SUBSTITUIÇÃO TRIBUTARIA PERNAMBUCO CALCULO ESTOQUE

  • View
    1.031

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of SUBSTITUIÇÃO TRIBUTARIA PERNAMBUCO CALCULO ESTOQUE

1. O que substituio tributria? O regime de substituio tributria caracterizado pelo deslocamento da responsabilidade pelo pagamento do ICMS relativo a determinadas operaes ou prestaes para um sujeito que no pratica o fato gerador do imposto, denominado contribuinte-substituto. O contribuinte-substituto ser sempre definido como tal na norma especfica que dispuser sobre o regime de substituio tributria aplicvel mercadoria ou servio. 2. Que produtos esto sujeitos substituio tributria a partir de 1 de novembro de 2010? Os Decretos, abaixo indicados, fornecem a listagem das mercadorias e seus cdigos segundo a classificao NBM/SH (Nomenclatura Brasileira de Mercadorias/Sistema Harmonizado), que ingressaram na lista de tratamento por substituio tributria, regime este em que o imposto retido na fonte (industriais e importadores):PRODUTOS SUJEITOS AO REGIME DE DECRETO/PROTOCOLO SUBSTITUIO TRIBUTRIA DO ICMS Colches, inclusive box e travesseiros e suportes elsticos para cama Decreto n 35.655, de 07.10.2010 Protocolo ICMS 135/2010 Decreto n 35.656, de 07.10.2010 Protocolo ICMS 133/2010 Brinquedos Decreto n 35.657, de 07.10.2010 Protocolo ICMS 134/2010 Cosmticos e artigos de perfumaria, higiene pessoal ou toucador Decreto n 35.677, de 13.10.2010 Protocolo ICMS 130/2010 Material de construo, acabamento, bricolagem ou adorno Decreto n 35.678, de 13.10.2010 Protocolo ICMS 128/2010 So Paulo (mo nica) So Paulo (mo nica) So Paulo (mo nica) So Paulo (mo nica) ESTADOS SIGNATRIOS So Paulo (mo nica)

Bicicletas

Autopeas (veculos)

Decreto n 35.679, de 13.10.2010 Protocolos ICMS 97/2010 e 129/2010

Acre, Alagoas, Amap, Bahia, Maranho, Mato Grosso, Paraba, Paran, Pernambuco, Piau, Rio Grande do Norte, Roraima, Sergipe, Tocantins e So Paulo (mo nica)

Material eltrico

Decreto n 35.680, de 13.10.2010 Protocolo ICMS 132/2010

So Paulo (mo nica) So Paulo (mo nica)

Eletrnicos, eletroeletrnicos e eletrodomsticos.

Decreto n 35.701, de 19.10.2010 Protocolo ICMS 131/2010

Nota: mo nica Tendo-se que os Protocolos firmados com o Estado de So Paulo foram de mo nica, isto significa que o contribuinte cadastrado de So Paulo responsvel pelo ICMS substituto quando do envio de mercadoria para Pernambuco, o mesmo no ocorrendo em relao aos contribuintes de Pernambuco, no caso de envio de mercadorias para So Paulo.

3. Como o contribuinte-substituto calcula o imposto relativo s operaes subsequentes? (Decreto 19.528/96 e Lei n 11.408/96, art. 18, II, d) Na substituio tributria relativa s operaes ou prestaes subsequentes a responsabilidade pela reteno e recolhimento do ICMS devido pelo adquirente (contribuinte-substitudo) atribuda ao remetente (contribuinte-substituto). A substituio tributria relativa s operaes ou prestaes subsequentes pode ocorrer com mercadoria procedente deste Estado, de outra Unidade da Federao ou do Exterior. A determinao da base de clculo em relao s operaes ou prestaes subsequentes, relativamente mercadoria procedente deste Estado ou de outra Unidade da Federao ser o valor obtido pelo somatrio das seguintes parcelas, conforme a hiptese:

2

valor da operao ou prestao prpria realizada pelo contribuinte-substituto ou pelo contribuinte-substitudo intermedirio; montante dos valores de seguro, de frete e de outros encargos cobrados ou transferveis aos adquirentes ou tomadores de servio; margem de valor agregado (MVA) , inclusive lucro, relativa s operaes ou prestaes subsequentes. a alquota a ser aplicada sobre a base de clculo prevista acima ser aquela vigente para as operaes internas relativamente mesma mercadoria;

o valor do imposto antecipado ser obtido deduzindo-se do resultado previsto anteriormente o valor do imposto de responsabilidade direta do contribuintesubstituto.

CLCULO DO IMPOSTO ICMS ST = (Al x BC ST) ICMS responsabilidade direta, observando-se: ICMS ST = imposto a recolher por substituio tributria; Al = alquota interna aplicvel mercadoria; BC ST = base de clculo da substituio tributria; ICMS responsabilidade direta = ICMS incidente sobre a operao praticada pelo prprio remetente. Regra geral, na substituio tributria relativa s operaes ou prestaes subsequentes no so considerados, para clculo do respectivo ICMS, descontos ou abatimentos, ainda que lquidos e certos. Exemplo: Contribuinte industrial inscrito no regime normal de apurao do ICMS deste Estado vende mercadoria sujeita substituio tributria para empresa situada em Pernambuco, por R$ 2.500,00, com IPI no valor de R$ 250,00. A mercadoria est sujeita ao regime de substituio tributria. A margem de valor agregado relativa s operaes subsequentes de 40%. A alquota incidente na operao interna de 17%. Clculo do ICMS devido por substituio: CLCULO DO ICMS SUBSTITUTO Valor da mercadoria (+) Valor do IPI 2.500,00 250,00

3

(=) (+) (=) (x) (=) (-) (=)

Valor de partida MVA interna de 40% BASE DE CLCULO DA SUBSTITUIO Alquota (17%) ICMS total ICMS do remetente (2.500,00 x 17%) ICMS SUBSTITUIO

2.750,00 1.100,00 3.850,00

654,50 425,00 229,50

EMISSO DA NOTA FISCAL PELO CONTRIBUINTE-SUBSTITUTOCLCULO DO IMPOSTO Base Clculo do Valor do ICMS ICMS 2.500,00 425,00 Valor do Frete Valor do Seguro B. Clculo ICMS Substituio 3.850,00 Outras Despesas Acessrias Valor ICMS Substituio 229,50 Valor Total do IPI 250,00 Valor Total dos Produtos 2.500,00 Valor Total da Nota 2.979,50

4. Como o contribuinte-substituto inscrito no regime normal de apurao dever escriturar uma venda de mercadorias com substituio tributria? A escriturao das operaes praticadas pelo contribuinte-substituto obedecer as normas gerais de escriturao, observando-se que o ICMS retido dever ser escriturado no livro Registro de Sadas, no quadro ICMS-Substituio. Exemplo: ESCRITURAO DO REGISTRO DE SADAS PELO CONTRIBUINTE-SUBSTITUTOREGISTRO DE SADAS Valor Contbil 2.750,00 CONTRIBUINTE: CNPJ/MF: INSCRIO ESTADUAL: ICMS Valores Fiscais Alquota % ICMS ICMS-Substituio Isentas/ Outras OBS. Debitado Estado Outra UF Tributadas 17 425,00 229,50 ICMSfonte: 229,50

Base de Clculo 2.500,00

4

5. Como o contribuinte-substitudo inscrito no regime normal de apurao do ICMS dever escriturar uma aquisio de mercadorias recebidas com substituio tributria? O contribuinte-substitudo, relativamente escriturao das operaes sujeita ao regime de substituio, dever observar, alm das normas gerais de escriturao, o seguinte: Registro de Entradas sero escrituradas as colunas Documento Fiscal, Valor Contbil e Observaes;

Exemplo: ESCRITURAO DO REGISTRO DE ENTRADAS PELO CONTRIBUINTE-SUBSTITUDOREGISTRO DE ENTRADAS CONTRIBUINTE: CNPJ/MF: INSCRIO ESTADUAL: ICMS Valores Fiscais Valor Base de Alq. ICMS ICMS-Substituio Isentas/No Outras OBS. Contbil Clculo % Creditad Fonte Entrada Tributadas o2.750,00

ICMS-fonte: 229,50

Registro de Sadas:

sadas para outro Estado, com recolhimento antecipado do imposto sero escrituradas as colunas Valor Contbil e ICMS-Substituio Outra UF, relativamente Unidade da Federao signatria do Protocolo ou Convnio; sada no sujeita antecipao o imposto devido na operao e destacado no documento fiscal ser meramente indicativo, escriturando-se o valor da operao na coluna Valor Contbil; sada para consumidor final - o imposto devido na operao e destacado no documento fiscal ser meramente indicativo, escriturando-se o valor da operao na coluna Valor Contbil. 6. Para uma empresa industrial optante do Simples Nacional tambm se aplica a sistemtica por substituio tributria do ICMS? Sim, as empresas optantes do Simples Nacional que realizem operaes com mercadorias sujeitas ao regime de substituio tributria so contribuintes-substitutos em relao s operaes internas, e, ainda, nas as operaes interestaduais para Unidades da Federao com as quais haja acordo firmado por convnio ou protocolo. Uma empresa optante do Simples Nacional, nos termos da Resoluo CGSN n 51/2008, alterada pela Resoluo CGSN n 61/2009, na condio de contribuinte-substituto dever recolher:

5

o ICMS de responsabilidade prpria dentro do Simples Nacional mediante clculo no PGDAS;

o ICMS devido na condio de contribuinte-substituto ser calculado nas mesmas condies das empresas inscritas no regime normal de apurao, podendo deduzir o valor resultante da aplicao da alquota interna ou interestadual sobre o valor da operao ou prestao prpria do substituto tributrio.

Exemplo: Indstria do Simples Nacional deste Estado vende 1.000 unidades de sabonete, por R$ 750,00, a contribuinte neste Estado, sob o regime de substituio tributria, com liberao das operaes subsequentes. Qual o valor do ICMS substituto, sabendo-se que margem de valor agregado interna prevista para o produto de 20%, e a alquota de 17% ? Operao prpria: A receita prpria de R$ 750,00 decorrente da operao de venda da mercadoria compor a base de clculo do Simples Nacional, a ser tributada observando os percentuais determinados nos termos do Anexo II da Lei Complementar n 123/06. CLCULO DO ICMS SUBSTITUTOValor da mercadoria 750,00

(=) (+) (=) (x) (=) (-) (=)

Valor de partida MVA interna de 20% BASE DE CLCULO DA SUBSTITUIO Alquota (17%) ICMS total ICMS do remetente (750,00 x 17%) (1) ICMS SUBSTITUIO

750,00 150,00 900,00

153,00 127,50 25,50

(1) O crdito fiscal ser admitido integralmente pela operao prpria, independente do valor a ser recolhido dentro do Simples Nacional.

7. Quais so as hipteses de inaplicabilidade da substituio tributria? A substituio tributria no se aplica: (Decreto. 19.528/1996, art. 3) quando o estabelecimento destinatrio for contribuinte-substituto em relao mesma mercadoria;

6

Exemplo:

Fbrica de cerveja (contribuinte-substituto)

Venda No h substituio

Fbrica de cerveja (contribuinte-substituto)

quando se tratar de transferncia para outro estabelecimento, exceto varejista,