TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIƒO CONCURSO PBLICO ?cnico.pdf  TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIƒO CONCURSO

  • View
    219

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIƒO CONCURSO PBLICO ?cnico.pdf  TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIƒO...

  • 1

    TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIO CONCURSO PBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS

    E FORMAO DE CADASTRO DE RESERVA PARA O CARGO DE TCNICO FEDERAL DE CONTROLE EXTERNO

    EDITAL N 5 TCU-TEFC, DE 9 DE JUNHO DE 2015

    O Instituto Serzedello Corra (ISC/TCU), tendo em vista o disposto na Resoluo TCU n 202, de 6 de junho de 2007, e alteraes, na Lei n 10.356, de 27 de dezembro de 2001, e alteraes, e na Lei n 8.112, de 11 de dezembro de 1990, e alteraes, torna pblica a realizao de concurso pblico para provimento de vagas e formao de cadastro de reserva para o cargo de Tcnico Federal de Controle Externo, mediante as condies estabelecidas neste edital. 1 DAS DISPOSIES PRELIMINARES 1.1 O concurso pblico ser regido por este edital e executado pelo Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliao e Seleo e de Promoo de Eventos (Cebraspe), denominado Cespe. 1.1.1 O concurso pblico tem prazo de validade de dois anos, podendo ser prorrogado uma vez por igual perodo, contados da data da publicao da homologao do resultado final do concurso no Dirio Oficial da Unio, e destina-se ao provimento de 42 vagas, distribudas conforme o item 4 deste edital, bem como daquelas decorrentes de eventuais vacncias ocorridas durante o prazo de validade do concurso, observado o interesse da Administrao. 1.2 A seleo para o cargo de que trata este edital compreender as seguintes etapas: a) primeira etapa: provas objetivas e provas discursivas, de carter eliminatrio e classificatrio, de responsabilidade do Cespe; b) segunda etapa: Programa de Formao, de carter eliminatrio, de responsabilidade do TCU. 1.3 As provas objetivas, as provas discursivas e a percia mdica dos candidatos que se declararam com deficincia sero realizadas nas cidades de Rio Branco/AC, Manaus/AM, Salvador/BA, Braslia/DF, So Lus/MA, Cuiab/MT, Belm/PA, Recife/PE, Porto Velho/RO e Boa Vista/RR. O Programa de Formao ser realizado na cidade de Braslia/DF. 1.3.1 Havendo indisponibilidade de locais suficientes ou adequados nas localidades de realizao das provas, estas podero ser realizadas em outras localidades. 1.4 Os candidatos nomeados estaro subordinados ao Regime Jurdico nico dos Servidores Civis da Unio, das Autarquias e das Fundaes Pblicas Federais (Lei n 8.112, de 11 de dezembro de 1990, e alteraes posteriores), Lei n 10.356, de 27 de dezembro de 2001, e alteraes, e aos atos normativos internos do TCU. 2 DO CARGO DE TCNICO FEDERAL DE CONTROLE EXTERNO REA: APOIO TCNICO E ADMINISTRATIVO ESPECIALIDADE: TCNICA ADMINISTRATIVA REQUISITO: certificado, devidamente registrado, de concluso de curso de ensino mdio, expedido por instituio de ensino reconhecida pelo Ministrio da Educao (MEC). DESCRIO SUMRIA DAS ATIVIDADES: executar atividades de apoio tcnico e administrativo necessrias ao desempenho das atividades inerentes ao funcionamento do TCU, bem como as demais atribuies previstas na ResoluoTCU n 154, de 4 de dezembro de 2002, e alteraes posteriores. REMUNERAO: R$ 7.938,36. JORNADA DE TRABALHO: 40 horas semanais.

    3 DOS REQUISITOS E IMPEDIMENTOS 3.1 So requisitos bsicos para investidura no cargo: a) Ser aprovado no concurso pblico.

  • 2

    b) Ter a nacionalidade brasileira ou portuguesa e, no caso de nacionalidade portuguesa, estar amparado pelo estatuto de igualdade entre brasileiros e portugueses, com reconhecimento do gozo dos direitos polticos, nos termos do 1 do artigo 12 da Constituio Federal. c) Estar em gozo dos direitos polticos. d) Estar quite com as obrigaes militares, em caso de candidato do sexo masculino. e) Estar quite com as obrigaes eleitorais. f) Possuir os requisitos exigidos para o exerccio do cargo, conforme item 2 deste edital. g) Ter idade mnima de dezoito anos completos na data da posse. h) Ter aptido fsica e mental para o exerccio das atribuies do cargo. i) Apresentar certides dos setores de distribuio dos foros criminais dos locais em que tenha residido nos ltimos cinco anos, das Justias Federal e Estadual, expedidas, no mximo, h seis meses, respeitado o prazo de validade descrito na prpria certido, quando houver. j) Apresentar folha de antecedentes da Polcia Federal e da Polcia dos Estados onde tenha residido nos ltimos cinco anos, expedida h, no mximo, seis meses, respeitado o prazo de validade descrito na prpria certido, quando houver. k) Apresentar declarao do rgo pblico a que esteja vinculado, se for o caso, registrando que o candidato tem situao jurdica compatvel com nova investidura em cargo pblico federal, haja vista no ter incidido nos artigos 132, 135 e 137, pargrafo nico, todos da Lei n 8.112/1990, e suas alteraes, (penalidade de demisso e de destituio de cargo em comisso), nem ter sofrido, no exerccio de funo pblica, penalidade por prtica de atos desabonadores. l) Apresentar declarao quanto ao exerccio ou no de outro cargo, emprego ou funo pblica e quanto ao recebimento de proventos decorrentes de aposentadorias ou penses. m) Apresentar declarao de bens e valores que constituam patrimnio e, se casado(a), a do cnjuge. n) Submeter-se a exame de higidez fsica e mental, capacitante ou incapacitante, de responsabilidade exclusiva do Tribunal de Contas da Unio, com o objetivo de aferir se as condies fsica e psquica so adequadas ao exerccio das atividades inerentes ao cargo. o) Providenciar, a suas expensas, os exames laboratoriais e complementares necessrios realizao do exame mdico a que se refere o subitem anterior. A relao de tais exames ser fornecida por ocasio da participao na segunda etapa do certame. p) Apresentar outros documentos que se fizerem necessrios, poca da posse. q) Cumprir as determinaes deste edital. 3.2 Estar impedido de tomar posse o candidato: a) ex-servidor demitido ou destitudo de cargo em comisso, na vigncia do prazo de incompatibilidade para investidura em cargo pblico federal, conforme previsto no artigo 137 da Lei n 8.112/1990; b) que tenha praticado qualquer ato desabonador de sua conduta, detectado por meio dos documentos referentes sindicncia de vida pregressa de que tratam os subitens 3.9, 3.10 e 3.11 deste edital ou por diligncia realizada. 3.3 O candidato dever declarar, na solicitao de inscrio, que tem cincia e aceita que, caso aprovado, dever entregar os documentos comprobatrios dos requisitos exigidos para o cargo por ocasio da posse. 4 DAS VAGAS

    Cargo/rea/Especialidade Localidade

    de vaga

    Vagas para ampla

    concorrncia

    Vagas para candidatos

    com deficincia

    Total

  • 3

    Tcnico Federal de Controle Externo/ Apoio Tcnico e Administrativo/ Tcnica Administrativa

    Rio Branco/AC

    1 * 1

    Manaus/AM 1 * 1

    Salvador/BA 1 * 1

    Braslia/DF 30 2 32

    So Lus/MA 2 * 2

    Cuiab/MT 1 * 1

    Belm/PA 1 * 1

    Recife/PE 1 * 1

    PortoVelho/RO

    1 * 1

    Boa Vista/RR 1 * 1

    * No h reserva de vagas a pessoas com deficincia para provimento imediato, em virtude do quantitativo oferecido, sendo mantido cadastro de reserva. 5 DAS VAGAS DESTINADAS AOS CANDIDATOS COM DEFICINCIA 5.1 Das vagas destinadas ao cargo/localidade de vaga e das que vierem a ser criadas durante o prazo de validade do concurso, 5% sero providas na forma do 2 do artigo 5 da Lei n 8.112, de 11 de dezembro de 1990 e do Decreto n 3.298, de 20 de dezembro de 1999, e suas alteraes. 5.1.1 Caso a aplicao do percentual de que trata o subitem 5.1 deste edital resulte em nmero fracionado, este dever ser elevado at o primeiro nmero inteiro subsequente, desde que no ultrapasse 20% das vagas oferecidas, nos termos do 2 do artigo 5 da Lei n 8.112/1990. 5.1.2 O candidato que se declarar com deficincia concorrer em igualdade de condies com os demais candidatos. 5.1.3 Sero consideradas pessoas com deficincia aquelas que se enquadrem nas categorias discriminadas no artigo 4 do Decreto n 3.298/1999, com as alteraes introduzidas pelo Decreto n 5.296/2004, no 1 do artigo 1 da Lei n 12.764, de 27 de dezembro de 2012 (Transtorno do Espectro Autista), e as contempladas pelo enunciado da Smula n 377 do Superior Tribunal de Justia (STJ): O portador de viso monocular tem direito de concorrer, em concurso pblico, s vagas reservadas aos deficientes, observados os dispositivos da Conveno sobre os Direitos da Pessoa com Deficincia e seu Protocolo Facultativo, ratificados pelo Decreto n 6.949/2009. 5.2 Para concorrer a uma das vagas reservadas, o candidato dever: a) no ato da inscrio, declarar-se com deficincia; b) encaminhar cpia simples do Cadastro de Pessoa Fsica (CPF) e do documento de identidade, bem como original ou cpia autenticada em cartrio do laudo mdico com CRM, emitido nos ltimos 12 meses, atestando a espcie e o grau ou nvel da deficincia, com expressa referncia ao cdigo correspondente da Classificao Internacional de Doenas (CID-10), bem como provvel causa da deficincia, na forma do subitem 5.2.1 deste edital. 5.2.1 O candidato com deficincia dever enviar a cpia simples do CPF e o laudo mdico (original ou cpia autenticada em cartrio) a que se refere a alnea b do subitem 5.2 deste edital, via SEDEX ou carta registrada com aviso de recebimento, postado impreterivelmente at o dia 29 de junho de 2015, para a Central de Atendimento do Cespe TCU Tcnico Federal de Controle Externo 2015 (laudo mdico) Caixa Postal 4488, CEP 70904-970, Braslia/DF. 5.2.1.1 O candidato poder, ainda, entregar, at o dia 29 de junho de 2015, das 8 horas s 19 horas (exceto sbado, domingo e feriado), pessoalmente ou por terceiro, a cpia simples do CPF e o laudo mdico (original ou cpia autenticada em cartrio) a que se refere a alnea b do subitem 5.2 deste edital, na

  • 4

    Central de Atendimento do Cespe Universidade de Braslia (UnB) Campus Universitrio Darcy Ribeiro, Sede do Cespe Asa Norte, Braslia/DF. 5.2.2 O fornecimento do laudo mdico (original ou cpia autenticada em cartrio) e da cpia simples do CPF, por qualquer via, de responsabilidade exclusiva do candidato. O Cespe no se responsabiliza por qualquer tipo