Subs­dio Semana Missionria - CNBB

  • View
    240

  • Download
    21

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Subsídio da Semana Missionára elaborado pela CNBB.

Text of Subs­dio Semana Missionria - CNBB

  • FICHA TCNICADIRETOR EDITORIAL:Mons. Jamil Alves de Souza COORDENAO:Padre Carlos Svio da Costa RibeiroAssessor da Comisso Episcopal Pastoral para a JuventudeCoordenador Nacional da Semana Missionria JMJ Rio 2013

    ORGANIZAO:Gisele Pires Machado Gabriel Souza REVISO DOUTRINALComisso Episcopal Pastoral para Doutrina da F

    REVISO ORTOGRFICALcia Soldera

    DIAGRAMAO E CAPAAgncia Parresia

    C748s Conferncia Nacional dos Bispos do Brasil / Subsdio Semana Missionria - Manual de Instrues, Braslia, Edies CNBB. 2012.

    124 p.: 14x21 cmISBN 978-85-7972-175-5

    1. Juventude missionrios;2. Celebrao Liturgia Espiritualidade;3. Comunidades Juventude misses;4. Ecumenismo. CDU: 27-76

  • APRESENTAO DA SEMANA MISSIONRIA

    MISSO CONTINENTAL Ide e fazei discpulos entre todas as naes (Mt 28, 19)

    ORIENTAES GERAIS PARA A SEMANA MISSIONRIA

    PROPOSTA PARA A PROGRAMAO DA SEMANA MISSIONRIA

    1 8101418

    234

  • 6

    PRIMEIRO DIA (16/07 Tera-feira)

    5.1 - CELEBRAO EUCARSTICA

    5.2 - APRESENTAO DOS JOVENS PARA A COMUNIDADE

    5

    SEGUNDO DIA (17/07 Quarta-feira)

    6.1 - ACOLHIDA E INTERAO ENTRE OS JOVENS

    6.2 - OFCIO DIVINO ORAO DA MANH

    6.3 - REFLEXO

    6.4 - APRESENTAO DA REALIDADE DIOCESANA

    6.5 - OFICINAS DE VIDA E ESPIRITUALIDADE

    6.6 VISITAS MISSIONRIAS

    6.7 - CELEBRAO EUCARSTICA

    6.8 - EIXO CULTURAL ORIENTAES PRTICAS

    6.8.1 NOITE CULTURAL DIA 17/07

    6

    TERCEIRO DIA (18/07 Quinta-feira)

    7.1 - CELEBRAO EUCARSTICA

    7. 2 - CONFERENCIA SOBRE CULTURA COM OFICINAS

    7.3 - VISITAS

    7.4 - VIGLIA ECUMENICA EM DEFESA DA VIDA

    7

    24

    32

    60

    28

    34

    34

    40

    41

    41

    46

    48

    53

    59

    62

    64

    65

    65

    30

  • MA

    NU

    AL

    D

    E

    INS

    TR

    U

    E

    S

    SEM

    AN

    A M

    ISSI

    ON

    R

    IA

    7

    QUARTO DIA (19/07 Sexta-feira)

    8.1 - LECTIO DIVINA

    8.2 - REFLEXO

    8.3 PARTILHA SOBRE AS VISITAS MISSIONRIAS

    8.4 VISITAS MISSIONRIAS

    8.5 - CELEBRAO EUCARSTICA - DIA 19 DE JULHO

    8.6 NOITE CULTURAL

    8

    QUINTO DIA (20/07 Sbado)

    9.1 - ADORAO EUCARSITICA

    9.2 AO SOCIAL

    9.3 ALMOO COMUNITRIO

    9.4 CELEBRAO EUCARISTICA

    9

    INFORMAES GERAIS10

    70

    82

    92

    72

    76

    77

    77

    78

    80

    84

    87

    87

    88

  • 8

    APRESENTA

    O DA

    Dom Leona

    rdo Ulrich S

    teiner

    Dom Eduar

    do Pinheiro

    da SilvaSEMA

    NA MISSIO

    NRIA

  • MA

    NU

    AL

    D

    E

    INS

    TR

    U

    E

    S

    SEM

    AN

    A M

    ISSI

    ON

    R

    IA

    9ApresentaoEis-me aqui! Envia-me. (Is 6,8)

    Estamos a caminho da Jornada Mundial da Juventude no Rio de

    Janeiro. Os jovens de todas as regies do nosso pas tm participado

    da caminhada da Cruz Peregrina e do cone de Nossa Senhora.

    Apresentamos aos irmos bispos, aos coordenadores de pastoral das

    Dioceses e Prelazias e para os responsveis pela ao evangelizadora

    junto aos jovens o presente subsdio, elaborado pelas Comisses

    Pastorais da nossa Conferncia Episcopal, sob a coordenao da Comisso

    Especial da CNBB para a Jornada Mundial da Juventude. Ele quer ser uma

    contribuio, uma sugesto para a dinamizao da Semana Missionria,

    segundo as indicaes do Pontifcio Conselho para os Leigos, na esperana

    de que a Semana Missionria seja um acontecimento frutuoso para nossas

    Igrejas Particulares, para nossas Comunidades.

    Ser importante convidar e envolver todas as foras eclesiais, especialmente

    os jovens. Sejam eles missionrios, anunciadores e presena viva do

    Evangelho: jovens evangelizando jovens!

    Nossa Senhora, Me dos caminhantes, nos acompanhe em nossa misso!.

    Braslia, 4 de outubro de 2012

    Memria de So Francisco de Assis

    + Dom Leonardo Ulrich SteinerBispo Auxiliar de Braslia

    Secretrio Geral da CNBB

    Presidente da Comisso Especial para JMJ da CNBB

    + Dom Eduardo Pinheiro da Silva, SDBBispo Auxiliar de Campo Grande

    Presidente da Comisso pastoral para a Juventude

    Secretrio da Comisso Especial para JMJ da CNBB

  • 10

    Ide e fazei discpulos

    Padre Marcelo Gualberto POM (Pontifcias Obras Missionrias)

    entre todas as naes (Mt 28,19)

    MISSO CONTINENTAL

  • MA

    NU

    AL

    D

    E

    INS

    TR

    U

    E

    S

    SEM

    AN

    A M

    ISSI

    ON

    R

    IA

    11

    A misso na Igreja nunca foi opo. A opo escolha: ou sim

    ou no, ou ser missionrio ou no ser missionrio. Todos somos

    missionrios, ainda que no assumamos esses compromissos, no

    batismo recebemos uma misso que a prpria misso do Cristo. Com

    o nosso batismo tambm participamos da misso de Cristo, portanto,

    todos somos missionrios, e para alguns h um chamado especfico

    para ser missionrios (alm-fronteiras ou Ad Gentes ), porm todos os

    batizados tm a responsabilidade de fazer a misso de Jesus acontecer

    aqui na terra, isto Igreja.

    Assim, por existir uma misso que temos uma Igreja e no ao contrrio.

    Desta forma, entramos na questo da misso como prioridade que a Igreja

    sempre trouxe desde sua fundao no seio da Trindade, o Pai que envia seu

    filho e o filho que tendo cumprido sua misso na terra envia seus discpulos aos

    quais no estaro sozinhos, pois o Esprito Santo h de conduzi-los na histria.

  • 12

    Nesta perspectiva entendemos porque

    a Igreja sempre insistiu e continua a

    insistir na dimenso missionria, pois

    esta no um apndice que tanto faz

    ter ou no ter, pelo contrrio a dimenso

    missionria o corao da Igreja. Ou

    a Igreja missionria ou ela deixa de

    ser Igreja!

    Quando algum morre e deixa um

    testamento a respeito dos bens ou um

    pedido aos familiares ou seguidores

    estes vo fazer acontecer o que

    estava escrito ou realizar o pedido do

    ente querido. Jesus disse Ide e fazei

    discpulos entre todas as naes

    (Mt 28,19) antes de partir para o Pai

    e este mandato missionrio de Jesus

    Cristo o testamento deixado por ele.

    A Igreja, como povo de Deus quer ser

    fiel ao mandado de Cristo de tal forma

    que todas as estruturas de pastorais,

    movimentos e organismos so

    missionrias e no deveriam omitir

    a convocao do IDE 2 pessoa do

    plural do imperativo do verbo ir que

    expressa uma ordem, um pedido,

    uma recomendao, conselho ou

    uma suplicao, mas no deixa de

    ser uma ordem.

    Assim temos a graa de viver neste

    tempo ps Aparecida que deu uma

    remexida na Igreja e nos chamou a

    ateno que estvamos quase por

    adormecer diante daquilo que a

    essncia da Igreja e agora neste

    tempo forte como Jesus nos deixou,

    O PAPA BENTO XVI CONCLAMA TODA

    JUVENTUDE E POR QUE NO TODA

    A IGREJA SUBLINHADO O MANDATO

    DE JESUS: IDE E FAZEI DISCPULOS

    ENTRE TODAS AS NAES.

    Nesta Semana Missionria em

    especial, vocs so chamados a

    colocarem em prtica o que desde o

    batismo receberam, com certeza esta

    Semana Missionria ir aguar seu

    esprito para estarem sempre prontos

    para a misso que no uma moda

    que passar, mas que dever ser

    vivida dia-a-dia em sua comunidade

  • MA

    NU

    AL

    D

    E

    INS

    TR

    U

    E

    S

    SEM

    AN

    A M

    ISSI

    ON

    R

    IA

    13

    em estado permanente. Assim sejamos jovens sempre conectados a vontade de

    Deus que nos pergunta: Quem enviarei? E sem medo responderemos: Eis-me

    aqui, envia-me!

    Nesta Semana Missionria em especial, vocs so chamados a colocarem em prtica o que desde o batismo receberam...

    1Ad Gentes, decreto de Papa Paulo VI sobre a atividade missionria da Igreja, 07/12/1965.2Tema central da JMJ Rio 2013.3V Conferncia Geral do Episcopado Latino-Americano e do Caribe Aparecida 13 a 31/05/2007.

    Padre Marcelo GualbertoPOM (Pontifcias Obras Missionrias)

  • 14

    ORIE

    NTA

    ES G

    ERAIS

    PARA A

    SE

    MA

    NA

    MIS

    SIO

    N

    RIA

  • MA

    NU

    AL

    D

    E

    INS

    TR

    U

    E

    S

    SEM

    AN

    A M

    ISSI

    ON

    R

    IA

    15

    Quando cresce no cristo a conscincia de pertencer a Cristo, em

    razo da gratuidade e alegria que produz, cresce tambm o mpeto

    de comunicar a todos o dom desse encontro. A misso no se limita

    a um programa ou projeto, mas compartilhar a experincia do

    acontecimento do encontro com Cristo, testemunh-lo e anunci-lo

    de pessoa a pessoa, de comunidade a comunidade e da Igreja a todos

    os confins do mundo (cf. At 1,8).

  • 16

    Este subsdio foi elaborado por uma equi-

    pe composta de integrantes das Comis-

    ses da CNBB (Comisso Episcopal Pasto-

    ral para a Juventude, Comisso Episcopal

    Pastoral para os Ministrios Ordenados e

    Vida Consagrada, Comisso Episcopal Pas-

    toral para o Ecumenismo e o Dilogo In-

    ter-religioso, Comisso Episcopal Pastoral

    para a Liturgia, Comisso Episcopal Pasto-

    ral para Caridade, Justia e Paz, Comisso

    Episcopal Pastoral para Educao e Cultu-

    ra - Setor Universidades, Comisso Epis-

    copal Pastoral para Vida e Famlia) com a

    contr