Sociologia Rural

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Sociologia Rural - Breve introdução

Text of Sociologia Rural

  • SOCIOLOGIA RURAL: BREVE INTRODUOJOS AUGUSTO FIORIN

    1

    JOS AUGUSTO FIORIN (ORG.)

    sapiens editora

  • SOCIOLOGIA RURAL: BREVE INTRODUOJOS AUGUSTO FIORIN

    2

    2007,Sapiens Editora

    Obras da srie Estudos da Sociedade:

    Volume 1 A organizao das sociedades na histria da

    humanidade

    Volume 2 O pensamento Humano na histria da Filosofia

    Volume 3 O desenvolvimento brasileiro Colnia, Imprio e

    Repblica

    Volume 4 A Humanidade em seu transcurso histrico

    Volume 5 Sociologia Rural: Breve Introduo

    Catalogao na Fonte

    FIORIN, Jos Augusto (org.). Sociologia rural: Breve Introduo Iju: Sapiens Editora, 2007. 160 p.

    1.Sociedade 2.Histria 3.Sociologia 4.Cultura 5.Estado I.Ttulo II.Srie

  • SOCIOLOGIA RURAL: BREVE INTRODUOJOS AUGUSTO FIORIN

    3

    UMA INTRODUO SOCIOLOGIA

    Disciplina que se distingue das demais cincias sociais pela

    abrangncia de seu objeto, a sociologia busca conhecer, mediante

    mtodos cientficos, a totalidade da realidade social como tal, sem

    proposta de transformao.

    Sociologia a cincia que estuda a natureza, causas e

    efeitos das relaes que se estabelecem entre os indivduos organizados

    em sociedade. Assim, o objeto da sociologia so as relaes sociais, as

    transformaes por que passam essas relaes, como tambm as

    estruturas, instituies e costumes que tm origem nelas. A abordagem

    sociolgica das relaes entre os indivduos distingue-se da abordagem

    biolgica, psicolgica, econmica e poltica dessas relaes. Seu interesse

    focaliza-se no todo das interaes sociais e no em apenas um de seus

    aspectos, cada um dos quais constitui o domnio de uma cincia social

    especfica. As preocupaes de ordem normativa so estranhas

    sociologia e no lhe cabe a aplicao de solues para problemas sociais

    ou a responsabilidade pelas reformas, planejamento ou adoo de

    medidas que visem transformao das condies sociais.

    Vrios obstculos impediram a constituio da sociologia

    como cincia, desde que ela surgiu, no sculo XIX. Entre os mais

    importantes citam-se a inexistncia de terminologia clara e precisa; a

    tendncia a subjetivar os fatos sociais; a multiplicidade de temas de seu

    interesse e aplicao; as afinidades partilhadas com outras cincias

    sociais; a dificuldade de experimentao, j que os elementos com que

    lida so seres humanos; e a proliferao de mtodos, tcnicas e escolas

    que tentaram elaborar uma teoria sociolgica unificada como instrumento

    adequado de anlise, descrio e interpretao dos fenmenos sociais.

  • SOCIOLOGIA RURAL: BREVE INTRODUOJOS AUGUSTO FIORIN

    4

    Antecedentes. O interesse pelos fenmenos sociais j existia

    na Grcia antiga, onde foram estudados pelos sofistas. Os filsofos

    gregos, porm, no elaboraram uma cincia sociolgica autnoma, j

    que subordinaram os fatos sociais a exigncias ticas e didticas. Assim,

    a contribuio grega sociologia foi apenas indireta.

    Um pensamento social existiu na Idade Mdia, mas sob uma

    forma no-sistemtica de raciocnio e anlise dos fenmenos sociais, pois

    se baseava na especulao e no na investigao objetiva dos fatos.

    Alm disso, nesse perodo anulou-se a distino entre as leis da natureza

    e as leis humanas e imps-se a concepo da ordem natural e social

    como decorrncia da vontade divina, que no seria passvel de

    transformao. Assim, eivado de conotaes ideolgicas, ticas e

    religiosas, o pensamento social medieval pouco evoluiu.

    As profundas modificaes econmicas, sociais e polticas

    ocorridas na sociedade europia nos sculos XVIII e XIX, em decorrncia

    da revoluo industrial, permitiram o surgimento do capitalismo e

    libertaram pensamento dos dogmas medievais. Assim, as cincias

    naturais e humanas fizeram rpidos progressos.

    Os principais antecedentes da sociologia so a filosofia

    poltica, a filosofia da histria, as teorias biolgicas da evoluo e os

    movimentos pelas reformas sociais e polticas, que ensaiaram um

    levantamento das condies sociais vigentes na poca. Nos primrdios da

    sociologia, foram mais influentes a filosofia da histria e os movimentos

    reformistas.

    A histria permitiu o acesso ao conhecimento de dados

    objetivos sobre a sociedade, acumulados ao longo do tempo. Alm disso,

    a evoluo da historiografia contribuiu em parte para o aperfeioamento

    dos mtodos empricos de compilao de dados e a anlise dos fatos

  • SOCIOLOGIA RURAL: BREVE INTRODUOJOS AUGUSTO FIORIN

    5

    sociais. Em relao aos movimentos reformistas, a sociologia partilhou

    com eles sua preocupao com os problemas sociais e no mais aceitou

    como fato natural condies como a pobreza, seqela da industrializao.

    Incorporou tambm os procedimentos dos reformistas, que se basearam

    nos mtodos das cincias naturais para fazer levantamentos sociais,

    numa tentativa de classificar e quantificar os fenmenos sociais.

    A pr-histria da sociologia situa-se, assim, num perodo

    aproximado de cem anos, de 1750 a 1850, entre a publicao de L'Esprit

    des lois (O esprito das leis), de Montesquieu, e a formulao das teorias

    de Auguste Comte e Herbert Spencer. Sua constituio como cincia

    ocorreu na segunda metade do sculo XIX.

    O termo sociologia foi consagrado por Auguste Comte na

    obra Cours de philosophie positive (1839; Curso de filosofia positiva), em

    que batizou a nova "cincia da sociedade" e tentou definir seu objeto. No

    entanto, a palavra sociologia continuou suscetvel de inmeras

    interpretaes e definies no que diz respeito delimitao de seu

    objeto, pois cada escola sociolgica criou suas prprias definies, de

    acordo com as perspectivas tericas, filosficas e metodolgicas

    adotadas. Todas essas definies, no entanto, partilhavam um substrato

    comum: o estudo das relaes e interaes humanas.

    Abrangncia. As cincias sociais se constituem a partir de

    dois pilares: a teoria e o mtodo. A teoria se ocupa dos princpios,

    conceitos e generalizaes; o mtodo proporciona os instrumentos

    necessrios para a pesquisa cientfica dos fenmenos sociais.

    A sociologia subdivide-se em disciplinas especializadas: a

    sociologia do conhecimento, da famlia, dos meios rurais e urbanos, da

    religio, da educao, da cultura etc. A essa lista seria possvel

    acrescentar um sem-nmero de novas especializaes, como a sociologia

  • SOCIOLOGIA RURAL: BREVE INTRODUOJOS AUGUSTO FIORIN

    6

    da vida cotidiana, do teatro, do esporte etc., j que os interesses do

    pesquisador se orientam para a compreenso e explicao sistemtica,

    mediante a utilizao das teorias e dos mtodos mais adequados, dos

    aspectos sociais de todos os setores e atividades da vida humana.

    Teorias sociolgicas. Na sociologia, a teoria o instrumento

    de entendimento da realidade, dentro da qual se enunciam as leis gerais.

    Difere, por isso, da doutrina social, de cunho normativo e ideolgico, e a

    ela se ope.

    As teorias sociolgicas enunciadas ao longo dos sculos XIX

    e XX centralizaram-se em algumas questes bsicas. Entre elas

    distinguem-se a determinao do que representam a sociedade e a

    cultura; a fixao de unidades elementares para seu estudo; a

    especificao dos fatores que condicionam sua estabilidade ou sua

    mudana; a descoberta das relaes que mantm entre si e com a

    personalidade; a delimitao de um campo; e a especificao de um

    objeto e de mtodos de estudos prprios sociologia.

    O desenvolvimento da teoria sociolgica pode ser analisado

    de acordo com trs grandes temas: os tipos de generalizao

    empregados, os conceitos e esquemas de classificao e os tipos de

    explicao.

    So seis os tipos de generalizao geralmente aceitos: (1)

    correlaes empricas entre fenmenos sociais concretos; (2)

    generalizaes das condies sob as quais surgem as instituies e

    outras formas sociais; (3) generalizaes que afirmam que as mudanas

    que determinadas instituies experimentam esto regularmente

    associadas s mudanas que ocorrem em outras instituies; (4)

    generalizaes sobre a existncia de repeties rtmicas de vrios tipos;

    (5) generalizaes que enumeram as principais tendncias evolutivas da

  • SOCIOLOGIA RURAL: BREVE INTRODUOJOS AUGUSTO FIORIN

    7

    humanidade; e (6) elaborao de leis sobre as repercusses e hipteses

    relacionadas ao comportamento humano.

    A sociologia se mostrou mais fecunda no campo da

    elaborao de conceitos e esquemas de classificao. No entanto, e

    apesar de terem sido criados muitos conceitos, as definies existentes

    continuam ainda insatisfatrias, o que impede a classificao adequada

    das sociedades, dos grupos e das relaes sociais, assim como o

    descobrimento de conceitos centrais que permitam a elaborao de uma

    teoria sistemtica. Verifica-se que numerosos conceitos foram utilizados

    com significados distintos por diferentes socilogos. Mais ainda,

    tentativas recentes de aperfeioar a base da conceituao atriburam

    importncia excessiva definio do conceito e relegaram a segundo

    plano sua finalidade fundamental, a utilizao.

    As teorias de explicao dividem-se em dois tipos principais,

    a causal e a teleolgica. A primeira, que seria uma cincia natural da

    sociedade, indaga o porqu dos fenmenos sociais, qual a causa de sua

    ocorrncia. A segunda indaga a finalidade dos fenmenos sociais, com

    que objetivo eles ocorrem, e tenta interpretar o comportamento humano

    em termos de propsitos e significados.