Terapias Orientais na Estética Medicina Tradicional Ayurveda Medicina Tradicional Chinesa

  • View
    120

  • Download
    2

Embed Size (px)

Text of Terapias Orientais na Estética Medicina Tradicional Ayurveda Medicina Tradicional Chinesa

  • Slide 1
  • Slide 2
  • Terapias Orientais na Esttica Medicina Tradicional Ayurveda Medicina Tradicional Chinesa
  • Slide 3
  • Plato - uma unio inseparvel entre o belo, a beleza, o amor e o saber. Aristteles - simetria, composio, ordenao, proposio, equilbrio. Immanuel Kant - um objeto ou fenmeno que instiga a sensao de prazer provoca a fruio ou gozo e a essas sensaes damos os nomes de belo, bonito e beleza. Georg Hegel - cincia que estuda o belo, conferindo a esttica categoria de cincia filosfica. Para mim a beleza vem de um equilbrio fsico, mental e espiritual que se expressa na forma do ser em questo. Uma viso holstica tpica do terapeuta oriental que ocidentalmente podemos compreender pela contemporaneidade da fsica quntica e seus incompreendidos precursores. Definio de Esttica
  • Slide 4
  • Biofsica Quntica unindo as Terapias Orientais As terapias orientais so basicamente fisicas, pois funcionam dentro dos princpios da biofsica ou seja funcionam com um sistema de freqncias que sintonizam nas clulas e as fazem reagir orientadamente. bom que se saiba que na fisica quntica, os tomos formam molculas, que formam uma clula, que formam um tecido so ondas freqnciais, ou seja so receptivos e interagem frequencialmente. Uma combinao de tecido formam orgos que combinados formam um Ser Humano.
  • Slide 5
  • Biofsica Quntica O Ser Humano um ser interativo e receptivo no seu meio comandado pela sua mente, que um sistema biofsico. Resumindo, o pensamento, a vontade, as emoes, os sentimentos, so sistemas biofsicos que so gerados pela mente. Como disse o Premio Nobel de Medicina de 1991, Dr. Bert Sackman: "a biofsica o sistema primrio e a bioqumica o sistema secundrio do Corpo Humano, portanto, se a biofsica no estiver funcionando, a bioqumica no funcionar".
  • Slide 6
  • Charles Darwin Em 1859 o britnico Charles Darwin lanou a sua teoria sobre a evoluo das espcies
  • Slide 7
  • Michael Faraday e James Clerk Maxwell No sculo XIX, atravs de Michael Faraday e James Clerk Maxwell, foram criadas as principais teorias sobre o eletromagnetismo A atrao eletromagntica e eletrosttica esto presentes em todas as reaes fsico-qumicas A gua formada a partir de campos eletromagnticos, onde os ons hidrognio e oxignio se completam e se unem.
  • Slide 8
  • Max Planck Em 1900, Max Planck o idealizador do modelo dos quanta de energia - Quantum energtico, quantidade elementar, indivisvel, de energia eletromagntica. Referindo-se luz, o mesmo que fton. Que mais tarde teve o complemento genial de :
  • Slide 9
  • Albert Einstein Albert Einstein (1905) ao publicar sua Teoria Geral da Relatividade A Fsica Quntica ensina que nada fixo: tudo energia vibrante e em mutao. Toda inteno, todo desejo cria vibraes no campo quntico
  • Slide 10
  • luz e eletromagntismo Trabalhos desenvolvidos com mecnica quntica houve uma surpreendente revelao: A luz e outras formas eletromagnticas ora se comportam como se fossem constitudas por partculas, ora agem como se fossem ondas que se expandem em todas as direes. Esta teoria deu uma instabilidade temporalidade. Os tomos em nveis subatmicos s podero ser considerados como interconexes dinmicas de energia.
  • Slide 11
  • Albert Einstein e a meditao Albert Einstein observou os efeitos da meditao e das reaes emocionais na grande rede csmica, e assim pronunciou: "O ser humano vivencia a si mesmo, seus pensamentos, como algo separado do resto do universo - numa espcie de iluso de tica de sua conscincia. E essa iluso um tipo de priso que nos restringe a nossos desejos pessoais, conceitos e ao afeto apenas pelas pessoas mais prximas. Nossa principal tarefa a de nos livrar dessa priso, ampliando o nosso crculo de compaixo, para que ele abranja todos os seres vivos e toda a natureza em sua beleza. Ningum conseguir atingir completamente este objetivo, mas lutar pela sua realizao j por si s parte de nossa libertao e o alicerce de nossa do segurana interior
  • Slide 12
  • De Eisnstein a Shakespeare atravs conhecimento da inteligncia csmica, ponto de partida para todos os fenmenos fsicos e metafsicos. No pode existir um universo sem mente, pois a conscincia parte do universo. A mente molda a prpria coisa que est sendo observada. A imaginao tudo. Ela uma prvia das prximas atraes que vo ocorrer ao nosso redor. A imaginao envolve o mundo. Shakespeare no estava sendo metafrico quando escreveu: Ns somos feitos da mesma matria dos sonhos.
  • Slide 13
  • O Ayurveda e a fsica quntica filosofia Samkhya - a filosofia pr- vdica classifica e estuda todo o processo da manifestao do universo. energia agregadora de tudo que existe no universo conhecida como: Conscincia Csmica A energia que produz o pensamento, possui a propriedade de conseguir interagir e acionar a matria fsica.
  • Slide 14
  • Plos opostos Conhecimento Vdico : Energia masculina (Purusha) e energia feminina (Prakriti). O principal fundamento do Veda suprir a compreenso da nossa singularidade rumo ao Uno. A compreenso que hoje e compreendida a partir dos conhecimentos da fsica. Explica toda a ordenao do universo.
  • Slide 15
  • Terapia Ayurveda Sistema tradicional de sade O homem um microcosmo, um universo dentro de si mesmo Cinco elementos bsicos presentes em toda matria existem tambm dentro de cada indivduo. Considerada a me da medicina como a medicina tradicional chinesa, rabe, romana e grega.
  • Slide 16
  • doshas todas as pessoas recebem da natureza um molde, chamado pakriti, ou tipo de corpo. so denominados doshas trs elementos constitucionais vata, pitta e kapha
  • Slide 17
  • - Vata - Movimento/ar corporal (energia sutil que governa o movimento biolgico). A partir dos elementos ter e ar formado Vata. - Pitta - Fogo/calor corporal (manifesta-se como o metabolismo do corpo). A partir dos elementos fogo e gua formado Pitta. - Kapha - gua biolgica (consolida os elementos do corpo, fornecendo o material para a estrutura fsica. Mantm a resistncia do corpo). A partir dos elementos terra e gua formado Kapha. Bitipos de Doshas
  • Slide 18
  • Como saber seu dosha Como saber seu dosha : www.esteticaoriental.com
  • Slide 19
  • Nadis Nadis. So canais de fluxo da energia vital (prana) semelhantes aos meridianos da elementologia chinesa. Os pontos de interseo marma A terapia marma faz parte da massagem ayurveda at hoje. os nadis so diretamente ligados aos rgos, so ligados aos chakras.
  • Slide 20
  • Chakras Chakra = significa roda So centros especializados de energia situados ao longo do nosso corpo Por eles o prana absorvido e distribudo por nossas clulas, rgos e tecidos do corpo Influenciam-se pela personalidade e por nossas emoes. A linguagem dos chakras vale-se do smbolo para designar diferentes estados mentais, emoes, glndulas endcrinas, rgos, cores, sons, etc. A doena pode estar presente num dos rgos de um chakra se o movimento condicionado do prana correlacionado ficou de algum modo estagnado ou bloqueado.
  • Slide 21
  • Tipos de tratamento O mais importante de todos a Rotina da Vida. Terapias de desintoxicao profunda :Panchakarma Aplicada quando o corpo se encontra com excesso de toxinas (AMA). Na viso ayurvdica, um excesso ou deficincia das caractersticas indica a contaminao dos tecidos (dhatus) com consequentes alteraes patolgicas no corpo fsico.
  • Slide 22
  • Massagem Ayurveda ou Abhyanga Abhyanga significa, em snscrito, untar, friccionar com leo. O leo ao penetrar a pele nutre os tecidos (dhatus) e as toxinas so liberadas.
  • Slide 23
  • Medicina Tradicional Chinesa Mais de 5.000 anos. Sade no s ausncia de doena, mas sim o equilbrio harmnico do ser humano como um todo. Maciocia : Corpo e mente no so vistos como um mecanismo, mas como um crculo de energia e substncias vitais interagindo uns com os outros para formar o organismo Se integra com a natureza, de maneira que as mudanas ambientais podem direta ou indiretamente afet-lo.
  • Slide 24
  • yin e yang a manuteno do perfeito equilbrio entre yin e yang resulta numa igualmente perfeita sade fsica, mental e espiritual. O yin e o yang so plos de uma mesma coisa, foras opostas, porm complementares.
  • Slide 25
  • Cinco Elementos O sistema dos cinco elementos que compe a medicina chinesa: gua, madeira, fogo, terra e metal, rege os padres de funcionamento do corpo e esto associados a cores, sabores, sons, rgos e funes do corpo e da mente. Eles so interdependentes e esto em constante movimento. Os meridianos e colaterais esto distribudos por todo corpo humano, ligando os rgos internos zang-fu aos vrios tecidos e rgos da poro superficial do corpo para fazer do corpo uma integridade orgnica.
  • Slide 26
  • Correlaes ELEMENTO MADEIRAFOGOTERRAMETALGUA Tecnicas GLNDULA Gnadas Pituitria (Hipfise) TimoTirideAdrenaisendocrinologia SABOR cido / Azedo AmargoDocePicante / Pungente SalgadoFitoterapia Nutrio EXPRESS O / EMOO RAIVA / REATIVIDA DE ALEGRIARUMINAO PREOCUPAO PESAR / TRISTEZA MEDOPsicologia Florais TECIDOSOlhos, unhas, ligamentos, tendes (msculos ), nervos Lngua, orelha (ext.), artrias, vasos Boca, lbios, gengivas, msculos, colgeno, carne e gorduras, resistncia dos vasos Nariz, pele, tecidos orgnicos, poros, cabelos (plos), linfa Ouvido (int.), ossos, dentes, medula, crebro, coluna espinhal, nus, uretra, ovrios