of 83/83
Centro de Educação a Distância Universidade Anhanguera-Uniderp Programa de Palestras para Educação a Distância - 2010 Estudo do Efeito Bullying em um Centro de Referência de Assistência Social em Campo Grande-MS Profa. Ma. Elaine Cristina Vaz Vaez Gomes

slide bullying

  • View
    1.006

  • Download
    4

Embed Size (px)

Text of slide bullying

Centro de Educao a Distncia Universidade Anhanguera-Uniderp Programa de Palestras para Educao a Distncia - 2010

Estudo do Efeito Bullying em um Centr o de Refer ncia de Assistncia Social em Campo Gr ande-MSPr ofa. Ma. Elaine Cr istina Vaz Vaez Gomes

Minicur r culoAssistente Social, Mestr e em Psicologia da Sade. Funcionr ia efetiva da Pr efeitur a Municipal de Campo Gr ande-MS. Pr ofessor a EAD do Cur so de Ser vio Social.

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Objetivo de Apr endizagemPr opiciar a r eflexo a r espeito do tema efeito bullying . Explicitar a ocor r ncia de bullying em um Centr o de Refer ncia da Assistncia Social CRAS. Contr ibuir no combate violncia em car ter pr eventivo. Instigar a r ealizao de pesquisa par a planejamento, aper feioamento e avaliao do tr abalho com famlias.Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

VDEO

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Conceito De acor do com Per eir a (2002, p. 33), o bullying um fenmeno que vem sendo estudado desde a d cada de 70 e consider ado um pr oblema que envolve gr ande par te das escolas do mundo inteir o.

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

No Br asil, o tema se alastr ou com os tr abalhos a par tir de 2000, com os de Fante, a que desenvolveu pesquisas entr e as escolas paulistas e do Distr ito Feder al.

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Bullying um subconjunto de compor tamentos agr essivos que envolvem intimidaes, insultos, assdios, apelidos, excluso; discr iminao de todo gner o. Ger almente acontece sem motivo apar ente, cuja finalidade maltr atar , intimidar , pr ovocar dor , angstia e sofr imento. (FANTE, 2005, p. 50).Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Oliveir a e Antnio (2006) colocam que o fenmeno conhecido como bullying, palavr a or iunda do ingls Bully , assemelhando-se ao ter mo em lngua por tuguesa como valento ou macho , emer ge com aes discr iminatr ias e pr ticas fr equentes de violncia no cotidiano escolar .

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Thephilo (2002), Constantini (2004), Fante (2005), Alves (2005) consider am como for ma de expr essar as ideias de intimidao r epetida:

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

humilhao; agr esso; ofensa; gozao; empr ego de apelidos; assdio; per seguio; ignor ao; isolamento; excluso;Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

discr iminao; sofr imento; ater r or izao; amendr otamento; tir ania; dominao; empur r o; violncia fsica; quebr a e r oubo de per tences.

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

A escolha do tema par a a r ealizao deste estudo foi pela impor tncia de explicitar o assunto no meio onde existem cr ianas e adolescentes que possivelmente sofr em bullying.

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

A investigao ocor r eu em um Centr o de Refer ncia da Assistncia Social CRAS na cidade de Campo Gr andeMS. A populao amostr al par a estudo foi de 118 par ticipantes, por estar em estes pr esentes no local, no dia e hor r io em que o instr umento par a coletas de dados foi aplicado.Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Estudo r efer ente ao Pr ojeto encaminhado par a a Fundao Univer sidade Feder al de Mato Gr osso do Sul - Pr ojeto Escola que Pr otege: a Escola, como espao de identificao e pr eveno das mltiplas violncias contr a cr ianas e adolescentes.

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

For am seguidas as or ientaes da Por tar ia 196/96 do Conselho Nacional de Sade (CNS) sobr e pesquisas com ser es humanos. Ressalta-se que a pesquisador a e a instituio gar antir am o sigilo da identidade dos par ticipantes.

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

O questionr io par a coleta de dados foi adaptado, com base nos estudos de Juliana Munar etti de Oliveir a, a qual r ealizou um estudo par a obteno do ttulo de Mestr e Os Indcios de Casos de Bullying no Ensino Mdio de Ar ar aquar a- SP , em 2007.

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

O instr umento aplicado foi composto de 13 per guntas fechadas e sem identificao do par ticipante. Confor me os estudos de Constantini (2004), na r ealizao de pesquisa com uso de questionr io necessr io dotar -se de instr umentos de anlise por meio de questionr io fechado e annimo.Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Fazendo a cor r elao do conceito com os r esultados da pesquisa ter emos 13 fator es a ser em elencados.

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Idade: 31,8% dos par ticipantes tm idade de 14 a 15 anos e que 25,8% de 12 a 13 anos. Neto (2005) aler ta que uma das for mas mais visveis da violncia na sociedade a chamada violncia juvenil, assim denominada por ser cometida por pessoas com idades de 10 a 21 anos, ger almente culminando em gr aves aes na adolescncia e na per sistncia da violncia na fase adulta.Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

A segunda per gunta da pesquisa r efer ente ao sexo. Encontr amos um maior nmer o de par ticipantes do sexo masculino. Cor r obor ando os dados de Munar etti (2007) e Neto (2005), onde em seus estudos obser var am um pr edomnio do sexo masculino.

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Matutino

VespertinoCentro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

A ter ceir a per gunta: Quem so seus melhor es amigos? Da r ua, do CRAS ou da igr eja?

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Melhores amigos

Rua

I greja

Classe

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Estudos de Cavacanti (2004) infor mam que uma pesquisa r ealizada em onze escolas car iocas r evela que 60,2% dos casos acontecem em sala de aula. Refor ando a influncia da sala na vida das cr ianas.

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Quar ta per gunta: Voc tem pessoas que no so seus amigos?

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Voc tem pessoas que NO so seus amigos?

Mat ut ino

Vespert ino

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Olweus (1998) afir ma que uma pesquisa feita em Por tugal com 7.000 estudantes mostr ou que, apr oximadamente, um em cada cinco alunos (22%) entr e 6 e 16 anos j foi vtima de bullying na escola.

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Questo 5: Quais so os momentos mais desagr adveis par a voc quando est no CRAS? Na sala, no inter valo, na entr ada ou na sada?

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Momento mais desagradvel

Ent rada

Aula

Recreio

Sada

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Os dados mostr am que 31 par ticipantes afir mam ser o inter valo e que 44 r efer em ser a sada. Olwes (1998) cita que uma pesquisa com 7.000 estudantes mostr ou que os locais mais comuns de ocor r ncia de bullying so os ptios de inter valo (78%), seguido dos cor r edor es (31,5%) e a sada.

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Questo 6: Voc tem bom r elacionamento com os seus colegas de classe?

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Tem BOM relacionamento com os colegas de sala?

Matutino

Vespertino

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Santos e Damke (apud FANTE, 2005), colocam que bullying uma r ealidade bem pr esente no cotidiano escolar e que muitas vezes de for ma mascar ada entr e os compor tamentos das cr ianas.

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Questo 7: Voc j br igou com algum colega no CRAS?

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Brigou no CRAS

Matutino

Vespertino

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Fante (2005), r elata que a agr esso muitas vezes desencadeada pela per sonalidade agr essiva e so alunos que muitas vezes sofr em maus-tr atos, apelidos, gozaes e buscam r esolver o pr oblema sozinho. Segundo a autor a, muitas vezes a agr essividade movida por uma base familiar disfuncional.Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

A questo 8 sobr e apelido.

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Tem apelido?

Matutino

Vespertino

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Lopes (2005) classifica que um dos tipos de bullying o dir eto, que engloba a imposio de apelidos, assdios, agr esses fsicas, ameaas, r oubos e ofensas ver bais.

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Questo 9: O pai e a me j xingar am seu filho(a)?

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

J foi xingado pelo pai/ me/ responsvel

Matutino

Vespertino

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Pesquisa de Oliveir a e Antnio (2006) r evela que a ocor r ncia de bullying ger almente par te do pr pr io seio familiar .

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Questo 10: Voc j sofr eu por par te de algum colega, no espao escolar insultos, vexames, apelidos, isolamentos, piadas ou pr econceito?

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Forma de "agresso" sofrida

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Lopes (2005) r elata que o bullying indir eto quando envolve atitudes de indifer ena, isolamento e difamao.

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Questo 11: O par ticipante j sofr eu agr esso pelo facilitador ?

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Agresses pelo facilit ador

Mat ut ino

Vespert ino

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Del Piichia coloca que 60% dos jovens na faixa etr ia de 14 a 19 anos de idade for am vtimas de algum tipo de violncia, seja pr ofessor -aluno aluno-pr ofessor .

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Questo 12: O par ticipante j sofr eu agr esso pelo colega de sala.

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Agresses pelo colega de sala

Matutino

VespertinoCentro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

O Jor nal de Br aslia-DF, 4/6/2006, coloca em ar tigo Bullying atinge 45% de alunos do ensino fundamental seja como agr essor , vtima ou em ambas as posies. Os dados so do Centr o Multidisciplinar de Estudos e Or ientaes sobr e o Bullying.

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Questo 13: O par ticipante tem costume de xingar ?

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Os alunos tm costume de xingar? Vesp 53

Mat 44

Mat 9

Vesp 17 Mat 2 Sempre Vesp 7

s vezes

No xingaCentro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Confir mados dados de Fante (2005), r efor ando que os compor tamentos agr essivos entr e os membr os da famlia estimulam a cr iana a utilizar da violncia fsica ou ver bal par a impor seu poder , ou seja ela simplesmente passa a ser r epr odutor a.

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Pela pesquisa foi possvel sensibilizar e infor mar s educador as, tcnicos e gr upos quanto a consequncia do bullying na vida escolar , no ambiente familiar , na sade, no desenvolvimento fsico e psicolgico.

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Destacar emos alguns autor es que confir mam os dados desta pesquisa. Lopes (2005) classifica um dos tipos de bullying: O bullying dir eto engloba a imposio de apelidos, assdios, agr esses fsicas, ameaas, r oubos e ofensas ver bais.

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Quanto aos apelidos se destacar am os seguintes:

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Alemo Anozinho Arroz Bailarina Baleia Bethy bucho Bibi Bola Boquinha Branquelo Bruxa Bugre Buldog Cabea Cabeludo Caca Catita Cego Ceguinho

Charlie Brown Couro Dentinho Dentuo Dona peluda Escubidu Frangorino Gamb Garanho da Madrugada Girafa Gorda Gordinho Gordo Joo Bobo Leite Leopardo Lero Lero Lipi Lixeiro

Loro Macaco Mana Manu Marimbondo Martelinho Martelo Mico Mimi Mocria Nanico Nego Negrinho Negro Nino Parrudo Pinha Preta Preto

Quequel Rafa Ralado Ratazana Ratinha Ruivo Salsicha Sapinho Tampinha Tartaruga Tete Titui Tuquinha Zaroio Z bonitinho Z da Feira

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Wong (1999) r elata que a famlia a base de toda a estr utur a do ser humano, onde qualquer alter ao em um de seus membr os cr ia uma mudana causador a de disfunes.

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Quanto aos xingamentos r ealizados pelo pai/me/ r esponsvel for am os seguintes:

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Besta Biscatinho Bur r o Car alho Chato Desgr a ado Diabo Filho da gua Filho da me Filho da puta Gay Idiota

Mer da Ot r io Pau no cu Por co Relaxado Retar dado Teimoso Vaca Vagabundo Vai tomar no cu Viado

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Quanto s agr esses sofr idas pelo facilitador , for am as seguintes: agr ediu ver balmente aper ta o br ao bagunceir o belisces for miga cabeuda gr itos altos

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

A r espeito de agr esses sofr idas pelos colegas de sala, for am as seguintes:

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Bate Belisces Br iga Br iga na sada Chute Empur r o Enfor camento Palavr o Por r ada

Pr ovocao Puta Puxo de cabelo Soco Soco nas costas Soco no r osto Tapa Xingamento

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Lopes (2005) menciona que os fator es de or igem familiar sendo eles, falta de r elacionamento, maus-tr atos fsicos e excesso de toler ncia podem influenciar a cr iana a se tor nar um agr essor das manifestaes de bullying.

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

ConclusoEsses fator es for am r elevantes e podem ter gr ande utilidade par a subsidiar aes diagnsticas, pr eventivas e inter ventivas, com o objetivo de melhor ia do compor tamento das cr ianas e adolescentes inser idos neste cenr io.

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Conclui-se neste estudo que, apesar de os par ticipantes colocar em que tm bom r elacionamentos com os colegas, os dados evidenciam que necessr io um tr abalho de pr eveno do bullying.

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

REFERNCIAS

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Refer nciasAr tigo Bullying atinge 45% de alunos do Ensino Fundamental disponvel em http:// www.bullying.pr o.br /jor nal_de_br asilia .htm# Jor nal de Br aslia-DF, (04/06/2006) www.andi.or g.br

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

CONSTANTINI, A. Bullying: como combat-lo? Tr aduo de Eugnio Vinci de Mor aes. So Paulo: Itlia Nova, 2004. FANTE, C. Fenmeno bullying: como pr evenir a violncia nas escolas e educar par a paz. Ed. Ver us, Campinas, SP. 2005. FANTE, C. Br incadeir as per ver sas fever eir o de 2008 disponvel em www.mentecer ebr o.com.br .Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Centr o Muldisciplinar de Estudos e Or ientao sobr e bullying Escolar (Cemeobes):www.bullying.pr o.br Cyber bulying: a per ver sidade vir tual. Disponvel em www.bullying.pr o.br /cyber bullying.html

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

FERREIRA R. M. Sociologia da Educao, 1993. FRANTZ Smia. Bullying pr ejudica vida escolar . Br incadeir a sem gr aa. Por to Alegr e, 12 de novembr o de 2007. Zer o hor a filho. LOPES, Neto A. A, Bullying-compor tamento agr essivo entr e estudantes. Jor nal de Pediatr ia. Rio de Janeir o. 2005 S 164- S 172 Mater ial Rede de ateno Integr al Sade das Mulher es em Situao de Risco de Violncia Domestica e Sexual, 2007.Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

MORRISH, I. Sociologia da Educao. Tr aduo de lvar o Cabr al. 3. ed. Rio de Janeir o: Zahar Editor es, 1977. NOGUEIRA, Rosana Mar ia Csar del P. de Ar aujo. A pr tica da violncia entr e par es: O bullying na escolas . NETO, Ar amis A . Lopes. Bullying compor tamento agr essivo entr e estudantes. Jor nal de Pediatr ia (Rio J.), vol.81 n. 5, suppl.0 Por to Alegr e Nov.2005. ISSN 0021-7557.Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

OLIVEIRA, Agnes Schutz de; Antonio, Pr iscila da Silva. Sentimientos del adolescent fr ente al fenmeno bullying: possibilidade par a la asistencia de enfer mer ia en esse contexto. Ver . Eletr . Enf., abr . 2006, vol.8, n. 1, p30-41. ISSN 1518-1944. OLIVEIRA, Juliana Munar etti de. Indcios de casos de bullying no ensino mdio de Ar ar aquar a-SP. 2007, Disser tao apr esentada ao Pr ogr ama de Ps-Gr aduaoMestr ado em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente do Centr o Univer sitr io de Ar ar aquar a-SP.Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

OLWEUS, D. Modelo do Pr ogr ama de combate ao Bullying do Pr of Dan Olweus. Disponvel em: hr r p: modelpr ogr ams.samhsa.gov/pdfs/Fact Sheets/Olwwus%Bully.pdf. PEREIRA, B. O. Par a uma escola sem violncia- Estudo e pr eveno das pr ticas agr essivas entr e cr ianas. Ed. FCG/FCT, Lisboa: Dinalivr o. 2002.Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Revista da Pr oposta Educativa da Assistncia Socio-Educativa-SAS SANTOS, Cr istiane de Oliveir a; DAMKE, Ander lia Sotor iva. A Concepo de Bullying nas Escolas. I Congr esso de educao UNIPAN- Desafio da For mao Humana.

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Snia Makar on. Bullying: Como enfr entlo? Psicanalista e dir etor a do Jor nal Jovem. THEPHILO, R. Disponvel em: www.psicologia.or g.r /inter nacional/ap.38.ht m. WONG, D. L. Whaley e Wong. Enfer magem Peditr ica: elementos essenciais Inter veno. Tr ad. Ar ajo et al.5 ed. Rio de Janeir o: Guanabar a Koogan, 1999.Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP

Centro de Educao a Distncia Anhanguera UNIDERP