Subs­dio Ms Vocacional 2016

  • View
    213

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Subs­dio Ms Vocacional 2016

  • Ms Vocacional1 Edio - 2016

    Diretor Geral: Mons. Jamil Alves de Souza

    Reviso: Leticia Figueiredo

    Capa:Cleydson Rafael Nery Rodrigues

    Projeto Grfi co e Diagramao:Camila de Almeida Martins

    C748m Conferncia Nacional dos Bispos do Brasil / Ms Vocacional - A Igreja, me das vocaes. Braslia, Edies CNBB. 2016.

    29p: 14 x 21 cmISBN: 978-85-7972-386-5

    1. Orao vocacional Solenidade;

    2. Vida consagrada Famlias;

    3. Diconos Padres e bispos;

    4. Vocao Compromissos Igreja.

    CDU:254.41

    Nenhuma parte desta obra poder ser reproduzida ou transmitida por qualquer forma e/ou quaisquer meios (eletrnico ou mecnico, incluindo fotocpia e gravao) ou arquivada em qualquer sistema ou

    banco de dados sem permisso da CNBB.Todos os direitos reservados

    Edies CNBBSE/Sul Quadra 801 - Cj. B - CEP 70200-014 Fone: (61) 2193-3019 - Fax: (61) 2193-3001E-mail: vendas@edicoescnbb.com.brwww.edicoescnbb.com.br

  • 3

    ApresentaoJesus o rosto visvel da Misericrdia Divina. Ao deparar-se com

    algum que sofre, Jesus jamais passou adiante, ao contrrio, Ele sentia como prprio o sofrimento alheio. Tambm nunca deixou de oferecer ajuda, alvio aos sofredores. A misso de Jesus assim como hoje, a misso da Igreja funda suas razes na ternura e compaixo de Deus pela humanidade.

    Toda vocao vida consagrada fruto da Misericrdia Divina. fruto do olhar misericordioso de Jesus; dom de Deus para a Igreja. Alis, como enfatiza o Papa Francisco, toda vocao nasce, cresce e sustentada pela Igreja. De modo particular, a experincia de So Paulo destaca, sobremaneira, a importncia da Igreja para o nascimento e a perseverana vocacional. na comunidade que nos tornamos discpu-los e discpulas de Jesus Cristo. So Paulo, aps a converso, acolhi-do e protegido pela comunidade crist de Damasco (cf. At 9,1-25). a Igreja que anima e protege as vocaes.

    na parquia e nas pessoas que lhe do rosto pais e mes, agentes de pastoral, catequistas, ministros extraordinrios da comu-nho, diconos, padres, entre outros que se pode fazer a descoberta do mistrio de Jesus Cristo e da alegria da vocao crist. sempre no mbito de uma comunidade de f que as pessoas so introduzidas na celebrao litrgica, na orao, na prtica da fraternidade; enfim, so introduzidas no mistrio da Igreja. sempre numa comunidade de f, comunidade missionria e misericordiosa que as vocaes nascem, crescem e se fortalecem.

    sempre no seio de uma comunidade de f que se aprende a amar como Jesus amou, viver como Jesus viveu. Por isso mesmo, todo vocacionado estimulado a olhar o mundo com os olhos de Cristo: olhos de misericrdia! E assim, tambm enxergar uma imensa realida-de necessitada de ser iluminada e transformada pelo Evangelho. Uma realidade carente de misso.

    Por fim, uma comunidade misericordiosa tambm uma comuni-dade orante. A vocao consagrada um acontecimento de orao. Os discpulos so, por assim dizer, gerados na orao:Naqueles dias, Jesus foi montanha para orar. Passou a noite toda em orao a Deus. Ao amanhecer, chamou os discpulos e escolheu doze entre eles, aos quais deu o nome de aps-

  • 4

    tolos (Lc 6, 12-13). E Jesus pediu que rezssemos pelas vocaes: A messe grande, mas os trabalhadores so poucos. Por isso, pedi ao dono da messe que mande trabalhadores para a colheita(Lc 10,2). O primeiro servio de ani-mao vocacional pedir ao Senhor que envie operrios sua messe. o que faremos atravs desse subsdio, elaborado justamente para o ms vocacional. Um feliz ms vocacional para todos!

    Dom Jos Roberto Fortes PalauBispo Auxiliar da Arquidiocese de So Paulo

    Bispo referencial da PV/SAV na CMOVC

  • 5

    MotivaoA Igreja a casa da misericrdia. Esta afirmao do Papa Francisco

    nos impulsiona a promover as vocaes em nossas comunidades, pois nos reconhecendo membros desta casa, como consequncia nos colo-camos como instrumento do chamamento deste Deus de amor e mi-sericrdia. Desta casa de misericrdia todos somos chamados a fazer parte, ser membro, e por este motivo, transmitir o convite a tantos que so convidados e no escutam a voz amorosa do Pai.

    Um importante momento para a promoo vocacional em nossas comunidades o ms de agosto, que o ms dedicado as vocaes. Precisamos aproveitar nossas assembleias reunidas, grupos j forma-dos, momentos de orao comunitria e at mesmo os atos devocionais para insistentemente propor que todos rezem pelas vocaes, para que o Senhor da messe envie santas e numerosas vocaes, e ainda provo-car nossos adolescentes e jovens para que respondam com generosida-de ao chamamento de Deus.

    Este subsdio apresentado pela Comisso Episcopal Pastoral para Ministrios e a Vida Consagrada (CMOVIC), diretamente pela Presi-dncia Nacional da Pastoral Vocacional/SAV, tem como intuito primeiro favorecer a orao pelas vocaes em nossas Dioceses e comunidades e ajudar nossas famlias, jovens e adolescentes a se conscientizarem do seu chamado, para que assumam seu lugar nesta casa de misericrdia, que a Igreja.

    Enfim, que este ms vocacional seja para todos ns um momento oracional pelas vocaes e tambm uma oportunidade para que a cul-tura vocacional cresa em nossas comunidades.

    Que Maria, me da misericrdia, interceda pelo nosso trabalho vocacional, para que em cada comunidade possa resplandecer a beleza do chamado de Deus e a generosidade de tantos que so convocados. Maria, me e rainha das vocaes rogai por ns!

    Pe. Elias Aparecido da SilvaPresidente Nacional PV / SAV

  • 6

    COMISSO EPISCOPAL PASTORAL PARA MINISTRIOS ORDENADOS E A VIDA CONSAGRADA (CMOVC)

    Dom Jaime Spengler: Presidente do CMOVC, OFMDom Jos Roberto Fortes Palau: Referencial da OSIB e PV/SAVPe. Deusmar Jesus da Silva: Assessor da Comisso

    PRESIDNCIA NACIONAL PV/SAV

    Pe. Elias Aparecido da Silva: Presidente Nacional PV / SAVPe. Eliseu Donisete de Paiva Gomes: Vice-PresidentePe. Jos Eduardo Meschiatti: Secretrio NacionalEdna Maria de Sousa de Sousa: Tesoureira

    CONTATOpvsavnacional@gmail.com

  • 7

    Roteiros Catequticos

    A Igreja, Me das Vocaes Preparao do Ambiente: Bblia, velas, flores simbolizando a ale-

    gria da pertena Igreja.

    ORAO DO PAPA FRANCISCO PELAS VOCAES

    Pai de misericrdia, que destes o vosso Filho pela nossa salvao e sem-pre nos sustentais com os dons do vosso Esprito, concedei-nos comunidades crists vivas, fervorosas e felizes, que sejam fontes de vida fraterna e suscitem nos jovens o desejo de se consagrarem a Vs e evangelizao. Sustentai-as no seu compromisso de propor uma adequada catequese vocacional e caminhos de especial consagrao. Dai sabedoria para o necessrio discernimento vocacio-nal, de modo que, em tudo, resplandea a grandeza do vosso amor misericordio-so. Maria, Me e educadora de Jesus, interceda por nossa comunidade crist, para que, tornada fecunda pelo Esprito Santo, seja fonte de vocaes autnticas para o servio do povo santo de Deus.

  • 8 Roteiros Catequticos

    1 ENCONTRO

    A Vocao Nasce na Igreja

    Dirigente: Sejam bem-vindos(as) todos os que so chamados a compreender a grandeza e a riqueza das vocaes na vida da Igreja. Em nome do Pai e do Filho e do Esprito Santo. Amm

    Leitor 1: O Papa Francisco em sua Mensagem para o 53 Dia de Orao pelas Vocaes diz: Como gostaria que todos os batizados pudessem, no decurso do Jubileu Extraordinrio da Misericrdia, expe-rimentar a alegria de pertencer Igreja

    Leitor 2: E que ainda todos possam compreender que a vocao crist, bem como as vocaes particulares, nascem no meio do Povo de Deus e so dons da Misericrdia Divina.

    Cantemos: Te Amarei, Senhor (Pe. Zezinho)1. Me chamaste para caminhar na vida contigo

    Decidi para sempre seguir-te, no voltar atrsMe puseste uma brasa no peito e uma flecha na alma difcil agora viver sem lembrar-me de tiRefro: Te amarei, Senhor, te amarei, SenhorEu s encontro a paz e a alegriaBem perto de ti (Bis)

    2. Eu pensei muitas vezes calar e no dar nem respostaEu pensei na fuga esconder-me, ir longe de tiMas tua fora venceu e ao final eu fiquei seduzido difcil agora viver sem lembrar-me de ti

    3. Jesus, no me deixes jamais caminhar solitrioPois conheces a minha fraqueza e o meu coraoVem, ensina-me a viver a vida na tua presenaNo amor dos irmos, na alegria, na paz, na unio

    APROXIMAR E SENTIR A REALIDADE

    Leitor 1: A Igreja a Casa da Misericrdia, onde nascem as vo-caes. Vocaes so dons que Deus concede ao seu povo. E ainda somos convidados a olhar para a natureza e para tudo o que Deus criou, contemplando o ser humano criado imagem e semelhana de Deus.

  • Roteiros Catequticos 9

    Leitor 2: Precisamos refletir sobre o fato de que o Criador, desde sempre pensou em cada um de ns e nos deu a primeira vocao: a vida. Convidou-nos a participar da Sua vida. O escritor sagrado, no livro de Gnesis, diz que tudo o que Deus criou era bom;

    Dirigente: Como vemos nossa vocao? Assumimos nossa mis-so? No mundo temos a conscincia da resposta que cada um de ns precisa dar?

    (Conversar com os presentes sobre as maravilhas de Deus)

    CONTEMPLAR A PALAVRA DE DEUS E DA IGREJA

    Dirigente: Vamos agora ouvir o que a Igreja e a Palavra de Deus nos falam, e peamos a graa de compreend-las e aplica-las em nossa vida e resposta vocacional.

    Leitor 1: O chamado de Deus acontece atravs da mediao da comunidade. Deus nos chama a fazer parte da Igreja e, depois dum certo amadurecimento nela, nos d uma vocao especfica: faz-nos uma CON-VOCAO.

    Leitor 2: Diante do mundo de hoje que faz com que sejamos indi-ferentes e individualistas em relao a tudo aquilo que agride o Projeto de Deus, a VOCAO, diz o Papa, um antdoto. Ou seja, as vocaes prestam um servio de cura, de remdio contra tudo o que no valor do Reino de Deus.

    PALAVRA DE DEUS

    Do Livro do profeta Jeremias 1,5-10

    Dirigente