Sistema Urinrio Humano. Sistema Urinrio Dois rins Dois ureteres Uma bexiga urinria Uma uretra Nefrologia: estudo da anatomia, fisiologia e distrbios

  • View
    280

  • Download
    1

Embed Size (px)

Text of Sistema Urinrio Humano. Sistema Urinrio Dois rins Dois ureteres Uma bexiga urinria Uma uretra...

  • Slide 1
  • Sistema Urinrio Humano
  • Slide 2
  • Sistema Urinrio Dois rins Dois ureteres Uma bexiga urinria Uma uretra Nefrologia: estudo da anatomia, fisiologia e distrbios dos rins. Urologia: estudo dos sitemas urinrios masculino e feminino e do sistema genital masculino.
  • Slide 3
  • RIM Dois rgos grandes Avermelhados Forma de feijo Vascularizados Parede abdominal posterior Gordura perirrenal No plo superior situa- se glndula supra- renal (adrenal). Ureter Plvis Renal Seio Renal
  • Slide 4
  • Funes Elimina substncias txicas pela urina. Regulam os nveis inicos no sangue de sais, glicose, protena e gua. Regular o volume e a presso sangnea. Renina Homeostasia Balano cido / base - pH sanguneo (H + / HC0 3 ) Formao dos Eritrcitos. Eritropoetina Produz substncias que convertem um precursor da vitamina D em vitamina ativa. (calcitrol) Contrao do msculo liso Prostaglandinas
  • Slide 5
  • Anatomia Bexiga 250ml Localizao: -Cavidade plvica -No homem: frente do reto -Na mulher: entre o tero e o reto Funo: - Armazenar a urina que flui continuamente dos ureteres
  • Slide 6
  • Anatomia 18-20cm 4cm Funo: - Conduzir a urina da bexiga ao meio externo Uretra
  • Slide 7
  • 7
  • Slide 8
  • 8
  • Slide 9
  • Cpsula de Bowman Glomrulo Ala descendente Ala ascendente Ala de Henle Ducto coletor capilares para o ureter NFRON UNIDADE FUNCIONAL Tbulo contorcido proximal Tbulo contorcido distal Ramo da artria renal
  • Slide 10
  • Anatomia Nfron Unidade morfofuncional do rim Regies: Glomrulo Renal Cpsula de Bowman Tbulo cont. proximal Ala de Henle Tbulo cont. distal Ducto coletor
  • Slide 11
  • Glomrulo Ala descendente GLICOSE Aminocidos Ca ++ Tubo Coletor Reabsoro ativa (gasto de energia): glicose, aminocidos, sais Reabsoro passiva (difuso): gua Ala ascendente ORGANIZAO BSICA DO NFRON
  • Slide 12
  • ADH = ADH = Hormnio Anti-Diurtico Produo: Hipotlamo/ Hipfise Funo: Reabsoro de H 2 O concentrao urinria lcool e Cafena inibe Fisiologia
  • Slide 13
  • Caractersticas Fsicas da Urina Normal Volume - Volume: 1 a 2 litros em 24 h, mas varia consideravelmente. Cor - Cor: Amarelo ou mbar, varia conforme a concentrao e dieta. A cor devida ao urocroma (pigmento produzido pela degradao da bile) A urobilina (pigmento produzido pela degradao da hemoglobina) dieta, medicamentos e certas doenas alteram a cor da urina. -Turbidez -Turbidez: Transparente quando recm emitida e turva pouco depois. -Odor -Odor: Levemente aromtica. Torna-se amoniacal logo em seguida. -pH -pH: Varia entre 4,6 e 8,0, sendo em mdia 6,0. Varia com a dieta. Protenas aumentam a acidez, vegetais aumentam a alcalinidade. Densidade - Densidade: Quanto maior a quantidade de solutos, maior a densidade.
  • Slide 14
  • Constituintes Anormais da Urina Albumina -Albumina: (albuminria) muito grande para ser filtrado. Pode estar relacionado com presso muito alta ou leso das membranas de filtrao. -Glicose -Glicose: (glicosria) indica diabete melito. -Hemcias: -Hemcias: (hematria) clculos renais, tumores, trauma ou outras doenas renais. (hemcias rompidas). -Leuccitos: -Leuccitos: (piria) infeco nos rins ou rgos do sist. Urinrio. - Microrganismos: Microrganismos: variam conforme a infeco. Uma das mais comuns a E. Coli. O fungo mais comum a Candida Albicans. O protozorio mais frequnte o Tricomonas vaginalis.
  • Slide 15
  • Dilise do sangue: Filtrao do sangue pelo rim. Dilisesanguerim Diurese: Processo de formao da urinaDiureseurina Mico: Ato de urinar;Mico Substncia diurtica: Aumenta a formao da urina;Substncia Clculo Renal: Pedras nos rins ou Ureter, causada pela m alimentao e a falta de gua. Trata-se com medicamentos ou ultra-som.Clculo RenalPedrasrinsUreteralimentaogua medicamentosultra-som Infeco urinria (cistite): Ardncia na mico. Leses na uretra por traumatismo ou bactrias.Infecocistitemico Lesesuretratraumatismobactrias A bexiga pode acumular at meio litro de lquido. A uretra no homem apresenta cerca de 20cm e na mulher 4cm. O rim apresenta cerca -12cm 7cm de largura e 5 cm comprimento
  • Slide 16
  • PRINCIPAIS DISTRBIOS SIST URINRIO HUMANO CLCULO RENAL O depsito organizado de sais minerais nos rins ou em qualquer parte do aparelho urinrio. Clculos constitudos por clcio so os mais comuns. Outros minerais encontrados so: oxalato, fsforo, cido rico. Deficincia gentica para excreo desses sais Dieta rica nessas sais: ex.: leite e derivados. Tratamento cirrgico ou no invasivo: ultra-som / laser
  • Slide 17
  • PRINCIPAIS DISTRBIOS SIST URINRIO HUMANO GOTA Gota uma doena caracterizada pela elevao de cido rico no sangue e surtos de artrite aguda secundrios ao depsito de cristais do sal deste cido (uratos). O cido rico um resduo nitrogenado do metabolismo de purinas (lembrar das bases nitrogenadas). Mariscos, sardinha, salmo, bacon, fgado devem ser evitados por aqueles que sofrem de gota.
  • Slide 18
  • PRINCIPAIS DISTRBIOS SIST URINRIO HUMANO HEMODILISE O tratamento mais utilizado por aqueles pacientes que, por qualquer motivo, perderam a funo renal e irreparavelmente atingiram a fase terminal da doena renal. No dialisador, o sangue exposto soluo de dilise (tambm conhecida como dialisato) atravs de uma membrana semipermevel, permitindo assim, as trocas de substncias entre o sangue e o dialisato. Aps ser retirado do paciente e passado atravs do dialisador, o sangue filtrado ento devolvido ao paciente pelo acesso vascular. importante ressaltar que a gua usada durante a dilise deve ser tratada e sua qualidade monitorada regularmente. HEMODILISE O tratamento mais utilizado por aqueles pacientes que, por qualquer motivo, perderam a funo renal e irreparavelmente atingiram a fase terminal da doena renal. No dialisador, o sangue exposto soluo de dilise (tambm conhecida como dialisato) atravs de uma membrana semipermevel, permitindo assim, as trocas de substncias entre o sangue e o dialisato. Aps ser retirado do paciente e passado atravs do dialisador, o sangue filtrado ento devolvido ao paciente pelo acesso vascular. importante ressaltar que a gua usada durante a dilise deve ser tratada e sua qualidade monitorada regularmente.