Click here to load reader

Trabalho Formatado

  • View
    32

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Trabalho Formatado

Felipe de Oliveira, Gabriela Santos, Gustavo Justino, Kauanathan Rodrigo Alves.

Processadores, Memorias, Placa Me.

Sorocaba/SP 2012

Gabriela Santos, Felipe de Oliveira, Gustavo Justino, Kauanathan Rodrigo Alves.

Processadores, Memorias, Placa Me

Trabalho do curso tcnico em Mecatrnica da escola SENAI Gaspar Ricardo Junior, Sorocaba/SP

Orientador: Jackson Klarosk

Sorocaba/SP 2012

Processadores, Memorias, Placa Me

Resumo Computadores esses to comuns nos diversos lugares, formados por vrios componentes dentre os quais merece destaque o processador, pois o mesmo tido como crebro do computador, sendo responsvel por realizar operaes com informaes como: cpia de dados acesso a memrias e operaes lgicas e matemticas. Ele tem caractersticas especficas, arquitetura interna diferenciada e uma variedade de modelos que o diferenciam em capacidade de processamento de dados. Gordon Moore, uns dos fundadores da Intel podero acompanhar um breve histrico da evoluo dos processadores, tendo foco nos processadores da INTEL e AMD. A memria so todos os dispositivos que permitem a um computador guardar dados, assim h, essencialmente, duas categorias de memrias: ROM (Read-Only Memory), que permite apenas a leitura dos dados e no perde informao na ausncia de energia; e RAM (Random-Access Memory), que permite ao processador tanto a leitura quanto a gravao de dados e perde informao quando no h alimentao eltrica. Neste artigo, apresentaremos os principais tipos de memrias ROM e RAM, assim como mostra as caractersticas mais importantes. A placa me a parte do computador responsvel por conectar e interligar todos os componentes do computador entre si, ou seja, processador com memria RAM, disco rgido, entre outros. E veremos as caracteristica de funcionamento.

Sumrio

Introduo.......................................................................................1 Processadores..................................................................................2/15 Memria...........................................................................................15/24 Placa Me........................................................................................24/34 Referncias.........................................................................................35 Concluso...........................................................................................36

INTRODUO O que veremos a seguir, o assunto com foco principal em processadores, placa me e memria. Como as velocidades, a funo de cada componente citado em questo e sua importncia dentro da informtica. O tema prope a entender como foram criados como funcionam dentro do computador, ir conhecer sobre instrues lgicas que resultam na tarefa do computador, eles so tambm referenciados como crebro dessas mquinas, existem vrias diferenas entre modelos, atualizaes com melhorias, conceitos e caractersticas. A placa me o componente mais importante do micro, ela responsvel pela comunicao entre todos os componentes, pela grande quantidade de chips. Neste trabalho ir conhecer um pouco mais sobre estes temas!

1. ProcessadoresO que agora se chama de microprocessador, surgiu pela primeira vez em 1971, e teve como caracterstica principal o fato de ter integrado numa nica pea (chip) vrios componentes que at ento surgiam em separados, facilitando assim a implementao, as comunicaes, diminuindo o tamanho, o consumo de energia e o preo. A empresa que desenvolveu era a ento pouco conhecida Intel, e o processador o 4004. Basicamente, um microprocessador tradicional contm muitas das caractersticas que os anteriores sistemas de processamento continham, mas que para alm de estarem compactados num nico chip foram sendo desenvolvidos e aperfeioados. 1.1 4004 Em 15 de novembro de 1971 nascia o processador 4004 de apenas 4 bits e grande capacidade para realizar operaes aritmticas. Esse micro - processador possua 2.300 transistores para processar 0,06 milhes de instrues (60.000) por segundo e no tinha o tamanho de um selo de carta. Para se ter uma idia, o ENIAC, primeiro computador de que se tem notcia , construdo em 1946 para fins blicos, ocupava sozinho 1.000 metros quadrados e fazia o mesmo que o 4004. O 4004 foi usado apenas para clculos poucos complexos (4 operaes), ele era um pouco mais lento que Eniac II mais tinha a vantagem de possuir a metade do tamanho, esquentar menos e consumir menos energia. 1.2 8008 Surgiu em 1972 o 8008, primeiro processador de 8 bits, com capacidade de memria de 16 Kbytes (16.000 bytes), enquanto o 4004 possua apenas 640 bytes. 1.3 8080 Em 1974 lanado o 8080, com desempenho seis vezes maior que o anterior com um clock de 2MHz, rodava um programa da Microsoft chamado Basic, possua apenas led's. Alm de 16Kb de memria Rom onde ficava o sistema, possua 4Kb de memria Ram, seus controles eram atravs de botes, possua drive de disquete 8" com capacidade de 250 Kb.

1.4 8086 O primeiro processador feito pela Intel para ser usado com os PC's. Ele contava com um barramento de dados interno e externo de 16 bits. E foi este o motivo de no ter sido o processador mais utilizado. Inicialmente ele foi distribudo em verses de 4,77MHZ. Posteriormente vieram verses turbinadas de 8 e 10 MHZ. 1.5 286 Este o nico exemplar da segunda gerao de processadores. O 286 chegou para tomar de assalto o lugar dos processadores de primeira gerao. A IBM lanou o 286 inicialmente no seu IBM PC-AT (advanced tecnology, ou tecnologia avanada). Depois vieram os clones. Deste, os mais famosos foram os Compaq. A Compaq usou o 286 em 6 micros e a IBM em 5, sendo 4 destes modelos PS/2. O 286 tem um erro de projeto, ele pode chavear do modo real para o protegido mas no pode voltar para o modo real, somente reinicializando a mquina, ele era 6X mais rpido que seu antecessor o 8088. 1.6 386 A terceira gerao de processadores Intel foi outra senhora evoluo de performance em relao a segunda gerao. At aqui a Lei de Murphy, talvez o cara mais otimista que j vi na minha vida, est totalmente correta. Relembrando os mais desmemoriados, Murphy praticamente profetizou que a cada 18 meses a performance dos processadores duplicaria. At aqui ele est correto, o que no ocorre nos dias atuais. Foi por volta desta gerao que se comeou a apelidar os processadores carinhosamente como os "oites". O 386 era e ainda e conhecido pelos mais prximos como o "trs-oito". Foi a primeira verso do "trs-oito". Tambm foi o primeiro processador totalmente de 32 bits, ou seja, ele operava tanto internamente quanto externamente a 32 bits. Este processador continuou a ter uma modalidade real para manter compatibilidade com os processadores anteriores. Mas o modo protegido era mais evoludo que o do 286. Foi a partir do 386 que se formou o conjunto de instrues padro x86. Desde ento, mnimas mudanas ocorreram no x86.

As capacidades de memria tambm cresceram. Era possvel manipular, teoricamente, 4 Gb de memria real e 64 trilhes de bytes de memria virtual. Aliada a capacidade de processar 32 bits de uma vez s, o 386 se tornou capaz de executar programas muito mais complexos. Dando um exemplo no mundo dos games, Doom foi o primeiro jogo que eu tenho notcia a ser 100 % 32 bits, e por isso que ele tinha toda aquela complexidade. O 386 da Intel s ficou no 33 MHZ. O motivo da Intel ter se limitado a esta velocidade parece ser receio de que um 386 fosse mais potente que um 486. De fato, um bom 386 de MHZ poderia ser comparado a um 486 dos mais simples. Os primeiros 386DX lanados tinham um bug na instruo de multiplicao 32 bits do modo protegido. Os Primeiros 386 operavam a 12,5Mhz, mas logos foram substitudos pelos DX, 16, 20, 25, 33, 40 e 50 Mhz, a Intel tambm lanou uma verso para notebooks que era 386SL. Como os processadores Intel anteriores, o 386 tambm continha um co-processador matemtico denominado 387. 1.7 486 Em Abril de 1989, a Intel lanou o processador 486 no mercado e apresentava poucas inovaes em relao ao 386, seu ncleo possua 0,8m, uma grande novidade foi a

implantao de uma algumas tcnicas RISC. Outra novidade foi a multiplicao de clock's internos, pois os processadores evoluem e permitem taxas de Mhz maiores que as placas mes um exemplo o 486DX2, ele funciona com o clock multiplicado por 2, ou seja, a placa me (Bus Externo) trabalha a 33Mhz e o processador a 66Mhz. O processador seguinte foi o 80486, um melhoramento da 80386. Foram adicionadas algumas instrues e o verso original 80486 DX possuiu coprocessador matemtico interno e um pequeno L1 cache. A tecnologia foi to avanada que Intel lanou processadores com clock interno duplicado (80486 DX2) e triplicado (80486 DX4) e chegou a 100 MHz. 1.8 Pentium Clssico O processador Pentium possua 64 bits de barramento. A Intel registrou a marca Pentium para ter um nome prprio para novo e poderoso processador. Ele tinha vrios clock's internos diferentes e chegou a 200 MHz. Na verdade um processador Pentium (primeiros) so dois processadores 80486 num com um algoritmo de processamento paralelo. Possui 3,1 milhes

de transistores 3X (vezes) a mais que o 486, cache interno de 16Kb (8KB para extrao de instrues e 8KB para dados). Os primeiros Pentium tem clock de 60 e 66 Mhz, apos ter incrementado largura do barramento local para 64 bits ele pode atingir clock's mais elevados. Possui no processador algumas instrues RISC, sendo o primeiro a implementa uma unidade de execuo superescalar, significa que sob certas condies podia executar 2 instrues por ciclo de clock. O co-processador matemtico foi totalmente redesenhado, agora ele aceita um nvel de desempenho de 3 a 10 vezes a do 486, possua um auto-teste automtico incorporado verificando todos os conectores com placa me, cache e registradores. O ncleo do Pentium pode variar de 0,6m a 0,4m. Clock's 60, 66, 75, 90, 100, 120, 133, 150, 166 e 200. 1.9 Pentium MMX Com a tecnologia MMX, PC's entraro em um novo nvel de performance de multimdia. Ganha-se