Tese de Doutorado em Saúde Coletiva ÍNDICE DE

Embed Size (px)

Text of Tese de Doutorado em Saúde Coletiva ÍNDICE DE

  • Tese de Doutorado em Sade Coletiva

    NDICE DE VULNERABILIDADE SOCIAL PARA A ANLISE DA

    OCORRNCIA DE INUNDAES NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO: 2000 A

    2013

    Aluna: Mara Lopes Mazoto

    Rio de Janeiro

    2015

    Universidade Federal do Rio de Janeiro

    Instituto de Estudos em Sade Coletiva

    Departamento de Medicina Preventiva

    Programa de Ps-Graduao em Sade Coletiva

  • Universidade Federal do Rio de Janeiro

    Instituto de Estudos em Sade Coletiva

    Programa de Ps-Graduao em Sade Coletiva

    Tese de Doutorado em Sade Coletiva

    NDICE DE VULNERABILIDADE SOCIAL PARA A ANLISE DA

    OCORRNCIA DE INUNDAES NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO: 2000 A

    2013

    .

    Orientadora: Prof Dr. Carmen Ildes Rodrigues Fres Asmus

    Coorientador: Prof. Dr. Carlos Machado de Freitas

    Aluna: Mara Lopes Mazoto

    Rio de Janeiro

    2015

  • M458 Mazoto, Mara Lopes. ndice de vulnerabilidade social para a anlise da ocorrncia de inundaes no estado do Rio de Janeiro: 200 a 2013/ Mara Lopes Mazoto. Rio de Janeiro: UFRJ/ Instituto de Estudos em Sade Coletiva, 2015. 263 f.; il.; 30cm. Orientador: Carmen Ildes Rodrigues Fres Asmus; Carlos Machado de Freitas Tese (Doutorado) - UFRJ/ Instituto de Estudos em Sade Coletiva, 2015. Referncias: f. 248-263. 1. Inundaes. 2. Vulnerabilidade social. 3. Populao vulnervel. 4. Indicadores sociais. 5. Fatores de risco. 6. Sade pblica. I. Asmus, Carmen Ildes Rodrigues Fres. II. Freitas, Carlos Machado. III. Universidade Federal do Rio de Janeiro, Instituto de Estudos em Sade Coletiva. IV. Ttulo. CDD 363.3493

  • DEDICATRIA

    Deus, sem Ele nada possvel.

    Nossa Senhora, minha me protetora, por me dar as mos durante todo o

    caminho.

    minha famlia pelo apoio incondicional na realizao deste sonho.

    Ao meu pai que estar sempre presente em lembranas e ensinamentos.

    todos aqueles que tem um sonho. Jamais desistam. possvel.

  • AGRADECIMENTOS

    Bem, mais difcil do que finalizar esse longo trabalho, foi expressar em

    poucas palavras a gratido que sinto por todas as pessoas que me acompanharam

    e apoiaram de perto e de longe nesse desafio imenso. Espero, de corao, no

    esquecer de ningum.

    Em primeiro lugar agradeo a Deus e Nossa Senhora que sempre me

    levantaram nos momentos de desnimo e descrena. Que no me deixaram

    fraquejar diante dos muitos obstculos e me guiaram por esse longo caminho.

    O meu MUITO obrigada para a minha famlia que, apesar de pequena em

    nmero ENORME em carinho, apoio e amor. Obrigada por entenderem minha

    ausncia, apesar de no entenderem muito bem os caminhos loucos que trao

    para a minha vida. E obrigada por estarem sempre atentas para me ouvir quando

    eu mais preciso. Lulu, me, vov e Maluzinha....sem vocs nada disso seria

    possvel. Jamais conseguirei expressar em palavras a parcela de participao que

    vocs tm em mais esse degrau alcanado. No sei separar o que sou eu e o que

    so vocs. Dessa forma, essa vitria NOSSA!!

    Pai, meu anjo, mesmo num plano superior, sei que est hoje de p

    aplaudindo mais essa vitria dessa sua filha teimosa e persistente e esteve,

    durante todo o tempo, intercedendo por mim nos muitos momentos de angstia e

    dificuldades que passei nesse perodo.

    Maluzinha, minha princesa, obrigada pelas lambidas molhadas e cheias de

    amor que me recebiam a cada visita famlia, mesmo depois de um longo perodo

    ausente. Voc , sem dvidas, h 6 anos e 10 meses o motivo dos meus sorrisos

    mais sinceros e afetuosos. Um amor que s quem tem um anjinho de 4 patas

    consegue compreender.

    Aos meus amigos queridos que souberam entender a minha ausncia em

    festas, comemoraes, choppinhos, praias, sambas, viagens e outros. Amores,

    serei doutora!! (espero) Aguardem a comemorao ;)

    Agradeo aos professores e funcionrios do IESC que acompanharam meu

    crescimento e amadurecimento desde 2009 nessa instituio. Mudei o rumo da

    minha vida e jamais me arrependi. Agradeo tambm aos amigos que fiz nesses 7

    anos aqui. No so muitos, mas sei que os levarei para toda a vida.

  • Agradeo minha orientadora Dra. Carmen Ildes R.F. Asmus que sempre

    acreditou no meu potencial e me abriu muitas portas. Muito do que me tornei tem

    voc como inspirao. Espero poder contar com o seu apoio para dar continuidade

    ao meu caminho.

    Agradeo aos amigos do LABEAD/IESC que sempre me apoiaram e

    entenderam. E sempre me receberam com um sorriso no rosto, apesar dos

    contratempos.

    Agradeo aos amigos do CEPEDES/FIOCRUZ pelo acolhimento e o carinho

    verdadeiro que l encontrei. Por todas as lies aprendidas, as risadas e os

    momentos de tenso (poucos, graas a Deus). Em especial a hj minha amiga Tais

    Ariza. Voc foi um grande presente da vida! Obrigada pela pacincia e pelas

    palavras amigas. Foram essenciais.

    Agradeo aos amigos do FHRC de Londres. Sa do Brasil com medo de

    encontrar pessoas frias e pouco receptivas. Encontrei amigos queridos e super

    divertidos que fizeram dos meus 6 meses de PDSE uma experincia inesquecvel.

    Um carinho especial para a Sue Tapsell, minha orientadora londrina, uma mulher

    atenciosa e super profissional, mas com um lado humano e divertido que jamais

    esquecerei. Uma verdadeira lady! Sinto que ela no possa estar aqui conosco, mas

    tenho certeza que est feliz por mim. Obrigada especial Meghan, Sangita e Cari

    com quem desfrutei os meus melhores momentos em Londres e na Europa.

    Meninas, nos vemos em breve!!! (rezem para o dlar cair...rs)

    Algumas pessoas, sem dvidas, fizeram TOTAL diferena nesse caminho.

    Sem elas, certamente, eu teria desistido desse ttulo durante esse ltimo ano. Para

    eles dedicarei um espao especial.

    Macu e Izabel, em vocs encontrei palavras maduras, sbias e amigas.

    Jamais conseguirei agradecer o apoio e o carinho com que sempre me trataram.

    Obrigada pelos conselhos, ideias e puxes de orelha. Aprendi muito com vocs,

    especialmente como ser uma pessoa mais doce e humana e enxergar a vida com

    outros olhos.

    Carlos, no tenho palavras para agradecer o fato de ter me adotado na

    fase final do meu trabalho. MUITO obrigada por toda pacincia, ateno,

    orientao, disponibilidade e cuidado. E obrigada tambm por ter me dado a

    oportunidade de trabalhar com voc. Tenho vivido meses de intenso aprendizado.

    Saiba que tenho IMENSA admirao por voc.

  • Raphael Guimares....ah, garoto. O que falar de voc? Como falar de tudo o

    que fez por mim sem me emocionar? Eu consegui, v&%*#. Estou aqui. E a culpa

    sua. JAMAIS teria seguido adiante se no fosse o seu apoio, as suas sacudidas,

    as suas dicas, os seus conselhos e, claro, as suas piadinhas..rs. Poderia escrever

    100 pginas que no seriam suficientes para expressar a gratido, a admirao e o

    carinho que sinto por esse gordinho que tem um corao to grande quanto a

    inteligncia que possui. Um MUITO obrigada pblico. Felizes aqueles que podem

    te ter por perto!

    Finalmente agradeo Defesa Civil do ERJ por ter cedido os dados para a

    presente pesquisa.

  • RESUMO

    As inundaes so fenmenos naturais histricos no nosso planeta, sendo hoje um

    importante problema de Sade Pblica no Brasil. No Estado do Rio de Janeiro (ERJ)

    as inundaes so um fenmeno natural e recorrente, especialmente devido ao

    volume de chuvas no vero. No entanto, o risco de inundaes no igualmente

    distribudo. Algumas regies e/ou reas so mais vulnerveis a este tipo de evento.

    No Brasil a vulnerabilidade est estreitamente vinculada pobreza ou desvantagem

    social, modulando o risco da ocorrncia de inundaes. Dessa forma, o presente

    estudo tem como objetivo analisar a vulnerabilidade social inundaes dos 92

    municpios do ERJ. Seguindo a metodologia proposta e desenvolvida no Flood

    Hazard Centre (FHRC) da MiddleSex University do Reino Unido foi elaborado um

    ndice de Vulnerabilidade Social (IVS), tendo como base 14 indicadores sociais e

    econmicos selecionados. O municpio de Niteri, localizado na Regio

    Metropolitana do ERJ, apresentou o maior IVS do Estado, o 580 lugar no ranking de

    ocorrncias de inundaes registradas no ERJ no perodo de 2000 a 2013 e o 80

    maior percentual da populao afetada por inundaes no ERJ no perodo estudado.

    Isso pode ser explicado pela combinao de alta vulnerabilidade social do municpio

    de Niteri com alta vulnerabilidade institucional (baixa capacidade de resposta: 540

    do Estado), motivada, principalmente, pelas profundas iniquidades encontradas no

    municpio, explicitadas pelo indicador de Razo de Renda, a segunda maior do ERJ.

    Pode-se concluir que a pobreza e a desigualdade social so componentes da

    vulnerabilidade. Indivduos mais pobres esto menos aptos a mobilizar recursos

    para responder frente situaes de desastres e, portanto, so potencialmente mais

    expostos.

    Palavras-chave: inundaes, vulnerabilidade, exposio.

  • ABSTRACT

    Floods are historic and natural phenomenon in our world and in Brazil an important