Supercola unopar 8p Pedagogia

Embed Size (px)

Text of Supercola unopar 8p Pedagogia

  • 22/02/2016

    1

    Processos Escolares de Incluso

    Histria da Educao Especial

    Aula 1

    Prof.a Tasa Grasiela Gomes Liduenha Gonalves

    Doutora em Educao Especial

    Mestre em Educao

    Pedagoga

    Objetivos:

    Compreender como a pessoa com deficincia foi reconhecida na histria como cidad.

    Compreender a Histria da Educao Especial.

    Processos escolares de inclusoAtividade

    Qual a viso preliminar que voc tem sobre a incluso?

    Antiguidade (4.000 a.C. 476)

    (...) Na Grcia antiga, a perfeio do corpo era cultuada, por isso, os portadores de deficincia eram sacrificados ou escondidos. (LOCATELLI; VAGULA, 2009, p.10).

    Extermnio.

    Castigo dos cus para expiao dos pecados de seus ancestrais.

    A pessoa com deficincia na histria

    Idade Mdia (476- 1453):

    Cristianismo (alma);

    Caridade;

    As pessoas com deficincia comearam a ser acolhidas em instituies religiosas, onde eram vistas como doentes e incapazes.

    Filhos de Deus.

    A pessoa com deficincia na histria

  • 22/02/2016

    2

    Idade Moderna (1453-1789)

    Deficincia passou a ser tratada por meio da alquimia, magia e astrologia.

    A cincia comea a questionar dogmas religiosos.

    Incio dos estudos sobre as causas da deficincia.

    A pessoa com deficincia na histria

    Fonte: http://diferenciaentre.info/diferencia-entre-ciencia-y-tecnologia/

    Histria das pessoas com deficincia

    Vdeo

    Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=vV_YfnFb5G8

    so aquelas que tm impedimentos de longo prazo de natureza fsica, mental, intelectual ou sensorial, os quais, em interao com diversas barreiras, podem obstruir sua participao plena e efetiva na sociedade em igualdades de condies com as demais pessoas.

    Pessoas com deficincias Decreto 6.949 de 2009

    Pedro Ponce de Len (1520-1584)- primeiro professor de surdos.

    Louis Braille - Sistema Braille (1825)

    A histria da educao especial

    Jean Marc Itard- desenvolveu as primeiras tentativas de educar uma criana de doze anos de idade, chamado Victor, mais conhecido como o Selvagem de Aveyron (1799).

    A histria da educao especial

    Fonte: http://www.bbc.co.uk/radio4/science/case_study_20080514.shtml

  • 22/02/2016

    3

    Imperial Instituto dos Meninos Cegos (1854) Instituto Benjamin Constant (IBC) -1891.

    Instituto dos Surdos -Mudos (1857) Instituto Nacional de Educao dos Surdos (INES)- 1957.

    O atendimento das pessoas com deficincia no Brasil

    A histria da educao especial no Brasil

    Vdeo

    Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=oxscYK9Xr4M

    1932- Sociedade Pestalozzi de Minas Gerais

    1954 Associao de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE)

    O atendimento das pessoas com deficincia no Brasil

    Fonte da imagem: https://cdpha.wordpress.com/helena-antipoff/biografia/

    Ao final do sculo XIX e incio do sculo XX, foram criadas as instituies para atender as pessoas com deficincia com o objetivo de diminuir o incmodo na sociedade (PESSOTTI, 1984).

    Movimento de integrao (1970) cujo objetivo era integrar as pessoas com deficincia em ambientes escolares (LOCATELLI;VAGULA, 2009).

    O atendimento das pessoas com deficincia no Brasil O movimento de integrao- foi uma tentativa de

    questionar o isolamento das pessoas com deficincia em espaos segregados.

    Normalizar a pessoa com deficincia.

    (...) insiste em integrar as pessoas com necessidades educacionais especiais no ensino regular por meio de classes especiais e atendimento especializado (...) (LOCATELLI; VAGULA, 2009, p.24).

    Integrao e normatizao (1970-1980)

  • 22/02/2016

    4

    (...) desloca o enfoque individual, centrado no aluno, para a escola, reconhecendo no seu interior a diversidade de diferenas individuais, fsicas, culturais e sociais (...)(LOCATELLI; VAGULA 2009, p.24).

    A educao especial passa a ser inserida na educao geral.

    Modificaes estruturais na escola e nova poltica educacional.

    Educao inclusiva

    A educao inclusiva somente para os alunos com deficincia?

    A proposta de educao inclusiva considera a educao um direito humano universal e defende o reconhecimento e a valorizao das diferenas humanas na prtica educativa (Ministrio da Educao).

    Educao inclusiva

    Atividade

    Em alguma escola que vocs estudaram teve algum aluno com necessidade educacional especial?

    Comente sobre o processo de incluso para esse aluno.

    Caminhos para a incluso

    Vdeo

    Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=GpLpGG9kiP0

    Conferncia Mundial de Educao para Todos (1990) em Jontiem- Tailndia.

    Declarao de Salamanca (Conferncia Mundial sobre Necessidades Educacionais Especiais, UNESCO, 1994) - a incluso deveria ocorrer na escola independente das diferenas individuais; a educao direito de todos.A escola deve adaptar-se.

    Incluso

    Educao inclusiva: compromisso de garantir uma educao de qualidade para todos (MARCHESI, 2007).

    Incluso

  • 22/02/2016

    5

    (...) o ensino inclusivo a prtica da incluso de todos independentemente de seu talento, deficincia, origem socioeconmica ou origem cultural- em escolas e salas de aula provedoras, onde todas as necessidades dos alunos so satisfeitas. (KARAGIANNIS, STAINBACK; STAINBACK, 1999, p.21)

    Incluso

    Deficincia: auditiva, visual, fsica e intelectual)

    Transtornos Globais do Desenvolvimento: Sndrome de Rett; Sndrome de Asperger; Transtorno Desintegrativo da Infncia; Autismo.

    Altas habilidades ou superdotao.

    Alunos com necessidades educacionais especiais (NEE)

    Alunos com necessidades educacionais especiais (NEE)

    Atividade

    Apresente algumas barreiras para incluso de alunos com necessidades educacionais na escola.

    Acesso, permanncia e sucesso escolar.

    Professores qualificados.

    Atendimento Educacional Especializado: Conjunto de atividades, recursos de acessibilidade e pedaggicos.

    Perspectivas para a educao inclusiva

    Fonte: http://atividadeparaeducacaoespecial.com/inclusao-livros-e-guias-para-download-parte-2/

    A incluso no uma ameaa, nem mesmo uma mera questo de terminologia. Ela uma expresso lingustica e fsica de um processo histrico que no se iniciou e nem terminar hoje. A incluso no tem fim, devendo ser entendida dentro de um enfoque dinmico, processual e sistmico (LOCATELLI; VAGULA, 2009, p.166).

    Educao inclusiva

  • 22/02/2016

    6

    BRASIL. Decreto n 6.949, de 25 de agosto de 2009. Disponvel em: .

    BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educao nacional. Dirio Oficial da Repblica Federativa do Brasil, Braslia, DF, n. 248, 23 dez. 1996.

    KARAGIANNIS, A.; STAINBACK, W.; STAINBACK, S. Fundamentos do ensino inclusivo. In: Incluso: Um guia para educadores. Porto Alegre: Artmed, 1999.

    Referncias

    LOCATELLI, A. C. D.; VAGULA, E. Fundamentos da educao especial. So Paulo: Pearson Education do Brasil, 2009. v. 1.MARCHESI, A. Da linguagem da deficincia s escolas inclusivas. In: Desenvolvimento psicolgico e educao: necessidades educacionais educativas especiais e aprendizagem escolar. 2 ed. Porto Alegre: Artmed, 2007, v.3.

    PESSOTTI, Isaas. Deficincia mental: da superstio cincia. So Paulo: Edusp, 1984.

    Referncias

  • 1Processos Escolares de Incluso

    Polticas de Educao Especial

    Aula 2

    Prof. Tasa Grasiela Gomes Liduenha Gonalves

    Doutora em Educao Especial

    Mestre em Educao

    Pedagoga

    O processo histrico do reconhecimento da pessoa com deficincia como cidad.

    A Histria da Educao Especial.

    Relembrando a aula anterior

    Objetivos:

    Compreender sobre os documentos educacionais especficos da Educao Especial.

    Adquirir subsdios tericos sobre a Educao Especial.

    Processos escolares de incluso

    Por que estudar polticas de Educao Especial?

    AtividadeConferncia Mundial de Educao para Todos (1990),em Jomtein na Tailndia: incluso dos marginalizados.

    A educao bsica deve ser proporcionada a todas as crianas, jovens e adultos. Para tanto, necessrio universaliz-la e melhorar sua qualidade, bem como tomar medidas efetivas para reduzir as desigualdades.

    Documentos internacionais

  • 2Declarao de Salamanca (1994) fez referncias sobre os princpios, polticas e prticas a respeito das necessidades educacionais especiais.

    (...)urgncia de providenciar educao para as crianas, jovens e adultos com necessidades educacionais especiais dentro do sistema regular de ensino (1994,p.1).

    Documentos internacionais

    [...] as escolas do ensino regular devem educar todos os alunos, enfrentando a situao de excluso escolar das crianas com deficincia, das que vivem nas ruas ou que trabalham, das superdotadas, em desvantagem social, e das que apresentam diferenas lingusticas, tnicas ou culturais. (1994, p.17-18)

    Declarao de Salamanca

    A Incluso depende dos contextos: poltico e social; da escola e da sala de aula (MARCHESI, 2007). Constituio Federal (1988):

    educao bsica obrigatria e gratuita dos 4 (quatro) aos 17 (dezessete) anos de idade for assegurada inclusive sua oferta gratuita para todos os que a ela no tiveram acesso na idade prpria (BRASIL, 2009).

    Polticas nacionais

    Estatuto da Criana e do Adolescente- ECA (1990):

    Art. 53. A criana e o adolescente tm direito educao, visando ao pleno desenvolvimento de sua pessoa (...) assegurando-lhes: igualdade de condies para o acesso e permanncia na escola.

    Polticas nacionais

    A importncia da incluso

    Vdeo

    Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=T5E_8ct-JEA

  • 3Lei de Diretrizes e Bases da Educao Nacional- LDBEN (1996):

    Art. 58: entende-se por Educao Especial, para os efeitos desta Lei, a