Superior Tribunal de Justiça - .AÇÃO DE USUCAPIÃO. USUCAPIÃO ESPECIAL URBANA. ... DJe: 27/05/2016

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Superior Tribunal de Justiça - .AÇÃO DE USUCAPIÃO. USUCAPIÃO ESPECIAL URBANA. ... DJe:...

Superior Tribunal de Justia

RECURSO ESPECIAL N 1.360.017 - RJ (2011/0149923-6) RELATOR : MINISTRO RICARDO VILLAS BAS CUEVARECORRENTE : LIDIA DE OLIVEIRA ADVOGADOS : ANDRA VAZ DE SOUZA PERDIGO - DEFENSORA PBLICA

DENISE BAKKER - DEFENSORA PBLICA E OUTROSRECORRIDO : GENSIO BISPO FERREIRA ADVOGADO : VERO FERNANDES BAPTISTA - DEFENSOR PBLICO E OUTROS

EMENTARECURSO ESPECIAL. AO DE USUCAPIO. USUCAPIO ESPECIAL URBANA. REQUISITOS DO ART. 183 DA CF/88 REPRODUZIDOS NO ART. 1.240 DO CCB/2002. PREENCHIMENTO. PARCELAMENTO DO SOLO URBANO. LEGISLAO INFRACONSTITUCIONAL. LEGISLAO MUNICIPAL. REA INFERIOR. IRRELEVNCIA. INDEFERIMENTO DO PEDIDO DECLARATRIO. IMPOSSIBILIDADE. JULGAMENTO PELO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL. REPERCUSSO GERAL. RE N 422.349/RS. MXIMA EFICCIA DA NORMA CONSTITUCIONAL.1. Cuida-se de ao de usucapio especial urbana em que a autora pretende usucapir imvel com rea de 35,49 m2.2. Pedido declaratrio indeferido pelas instncias ordinrias sob o fundamento de que o imvel usucapiendo apresenta metragem inferior estabelecida na legislao infraconstitucional que dispe sobre o parcelamento do solo urbano e nos planos diretores municipais.3. O Supremo Tribunal Federal, nos autos do RE n 422.349/RS, aps reconhecer a existncia de repercusso geral da questo constitucional suscitada, fixou a tese de que, preenchidos os requisitos do artigo 183 da Constituio Federal, cuja norma est reproduzida no art. 1.240 do Cdigo Civil, o reconhecimento do direito usucapio especial urbana no pode ser obstado por legislao infraconstitucional que estabelea mdulos urbanos na respectiva rea em que situado o imvel (dimenso do lote).4. Recurso especial provido.

ACRDO

Vistos e relatados estes autos, em que so partes as acima indicadas, prosseguindo no julgamento, aps o voto-vista do Senhor Ministro Paulo de Tarso Sanseverino, dando provimento ao recurso especial e a retificao do voto do Sr. Ministro Relator, decide a Terceira Turma por unanimidade, dar provimento ao recurso especial, nos termos do voto do Sr. Ministro Ricardo Villas Bas Cueva. Os Srs. Ministros Marco Aurlio Bellizze, Moura Ribeiro, Joo Otvio de Noronha (Presidente) e Paulo de Tarso Sanseverino votaram com o Sr. Ministro Relator.

Braslia (DF), 05 de maio de 2016(Data do Julgamento)

Ministro Ricardo Villas Bas Cueva Relator

Documento: 1502963 - Inteiro Teor do Acrdo - Site certificado - DJe: 27/05/2016 Pgina 1 de 21

Superior Tribunal de Justia

RECURSO ESPECIAL N 1.360.017 - RJ (2011/0149923-6)

RELATRIO

O EXMO. SR. MINISTRO RICARDO VILLAS BAS CUEVA (Relator): Trata-se de

recurso especial interposto por LDIA DE OLIVEIRA, com fundamento no art. 105, inciso III, alnea

"a", da Constituio Federal, contra acrdo proferido pelo Tribunal de Justia do Estado do Rio

de Janeiro.

Noticiam os autos que a ora recorrente props ao de usucapio especial urbana,

objetivando declarao do reconhecimento do domnio de imvel com rea de 35,49 m2 (e-STJ fls.

3-8).

Afirma, na petio inicial, que

"(...) vem exercendo, desde o ano de 1993, com animus domini, sem qualquer oposio, ou interrupo, posse sobre o imvel que situado na Rua Andrade Arajo, n 621, casa 106, Oswaldo Cruz, nesta cidade, sem inscrio no Registro imobilirio Competente (anexas certides do 1, 3, 4, 6 e 8 e 9 RGI), onde reside com sua famlia, possuindo o terreno rea total de 973.76 m2, sendo apenas de 35.49 m2 a rea do terreno Usucapiendo, com 35.49 de rea total construda e 100% de taxa de ocupacao (...)" (e-STJ fl. 4).

O juzo de primeiro grau julgou extinto o processo sem resoluo de mrito por

impossibilidade jurdica do pedido ao fundamento de que a rea usucapienda seria inferior

estabelecida na Lei n 6.766/1979 e nas legislaes municipais de parcelamento do solo urbano.

A sentena foi mantida pelo Tribunal de Justia com a seguinte ementa:

"Usucapio especial urbano. Imvel situado em loteamento de casas. Presentes os requisitos exigidos pela Constituio para a aquisio da propriedade. rea inferior ao limite imposto pela Lei Federal n 6766,79. Funo social da propriedade. No caso concreto, verifica-se que a apelante exerce a posse mansa e pacfica do imvel h mais de cinco anos, ininterruptamente, utilizando-o como moradia, no sendo sua rea superior a 250m 2 (duzentos e cinquenta metros quadrados), alm de no possuir a autora outro imvel urbano ou rural. No obstante a autora ter comprovado que atende aos requisitos constitucionas, a magistrada entendeu que o pedido era juridicamente impossvel, considerando que a rea usucapienda no pode ser desmembrada do lote correspondente, por no atender metragem mnima prevista na legislao municipal e na Lei Federal n 6766/79, que foi recepcionada pela Constituio da Repblica. Para que se configure a prescrio aquisitiva pela usucapio devem ser observados os requisitos impostos pela Constituio da Repblica, alm daqueles previstos na legislao que dispe sobre o Parcelamento do Solo Urbano e nos planos diretores municipais. Ressalte-se que a prpria Lei do Parcelamento do Solo Urbano preconiza, em seu artigo primeiro, pargrafo nico, que os Estados-Membros, o Distrito Federal e os Municpios podero estabelecer normas complementares relativas ao parcelamento do solo municipal, a fim de adequar o previsto naquela lei s peculiaridades regionais e

Documento: 1502963 - Inteiro Teor do Acrdo - Site certificado - DJe: 27/05/2016 Pgina 2 de 21

Superior Tribunal de Justia

locais. Se assim no o fosse, o Poder Judicirio, ao permitir a aquisio de propriedade cuja metragem no obedece aos parmetros estabelecidos pelos Cdigos Municipais e Estaduais de Postura e pela legislao de parcelamento do solo, estaria chancelando o crescimento desordenado da urbe e estimulando o processo de favelizao que assola os grandes centros. Assim, o pedido da autora no s nos parece juridicamente impossvel como se mostra dissonante com os princpios da funo social da propriedade e da propriedade privada erigidos pelo constituinte de 1988. De fato, de acordo com o pargrafo segundo do artigo 182 da CRFB, 'a propriedade urbana cumpre sua funo social quando atende s exigncias fundamentais de ordenao da cidade expressa no plano diretor', que, por sua vez, estabelecido pelo Poder Pblico Muncipal e 'constitui o instrumento bsico da poltica de desenvolvimento e da expanso urbana'. Sentena correta.Recurso ao qual se nega provimento " (e-STJ fl. 365).

Em suas razes (e-STJ fls. 374-377), a recorrente aponta ofensa ao artigo 1.240

do Cdigo Civil.

Sustenta, em sntese, que tendo sido preenchidos todos os requisitos legais e

constitucionais para o reconhecimento da usucapio, no poderia ter sua pretenso obstada com

fundamento no descumprimento de legislao municipal sobre parcelamento do solo urbano.

Com as contrarrazes (e-STJ fls. 391-394), e no admitido o recurso na origem

(e-STJ fls. 409-411), foi provido o recurso de agravo para melhor exame do especial (e-STJ fls.

529-530).

O Ministrio Pblico Federal opinou pelo provimento do recurso especial (e-STJ fls.

539-547).

o relatrio.

Documento: 1502963 - Inteiro Teor do Acrdo - Site certificado - DJe: 27/05/2016 Pgina 3 de 21

Superior Tribunal de Justia

RECURSO ESPECIAL N 1.360.017 - RJ (2011/0149923-6)

VOTO

O EXMO. SR. MINISTRO RICARDO VILLAS BAS CUEVA (Relator):

Prequestionado o dispositivo legal apontado pela recorrente como malferido e preenchidos os

demais pressupostos de admissibilidade recursal, impe-se o conhecimento do especial.

I - Origem

Trata-se ao de usucapio especial urbana em que a autora pleiteia o

reconhecimento do domnio de imvel com rea de 35,49 m2, afirmando que possui h mais de 9

(nove) anos, sem nenhuma oposio ou interrupo, a posse mansa e pacfica do bem, onde

reside com sua famlia, e que no tem outro imvel urbano ou rural, afora o usucapiendo.

O pedido declaratrio foi rejeitado pelas instncias ordinrias sob o fundamento de

que, para que se configure a prescrio aquisitiva pela usucapio, devem ser observados os

requisitos impostos pela Constituio Federal, alm daqueles previstos na legislao que dispe

sobre o parcelamento do solo urbano e nos planos diretores municipais.

II - Delimitao da controvrsia

Cinge-se a controvrsia a definir se, estando preenchidos os requisitos legais e

constitucionais para o reconhecimento do direito usucapio especial urbana, pode ser indeferido

o pedido ao fundamento de que o imvel usucapiendo apresenta metragem inferior

estabelecida na legislao infraconstitucional que regula o parcelamento do solo urbano.

III - Apreciao da matria pelo Supremo Tribunal Federal em repercusso

geral

O Supremo Tribunal Federal, em julgamento recente, publicado em 5/8/2015, aps

reconhecer a existncia de repercusso geral da questo constitucional suscitada, fixou a tese de

que, preenchidos os requisitos do artigo 183 da Constituio Federal, cuja norma est

reproduzida no art. 1.240 do Cdigo Civil, o reconhecimento do direito usucapio especial

urbana no pode ser obstado por legislao infraconstitucional que estabelea mdulos urbanos

na respectiva rea em que situado o imvel (dimenso do lote).

Eis a ementa do referido julgado:

"Recurso extraordinrio. Repercusso geral. Usucapio especial urbana.

Documento: 1502963 - Inteiro Teor do Acrdo - Site certificado - DJe: 27/05/2016 Pgina 4 de 21

Superior Tribunal de Justia

Interessados que preenchem todos os requisitos exigidos pelo art. 183 da Constituio Federal. Pedido indeferido com fundamento em exigncia supostamente imposta pelo plano diretor do municpio e