo brasileiro est se preparando para transferir novas rodovias para os consrcios privados administrarem. As grandes empresas, principalmente os conglomerados econmicos da

rea de construo civil, esto se preparando para assumirem esta atividade. De acordo com o assunto do enunciado, julgue os itens. a) Atualmente, mais de 50% das rodovias brasileiras so pavimentadas. b) Por continuar priorizando o sistema rodovirio, hoje, mais de 90% do oramento federal consumido na recuperao das rodovias federais. c) A hidrovia do Mercosul, em construo, ter 3.500 km de extenso e permitir uma reduo significativa nos custos do transporte de cargas nessa rea d) Devido a extenso litornea e a facilidade de implantao porturia, os portos brasileiros implicam em custos muito baixos, facilitando a competitividade dos produtos brasileiros no comrcio mundial. e) O sistema rodovirio historicamente foi fundamental na integrao centro-periferia do pas.

4. A extino da Superintendncia de Desenvolvimento da Amaznia (Sudam) foi uma medida tomada pelo Governo Federal em resposta s presses exercidas pela opinio pblica refletida pelas reportagens que veicularam nos meios de comunicao do Pais. Mas perguntas permanecem no ar: ser que a extino de um rgo soluciona os problemas de uso indevido de seus recursos? Julgue os itens. a) O mal uso dos recursos da Sudam uma questo histria, estrutural, e no est relacionado com a renncia do ex-senador e presidente do Senado. b) provvel que sua extino no ocorresse se no fossem as disputas de poder entre importantes polticos do Congresso Nacional. c) Ao renunciar seu mandato de Senador da Repblica, os senadores que assim o fizeram se tomaram inelegveis, portanto no podem se candidatar a nenhum cargo poltico na prxima eleio. d) Foi justa a extino da Sudam, pois esta organizao no atendia mais aos interesses da regio amaznica. e) Todos os responsveis pelo desvio de recursos dos projetos da Sudam foram julgados e encontrarn-se presos, sem exceo. 5. O processo urbano-industrial das ltimas dcadas no Brasil foi to rpido que acabou provocando perda de controle por parte do Estado, principalmente quanto a falta de segurana para o cidado nas grandes cidades. comum ouvir s pessoas dizerem que "quem no deve para a Justia fica preso dentro de sua residncia, enquanto os bandidos ficam livres, alegres e soltos pela cidade". Quanto ao assunto do texto, julgue os itens. a) Com as dificuldades de praticarem assaltos a bancos, os bandidos se especializaram na prtica de seqestros relmpagos e os saques e transportes dos caixas eletrnicos, menos em Braslia, onde foi implantado o modelo de tolerncia zero. b)O macrocefalismo ou inchao urbano provoca hipertrofia na atividade terciria. c) Favelas horizontais e verticais, falta de saneamento bsico, economia informal e at ilegal convivem com o dia-a-dia na luta pela sobrevivncia da populao urbana no pas. d) Ningum assume, mas no h dvidas de que o Pas vive um clima de guerra civil nos grandes centros urbanos. e) A violncia no est relacionada com as questes de desemprego e subemprego. 6. O crescimento urbano-industrial desordenado e rpido no Pas acabou gerando formas de

ocupao do espao fsico que no respeitaram os limites tcnicos. So invases, favelas, prdios abandonados, ocupaes debaixo de pontes, viadutos e at nos parques e jardins pblicos. Quanto ao assunto do texto, julgue os itens. a) Os desabamentos e deslizamentos possuem como causa principal a falta de conhecimento tcnico e informaes da populao.

b) A dengue pode ser evitada, basta a populao e os rgos responsveis do Estado agirem de forma preventiva. c) As mortes causadas por dengue hemorrgica, no vero do ano 2002, tem como uma das causas principais um novo vrus e a populao no est imunizada contra ele. d) A falta de saneamento bsico em conjunto com a falta de cuidados bsicos, devido ao desconhecimento da maioria da populao, so vetores que aceleram a propagao de endemias, nas reas de populao menos favorecida. e) O uso das Foras Armadas no auxlio ao combate ao mosquito da dengue aceitvel, mas ao mesmo tempo comprova que os rgos e entidades civis responsveis pelo combate a endemias, epidemias e pandemias no atendem s necessidades da sociedade. 7. O Sistema de Vigilncia da Amaznia (Sivam) j se encontra em estgio final de testes para a sua implantao. Quanto ao projeto Sivam, julgue os itens. a) Seu funcionamento permitir que o governo tenha maiores, melhores e mais rpidas informaes quanto ao uso da regio como rota do narcotrfico. b)O Sivam muito importante para o controle do contrabando de animais silvestres e a biopirataria. c) O projeto Sivam est sendo implantado por uma empresa francesa, portanto contraria os interesses dos EUA. d) Com este projeto aumentar a eficincia e a eficcia no combate aos desmatamentos e as queimadas praticadas na Amaznia. e) Infelizmente, o projeto Sivam no auxilia no combate ao contrabando de ouro, pedras preciosas e madeira da regio.

8. Recentemente, a imprensa do Pais noticiou que estava para ser aprovado pelo Congresso Nacional um contrato entre o governo brasileiro e o governo norte-americano, que permite a este ltimo o uso da Base de Alcntara para lanamento de seus foguetes. A proposta no foi votada peio Congresso Nacional, mas algumas informaes sobre este contrato vieram pblico, suscitando discusses quanto g soberania nacional. Quanto ao assunto do enunciado e a base de lanamento de foguetes de Alcntara no Estado do Maranho, julgue os itens. a) O interesse por esta rea pelos pases detentores de tecnologia espacial se justifica pelas vantagens tcnicas, devido principalmente posio latitudinal. b) O acordo sino-brasileiro j permite que a China Popular utilize a base de Alcntara. c) A Rssia tem interesse em firmar acordos com o Brasil para uso desta base. d) Os EUA tm interesses por esta base, admitindo at em repassar tecnologia aeroespacial para o governo brasileiro. e) De acordo com o publicado na imprensa brasileira, os EUA se comprometem a pagar 2 milhes de dlares por cada lanamento feito na base de Alcntara. 9. Em 1994, o montante total da dvida pblica interna do Brasil era de 80 bilhes; em 1995, primeiro ano do governo atual, passou para 150 bilhes de reais, chegando em 2001 a mais de 600 bilhes de reais, sendo que aproximadamente 25% deste montante esta vinculado ao dlar. EVOLUAO DA DVIDA PBLICA - ESTOQUE DA DVIDA PBLICA INTERNA Em bilhes de reais

Dados: Cadernos do Terceiro Mundo. agosto 2001 (nmero 234), Banco Central e Gazeta

Mercantil (18/10/01). Quanto dvida pblica interna do Brasil, julgue os itens. a) Dvida pblica o dbito assumido pelo governo e por empresas de um pas perante os credores nacionais. b) No podemos esquecer que se o estado gasta mais do que tem como receita acaba criando uma dvida social - gerando desemprego e queda do poder aquisitivo da populao. c) No correto afirmar que a dvida interna provoca uma dvida ambiental, pois gera uma maior necessidade na explorao e exportao dos recursos naturais. d) Divida interna no provoca dependncia externa. e) H dcadas que no Brasil o comportamento de fazer dividas para pagar dividas. 10. A divida externa brasileira existe desde o momento que os europeus chegaram ao continente, existindo fases em que ela se eleva de forma impagvel. No inicio do regime militar, em 1964, a dvida era de 2,5 bilhes de dlares; no final deste regime (1985), a dvida havia chegado aos 105 bilhes. Com o processo de redemocratizao, nas dcadas de 80/90, ela continua crescendo e no atual governo sofrem um salto significativo, devido ao processo de abertura econmica, com implantao do estado reduzido ou neoliberalismo. Julgue os itens. EVOLUO DA DIVIDA EXTERNA Em bilhes de reais

a) A divida financeira do Brasil vem do tempo do Imprio. b) O crescimento atual da dvida externa est ligado a dependncia ao capital voltil e aos ataques especulativos. c) As mudanas em processo na legislao brasileira tm como objetivo maior conter os ataques do capital especulativo. d) Os juros internos elevados (taxa Selic, Copom) so uma forma de reduzir o poder do capital voltil, favorecendo o capital nacional. e) Com o Plano Real, o cmbio brasileiro ficou sobrevalorizado, entre 1994/1998, Consenso de Washington. 11. um termo criado pelo economista John Williamson, em 1989, para designar um conjunto de princpios que deveriam levar os pases do "sul", sendo que primeiramente os da Amrica Latina, ao ajustamento de suas economias com vistas a conseguir melhor insero na era da globalizao. Os princpios ganharam relevncia por darem um conjunto terico ao receiturio de ajuste preconizado pelo Fundo Monetrio Internacional (FMI) e pelo Banco Mundial, como privatizaes, de desregulamentao e abertura dos mercados e reforma do estado (estado mnimo). De acordo com o enunciado, julgue os itens. a) Tanto o Plano Real no Brasil, como o Plano Cavallo na Argentina e a crise mexicana, o efeito tequila em 1995, so resultados das presses de organismos internacionais. b) As privatizaes no Brasil j atingiram a 7046 do patrimnio do Estado. c) Reforma Tributria, Trabalhista e Fiscal so partes do pacote de mudanas exigidos pelo FMI aos pases do "sul". d) A teoria do estado mnimo significa que o estado deve se livrar de forma rpida de seu patrimnio. Hoje, este termo e considerado predatrio e diferente da teoria do estado reduzido.

e) O consenso de Washington significa a base das defesas neoliberais. O Consenso de Braslia O cientista poltico Jos Lus Fioli, durante a campanha presidencial de 1994, afirmou que o Plano Real era a traduo nacional do consenso de Washington. "O Plano Real no foi concebido para eleger FHC, foi FHC que foi concebido para viabilizar no Brasil a coalizo de poder capaz de dar sustentao e permanncia do programa de estabilizao do FMI e dar viabilidade poltica ao que falta ser feito das reformas preconizadas pelo Banco Mundial" (Folha de S. Paulo, Caderno mais!, 31/7/94; e Folha de S. Paulo, 26/8/01) 12. Quanto ao assunto do texto e as prximas eleies majoritrias no Brasil, julgue os itens. a) As mudanas na Consolidao das Lei do TrabaIho (CLT) fazem parte das reformas preconizadas pelo Banco Mundial. b) O Plano Real foi votado e aprovado pelo Congresso Nacional em setembro de 2001. c) A coalizo de poder viabilizada por FHC foi formada pelo PSDB, PFL, e PMDB e pelo visto ela permanecer unida nas eleies de 2002. d) A candidatura do senador e ministro Jos Serra significa uma ameaa "ao programa de estabilizao do FMI e as reformas preconizadas pelo Banco Mundial" e) A maior ameaa aos neoliberais nas prximas eleies a significativa unio em torno de somente um candidato das oposies. 13. O ranking da desigualdade

Fonte: EGV - O Estado de So Paulo, de 10 de julho de 2001. secular os discursos quanto aos investimentos nas reas menos desenvolvidas. No Brasil, o Nordeste sempre serviu para que as autoridades o explorassem politicamente, mas o retorno social e econmico sempre foi mais difcil. Esquecer os aspectos histricos, a contradio entre a centralizao e a descentralizao do poder, so formas antigas das oligarquias manterem seu controle na regio. Quanto a tabela e o assunto do enunciado, julgue os itens. a) Fatores naturais, principalmente climticos, so os principais causadores das baixas condies

de vida na Regio Nordeste. b) Como a maioria da populao est concentrada na regio do polgono das secas, nesta rea predominam pequenas e mdias propriedades, com produo de subsistncia. c) Com o processo de globalizao, h uma esperana para os j excludos da Regio Nordeste, pois o projeto Alvorada, antigo IDH-14, pode integr-los na economia, gerando mais empregos na Regio. d) Com a transformao da Sudene em Agncia Regional de Desenvolvimento (ARD), h uma demonstrao de que finalmente o Nordeste vai crescer no campo social. e) Com a implantao da Ford - montadora de auto mveis - na Bahia, esta empresa no precisou importar mo-de-obra do Centro-Sul. 14. O ano de 1998 registrou a realizao de eleies gerais no Brasil, envolvendo a escolha de Presidente da Repblica, Governadores, Senadores e Deputados federais, distritais e estaduais. Em relao ao processo eleitoral brasileiro, Assinale V ou E: a) Nas eleies majoritrias, a eleio do vice e do suplente est vinculada a do titular do cargo. b) Nas eleies proporcionais, vencem os candidatos mais votados at o perecimento das vagas existentes em cada distrito eleitoral. c) Trinta e cinco anos a idade mnima exigida para candidatura Presidncia da Repblica e ao Senado. d) Cada Estado e o Distrito Federal elegem trs Senadores, com mandato de oito anos, renovando-se a representao a cada quatro anos, alternadamente. 15. Nas comemoraes dos 500 anos do "Descobrimento do Brasil", houve vrios movimentos de protestos, no contrrios aos atos festivos, e sim quanto a forma como eles estavam ocorrendo; pois os governantes davam urna impresso que estava tudo bem no pas, que no existiam excludos nem segregao de uma boa parte de nossa populao. Quanto s comemoraes oficiais dos 500 anos e a realidade de nossa sociedade, julgue os itens. a) O MST - Movimento dos Sem-Terra contrrio ao projeto de reforma agrria desenvolvido pelo Governo. b) As reas das naes indgenas j foram todas demarcadas pelo Governo Federal, no existindo mais conflitos por parte das tribos ainda existentes. c) A maioria dos seguidores do MST so pessoas que vivem na periferia das cidades, e que a globalizao acelerou o processo de excluso destas pessoas. d) Um dos problemas mais srios sobre a terra no Brasil e a ocorrncia de um processo de latifundiarizao nas ltimas dcadas. e) A concentrao das terras em nosso pas tem como causa principal o contexto histrico, pois desde o incio da ocupao portuguesa, a viso exploratria sempre suplantou os interesses de povoamento. 16. Recentemente, o Governo brasileiro antecipou o pagamento de uma parcela de mais de 11 bilhes de dlares ao FMI. Esta dvida do Pas com o FMI tem como causa, julgue os itens. a) A desvalorizao do real em janeiro de 99, quando o Brasil virou a bola da vez da crise econmica mundial. b) A ajuda autorizada pelo FMI de 31 bilhes de dlares, para que o Governo superasse a crise de 99. c) Esta crise foi provocada pelo dficit na balana comercial do pas. d) A fuga do capital voltil foi provocada pela reduo significativa dos juros internos no pas. e) A desvalorizao do real inverteu a balana comercial, favorecendo a economia da Argentina, principal parceira econmica do Brasil, no Mercosul. 17. Quanto concentrao das riquezas em nosso pais. Julgue os itens.

a) o pas de maior concentrao de riquezas na Amrica. b) Esta concentrao um dos maiores fatores na gerao de impunidade, originando desta estrutura o processo de corrupo e a prepotncia de alguns governantes. c) O pssimo sistema educacional, a carncia de habitao popular, a falncia do sistema previdencirio e a deficiente estrutura dos hospitais pblicos so reflexos desta realidade. d) A criao de favelas verticais nos principais centros urbanos do pas refletem as baixas condies de vida de uma boa parte da populao. e) Os filhos e netos daqueles que praticaram o xodo rural esto sendo expulsos das cidades, devido pas medidas neoliberais que caracterizam a 3 Revoluo Tecnolgica. 18. De acordo com o Governo Federal, o "aumento" do salrio mnimo para 151,00 pouco, mas o limite possvel, pois a cada 5,00 de aumento no salrio mnimo significa um bilho de rombo na previdncia, e isto poderia ameaar toda a poltica econmica do plano real. Quanto questo do salrio mnimo, julgue os itens. a) Seu valor atual seria de mais de 550,00 reais se fosse equiparado ao valor do ano de sua implantao por Getlio Vargas. b) Os gastos do PROER com os bancos falidos foi de 29,9 bilhes de reais. Como o prprio Governo alega que 15 bilhes deste dinheiro no retornar para os cofres pblicos, fica claro que h uma certa discordncia nas alegaes do Governo, quando defende um salrio mnimo de 200,00. c) Alegar que aumentar o valor do salrio mnimo poderia despertar o processo inflacionrio no certo, pois nossa economia no mais indexada. d) Quando a maioria dos polfticos defende nas tribunas do Congresso Nacional um salrio mnimo maior, na verdade eles esto preocupados com a queda de popularidade do Governo, e no com suas bases num ano eleitoral. e) Ao estipular o salrio em 151,00, mas permitir que os Estados e Municpios estipulem salrios diferenciados para seus servidores, justificvel tecnicamente, pois existem vrios brasis dentro do Brasil. f) Ao permitir salrio diferenciado para os Estados da federao, o Governo Federal poder reestimular as migraes internas, podendo acelerar ainda mais o macrocefalismo de algumas cidades do Centro-Sul. 19. Onde esto os pobres. Atualmente a ONU utiliza duas linhas de pobreza. So considerados pobres aqueles que tm renda anual inferior a 370 dlares e extremamente pobres aqueles cuja renda anual fica abaixo de 275 dlares. Esses critrios ajudam a localizar os grandes bolses de pobreza no planeta. De acordo com o texto, julgue os itens. a) Em todo o mundo subdesenvolvido mais de 1,1 bilho de pessoas vivem em estado de pobreza. b) Quase a metade dos pobres e mais da metade dos miserveis vivem na Africa Central, Esse o maior bolso de pobreza no planeta, em valores absolutos. c) Em valores relativos, isto , em relao ao nmero de habitantes, na sia meridional que se concentra o maior nmero de pobres e miserveis, caracterizando o maior bolso de pobreza no mundo. d) No 3" Mundo, a incidncia da pobreza maior entre as populaes urbanas do que entre as populaes rurais. e) Na Amrica Latina, uma grande parcela da populao vive nas cidades. A pobreza urbana dominante do ponto de vista absoluto; mesmo assim, a incidncia relativa da pobreza maior nas populaes rurais. 20. Qualidade de vida. A partir da dcada de 80 a ONU, apesar de no abandonar os critrios estatsticos, passa a adotar critrios ou fatores sociais para anlise das condies de vida das populaes. Foi a partir dessa mudana de comportamento que passam a ser utilizados como critrios de avaliao o IDH Indicador de Desenvolvimento Humano de uma sociedade.

De acordo com o assunto, julgue os itens. a) Essa mudana na interpretao no envolve a questo de cidadania, no servindo como parmetro para o 3" Mundo. b) Renda per capita, apesar de ser um dado estatstico, e um fator de anlise para o IDH, juntamente com a expectativa de vida. c) Educao, sade, ndices de mortalidade geral e infantil so valores embutidos no IDH. d) Com a adoo de valores sociais, a ONU provou que houve uma reduo no intervalo das desigualdades entre o norte e o sul. e) Se fosse no perodo da Guerra Fria provavelmente a ONU no adotaria esses novos critrios, pois o controle dos pases do norte, nesse aspecto, era bem maior. 21. Urbanizao o processo de crescimento da populao urbana em ritmo mais acelerado que o crescimento da populao rural, ou seja, o processo de transferncia da populao rural para o meio urbano. Quanto ao enunciado, julgue os itens. a) Sob o ponto de vista qualitativo, urbanizao trata da transio de um padro de vida econmico apoiado na produo agrcola para outro, baseado na indstria, no comrcio e nos servios. b) cada vez mais verdadeira a observao que "podem destruir todas as cidades, que o meio rural sobrevive", pois no existe interdependncia entre os espaos rural e urbano. c) Atualmente no mundo a populao rural supera a populao urbana por pequena margem, mas em breve esta realidade ser mudada. d) A populao rural supera a populao urbana no bloco dos subdesenvolvidos. e) Nos pases desenvolvidos ainda h muito espao para a urbanizao, f) O processo de metropolizao resultado da tendncia g concentrao geogrfica da produo, tpica da economia industrial e capitalista, a partir do sculo XVIII. 22. As metrpoles - imensas superfcies urbano-industnais - correspondem mais profunda modificao humana sobre a face da Terra; nelas todos os elementos do ecossistema so alterados. De acordo com o texto julgue os itens. a) Ao elevar a temperatura do espao modificado, o homem est criando ilhas de calor nos centros urbanos. b) As alteraes com aumento dos gases poluentes no interferem nas precipitaes, pois toda chuva cida. c) O aumento da neblina no inverno nas cidades transforma o "fog" em 'smog", com consequncias serssimas para as espcies. d) O aumento nas precipitaes no trazem prejuzos, pois so corrigidas pela impermeabilizao dos solos, facilitando o escoamento superficial. e) A modificao de um elemento do ecossistema provoca um processo em cadeia, felizmente esse processo no extrapola o espao urbano. f) As alteraes ecolgicas provocadas pelas atividades urbanas criam um ambiente no qual poucas espcies animais conseguem sobreviver. 23. Durante a dcada de 80, o Brasil manteve-se como Um pas fechado aos novos investimentos internacionais, no entanto, a dcada de 90 vem sendo marcada pela abertura da economia do Pais. A globalizao "invadiu" definitivamente o Brasil. Quanto ao assunto, julgue os itens. a) Aps uma balana comercial superavitria na de cada de 80, a dcada de 90 apresenta sucessivos resultados negativos. Tal fato evidencia que a estagnao econmica da dcada de 80 dificultou a modernizao da economia brasileira. b) Os novos investimentos produtivos esto entrando no pas. Regionalmente, a rea que tem recebido preferncia logo cresce em um ritmo superior s demais, a regio do ABCDOM paulista.

c) A balana comercial deficitria, a crescente dvida pblica e o perigo de uma convulso social devido a problemas como a demora de uma efetiva reforma agrria, o aumento do desemprego e arrocho salarial, podem provocar uma fuga em massa do capital especulativo do pais, podendo jogar o Brasil numa profunda crise socioeconmica. d) A integrao brasileira no cone sul da Amrica, representada pelo Mercosul, evidencia a inteno do Governo brasileiro de participar do processo de globalizao. e)O Governo atual neoliberal no Brasil conseguiu superar as desigualdades sociais e regionais seculares em nosso pas. 24. O Mercosul constitui, nas condies deste fim de sculo, um sistema indispensvel para um satisfatrio atendimento internacional dos interesses dos pases-membros, para a preservao de suas margens de autodeterminao, para ampliar seus mercados e para Ihes abrir alternativas de intercmbios em face de constrangimentos que podero decorrer de polticas restritivas de mercados. Sobre o Mercosul, julgue os itens. a) Formado exclusivamente por pases do sul, composto atualmente por Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai, Chile e Bolvia. b) Um dos objetivos principais a eliminao das tarifas alfandegrias entre os pases-membros, sendo que atualmente apenas alguns produtos alcanaram tarifa zero. c) OMercosul foi criado para incentivar a exportao de matrias-primas. d) Caracteriza um bloco de economia montona, isto , a economia dos pases-membros muito parecida. e) O pas de maior PIB do Mercosul o Brasil, no entanto, a maior renda per capita da Argentina. 25. O Tratado de Assuno, assinado em 26 de maro de 1991, marca a criao do Mercado Comum do Cone Sul. A esse respeito, julgue os itens. a) Entre os objetivos da criao desse mercado est a eliminao progressiva das barreiras alfandegrias mtuas; no entanto, a circulao de bens, servios, mo-de-obra e capital permanecer sob severas restries. b) O Mercosul abrange o conjunto de pases da regio do cone sul latino-americano. c) O Mercosul considerado como um megabloco geoeconomico, com influncia em todo o mundo. 26. Aponte os fatores que esto provocando alteraes na Pirmide Etria Brasileira, julgando os itens a) diminuio da expectativa de vida e aumento da taxa de natalidade. b) diminuio da expectativa de vida e diminuio da taxa de natalidade. c) aumento da expectativa de vida e aumento da taxa de natalidade. d) aumento da expectativa de vida e diminuio da taxa de natalidade. e) diminuio da densidade demogrfica e aumento da populao absoluta.

27. So elementos que podem explicar o predomnio de mulheres na populao, exceto: a) o trabalho pesado mais ligado ao homem; b) as guerras e conflitos violentos; c) a prtica de vcios e drogas pela maioria dos homens; d) biologicamente nascem mais mulheres e estas vivem em mdia mais que o homem; e) o aumento do nmero de velhos na populao brasileira. 28. Analisando o quadro da distribuio da renda no Mundo entre a PEA, conclui-se que:

a) Os 50% mais pobres melhoraram de vida nos ltimos anos. b) Os 10% mais ricos ficaram mais pobres nos ltimos anos, C) Houve uma melhoria geral entre todas as classes sociais. d) Os 50% mais pobres ficaram mais pobres no Mundo. e) Os 409b da faixa intermediria acumularam mais riquezas. 29. "A agricultura consiste em uma importante atividade econmica que, para desenvolver-se, necessita de mo-de-obra humana para arar, adubar e plantar as espcies." Assinale a alternativa que no diz respeito aos condicionantes da agricultura: a) condies climticas; b) variedade de solos; c) superfcie terrestre; d) qualificao da mo-de-obra; e) produo agrcola. 30. So problemas da agricultura brasileira, exceto: a) deficiente estrutura de depsitos e armazenamentos ; b) grande aproveitamento do espao agrcola; c) baixa produtividade agrcola; d) perda de parte da safra, desde a colheita at o consumo final; e) grande concentrao de terras. 31. A Reforma Agrria visa, preferencialmente, a: a) tirar a terra de quem tem e dar para quem nada possui; b) beneficiar todos os necessitados que esto passando fome nas cidades; c) aproveitar a mo-de-obra ociosa nas pequenas propriedades em terras improdutivas das grandes propriedades ; d) atender todas as manifestaes do Movimento dos Sem Terra; e) confiscar a terra dos ricos e distribuir aos pobres. 32. Em relao estrutura fundada, marque a alternativa correta: a) Em nmero de estabelecimentos agrcolas, predominam as grandes propriedades. b) Em rea ou extenso de terras, predominam as pequenas propriedades. c) As propriedades at 100 hectares (minifndios e pequenas propriedades) representam mais de 50% de todos os estabelecimentos agrcolas. d) No minifndio, h terra ociosa. e) No latifndio, h mo-de-obra sobrando. 33. Sobre os sistemas agrcolas de produo, assinale a alternativa incorreta que no representa uma das caractersticas do sistema intensivo: a) uso permanente do solo; b) uso de fertilizantes; c) mecanizao; d) baixo rendimento; e) seleo de espcies. 34. Sobre as caractersticas do sistema de plantation, marque a alternativa correta. a) Desmatamento e queimadas. b) Rotao de solo.

c) Pequeno rendimento. d) Terra escassa. e) Monocultura. 35. A rea geogrfica do Nordeste Brasileiro abrange 18% da superfcie do pais. A primeira atividade econmica introduzida na regio, no inicio da colonizao, e que vem sendo praticada at hoje : a) caf; b) cacau;. c) borracha; d) soja; e) cana-de-acar 36. A Regio fisiogrfica de transio entre a Zona da Mata e o Serto, denomina-se: a) Litoral; b) Meio-norte; c) Agreste; d) Pr-Amaznia; e) Recncavo Baiano. 37. A urbanizao um processo de criao ou de desenvolvimento de reas urbanas. Dentre as causas da urbanizao, podemos citar, com exceo da alternativa: a) o processo de industrializao; b) as transformaes no campo, como a mecanizao e grande oferta de empregos; c) a estrutura fundiria arcaica, com a concentrao de terras; d) as melhores perspectivas econmicas oferecidas pelas cidades; e) o processo de conurbao que acaba por incorporar reas que outrora eram rurais. 38. Entende-se como conurbao: a) atividade econmica sem vnculo legal; b) conjunto de municpios contguos e integrados; c) processo atravs do qual se d a juno de duas ou mais cidades; d) crescimento acentuado e desordenado das cidades; e) classificao das cidades em funo do seu equipamento tercirio.

39. Em 1940, a populao urbana brasileira representava 31%, em 1980 subiu para 67%. Hoje, em cada 100 brasileiros, 83 moram em cidades. So fatores responsveis por essa mudana, com exceo da alternativa abaixo: a) a industrializao; b) a mecanizao no campo; c) o desemprego no meio rural; d) a deficiente estrutura no campo; e) o crescimento vegetativo. 40. A primeira fase histrica do crescimento populacional mundial se caracteriza pelo baixo crescimento vegetativo devido: a) a baixa taxa de natalidade; b) a baixa expectativa de vida; c) s epidemias freqentes;

d) ao controle de doenas; e) ao uso excessivo de anticonceptivos. 41. J na segunda fase, a situao demogrfica mundial mudou, gerando um aumento maior da populao. A alterao ocorreu na(o): a) taxa de natalidade que aumentou muito; b) taxa de mortalidade que caiu bastante; c) aumento das guerras, mais freqentes; d) controle total de doenas; e) melhoria geral da qualidade de vida da populao. 42. O fato da populao brasileira concentrar-se na faixa litornea, pode ser melhor explicado por 2 fatores, tais como: a) natural e histrico; b) poltico e cultural; ) econmico e cultural; d) social e histrico; e) territorial e natural. 43. A maior contribuio para o aumento da populao total do Distrito Federal foi dada: a) pela participao do imigrante estrangeiro; b) pelo emigrante nordestino da zona do serto; c) pelo crescimento vegetativo desde a inaugurao de Braslia; d) pelo imigrante nordestino de todas as zonas; e) em sua maioria, pelos indivduos da prpria regio Centro-Oeste. 44. A pirmide etria de um pais subdesenvolvido apresenta uma base larga e pouca altura. Essa forma devido ao predomnio de: a) jovens; b) adultos; c) velhos; d) crianas; e) idosos. 45. A Populao Economicamente Ativa (PEA) de um pas se distribui por 3 setores, O Setor Primrio constitudo pelas seguintes atividades econmicas: a) agricultura e servios em geral; b) indstrias e extrativismo; c) pecuria e comrcio; d) agricultura, pecuria e extrativismo; e) pecuria, transporte e comrcio. 46. O xodo rural contribuiu muito para o processo migratrio brasileiro e mundial. O xodo rural corresponde ao movimento de sada: a) do meio urbano para o meio rural; b) do meio urbano para outro meio urbano; c) do meio rural para o meio urbano; d) do campo para outra rea rural; e) de um pas para outro pas.

47. A migrao feita diariamente da periferia de uma grande cidade para o centro, em funo do trabalho, denomina-se: a) pendular; b) transumncia; c) sazonal; d) definitiva; e) xodo rural. 48. Um dos fatores que contribuiram para o povoamento e ocupao do Centro-Oeste, foi: a) a construo de rodovias interligando a regio s demais reas do pais; b) a transferncia da capital brasileira para a faixa litornea; c) a criao do Estado do Tocantins, que pertence ao Centro-Oeste; d) a construo de grandes ferrovias cortando toda a regio do cerrado; e) a implantao do ecoturismo na regio do Pantanal . 49. A economia do Centro-Oeste brasileiro est baseada: a) nas atividades de transformao de matria-prima; b) na agropecuria extensiva; c) no setor tercirio (servios); d) na indstria de base (pesada); e) na indstria de bens de consumo. 50. A Amaznia Legal corresponde a uma rea a) igual a soma das reas das Unidades Federativas que compem a Regio Norte. b) menor que a Regio Norte. c) superior a 50~ da rea total do Brasil. d) que alm de incluir os estados da Regio Norte, inclui tambm os estados do Nordeste. e) brasileira e de todos os pases vizinhos ao nosso pas. 51. Assinale a alternativa incorreta sobre um dos aspectos humanos da Regio Norte. a) a mais densamente povoada do Brasil. b) Possui a maior populao absoluta entre as demais regies do pas. c) Apresenta a menor taxa de crescimento anual de sua populao. d) A maior parte da sua populao vive no campo ou no meio rural. e) Sua populao cresce num ritmo superior s demais regies do pas. 52. Sobre a economia da Amaznia brasileira, podemos afirmar que: a) basicamente primria; b) primordialmente secundria; c) principalmente terciria; d) no possui qualquer tipo de indstria; e) a agricultura a principal atividade econmica da regio. 53. Um dos fatores que vem contribuindo para o crescimento da populao da Amaznia, acima da mdia brasileira, : a) a falta de moradia nas demais regies brasileiras; b) a carncia de mo-de-obra no Sudeste do Brasil;

) os elevados salrios pagos na Regio Norte; d) a maior disponibilidade de terras na Amaznia; e) os incentivos e a garantia de emprego para todos que para l se dirigirem. 54. O Mundo inteiro preocupa-se com a nossa Amaznia, talvez pela grande riqueza que ela encerra ou quem sabe pelas contribuies que ela vendo proporcionando para a poluio atmosfrica atravs de(a): a) queima de combustveis fsseis; b) incinerao de resduos slidos; c) liberao de partculas industriais; d) queimadas executadas nas florestas; e) pesquisas realizadas na floresta. 55. A urbanizao tem sido um dos principais processos de transformao da sociedade e do espao geogrfico. O estudo das principais tendncias de urbanizao deve ser considerado um dos aspectos mais relevantes para a formulao de polticas territoriais, sociais e econmicas. Com relao a esse assunto, julgue os itens seguintes. a) O processo de urbanizao brasileira est relacionado formao do moderno mercado interno, que vem impulsionando o desenvolvimento do setor tercirio. b) A urbanizao, embora seja um processo que se manifesta em todo o pas, reflete as diferentes formas de insero regional na economia nacional. c) A modificao recente da estrutura etria na composio da populao brasileira causada por uma diminuio substancial da mortalidade infantil. d) Pobreza e desigualdade de renda so as causas da ampla escalada da violncia nas cidades brasileiras. e) Braslia e seu entorno constituem uma das regies metropolitanas de maior dinamismo populacional do pas, o que tem chamado a ateno das autoridades no que se refere implementao de polticas de segurana, educao e emprego. 56. Institudo por lei federal, o DF possui importantes particularidades, tanto jurdicas quanto geogrficas, em relao aos estados brasileiros, para a organizao de seu territrio. A respeito dessa organizao, julgue os itens abaixo. a) O DF poder ser organizado em municpios, subdivises polticas de cidades-satlites, b) A Regio Administrativa de Braslia, alm de ser capital federal, , tambm, a capital do DE. c) A Regio Integrada do DF e Entorno (RIDE) compe uma regio metropolitana com caractersticas heterogneas quanto a crescimento demogrfico, ndice de oferta de empregos e populao economicamente ativa. d) A consolidao de Braslia como centro poltico administrativo do pas ocorreu a partir de 1980, devido expanso de sua base econmica secundria e primria. e) O DE regido por lei orgnica, no pode legislar acerca de parcelamento do solo, o que tem agravado o surgimento de invases e loteamentos irreguIares no Plano Piloto. 57. A respeito da relaes entre o meio ambiente e os processos socioespaciais e econmicos, julgue os itens que se seguem. a) A extrao de madeira para aproveitamento comercial nas grandes madeireiras tem provocado a destruio da biodiversidade do cerrado. b) O processo de intemperismo das rochas, recentemente utilizado para a renovao dos solos agricultveis, tem facilitando o desenvolvimento da agricultura nas reas de cerrado. c) A contaminao, a exausto e a diminuio do volume dos recursos hdricos ocorrem, entre outros fatores, pelo seu uso econmico inadequado. d) No Brasil, a proliferao de loteamentos clandestinos, a falta de gua potvel e de esgotamento sanitrio e o despejo de resduos no solo nas cidades so fatores que tornam evidentes os problemas ambientais. e) No DE o alto grau de desenvolvimento tecnolgico da agricultura tem contribudo para evitar o

desequilibro ambiental. 58. O Mercosul esta posto em xeque diante das crises crescentes entre seus dois parceiros mais poderosos: o Brasil e a Argentina. Vrios argumentos so utilizados nesse momento de crise. A respeito desses argumentos, julgue os itens abaixo. a) Os negociadores argentinos alegam que a crescente desvalorizao do real em relao ao dlar inviabiliza o bloco regional. b) O Brasil vem criticando a forma unilateral com que a Argentina vem administrando, a seu favor, a Tarifa Externa Comum. c) A reclamao do setor industrial argentino de que o produto brasileiro est chegando muito barato no mercado da Argentina. d) Os negociadores brasileiros denunciam a inconsistncia dos argentinos, que, ao negociarem uma matria de uma maneira em um dia, tendem a modificar a deciso no dia seguinte. e) Argentinos e brasileiros, apesar das diferentes formas de conceberem o mercado regional, vm se esforando para no deixar de lado os ganhos relativos do Mercosul. 59. O congresso Brasileiro, novamente, entra em crise devido ris denncias de uso inadequado de recursos provenientes da Sudam, da Sudene e de outros rgos do Governo. As tentativas da oposio de instalar uma CPI - Comisso Parlamentar de Inqurito, sobre a corrupo, provoca estagnao no funcionamento do Estado com rupturas na base de sustentao governista. A descoberta de quebra do sigilo na votao secreta, que provocou a cassao de um senador, coloca em risco a vida pblica de eminentes polticos e de funcionrios pblicos do alto escalo do poder. Quanto ao assunto do enunciado, julgue os itens. a) Toda esta situao comprova a fragilidade das leis brasileiras, pois no existem formas jurdicas de punir as pessoas que desviam recursos do Estado. b) A alegao que uma CPI sobre a corrupo, neste momento, ser usada como palanque eleitoral, verdadeira. Portanto, melhor deixar as coisas como esto. c) Ao violar o painel eletrnico de votao, houve desobedincia s normas e regulamentos do Senado Federal, mas como no feriu Constituio Federal, no houve falta de decoro parlamentar. d) Como houve quebra de sigilo na votao, provvel que o primeiro senador cassado na histria poltica brasileira recupere a sua cadeira no Senado. e) O uso indevido de recursos do Governo no exclusividade da Sudam e da Sudene.

60. O Brasil, a exemplo da maioria dos pases do Terceiro Mundo, desenvolveu seu sistema de transportes de acordo com os interesses internos das elites no poder, sempre acompanhado de uma grande presso externa, vinda dos pases do Primeiro Mundo. Com isso, durante dcadas, houve um monoplio do pensamento imediatista, pois a necessidade na rapidez de implantao, acompanhada do menor custo a curto prazo, favoreceram uma poltica defendida como se fosse de Integrao Nacional, implantando extensas rodovias, que cortam o territrio Nacional, procurando unir o Brasil do interior, bem mais pobre, com o Brasil do litoral e, principalmente, o Norte e o Nordeste, com o plo mais desenvolvido, o Centro-Sul. De acordo com seus conhecimentos sobre o sistema de transporte brasileiro e seu processo histrico, julgue os itens. a) Desde o incio da ocupao de nosso territrio foi priorizado o sistema rodovirio, graas ao capital e a tecnologia fornecida pelos britnicos. b) Ate o final do sculo XIX, o Brasil se caracterizava por uma estratgia econmica e ocupao populacional no estilo arquiplago; felizmente, a partir da dcada de 30, no sculo XX, a implantao do sistema rodovirio eliminou por completo esta caracterstica. c) O transporte ferrovirio totalmente estatal, pois o capital internacional no se interessou por esta rea de investimento, quando o governo tentou privatiz-lo.

d) Aps o transporte rodovirio, o mais utilizado no Brasil e o sistema fluvial, integrando todo o nosso litoral pelo sistema de cabotagem. e) As rodovias federais radiais, que saem do Distrito Federal, prejudicaram e at reduziram a extenso das ferrovias que existiam nas regies Centro-Oeste e Sudeste. 61. O Brasil foi um dos pases que mais cresceu economicamente no sculo XX. Nas primeiras dcadas era tipicamente um pas de economia primria, com monoatividades dominando determinadas pocas de nossa histria. Com o passar do tempo, o processo de industrializao e urbanizao foi modificando as bases de produo de nossa sociedade, tornando-a cada vez mais complexa em sua organizao. Infelizmente, este crescimento econmico no veio acompanhado, na mesma escala, da melhoria das condies de vida de nossa populao, gerando excluso social, onde a fome, o desemprego, a carncia habitacional e a falta de saneamento bsico, entre outros fatores, retiram de uma boa parcela de nosso povo a oportunidade de exercer suas funes de cidadania. No h como cobrar para que o povo participe e discuta as questes estruturais da sociedade se esse mesmo povo precisa se preocupar com a sua sobrevivncia no dia-a-dia. Quanto ao assunto do enunciado, julgue os itens. a) O Brasil atual exporta mais, em valores, produtos primrios, denominados de commodities, do que produtos manufaturados. b) Podemos afirmar que o Brasil um pais rico economicamente, com uma populao pobre, devido as condies sociais. c) A maioria da populao economicamente ativa (PEA) do pas concentra-se na economia informal. d) Devido ao elevado ndice de desemprego e subemprego, boa parte da populao adulta exerce atividade econmica na economia ilegal, isto , proibida por lei, como o jogo do bicho, o contrabando, etc. e) O processo de urbanizao provocou inchao, gerando o macrocefalismo ou hipertrofia na atividade terciria da economia. 62. A partir de 1970, intensificou-se uma corrente migratria do Brasil para o Paraguai proveniente principalmente do Paran. Cerca de 200 mil brasileiros emigraram para o Paraguai at 1977. Em 1979, a populao brasileira que vivia no Paraguai era de 300 mil habitantes, o que representava cerca de 10% da populao deste pais. As conseqncias dessa colonizao foram trgicas para os colonos brasileiros e tambm para a populao paraguaia. Os trabalhadores do campo paraguaios foram desalojados de suas terras, quando estas se localizavam prximas os Breas em que os projetos de colonizao sero desenvolvidos. A populao indgena foi expulsa para reas mais distantes, o desmatamento desenfreado prejudicou o ambiente. A maioria das terras adquiridas por brasileiros no foi legalizada. Os grandes empresrios, na maioria brasileiros, tudo faziam para expulsar pequenos produtores, depois que estes realizavam todo o trabalho mais pesado, de desbravamento da terra da forma mais barata possvel, sem a necessidade de investimentos por parte do Estado ou do empresariado. A violncia usada contra os pequenos produtores paraguaios e brasileiros foi muito grande. Considerando o texto acima, que descreve a situao dos brasiguaios, julgue os itens sobre migraes no Brasil. a) O Brasil tem problemas srios de fronteiras com alguns vizinhos. b) As terras foram ocupadas pelo grande capital vindo do Brasil, que passou a explorar de forma irregular a mo-de-obra naquele pas. c) A forma recente de ocupao de terras no Paraguai, na prtica, corresponde a uma extenso das fronteiras agrcolas implantadas no Brasil, a partir da dcada de 70. d) Hoje, uma parte significativa das pessoas que migraram para o Paraguai j perderam suas identidades com os valores da cultura brasileira. e) O crescimento da ocupao recente no Paraguai foi acelerado porque o Brasil construiu uma ferrovia que facilita o escoamento de sua produo at o Porto de Paranagu, no Paran. 63. Nos dias 18, 19 e 20 de abril de 2001, aconteceu a Reunio dos Povos das Amricas, na provncia de Quebec, cidade de Montreal, na Confederao do Canad. Em seguida, nos dias 20, 21 e 22, no mesmo local, as autoridades de 34 pases americanos se reuniram na III Cpula das Amricas, com o objetivo de discutirem e tomarem decises quanto a proposta de implantao da

Alca - rea de Livre Comrcio para as Amricas. Quanto ao assunto Alca, julgue os itens. a) A proposta da Alca de ser concluda em 2015, funcionando plenamente como Mercado Comum. b) Seu incio de implantao dever ocorrer a partir do ano 2005, demonstrando que houve uma vitria do Mercosul em relao aos interesses dos EUA. Ficou mantida a data prevista nas discusses iniciais. c) At 2005, no permitido aos pases da Amrica firmarem acordos bilaterais ou em blocos, que permitam a implantao de reas de livre comrcio em escala menor que a proposta da Alca. d) A excluso de Cuba nas negociaes da Alca, comprova que este pas nunca ser aceito como membro desse megabloco. e) Como o congresso dos EUA j liberou o ajuste rpido (fast track), provvel que os EUA tentem antecipar o inicio de implantao da Alca, antes de 2005. 64. A agitao no interior do Mercosul, no ms de junho de 2001, foi um resultado do agravamento da crise Argentina, que no abandonou a lei da conversibilidade das moedas ou o cmbio fixo em relao moeda norte-americana, mas mudou a relao de conversibilidade, adotando uma espcie de cambio fixo duplo, pois a moeda da Unio Europia, que ainda no circula no mercado, passa a ser referencial para o comrcio externo Argentino, respeitando a reduo em 8%, devido ao menor valor da moeda europia em relao a moeda dos EUA. Quanto ao assunto do enunciado, julgue os itens. a) De forma disfarada, a Argentina desvalorizou a sua moeda, o peso, provocando um reequilibro, em valores, com a moeda brasileira. b) Ao que parece, a Argentina est lutando para se livrar do estrangulamento provocado pela paridade de sua moeda com a moeda dos EUA. c) Como a moeda da Unio Europia somente bancria, no serve como referencial no processo de conversibilidade. d) Ao manter o cmbio fixo, a Argentina passou a favorecer que maiores investimentos externos se deslocassem para o Mercosul, principalmente capital de produo. e) Ao implantar novos critrios econmicos para o comrcio externo, o governo argentino acabou prejudicando as exportaes do Mercosul para a Unio Europia. 65. Julho de 2001. Um ms para ficar na histria - Gnova, reunio do G8; os sete pases, potncias capitalistas, mais a Rssia se renem em Gnova na Itlia e, pela primeira vez, as questes sociais que afetam o 3 Mundo se tornam os principais tpicos na pauta de discusso. So discutidos e decididos assuntos como: o perdo da divida externa, ajuda financeira e tecnolgica para os problemas de sade na frica e sia tropical. - Berlim, reunio sobre clima das naes para discutirem o protocolo de Kyoto (1997), quanto reduo no lanamento de poluentes atmosfricos, - Gnova, Fnim Social, as organizaes no-governamentais, grupos organizados e militantes antiglobalizao se renem para protestarem contra o encontro do G8. Desaparecidos de Gnova "... Familiares, advogados, chefes de consulados, dirigentes do Frum Social de Gnova e polticos da esquerda querem saber dos desaparecidos: durante a cpula do G8. Eles usam o termo em espanhol, uma referncia direta ao Chile e Argentina dos anos 70...". (Correio Brasiliense, 27/7/01, p. 6, modificado). Quanto aos assuntos dos textos no enunciado, julgue os itens. a) O protocolo de Kyoto (1997) foi aprovado pela conferncia sobre clima em Berlim, mas para que isto acontecesse, foi necessrio modificar os percentuais de poluio que devem ser

reduzidos aos ndices de 1991. b) O G.8 - Grupo dos oito, perdoaram parcialmente as dividas dos vinte (20) pases mais pobres e criaram um fundo com bilhes de dlares para socorrer os pases africanos, quanto as doenas endmicas, como a AIDS, o ebola, a tuberculose, etc. c) Os EUA assinaram o protocolo de Kyoto na conferncia de Berlim. d) Ao usar o termo desaparecido em espanhol, est se fazendo uma aluso as ditaduras militares que torturaram e mataram milhares de pessoas na Amrica Latina, inclusive no Chile e na Argentina. e) O comportamento da polcia, ao reprimir de forma violenta os protestos dos membros do Frum Social de Gnova, resultando na morte de um dos jovens militantes, indica o retorno do pensamento fascista que caracterizava alguns pases europeus na primeira metade do sculo XX. 66. Quanto s crises econmicas da dcada de 90 e ao crescimento e importncia do capital voltil da economia, principalmente dos pases do sul, julgue os itens. a)O "efeito tequila" no Mxico teve como causa a fuga do capital especulativo, mas no teve ligaes com a revolta de Chiapas, nem provocou efeito cascata na economia mundial. b) A crise atual na Argentina provou a fora do Mercosul como bloco supranacional, pois no h dvidas de que essa crise acelerou a hegemonia e o equilibro de foras entre os pases membros desse bloco. c) Diferente das outras crises, o "efeito vodka" na Rssia teve um maior peso na situao poltica deste pas, pois a maioria do parlamento era contrria ao grupo do presidente Bris Ieltsin. d) Na verdade, o "efeito samba" ou "cachaa" comeou em 1997, como extenso do "efeito saqu", que afetou os pases asiticos; infelizmente, e por questes internas, o governo brasileiro s assumiu a crise no inicio de 1999. e) Atualmente, h um consenso mundial quanto aos riscos do capital voltil para a economia, principalmente nos chamados pases emergentes, provocando uma rpida regulamentao para esse tipo de capital. a) 1 item esta correto. b) 2 itens esto corretos. c) 3 itens esto corretos. d) 4 itens esto corretos. e) 5 itens esto corretos. 67. Desde o incio da dcada de 90, do sculo passado, que o Japo est passando por uma recesso em sua economia, que acabou refletindo em instabilidade poltica. Quanto realidade atual da Monarquia Parlamentarista, nas ilhas Mes do Japo, julgue os itens. a) Um dos principais fatores desta crise foi a perda significativa dos mercados consumidores dos EUA e da Europa. b) Para compensar a queda no comrcio mundial de seus produtos, o Japo estimulou o consumo interno. Hoje a populao japonesa tem a maior renda per capita do mundo. c) Outro fator gerador da recesso econmica japonesa foi o estouro da Bolha Especulativa que havia crescido muito na dcada de 80. d) Quando o Japo transferiu a Segunda Revoluo Tcnico-Cientfica para a sua periferia, criando os Tigres Asiticos, no esperava provocar tanto desemprego estrutural para sua populao. e) Hoje os Dekasseguis no so mais interessantes para o Japo, como foram nas dcadas anteriores. 68. Apesar do desempenho invejvel de algumas economias, a maioria dos pases no 6 caracterizada por modernas economias e sociedades. Na realidade, cerca de 1, 25 bilho de pessoas ainda vivem em absoluta Pobreza. Para estas populaes, sade, moradia, educao e alimentao praticamente inexistem. Se, para alguns pases ou setores da populao, houve alguma melhora na qualidade de vida no ltimo quarto deste sculo, para muitos houve, ao contrrio, uma deteriorao. Com relao a situao dos pases pobres, julgue os itens seguintes.

1) Todos os pases do Sul apresentam alto ndice de superpovoamento de acordo com os critrios de IDH - ndice de Desenvolvimento Humano, indicado pela ONU, a partir de 1991. 2) O maior bolso de pobreza no Brasil corresponde a uma significativa rea da regio Nordeste; este bolso de pobreza foi criado exclusivamente pela caracterstica climtica da regio. 3) O Brasil, por ser um dos pases mais industrializados do planeta, no apresenta problemas de superpovoamento, pois seu quadro socioeconmico bastante equilibrado. 4) Nas ltimas dcadas, o crescimento industrial tem estado presente em certas economias subdesenvolvidas. E a exemplo do Brasil, esta industrializao tem como prioridade substituir as importaes. 5) O atual estgio de isolamento econmico dos pases pobres um entrave a suspenso da condio de subdesenvolvimento. 6) O aumento da renda nacional traz, inquestionavelmente, ama sensvel melhoria nas condies de vida de toda a populao. So falsos os itens a) 1, 2, 3, 4e 5. b) 1, 2, 3, 5 e 6. c) 2, 3, 4, 5 e 6. d) 1, 3, 4, 5 e 6. e) todas so falsas. 69. Como nossas outras iniciativas, as sementes da globalizao transformaram-se em um jardim. Nosso conceito de globalizao evoluiu da conquista de novos mercados para o de compras de produtos e componentes em todo o mundo e, finalmente, para o aproveitamento do capital intelectual de qualquer pas. Vejamos o exemplo da ndia. Desde o inicio, senti me otimista com a energia mental do pas, mas a maneira como a exploramos ultrapassou meus sonhos mais ousados. O talento cientfico e tcnico da ndia no desenvolvimento de software, em projetos e em pesquisa bsica incrvel. A grande riqueza da ndia seu povo altamente educado, capaz de realizar as mais diversas tarefas, com grande eficincia. (Welch, Jack; Byrne, John. Jack definitivo: segredos do executivo do sculo. Rio de Janeiro: Campus, 2001. p. 353 (com adaptaes).) Com relao aos aspectos sugeridos pelo texto para a compreenso do processo de globalizao, julgue os itens subsequentes. a) Para grandes empresas multinacionais, houve certa mutao na idia de globalizao, de uma noo de acesso a novos mercados para uma outra viso, mais voltada para o aproveitamento das capacidades intelectuais dos pases onde tais empresas se instalam. b) Pode-se constatar que mesmo pases na periferia do sistema internacional podem ter certas possibilidades de ganhos com a globalizao. c) O progresso cientfico e tecnolgico da ndia, na perspectiva da globalizao em curso, prescindiu do desenvolvimento das cincias bsicas. d) O peso da educao irrelevante na formao de uma sociedade apta a enfrentar os desafios da globalizao. e) A vida social e poltica da ndia, com a grandiosidade da sua populao e da sua cultura, a impede de encontrar possibilidades positivas na interdependncia econmica de ordem planetria. 70. A insero internacional do Brasil na era da globalizao gerou intenso debate nacional na dcada passada e no incio deste sculo. As posies oscilam em um grande espectro, desde vises que criticam os ditames da globalizao at os que a defendem de forma ferrenha. A respeito dessas diferentes posies, julgue os seguintes itens. a) Para vrios analistas, a globalizao fez que o Brasil abrisse excessivamente sua economia e ampliasse sua vulnerabilidade externa. b) Os impactos da forma liberal de abertura econmica e de realizao dos processos de privatizao de empresas estatais e pblicas no Brasil vm sendo, de acordo com vrias anlises, uma forma de bem adaptar o pas competitividade internacional.

c) Orientaes poltico-partidrias distintas, postas em marcha em razo das eleies presidenciais do ano 2002, postulam formas diferentes de orientar a insero internacional do pas a partir de 2003. d) O cenrio internacional dos anos 90 fez do Brasil, para todas as correntes de opinio pblica, um pas forte e dotado de grande capacidade de ao no sistema de poder da globalizao. e) Os riscos e as oportunidades da globalizao trazem para o Brasil o desafio da busca de um lugar adequado na ordem internacional que se desenha. 71. O impacto dos eventos do dia 11 de setembro de 2001 marcou a histria recente. Para uns, a tragdia norte-americana deve ser circunscrita ao seu prprio pas. Para outros, a humanidade deixou de ser a mesma depois dos atentados terroristas ao World Trade Center e ao Pentgono. A respeito dessas diferentes vises, julgue os itens a seguir. a) Os analistas so unnimes em definir o dia 11/9/2001 como o marco para uma nova era histrica, representando a passagem da era contempornea para a ps-moderna. b) Uma das teorias utilizadas pelos interesses geopolticos norte-americanos na declarao de guerra ao Afeganisto vem sendo a do choque de civilizaes. c) Uma nova forma de guerra foi posta em marcha, marcada pela idia de inimigo difuso e onipresente. d) a aliana internacional contra o terrorismo um fato marcante, derivado dos eventos do dia 11/91/2001. e) Os efeitos da guerra em curso na sia Central se circunscrevero apenas rea de deflagrao, ficando o restante da humanidade fora dos impactos perversos do conflito. 72. A atividade industrial constitui o principal fator determinante na construo do espao geogrfico mundial, sendo um poderoso instrumento de dominao poltica, econmica e estratgica. Em relao ao tema, julgue os itens em verdadeiros (V) ou falsos (F). a) Apesar de alguns problemas internos de ordem socioeconmica, o Brasil rene um conjunto de atrativos para o capital internacional, tais como: mercado consumidor, grande potencial de recursos minerais e energticos e incentivos governamentais tanto para o capital produtivo como para o capital especulativo. b) O setor industrial brasileiro tem sofrido, nos ltimos anos, as conseqncias impostas por uma poltica econmica destinada a gerar saldos positivos na balana comercial que poder provocar uma ampliao da distncia tecnolgica entre o Brasil e os demais plos industriais. c) A atividade industrial no estado de So Paulo, apesar de ser ainda a maior do pais, tem apresentado uma reduo relativa que reflete o inicio de um processo de disperso industrial a qual tem favorecido principalmente a Regio Sul. d) Fiel a uma poltica neoliberal, o governo brasileiro concluiu a transferncia para o setor privado do controle das empresas responsveis pelo fornecimento de energia eltrica. e) A Regio Nordeste, apresentando a segunda maior concentrao industrial do pas, tem conhecido uma profunda estagnao econmica nos ltimos anos. 73. "... as transformaes levadas a efeito pela Revoluo Industrial inglesa foram muito mais sociais que tcnicas, tendo em vista que nessa fase que se consubstancia a diferena crescente entre ricos e pobres." (Eric Hobsbawn) Sobre a Revoluo Industrial, julgue os itens em verdadeiros (V) ou falsos (F). a) No modo de produo capitalista consolidado com a Revoluo Industrial, h uma radical separao entre o trabalho e capital. O trabalhador dispe apenas da fora de trabalho, enquanto o capitalista detm a propriedade dos meios de produo. b) A diviso do trabalho internacionalizou-se com a afirmao dos centros industrializados na Europa, especialmente na Inglaterra, e a incluso das reas coloniais no sistema capitalista como zonas produtoras de matrias-primas e mercados consumidores de manufaturados. c) A partir da segunda metade do sculo XVIII, apesar da mecanizao industrial inglesa, observa-se que o processo de desenvolvimento capitalista manteve-se vinculado circulao de

mercadorias deixando o setor da produo em segundo plano. d) Tambm na Frana, durante as ltimas dcadas do sculo XVIII, a sociedade e a economia passam por transformaes significativas, em funo da reforma tributria, gerando uma situao favorvel ao intenso desenvolvimento industrial que se seguiu. e) O xodo rural decorrente da Revoluo Agrcola, constituiu uma volumosa mo-de-obra de baixssimo preo, que vinha ao encontro dos interesses industriais, aplicavam grandes somas de capitais em novas instalaes, mas investiam pouco em mo-de-obra. 74. "As carcomidas instituies imperiais foram substitudas por outras, atendendo aos interesses das novas camadas dominantes" Acerca do contexto que levou Proclamao da Repblica no Brasil, marque verdadeiro (V) ou falso (F). a) A implantao da Repblica no Brasil deu-se no mesmo momento do surgimento da Alemanha e dos Estados Unidos como novas potncias no cenrio internacional. E o Brasil, como produtor e exportador agrcola, adequou-se claramente diviso internacional do trabalho, aumentando ainda mais a nossa dependncia. b) Depois da guerra do Paraguai, alem das idias republicanas, os oficiais adquiriram conscincia de sua importncia como instituio. Exigiam, por essa razo, maior participao na vida poltica do pas, o que comeou a ser feito atravs do republicanismo e do movimento abolicionista. c) O trabalho escravo ela a base da sustentao poltica e econmica do Imprio; terminada a escravido, o Imprio perdia a base e, portanto, se condenava extino. d) O declnio da escravido representou o declnio da economia cafeeira e a supresso do carter agroexportador na nossa economia. e) A Repblica foi resultado das contradies surgidas com o crescimento da nova economia cafeeira no centro-sul, adaptada s exigncias do capitalismo, em contraposio regio fluminense e do vaie do Paraba estruturados nos quadros da escravido. 75. "... a dcada de 1950 marca um ponto de inflexo no processo de industrializao." (Gabriel Colm) Na dcada de 1950 iniciou-se uma nova forma de industrializao no Brasil, que se prolonga ate a poca atual. Sobre o tema, assinale V ou E. a) Nos incios dos anos 50, a indstria brasileira era quase que exclusivamente de consumo ou leve, que se dedicava produo de bens perecveis ou semidurveis. b) A ascenso de Juscelino Kubitschek, um governo herdeiro do Getulismo, marcou o incio do processo de industrializao desvinculado do capital estrangeiro, ganhando fora com o movimento de nacionalizao do petrleo - "O Petrleo nosso!" c) Na execuo do Plano de Metas de Juscelino Kubitschek, o capital estrangeiro ficou encarregado de viabilizar o programa de infra-estrutura, atravs da construo de rodovias e da ampliao do potencial de energia eltrica. d) As contradies do modelo de desenvolvimento dos anos 50, tomaram-se claras na dcada de 1960: a capacidade produtiva do pais aumentou, embora tenham-se elevado tambm a inflao o dficit pblico e a divida externa, criando inquietaes sociais difceis de acalmar. e) As repercusses do programa desenvolvimentista de JK em nada prejudicou a soberania poltica e econmica brasileira, haja vista que, dentre suas conseqncias, o Brasil superou o atraso industrial. 76. "O debate mais atual entre os tericos e cientistas sociais analisa o fim do sculo XX (e do milnio), principalmente a partir da dcada de 50, como um momento decisivo de transformaes." Analise os itens relacionados poca contempornea e assinale verdadeiro (V) ou falso (F). a) O lanamento do Plano Marshall, pelo governo norte-americano, constituiu manobra estratgica fundamental no interior da Guerra Fria, pois garantia o retorno a uma poltica isolacionista, voltada para os seus interesses internos, deixando por conta dos europeus ocidentais as tarefas da reconstruo aps o trmino da Segunda Guerra Mundial. b) Entre as razes gerais da crise do mundo socialista h os problemas da planificao da

economia, a ausncia de liberdades democrticas, a integrao cada vez mais estreita de todo o planeta e o enfraquecimento da antiga superpotncia socialista, a ex-Unio Sovitica. c) No processo de descolonizao afro-asitico, entre 1950 e 1960, mais de quarenta pases conseguiram sua independncia, impulsionados pelo nacionalismo, pelo declnio do poderio europeu aps a guerra, pelo apoio da ONU, alm da posio favorvel nos EUA e Unio Sovitica, que viam em tal processo uma forma de ampliar suas reas de influncia. d) A Doutrina Truman, definida em 1947 pelo presidente norte-americano, manifestava o contedo das novas relaes internacionais no plano de integrao entre o Ocidente e o Bloco Sovitico. e) A nova ordem internacional, caracterstica das dcadas de 80 e 90, marca um cenrio dominado pelos megamercados, ocasionando um enorme movimento migratrio do Terceiro Mundo, procurando desesperadamente migrar para a Europa e Estados Unidos, encontrando resistncia por parte de grupos neonazistas. 77. "A ideologia populista procura atender s aspiraes dos diferentes setores que procura mobilizar para levar adiante a to sonhada 'modernizao'. Ao mesmo tempo, procura engajar os militares com vagos projetos de nacionalizao dos recursos naturais. O discurso antiimperalista, na verdade, muito mais retrico do que qualquer medida efetivamente prtica, uma vez que o populismo reformista e no revolucionrio, compe o quadro da poltica populista, e, dessa maneira, consegue atrair estudantes e intelectuais, sensveis s criticas ao imperalismo." Analise e julgue os itens a seguir, em verdadeiros (V) ou falsos (F). a) O populismo, produto de foras transformadoras e contraditrias, foi a expresso da crise oligrquica de governo, tpica da Repblica Velha, e representou tambm a democratizao do Estado, embora apoiado no autoritarismo. b) Com o processo de desenvolvimento industrial, em grande parte impulsionado pela revoluo de 1930, houve um deslocamento do plo dinmico da economia do setor agrrio para o urbano, e o Populismo foi a expresso poltica deste momento. c) As transformaes econmicas deste perodo implicaram no aparecimento de uma nova camada dirigente que se apropriou do Estado em detrimento das classes populares urbanas privadas de uma expresso poltica autnoma. d) A utilizao do trabalhismo pelo Estado Novo, como uma das foras de sustentao do populismo de Vargas, demonstra que o fenmeno foi exclusivamente brasileiro, caracterizado pela no-interveno do governo nas relaes das classes produtoras e trabalhadoras. e) O populismo, atravs da criao de legislaes trabalhistas e do sindicalismo controlado pelo Estado, incorporou ao processo poltico no s os trabalhadores urbanos, como tambm os trabalhadores rurais, concedendo a eles os mesmos direitos, alterando a estrutura agrria da poca. 78. [...] defendemos que a compreenso de certas caractersticas de seu governo, especialmente a contradio permanente entre o homem e a imagem, entre a prtica e a retrica, implica a referncia as origens alagoanas de Collor. Oriundo de um Estado sem maior peso na poltica nacional, eleito atravs de uma legenda fantasma (sem trocadilhos), seu primeiro governo refletiu essa situao. Do ministrio foram excludos os nomes significativos da poltica, da economia e da cultura brasileira. [...] Mas a marca de origem no se refletiu apenas na escolha de um primeiro e um segundo escales inexpressivos e inexperientes, no interior dos quais (e fora deles) mandavam os amigos alagoanos. Refletiu-se tambm no modo como entendiam que poderiam governar e utilizar em beneficio prprio as vantagens do poder. O Brasil foi confundido com o Estado de Alagoas. Imaginaram que a classe poltica, a tecnocracia e a alta burocracia federal, os empresrios, as lideranas sindicais, a imprensa, a intelectualidade de todo o eleitorado (especialmente o do Sudeste) poderiam ser tratados do mesmo modo como a oligarquia alagoana costuma tratar a populao pobre e inerme de seu Estado. Esqueceram-se de que, no resto do pas, existe uma sociedade civil que, mal ou bem, dotada de uma certa capacidade de reao capaz de influenciar a classe poltica. Talvez a lio exemplar do impeachment no impea totalmente o surgimento de outros aventureiros e corruptos, mas, certamente, contribuir para baixar significativamente o coeficiente de corrupo em nosso pais. Sem isso, jamais entraremos para o Primeiro Mundo. (Rodrigues, Leoncio Martins, Folha de So Paulo 30/8/1992.)

O texto acima aborda a presidncia de Fernando Collor. Sobre o perodo, julgue os itens em verdadeiros (V) ou falsos (F). a) O autor busca ressaltar a influncia da reao da sociedade civil brasileira contra a onda corruptiva imputada pelo governo Collor e que resultou no nico processo de impeachment da histria republicana. b) possvel depreender-se do texto a idia de um poltico tradicional envolvido nas piores formas do clientelismo brasileiro, sob a aparncia de um jovem presidente dinmico e moderno. c) J que o Plano Collor instaurou uma grande confuso na vida econmica do Pais, sua poltica internacional foi diferenciada com as lucrativas negociaes da dvida externa e as barreiras criadas contra os capitais estrangeiros no Pas. d) Sob a retrica de moralizao do servio pblico, o governo Collor desorganizou-o mais ainda em funo das demisses arbitrrias e sem a preciso das reais necessidades dos diversos rgos pblicos. e) O processo de privatizao da economia, iniciada pelo Governo Sarney, foi duramente combatido por Collor, que visava combater o dficit pblico a partir da conteno de gastos, sem, contudo, fechar as empresas estatais. 79. "Toda a prosperidade burguesa, enquanto prosperidade exclusiva, baseada na misria e no trabalho forado do povo, forado no pela lei, mas pela fome. Esta escravatura do trabalho chamada, verdade, nos jornais liberais como Jornal de Geneve, a liberdade do trabalho. Mas esta estranha liberdade comparvel a de um homem desarmado e nu, a quem se deixasse a merc de um outro armado dos ps cabea. E a liberdade de ser esmagado, espancado - esta a liberdade burguesa. Compreende-se perfeitamente que os burgueses a adorem e que os trabalhadores no a suportem; porque esta liberdade para os burgueses a riqueza, e para os trabalhadores a misria. Os trabalhadores esto fartos de serem escravos. Eles amam a liberdade mais do que os burgueses, eles compreendem muito bem, sabem, atravs duma dolorosa experincia, que sem liberdade no pode haver para o homem dignidade, nem prosperidade. Mas no compreendem a liberdade sem a igualdade; porque a liberdade na desigualdade o privilgio, isto , a felicidade de alguns fundada sobre o sofrimento de todos." (Backumin, M. LEgalit, n II, Sbado, 3 de abril de 1869. In: O Socialismo Literrio. 2 ed. So Paulo: Global, s/d. p. 6.) Sobre o movimento operrio do sculo XIX, assinale verdadeiro (V) ou falsa (F). a) O texto lido retrata as ms condies da classe operria a partir da consolidao do capitalismo, que se aprofundaram rapidamente, em face de passiva aceitao dos operrios a princpio, expressa no movimento "ludita", cujo carter era assistencialista. b) No final do sculo XIX o movimento socialista, denominado "cientfico", admitia a livre empresa e lucro dos capitalistas, desde que assumissem responsabilidades sociais. c) "... esta liberdade para os burgueses a riqueza, e para os trabalhadores a misria" - o socialismo pode ser entendido como uma contestao ao individualismo liberal, uma resposta aos problemas criados pela industrializao e as contradies inerentes ao sistema capitalista. d) Segundo Marx e Engels, em seu Manifesto Comunista, a superao de um modo de produo por outro se d a partir das lutas de classes. Se a derrubada da nobreza pela burguesia abriu caminho para a afirmao do modo de produo capitalista, tambm o capitalismo seria derrubado pelos antagonismos entre proletrios e burgueses. e) importante ressaltar a atualidade deste texto de 1869 - "a felicidade de alguns fundada sobre o sofrimento de todos" - e a teoria da "mais valia", na qual, segundo Marx, o fruto do trabalho do operrio apropriado pelo burgus, demonstrando sobejamente a explorao dos operrios pelos patres persistente no final do sculo XX. 80. "O perodo que sucedeu Segunda Guerra Mundial foi marcado pelo clima tenso da Guerra Fria. De um lado, Estados Unidos, a potncia capitalista, de outro, Unio Sovitica, a potncia socialista. O capitalismo, pelas mos americanas, buscava a hegemonia. Com o colapso do socialismo, os Estados Unidos assumiram incontestavelmente a liderana mundial. E, hoje, o capitalismo internacional passa por um perodo de reorganizao. Em torno de suas potncias (Estados Unidos, pases da Europa Ocidental e Japo) formam-se grandes plos econmicos

macrorregionais. E ningum quer saber do Terceiro Mundo. O norte rico despreza o sul pobre." (GiiberIo Cotnm) Sobre as mudanas que se verificam no mundo no sculo XX, julgue os itens em verdadeiros (V) ou falsos (F). a) "A nova ordem internacional" caracteriza-se como um cenrio dominado pelos megamercados quando se acentuam as diferenas norte x sul, em razo, por exemplo, do elevadssimo padro de desenvolvimento tecnolgico do primeiro. b) As modificaes operadas na Europa Oriental, ao contrrio do que possa parecer, no se vincula nova configurao do mundo capitalista, j que a queda do socialismo, em razo do acirramento dos nacionalistas, permitiu a integrao econmica destes pases esfera mundial. c) A chamada poltica neoliberal, permitindo a aplicao do capital estrangeiro no "sul pobre", acarretou a diminuio do fluxo migratrio para o norte rico", em razo do acentuado ao desemprego e, tambm, pela fuga dos movimentos neonazistas contra os imigrantes. d) Na realidade, a nova diviso internacional do trabalho, fruto da. ideologia neoliberal, impe aos pases perifricos, incluindo aqueles que integravam o Mundo Socialista, a disputa de seus mercados pelos integrantes dos trs megablocos Estados Unidos, Alemanha, Japo. e) Na Amrica Latina o perfil dos "novos governos democrticos" est de acordo com as condies de uma economia dependente no atual contexto do neoliberalismo, permitindo a progressiva internacionalizao do capital e garantindo s classes dominantes o controle dos mecanismos de poder. 81. MANIFESTO REPUBLICANO [...] A centralizao, tal qual existe, representa o despotismo, da fora ao poder pessoal que avassala, estraga e corrompe os caracteres, perverte e anarquiza os espinhos, comprime a liberdade, constrange o cidado, subordina o direito de todos ao arbtrio de um s poder, nulifica de fato a soberania nacional, mata o estimulo do progresso local, suga a riqueza peculiar das provncias, constituindo-as satlites obrigados do grande astro da corte - centro absorvente e compressor que tudo corrompe e tudo concentra em si na ordem moral e poltica, como na ordem econmica e administrativa. [...] O regime de federao baseado, portanto, na independncia reciproca das provncias, elevando-as categoria de Estados prprios, unicamente ligados pelo vinculo da mesma nacionalidade e da solidariedade dos grandes interesses da representao e da defesa exterior, aquele que adotamos no nosso programa, como sendo o nico capaz de manter a comunho da famlia brasileira. [] "Como homens livres, e essencialmente subordinados aos interesses de nossa ptria, no nossa inteno convulsionar a sociedade em que vivemos." [...] Somos da Amrica e queremos ser americanos. (A Repblica, Rio de Janeiro, 3/~U1870.) O ponto de partida do movimento republicano situou-se no lanamento do Manifesto Republicano. Com base em trechos deste documento, assinale verdadeiro (V) ou falso (F). a) No trecho "... no nossa inteno convulsionar a sociedade em que vivemos.", observa-se que o Manifesto Republicano, se tratava de um documento conservador e nitidamente contrarevolucionno. b) Em "Somos da Amrica e queremos ser americanos", ressalta-se o desejo dos autores de estar sob um regime de governo republicano, tal como os demais pases do continente, mas sem com isso promover grandes alteraes j que a prtica poltica do imperador permitiu que os setores mais dinmicos da elite econmica - os cafeicultores compusessem os centros de deciso atravs

de altos cargos administrativos. c) Segundo o texto, a defesa do federalismo baseava-se na independncia das provncias, j que os seus presidentes representavam os interesses do poder central, ameaando paralisar o desenvolvimento de centros dinmicos, como So Paulo. d) No trecho ;'... manter a comunho da famlia brasileira" notrio que o Manifesto Republicano no se restringiu s finalidades polticas, preocupando se inclusive com os problemas sociais, como, por exemplo, a escravido, articulando o movimento abolicionista. e) Diferentemente de 7 de setembro de 1822, o 15 de novembro de 1889 representou um significativo rompimento do processo histrico brasileiro, uma vez que permitiu a participao da massa trabalhadora rural e urbana, alterando as relaes sociais. 82. [...] Compreende-se a relutncia do Sr. Presidente da Repblica em emitir papel-moeda sem efeitos comerciais para negcios de caf. A emisso pode perturbar o plano financeiro e, perturbado este, abaladas estariam a defesa do caf e a defesa do cmbio. Mas, sem recorrer emisso, o governo encontrar meios para socorrer So Paulo. Existem fora da Caixa de Estabilizao, em poder do Banco do Brasil, dez milhes de esterlinos que poderiam ser utilizados provisoriamente, por via de emprstimos a So Paulo ou por outra maneira que ao governo parecesse mais curial, no amparo da economia paulista at que os mercados monetrios do mundo nos pudessem fornecer a soma de que necessitamos para a liquidao definitiva da crise e para imprimir outro rumo ao plano da defesa do caf [...] O caf em "stock" cobre largamente a importncia do emprstimo e os grandes grupos financeiros, com interesses no Brasil, sero os primeiros a, passada a tormenta que varreu os mercados monetrios, acudir em auxilio de So Paulo e apoiar a restaurao da nossa prosperidade econmica. O texto lido destaca o esforo de grupos econmicos ligados ao caf para proteger a produo da crise econmica - 1929 - que se aproximava. Sob este contexto julgue os itens em verdadeiros (V) ou falsos (F). a) No trecho "Compreende-se a relutncia do Sr. Presidente da Repblica em emitir papel-moeda sem efeitos comerciais para negcios de caf" identifica-se a poltica cambial de desvalorizao da moeda nacional, para que o caf fosse exportado a preos vantajosos. b) O trecho "O caf em stock cobre largamente a importncia do emprstimo", refere-se poltica de valorizao do caf, que consistia em formar estoques com a produo excedente utilizando emprstimos estrangeiros para assegurar o preo do produto. c) Observa-se no texto a defesa de So Paulo, justificando-se peIo fato de ser o estado mais rico e maior produtor de caf (produto de exportao mais importante da poca). d) A crise econmica de 1929-1930 e a grande safra cafeeira de 1930 obrigaram o governo Vargas, em 1931, a entrar no mercado cafeeiro para comprar o caf, mantendo o sistema poltico-agrrio da Repblica Velha e) A Revoluo de 1930 pe fim hegemonia da burguesia do caf, expressando a necessidade de reajustar a estrutura do pas, uma vez que seu funcionamento, voltado para um nico gnero de exportao, tornou-se precrio. 83. "O projeto poltico da 'Nova Repblica' o de substituir o regime militar, atravs de uma transio conservadora