Slides Contabilidade Gerencial

  • View
    464

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Slides Contabilidade Gerencial

ESCOLA DE NEGCIOS

Contabilidade Gerencial

OBJETIVOS DE APRENDIZADOAo final dessa disciplina, o aluno deve estar apto a: Utilizar a Contabilidade de instrumento para fins gerenciais; Custos como

Aplicar a Contabilidade de Custos para as funes de controle, relacionadas ao estabelecimento de padres e anlises das variaes observadas. Criticar a implantao de sistemas de custos.

ESCOLA DE NEGCIOS

Contabilidade Gerencial

REFERNCIAS PARA ESTUDOMARTINS, Eliseu. Contabilidade de custos. 7 ed. So Paulo: Atlas, 2000.

Outros textos indicados pelo Professor Material Instrucional: slides/transparncias Seus apontamentos de sala de aula Exerccios e exemplos trabalhados durante o Curso

ESCOLA DE NEGCIOS

Contabilidade Gerencial

Sesso 01

A Contabilidade Gerencial, a Financeira e a de Custos (p.19-23)Contabilidade Financeira (Geral) at a Revoluo Industrial (sculo XVIII), quase s existia a Contabilidade Geral, que desenvolvida na Era Mercantilista, estava bem estruturada para servir s empresas comerciais. de adaptar empresa industrial critrios utilizados na comercial. Contabilidade Contabilidade de Custos surgiu da necessidade

os

mesmos

Gerencial utilizao de informaes contbeis no auxlio ao controle e na ajuda s tomadas de decises.

ESCOLA DE NEGCIOS

Contabilidade Gerencial

Sesso 01

Terminologia (p. 24-28) Gasto sacrifcio financeiro com que a entidade

arca para a obteno de um produto ou servio qualquer, sacrifcio esse representado por entrega ou promessa de entrega de ativos (normalmente dinheiro). (p. 25) vida til ou de benefcios atribuveis a futuros perodos. (p. 25)

Investimento gasto ativado em funo de sua

Custo

gasto relativo a bem ou servio utilizado na produo de outros bens ou servios. (p. 25)

ESCOLA DE NEGCIOS

Contabilidade Gerencial

Sesso 01

Terminologia (p. 24-28) Despesa bem ou servio consumidos direta

ou indiretamente para a obteno de receitas. (p. 26)

pagamento resultante aquisio do bem ou servio. (p. 26) anormal e involuntria. (p. 26)

Desembolso

de

Perda bem ou servio consumidos de forma

ESCOLA DE NEGCIOS

Contabilidade Gerencial

Sesso 01

Demonstrao de Resultados na Indstria (p. 47-50)

Vendas (-) Custo dos Produtos Vendidos Custo de Produo do Perodo (-) Estoque Final de Matrias-Primas (+) Estoque Inicial de Produtos em Elaborao (-) Estoque Final de Produtos em Elaborao (=) Custo da Produo Acabada no Perodo (+) Estoque Inicial de Produtos Acabados (=) Custo dos Produtos Disponveis (-) Estoque Final de Produtos Acabados (+) Lucro Bruto ...

ESCOLA DE NEGCIOS

Contabilidade Gerencial

Sesso 01

Demonstrao de Resultados na Indstria Custo de Produo do Perodo a soma dos

custos incorridos no perodo dentro da fbrica. (p. 51) custos contidos perodo. (p. 51) na produo acabada no

Custo da Produo Acabada a soma dos

Custo dos Produtos Vendidos a soma dos

custos incorridos na fabricao dos bens que s agora esto sendo vendidos. (p. 51)

ESCOLA DE NEGCIOS

Contabilidade Gerencial

Sesso 02

Separao entre Custos e Despesas; Custos Diretos e Indiretos (p. 51-56)Separao entre Custos e Despesas os gastos

relativos ao processo de produo so custos, e os relativos administrao, s vendas e aos financiamentos so despesas. (p. 43)

Onde terminam os custos de produo a regra

simples, bastando definir-se o momento em que o produto est pronto para a venda. At a, todos os gastos so custos. A partir desse momento, despesas. (p. 45)

ESCOLA DE NEGCIOS

Contabilidade Gerencial

Sesso 02

Classificao dos Custos em Diretos e Indiretos Custos

Diretos podem ser diretamente apropriados aos produtos, bastando haver uma medida de consumo. (p. 52) Custos Indiretos no oferecem condio de

uma medida objetiva, e qualquer tentativa de alocao tem de ser feita de maneira estimada e muitas vezes arbitrria. (p. 53)

ESCOLA DE NEGCIOS

Contabilidade Gerencial

Sesso 02

Classificao dos Custos em Fixos e Variveis

Custos Fixos so os que num perodo tm seu

montante fixado no em funo de oscilaes na atividade. (p. 56)

Custos Variveis o valor varia de acordo com

o volume de produo. (p. 54)

ESCOLA DE NEGCIOS

Contabilidade Gerencial

Sesso 02

Classificao das Despesas em Fixas e Variveis

Despesas Fixa um valor fixo por perodo, isto

, definido no em funo do volume de atividade (o volume de atividade, para essa despesa, so as vendas e no a produo). (p. 55)

Despesa Varivel quanto maior a quantidade

vendida, maior o seu consumo.

ESCOLA DE NEGCIOS

Contabilidade Gerencial

Sesso 02

Outras Nomenclaturas de Custos

Custos Primrios soma de matria-prima com

mo-de-obra direta. (p. 56)

Custos de Transformao soma de todos os

custos de produo, exceto os relativos a matrias-primas e outros eventuais adquiridos e empregados sem nenhuma modificao pela empresa (como componentes adquiridos prontos, embalagens, etc.). (p. 56)

ESCOLA DE NEGCIOS

Contabilidade Gerencial

Sesso 03

Esquema Bsico de Contabilizao de Custos (p. 57-64) 1 Passo: separao entre custos e despesas;

2 Passo: apropriao dos custos diretos aos

produtos;

3 Passo: rateio dos custos indiretos.

ESCOLA DE NEGCIOS

Contabilidade Gerencial

Sesso 03

Exemplo:

Suponhamos que estes sejam os gastos de determinado perodo da Empresa X:-Comisso de Vendedores: R$ 50.000 -Matria-Prima: R$ 380.000 -Mo-de-obra da Fbrica: R$ 420.000

1 Passo: separao entre custos e despesas-custos = matria-prima + mo-de-obra = R$ 800.000 -despesas = comisso de vendedores = R$ 50.000

ESCOLA DE NEGCIOS

Contabilidade Gerencial

Sesso 03

2 Passo: apropriao dos custos diretos aos produtos

Custos Matriaprima Mo-deobra Totais

Produto A Produto B Indiretos 160.000 180.000 340.000 220.000 170.000 390.000 70.000 70.000

Totais 380.000 420.000 800.000

ESCOLA DE NEGCIOS

Contabilidade Gerencial

Sesso 03

3 Passo: apropriao dos custos indiretos neste exemplo, a alocao dos custos indiretos aos produtos ser proporcional ao que cada um j recebeu de custos diretos. Teremos ento: Produtos A B Totais Custos Diretos 340.000 390.000 730.000 46,58% 53,42% 100% Custos Indiretos 32.606 37.394 70.000 46,58% 53,42% 100% Custo Total 372.606 427.394 800.000

ESCOLA DE NEGCIOS

Contabilidade Gerencial

Sesso 03

Contabilizao dos Custos

Atravs do critrio simples, teremos: Dbito Estoques Produto A Produto B Crdito a Custos a Matria-prima a Mo-de-obra 380.000 420.000 372.606 427.394

ESCOLA DE NEGCIOS

Contabilidade Gerencial

Sesso 04

Departamentalizao (p. 67-83) Departamento - a unidade mnima administrativa

para a Contabilidade de Custos, representada por homens e mquinas (na maioria dos casos), que desenvolve atividades homogneas. (p. 70) Os departamentos podem ser divididos em dois

grandes grupos: os que promovem qualquer tipo de modificao sobre o produto diretamente e os que nem recebem o produto; aqueles so os que atuam sobre o produto e so conhecidos por Departamentos de Produo, enquanto os segundos, que vivem basicamente para execuo de servios e no para atuao direta sobre o produto, so conhecidos por Departamentos de Servios. (p. 70-71)

ESCOLA DE NEGCIOS

Contabilidade Gerencial

Sesso 04

Esquema Bsico (p. 78 e 80) 1 Passo: separao entre custos e despesas; 2 Passo: apropriao dos custos diretos aos produtos; 3 Passo: apropriao dos custos indiretos que pertencem,

visivelmente, aos departamentos, agrupando, parte, os comuns;

Administrao Geral da produo aos diversos departamentos, quer de produo quer de servios; Passo: escolha da seqncia de rateio dos custos acumulados nos departamentos de servios e sua distribuio aos demais departamentos; nos departamentos de produo aos produtos segundo critrios fixados. 6 Passo: atribuio dos custos indiretos que agora s esto 5

4 Passo: rateio dos custos indiretos comuns e dos da

ESCOLA DE NEGCIOS

Contabilidade Gerencial

Sesso 05

Todos os custos indiretos s podem ser apropriados, por sua prpria definio, de forma indireta aos produtos, isto , mediante estimativas, critrios de rateio, previso de comportamento de custos, etc. Todas essas formas de distribuio contm, em menor ou maior grau, certo subjetivismo; portanto, a arbitrariedade sempre vai existir nessas alocaes, sendo que s vezes ela existir em nvel bastante aceitvel, e em outras oportunidades s a aceitamos por no haver alternativas melhores.(p. 84)

Custos Indiretos: Critrios de Rateio e Problemas Comuns (p. 84-90)

Assim, vemos que para a alocao dos custos

indiretos de fabricao necessrio proceder a uma anlise de seus componentes e verificao de quais critrios melhor relacionam esses custos com os produtos.(p. 87)

ESCOLA DE NEGCIOS

Contabilidade Gerencial

Sesso 05

Influncia dos Custos Fixos e dos Custos Variveis

Exemplo (p. 87-89): o Departamento de Manuteno possui custo fixo mensal de R$ 800.000, e custo varivel de R$ 500/hm. Para uma verificao do potencial que cada departamento representa como beneficirio dos servios da Manuteno, a empresa elaborou uma mdia dos ltimos cinco anos e concluiu:

por 25% dos trabalhos da Manuteno;-a Pintura por 15%; -e o Laboratrio por 20%.

-o departamento de Furao tem sido res