Tese final - Parte II.pdf

  • View
    215

  • Download
    1

Embed Size (px)

Text of Tese final - Parte II.pdf

  • 1

    1 Introduo

    1.1 O ordenamento do territrio, o planeamento do territrio e o

    desenvolvimento territorial

    O ordenamento do territrio constitui uma ferramenta administrativa que tem como

    principal linha orientadora a estruturao, o arranjo e a gesto territorial, quer ao nvel

    urbano e habitacional, quer ao nvel natural. Associado ao conceito de ordenamento,

    existe um outro que o complementa: o conceito de planeamento. Embora as suas origens

    tenham sido separadas e distintas (o ordenamento foi desenvolvido em Frana, ao passo

    que o planeamento foi explorado no Reino Unido), rapidamente se comearam a conjugar

    estes conceitos, algumas vezes dando-lhes o mesmo significado, outras utilizando-os em

    processos separados mas necessrios para uma correcta actuao no territrio (Estado da

    arte sobre o ordenamento do territrio, s.d.). Assim, falar de ordenamento implica falar

    obrigatoriamente de planeamento (ou vice-versa), pois os dois conceitos complementam-

    se. Dada a importncia destes conceitos, comecemos pelas suas definies.

    Planeamento, segundo o Dicionrio da Lngua Portuguesa (Costa et al, 1999), definido

    como acto ou efeito de planear; determinao dos objectivos e dos meios para os atingir;

    melhor previso possvel de futuras necessidades; funo ou servio de preparao de

    trabalho. Para Felisberto Reigado (2000), o planeamento um processo de anlise (do

    passado e do presente) de antecipao ao futuro, de programao, de aco/execuo, de

    controlo, de controlo, de correco e de avaliao dos resultados. Para o mesmo autor, as

    caractersticas mais importantes do processo de planeamento so:

    Tempo;

    Participao e interaco;

    Ordenao lgica, mas com carcter flexvel;

    Criao, tratamento e troca de informao;

    Aprendizagem, amadurecimento e interrogaes constantes;

    Cognio, encontrando respostas nas dvidas que surgem.

    O planeamento constitui uma ferramenta de extrema importncia no processo organizao

    territorial. uma via para alcanar os objectivos do ordenamento do territrio e do

  • 2

    desenvolvimento sustentvel, mediante a anlise e avaliao desses objectivos;

    seleccionando as diferentes alternativas para os alcanar; definindo os meios e os

    processos atravs dos quais esses objectivos devem ser alcanados; gerindo e controlando

    a execuo das aces definidas e, sendo este provavelmente o ponto mais importante,

    monitorizando os efeitos das aces ao longo do tempo, numa perspectiva a mdio/longo

    prazo, de forma a antecipar eventuais problemas e alteraes que comprometam os

    objectivos estabelecidos. O processo de planeamento deve por isso ser encarado como um

    processo contnuo, dinmico e flexvel, capaz de manter a estabilidade e organizao

    territorial e ter a capacidade de se corrigir de forma autnoma.

    Existem diversas definies para o conceito de ordenamento do territrio. O Dicionrio

    da Lngua Portuguesa On-line diz que ordenamento o acto de ordenar; ordenao; de

    um territrio: estudo profundo e detalhado de um territrio (pas, regio, etc.) para

    conhecer todas as suas caractersticas e que constituir a base para a elaborao de um

    plano cuja finalidade a utilizao racional desse territrio, ou seja, o aproveitamento das

    potencialidades, a maximizao da produo a par com a proteco do ambiente, visando

    o desenvolvimento scio-econmico e a melhoria da qualidade de vida. O Dicionrio de

    Geografia (Baud et al, 1999) diz que o ordenamento do territrio corresponde, na maior

    parte dos casos vontade de corrigir os desequilbrios de um espao nacional ou regional

    e constitui um dos principais campos da Geografia aplicada. Pressupe por um lado, uma

    percepo e uma concepo de conjunto de um territrio e, por outro lado, uma anlise

    prospectiva. Mais especificamente, o Dictionaire de lurbanisme et de lamnagement

    (Merlin et al, 2000) define ordenamento como a aco e a prtica (mais que a cincia, a

    tcnica ou a arte) de dispor com ordem, atravs do espao de um pas e com uma viso

    prospectiva, os homens e as suas actividades, os equipamentos e os meios de

    comunicao que eles podem utilizar, tendo em conta os constrangimentos naturais,

    humanos e econmicos, ou mesmo estratgicos. () Todas as definies insistem no

    carcter voluntarista, mas tambm na sua dimenso prospectiva: ser perigoso separar a

    planificao no espao da planificao do tempo que ser estritamente econmica. Por

    seu lado, a Carta Europeia do Ordenamento do Territrio (Conselho da Europa, 1983),

    um dos mais importantes documentos sobre este tema, define ordenamento como a

    traduo espacial das polticas econmica, social, cultural e ecolgica da sociedade. ()

    , simultaneamente, uma disciplina cientfica, uma tcnica administrativa e uma poltica

    que se desenvolve numa perspectiva interdisciplinar e integrada tendente ao

  • 3

    desenvolvimento equilibrado das regies e organizao fsica do espao segundo uma

    estratgia de conjunto. () O ordenamento do territrio deve ter em considerao a

    existncia de mltiplos poderes de deciso individuais e institucionais que influenciam a

    organizao do espao, o carcter aleatrio de todo o estudo prospectivo, os

    constrangimentos do mercado, as particularidades dos sistemas administrativos, a

    diversidade das condies scio-econmicas e ambientais. Deve, no entanto, procurar

    conciliar estes factores da forma mais harmoniosa possvel.

    1.2 Conceitos associados

    Existem vrios conceitos que esto hoje na base da orientao das disciplinas do

    desenvolvimento e do ordenamento do territrio. Estes conceitos so os princpios-chave

    responsveis pelo estabelecimento das ideias e orientaes que devem ser abordadas nos

    processos de ordenamento do territrio. Vejam-se, pois, alguns desses conceitos.

    Comeando pelo conceito mais abrangente: a sustentabilidade. As intervenes de

    ordenamento devem ser efectuadas tendo em conta o equilbrio entre trs dimenses

    fundamentais a econmica, a social e a ambiental para que nenhuma delas seja

    prejudicada no processo. Ao longo dos anos muitas das intervenes planeadas, em

    diferentes contextos histricos e geogrficos, tm-se revelado insustentveis por falta de

    equilbrio entre as trs dimenses fundamentais. Seria, no entanto, de esperar que o

    Homem aprendesse com os seus erros. Contudo, o que se verifica que os seus erros

    resultam actualmente no do seu desconhecimento face a estes factos mas sim por

    prevalncia de interesses que colocam em causa esse equilbrio (Marin et al, 2006).

    Slocomb (1993) refere que o ordenamento e o planeamento devem estar direccionados

    para as comunidades, a sua populao e o uso do solo e infra-estruturas econmicas,

    atravs de processo de definio de objectivos, aces de planeamento e

    regulamentos. No entanto, estas aces de planeamento e a definio e objectivos

    concretos integradores das dimenses econmica, social e ambiental so, na maioria dos

    casos postas de lado por parte das classes dirigentes, privilegiando a eficcia econmica

    do sistema e esquecendo o equilbrio social e a salvaguarda dos recursos e do patrimnio

    natural.

  • 4

    Antes de se prosseguir para os restantes conceitos-chave associados ao ordenamento do

    territrio, ser interessante abrir aqui um parntesis e falar um pouco do conceito de

    desenvolvimento sustentvel e da sua importncia no processo de planeamento e

    ordenamento do territrio. A primeira referncia ao termo desenvolvimento sustentvel

    apareceu nas duas conferncias das Naes Unidas sobre ambiente e desenvolvimento

    World Commission for the Environmental Development WCED, em 1987, nas quais

    foi reconhecida a necessidade de adoptar novas estratgias de desenvolvimento quer a

    nvel local, quer a nvel global (WCED, 1987).

    A partir da, a utilizao deste termo passou a fazer parte do vocabulrio de toda a

    populao, havendo a conscincia generalizada, por parte da populao mundial, de que

    necessrio tomar medidas a todos os nveis de forma a salvaguardar a sade do nosso

    planeta, atravs de uma boa gesto e de um uso racional dos nossos recursos naturais que

    no comprometam a sua disponibilidade futura. Contudo, o conceito de desenvolvimento

    sustentvel muito abrangente, existindo uma grande variedade de definies. Salientem-

    se as seguintes:

    desenvolvimento sustentvel vai ao encontro das necessidades das geraes

    presentes sem comprometer a capacidade de desenvolvimento prprio das

    geraes futuras., (WCED, 1987)

    pode ser visto como o conjunto de programas de desenvolvimento que vo ao

    encontro dos objectivos de satisfao das necessidades humanas sem violar a

    capacidade de regenerao dos recursos naturais a longo prazo, nem os padres de

    qualidade ambiental e de equidade social. (Bartelmus, 1994).

    deve reconhecer os factores sociais e ecolgicos, assim como os factores

    econmicos, da base de recursos vivos e no vivos e das vantagens e desvantagens

    de aces alternativas tanto a longo como a curto prazo. (Garden, 1989)

    compreendido como uma forma de mudana social que se acrescenta aos

    tradicionais objectivos de desenvolvimento, o objectivo da obteno da

    sustentabilidade ecolgica. (Ll, 1991).

    Como se pode ver por estas definies, o conceito de desenvolvimento sustentvel

    defende uma integrao das dimenses sociais, econmicas e ambientais, de forma a

    permitir um equilbrio entre o meio ambiente e as actividades humanas. Comparando o