SIMULADO OAB 1º Fase 2011.2

  • View
    465

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of SIMULADO OAB 1º Fase 2011.2

1 Simulado OAB 2011.2 1 Fase

Complexo de Ensino Renato Saraiva | CERS www.portalexamedeordem.com.br

1 Simulado OAB 2011.2 1 Fase

DIREITO DO TRABALHO Rafael Tonassi e Renato Saraiva1. Em relao ao trabalhador domstico, incorreto afirmar: a) possui direito ao gozo remunerado de feriados nacionais, estaduais e municipais; b) os descontos a ttulo de despesas com moradia e alimentao fornecidas no local de trabalho no podem ser superiores a 5% (cinco por cento) da remunerao bruta do trabalhador; c) no se admite a dispensa sem justa causa da empregada gestante, a partir da confirmao da gravidez at cinco meses aps o parto; d) na hiptese de dispensa sem justa causa, faz jus ao seguro-desemprego, desde que tenha sido inscrito no Fundo de Garantia do Tempo de Servio. 2. Joo empregado da empresa Grife da Casa e trabalha regularmente em regime de tempo parcial. Considera-se trabalho em regime de tempo parcial aquele cuja durao no exceda a a) vinte e cinco horas semanais, podendo o empregado sob este regime prestar horas extras. b) vinte e duas horas semanais, podendo o empregado sob este regime prestar horas extras. c) quinze horas semanais, devendo o salrio de Joo ser proporcional sua jornada, em relao aos empregados que cumprem, nas mesmas funes, tempo integral. d) vinte e cinco horas semanais, devendo o salrio de Joo ser proporcional sua jornada, em relao aos empregados que cumprem, nas mesmas funes, tempo integral. 3. Assinale a alternativa correta que abrange uma terceirizao lcita, nos termos da Smula 331 do Tribunal Superior do Trabalho. a) Atividades de conservao e limpeza; atividades de vigilncia, regidas pela Lei n 7.102/83; servios especializados ligados atividade-meio do tomador; situaes empresariais que autorizem a contratao de servios temporrios, consoante dispe a Lei n 6.019/74. b) Atividades de conservao e limpeza; atividades de profissionais vigias; atividades de segurana patrimonial desarmada; atividades de vigilncia, regidas pela Lei n 7.102/83. c) Atividades de segurana patrimonial desarmada; atividades de vigilncia, regidas pela Lei n 7.102/83; servios especializados ligados atividade-fim do tomador; situaes empresariais que autorizem a contratao de servios temporrios, consoante dispe a Lei n 6.019/74. c) Atividades de conservao e limpeza; atividades de profissionais vigias; atividades de segurana patrimonial desarmada; servios especializados ligados atividademeio do tomador; situaes empresariais que autorizem a contratao de servios temporrios, consoante dispe a Lei n 6.019/74. 4. Considera-se hiptese de suspenso do contrato de trabalho

(A) o afastamento do trabalho at trs dias consecutivos em virtude de casamento. (B) os intervalos intrajornadas remunerados. (C) o afastamento do trabalho por motivo de doena, at 15 dias. (D) a participao pacfica em greve sem o recebimento de salrio. (E) o perodo em que o empregado estiver em gozo de frias. 5. A falsificao de cartes de ponto para obteno do pagamento de horas extras caracteriza (A) ato de insubordinao. (B) incontinncia de conduta. (C) ato de improbidade. (D) ato de indisciplina. 6. Para fazer jus a 30 dias de frias, o empregado dever ter trabalhado pelo perodo de 12 meses (A) independentemente do nmero de faltas que tenha tido. (B) sem nenhuma falta ao servio. (C) podendo ter faltado at 05 vezes nesse perodo. (D) podendo ter faltado at 07 vezes nesse perodo. (E) sem ter faltado mais de trs dias consecutivos ao servio.

DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO Aryanna Manfredinni7. (PGE AM Procurador 2010) 86. Compete Justia do Trabalho processar e julgar (A) aes relativas s penalidades administrativas impostas aos empregadores pelos rgos de fiscalizao das relaes de trabalho. (B) aes postulando cobrana de honorrios advocatcios. (C) aes penais decorrentes das relaes de trabalho, a partir do advento da Emenda Constitucional n 45, de 2004. (D) os mandados de segurana, individuais ou coletivos, habeas corpus, habeas data, quando o ato questionado envolver matria relacionada s relaes de trabalho, inclusive de servidores pblicos estatutrios. (E) aes de indenizao por dano moral ou patrimonial, ainda que no decorrentes diretamente das relaes de trabalho. 8. (TRT8 AJAJ 2010) 63. Messias, metalrgico, ajuizou reclamao trabalhista em face de sua ex-empregadora, a empresa X. No dia da audincia Messias teve um problema estomacal e foi internado em hospital. Sua irm, preocupada com a audincia, levou toda a documentao para seu amigo, o metalrgico Sidnei. Neste caso, o comparecimento de Sidnei na audincia com o atestado mdico comprobatrio da sua internao (A) no evita o arquivamento da ao, tendo em vista que Sidnei no competente para representar Messias. (B) evita o arquivamento da reclamao. (C) evita o arquivamento da reclamao bastando que Sidnei apresente procurao de Messias.

Complexo de Ensino Renato Saraiva | CERS www.portalexamedeordem.com.br

1 Simulado OAB 2011.2 1 Fase

(D) evita o arquivamento da reclamao desde que Sidnei apresente procurao de Messias e comparea com advogado legalmente habilitado. (E) evita o arquivamento da reclamao, desde que comparea com advogado legalmente habilitado, bem como com duas testemunhas que conheam o fato. 9. (TRT14 AJEM 2011) Considere as seguintes assertivas a respeito da liquidao da sentena: I. Requerida a liquidao por arbitramento, o juiz nomear o perito e fixar o prazo para a entrega do laudo. Apresentado o laudo, sobre o qual podero as partes manifestar-se no prazo de cinco dias, o juiz proferir deciso ou designar, se necessrio, audincia. II. Na liquidao por clculos, elaborada a conta e tornada lquida, o Juiz poder abrir s partes prazo comum de dez dias para impugnao fundamentada com a indicao dos itens e valores objeto da discordncia, sob pena de precluso. III. Far-se- a liquidao por artigos, quando, para determinar o valor da condenao, houver necessidade de alegar e provar fato novo. IV. Na liquidao por clculos, elaborada a conta pela parte ou pelos rgos auxiliares da Justia do Trabalho, o juiz proceder intimao da Unio para manifestao, no prazo de 10 dias, sob pena de precluso. Est correto o que se afirma APENAS em: (A) I, II e III. (B) I e III. (C) II, III e IV. (D) II e IV. (E) III e IV. 10. (TRT9 TJAA 2010) 27. Em uma execuo de reclamao trabalhista, foi proferida deciso em agravo de petio por Turma de Tribunal Regional do Trabalho, que ofendeu direta e literalmente norma da Constituio Federal. Neste caso, (A) caber Embargos de divergncia para o Tribunal Superior do Trabalho. (B) no caber recurso por expressa disposio legal. (C) caber agravo de instrumento. (D) caber recurso de revista. (E) caber Embargos de divergncia para o prprio Tribunal que proferiu a deciso. 11. (TRT9 AJAJ 2010) 29. Para a instaurao do inqurito para apurao de falta grave contra empregado garantido com estabilidade, o empregador apresentar reclamao por escrito Vara do Trabalho ou Juzo de Direito, dentro de (A) trinta dias, contados da data empregado, cabendo a cada parte testemunhas. (B) trinta dias, contados da data empregado, cabendo a cada parte testemunhas. da suspenso do apresentar at trs da suspenso do apresentar at seis

(C) sessenta dias, contados da data da suspenso do empregado, cabendo a cada parte apresentar at seis testemunhas. (D) sessenta dias, contados da data da suspenso do empregado, cabendo a cada parte apresentar at trs testemunhas. (E) noventa dias, contados da data da prtica da falta grave pelo empregado estvel, cabendo a cada parte apresentar at seis testemunhas.

DIREITO DO CONSUMIDOR Cristiano Sobral12. Conforme a Lei n. 8.078, de 1990, a) salvo estipulao em contrrio, o valor do oramento prvio apresentado pelo fornecedor de servio ter validade pelo prazo de 15 (quinze) dias contados de seu recebimento pelo consumidor. b) as declaraes de vontade constantes de recibos vincularo o fornecimento somente se ratificadas no instrumento contratual definitivo. c) nula de pleno direito a clusula contratual que transfira responsabilidade a terceiro, e tambm aquela que determine a utilizao compulsria da arbitragem. d) enganosa a publicidade que se aproveite da deficincia de julgamento da criana, ou de sua inexperincia. 13. Hildete comprou, no supermercado Boas Compras Ltda., uma lmpada da fabricante Indstria de Lmpadas Ltda. com a indicao de 150 watts. Ao chegar em sua residncia, verificou que a lmpada era, na verdade, de 80 watts e, quando tentou utiliz-la, a mesma explodiu, causando danos materiais e morais a Hildete. Em percia tcnica, foi constatado defeito de fabricao e inadequao de acondicionamento da lmpada no supermercado. Com relao situao hipottica apresentada e s normas do CDC, assinale a opo incorreta: (a) o supermercado Boas Compras Ltda. e a fabricante Indstria de Lmpadas Ltda. respondem solidariamente pela reparao dos danos causados a Hildete; (b) a indicao incorreta de que a lmpada adquirida por Hildete tinha 150 watts configura vcio do produto; (c) a responsabilidade pelo vcio do produto objetiva, como em qualquer outra hiptese prevista no CDC; (d) os danos causados a Hildete em razo da exploso da lmpada caracterizam o fato do produto.

DIREITO CIVIL Cristiano Sobral e Thiago Godoy14. So bens mveis: a) o direito sucesso aberta. b) as edificaes que, separadas do solo, mas conservando a sua unidade, forem removidas para outro local; c) os materiais provisoriamente separados de um prdio, para nele se reempregarem. d) os bens semoventes

Complexo de Ensino Renato Saraiva | CERS www.portalexamedeordem.com.br

1 Simulado OAB 2011.2 1 Fase

15. Sobre bens, correto afirmar: a) Constitui universalidade de fato o complexo de relaes jurdicas, de uma pessoa, dotadas de valor econmico. b) So pertenas os bens que se destinam, de modo duradouro ou transitrio, ao uso, ao servio ou ao aformoseamento de outro. c) As pertenas podem constituir partes integrantes do bem principal d) Em regra, os negcios que dizem respeito ao bem pr