Click here to load reader

Sistema Brasileiro de Classificação de Solos · PDF fileEmpresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Solos Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Embrapa Brasília,

  • View
    213

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Sistema Brasileiro de Classificação de Solos · PDF fileEmpresa Brasileira de...

  • Empresa Brasileira de Pesquisa AgropecuriaEmbrapa Solos

    Ministrio da Agricultura, Pecuria e Abastecimento

    EmbrapaBraslia, DF

    2013

    Sistema Brasileiro de Classificao de Solos

    3 edio revista e ampliada

  • Embrapa SolosRua Jardim Botnico, 1024CEP 22460-000 Rio de Janeiro, RJFone: (21) 2179-4500Fax:(21) 2274-5291www.cnps.embrapa.br/[email protected]

    Unidade responsvel pelo contedoSecretaria de Gesto Estratgica

    Comit de Publicaes da Embrapa Solos

    PresidenteDaniel Vidal Prez

    Secretria-executivaJacqueline Silva Rezende Mattos

    MembrosMaria Regina Capdeville LaforetAdemar Barros da SilvaClaudia Regina De LaiaMaurcio Rizzato CoelhoElaine Cristina Cardoso FidalgoJoyce Maria Guimares MonteiroAna Paula Dias TurettaFabiano de Carvalho BalieiroQuitria Snia Cordeiro dos Santos

    Todos os direitos reservados.A reproduo no autorizada desta publicao, no todo ou em parte,

    constitui violao dos direitos autorais (Lei n 9.160).

    Dados Internacionais de Catalogao na Publicao (CIP).Embrapa Informao Tecnolgica

    Embrapa Informao TecnolgicaParque Estao Biolgica (PqEB) Av. W3 Norte (Final)CEP 70770-901 Braslia, DFFone: (61) 3448-4236Fax: (61) 3448-2494www.embrapa.br/[email protected]

    Unidade responsvel pela edioEmbrapa Informao Tecnolgica

    Coordenao editorialSelma Lcia Lira BeltroLucilene Maria de AndradeNilda Maria da Cunha Sette

    Superviso editorialErika do Carmo Lima Ferreira

    Reviso de textoLetcia Ludwig Loder

    Normalizao bibliogrficaMrcia Maria Pereira de Souza

    Projeto grfico e capa Carlos Eduardo Felice Barbeiro

    1 edio1 impresso (1999): 1.000 exemplares2 impresso (2000): 1.000 exemplares3 impresso (2000): 1.000 exemplares4 impresso (2001): 1.000 exemplares5 impresso (2002): 1.000 exemplares6 impresso (2003): 1.000 exemplares

    2 edio1 impresso (2006): 2.000 exemplares

    3 edio1 impresso (2013): 2.000 exemplares

    Exemplares desta publicao podem ser adquiridos na:

    Embrapa 2013

    Sistema Brasileiro de Classificao de Solos / Humberto Gonalves dos Santos ... [et al.]. 3 ed. rev. ampl. Braslia, DF : Embrapa, 2013.353 p. : il. color. ; cm x cm.

    Inclui anexos.ISBN 978-85-7035-198-2

    1. Pedologia. 2. Nomenclatura. 3. Classificao do solo. 4. Vertissolo. 5. Latos-solo. I. Santos, Humberto Gonalves dos. II. Jacomine, Paulo Klinger Tito. III. Anjos, Lcia Helena Cunha dos. IV. Oliveira, Virlei lvaro de. V. Lumbreras, Jos Francis-co. VI. Coelho, Maurcio Rizzato. VII. Almeida, Jaime Antonio de. VIII. Cunha, Tony Jarbas Ferreira. IX. Oliveira, Joo Bertoldo de.

    CDD 623

  • Agradecemos s instituies de ensino, pesquisa e planejamento e aos pedlogos brasileiros, que tm contribudo com sugestes, comentrios e crticas ao longo do desenvolvimento do Sistema Brasileiro de Classificao de Solos.

  • Marcelo Nunes Camargo

    Engenheiro-agrnomo pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), doutor livre-docente em Formao e Classificao de Solos pela UFRRJ, diplomado em Morfologia e Gnese de Solos pela Universidade Estadual da Carolina do Norte (Estados Unidos da Amrica), pesquisador do Servio Nacional de Levantamento e Conservao de Solos (atual Centro Nacional de Pesquisa de Solos) da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuria (Embrapa), ex-professor adjunto da UFRRJ agraciado, em 1994, com o prmio Moinho Santista na rea de Cincias Agrrias (categoria Solos Agrcolas), dedicou toda a sua vida aos estudos de morfologia, classifi-cao, correlao e cartografia de solos. Vindo a se tornar o maior expoente da pedologia de solos tropicais, coordenou os trabalhos que culminaram com a publicao do Mapa de Solos do Brasil, em 1981.

    Esta pgina uma homenagem e, ao mesmo tempo, uma manifestao pblica de reconhecimento pelos inestimveis servios prestados ao Brasil, no campo da Pedologia, ao inesquecvel companheiro que se dedicou, at os ltimos dias de sua vida, tarefa de contribuir para a consolidao do Sistema Brasileiro de Classificao de Solos.

    In m

    emor

    iam

  • Apresentao

    A Embrapa Solos, unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuria (Embrapa), tem a honra de apresentar sociedade e, em especial, comunidade de Cincia do Solo, a terceira edio do Sistema Brasileiro de Classificao de Solos (SiBCS).

    Esta obra o resultado da experincia coletiva em solos brasileiros, en-volvendo colaboradores de diversas instituies nacionais, sob a liderana e coordenao da Embrapa Solos. Sua estrutura organizacional composta por um Comit Executivo, um Comit Assessor Nacional, Comits Regionais e Ncleos de Discusso e Colaborao.

    O desenvolvimento do SiBCS tem sido, desde a sua retomada em 1995, o resultado do trabalho conjunto de estudiosos das reas de gnese, morfolo-gia e classificao de solos de vrias instituies de pesquisa e ensino do Brasil. Embrapa Solos coube a coordenao deste trabalho, incluindo ainda o papel de articuladora das aes necessrias para viabilizar a consecuo dos objetivos propostos. O Comit Executivo, cujos membros so os autores desta publicao, o responsvel pelo trabalho de avaliao, consolidao, organizao e redao final do documento.

    O SiBCS , hoje, um projeto de pesquisa e desenvolvimento inserido na programao de pesquisa da Embrapa.

    Alm do grande e louvvel esforo necessrio para sobrepujar as dificul-dades inerentes ao desenvolvimento de um sistema prprio para a classificao dos solos brasileiros, incluindo as dificuldades de acesso e de recursos humanos e financeiros, foram necessrios arrojo e coragem para acreditar que j havia no Pas cientistas bem formados e capacitados para investigar, entender e organizar o co-nhecimento sobre os solos tropicais. A diversidade e as peculiaridades desses solos no eram totalmente contempladas nos sistemas existentes, desenvolvidos para outras condies climticas e de terreno. Na origem da Cincia do Solo no Brasil, que veio a culminar no atual SiBCS, destacam-se os nomes do seu lder e, talvez, seno certamente, o mais dedicado pesquisador deste tema, Dr. Marcelo Nunes Camargo, e de outro importante colaborador, o Dr. Jakob Bennema (Universidade de Wageningen, Holanda). Nos anos seguintes, o trabalho foi mantido por vrios pesquisadores e professores, em suas respectivas instituies de origem, em todo o

  • Pas, que se dedicam ao estudo e aprofundamento do tema classificao de solos. Dentre os participantes, vrios so membros dos Comits e Ncleos de Discusso e Colaborao, aos quais estendemos os agradecimentos de todos que atuam em Pedologia no Brasil.

    Apesar dos momentos difceis por que passou nas dcadas de 1980 e 1990, a Pedologia vem ganhando novamente o interesse da sociedade, no Brasil e no mundo, pois no se pode deixar de considerar o recurso solo em todas as questes de produo de alimentos, fibras e energia, mudanas climticas e sustentabilida-de ambiental. Assim, conhecer os solos para melhor manej-los atravs da otimi-zao da aplicao de prticas agronmicas sustentveis, bem como para executar planejamento de uso das terras atravs de zoneamentos, tornou-se indispensvel, inclusive para a definio de polticas pblicas.

    Vale destacar que as ideias e propostas emanadas das Reunies de classifica-o e correlao de solos (RCCs), que contam com a participao de pedlogos de todo o Brasil (formando uma rede de especialistas que passam de 10 a 12 dias no campo, intensivamente discutindo os solos de uma regio), so implementadas sob os auspcios da Embrapa Solos e seus parceiros. Os resultados dessas reunies e outras sugestes e crticas recebidas, atravs do blog do SiBCS1, de usurios que aplicam o SiBCS desde 1999 tm sido avaliados pelo Comit Executivo, e muitos deles, quando h consenso, so incorporados ao SiBCS. Assim, desde a segunda edio do SiBCS, foram realizadas 3 RCCs (em Santa Catarina, Acre e Mato Grosso do Sul), as quais contriburam significativamente para o aperfeioamento do sistema. Para realizao dessas RCCs, houve apoio estratgico e financeiro da Embrapa e de outras instituies de ensino e pesquisa, bem como apoio financeiro de rgos de fomento pesquisa cientfica, como o Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientfico e Tecnolgico (CNPq), a Coordenao de Aperfeioamento de Pessoal de Nvel Superior (Capes), a Fundao de Apoio ao Desenvolvimento Rural Sustentvel do Estado de Santa Catarina (Fundagro), a Fundao de Amparo Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig) e a Fundao de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Cincia e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul (Fundect).

    A elaborao do SiBCS, na qual estiveram envolvidas diversas instituies de ensino e pesquisa de todo o Brasil, representa um claro exemplo de parceria bem-sucedida para a retomada desse tema como um projeto nacional, de interesse e responsabilidade da comunidade da Cincia do Solo do Brasil. Hoje, o SiBCS tem abrangncia nacional e adotado em cursos de Cincias Agrrias e outros de todas as universidades brasileiras, alm de ser tema de um dos livros mais vendidos

    1 Disponvel em: .

  • da Embrapa. H interesse inclusive em que, em breve, tenhamos sua verso em formato digital (e-book).

    O SiBCS, nesta terceira edio, continua a ser um sistema hierrquico de classificao e busca consolidar a sistematizao taxonmica que expresse o conhecimento presente para a discriminao de classes de solos identificadas no Pas. As alteraes realizadas nesta terceira edio em relao edio anterior compreendem desde mudanas nos critrios e conceitos de horizontes at a incorporao de classes de solos em nvel categrico de subordem, grande grupo, subgrupo e famlia. Contudo, a Pedologia e a classificao de solos, devido sua prpria natureza escala-dependente, no so finitas per se. possvel que essa sistematizao se apresente ainda incompleta na for

Search related