Teoria - Mód. 01

  • View
    217

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Teoria - Mód. 01

  • 8/10/2019 Teoria - Md. 01

    1/20

    Fontes: Paschoal Bona e Extratos de Mtodos DiversosElaborao: Corpo de Professores da Escola de Msica Belm.

    Primeira Edio. Abril/2014.

  • 8/10/2019 Teoria - Md. 01

    2/20

    -01-

  • 8/10/2019 Teoria - Md. 01

    3/20

    -02-

  • 8/10/2019 Teoria - Md. 01

    4/20

    -03-

  • 8/10/2019 Teoria - Md. 01

    5/20

    -04-

    TAREFA INDIVIDUAL:

    Usando lpis grafite e borracha, escreva os nomes das notas nas claves de Sol e de F abaixo.

    TAREFA: seguindo os exemplos acima, desenhe as claves de sol e de f nos incios dos pentagramas abaixo epreencha as pautas com vrias notas ao seu gosto, com os respectivos nomes das notas.

    CLAVE DE SOL

    CLAVE DE F

  • 8/10/2019 Teoria - Md. 01

    6/20

    -05-

  • 8/10/2019 Teoria - Md. 01

    7/20

    -06-

  • 8/10/2019 Teoria - Md. 01

    8/20

    -07-

    ESCRITA MUSICAL INICIAL

    Pauta ou pentagrama Clave deSol - usual Clave deF

    usual

    Sinal derespirao Notas daslinhas/espaos nasclaves mais usadas

    Clave de Sol

    na 2linha

    Clave de F

    Na 4linha

    Compasso escrito

    Barras

    Semibreve Mnima Pausa de semibreve

    = 4 tempos, usual

    no compasso

    quaternrio (4/4)

    = 2 tempos no

    compasso 4/4,

    usual

    = 4 tempos de silncio no

    quaternrio (4/4), usual

    Pausa de mnima usual Barra final Barra de compasso

    = 2 tempos de silncio

    Semnima Forma mais usada

    = 1 tempo, valor usual.

    = 4 tempos por compasso

    = 1 tempo

    Pausa de Semnima:

    Compasso Quaternrio Simples

    ou4/4 usual

    = 4 tempos por compasso

    Frmula usual do Compasso Ternrio Simples

    = 3 tempos por compasso (valsas, rancheiras, guarnias, etc.)

    = 1 tempo

  • 8/10/2019 Teoria - Md. 01

    9/20

    -08-

  • 8/10/2019 Teoria - Md. 01

    10/20

    -09-

    Depois nos aprofundaremos no estudo dos compassos, mas de incio podemos simplificar as trs principais formas de

    compassos (binrio, ternrio e quaternrio) assim: batendo o p no cho ou a mo em alguma superfcie, usamos o

    famoso tick-tack do relgio. As setas indicam os movimentos da mo/p pra cima ou pra baixo; cada desce-sobe vale

    um tempo musical. Os nmeros indicam os tempos de cada compasso e a letra e as metades dos tempos. Praticar.

    Partiremos agora a algumas prticas de leitura musical pra

    darmos um avano e avaliarmos o conhecimento do aprendido

    at agora. Em caso de dvidas na marcao dos compassos,

    sugerimos dar uma recapitulada nas pginas 05 e 06 -COMPASSO.

  • 8/10/2019 Teoria - Md. 01

    11/20

    -10-

  • 8/10/2019 Teoria - Md. 01

    12/20

    -11-

    Diviso Rtmica

    Para o estudo inicial da leitura rtmica, tambm chamada diviso. Usa-se figurasmusicais simblicas aproximadas das figuras originais, bem como a slaba de

    pronncia tapara entendermos a durao dos sons e silncios musicais (pausas).Depois susbstitui-se as slabas pelas notas musicais. Usa-se tambm uma sinalindicativo da clave no inicio da partitura. Praticar.

  • 8/10/2019 Teoria - Md. 01

    13/20

    -12-

  • 8/10/2019 Teoria - Md. 01

    14/20

    -13-

    Usando as figuras em seus formatos originais.(Exemplo com dicas silbicas - siga as instrues e pratique)

  • 8/10/2019 Teoria - Md. 01

    15/20

    -14-

    Mesmo exemplo anterior, agora sem dicas, praticar.

  • 8/10/2019 Teoria - Md. 01

    16/20

    -15-

    Outros Exemplos de Leitura Rtmica

    Obs.: agora com palmas e marcando os tempos com um p de sua escolha.

    Obs.: evitar correr na marcao. Treinar inicialmente devagar.NOTA: tendo em vista que as palmas no tm progresso sonora, os valores (das

    palmas) no devero exceder a 1 tempo musical.

  • 8/10/2019 Teoria - Md. 01

    17/20

    -16-

    Noes sobre Escala

  • 8/10/2019 Teoria - Md. 01

    18/20

    -17-

    Outra maneira divertida de praticar escalas ascendentes e descendentes.

    Na fonommica abaixo, cada som representado por um movimento da mo. Aprenda esses

    movimentos e, com eles, treine as alturas das notas, ascendentes/descendentes.

    Obs: O ideal praticar as escalas com auxlio do piano outro instrumento meldico. Mas vamos

    cantar as notas com ajuda do professor seguindo os gestos do Zequinha? Capricha!!!

    NOTA: a essa prtica d-se o nome de solfejo. Solfejar significa cantar as notas em sua alturacorreta, o que para alguns, de incio necessita de muito treino. Portanto, para alunos comdificuldade o professor pode, e deve fazer uso do teclado ou outro instrumento meldico. Dentro

    do possvel os alunos devem gravar as aulas em udios/vdeos para estudo individual. Esse estudo fundamenta, principalmente para os cantores.

  • 8/10/2019 Teoria - Md. 01

    19/20

    -18-

    PRIMEIROS SOLFEJOS

  • 8/10/2019 Teoria - Md. 01

    20/20

    -19-

    E aqui encerramos a primeira parte do nosso aprendizado musical. Esperamosque voc tenha aproveitado com xito o contedo at aqui aprendido; veremos-nos

    na segunda fase. At l.

    Corpo de Professores da EMBe.N. Sra do Socorro - Se/2014.

Search related