TRABALHADORES DE JESUS - ?NDICE 1 – Consciência cósmica 1.1 – A consciência 1.1.1 – Consciência

  • View
    213

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of TRABALHADORES DE JESUS - ?NDICE 1 – Consciência cósmica 1.1 – A consciência 1.1.1 –...

  • TRABALHADORES

    DE JESUS

    Aline

    Luiz Guilherme Marques

    mdium

  • Eu trabalho e Meu Pai tambm trabalha.

    (Jesus Cristo)

    Desperte sua conscincia csmica.

    (irm Tereza)

    Pelos frutos se reconhece a rvore.

    (Jesus Cristo)

    Onde estiver o teu tesouro a estar o teu corao.

    (Jesus Cristo)

    Reconhecereis Meus discpulos pelo muito Amor que

    manifestarem.

    (Jesus Cristo)

    Vs sois deuses; vs podeis fazer tudo que Eu fao e muito

    mais ainda.

    (Jesus Cristo)

  • NDICE

    1 Conscincia csmica

    1.1 A conscincia

    1.1.1 Conscincia e mediunidade

    1.1.2 - Instinto e conscincia tcnica dos automatismos

    2 As Trs Revelaes

    2.1 A Grande Sntese

    3 O Divino Governador da Terra: Jesus

    3.1 Seus Prepostos

    4 Fora da Caridade no h salvao

    4.1 - Fora da Doutrina Esprita no h salvao

    4.2 - Antroposofia

    5 Amor Universal

  • INTRODUO

    Quando Jesus falou: Pelos frutos se conhece a rvore e

    Onde estiver o teu tesouro a estar teu corao estava nos

    ensinando que podemos identificar nosso nvel evolutivo pelo

    que pensamos, sentimos e agimos.

    Como somos Espritos em evoluo, criados por Deus h

    pouco mais de um bilho e meio de anos como seres inferiores

    aos vrus e bactrias, vamo-nos aperfeioando

    gradativamente, at chegarmos a um patamar semelhante ao

    de Jesus e, da em diante, em direo ao infinito, pois Ele

    tambm afirmou: Vs sois deuses; vs podeis fazer tudo que

    Eu fao e muito mais ainda.

    Enquanto pensamos, sentimos e agimos pouco em favor

    da Grande Obra de Deus, dirigida por Jesus no nosso planeta,

    pois Ele o Divino Governador da Terra, nossos tesouros

    so os interesses e os bens materiais, o desejo de posse sobre

    coisas e pessoas, em suma, tudo que a ferrugem e a traa

    corroem e os ladres desenterram e roubam.

    Nossos esforos representam, dentro dessa mentalidade,

    muito pouco em termos de iluminao interior, mas uma

    fase primria, que, chegando saturao, com sintomas de

    infelicidade, depresso e outros males fsicos ou psicolgicos,

    gera a necessidade de passarmos a um patamar superior a

    esse, em que sentimos a necessidade de servir ao invs de

    ser servidos.

    Jesus, que o Modelo de todas as perfeies morais para

    os Espritos ligados Terra, nunca se serviu das pessoas,

    mas serviu a todos, pois, conforme as Leis Divinas, o maior

    de todos aquele ou aquela que mais serve aos demais, ao

    contrrio da mentalidade primitivista que a maioria dos

    habitantes da Terra, mundo de provas e expiaes, adota, ou

    seja, pensa, sente e faz.

  • Quando um Esprito ingressa nessa faixa superior de

    compreenso, passa a ser um trabalhador de Jesus. Todavia,

    devemos entender que h trabalhadores de Jesus dos mais

    variados nveis, sendo que podemos classific-los desde

    trabalhadores da primeira hora at trabalhadores da ltima

    hora, considerando o tempo de existncia do planeta Terra e

    desde quando eles assumiram essa postura.

    Jesus disse: Reconhecereis Meus discpulos pelo muito

    Amor que manifestarem., o que no significa que Seus

    discpulos devam ser necessariamente cristos e, quando falou

    em Amor, quis referir-se ao Amor Universal, ou seja,

    extensivo a todos os seres criados por Deus e no ao

    sentimento exclusivista entre duas ou mais pessoas, por

    exemplo, restrito aos membros da famlia e aos amigos.

    A maioria dos habitantes deste planeta, porm, sequer

    pode ser considerada como de trabalhadores da ltima hora,

    pois sua mentalidade ainda no a de servir.

    Servir visando contraprestaes em vantagens pessoais

    demonstrativo do egosmo, que ainda domina os coraes da

    maioria dos terrcolas: podemos, numa linguagem figurada,

    dizer que esses servem a Mamom ou a Csar e no a Deus.

    Veja-se a seriedade do assunto de que estamos tratando,

    a fim de cada um se autoanalisar e ser sincero na afirmao

    perante a prpria conscincia sobre qual o seu verdadeiro

    tesouro, pois a estar o seu corao.

    - Ser que eu sou um trabalhador de Jesus eu sou um

    servidor de Csar ou Mamom? Somente eu conseguirei

    responder, de acordo com o que penso, sinto e ajo. Ser que

    eu pretendo mesmo ser um trabalhador de Jesus ou prefiro

    ser um servidor de Csar ou Mamom? Tenho de ser

    igualmente sincero na resposta a essa segunda indagao.

  • De acordo com as duas respostas, minha vida seguir um

    rumo totalmente diferente, ou seja, na horizontalidade ou na

    verticalidade. Na verdade, expressamo-nos aqui por meio de

    um simbolismo, pois ningum, por mais que seja rebelde s

    Leis de Deus, segue apenas na horizontalidade, pois a dor o

    obrigar a evoluir, se no preferir evoluir pelo Amor

    Universal, e, por outro lado, por mais que algum queira

    evoluir verticalmente, no acontece dessa forma, pois a

    Natureza no d saltos e a evoluo ocorre numa sucesso

    quase imperceptvel de mudanas interiores. Atentemos para

    esta expresso: mudanas interiores.

    Quem opte por ser trabalhador de Jesus vai sentindo

    dentro de si algumas modificaes para melhor, de tal forma

    que, em determinado momento, se parar para comparar o

    que atualmente seu mundo interior com o que era h algum

    tempo atrs, ver que j se pode considerar quase que outra

    pessoa, muito diferente daquele homem velho, orgulhoso,

    egosta e vaidoso.

    Neste estudo, pretendemos abordar essas mudanas, a

    fim de incentivar nossos irmos e irms encarnados a se

    cadastrarem entre os trabalhadores de Jesus e serem felizes,

    fazendo a felicidade alheia.

    Informamos aos prezados leitores que tomaremos como

    fontes de referncia no s as Lies de Jesus da poca da Sua

    encarnao na Terra, como tambm aquelas constantes do

    livro A Grande Sntese, ditado por Ele atravs do mdium

    no esprita Pietro Ubaldi, na primeira metade do sculo XX.

    Esse mdium muito questionado pelos espritas ortodoxos,

    que se assemelham, perdoem-nos a franqueza necessria, aos

    religiosos facciosos contemporneos de Jesus, que queriam

    paralisar a Roda da Evoluo, admitindo apenas o que

    constava dos escritos de Moiss e dos antigos profetas e nada

    que lhes suplantasse e, por isso, recusaram-se a aceitar Jesus,

    com Suas Lies superiores s noes religiosas da poca.

    Agora, esses espritas conservadores restringem-se ao que

  • Allan Kardec e outros escreveram ou falaram, mas rejeitam

    novamente o Divino Governador da Terra nas Suas

    Revelaes mais avanadas, porque Ele ensinou, atravs de

    A Grande Sntese, por meio de um mdium que no se filiou

    corrente esprita e, na verdade, fez muito bem em assim

    proceder, pois a Verdade no esprita, nem budista, nem

    hindusta, mas Universal.

    Jesus no esprita, nem catlico, nem islmico: o

    Divino Governador da Terra e tem a tarefa de ensinar a todos

    os habitantes da Terra na linguagem universal do Holismo.

    Este estudo tambm ir abordar a questo do

    facciosismo, que vem prejudicando a evoluo da

    humanidade, pois muitos, aos invs de se irmanarem na

    prtica do Bem, entendendo a Lio do Reconhecereis Meus

    discpulos pelo muito de Amor que manifestarem, guerreiam

    uns aos outros, como verdadeiros inimigos, fazendo o Mal.

    Se algumas correntes religiosas ou filosficas no vm

    em Jesus a figura do Divino Governador Planetrio, nem por

    isso seus adeptos que manifestam muito Amor Universal

    deixam de ser trabalhadores de Jesus, conforme os Registros

    do mundo espiritual.

    Que Deus abenoe este nosso trabalho e Jesus nos

    ilumine, bem como todos sejam abenoados e iluminados.

  • 1 CONSCINCIA CSMICA

    Como filhos de Deus, todos temos, dentro de ns, a

    semente da Divindade, que, gradativamente, vai se

    desabrochando e nos transformando em verdadeiros

    deuses, tal qual Jesus afirmou. O poder de cada um desses

    deuses proporcional s suas virtudes, que resumimos em

    humildade, desapego e simplicidade, que encaminham para o

    Amor Universal.

    Num estgio evolutivo mais avanado o poder que esses

    Espritos detm incalculvel para os seres mais primitivos,

    pois a perfeio relativa caminha em direo ao infinito.

    Deus quer partilhar com Seus filhos e filhas toda Sua

    Felicidade e delega-lhes cada vez maior fatia de poder na

    administrao do Universo: isso nunca Lhe retirar o

    comando da Criao, pois o finito nunca se transformar em

    Infinito.

    A conscincia csmica representa justamente esse ponto

    luminoso, localizado dentro de cada Esprito, que lhe d

    oportunidade de compreender o prprio Pai Criador e tudo

    que existe: trata-se da mais importante potencialidade do

    Esprito, aquilo que o faz tornar-se, de mero ser

    semiconsciente, em verdadeiro deus.

    Ativemos nossa conscincia csmica atravs das virtudes

    acima referidas, vivenciando o Amor Universal: eis a a fonte

    da Felicidade, que os seres primitivos procuram na

    materialidade e os evoludos procuram na sua

    espiritualizao.

  • 1.1 A CONSCINCIA

    Quando os Espritos Superiores que orientaram Allan

    Kardec lhe afirmaram que a Lei de Deus est escrita na

    conscincia de cada um simplesmente esclareceram melhor o

    que Jesus j tinha dito: O Reino dos Cus est dentro de v