Click here to load reader

Tcc Eryma Mapas Conceituais Final

  • View
    4.008

  • Download
    1

Embed Size (px)

DESCRIPTION

TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA - RELATANDO UMA EXPERIÊNCIA NA UTILIZAÇÃO DE MAPAS CONCEITUAIS NO ENSINO DE CIENCIAS NO 9 ANO DO FUNDAMENTAL

Text of Tcc Eryma Mapas Conceituais Final

UTILIZANDO MAPAS CONCEITUAIS NO ENSINO DE CINCIAS DA 8 SRIE

Trabalho de concluso de curso apresentado como parte das atividades para obteno do ttulo de Professor de Fsica, do curso de licenciatura em Fsica da Universidade Federal de Alagoas.

Prof orientador: Msc Antnio J. Ornellas Farias Macei, 2007

1

Autoria: Carlos Erym da Silva Oliveira Ttulo: Utilizando Mapas Conceituais no Ensino de Cincias da 8 Srie Trabalho de concluso de curso apresentado como parte das atividades para obteno do ttulo de Licenciado em Fsica, do curso de Licenciatura em Fsica da Universidade Federal de Alagoas.Os componentes da banca de avaliao, abaixo listados, consideram este trabalho aprovado.Nome 1 Titulao Assinatura Instituio

2

3

Data da aprovao: ____ de _____________________ de ________.

Dedico este trabalho primeiramente ao Senhor Jesus aquele que me tem dado fora e inteligncia para realizar tarefas como estas, tambm a minha esposa Luziene que algumas vezes sentiu minha ausncia quando na dedicao da elaborao deste trabalho, mas compreendeu e me ajudou, dando incentivo e apoio e a todos os meus filhos Eric, Isaque e Rebecca .

SUMRIO

INTRODUO............................................................................................................5

1. UMA IDIA GERAL SOBRE AS TEORIAS DE APRENDIZAGEM...91.1 BEHAVIORISMO..............................................................................................................9 1.2 COGNITIVISMO...............................................................................................................11 1.3 SCIO-COGNITIVISMO..................................................................................................11

2. APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA...................................................132.1 APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA CLSSICA..............................................................13 2.2 A TEORIA DE ASSIMILAO .......................................................................................18 2.3 APRENDIZAGEM SUBORDINADA, SUPERORDENADA E COMBINATRIA...........20 2.4 PROCESSOS FACILITADORES PARA UMA APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA.....212.4.1 DIFERENCIAO PROGRESSIVA ...................................................................................................21 2.4.2 RECONCILIAO INTEGRATIVA......................................................................................................22 2.4.3 ORGANIZAO SEQENCIAL ........................................................................................................22 2.4.4 CONSOLIDAO ...............................................................................................................................23

3. MAPAS CONCEITUAIS.....................................................................243.1 CONCEITO DE MAPA CONCEITUAL.............................................................................24 3.2 COMO SE CONSTROI UM MAPA CONCEITUAL..........................................................25

4. A VISO CRTICA (SUBVERSIVA, ANTROPOLGICA).................30 5. UMA EXPERINCIA DA UTILIZAO DE MAPA CONCEITUAL NA ESCOLA ...........................................................................................335.1 DESENHO INVESTIGATIVO ..........................................................................................33 5.2 PLANEJAMENTO DA PROGRAMAO DIDTIICA ...................................................34 5.3 DESCRIO DA EXPERINCIA PESSOAL DO PROFESSOR NA ELABORAO DE MAPAS ............................................................................................................................35 5.4 A EXPERINCIA COM OS ALUNOS EM SALA DE AULA............................................37

CONCLUSO ...........................................................................................47

INTRODUO Esta monografia pretende mostrar que o ensino de cincia utilizando mapas conceituais, conforme concepes apresentadas por Novak, se torna bastante eficiente, para dar a idia de um todo da estruturao dos conceitos de um contedo. Para isso, fizemos um resumo das teorias de aprendizagem, destacando a utilizada na fundamentao de mapa conceitual que a aprendizagem significativa de Ausubel-Novak. Fizemos pesquisas baseadas na experincia relatada e apresentamos os resultados. O ensino de fsica nas escolas, cada dia, tem se mostrado ineficiente por no apresentar uma aprendizagem com significados que possam mostrar traos de uma assimilao que seja duradoura. O que temos visto e at certo ponto forados a praticar, um ensino tradicional que passou a ser uma prtica fundamentada em uma transmisso mecnica para memorizao e a produo, o que ocorre muitas vezes durante todo o ensino bsico. Essa abordagem v a educao como um produto de pura memorizao em um processo de transmisso de conhecimento que no leva o sujeito a pensar na perspectiva de desenvolver potencialidades cognitivas, para a interpretao, questionamento e reformulao. O ensino tradicional montado em cima de uma seqncia rgida na maneira de abordar os assuntos. Onde normalmente o contedo selecionado, organizado e colocado como um produto pronto e acabado. uma prtica centrada essencialmente na iniciativa do professor e da proposta escolar, preocupa-se principalmente com coisas externas ao aluno: disciplina, programas e no prprio professor. Como foi dito a educao bancria, pois se assemelha ao processo de dbito e crdito, o aluno um depositrio e deve dar (repassar) ao professor exatamente aquilo que lhe foi passado, (nem mais nem menos).

Na prtica h muito que o ensino ocorre por

memorizao de frmulas e certo

de contedos, e estudando apresentando muitas idias especficas de

contedo normalmente ministrado de maneira fragmentada, no correlacionando essas partes fragmentadas, s idias mais gerais. Podemos dizer que este um modelo de educao que persiste em ficar, prtica essa que era efetuada desde a poca dos Jesutas. Os estudos (psicologias de aprendizagem) mais recentes revelam que o ser humano apresenta a tendncia maior de aprender mais facilmente um corpo de conhecimentos quando ele apresentado a partir de suas idias mais gerais e mais inclusivas e se desdobrando para as mais especficas e menos inclusivas e sempre que possvel efetuando uma reconciliao integrativa do que especfico com o geral. Esta nova forma de proceder pregada pela aprendizagem significativa. Que um processo ensino-aprendizagem, atravs do qual, uma nova informao relaciona-se de forma substantiva com um aspecto relevante da estrutura de conhecimento do indivduo. Ou seja, a interao da nova informao com uma estrutura cognitiva especfica (conceito subsunor< subsumer) a aprendizagem ocorre quando uma nova informao ancora-se em conceitos ou proposies relevantes preexistentes na estrutura cognitiva do indivduo e o mapa conceitual uma ferramenta para estruturar este conhecimento atravs de diagramas que indicam as relaes entre os conceitos. Anteriormente pensamos numa mudana de nossa prtica de ensino, quando procuramos reforar o aprendizado terico relacionando teoria e pratica. O que ocorreu, fazendo experimentos como estmulos, esperando ver os alunos o reproduzirem como resposta na prtica laboratorial, que a tnica da viso behaviorista (ensino tecnicista). Foi quando procurei consultar o professor Ornellas sobre a possibilidade da visita dos alunos da 8 srie, da Escola que leciono, a exposio de experimentos da Usina Cincia. Neste momento ele nos convidou para uma parceria Escola e Usina Cincia, para realizar trabalho de pesquisa onde ns iramos avaliar o aprendizado dos alunos numa viso cognitivista6

construtivista tomando por base a teoria da aprendizagem significativa. O que nos levou a uma mudana de toda a prtica de ensino na seqncia da programao escolar. Para isso, na abordagem aos contedos, teramos de partir de um assunto mais geral e nos referenciamos a Energia que abrange os assuntos ou reas da Fsica mais especficas constantes de nossa programao inicial. Ento iniciamos a abordagem do tema Energia como um conceito geral, regulado por princpios e apresentado em situaes contextualizadas no dia-dia em diferentes reas interligando-as. Na seqncia, partimos para outros conceitos especficos dentro das diferentes reas da Fsica (Mecnica, Termologia, Eletricidade, etc.). Iniciamos pela Mecnica com o conceito de trabalho (com sua definio e procurando relacionar diretamente a alguns processos onde ocorrem transformaes de energia no cotidiano) e posteriormente com o de energia mecnica com suas naturezas cinticas e potenciais. Assim, apesar de ter iniciado conceituando a energia por suas diferentes formas (luminosa, calorfica, qumica, eltrica, sonora, entre outras), tivemos tambm no incio de procurar trabalhar com conceitos mais especficos relativos ao trabalho e energia mecnica. Com isso procuramos relacionar o trabalho e as transformaes entre energia potencial e cintica, e associar a energia as interaes ou foras (causando variao do movimento). Vemos assim que, para no perder a viso do todo (uma preocupao da aprendizagem significativa), tivemos a preocupao de associar os diversos tipos de transformaes das diversas naturezas de energia, como energia mecnica em eltrica exemplificando o funcionamento de uma hidroeltrica, como da energia trmica para energia mecnica e por sua vez em eltrica, exemplificando no processo de gerao da termoeltrica. Dentro deste feedback interativo entre as idias gerais com especficas, retornamos ao assunto termologia para definir e conceituar temperatura e calor e os processos de transmisso de calor. Nesta sistemtica de relacionar e transformar a energia, mostramos situaes como a transformao de energia calorfica dos alimentos em energia mecnica, para manter o metabolismo do nosso organismo (aproveitando para efetuar uma analogia com o que ocorre nas 7

mquinas trmicas). Outras transformaes c

Search related