Treinamento Rotinas RH

  • View
    774

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Treinamento Rotinas RH

ROTINAS DE RH

APRESENTADORES

DIRCEU VAZ GUIOMAR SOUZA

CONCEITOS BSICOS

CONCEITOS BSICOSEMPREGADOR Segundo o artigo 2 da CLT Consolidao das Leis do Trabalho, considera-se empregador a Empresa, Individual ou Coletiva, que assume os riscos da atividade econmica em que atua. aquele que admite, assalaria e dirige a prestao pessoal de servios

EMPRESA a organizao de capital e trabalho que desenvolve atividade econmica de forma organizada, com o objetivo econmico.

ESTABELECIMENTO o local onde os empregados executam os servios, onde se realiza materialmente a finalidade econmica da empresa, por exemplo: a Fbrica, a Filial, a Oficina etc.

CONCEITOS BSICOSEMPREGADO toda pessoa fsica que presta servio ao empregador sob a dependncia deste, com as seguintes caractersticas: pessoalidade, servio no eventual, subordinao e pagamento de salrio.

LIVRO DE REGISTRO DE EMPREGADO OU FICHA DE REGISTRO DE EMPREGADO Livro de Registro ou Ficha de Registro de Empregados so documentos legais exigidos pelo Artigo 41 da CLT, para que o empregador de qualquer ramo de atividade efetue o registro de seus empregados, onde o contrato individual de trabalho transcrito.

CONCEITOS BSICOSLIVRO DE INSPEO DO TRABALHO Dever permanecer na empresa disposio da fiscalizao quando solicitado.

RETENO DE DOCUMENTOS ilcito, segundo a legislao vigente, e passvel de punio, a reteno da Carteira de Trabalho pelo empregador que admitir, o qual ter prazo de 48 horas para nela efetuar as devidas anotaes. Portanto, necessrio fazer uso do recibo de entrega e devoluo de CTPS.

CARTEIRA DE TRABALHO So proibidas as anotaes desabonadoras conduta do empregado porque fere a liberdade de trabalho, impondo a dificuldade de obteno de novo emprego, bem como rasuras no seu preenchimento.

CONCEITOS BSICOSSALRIO E REMUNERAO

Salrio contraprestao direta devida pelo empregador ao empregado em virtude do servio prestado em face do contrato de trabalho, podendo ser ele fixo ou varivel.

Remunerao todo provento legal e habitualmente auferido pelo empregado, em virtude do contrato de trabalho, pago pelo empregador ou pago por terceiro.

Art. 458 - Alm do pagamento em dinheiro, compreende-se no salrio, para todos os efeitos legais, a alimentao, habitao, vesturio ou outras prestaes in natura que a empresa, por fora do contrato ou do costume, fornecer habitualmente ao empregado.

CONCEITOS BSICOSEXAME MDICO A NR 7 Norma Regulamentadora estabelece a obrigatoriedade da elaborao e implementao, por parte de todos os empregadores e instituies, que tenham empregados registrados em seu quadro funcional, do Programa de Controle Mdico de Sade Ocupacional PCMSO, com o objetivo de promoo da sade dos trabalhadores. Admissional; Peridico; De retorno ao trabalho; De mudana de funo; Demissional.

CONCEITOS BSICOSSALRIO FAMLIA O salrio famlia um direito previsto no art. 7 da Constituio Federal, onde estabelece que ser pago em razo do dependente do trabalhador de baixa renda. Sendo devido mensalmente, ao segurado empregado e ao trabalhador avulso, na proporo do respectivo nmero de filhos ou equiparados, desde que tenham salrio de contribuio inferior ou igual ao limite mximo permitido pela Previdncia Social, exceto para os empregados domsticos. O direito ao salrio famlia cessa automaticamente, quando o filho ou equiparado completar 14 anos ou se houver a morte do mesmo. Se marido e mulher forem empregados do mesmo empregador, recebero as cotas distintamente do salrio famlia.

CONCEITOS BSICOSLICENA PATERNIDADE A licena paternidade possui previso no Art. 10, 1 do Ato das Disposies Constitucionais Transitrias, o qual prev o prazo da licena paternidade de cinco dias.

SALRIO MATERNIDADE A empregada gestante tem direito licena maternidade de 120 (cento e vinte) dias, sem prejuzo do emprego e do salrio, e sua estabilidade contada a partir da confirmao da gravidez at cinco meses aps o parto.

PRORROGAO DA LICENA MATERNIDADE Poder ser prorrogada por mais 60 dias, desde que a empresa seja do regime de lucro real e cadastrada como Empresa Cidad na Receita Federal.

CONCEITOS BSICOSVALE TRANSPORTE De acordo com a legislao, o Vale Transporte constitui benefcio que o empregador antecipar ao trabalhador para utilizao no deslocamento residncia-trabalho e vice-versa. O Empregador poder efetuar um desconto de at 6% do salrio base do empregado. No receber o benefcio o trabalhador que utiliza meios prprios de transporte.

CONCEITOS BSICOSVALE REFEIO / ALIMENTAO PAT O Programa de Alimentao do Trabalhador PAT foi institudo pela Lei n 6.321/1976, e regulamentado pelo Decreto n 5/1991, que priorizam o atendimento aos trabalhadores de baixa renda, isto , aqueles que ganham at cinco salrios mnimos mensais. Este Programa, estruturado na parceria entre Governo, empresa e trabalhador, tem como unidade gestora a Secretaria de Inspeo do Trabalho / Departamento de Segurana e Sade no Trabalho.

CONCEITOS BSICOSDOCUMENTOS ADMISSIONAIS DO EMPREGADO Carteira de Trabalho e Previdncia Social; RG; CPF; Ttulo de Eleitor; Certificado de Reservista, quando do sexo masculino; Comprovante de cadastramento do PIS; Comprovante de residncia; Fotografia; Certido de Nascimento dos filhos menores de 14 anos de idade; Carto da Criana dos filhos com at 7 anos de idade; Aps os 7 anos at os 14 anos, comprovante de escolaridade ou seja, declarao freqncia escolar solicitada nos meses de maio e novembro de cada ano; Exame Mdico Admissional.

CONCEITOS BSICOSDOCUMENTOS E FORMULRIOS DA EMPRESA PARA ADMISSO

Ficha ou Livro de Registro de Empregado; Contrato de Trabalho; Ficha de Salrio Famlia; Declarao de Dependentes para Imposto de Renda; Termo de Responsabilidade do Salrio Famlia; Formulrio para informaes do Vale Transporte; Acordo individual de compensao de horas; Recibo de Entrega e Devoluo da CTPS; Formulrio de entrega de Uniforme; Formulrio de entrega de EPI; (quando houver) Recibo de entrega de documentos admissionais; Preenchimento da Ficha Cadastral; (formulrio prprio de cada empregador)

TIPOS DE CONTRATOS DE TRABALHOCONTRATO DE EXPERINCIA uma modalidade de contrato por prazo determinado, que tem como objetivo verificar por parte da empresa a aptido para exercer a funo para a qual o empregado foi contratado, assim como o empregado, na vigncia do referido contrato, verificar a adaptao estrutura do empregador. No poder exceder 90 dias, podendo ser prorrogado dentro do limite mximo. Deve ser obrigatoriamente anotado na parte do "Contrato de Trabalho", bem como em "Anotaes Gerais" na CTPS. a nica modalidade de contrato que permite a resciso de empregado gestante e de empregado acidentado. A extino desses contratos ocorre no seu trmino. No afastamento por doena, o Contrato de Experincia flui normalmente durante os primeiros 15 dias de afastamento, e aps o 16 dia fica suspenso, completando-se o cumprimento do Contrato de Experincia quando o empregado retornar, aps obter alta do INSS.

TIPOS DE CONTRATOS DE TRABALHOCONTRATO POR PRAZO DETERMINADO Pode ser constitudo mediante clusula de convenes e acordos coletivos de trabalho, independentemente das condies estabelecidas, em qualquer atividade desenvolvida pela empresa ou estabelecimento, para admisses que representem acrscimo no nmero de empregados. No poder ser superior a 2 anos. Dentro deste perodo pode sofrer sucessivas prorrogaes, sem ocasionar o efeito previsto no art. 451 da CLT. obrigatria, por parte do empregador, a anotao em CTPS da sua condio de contratado por prazo determinado, com indicao do nmero da lei de regncia. devido ao empregado contratado nesta modalidade, a ttulo de remunerao, o piso mnimo da sua categoria profissional, fixado em conveno coletiva de trabalho.

DCIMO TERCEIRO SALRIO

DCIMO TERCEIRO SALRIO

O Dcimo Terceiro salrio um direito garantido pela CLT e pelo art. 7 da Constituio Federal de 1988, inciso VIII e consiste no pagamento de um salrio "extra" ao trabalhador no final de cada ano. Tambm conhecido como sendo uma gratificao de Natal.

DCIMO TERCEIRO SALRIO* 1 PARCELA Dever ser paga: a) a partir de 01/02 a 30/11; b) por ocasio das frias, devidamente solicitado pelo trabalhador.

Na 1 parcela do 13 salrio no h incidncia do INSS.

O FGTS incidir sobre o valor pago, efetivamente, pelo regime de competncia, ou seja, se o pagamento da 1 parcela ocorrer em novembro, o FGTS dever ser recolhido at o dia 07 de dezembro, junto com a folha de pagamento.

DCIMO TERCEIRO SALRIO* 2 PARCELA

A segunda parcela deve ser quitada at o dia 20 de dezembro, tendo como base de clculo a remunerao devida neste ms, descontado o adiantamento da primeira parcela.

. Servio Militar

. Salrio-Maternidade

DCIMO TERCEIRO SALRIOPARCELA NICA IMPOSSIBILIDADE No existe na legislao vigente qualquer regulamentao quanto ao pagamento do 13 salrio em uma nica parcela no ms de dezembro. A ausncia do pagamento da primeira parcela em 30 de novembro configurar atraso no pagamento, haja visto que lei fixa esta data. Dessa forma, a inobservncia das datas para o pagamento do dcimo terceiro salrio implica em multa de 160 UFIR por empregado, dobrada na reincidncia para as infraes contra os dispositivos da Gratificao de Natal (13), conforme prescrito na Lei n 7.855/1989. Alm disso, o programa do SEFIP/GFIP foi elaborado para no aceitar o pagamento conjunto das duas parcelas, pois calculado na lei, no gerando o recolhimento da competncia 13, salvo quando competncia 12, no momento da segunda parcela.

INSS e FGTS

O INSS sobre o 13 salrio ser recolhido no dia 20/12.

O FGTS incidir sobre o valor pago, efetivamente, pelo regime de competncia, isto , juntamente com o ms de dezembro, sendo recolhido no dia 07 de janeiro do ano seguinte.

FRIAS

FRIAS INDIVIDUAIS

O objetivo do gozo das frias p