TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO SECRETARIA DE  · 1 tribunal de contas da uniÃo secretaria de licitaÇÕes,

  • View
    214

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO SECRETARIA DE  · 1 tribunal de contas da uniÃo secretaria de...

  • 1

    TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIO SECRETARIA DE LICITAES, CONTRATOS E PATRIMNIO

    DIRETORIA DE LICITAES

    EDITAL DO PREGO ELETRNICO N40/2011

    O Tribunal de Contas da Unio - TCU e este Pregoeiro, designado pela Portaria Segedam n. 10, de 6 de janeiro de 2011, levam ao conhecimento dos interessados que, na forma da Lei n. 10.520/2002, do Decreto n. 5.450/2005, da Lei Complementar n. 123/2006 e, subsidiariamente, da Lei n. 8.666/1993 e de outras normas aplicveis ao objeto deste certame, faro realizar licitao na modalidade Prego Eletrnico mediante as Condies estabelecidas neste Edital.

    DA SESSO PBLICA DO PREGO ELETRNICO:

    DIA: 1 de julho de 2011 HORRIO: 10h (horrio de Braslia/DF) ENDEREO ELETRNICO: www.comprasnet.gov.br CDIGO UASG: 30001

    SEO I - DO OBJETO

    1. A presente licitao tem como objeto a contratao de pessoa jurdica especializada na rea de apoio administrativo e atividades auxiliares para prestao de servios continuados de limpeza, conservao e higienizao e de recepo, em regime de empreitada por preo unitrio, nas dependncias da Secretaria de Controle Externo do Tribunal de Contas da Unio no Estado de Mato Grosso do Sul, em Campo Grande, conforme especificaes constantes do Anexo II deste Edital.

    1.1. A contratao compreende, alm da mo de obra, o fornecimento dos uniformes, materiais e o emprego de equipamentos, conforme especificaes e quantitativos estabelecidos nos Anexo III, V e VI deste Edital.

    1.2. Em caso de discordncia existente entre as especificaes deste objeto descritas no Comprasnet e as especificaes constantes deste Edital, prevalecero as ltimas.

    SEO II - DA DESPESA E DOS RECURSOS ORAMENTRIOS

    2. A despesa anual com a execuo do objeto desta licitao estimada em R$ 71.616,54 (setenta e um mil seiscentos e dezesseis reais e cinquenta e quatro centavos), conforme oramento constante do Anexo VII deste Edital.

    SEO III - DA PARTICIPAO NA LICITAO

    3. Podero participar deste Prego os interessados que estiverem previamente credenciados no Sistema de Cadastramento Unificado de Fornecedores - Sicaf e perante o sistema eletrnico provido pela Secretaria de Logstica e Tecnologia da Informao do

  • TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIO TCU Secretaria de Licitaes, Contratos e Patrimnio Selip Diviso de Licitaes Dilic

    2

    Ministrio do Planejamento, Oramento e Gesto (SLTI), por meio do stio www.comprasnet.gov.br.

    3.1. Para ter acesso ao sistema eletrnico, os interessados em participar deste Prego devero dispor de chave de identificao e senha pessoal, obtidas junto SLTI, onde tambm devero informar-se a respeito do seu funcionamento e regulamento e receber instrues detalhadas para sua correta utilizao.

    3.2. O uso da senha de acesso pelo licitante de sua responsabilidade exclusiva, incluindo qualquer transao por ele efetuada diretamente, ou por seu representante, no cabendo ao provedor do sistema ou ao TCU responsabilidade por eventuais danos decorrentes do uso indevido da senha, ainda que por terceiros.

    4. No podero participar deste Prego:

    4.1. empresrio suspenso de participar de licitao e impedido de contratar com o TCU, durando o prazo da sano aplicada;

    4.2. empresrio declarado inidneo para licitar ou contratar com a Administrao Pblica, enquanto perdurarem os motivos determinantes da punio ou at que seja promovida sua reabilitao;

    4.3. empresrio impedido de licitar e contratar com a Unio, durante o prazo da sano aplicada;

    4.4. sociedade estrangeira no autorizada a funcionar no Pas;

    4.5. empresrio cujo estatuto ou contrato social no inclua o objeto deste Prego;

    4.6. empresrio que se encontre em processo de dissoluo, recuperao judicial, recuperao extrajudicial, falncia, concordata, fuso, ciso, ou incorporao;

    4.7. sociedades integrantes de um mesmo grupo econmico, assim entendidas aquelas que tenham diretores, scios ou representantes legais comuns, ou que utilizem recursos materiais, tecnolgicos ou humanos em comum, exceto se demonstrado que no agem representando interesse econmico em comum;

    4.8. cooperativa de mo de obra, conforme Termo de Conciliao Judicial firmado entre o Ministrio Pblico do Trabalho e a Unio constante do Anexo XIII deste Edital.

    5. Considerando tratar-se de contratao de servios mediante cesso de mo de obra, conforme previsto no art. 31 da Lei n 8.212, de 24/07/1991 e alteraes e nos arts. 112, 115, 117 e 118, da Instruo Normativa RFB n 971, de 13/11/2009 e alteraes, o licitante Microempresa - ME ou Empresa de Pequeno Porte EPP optante pelo Simples Nacional, que, por ventura venha a ser contratado, no poder beneficiar-se da condio de optante e estar sujeito reteno na fonte de tributos e contribuies sociais, na forma da legislao em vigor, em decorrncia da sua excluso obrigatria do Simples Nacional a contar do ms seguinte ao da contratao em consequncia do que dispem o art. 17, inciso XII, art. 30, inciso II e art. 31, inciso II, da Lei Complementar n 123, de 14 de dezembro de 2006 e alteraes.

  • TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIO TCU Secretaria de Licitaes, Contratos e Patrimnio Selip Diviso de Licitaes Dilic

    3

    5.1. O licitante optante pelo Simples Nacional, que, por ventura venha a ser contratado, aps a assinatura do contrato, no prazo de 90 (noventa) dias, dever apresentar cpia dos ofcios, com comprovantes de entrega e recebimento, comunicando a assinatura do contrato de prestao de servios mediante cesso de mo de obra (situao que gera vedao a opo por tal regime tributrio) s respectivas Secretarias Federal, Estadual, Distrital e/ou Municipal, no prazo previsto no inciso II do 1 do artigo 30 da Lei Complementar n 123, de 14 de dezembro de 2006 e alteraes.

    5.2. Caso o licitante optante pelo Simples Nacional no efetue a comunicao no prazo assinalado acima, o prprio Tribunal de Contas da Unio - TCU, em obedincia ao princpio da probidade administrativa, efetuar a comunicao Secretaria da Receita Federal do Brasil - RFB, para que esta efetue a excluso de ofcio, conforme disposto no inciso I do artigo 29 da Lei Complementar n 123, de 14 de dezembro de 2006 e alteraes.

    6. A vedao de realizar cesso ou locao de mo de obra, de que trata a condio 5, no se aplica s atividades de que trata o art. 18, 5-C, da Lei Complementar n 123, de 14 de dezembro de 2006 e alteraes, conforme dispe o art. 18, 5-H, da mesma Lei Complementar, desde que no exercidas cumulativamente com atividades vedadas.

    SEO IV DA VISTORIA

    7. O licitante poder vistoriar o local onde sero executados os servios at o ltimo dia til anterior data fixada para a abertura da Sesso Pblica, com o objetivo de se inteirar das condies e do grau de dificuldade existentes, mediante prvio agendamento de horrio junto ao Servio de Administrao da Secex-MS, pelos telefones (67) 3328-7552, ramal 218, ou (67) 3326.7499, ramal 225.

    7.1. Tendo em vista a faculdade da realizao da vistoria, os licitantes no podero alegar o desconhecimento das especificaes dos servios, das condies e do grau de dificuldade existentes como justificativa para se eximirem das obrigaes assumidas em decorrncia deste Prego nem para eventuais pretenses de acrscimos de preos.

    SEO V DA PROPOSTA

    8. O licitante dever encaminhar proposta, exclusivamente por meio do sistema eletrnico, at a data e o horrio marcados para abertura da sesso, quando ento encerrar-se- automaticamente a fase de recebimento de propostas.

    8.1. O licitante dever consignar, na forma expressa no sistema eletrnico, o valor global anual da proposta, j considerados e inclusos todos os tributos, fretes, tarifas e demais despesas decorrentes da execuo do objeto.

    8.2. O licitante dever declarar, em campo prprio do sistema eletrnico, que cumpre plenamente os requisitos de habilitao e que sua proposta est em conformidade com as exigncias do Edital.

  • TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIO TCU Secretaria de Licitaes, Contratos e Patrimnio Selip Diviso de Licitaes Dilic

    4

    8.3. O licitante dever declarar, em campo prprio do Sistema, sob pena de inabilitao, que no emprega menores de dezoito anos em trabalho noturno, perigoso ou insalubre, nem menores de dezesseis anos em qualquer trabalho, salvo na condio de aprendiz, a partir dos quatorze anos.

    8.4. O licitante enQuadrado como microempresa ou empresa de pequeno porte dever declarar, em campo prprio do Sistema, que atende aos requisitos do art. 3 da LC n 123/2006, para fazer jus aos benefcios previstos nessa lei.

    8.5. A declarao falsa relativa ao cumprimento dos requisitos de habilitao, conformidade da proposta ou ao enQuadramento como microempresa ou empresa de pequeno porte sujeitar o licitante s sanes previstas neste Edital.

    9. As propostas ficaro disponveis no sistema eletrnico.

    9.1. Qualquer elemento que possa identificar o licitante importa desclassificao da proposta, sem prejuzo das sanes previstas neste Edital.

    9.2. At a abertura da sesso, o licitante poder retirar ou substituir a proposta anteriormente encaminhada.

    10. As propostas tero validade de 60 (sessenta) dias, contados da data de abertura da Sesso Pblica estabelecida no prembulo deste Edital.

    10.1. Decorrido o prazo de validade das propostas, sem convocao para contratao, ficam os licitantes liberados dos compromissos assumidos.

    SEO VI DA ABERTURA DA SESSO PBLICA

    11. A abertura da Sesso Pblica deste Prego, conduzida pelo Pregoeiro, ocorrer na data e na hora indicadas no prembulo deste Edital, no stio www.comprasnet.gov.br.

    12. Durante a Sesso Pblica, a comunicao entre o Pregoeiro e os licitantes ocorrer exclusivamente mediante troca de mensagens, em campo prprio do sistema eletrnico.

    13. Cabe ao licitante acompanhar as operaes no sistema eletrnico durante a Sesso Pblica do Prego, ficando responsvel pelo nus