T©cnicas estratigrficas

  • View
    3.210

  • Download
    2

Embed Size (px)

Text of T©cnicas estratigrficas

  • 1. Aula # 1 - BIBLIOGRAFIA UTILIZADAEditora Edgard Editora Dunod Blcher Ltda.(12 edio 2003) (1 reimpresso 2006)Edio CalousteRosa Editora LdaGulbenkian(1 edio 2008) (2002)

2. Aula # 1 - BIBLIOGRAFIA UTILIZADAEditora LTC Livros Tcnicos e Editora Bookman Cientficos Ltda. (4 edio 2006) (6 edio 2010) Elf ep Editora Elf ep EditoraMmoire 25 Mmoire 19 3. CURSO DE MESTRADO EM RMAOpo Recursos GasoPetrolferosMDULO : TCNICAS ESTRATIGRFICAS DOCENTES : Professor Andr F. Buta NetoMsc. Kaziluqui Pedro 4. A palavra estratigrafia tem origem latino-grega,isto , do latim stratun = camadas ou estrato e do grego graphein = descrio.A natureza da rea fonte, a topografia da bacia receptora e ospaleorelevos das bacias, so os factores primordiais quedeterminam as propriedades das sequncias sedimentares.Estes, so factores que permanecem constantes.Pelo contrrio, a Tectnica que se manifesta atravs demovimentos verticais, horizontais ou oblquos, afecta agrande maioria das sequncias (depsitos) sedimentares,podendo esta ocorrer durante ou aps a sedimentao. 5. PRINCPIOS ESTRATIGRFICOS HORIZONTALIDADE ORIGINAL (Lei de Nicolas Steno ; 1638-1686) SOBREPOSIO DOS ESTRATOS OU CAMADAS (Lei de Steno-Smith) CONTINUIDADE LATERAL IDENTIDADE PALEONTOLGICA (William Smith) INCLUSO INTERSECO 6. Os sedimentos que formam os estratos depositam-seinicialmente na horizontal.Toda outra disposio dascamadas (inclinada ou vertical)posterior adeposiohorizontal e ligada fenmenode deformao. 7. PRINCPIOS ESTRATIGRFICOS HORIZONTALIDADE ORIGINAL (Lei de Nicolas Steno ; 1638-1686) SOBREPOSIO DOS ESTRATOS OU CAMADAS (Lei de Steno-Smith) CONTINUIDADE LATERAL IDENTIDADE PALEONTOLGICA (William Smith) INCLUSO INTERSECO 8. TopoNumasequnciaestratigrfica normal, ouseja, no deformada,qualquer estrato ou camadaque se encontrar na base(no fundo) ou em baixo, mais antiga do que aquelaque se encontrar no topo(por cima).Base 9. PRINCPIOS ESTRATIGRFICOS HORIZONTALIDADE ORIGINAL (Lei de Nicolas Steno ; 1638-1686) SOBREPOSIO DOS ESTRATOS OU CAMADAS (Lei de Steno-Smith) CONTINUIDADE LATERAL IDENTIDADE PALEONTOLGICA (William Smith) INCLUSO INTERSECO 10. Um estrato ou camada que se estende lateralmente(horizontalmente) em todas as direces tem sempre amesma idade ao longo de toda a sua extenso,independentemente da espessura que esta venha a ter(variao lateral de fcies). Isto devido a variaes nascondies de sedimentao de um local para outro.Permite estabelecer correlaes de idade entre estratoslocalizados em lugares eventualmente distanciados.a- calcrio b- argila c- arenito d- conglomerados 11. 12. PRINCPIOS ESTRATIGRFICOS HORIZONTALIDADE ORIGINAL (Lei de Nicolas Steno ; 1638-1686) SOBREPOSIO DOS ESTRATOS OU CAMADAS (Lei de Steno-Smith) CONTINUIDADE LATERAL IDENTIDADE PALEONTOLGICA (William Smith) INCLUSO INTERSECO 13. Segundo este princpio, dois estratos ou mais posicionados emlugares diferentes podem ter a mesma idade desde queapresentem o mesmo contedo fossilfero. Isto porque osconjuntos de fsseis se sucedem no tempo, um aps o outro. 14. Os estratos que se encontram actualmente na diagonal ouvertical sofreram modificaes aps a sua deposio. PRINCPIOS ESTRATIGRFICOS HORIZONTALIDADE ORIGINAL (Lei de Nicolas Steno ; 1638-1686) SOBREPOSIO DOS ESTRATOS OU CAMADAS (Lei de Steno-Smith) CONTINUIDADE LATERAL IDENTIDADE PALEONTOLGICA (William Smith) INCLUSO INTERSECO 15. Segundo este princpio, incluses ou fragmentos de uma rocha(enclaves ou xenlitos) posicionados numa outra rocha oucamada, ela mais antiga que esta camada rochosa.No caso de rochas intrusivas, falhas ou dobras, elas so maisrecentes do que as acamadas que elas cortam ou deformam.Figura pag. 394 Fundamentos de Geologia 16. PRINCPIOS ESTRATIGRFICOS HORIZONTALIDADE ORIGINAL (Lei de Nicolas Steno ; 1638-1686) SOBREPOSIO DOS ESTRATOS OU CAMADAS (Lei de Steno-Smith) CONTINUIDADE LATERAL IDENTIDADE PALEONTOLGICA (William Smith) INCLUSO INTERSECO 17. Segundo este princpio,No caso de rochas intrusivas ou falhas, elas so mais recentes doque as acamadas que elas cortam. 18. Segundo este princpio,No caso de rochas intrusivas ou falhas, elas so mais recentes doque as acamadas que elas cortam. 19. O princpio da Sobreposio a base da datao relactiva dosestratos ou camadas e dos fsseis nelas presentes. 20. A discordncia comumente usada na delimitao de unidades emclassificaes estratigrficas. Podem corresponder ao registo geolgico deimportantes eventos, tais como transgresses e regresses marinhas, fasesde orogneses ou mudanas climticas que se materializam atravs deacentuadas variaes faciolgicas.Discordncias Estratigrficas ou lacunas estratigrficas Na deposio dosestratos ou camadas existem vrios factores que controlam e variam a suacontnua acumulao. Essas irregularidades representam descontinuidadesque so classificadas de diversas maneiras (sedimentares, estratigrficas ediatrficas); (desconformidades, paraconformidade, discordncia angular einconformidade). 21. TIPOS DE DESCONTINUIDADESDescontinuidade sedimentar:Ocorre num intervalo de tempo muito curto, onde se verificadescontinuidade entre duas camadas ou estratos. Secorresponder a uma ausncia de deposio designa-se pordescontinuidade passiva, se houver destruio parcial ou totalda camada anterior designa-se por descontinuidade erosiva. (*Lacuna deposicional*) 22. TIPOS DE DESCONTINUIDADESDescontinuidade estratigrficaoudiscordnciaestratigrfica: Ocorre quando uma descontinuidade, quesepara duas unidades sucessivas, abranger um intervaloconsidervel de tempo. Neste caso tm-se umadiscordncia e o intervalo de tempo no representado peloestrato ou camada NUMA DETERMINADA REA, HIATO. 23. TIPOS DE DESCONTINUIDADES:As discordncias sedimentar e estratigrfica: intervalo detempo no representado pelo estrato ou camada numadeterminada rea, HIATO, segundo (Dunbar & Rodgers,1957), DESCONFORMIDADES, PARACONFORMIDADE.PARACONFORMIDADE(paraconformity) 24. TIPOS DE DESCONTINUIDADES:As discordncias sedimentar e estratigrfica: intervalo detempo no representado pelo estrato ou camada numadeterminada rea, HIATO, segundo (Dunbar & Rodgers,1957), DESCONFORMIDADES, PARACONFORMIDADE.DESCONFORMIDADE (disconformity)Discordncia erosiva 25. TIPOS DE DESCONTINUIDADESDescontinuidade diastrfica:Sucede quando na ausncia de uma unidade geolgica seassocia uma deformao tectnica (discordncia angular). 26. TIPOS DE DESCONTINUIDADESDescontinuidade diastrfica:Sucede quando na ausncia de uma unidade geolgica seassocia uma deformao tectnica (discordncia angular). 27. TIPOS DE DESCONTINUIDADES Inconformidade:Sucede quando as camadas sedimentares sobrepem-se asrochas cristalinas (gneas e metamrficas) non conformity 28. TIPOS DE DESCONTINUIDADES Inconformidade:Sucede quando as camadas sedimentares sobrepem-se asrochas cristalinas (gneas e metamrficas) non conformity 29. 30. DESCONFORMIDADE DISCORDNCIA ANGULAR NO CONFORMIDADE 31. Tempo continuoRochaspreservadas Escala vertical = timeEscala verticalCmbrico= espessuraSistema de Cmbricorochas Periodo de tempo 32. Outras designaes:A) Discordncias angulares o planiangulares a superfcie de separao planaB) Discordncias angulares erosivas em a que a superfciede separao entre as duas unidades marcadamenteirregular ou erosiva.C) Discordncias progressivas se observam discordnciasangulares que lateralmente amortizam-se passando superfcies de concordncia (contemporneas com oprocesso de sedimentao )Discordncias basais uma unidade litoestratigrfica que sesuperpe a um embasamento cristalino no estratificadochamada tambm por inconformidade (non conformity) 33. Critrios de reconhecimento de paraconformidadeA) Meio marinho- critrios bioestratigrficos.- critrios estratigrficos sedimentolgicos- critrios geoqumicos reconhecvelB) Meios continentais- Paleosolos- Calcretas, Silicretas e ferricretas-Argilas residuais, bauxitas e lateritas 34. Critrios para reconhecer desconformidades no campoConglomerados basais:a unidade que se encontrapor acima est representada porconglomerados e brechassuperficies rochosas perfuradascarstificaocalcretaspaleosolos e bauxitas 35. Descontinuidades com discordncias critrios de reconhecimentono campoPresena de conglomerados basaisPresena de superfcies erosivas com perfuraes de organismosmarinhos litfagos, meios costeiros de alta energiaPresena de paleosolos, calcretas argilas residuais tapando a superfciede descontinuidadePresena de superfcies crsicas acompanhadas de morfologiasirregularesInterrupo de superfcies tectnicas 36. Objectivosna interpretao gentica dasdescontinuidades:a) Tipos de descontinuidades e trocas laterais do mesmob) Idade da interrupo sedimentarc) Idade da deformao tectnicad) Deduo da rea de afectados pela descontinuidadeO interesse do estudo das discontinuidadesConstitue a base do reconhecimento de unidades genticas As discontinuidades estratigrficas e as rupturas sedimentarconstituem um excelente critrio de correlao entre diferentesseces estratigrficasO estudo detalhado das descontinuidades permite conhecer ascaractersticas dos intervalos de tempo sem depsito. 37. Factores genticos principais que influem na origem eimportncia das continuidades estratigrficas so asseguintes1. Trocas de nvel de base2. Trocas das actividades tectnicas3. Factores paleo geogrficos4. Trocas climticas5. Trocas nas condies oceanogrficas 38. REFLECTORES SSMICOSLmites Ssmicos de Sequncias; Lmites de SequnciaisO primeiro passo a ser dado numa anlise sismo-estratigrfica aprocura intensa de discordancias nos dados ssmicos, isto porque asdiscordncias, ou as concordancias, separam as sequncias ssmicas.A angularidade que os reflectores formam com o limite superior oucom a base de uma sequncia importante para a reconstruo dahistoria sedimentar. Isto porque essa angularidade permite a umtcnico deduzir as condies ambientais que possivelmente existiamdurante a sedimentao da sequncia.Caractersticas dos termos utilizados nos reflectores ssmicos 39. REFLECTOR