Click here to load reader

Termo de Referência – Roteadores CPE PNBL e Módulos

  • View
    215

  • Download
    1

Embed Size (px)

Text of Termo de Referência – Roteadores CPE PNBL e Módulos

  • TELECOMUNICAES BRASILEIRAS S.A. - TELEBRAS Vinculada ao Ministrio das Comunicaes

    Setor Comercial Sul, Quadra 09 Bloco A, Torre B Ed. Parque Cidade Corporate Braslia DF CEP 70308-200 Tel.: (61) 2027-1000 Fax: (61) 2027-1885 [email protected]

    TERMO DE REFERNCIA

    Roteadores CPE PNBL e Mdulos

  • TELECOMUNICAES BRASILEIRAS S.A. - TELEBRAS Vinculada ao Ministrio das Comunicaes

    Setor Comercial Sul, Quadra 09 Bloco A, Torre B Ed. Parque Cidade Corporate Braslia DF CEP 70308-200 Tel.: (61) 2027-1000 Fax: (61) 2027-1885 [email protected]

    1. OBJETO

    1.1. Aquisio, mediante Registro de Preos, de Roteadores CPE (Customer Premises Equipment) Bsicos e Mdulos, ambos podendo ser entregues instalados ou no, com garantia e suporte tcnico remoto, visando implantao do Programa Nacional de Banda Larga (PNBL) em diversos estados do Brasil, consoante s diretrizes contidas nos artigos 1 e 4 do Decreto 7.175, de 12 de maio de 2010.

  • TELECOMUNICAES BRASILEIRAS S.A. - TELEBRAS Vinculada ao Ministrio das Comunicaes

    Setor Comercial Sul, Quadra 09 Bloco A, Torre B Ed. Parque Cidade Corporate Braslia DF CEP 70308-200 Tel.: (61) 2027-1000 Fax: (61) 2027-1885 [email protected]

    2. INTRODUO

    2.1. O Programa Nacional de Banda Larga (PNBL) foi criado pelo Governo Federal com o objetivo de ampliar o acesso internet em banda larga no pas. A banda larga uma importante ferramenta de incluso, que contribui para reduzir as desigualdades e garantir o desenvolvimento econmico e social brasileiro.

    2.2. A implantao do Programa teve incio com a publicao do Decreto n 7.175, de 12 de maio de 2010, que lanou as bases para as aes a serem implantadas e as aes a serem construdas, discutidas e implantadas coletivamente.

    2.3. As aes do Programa esto organizadas em quatro grandes dimenses:

    I. Aes regulatrias que incentivem a competio e normas de infraestrutura que induzam expanso de redes de telecomunicaes;

    II. Aes de incentivos fiscais e financeiros prestao do servio de acesso em banda larga, com o objetivo de colaborar para reduo do preo ao usurio final;

    III. Aes de poltica produtiva e tecnolgica , capazes de atender de forma adequada demanda gerada pelo PNBL; e

    IV. Aes de implantao de uma rede nacional de teleco municaes , com foco de atuao no atacado, neutra e disponvel para qualquer prestadora que queira prestar o servio de acesso em banda larga.

    2.4. Especificamente, em relao ltima dimenso do PNBL, caber a TELEBRAS a implantao e gesto desta rede de telecomunicaes, conforme descrito no artigo 4 do referido decreto:

    Art. 4 - Para a consecuo dos objetivos previstos no art. 1o, nos termos do inciso VII do art. 3o da Lei no 5.792, de 11 de julho de 1972, caber Telecomunicaes Brasileiras S.A. - TELEBRAS:

    I. implementar a rede privativa de comunicao da administrao pblica federal;

    II. prestar apoio e suporte a polticas pblicas de conexo Internet em banda larga para universidades, centros de pesquisa, escolas, hospitais, postos de atendimento, telecentros comunitrios e outros pontos de interesse pblico;

    III. prover infraestrutura e redes de suporte a servios de telecomunicaes prestados por empresas privadas, Estados, Distrito Federal, Municpios e entidades sem fins lucrativos; e

    IV. prestar servio de conexo Internet em banda larga para usurios finais, apenas e to somente em localidades onde inexista oferta adequada daqueles servios.

    2.5. Alm da revitalizao da TELEBRAS, o Decreto 7.175/2010 instituiu que:

    Art. 1 - Fica institudo o Programa Nacional de Banda Larga - PNBL com o objetivo de fomentar e difundir o uso e o fornecimento de bens e servios de tecnologias de informao e comunicao, de modo a:

    I. massificar o acesso a servios de conexo Internet em banda larga;

    II. acelerar o desenvolvimento econmico e social;

    III. promover a incluso digital;

    IV. reduzir a desigualdade social e regional;

  • TELECOMUNICAES BRASILEIRAS S.A. - TELEBRAS Vinculada ao Ministrio das Comunicaes

    Setor Comercial Sul, Quadra 09 Bloco A, Torre B Ed. Parque Cidade Corporate Braslia DF CEP 70308-200 Tel.: (61) 2027-1000 Fax: (61) 2027-1885 [email protected]

    V. promover a gerao de emprego e renda;

    VI. ampliar os servios de Governo Eletrnico e facilitar aos cidados o uso dos servios do Estado;

    VII. promover a capacitao da populao para o uso das tecnologias de informao; e

    VIII. aumentar a autonomia tecnolgica e a competitividade brasileiras.

    2.6. Para cumprir as obrigaes emanadas do Decreto 7.175/2010, a TELEBRAS elaborou um projeto de implantao de uma rede de transporte de dados que contempla:

    I. A utilizao das fibras ticas disponveis nas empresas do Governo Federal.

    II. Uma soluo baseada na tecnologia DWDM (Dense Wavelength Division Multiplexing), que ir criar um meio de transporte de dados ptico Backbone ptico.

    III. Uma soluo baseada na tecnologia Ethernet/ IP/ MPLS que ir dotar a rede de flexibilidade e qualidade para a implementao de diversos servios de transporte de dados.

    IV. Uma soluo baseada na tecnologia sem fio, que ir possibilitar a capilarizao da rede nacional de telecomunicaes, por meio da implantao de backhaul, que so redes de transporte de dados que iro interligar os municpios ao backbone.

    V. Uma soluo de abrigos padronizados de telecomunicaes do tipo container e gabinetes com os respectivos equipamentos de energia, climatizao, segurana, aterramento, etc., que sero implantados para suportar os elementos anteriores.

    2.7. O Roteador CPE PNBL e Mdulos, objeto deste Termo de Referncia, referem-se ao equipamento de rede e mdulos que sero instalados no ambiente do cliente da TELEBRAS, quando do provimento dos servios de conectividade em banda larga.

    2.8. Este Termo de Referncia contm as especificaes detalhadas das caractersticas necessrias para a aquisio de Roteadores CPE PNBL e seus respectivos Mdulos.

  • TELECOMUNICAES BRASILEIRAS S.A. - TELEBRAS Vinculada ao Ministrio das Comunicaes

    Setor Comercial Sul, Quadra 09 Bloco A, Torre B Ed. Parque Cidade Corporate Braslia DF CEP 70308-200 Tel.: (61) 2027-1000 Fax: (61) 2027-1885 [email protected]

    3. JUSTIFICATIVA

    3.1. Consoante o exposto, extrai-se que mediante o Decreto 7.175, de 12 de maio de 2010, o Governo Federal busca melhorar o paradigma da infraestrutura de telecomunicaes no pas, ao instituir o PNBL, no qual estabelece Telecomunicaes Brasileiras S.A. - TELEBRAS, as seguintes competncias: provimento da rede privativa de comunicao da administrao pblica federal; suporte a polticas pblicas de conexo a Internet em banda larga; provimento da infraestrutura e redes de suporte a servios de telecomunicaes; e, prestao de servio de conexo em banda larga aos usurios finais, apenas e to somente em localidades onde inexista oferta adequada desse servio.

    3.2. A migrao e massificao de vrios servios baseados na Web, a convergncia de tecnologias e a estratgia de utilizar a Internet como ferramenta importante para o Governo interagir com o prprio Governo, com as empresas e principalmente com o cidado, tem elevado a demanda por infraestrutura de redes de telecomunicaes, tanto para o transporte de alta capacidade de dados, quanto para a entrega dos dados em diversos locais, a chamada ltima milha ou acesso.

    3.3. O cenrio atual de telecomunicaes do pas caracterizado por uma oferta deficitria de infraestrutura em vrios municpios, baixa concorrncia, cobertura limitada e prtica de preos elevados, fatores que restringem o acesso banda larga a muitos cidados e no permite a adoo da estratgia de utilizar a Internet como instrumento para fomentar o desenvolvimento e a integrao da sociedade.

    3.4. A implantao de uma rede de telecomunicaes de abrangncia nacional proporcionar benefcios ao desenvolvimento do Brasil, cujos principais ganhos esperados so:

    I. Maior integrao dos Governos Federal, Estadual, Distrital e Municipal, proporcionando agilidade, eficincia e transparncia nos processos, como a troca de informaes (cadastros), convnios para repasse de verbas, entre outros.

    II. Maior integrao e compartilhamento de infraestrutura de rede com os Governos Federal, Estadual, Distrital e Municipal.

    III. Maior oferta de servios de governo eletrnico proporcionando uma maior interao e atendimento das necessidades do cidado, como servios relacionados sade, educao, segurana pblica, previdncia, entre outros.

    IV. Maior desenvolvimento regional (interiorizao) proporcionando alternativas de emprego e renda, como a instalao de unidades de Call Center no interior, o desenvolvimento de pequenos prestadores locais de servio de internet, entre outros.

    V. Oferta de uma infraestrutura alternativa de transporte de dados para governos e iniciativa privada, dotando o pas de uma malha de transporte robusta, interconectando diversas redes e proporcionando, em casos de falhas, rotas fsicas distintas para o transporte dos dados.

    VI. Oferta de acessos a Internet, em banda larga, a preos acessveis s classes C, D e E, apoiados pela implantao da infraestrutura de backbone e backhaul da rede de telecomunicao nacional e pela parceria com prestadores de servios de telecomunicaes.

  • TELECOMUNICAES BRASILEIRAS S.A. - TELEBRAS Vinculada ao Ministrio das Comunicaes

    Setor Comercial Sul, Quadra 09 Bloco A, Torre B Ed. Parque Cidade Corporate Braslia DF CEP 70308-200 Tel.: (61) 2027-1000 Fax: (61) 2027-1885 [email protected]

    3.5. Para as finalidades j descritas, foi iniciado o processo de implantao de uma rede nacional de telecomunicaes com alta escalabilidade, modularidade e capacidade tcnica, mediante a instalao e configurao de equipamentos de altssima capacidade de trfego no seu ncleo, rdios de comunicao de alta capacidade nas infraestruturas de derivao intermedirias, bem como de equipamentos IP/MPLS para modelar os servios e para suportar toda a eletrnica implantada.

    3.6. O projeto da rede nacional de telecomunicaes considerou como principais premissas a confidencialidade de informaes estratgicas governamentais, a alta capacidade de transporte de dados, a flexibilidade, escalabilidade e, principalmente, a disponibilidade da rede, visando suprir as demandas do Programa Nacional de Banda (PNBL).

    3.7. O objeto dessa contratao pretende, portanto, dotar TELEBRAS de equipamentos de Acesso IP, a serem instalados no ambiente do cliente, para viabilizar o fornecimento de servios de conectividade em banda larga para os mesmos, atendendo aos objetivos do Programa Nacional de Banda Larga.

  • TELECOMUNICAES BRASILEIRAS S.A. - TELEBRAS Vinculada ao Ministrio das Comunicaes

    Setor Comercial Sul, Quadra 09 Bloco A, Torre B Ed. Parque Cidade Corporate Braslia DF CEP 70308-200 Tel.: (61) 2027-1000 Fax: (61) 2027-1885 [email protected]

    4. MODALIDADE DA CONTRATAO

    4.1. O objeto do presente Termo de Referncia enquadra-se na categoria de bens e servios comuns, de que trata a Lei n 10.520/2002 e o Decreto n 5.450/2005, por possurem padres de desempenho e caractersticas gerais especficas usualmente encontradas no mercado, podendo ser este objeto licitado por meio da modalidade Prego.

    4.2. As contrataes em questo sero realizadas mediante Sistema de Registro de Preos (SRP) conforme o Decreto n 3.931 de 19 de setembro de 2001.

    4.3. A agilidade e simplicidade proporcionada pelo Prego, aliada ao SRP, possibilita que a contratao seja ajustada a necessidade de cada projeto executivo. Essa flexibilidade imprescindvel neste projeto uma vez que ajustes finais so necessrios conforme se observarem variaes nas demandas por servios e mudanas na estratgia de implantao que eventualmente se tornem necessrias.

    4.4. O SRP tambm possibilitar TELEBRAS a adequao das contrataes s prioridades decorrentes das polticas pblicas, bem como disponibilidade oramentria para implementao da rede.

    4.5. Outro fator importante para a escolha da modalidade Ata de Registro de Preo que a demanda informada pela rea Comercial apenas uma estimativa de venda baseada em prospeco de clientes, sem fornecer garantias de um quantitativo real de equipamentos. Isso perfeitamente justificvel, tendo em vista a dependncia direta da concorrncia de mercado, onde outras operadoras de Telecomunicaes tambm atuam, tornando a captao de clientes uma atividade com muitas incertezas.

    4.6. A contratao objetiva, por fim, respeitada a isonomia entre os LICITANTES, selecionar a proposta mais vantajosa para a Administrao e promover o desenvolvimento nacional, que garantam a boa qualidade dos equipamentos e softwares de empresas comprometidas com o desenvolvimento do pas e a custos mais reduzidos, contribuindo para o fortalecimento dos vrios segmentos da economia brasileira e para a diminuio dos gastos governamentais.

  • TELECOMUNICAES BRASILEIRAS S.A. - TELEBRAS Vinculada ao Ministrio das Comunicaes

    Setor Comercial Sul, Quadra 09 Bloco A, Torre B Ed. Parque Cidade Corporate Braslia DF CEP 70308-200 Tel.: (61) 2027-1000 Fax: (61) 2027-1885 [email protected]

    5. DESCRIO DO OBJETO

    5.1. A estrutura bsica de acesso da rede Telebrs constituda por switches de acesso, backhaul, switches L2, link de acesso e Roteador CPE, conforme ilustrado na Figura 1.

    Figura 1 - Estrutura de acesso

    5.2. Na estrutura de acesso acima, o Roteador CPE tem a funo de disponibilizar, dentro do ambiente do cliente, os servios de conectividade em banda larga da TELEBRAS. O Roteador CPE constitui-se em ponto de acesso aos servios e demarcador (fronteira) entre a rede da TELEBRAS e a rede interna do cliente.

    5.3. A definio da rede do PNBL levou em considerao os possveis servios que ela dever ser capaz de prover, tais como:

    a. Redes Privativas Virtuais : transporte de dados em altas velocidades em redes no determinsticas ponto-multiponto.

    b. Conexo Internet : ponto de acesso corporativo Internet. Esse tipo de conexo ser usado, primariamente, por parceiros da TELEBRS na prestao de servios Internet aos usurios finais.

    c. Emulao de circuito : enlaces de transporte de sinais de dados, voz ou vdeo, com qualidade de servio garantida para transporte de sinais sncronos (SDH), plesicronos (PDH) ou circuitos dedicados de dados.

    5.4. Todos os servios acima descritos sero ofertados como servios de uma rede de comutao de pacotes implementada em tecnologia IP (Internet Protocol) sobre MPLS (Multi Prococol Label Switching).

    5.5. O modelo de referncia adotado para a rede, demonstrando em linhas gerais os protocolos usados em cada uma das camadas mostrado na Figura 2, onde se definem:

    a. Backbone - Concentra o trfego de dados de toda a rede e o transporta em direo s sadas de interconexo s outras redes. No caso da rede do PNBL, o backbone coincidir com as redes pticas nacionais e regionais.

    b. Backhaul - Realiza a distribuio da capacidade de trnsito de dados aos municpios vizinhos ao backbone, poder ser de dois tipos: rdio enlace, usando rdios ponto-a-ponto de alta velocidade, ou ptica em anis metropolitanos para atendimento a grandes cidades e capitais.

  • TELECOMUNICAES BRASILEIRAS S.A. - TELEBRAS Vinculada ao Ministrio das Comunicaes

    Setor Comercial Sul, Quadra 09 Bloco A, Torre B Ed. Parque Cidade Corporate Braslia DF CEP 70308-200 Tel.: (61) 2027-1000 Fax: (61) 2027-1885 [email protected]

    c. Acesso - Possibilita a conexo de usurios rede. A TELEBRAS pretende ter, em cada municpio atendido, um ou mais switches L2 que so utilizados para a conexo de seus clientes e parceiros de negcios.

    Figura 2 - Modelo de referncia da rede IP, viso d os protocolos

    5.6. O objeto desse Termo de Referncia ser composto por itens, segmentados por modelo de equipamentos e mdulos, os quais esto descritos abaixo e organizados em uma lista para cotao e formao do Registro de Preos, conforme o disposto no ANEXO I, segundo os quantitativos da Tabela 1.

    Item Descrio Entrega Quantidade

    Estimada Total

    1 Roteador CPE PNBL - Tipo 1 (Low-End) instalado 180

    no instalado 16

    2 Roteador CPE PNBL - Tipo 2 (Middle-End) instalado 40

    no instalado 4

    3 Roteador CPE PNBL - Tipo 3 (High-End) instalado 20

    no instalado 4

    4 Mdulo Transceiver 1 instalado 60

    no instalado 8

    5 Mdulo Transceiver 2 instalado 360

    no instalado 32

    6 Mdulo Transceiver 3 instalado 40

    no instalado 4

    7 Mdulo Transceiver 4 instalado 360

    no instalado 32

    8 Mdulo de interface serial V.35 instalado 12

    no instalado 4

    9 Mdulo de interface Gigabit-Ethernet instalado 60

    no instalado 8

    Tabela 1 - Quantidades estimadas por item

    5.7. Os equipamentos roteadores IP do tipo CPE devero compor uma famlia interopervel entre si em nvel de software e recursos. E, preferencialmente, com padronizao quanto aos procedimentos de gerncia.

  • TELECOMUNICAES BRASILEIRAS S.A. - TELEBRAS Vinculada ao Ministrio das Comunicaes

    Setor Comercial Sul, Quadra 09 Bloco A, Torre B Ed. Parque Cidade Corporate Braslia DF CEP 70308-200 Tel.: (61) 2027-1000 Fax: (61) 2027-1885 [email protected]

    5.8. Adicionalmente, para os itens em que sejam fornecidos mdulos de interface, cabe ao fornecedor garantir que todos os insumos e materiais necessrios para a instalao de tais placas, em qualquer desses equipamentos, sejam entregues e que tal opo esteja disponvel TELEBRAS, livre de quaisquer nus adicionais.

    5.9. Todas as interfaces de comunicao de dados devem operar, salvo quando expressamente definido em contrrio na especificao tcnica, em plena capacidade (line rate) e em modo bidirecional (full-duplex).

    5.10. Os equipamentos, objeto desse Termo de Referncia, devero ser entregues e instalados nos locais indicados pela TELEBRAS (seja a instalao em bastidor ou outro local definido pela TELEBRAS), com todos os insumos necessrios para sua ativao, funcionamento e gerenciamento remoto.

    5.11. Fazem parte do escopo do presente fornecimento: ferragens para instalao em bastidor, cabos de energia, instalao de softwares, assim como quaisquer outros acessrios que sejam necessrios para a instalao e ativao dos roteadores.

    5.12. Com relao ao cabeamento lgico eltrico e ptico, devero ser fornecidos patch-cords Cat6 FTP e /ou cordes pticos monomodo necessrios para conexo do link de acesso da Rede da TELEBRAS ao roteador CPE e do roteador CPE a rede local do cliente (ver detalhes no ANEXO II - item 1 e demais subitens).

    5.13. Estes equipamentos podero ser instalados em qualquer localidade do territrio nacional a ser definida pela TELEBRAS na Ordem de Servio.

    5.14. No momento da assinatura do primeiro contrato dever ser fornecido treinamento para a equipe tcnica da TELEBRAS (ver detalhes no ANEXO II - item 3 e demais subitens).

    5.15. Dever ser previsto suporte tcnico 24x7 remoto por equipamento, iniciando na emisso do respectivo Termo de Recebimento Provisrio e com durao de 1 (um) ano a contar da emisso do respectivo Termo de Homologao.

    5.16. A garantia para os produtos fornecidos dever ser de 36 meses por equipamento a partir da emisso do respectivo Termo de Homologao.

    5.17. Dever ser disponibilizado acesso as atualizaes de software e seus respectivos releases notes para todos os equipamentos adquiridos neste processo, at o final da garantia do ltimo CPE contratado.

    5.18. Tambm fazem parte do escopo, todas as licenas de software necessrias para o funcionamento do equipamento, incluindo sistemas operacionais, sistemas de gerenciamento de bancos de dados, quando necessrio, e licenas de mdulos de softwares embarcados nos equipamentos. As licenas de software devero ser fornecidas livres de quaisquer limites tais como quanto ao nmero de equipamentos ou objetos gerenciados, elementos de rede, nmero de usurios, nmero de CPUs e tamanho de memria ou do banco de dados.

    5.19. As licenas de software devem ser fornecidas em carter perptuo e definitivo.

    5.20. Juntamente com o fornecimento dos equipamentos, dever tambm ser entregue toda a documentao tcnica associada, em formato eletrnico editvel e sem restries de edio, incluindo:

    a. Manuais tcnicos, com o procedimento de instalao, configurao, operao e troubleshooting;

  • TELECOMUNICAES BRASILEIRAS S.A. - TELEBRAS Vinculada ao Ministrio das Comunicaes

    Setor Comercial Sul, Quadra 09 Bloco A, Torre B Ed. Parque Cidade Corporate Braslia DF CEP 70308-200 Tel.: (61) 2027-1000 Fax: (61) 2027-1885 [email protected]

    b. Documentao das APIs de integrao e de todas as MIBs de gerncia disponveis nos equipamentos;

    c. Nmeros de srie dos equipamentos, placas e acessrios, verses de softwares instalados, assim como das atualizaes aplicadas, se for o caso;

    d. Documento de Projeto Fsico e Lgico, detalhando cada um dos itens, bem como plano de face dos equipamentos instalados, fotos da instalao, registros dos log que evidenciem a configurao do equipamento ou sistema.

    5.21. A documentao tcnica deve ter nvel de detalhes adequado para suportar a operao, administrao, manuteno, customizao, configurao dos roteadores, assim como a integrao destes com outros sistemas e desenvolvimentos futuros.

    5.22. A LICITANTE dever autorizar a reproduo da documentao fornecida para uso da TELEBRAS, conforme sua necessidade.

    5.23. Nos casos onde se faz referncia a software neste Termo de Referncia e seus Anexos, entenda-se como sendo tambm o sistema operacional e/ou firmware do CPE.

  • TELECOMUNICAES BRASILEIRAS S.A. - TELEBRAS Vinculada ao Ministrio das Comunicaes

    Setor Comercial Sul, Quadra 09 Bloco A, Torre B Ed. Parque Cidade Corporate Braslia DF CEP 70308-200 Tel.: (61) 2027-1000 Fax: (61) 2027-1885 [email protected]

    6. DOS ASPECTOS TCNICOS DA PROPOSTA

    6.1. Todos os componentes necessrios ao perfeito funcionamento de cada um dos itens do objeto devem estar discriminados e precificados na proposta.

    6.2. Qualquer item adicional Planilha de Formao de Preo, que vier a ser necessrio para garantir o perfeito funcionamento, quando ocorrer a implantao em campo, ser de total responsabilidade da CONTRATADA, no cabendo nus algum TELEBRAS.

    6.3. Entende-se como perfeito funcionamento: compatibilidade do objeto com todas as descries deste Termo de Referncia e seus anexos, bem o atendimento s exigncias da legislao vigente.

    6.4. Os quantitativos expostos no representam qualquer compromisso de aquisio por parte da TELEBRAS.

    6.5. As propostas devem conter toda documentao necessria para subsidiar o julgamento tcnico das solues ofertadas, incluindo manuais tcnicos e outros documentos que a LICITANTE julgar necessrio. No caso de entender tais documentos como insuficientes para a anlise, poder a TELEBRAS, a seu critrio, solicitar complementao a ser apresentada em at 48 horas.

    6.6. Os LICITANTES podero ainda apresentar quaisquer consideraes e informaes importantes que julgarem necessrias e relevantes.

    6.7. A proposta dever conter os seguintes documentos, os quais devero ser apresentados em papel e em mdia eletrnica:

    a. Planilhas de Formao de Preo (conforme modelo do ANEXO III e ANEXO IV) para cada item, detalhando individualmente os preos e quantitativos dos mdulos, componentes, chassis, componentes e licenas de software e servios de instalao, frete, impostos, assim como quaisquer outros insumos que signifiquem custos financeiros.

    b. Declarao de Garantia da no descontinuao dos equipamentos.

    c. Folders e outros documentos de divulgao comercial dos equipamentos.

    d. Resumo do Escopo de Fornecimento.

    e. Comprovao ponto-a-ponto, por escrito, do atendimento aos requisitos tcnicos e s funcionalidades requeridas, conforme ANEXO VII.

    6.8. A comprovao por escrito do atendimento aos requisitos tcnicos e s funcionalidades requeridas para os equipamentos e softwares, referentes ao item anterior, independentemente de qualquer teste que a TELEBRAS julgue conveniente realizar, devem ser comprovadas por meio de apresentao ponto-a-ponto referenciando a documentao oficial do fabricante. Nessa comprovao, para cada item de aquisio, deve ser apresentada a comprovao de cada funcionalidade ou parmetro de desempenho exigido por meio da referncia ao documento oficial incluindo pgina e pargrafo aonde pode ser encontrada a meno expressa do atendimento funcionalidade.

    6.9. Quanto comprovao ponto-a-ponto, para funcionalidades para as quais a documentao tcnica do fabricante no mencione de forma expressa a aderncia, poder admitir-se comprovao por meio de declarao oficial referenciando de forma expressa o atendimento do requerimento.

  • TELECOMUNICAES BRASILEIRAS S.A. - TELEBRAS Vinculada ao Ministrio das Comunicaes

    Setor Comercial Sul, Quadra 09 Bloco A, Torre B Ed. Parque Cidade Corporate Braslia DF CEP 70308-200 Tel.: (61) 2027-1000 Fax: (61) 2027-1885 [email protected]

    6.10. Em relao s funcionalidades para as quais o presente Termo de Referncia expressamente permitir a entrega posterior, caber a LICITANTE, comprovar, por meio de carta ou documento oficial do respectivo fabricante o atendimento futuro e a data de entrega nas condies expressas no presente Termo de Referncia, para as quais, eventuais atrasos estaro sujeitas s penalidades e sanes previstas no presente Termo de Referncia.

    6.11. A avaliao da comprovao tcnica da proposta dever ocorrer em um prazo mximo de 15 (quinze) dias.

    6.12. Todas as especificaes constantes deste Termo de Referncia devem ser consideradas com mnimas necessrias para a qualificao das propostas. Assim, a LICITANTE pode apresentar em sua proposta equipamentos, servios ou sistemas que superem as caractersticas tcnicas aqui descritas, tanto em dimensionamento quanto em funcionalidades. Entretanto, como se trata de contratao pelo melhor preo, ser tal proposta julgada em condies de igualdade com a de outros LICITANTES que apresentarem propostas habilitadas.

    6.13. Para efeitos de mitigao de dvidas futuras ao quanto a funcionalidades tcnicas e dimensionamento da capacidade de equipamentos devero ser adotados os termos do presente termo de referncia, salvo quando a proposta da LICITANTE apresentar equipamentos com caractersticas tcnicas ou desempenho superiores s aqui exigidas. Nessa situao prevalecer, a critrio da TELEBRAS, o que lhe for de maior vantajosidade.

  • TELECOMUNICAES BRASILEIRAS S.A. - TELEBRAS Vinculada ao Ministrio das Comunicaes

    Setor Comercial Sul, Quadra 09 Bloco A, Torre B Ed. Parque Cidade Corporate Braslia DF CEP 70308-200 Tel.: (61) 2027-1000 Fax: (61) 2027-1885 [email protected]

    7. HABILITAO

    7.1. Para aferir a habilitao (jurdica, fiscal, econmico-financeira e tcnica) dos LICITANTES observar-se- as condies definidas no Edital, de acordo com a legislao vigente, em especial na Lei 8.666/93, destacando-se o seguinte quanto habilitao econmico-financeira e qualificao tcnica:

    a. Apresentar, no SICAF, todos os ndices relativos situao financeira;

    As LICITANTES que apresentarem, no SICAF, qualquer dos ndices relativos boa situao financeira igual ou menor que 1,0 (um) devero comprovar possuir capital social ou patrimnio lquido de, no mnimo, 10% (dez por cento) do valor estimado para a contratao do grupo, objeto da disputa, devendo a comprovao ser feita relativamente data da apresentao da proposta, na forma da lei, devendo ser feita a atualizao para essa data por meio ndices oficiais. A comprovao ser feita mediante apresentao do balano patrimonial e demonstraes contbeis do ltimo exerccio social, j exigveis e apresentados na forma da legislao em vigor;

    A condio acima aplicvel apenas para as empresas que no possuam ndice superior a 1 (um).

    b. LICITANTE dever apresentar com relao qualificao tcnica:

    Certificado(s) de Homologao emitido(s) pela ANATEL, referentes aos equipamentos de comunicao de dados ofertados, conforme determina as normas vigentes. Alternativamente, podero ser aceitos na fase de habilitao, os Certificados de Conformidade emitidos por uma OCD, ressalvando que a apresentao dos respectivos Certificados de Homologao emitidos pela Anatel obrigatria para a assinatura do contrato.

    Apresentar atestado de capacidade tcnica (A.C.T.) expedido por pessoa jurdica de direito pblico ou privado que comprove que a LICITANTE tenha fornecido produtos compatveis em caractersticas e quantidades com o objeto deste grupo, qual seja: Fornecimento e instalao de, pelo menos, 25% do somatrio total de equipamentos do Tipo 1, 2 e 3, para montagem de rede de comunicao de dados. Este percentual est relacionado ao somatrio dos quantitativos dos itens 1, 2 e 3 descritos na Tabela 2 do subitem 5.6.

    Apresentar atestado de capacidade tcnica (A.C.T.) expedido por pessoa jurdica de direito pblico ou privado que comprove que a LICITANTE tenha executado servios compatveis em caractersticas e quantidades com o objeto deste Termo, qual seja: Prestao de Servio de Suporte Tcnico Remoto

    Apresentar atestado de capacidade tcnica (A.C.T.) expedido por pessoa jurdica de direito pblico ou privado que comprove que a LICITANTE tenha executado servios compatveis em caractersticas e quantidades com o objeto deste Termo, qual seja: Prestao de Servios de treinamentos compatveis com os temas e carga horria solicitados no ANEXO I.

    7.2. Tero preferncia de contratao as LICITANTES que se enquadrarem no Decreto n 7174, de 12 de maio de 2010

  • TELECOMUNICAES BRASILEIRAS S.A. - TELEBRAS Vinculada ao Ministrio das Comunicaes

    Setor Comercial Sul, Quadra 09 Bloco A, Torre B Ed. Parque Cidade Corporate Braslia DF CEP 70308-200 Tel.: (61) 2027-1000 Fax: (61) 2027-1885 [email protected]

    8. DOS PRAZOS DE FORNECIMENTO DOS EQUIPAMENTOS

    8.1. O fornecimento de equipamentos e servios ocorrer a partir de contratos gerados da ata de registro de preos. A partir desse contrato sero geradas Ordens de Servio para a execuo do objeto.

    8.2. Os prazos de fornecimento dos equipamentos e servios se iniciaro a partir da emisso de uma Ordem de Servio pela TELEBRAS. A entrega e instalao dos itens devero ser feitas parceladamente, de acordo com o cronograma descrito a seguir.

    8.3. A TELEBRAS criar tantas Ordens de Servios quantas forem necessrias para o atendimento de suas necessidades.

    8.4. A seguir so apresentadas as possveis Ordens de Servio com os prazos e cronograma de eventos:

    a. Ordem de Servio de Equipamentos CPE e/ou Mdulos instalados:

    A Ordem de Servio de Equipamentos CPE e/ou Mdulos instalados engloba todas as atividades de entrega e instalao conforme descritos nos ANEXOS I e II.

    Para formalizar a execuo da Ordem de Servio, a TELEBRAS emitir o respectivo Termo de Recebimento Provisrio , em at 15 dias aps o recebimento da documentao e comprovao da ativao do equipamento e/ou mdulo, decorrente do Evento de Entrega de Equipamento .

    Para formalizar a concluso satisfatria da instalao do equipamento, a TELEBRAS emitir o Termo de Homologao 60 dias aps a emisso do Termo de Recebimento Provisrio. Neste perodo o equipamento e/ou mdulo ficar em Funcionamento Experimental .

    b. Ordem de Servio de Equipamentos CPE e/ou Mdulos no instalados :

    A Ordem de Servio de Equipamentos CPE e/ou Mdulos no instalados refere-se apenas ao fornecimento do equipamento e/ou mdulo.

    Para formalizar a execuo da Ordem de Servio, a TELEBRAS emitir somente o Termo de Homologao , em at 15 dias aps a entrega do equipamento e/ou mdulo.

    8.5. Os prazos de finalizao de cada evento devem estar em conformidade com o disposto na Tabela 2.

    Item Emisso da OS Evento de Entrega de Equipamento

    Roteador CPE e/ou mdulo instalado DOS DEE = DOS + 60 dias

    Roteador CPE e/ou mdulo no instalado DOS DEE = DOS + 45 dias

    Tabela 2 - Eventos de Emisso de OS e Entrega de Eq uipamento

    8.6. Definem-se:

    a. Emisso da OS : representa a data (DOS) em que a Ordem de Servio foi emitida pela TELEBRAS.

    b. Evento de Entrega de Equipamento : tempo mximo em dias corridos contados a partir do recebimento da Ordem de Servio pelo fornecedor para entrega e instalao dos Equipamentos CPE e/ou Mdulos.

  • TELECOMUNICAES BRASILEIRAS S.A. - TELEBRAS Vinculada ao Ministrio das Comunicaes

    Setor Comercial Sul, Quadra 09 Bloco A, Torre B Ed. Parque Cidade Corporate Braslia DF CEP 70308-200 Tel.: (61) 2027-1000 Fax: (61) 2027-1885 [email protected]

    c. Caso ocorra algum atraso no justificado por parte da CONTRATADA no Evento de Entrega de Equipamentos, os dias decorrentes deste atraso sero adicionados ao tempo mximo previsto para o respectivo evento e sero passveis de multa.

    d. Cada evento dever ter seu respectivo termo de recebimento ou homologao, para fins de comprovao de aceite e pagamento, conforme definidos pela Lei 8.666/93.

    8.7. O treinamento ter o prazo de incio em at 30 dias aps a emisso da primeira Ordem de Servio de qualquer tipo de Equipamentos CPE.

    8.8. Excepcionalmente, desde que devidamente justificado pela CONTRATADA, na ocorrncia de eventuais dificuldades de instalao dos equipamentos, ficar a critrio da TELEBRAS a possvel ampliao dos prazos de entregas em at 50% daqueles informados neste Termo de Referncia.

    8.9. As no conformidades identificadas e comunicadas no Termo de Recebimento Provisrio devero ser corrigidas pela CONTRATADA, sem nus para a TELEBRAS, at o prazo de emisso do Termo de Homologao .

    8.10. Para fins de entrega, a TELEBRAS poder especificar qualquer ponto do territrio nacional para entrega do equipamento, correndo o custo de transporte, frete, seguros, despesas tributrias e quaisquer outros nus referentes a essa entrega CONTRATADA.

    8.11. A TELEBRAS poder, segundo sua convenincia, solicitar a suspenso da contagem do prazo de entrega, ou de qualquer um dos prazos referenciados no presente termo, na decorrncia de motivos supervenientes.

    8.12. A data e hora de entrega devero ser agendadas com antecedncia de 10 dias teis de forma que haja tempo hbil para planejamento das aes referentes fiscalizao da entrega do objeto.

    8.13. A CONTRATADA dever apresentar documentao sobre os itens ofertados em nvel de detalhe, que comprove as caractersticas e recursos tcnicos dos mesmos, conforme exigido neste edital e Termo de Referncia.

    8.14. A referida documentao dever conter descrio integral dos itens ofertados, incluindo catlogos dos modelos ofertados de todos os componentes.

    8.15. Os itens devero ser fornecidos com todas as documentaes, manuais, cabos, conectores, adaptadores, acessrios, drivers e demais softwares necessrios para a instalao e funcionamento dos itens.

    8.16. Todos os softwares necessrios devero ser fornecidos em CD ou DVD e devidamente licenciados.

    8.17. A documentao tcnica completa original de todos os componentes de hardware/software fornecidos que visem instalao, configurao e operao dos itens, dever ser fornecida em CD, DVD ou mdia eletrnica via e-mail.

    8.18. Os equipamentos/materiais fornecidos devem ser novos e sem uso, sendo de linha normal de produo do fabricante.

    8.19. No caso de licenas de software, as mesmas devero ser fornecidas em sua verso mais atual homologada pelo fabricante.

  • TELECOMUNICAES BRASILEIRAS S.A. - TELEBRAS Vinculada ao Ministrio das Comunicaes

    Setor Comercial Sul, Quadra 09 Bloco A, Torre B Ed. Parque Cidade Corporate Braslia DF CEP 70308-200 Tel.: (61) 2027-1000 Fax: (61) 2027-1885 [email protected]

    8.20. O objeto ser contratado por meio de adeso da TELEBRAS a ata de registro de preos registrada como resultado do presente prego. Poder a TELEBRAS, a seu critrio, aderir integralmente ao objeto total, ou parcial conforme sua necessidade.

    8.21. A empresa vencedora dever fornecer todos os materiais necessrios instalao fsica, configurao e ao perfeito funcionamento da totalidade dos equipamentos cotados. s condies de instalao, aplica-se o disposto no ANEXO II.

    8.22. Dever a TELEBRAS especificar nos termos de adeso o quantitativo de itens a serem contratados, e, na Ordem de Servio, os locais de entrega e responsveis pelo recebimento.

    8.23. Fica a critrio da TELEBRAS definir o horrio entrega e instalao dos equipamentos.

    8.24. Os acessrios, peas e manuais no utilizados durante a instalao assim como as embalagens dos equipamentos devero ser identificadas e enviadas pela CONTRATADA ao centro de manuteno mais prximo da TELEBRAS de maneira que no permanea no site de instalao nenhum resduo da embalagem ou qualquer pea solta.

    8.25. Quando tecnicamente possvel, para agilizar o tempo de instalao, os equipamentos j podero ser pr-configurados pela CONTRATADA antes da entrega usando modelo de configurao pr-estabelecido pela TELEBRAS.

    8.26. S se considerar instalado o Roteador CPE e/ou Mdulo entregue, instalado, cabeado, funcionando, com capacidade de permitir acesso remoto por parte da equipe da TELEBRAS e em plenas condies operacionais, segundo o estabelecido no ANEXO II e com as respectivas embalagens, manuais, peas no utilizadas na instalao entregues no Centro de Manuteno da TELEBRAS.

    8.27. No sero emitidas Ordens de Servio contendo apenas Mdulos com intuito de ampliao de equipamentos j instalados, ou seja, sempre que algum item referente a Mdulo instalado for requisitado em uma Ordem de Servio, dever estar associado a um Roteador CPE.

    8.28. Somente sero emitidas Ordens de Servio para Roteadores CPE e/ou Mdulos no instalados com intuito de criao de sobressalentes e reserva tcnica da TELEBRAS.

  • TELECOMUNICAES BRASILEIRAS S.A. - TELEBRAS Vinculada ao Ministrio das Comunicaes

    Setor Comercial Sul, Quadra 09 Bloco A, Torre B Ed. Parque Cidade Corporate Braslia DF CEP 70308-200 Tel.: (61) 2027-1000 Fax: (61) 2027-1885 [email protected]

    9. DA AMOSTRA

    9.1. As caractersticas definidas nas Especificaes Tcnicas podero ser comprovadas pelos LICITANTES por meio de dois instrumentos:

    a. Comprovao por escrito do fabricante de que os equipamentos e softwares ofertados atendem aos requisitos especificados nesse termo por meio da comprovao ponto-a-ponto (conforme descrito no captulo 6).

    b. Apresentao de amostra cuja avaliao compreender testes em laboratrio ou diligncias, realizadas a critrio da TELEBRAS, podendo esses testes ser efetuados em todos ou em determinados itens.

    9.2. A aprovao da comprovao por escrito da documentao tcnica condio necessria para a adjudicao do vencedor da licitao. Assim como o ser, a aprovao da amostra nos casos em que a TELEBRAS vier a solicitar sua realizao.

    9.3. A AMOSTRA visa a aferio da real capacidade tcnica dos equipamentos ofertados pela LICITANTE. Buscando-se comprovar tecnicamente, juntamente com a documentao do fabricante, se os equipamentos de fato atendem aos requisitos tcnicos das Especificaes Tcnicas. O laboratrio, onde se realizar a amostra, deve simular a operao real do equipamento dentro de arranjo anlogo ao proposto para rede.

    9.4. A LICITANTE ofertante do melhor lance, no prazo de at 5 (cinco) dias teis, no prorrogveis, a contar da convocao, a critrio da TELEBRAS, dever disponibilizar uma AMOSTRA da soluo objeto desta contratao.

    9.5. A AMOSTRA dever conter todos os tipos de equipamentos e mdulos de tal forma que seja possvel verificar todas as funcionalidades descritas e especificadas nos ANEXOS I e II deste Termo de Referncia.

    9.6. A AMOSTRA dever ser disponibilizada em um local a ser definido pela TELEBRAS, ou alternativamente, a LICITANTE poder sugerir um local, que atenda todos os requisitos aqui descritos, e submeter aprovao da TELEBRAS desde que se permita acesso aos demais interessados que queiram assistir aos procedimentos de teste.

    9.7. Todas as despesas decorrentes do processo da amostra so de responsabilidade da LICITANTE ofertante do melhor lance, entretanto os custos relativos ao deslocamento e estadia da equipe tcnica designada pela TELEBRAS, sero de responsabilidade da prpria TELEBRAS.

    9.8. Caber LICITANTE, prover todos os recursos necessrios para a realizao dos testes, incluindo: amostras dos equipamentos propostos, na quantidade necessria para simular sua operao dentro da arquitetura desenhada para a rede da TELEBRAS, simuladores de trfego, analisadores de protocolo e qualquer outro instrumental necessrio, assim como pessoal qualificado para instalar toda a infraestrutura necessria e apoiar a equipe designada pela TELEBRAS para acompanhar os testes.

    9.9. Sobre a AMOSTRA, sero aplicados todos os testes e procedimentos pertinentes, visando a verificar o atendimento s especificaes tcnicas exigidas.

    9.10. Antes do incio da realizao dos testes, a LICITANTE habilitada dever detalhar sua sugesto de Protocolo de Testes num prazo mximo de 72 (setenta e duas) horas contado a partir da solicitao da TELEBRAS para realizao de testes. Este Protocolo dever conter todos os detalhes dos testes para validao dos parmetros contidos nesta Especificao Tcnica, bem como os procedimentos de execuo a serem seguidos.

  • TELECOMUNICAES BRASILEIRAS S.A. - TELEBRAS Vinculada ao Ministrio das Comunicaes

    Setor Comercial Sul, Quadra 09 Bloco A, Torre B Ed. Parque Cidade Corporate Braslia DF CEP 70308-200 Tel.: (61) 2027-1000 Fax: (61) 2027-1885 [email protected]

    9.11. Este protocolo de testes ser analisado pela equipe tcnica da TELEBRAS, podendo ser modificado ou adequado para melhor avaliar as especificaes tcnicas aqui contidas.

    9.12. A TELEBRAS emitir, no prazo de at 15 (quinze) dias aps a entrega da amostra, o Termo de Avaliao de Amostra . Este Termo informar se a amostra est ou no de acordo com as especificaes tcnicas exigidas.

    9.13. Caso o Termo de Avaliao de Amostra indique a sua total conformidade s especificaes tcnicas exigidas, a mesma ser considerada homologada e a proposta aceita.

    9.14. Caso o Termo de Avaliao de Amostra indique a sua no conformidade s especificaes tcnicas exigidas, as no conformidades sero nele listadas e a LICITANTE ofertante do melhor lance poder ter, a critrio da TELEBRAS, o prazo de 3 (trs) dias teis, no prorrogveis, a contar da data de emisso do Termo, para proceder aos ajustes necessrios na amostra.

    9.15. A Equipe Tcnica da TELEBRAS emitir, no prazo de at 10 (dez) dias aps a entrega da amostra ajustada, novo Termo de Avaliao de Amostra , que informar se o equipamento ajustado, que passar a ser considerado a nova amostra, est ou no de acordo com as especificaes tcnicas exigidas.

    9.16. Caso o novo Termo de Avaliao de Amostra indique a total conformidade da amostra ajustada s especificaes tcnicas exigidas, a mesma ser considerada homologada e a proposta aceita.

    9.17. Caso o novo Termo de Avaliao de Amostra indique a no conformidade da amostra ajustada s especificaes tcnicas exigidas, a LICITANTE ofertante do melhor lance ser desclassificado e eliminado do processo licitatrio.

    9.18. Se a LICITANTE comprovar a impossibilidade de apresentar a AMOSTRA da soluo, com o(s) equipamento(s) proposto(s) no prazo definido anteriormente, a LICITANTE ofertante do melhor lance ser desclassificada e eliminada do processo licitatrio.

    9.19. No caso de eliminao do processo licitatrio, a LICITANTE ter o prazo de at 30 (trinta) dias para retirar a amostra das instalaes da TELEBRAS, em caso aplicvel.

    9.20. Podero implicar na desqualificao da LICITANTE: atendimento parcial ou no atendimento aos requisitos funcionais e de desempenho mnimos exigidos; inoperncia, funcionamento irregular ou parcial de qualquer funcionalidade nos testes de laboratrio; caractersticas de funcionamento que possam implicar em riscos continuidade operacional da soluo ou ao atendimento das metas do Plano Nacional de Banda Larga e da TELEBRAS.

    9.21. A adjudicao do vencedor da licitao est condicionada aprovao da amostra pela TELEBRAS, caso esta opte por realizar o teste de Amostra.

    9.22. No tocante s amostras, caso sejam apresentados pela LICITANTE detentora da melhor oferta, laudos atestando o bom funcionamento dos equipamentos, expedidos por empresas, institutos, laboratrios e outras entidades de origem nacional ou internacional, de reconhecida idoneidade, a TELEBRAS, a seu critrio, poder prescindir da anlise de amostras, sendo-lhe, facultado, todavia, testar os equipamentos.

  • TELECOMUNICAES BRASILEIRAS S.A. - TELEBRAS Vinculada ao Ministrio das Comunicaes

    Setor Comercial Sul, Quadra 09 Bloco A, Torre B Ed. Parque Cidade Corporate Braslia DF CEP 70308-200 Tel.: (61) 2027-1000 Fax: (61) 2027-1885 [email protected]

    9.23. Os cadernos de teste devero incluir os seguintes tipos de teste:

    a. Testes do Tipo 1 - Desempenho e Capacidade: Prev a homologao do equipamento com simuladores de trfego e/ou rede viva a ser disponibilizada pela LICITANTE.

    b. Testes do Tipo 2 - Servios e Interoperabilidade: Prev a homologao do equipamento no que tange sua capacidade de interoperar com outros equipamentos, inclusive de fabricantes diversos. Preocupa-se ainda em validar o atendimento aos servios previstos, que por sua vez devem estar em conformidade com os modelos e padres estabelecidos nesse Termo de Referncia.

    c. Testes do Tipo 3 - Disponibilidade e Funcionalidade s: Execuo de testes na composio de hardware (Chassi, Mdulos de interface, Fabric / Engine / Supervisor, FANs e fonte de alimentao) e do(s) comando(s) especfico(s) referente aos itens identificados no ANEXO I. Ser necessria a montagem de um ambiente com interligao a outros equipamentos. Sero executados testes de redundncia, ou seja, a simulao de funcionamento do equipamento aps falha em todos os mdulos redundantes (FAN, Fonte, Placa processadora, etc..)

  • TELECOMUNICAES BRASILEIRAS S.A. - TELEBRAS Vinculada ao Ministrio das Comunicaes

    Setor Comercial Sul, Quadra 09 Bloco A, Torre B Ed. Parque Cidade Corporate Braslia DF CEP 70308-200 Tel.: (61) 2027-1000 Fax: (61) 2027-1885 [email protected]

    10. FORMA DE PAGAMENTO

    10.1. O pagamento ser efetuado aps a confirmao de que os itens contratados foram efetivamente fornecidos, respeitando os termos definidos neste Termo de Referncia e nos seus Anexos e em conformidade com a Nota Fiscal e Solicitao de Pagamento emitidas pela CONTRATADA, devidamente atestadas pelo gestor do contrato designado pela CONTRATANTE.

    10.2. No caso de constar mais de uma unidade em uma mesma Ordem de Servio, admitir-se- o pagamento por item.

    10.3. As Solicitaes de Pagamento devero ser enviadas pela CONTRATADA aps a emisso do respectivo Termo de Recebimento ou Termo de Homologao pela TELEBRAS.

    10.4. As Solicitaes de Pagamento sero atestadas em at 15 (quinze) dias contados a partir da data de entrega na TELEBRAS, observadas as regras estabelecidas no item 10.10.

    10.5. Os pagamentos sero efetuados pela CONTRATANTE, em at 15 (quinze) dias contados a partir do atesto da Nota Fiscal pelo Fiscal do Contrato.

    10.6. Somente sero pagos os quantitativos efetivamente confirmados pelo Fiscal do Contrato.

    10.7. A TELEBRAS no efetuar o pagamento se os Equipamentos CPE e/ou Mdulos adquiridos no estiverem de acordo com as especificaes apresentadas neste termo de referncia e em perfeitas condies de funcionamento.

    10.8. A TELEBRAS poder deduzir da importncia a pagar os valores correspondentes a multas ou indenizaes devidas pela CONTRATADA.

    10.9. Nenhum pagamento ser efetuado CONTRATADA enquanto pendente de liquidao de qualquer obrigao financeira, sem que isso gere direito a reajustamento de preos ou correo monetria.

    10.10. Os pagamentos sero efetuados por parte da TELEBRAS, em parcelas, conforme descrio constante da Tabela 3 da realizao dos eventos vinculados, os quais esto descritos no ANEXO II.

    Tipo de Item Evento de Entrega de

    Equipamento

    Emisso do Termo de

    Homologao

    Roteador CPE e/ou mdulo instalado 70% 30%

    Roteador CPE e/ou mdulo no instalado No aplicvel 100%

    Tabela 3 - Eventos para itens comprados com ou no instalado

    10.11. Observando o que estabelece a legislao vigente, por ocasio do pagamento, a CONTRATANTE, na condio de substituta tributria, efetuar a reteno na fonte dos tributos devidos, tomando por base o valor total da respectiva nota fiscal.

    10.12. Nenhum pagamento ser efetuado sem que antes seja procedida prvia e necessria consulta ao Sistema de Cadastramento de Fornecedores - SICAF, para comprovao da regularidade da CONTRATADA, bem como do recolhimento das contribuies sociais (FGTS e Previdncia Social).

  • TELECOMUNICAES BRASILEIRAS S.A. - TELEBRAS Vinculada ao Ministrio das Comunicaes

    Setor Comercial Sul, Quadra 09 Bloco A, Torre B Ed. Parque Cidade Corporate Braslia DF CEP 70308-200 Tel.: (61) 2027-1000 Fax: (61) 2027-1885 [email protected]

    10.13. Na impossibilidade de concluso do Evento de Entrega, dentro do prazo estabelecido, onde se comprovar a ausncia de culpa da CONTRATADA, o pagamento poder ser objeto de negociao. Contudo, a CONTRATADA no ficar eximida de suas responsabilidades futuras, devendo executar tais servios quando for possvel.

  • TELECOMUNICAES BRASILEIRAS S.A. - TELEBRAS Vinculada ao Ministrio das Comunicaes

    Setor Comercial Sul, Quadra 09 Bloco A, Torre B Ed. Parque Cidade Corporate Braslia DF CEP 70308-200 Tel.: (61) 2027-1000 Fax: (61) 2027-1885 [email protected]

    11. DA GARANTIA DE EXECUO DO CONTRATO

    11.1. A CONTRATADA se obriga a manter durante o perodo de garantia e suporte tcnico remoto dos equipamentos, garantia do fiel cumprimento das obrigaes contratuais, correspondente a 5% do valor global do contrato, conforme estabelece a clusula oitava do contrato.

  • TELECOMUNICAES BRASILEIRAS S.A. - TELEBRAS Vinculada ao Ministrio das Comunicaes

    Setor Comercial Sul, Quadra 09 Bloco A, Torre B Ed. Parque Cidade Corporate Braslia DF CEP 70308-200 Tel.: (61) 2027-1000 Fax: (61) 2027-1885 [email protected]

    12. OBRIGAES DA CONTRATADA

    12.1. Zelar pelo perfeito cumprimento do objeto e das demais clusulas deste Edital e Termo de Referncia, observando rigorosamente os prazos fixados.

    12.2. Manter, durante a vigncia da Ata de Registro de Preos e durante toda a execuo do Contrato, todas as condies estabelecidas no EDITAL e em seus ANEXOS, comprovando a sua regularidade sempre que solicitado.

    12.3. Prestar a Garantia de Execuo Contratual de acordo com as condies estabelecidas neste contrato.

    12.4. Fornecer documentao comprobatria de que os equipamentos possuem garantia do fabricante de 36 (trinta e seis) meses.

    12.5. Providenciar a Anotao de Responsabilidade Tcnica - ART nos termos da lei 6.496/77.

    12.6. Garantir, durante o prazo de validade da Ata de Registro de Preos bem como da vigncia dos contratos advindos das adeses Ata de Registro de Preos, o fornecimento de todos os itens propostos, responsabilizando-se pelo pagamento de impostos, fretes, seguro, material, taxas e demais despesas que, direta ou indiretamente tenham relao com o objeto.

    12.7. Entregar e instalar os equipamentos adquiridos pela TELEBRAS conforme o objeto deste Edital e Termo de Referncia, com qualidade, eficincia, presteza e pontualidade, em conformidade com os termos e prazos estabelecidos nos mesmos.

    12.8. Aceitar a rejeio, no todo ou em parte, de equipamentos entregues em desacordo com o Edital e este Contrato ou com a proposta que ensejou a contratao.

    12.9. Reparar, corrigir, ou substituir, s suas expensas, no todo ou em parte, por solicitao do TELEBRAS, o objeto em que se verificarem defeitos de fabricao ou que simplesmente no funcionem a contento, assim como substituir equipamentos e sistemas que, durante a vigncia da garantia, comprovadamente no se mostrarem capazes de cumprir os padres de desempenho, performance, nveis de servio, padres de qualidade e funcionalidades estabelecidas por este termo dentro das condies reais de operao da rede.

    12.10. Responsabilizar-se pelo perfeito cumprimento do objeto do contrato, arcar com os eventuais prejuzos causados ao TELEBRAS e/ou a terceiros, provocados por ineficincia ou irregularidade cometida por seus empregados ou prepostos envolvidos na execuo dos servios, respondendo integralmente pelo nus decorrente de sua culpa ou dolo na entrega dos servios, o que no exclui nem diminui a responsabilidade pelos danos que se constatarem, independentemente do controle e fiscalizao exercidos pelo TELEBRAS.

    12.11. Comunicar a TELEBRAS, por escrito, quaisquer anormalidades, que ponham em risco o xito e o cumprimento dos prazos de execuo dos servios, propondo as aes corretivas necessrias.

    12.12. Prover mo de obra especializada, qualificada e em quantidade suficiente perfeita prestao dos servios.

  • TELECOMUNICAES BRASILEIRAS S.A. - TELEBRAS Vinculada ao Ministrio das Comunicaes

    Setor Comercial Sul, Quadra 09 Bloco A, Torre B Ed. Parque Cidade Corporate Braslia DF CEP 70308-200 Tel.: (61) 2027-1000 Fax: (61) 2027-1885 [email protected]

    12.13. Cumprir e fazer cumprir as normas de segurana e sade do trabalho, previstas na legislao pertinente.

    12.14. Cumprir as condies de garantia e suporte tcnico remoto do objeto contratual de acordo com o Termo de Referncia e seus anexos.

    12.15. Prestar assistncia tcnica capaz de atender em todo territrio nacional prestando, no mnimo, o servio de atendimento telefnico gratuito (0800), com atendimento em lngua portuguesa, e suporte remoto via Web, ambos em regime de 7 dias por semana, 24 horas por dia. Esse servio poder ser usado para abrir solicitaes de informaes, informar incidentes ou esclarecer dvidas quanto utilizao dos produtos e solues fornecidos.

    12.16. Fornecer as devidas notas fiscais/faturas, nos termos da lei e cumprir todas as obrigaes fiscais decorrentes da execuo do Contrato, responsabilizando-se por quaisquer infraes fiscais da advindas, desde que a infrao fiscal tenha resultado de obrigao da CONTRATADA.

    12.17. Manter todas as condies de habilitao jurdica, fiscal, trabalhista e qualificao tcnica, que ensejaram a sua contratao, devidamente atualizadas, durante toda a vigncia do contrato, sob pena de reteno dos valores, at sua regularizao, sem nus TELEBRAS, bem como a aplicao das demais penalidades.

    12.18. Entregar as documentaes eventualmente solicitadas pela TELEBRAS no prazo estabelecido, sob pena de reteno de pagamentos.

    12.19. Fornecer TELEBRAS relatrio detalhado, atravs de consulta em pgina WEB pelo prazo de vigncia do contrato, com a facilidade de download das informaes contendo informaes mnimas descritas no ANEXO II.

    12.20. Assumir total responsabilidade pelo sigilo das informaes, dados, contidos em quaisquer mdias e documentos que seus empregados ou prepostos vierem a obter em funo dos servios prestados TELEBRAS, respondendo pelos danos que eventual vazamento de informao, decorrentes de ao danosa ou culposa, nas formas de negligncia, imprudncia ou impercia, venha a ocasionar TELEBRAS ou a terceiros.

    12.21. Contratar todos os seguros a que estiver obrigada pelas Leis brasileiras, em qualquer tempo, sem nus TELEBRAS.

    12.22. Fornecer TELEBRAS, os manuais dos Equipamentos que sejam objeto do Contrato preferencialmente em portugus ou, alternativamente, em ingls.

    12.23. Repassar todo o conhecimento adquirido ou produzido na execuo dos servios para os tcnicos TELEBRAS.

    12.24. Garantir a execuo dos servios sem interrupo, substituindo, caso necessrio, sem nus para a TELEBRAS, qualquer profissional por outro de mesma qualificao ou superior em at 5 dias teis.

    12.25. Manter seus empregados, quando nas dependncias da TELEBRAS ou de suas parceiras, nos locais da prestao dos servios, devidamente identificados com crach subscrito pela CONTRATADA, no qual constar, no mnimo, sua razo social, nome completo do empregado e fotografia 3x4.

  • TELECOMUNICAES BRASILEIRAS S.A. - TELEBRAS Vinculada ao Ministrio das Comunicaes

    Setor Comercial Sul, Quadra 09 Bloco A, Torre B Ed. Parque Cidade Corporate Braslia DF CEP 70308-200 Tel.: (61) 2027-1000 Fax: (61) 2027-1885 [email protected]

    12.26. Responsabilizar-se por quaisquer acrscimos ou nus adicionais decorrentes de falha ou omisso no projeto tcnico, quando de sua autoria, conforme especificaes tcnicas descritas no ANEXO I e no ANEXO II, deste termo de referncia.

    12.27. Informar ao responsvel da CONTRATANTE, antes do efetivo envio dos equipamentos e materiais, o local de entrega, o volume e a data prevista para a chegada.

    12.28. Enviar uma cpia da Nota Fiscal, imediatamente aps sua emisso, aos responsveis pela execuo das atividades de controle fiscal da TELEBRAS.

    12.29. Fornecer os respectivos Certificados de Registro homologados junto ANATEL para os produtos que compem a soluo ofertada. Para referncia, a CONTRATADA dever informar-se sobre as premissas de certificao via INTERNET, atravs da web site www.anatel.gov.br.

    12.30. Afixar nos equipamentos e produtos passveis de Certificao, quando da entrega, as plaquetas de identificao com o cdigo de Certificao ANATEL, bem como informar a TELEBRAS quais so estes produtos/equipamentos. O no cumprimento desta exigncia obriga a CONTRATADA, em qualquer poca, a assumir toda a responsabilidade pelas penalidades cabveis, inclusive, a produo e afixao das plaquetas nos respectivos produtos/equipamentos.

    12.31. Fornecer TELEBRAS, bens novos, de manufatura recente, de primeira qualidade e de tecnologia de vanguarda, no s no que se refere matria-prima utilizada para sua fabricao, mas, tambm, no que tange a design e tcnica empregada e deve apresentar declarao do respectivo fabricante. Consideram-se novos, para os efeitos deste dispositivo, os bens que forem submetidos ao seu primeiro uso e no tenham sofrido reparo e/ou reconstruo, ou no tenham sido instalados anteriormente, ainda que como teste.

    12.32. Garantir o fornecimento dos sobressalentes necessrios, por um perodo de 10 (dez) anos, ao preo mximo registrado em Ata de Registro de Preos, ressalvada a possibilidade de correo cambial, tecnolgica e atualizao monetria. No caso de no dispor de sobressalente para o bem correspondente, dever indicar um sobressalente equivalente, com a garantia da qualidade e da funcionalidade dos bens adquiridos. A obrigao de reposio em comento ser vlida pelo perodo mnimo de 10 (dez) anos contados da data de entrega de cada um dos equipamentos.

    12.33. Remover quaisquer sobras e restos de materiais, s suas custas, dos locais de instalao, restituindo as dependncias TELEBRAS, ao final dos servios, conforme lhe foram entregues, respeitando a ecologia e cumprindo as exigncias dos rgos de controle ambiental, responsabilizando-se ainda por quaisquer danos causados em decorrncia do transporte ou dos servios. Caso no cumprido o estabelecido, a CONTRATADA ser devidamente notificada e a TELEBRAS poder proceder reteno do valor, referente prxima parcela de pagamento, at a devida regularizao.

    12.34. Reparar, exclusivamente s suas custas, todos os defeitos, erros, falhas, omisses e quaisquer irregularidades verificadas nas instalaes dos equipamentos, bem como responsabilizar-se por qualquer dano ou prejuzo da decorrente.

    12.35. Manter as dependncias da TELEBRAS e de suas parceiras, utilizadas durante a execuo dos servios, em perfeitas condies de conservao e limpeza.

  • TELECOMUNICAES BRASILEIRAS S.A. - TELEBRAS Vinculada ao Ministrio das Comunicaes

    Setor Comercial Sul, Quadra 09 Bloco A, Torre B Ed. Parque Cidade Corporate Braslia DF CEP 70308-200 Tel.: (61) 2027-1000 Fax: (61) 2027-1885 [email protected]

    12.36. Aceitar as determinaes da TELEBRAS, efetuadas por escrito, para a substituio imediata dos empregados cuja atuao, permanncia ou comportamento forem, a seu critrio, considerados prejudiciais e inconvenientes execuo dos servios.

    12.37. Responder pelo cumprimento dos postulados legais, cveis, trabalhistas e tributrios vigentes no mbito federal, estadual ou do Distrito Federal.

    12.38. Prestar as informaes e esclarecimentos relativos ao objeto desta contratao que venham a ser solicitados pelos agentes designados pela TELEBRAS.

    12.39. No veicular publicidade ou qualquer informao quanto prestao do objeto desse Contrato sem prvia autorizao da TELEBRAS.

    12.40. Todo software presente nos sistemas e equipamentos fornecidos pela CONTRATADA deve executar apenas os procedimentos necessrios implementao das funes previstas neste Termo de Referncia e seus anexos, sendo vedada a existncia, nestes sistemas e equipamentos, de qualquer componente de software no autorizado pela TELEBRAS (cdigo malicioso, cdigo secreto, cdigo desconhecido) que venha a comprometer o sigilo das comunicaes ou o funcionamento normal da rede.

    12.41. Em casos excepcionais e com o objetivo de garantir o sigilo das comunicaes e a segurana nacional, dever a CONTRATADA, sob solicitao expressa da TELEBRAS, permitir acesso ao cdigo-fonte dos softwares que compem os sistemas e equipamentos fornecidos pela CONTRATADA. Cabem as seguintes restries:

    a. Tal acesso se dar exclusivamente para fins de auditoria, inspeo e anlise de segurana por parte da equipe tcnica da TELEBRAS e dos rgos federais afeitos ao tema segurana nacional designados pelo Gabinete de Segurana Institucional da Presidncia da Repblica.

    b. Em relao a esse acesso, no haver qualquer obrigao de transferncia de propriedade intelectual e ocorrer apenas durante o perodo em que fizer necessrio para a realizao da anlise.

    c. As anlises sero feitas em parceria com instituio de pesquisa ou empresa especializada em segurana de reputao ilibada, a ser definida em comum acordo com a CONTRATADA.

    d. Caber a este terceiro, contratado para este fim, com nus para TELEBRAS, o provimento de suporte tcnico e instalaes adequadas para a realizao dos testes.

    e. Dever a CONTRATADA comprovar, caso no seja o fabricante dos equipamentos e sistemas, a concordncia deste com os termos expostos no presente Termo de Referncia, subitem 12.41.

    f. O no atendimento a essa premissa ser considerada quebra de contrato, cabendo a aplicao das penalidades contratuais, civis e penais cabveis para licitantes inidneos.

    12.42. Aceitar, nas mesmas condies contratuais, os acrscimos e supresses at o limite de 25% (vinte e cinco por cento) do valor atualizado do contrato.

  • TELECOMUNICAES BRASILEIRAS S.A. - TELEBRAS Vinculada ao Ministrio das Comunicaes

    Setor Comercial Sul, Quadra 09 Bloco A, Torre B Ed. Parque Cidade Corporate Braslia DF CEP 70308-200 Tel.: (61) 2027-1000 Fax: (61) 2027-1885 [email protected]

    13. OBRIGAES DA CONTRATANTE

    13.1. Fiscalizar o perfeito cumprimento do objeto e das demais clusulas deste Edital e Contrato.

    13.2. Comunicar CONTRATADA, por escrito, sobre as possveis irregularidades observadas no decorrer da instalao dos produtos ou quando do funcionamento irregular para a imediata adoo das providncias para sanar os problemas eventualmente ocorridos.

    13.3. Proporcionar as condies necessrias para que a CONTRATADA possa cumprir o que estabelece o presente Edital e Contrato.

    13.4. Compor equipe tcnica para realizar testes na amostra.

    13.5. Receber os equipamentos, acompanhar a instalao e testes.

    13.6. Atestar as notas fiscais/faturas desde que tenham sido entregues como determina este contrato, verificar os relatrios apresentados, encaminhar as notas fiscais e/ou faturas, devidamente atestadas, para pagamento no prazo contratado.

    13.7. Comunicar a CONTRATADA para que seja efetuada a substituio de empregado que no comprove possuir a qualificao tcnica necessria prestao do servio, ou que no mantenha padro de comportamento e disciplinar compatvel com as normas e prticas da TELEBRAS.

    13.8. Notificar a CONTRATADA, por escrito, sobre as imperfeies, falhas, defeitos, mau funcionamento e/ou demais irregularidades constatadas na execuo dos procedimentos previstos no presente Edital e Contrato e/ou nos equipamentos fornecidos pela mesma, inclusive nos servios de suporte tcnico remoto, a fim de serem tomadas as providncias cabveis para correo.

    13.9. Permitir a entrada dos funcionrios da CONTRATADA, desde que devidamente identificados, garantindo pleno acesso deles aos equipamentos, bem como fornecer todos os meios necessrios execuo dos servios.

    13.10. Efetuar os pagamentos, no prazo e nas condies indicadas neste instrumento, dos produtos e servios que estiverem de acordo com as especificaes, comunicando CONTRATADA quaisquer irregularidades ou problemas que possam inviabilizar os pagamentos.

    13.11. Respeitar os direitos de propriedade intelectual relativo ao uso, proteo e segurana dos programas, notificando a CONTRATADA de eventuais violaes.

    13.12. Prestar as informaes e esclarecimentos relativos ao objeto desta contratao que venham a ser solicitados pelo preposto designado pela CONTRATADA.

    13.13. Dirimir, por intermdio do fiscal do Contrato, as dvidas que surgirem no curso da prestao dos servios.

  • TELECOMUNICAES BRASILEIRAS S.A. - TELEBRAS Vinculada ao Ministrio das Comunicaes

    Setor Comercial Sul, Quadra 09 Bloco A, Torre B Ed. Parque Cidade Corporate Braslia DF CEP 70308-200 Tel.: (61) 2027-1000 Fax: (61) 2027-1885 [email protected]

    14. SANES ADMINISTRATIVAS

    14.1. A LICITANTE que deixar de entregar ou de apresentar documentao exigida no Edital, apresentar documentao falsa, ensejar o retardamento da execuo de seu objeto, no mantiver a proposta, falhar ou fraudar na execuo do contrato ou pedido de compra, comportar-se de modo inidneo, fizer declarao falsa ou cometer fraude fiscal e que, convocado dentro do prazo de validade de sua proposta, no assinar a ata de registro de preo, o contrato ou o pedido de compra, ficar sujeita sano de impedimento de licitar e contratar com a Unio, Estados, Distrito Federal ou Municpios.

    14.2. As sanes aplicveis CONTRATADA em decorrncia de descumprimento parcial ou total de suas obrigaes contratuais so as seguintes:

    a. Advertncia formal.

    b. Multa:

    Conforme a Tabela 4.

    Inciso Descrio Penalidade

    I

    No cumprir o prazo definido no item 8, referente entrega dos equipamentos contratados com o servio de instalao no prazo definido

    Multa de 1% (um por cento) por dia de atraso, limitado a 20% (vinte por cento), calculada sobre o valor do item ou conjunto de itens em atraso.

    II

    No cumprir o prazo definido no item 8, referente entrega dos equipamentos contratados sem o servio de instalao no prazo definido

    Multa de 0,5% (zero vrgula cinco por cento) por dia de atraso, limitado a 20% (vinte por cento), calculada sobre o valor do item ou conjunto de itens em atraso.

    III No iniciar o Servio de Suporte Tcnico conforme prazo definido no item 8.

    Multa de 0,5% (zero vrgula cinco por cento) por dia de atraso, limitado a 20% (vinte por cento), calculada sobre o valor do item ou conjunto de itens em atraso.

    IV No iniciar o Servio de Treinamento conforme prazo definido no item 8.

    Multa de 0,5% (zero vrgula cinco por cento) por dia de atraso, limitado a 20% (vinte por cento), calculada sobre o valor do item associado ou conjunto de itens associados em atraso.

    V - Nveis de

    Atendimento

    do Suporte

    Tcnico

    Remoto

    Emergencial

    Tempo de resposta para soluo de restabelecimento do sistema

    Multa de 0,1% (zero vrgula um por cento) por hora de atraso, calculado a partir do preo do equipamento e/ou mdulo, limitado ao valor do prprio item.

    Tempo de resposta para soluo definitiva do problema

    Multa de 0,05% (zero vrgula zero cinco por cento) por hora de atraso, calculado a partir do preo do equipamento e/ou mdulo, limitado ao valor do prprio item.

    Alta Prioridade

    Tempo de resposta para soluo de restabelecimento do sistema

    Multa de 0,05% (zero vrgula zero cinco por cento) por hora de atraso, calculado a partir do preo do equipamento e/ou mdulo, limitado ao valor do prprio item.

    Tempo de resposta para soluo definitiva do problema

    Multa de 0,025% (zero vrgula zero vinte e cinco por cento) por hora de atraso, calculado a partir do preo do equipamento e/ou mdulo, limitado ao valor do prprio item.

    Mdia Prioridade

    Tempo de resposta para soluo de restabelecimento do sistema

    Multa de 0,025% (zero vrgula zero vinte e cinco por cento) por hora de atraso, calculado a partir do preo do equipamento e/ou mdulo, limitado ao valor do prprio item.

    Tempo de resposta para soluo definitiva do problema

    Multa de 0,01% (zero vrgula zero um por cento) por hora de atraso, calculado a partir do preo do equipamento e/ou mdulo, limitado ao valor do prprio item.

  • TELECOMUNICAES BRASILEIRAS S.A. - TELEBRAS Vinculada ao Ministrio das Comunicaes

    Setor Comercial Sul, Quadra 09 Bloco A, Torre B Ed. Parque Cidade Corporate Braslia DF CEP 70308-200 Tel.: (61) 2027-1000 Fax: (61) 2027-1885 [email protected]

    Consulta Tempo de resposta ao atendimento de consulta

    Multa de 0,02% (zero vrgula zero um por cento) por dia de atraso, calculado a partir do preo do equipamento e/ou mdulo, limitado ao valor do prprio item.

    VI No atender o prazo de devoluo do equipamento para reparo em garantia.

    Multa de 1% (um por cento) por dia de atraso, calculado a partir do preo do equipamento e/ou mdulo, limitado ao valor do prprio item.

    Tabela 4 - Sanes administrativas

    Compensatria no percentual de 0,05% (zero vrgula zero cinco por cento) ao dia at o limite de 2,5% (dois vrgula cinco por cento), calculada sobre o valor total do contrato, pela inadimplncia de at 50 (cinqenta) dias, cujo prazo iniciar-se- no primeiro dia aps esgotado o prazo da penalizao mxima contida na Tabela 4, ou pelo cometimento de falta considerada grave, quanto ao descumprimento das obrigaes contratuais, o que poder ensejar tambm a resciso do contrato.

    Compensatria no percentual de at 10% (dez por cento), calculada sobre o valor total do contrato, pela recusa em iniciar a prestao dos servios, assinar o contrato ou a ata de registro de preos, no prazo de at 05 (cinco) dias teis, aps regularmente convocada, sem prejuzo da aplicao de outras sanes previstas no Edital.

    c. Suspenso temporria do direito de licitar e de contratar com a TELEBRAS por perodo no superior a 02 (dois) anos.

    d. Impedimento de licitar e contratar com Unio, Estados, Distrito Federal ou Municpios, com o descredenciamento no SICAF, pelo prazo de at 5 (cinco) anos, sem prejuzo das multas previstas no Edital e no contrato e das demais cominaes legais.

    14.3. Nenhuma sano ser aplicada sem o devido processo administrativo, que prev defesa prvia do interessado e recurso nos prazos definidos em lei, sendo-lhe franqueada vista ao processo.

    14.4. As penalidades impostas LICITANTE/CONTRATADA sero obrigatoriamente registradas no SICAF.

    14.5. Conforme a gravidade da falta, as sanes de multa podem ser aplicadas CONTRATADA juntamente com a de advertncia, suspenso temporria para licitar e contratar com a TELEBRAS e declarao de inidoneidade para licitar ou contratar com a Administrao Pblica.

    14.6. Em qualquer hiptese de aplicao de sanes, ser assegurado LICITANTE / CONTRATADA o contraditrio e a ampla defesa.

  • TELECOMUNICAES BRASILEIRAS S.A. - TELEBRAS Vinculada ao Ministrio das Comunicaes

    Setor Comercial Sul, Quadra 09 Bloco A, Torre B Ed. Parque Cidade Corporate Braslia DF CEP 70308-200 Tel.: (61) 2027-1000 Fax: (61) 2027-1885 [email protected]

    15. GESTO E FISCALIZAO

    15.1. Durante a execuo do objeto contratado caber CONTRATANTE, diretamente ou por quem vier a indicar, o direito de fiscalizar a fiel observncia das disposies do presente Termo de Referncia, bem como vistoriar as instalaes da LICITANTE a fim de verificar as condies para atendimento.

    15.2. Para fins de fiscalizao, a CONTRATANTE registrar em relatrio as deficincias verificadas na execuo do contrato, encaminhando cpia CONTRATADA, para a imediata correo das irregularidades apontadas, sem qualquer nus CONTRATANTE e sem prejuzo da aplicao das penalidades previstas neste contrato.

    15.3. A ausncia ou omisso da fiscalizao da CONTRATANTE no eximir a CONTRATADA das responsabilidades previstas neste contrato.

    15.4. A CONTRATANTE dever indicar os Fiscais dos Contratos e a CONTRATADA o seu preposto.

    15.5. Os Fiscais dos Contratos sero os responsveis por todas as atividades pertinentes ao projeto, tais como planejamento, execuo, monitoramento e controle.

    15.6. Os Fiscais dos Contratos sero responsveis pelo acompanhamento do contrato, administrativamente. Estes devero interagir para solucionar qualquer assunto administrativo que impacte na execuo do contrato.

    15.7. A CONTRATANTE poder indicar fiscais de campo para acompanhar o andamento das atividades da CONTRATADA.

    Braslia/DF, xxxx de xxxx de 2012.

    _______________________________________

    xxxx

    Gerente de Engenharia

    Aprovo o presente termo de referncia e seus anexos.

    Braslia/DF, xxxx de xxxx de 2012.

    _______________________________________

    xxxx

    Diretor Tcnico-Operacional

  • TELECOMUNICAES BRASILEIRAS S.A. - TELEBRAS Vinculada ao Ministrio das Comunicaes

    Setor Comercial Sul, Quadra 09 Bloco A, Torre B Ed. Parque Cidade Corporate Braslia DF CEP 70308-200 Tel.: (61) 2027-1000 Fax: (61) 2027-1885 [email protected]

    ANEXO I. ESPECIFICAO TCNICA

    1. Roteador CPE PNBL - Tipo 1 (Low-End)

    Requisitos Cdigo Descrio

    GERAIS

    IT1-GR1 O equipamento dever ser montvel em rack de 19 devendo este vir acompanhado dos devidos acessrios para tal.

    IT1-GR2 Possuir estrutura modular.

    IT1-GR3 Possuir indicadores luminosos do estado de alimentao (on/off) da fonte e de status operacional para cada mdulo/porta instalado.

    IT1-GR4 As fontes de alimentao instaladas devero ser internas ao chassis.

    IT1-GR5 Possuir altura igual ou inferior a 2 RU's (unidades racks)

    IT1-GR6 Deve operar com alimentao eltrica de 110/220 V, 60 Hz, com seleo automtica de voltagem.

    IT1-GR7 Deve operar normal em temperaturas de 5 a 40 Celsius.

    IT1-GR8

    Todas as funes Layer 3 devem ser executadas localmente pelo equipamento, no sendo permitida que estas funes sejam executadas em outro(s) mdulo(s) externo(s) ao equipamento, devendo inclusive a interface do equipamento ser nica, dispensando assim a necessidade de configurao mdulo a modulo.

    IT1-GR9 Suportar o armazenamento de mltiplas imagens de software e configurao (mnimo de 2 para imagens e 2 para configurao).

    IT1-GR10 Permitir selecionar a imagem de software que ser utilizada na prxima reinicializao.

    IT1-GR11 Permitir selecionar a configurao que ser utilizada na prxima reinicializao.

    IT1-GR12 Deve possuir quantidade necessria de memria DRAM e memria auxiliar que atenda, simultaneamente, a todas as funcionalidades exigidas nesta especificao, em conformidade com as recomendaes do fabricante.

    IT1-GR13 O equipamento dever implementar, no momento da entrega, todas as caractersticas exigidas nesta Especificao sem a necessidade de incluso de nenhum componente, mdulo ou dispositivo extras.

    IT1-GR14 Dever vir acompanhado de manual de instalao, configurao e operao do equipamento e dos mdulos componentes do mesmo, na lngua portuguesa ou inglesa, com apresentao de boa qualidade.

    CAPACIDADE E DESEMPENHO

    IT1-CD1 Possuir capacidade de encaminhamento IPv4 igual ou superior a 200 mil PPS (pacotes por segundo), com pacotes de 256 bytes.

    IT1-CD2 Possuir capacidade de encaminhamento IPv6 igual ou superior a 200 mil PPS (pacotes por segundo), com pacotes de 256 bytes.

    IT1-CD3 Possuir memria DRAM com capacidade igual ou superior de 512MB.

    IT1-CD4 Possuir capacidade para 50 mil prefixos IPv4 (FIB) por sistema.

    IT1-CD5 Possuir capacidade para 25 mil prefixos IPv6 (FIB) por sistema.

    IT1-CD6 Possuir capacidade para 50mil prefixos BGP-4 (Full Routing) por sistema.

    GERAIS CAMADA 3

    IT1-3L1 Implementar RFC 3768 VRRP.

    IT1-3L2 Implementar RFC 2460 IPv6 Specification.

    IT1-3L3 Implementar RFC 2461 IPv6 Neighbor Discovery.

    IT1-3L4 Implementar RFC 2462 IPv6 Stateless Address Auto-Configuration.

    IT1-3L5 Implementar RFC 4443 ICMPv6.

    IT1-3L6 Implementar RFC 4291 IPv6 Addressing Architecture.

    IT1-3L7 Implementar RFC 3587 IPv6 Global Unicast Address Format.

    IT1-3L8 Implementar RFC 2464 Transmission of IPv6 over Ethernet Networks.

    IT1-3L9 Implementar RFC 4213 Transition Mechanisms for IPv6 Hosts and Routers - Dual IP Layer.

    IT1-3L10 Implementar Tneis IPv6 in IPv4.

    IT1-3L11 Implementar tneis IPv6 sobre GRE sobre IPv4.

    IT1-3L12 Implementar roteamento esttico em IPv6.

    IT1-3L13 Implementar listas de controle de acesso para trfego IPv6.

    BGP IT1-BG1

    Implementar o protocolo de roteamento BGP verso 4 com no mnimo as seguintes normas IETF: RFC 1771, RFC 1965, RFC 2796, RFC 1997, RFC 1745, RFC 2385, RFC 2842, RFC 2918, RFC 2439, RFC 4271, RFC 4893, RFC 2858.

    IT1-BG2 Implementar autenticao MD5 entre os pers. BGP

  • TELECOMUNICAES BRASILEIRAS S.A. - TELEBRAS Vinculada ao Ministrio das Comunicaes

    Setor Comercial Sul, Quadra 09 Bloco A, Torre B Ed. Parque Cidade Corporate Braslia DF CEP 70308-200 Tel.: (61) 2027-1000 Fax: (61) 2027-1885 [email protected]

    Requisitos Cdigo Descrio

    IT1-BG3 Implementar capacidade para 5 pers. BGP.

    IT1-BG4 Implementar capacidade para 50 mil prefixos IPv4 em BGP (RIB).

    IT1-BG5 Implementar capacidade para 25 mil prefixos IPv6 em BGP (RIB).

    IT1-BG6 Implementar eBGP multipath com pelo menos 2 caminhos.

    IT1-BG7 Implementar definio de polticas de controle dos anncios BGP.

    IT1-BG8 Implementar aplicao de expresses regulares para filtragem de anncios.

    OSPF

    IT1-OS1 Implementar o protocolo de roteamento OSPFv2 com no mnimo as seguintes normas IETF: RFC 2328, RFC 1587, RFC 2370, RFC 1765, RFC 3101, RFC 1850.

    IT1-OS2 Implementar capacidade para 2 reas OSPFv2.

    IT1-OS3 Implementar capacidade para 2 adjacncias OSPFv2.

    IT1-OS4 Implementar autenticao via "simple-password" e "MD5".

    IT1-OS5 Implementar RFC 2740 OSPF for IPv6 (OSPFv3)

    IT1-OS6 Implementar capacidade para 2 reas OSPFv3

    IT1-OS7 Implementar capacidade para 2 adjacncias OSPFv3.

    IT1-OS8 Capacidade do OSPF Database igual ou superior a 5.000 rotas.

    IT1-OS9 Implementar autenticao MD5 de sesses OSPFv3

    MULTICAST

    IT1-MC1 Implementar roteamento IPv4 Multicast atravs do protocolo PIM (Protocol Independent Multicast) nas verses 1 e 2 e nos modos Sparse Mode (RFC 2362) e Dense Mode (RFC 3973).

    IT1-MC2 Implementar o protocolo PIM no modo SSM (Source Specific Multicast).

    IT1-MC3 Implementar RFC 2236 IGMP v2

    IT1-MC4 Implementar RFC 3376 IGMP v3

    IT1-MC5 Implementar Multicast IPv6.

    IT1-MC6 Implementar RFC 2710 Multicast Listener Discovery (MLD) for IPv6

    IT1-MC7 Implementar RFC 3810 Multicast Listener Discovery Version 2 (MLDv2) for IPv6.

    ROTEAMENTO GERAL

    IT1-RG1 Implementar redistribuio controlada de rotas entre diferentes protocolos. Deve ser possvel controlar os tipos de rotas que sero redistribudas.

    IT1-RG2 Implementar roteamento esttico.

    IT1-RG3 Implementar os protocolos de roteamento RIPv1 (RFC 1058) e RIPv2 (RFCs 2453 e 1724). Deve ser suportada autenticao MD5 entre os pers. RIPv2.

    IT1-RG4 Implementar gerao de logs sobre eventos nos protocolos.

    IT1-RG5 Implementar Policy Based Routing. Deve ser possvel Implementar roteamento baseado em critrios que no se limitem a endereo IP destino.

    IT1-RG6 Implementar BFD (Bidirectional Forwarding Detection) para BGP.

    IT1-RG7 Implementar BFD (Bidirectional Forwarding Detection) para OSPFv2

    IT1-RG8 Implementar BFD (Bidirectional Forwarding Detection) para OSPFv3.

    IT1-RG9 Implementar BFD (Bidirectional Forwarding Detection) para rotas estticas IPv4.

    IT1-RG10 Implementar BFD (Bidirectional Forwarding Detection) para rotas estticas IPv6.

    IT1-RG11 Possuir capacidade para 5 sesses BFD.

    IT1-RG12 Implementar RFC 3021 - Using 31-Bit Prefixes on IPv4 Point-to-Point Links

    GERNCIA

    IT1-GE1 Implementar SNMPv2c

    IT1-GE2 Implementar SNMPv3

    IT1-GE3

    Implementar pelo menos os seguintes nveis de segurana para SNMPv3: (1) Sem autenticao e sem privacidade (noAuthNoPriv); (2) Com autenticao e sem privacidade (authNoPriv); (3) Com autenticao e com privacidade (authPriv). Para este caso devem ser implementados, no mnimo, os algoritmos criptogrficos 3DES e AES.

    IT1-GE4 Implementar Interface Index (ifIndex) persistence

    IT1-GE5 Implementar Syslog Local e comunicao com Syslog Remoto.

    IT1-GE6 Implementar comunicao com mltiplos servidores Syslog remotos.

    IT1-GE7 Implementar RFC 1492 TACACS+. Deve ser implementada a arquitetura AAA (Authentication, Authorization e Accounting) com autenticao mtua entre o servidor AAA e o cliente AAA.

    IT1-GE8 Implementar RFC 2138 RADIUS Authentication.

    IT1-GE9 Implementar RFC 2139 RADIUS Accounting.

  • TELECOMUNICAES BRASILEIRAS S.A. - TELEBRAS Vinculada ao Ministrio das Comunicaes

    Setor Comercial Sul, Quadra 09 Bloco A, Torre B Ed. Parque Cidade Corporate Braslia DF CEP 70308-200 Tel.: (61) 2027-1000 Fax: (61) 2027-1885 [email protected]

    Requisitos Cdigo Descrio

    IT1-GE10

    Implementar autenticao dos administradores de rede usando RADIUS e TACACS+. Deve ser possvel controlar quais comandos cada usurio pode executar em cada elemento de rede. Todos os comandos de administrao do equipamento, executados por qualquer dos meios de acesso (console, telnet, SSH, HTTP e HTTPS) devem ser individualmente autorizados e registrados (Accounting) pelo protocolo de controle de acesso.

    IT1-GE11 Implementar definio de grupos de usurios, com diferentes nveis de acesso.

    IT1-GE12 Permitir controlar quais comandos usurios ou grupos de usurios podem emitir.

    IT1-GE13 Implementar RFC 1305 Network Time Protocol (Version 3).

    IT1-GE14 Implementar monitorao de trfego de interfaces.

    IT1-GE15 Implementar monitorao do uso de CPU do processador via SNMP.

    IT1-GE16 Implementar monitorao do uso de memria do processador via SNMP.

    IT1-GE17 Implementar SSH v2.

    IT1-GE18 Suportar a cpia de arquivos de configurao e imagens de firmware usando no mnimo um dos seguintes protocolos: TFTP/FTP/SFTP.

    IT1-GE19 Dever possuir interface Console padro USB ou disponibilizar adaptador, na quantidade de portas console, que atenda esse padro.

    IT1-GE20 Dever possuir interface Auxiliar padro USB ou disponibilizar adaptador, na quantidade de portas auxiliares, que atenda esse padro.

    IT1-GE21 Caso o equipamento possua funcionalidade de acesso por Telnet ou via HTTP, o equipamento dever permitir que estas sejam desabilitadas, atravs de configurao, sem prejuzo s demais funcionalidades do mesmo.

    IT1-GE22

    Permitir a criao de listas de acesso baseadas em endereos IP para limitar o acesso ao elemento de rede via Telnet ou SSH, possibilitando a definio dos endereos IP de origem das respectivas sesses. O acesso gerencial remoto aos equipamentos dever ser provido atravs dos protocolos seguros SSHv2 e HTTPS.

    IT1-GE23 Implementar comandos de depurao (debug).

    IT1-GE24 Implementar RFC 854 Telnet client and server.

    IT1-GE25 Implementar CFM (Connectivity Fault Management) - padro IEEE 802.1ag.

    IT1-GE26 Implementar Ethernet Local Management Interface (E-LMI) - padro MEF 16.

    IT1-GE27 Implementar Link Layer OAM - padro IEEE 802.3ah OAM.

    IT1-GE28

    Implementar mecanismo de teste fim-a-fim (entre CPE's) da implementao dos nveis de servio especificados (SLA). O equipamento deve medir os parmetros de RTT (Round Trip Time), Jitter e Packet Loss, atravs do envio e recebimento de pacotes Probe. As estatsticas coletadas para estes parmetros devem estar disponveis para serem lidas, no mnimo, via SNMP. Devem ser suportadas no mnimo as seguintes operaes de teste : (1) ICMP echo; (2) TCP connect e UDP echo.

    IT1-GE29 Implementar exportao de informaes via XML para sistemas de gerncia.

    IT1-GE30 Implementar RFC 1212, RFC 1213, RFC 1215 MIB-II, Ethernet-Like MIB & TRAPs.

    IT1-GE31 Implementar RFC 1573 Evolution of Interfaces Group of MIB II.

    IT1-GE32 Implementar RFC 1650 Ethernet-Like MIB (update of RFC 1213 for SNMPv2).

    IT1-GE33 Implementar RFC 1901 1908 SNMP Version 2c, SMIv2 and Revised MIB-II.

    IT1-GE34 Implementar RFC 2570 2575 SNMPv3, user based security, encryption and authentication.

    IT1-GE35 Implementar RFC 2576 Coexistence between SNMP Version 1, Version 2- and Version3.

    IT1-GE36 Implementar RFC 2665 Ethernet-Like-MIB.

    IT1-GE37 Implementar RFC 2096 IPv4 Forwarding Table MIB.

    IT1-GE38 Implementar RFC 2737 Entity MIB v2.

    IT1-GE39 Implementar RFC 2233 Interface MIB.

    IT1-GE40 Implementar RFC 1850 OSPFv2 MIB.

    IT1-GE41 Implementar RFC 4273 BGP-4 MIB, ou similar.

    IT1-GE42 Implementar protocolo NTP (Network Time Protocol), suportando autenticao entre os pers. NTP, conforme definies da RFC 1305.

    IT1-GE44 Deve possuir suporte a, no mnimo, 2 (dois) grupos bsicos de RMON, a saber: alarms e events, em conformidade com os padres RFC 1757 ou 2819 - Remote Network Monitoring Management Information Base.

    IT1-GE45 Implementar RFC 4293 - Management Information Base for the Internet Protocol (IP).

    SEGURANA IT1-SE1 Possuir capacidade para 100 listas de controle de trfego (ACLs) para IPv4

    IT1-SE2 Possuir capacidade para 100 listas de controle de trfego (ACLs) para IPv6

  • TELECOMUNICAES BRASILEIRAS S.A. - TELEBRAS Vinculada ao Ministrio das Comunicaes

    Setor Comercial Sul, Quadra 09 Bloco A, Torre B Ed. Parque Cidade Corporate Braslia DF CEP 70308-200 Tel.: (61) 2027-1000 Fax: (61) 2027-1885 [email protected]

    Requisitos Cdigo Descrio

    IT1-SE3 Implementar listas de controle complexas sem perda significativa de desempenho que venha degradar os servios.

    IT1-SE4 Implementar contadores para as listas de acesso.

    IT1-SE5 Implementar listas de acesso para o trfego entrante e sainte.

    GERAIS DE INTERFACE

    IT1-GI1 Possuir no mnimo 1 (uma) porta WAN Gigabit Ethernet.

    IT1-GI2

    A porta WAN do item IT1-GI1 deve suportar transceivers do tipo Gigabit-Ethernet segundo padres: (1) transceiver para fibra multimodo, 1000BASE-SX; (2) transceiver para fibra monomodo, 1000BASE-LX10; (3) transceiver para fibra monomodo, 1000BASE-ZX; (4) transceiver para UTP, 10BASE-T / 100BASE-TX / 1000BASE-T.

    IT1-GI3 Possuir no mnimo 2 (duas) portas no padro 10BASE-T / 100BASE-TX / 1000BASE-T integradas, auto-sensing com conector RJ-45.

    IT1-GI4 Suportar contadores de frames recebidos e descartados para todas as interfaces.

    IT1-GI6 Suportar at 4 enlaces em um mesmo bundle de interfaces 1GbE - links por bundle.

    IT1-GI7 Implementar BFD (Bidirectional Forwarding Detection) para Link Bundling.

    IT1-GI8 Implementar IEEE 802.1Q para Link Bundling.

    IT1-GI9 Implementar IPv6 para Link Bundling.

    IT1-GI10 A interface WAN deve suportar a insero de transceiver do tipo SFP.

    ESPECFICOS PARA

    INTERFACES 1GE

    IT1-EI1 Implementar padro IEEE 802.1Q Virtual Bridged LAN's

    IT1-EI2 Suportar a jumbo frames (frames com at 9000 Bytes)

    IT1-EI3 Implementar padro IEEE 802.1p tagging.

    IT1-EI4 Implementar padro IEEE 802.3x flow control.

    IT1-EI5 Implementar a auto negociao.

    IT1-EI6 Implementar padro IEEE 802.3ad (LACP).

    IT1-EI7 Implementar Ethernet Link OAM IEEE 802.3ah.

    IT1-EI8 Implementar Ethernet CFM IEEE 802.1ag.

    ADICIONAIS

    IT1-AD1 Implementar DHCP server e DHCP relay.

    IT1-AD2 Implementar NAT (Network Address Translation) e PAT (Port Address Translation). Caso a funcionalidade seja implementada em hardware, o mesmo dever ser instalado sem nus para a Telebrs e sem prejuzo do disposto quanto aos slot