Tributa§£o Indireta - Mauro Moreira

  • View
    219

  • Download
    2

Embed Size (px)

Text of Tributa§£o Indireta - Mauro Moreira

SABER DIREITO FORMULRIO

TTULO DO CURSO

ATENO!!!! VERIFICAR ANTES DE IMPRIMIR. O ARQUIVO TEM MAIS DE 100 PGINAS!!!!TRIBUTAO INDIRETA.AULA 1: SISTEMA CONSTITUCIONAL TRIBUTRIO.

AULA 2: IMPOSTO SOBRE PRODUTOS INDUSTRIALIZADOS- IPI

AULA 3: IMPOSTO SOBRE A CIRCULAO DE MERCADORIAS E SERVIOS ICMS.

AULA 4: IMPOSTO SOBRE A PRESTAO DE SERVIOS DE QUALQUER NATUREZA ISSQN

AULA 5: GUERRA FISCAL, CONVNIOS DE ICMS E REFORMA TRIBUTRIA.

PROFESSOR

MAURO MOREIRA

QUALIFICAO

Procurador Federal. Professor de Direito Tributrio. Mestrando e Especialista em Direito Tributrio.

AULA 01

TTULO

Sistema Constitucional Tributrio

ROTEIRO DE ESTUDO

TRECHOS DA OBRA: Curso de Direito Tributrio (ser publicada em 2017). Autores: Edvaldo Nilo e Mauro Moreira.1. Competncia TRIBUTRIA

A competncia tributria o poder conferido Unio, aos Estados-membros, ao Distrito Federal e aos Municpios de instituir tributos por meio do processo legislativo discriminado nas normas constitucionais.

Sendo assim, decorre do princpio federativo que somente as pessoas que detm poder de legislar possuem competncia tributria ou, em outros termos, poder de tributar.

Portanto, as pessoas dotadas de poder de legislar a respeito da criao ou instituio dos tributos so os entes federativos ou as pessoas polticas, isto , a Unio, os Estados-membros, o Distrito Federal e os Municpios.

Neste sentido, devemos entender que a CF/88 no institui os tributos, mas sim outorga a competncia tributria para os entes federativos criarem os tributos e descreve de que forma esta competncia pode ser exigida.

Como esse assunto foi cobrado em concurso?

No concurso da FUNDAO UNIVERSA para Advogado/CEB/2010 foi considerado falso: Os impostos so criados pela Constituio Federal, tendo os entes tributantes competncia para estabelecer as hipteses de incidncia. Da mesma forma, no concurso da ESAF para AFRFB/2010 foi assinalado como afirmativa incorreta: A Constituio Federal, alm de conter normas instituidoras de tributos, igualmente contempla, em seus dispositivos, regras voltadas discriminao das competncias tributrias, a fim de que os entes polticos possam criar seus tributos, dentro das suas respectivas esferas de atribuies. Em outros termos, a Constituio no cria tributos.2. Competncia legislativa e classificao

A competncia legislativa o gnero do qual se origina a competncia tributria, que uma espcie de competncia legislativa para a criao de tributos.

Decerto, tanto a competncia legislativa como a competncia tributria esto previstas no texto constitucional.

Assim sendo, competncia legislativa classifica-se como exclusiva, privativa, concorrente, suplementar, local e residual.

A competncia legislativa exclusiva ocorre quando atribuda a apenas um ente da federao, com a excluso de todos os demais (art. 21). Como exemplo, competncia legislativa exclusiva do Congresso Nacional resolver definitivamente sobre tratados, acordos ou atos internacionais que acarretem encargos ou compromissos gravosos ao patrimnio nacional, conforme o art. 49, I, da CF/88.

Lembre que o Poder Legislativo federal exercido pelo Congresso Nacional, que se compe da Cmara dos Deputados e do Senado Federal.

A competncia legislativa privativa acontece quando enumerada como prpria de uma entidade (Unio, no caso brasileiro), com possibilidade, ao contrrio da competncia exclusiva, de delegao ou suplementariedade, conforme previsto no art. 22 da CF/88.

Deste modo, a Unio competente privativamente para legislar sobre desapropriao (art. 22, II), podendo a lei complementar autorizar os Estados e o Distrito federal a legislar sobre questes especficas relacionadas a este tema.

A competncia legislativa concorrente aquela que pode ser exercida por mais de uma pessoa poltica. A Constituio Federal estabelece, por exemplo, que compete Unio, aos Estados e ao Distrito Federal legislar concorrentemente sobre direito tributrio (art. 24, I).

Neste caso, fundamental deixar claro que no mbito da legislao concorrente no sistema jurdico brasileiro, a competncia da Unio limitar-se- a estabelecer normas gerais.

Assim, a competncia da Unio para legislar sobre normas gerais de direito tributrio no exclui a competncia suplementar dos Estados e do Distrito Federal, eis que inexistindo lei federal (Unio) sobre normas gerais de direito tributrio, os Estados e o Distrito Federal exercero a competncia legislativa plena, para atender a suas peculiaridades. E a supervenincia de lei federal sobre normas gerais de direito tributrio suspende a eficcia da lei estadual, no que lhe for contrrio, de acordo com o que est estabelecido nos 1 a 4, do art. 24, da CF/88.

Com efeito, a competncia legislativa suplementar significa exatamente a competncia de poder de fixar normas que desdobrem o contedo de normas gerais da Unio (art. 24, 2, da CF) ou que preencham a ausncia ou omisso destas normas gerais (art. 24, 3, da CF).

Do mesmo modo, no se esquea que a CF/88 tambm estabelece a competncia dos Municpios para suplementar a legislao federal e a estadual no que couber e para instituir e arrecadar os tributos de sua competncia, segundo os incisos II e III do art. 30.

Como esse assunto foi cobrado em concurso?

No concurso do CESPE para Analista/EMBASA/2010 foi considerado com incorreto: Tanto a Unio como os estados, o Distrito Federal e os municpios podem legislar concorrentemente sobre direito tributrio. Cada uma das esferas da administrao tem competncia legislativa plena no mbito de sua jurisdio. Ou seja, apenas na hiptese de inexistncia de lei federal sobre normas gerais, os Estados e o Distrito Federal exercero competncia legislativa plena, para atender a suas peculiaridades.

J a competncia legislativa local dos Municpios e do Distrito Federal, uma vez que a CF/88 disciplina que compete aos Municpios legislar sobre assuntos de interesse local. E o Distrito Federal possui competncia legislativa municipal e estadual. Como exemplo, competncia local do Municpio fixar o horrio de funcionamento de estabelecimento comercial (Smula 645 do STF).

Por fim, a competncia legislativa residual pertencente aos Estados e ao Distrito Federal, pois a CF/88 determina que so reservadas aos Estados as competncias que no lhes sejam vedadas pela Constituio (art. 25, 1). Ou seja, todas as competncias que no so da Unio ou dos Municpios podem ser exercidas pelos Estados-membros.

Importante:

Sobre o tema, necessrio realarmos algumas decises relevantes do STF a respeito de temas ligados ao direito tributrio:

1. Mostra-se constitucional a disciplina do IPVA mediante norma local. Deixando a Unio de editar normas gerais, exerce a unidade da federao a competncia legislativa plena (AI 167.777-AgR);

2. falta de Lei Complementar da Unio que regulamente o adequado tratamento tributrio do ato cooperativo praticado pelas sociedades cooperativas, (CF, art. 146, III, c), o regramento da matria pelo legislador constituinte estadual no excede os lindes da competncia tributria concorrente que lhe atribuda pela Lei Maior (ADI 429-MC);

3. Custas dos servios forenses: matria de competncia concorrente da Unio e dos Estados (CF 24, IV), donde restringir-se o mbito da legislao federal ao estabelecimento de normas gerais, cuja omisso no inibe os Estados, enquanto perdure, de exercer competncia plena a respeito (ADI 1.926-MC);

4. Lei estadual que determina que os municpios devero aplicar, diretamente, nas reas indgenas localizadas em seus respectivos territrios, parcela (50%) do ICMS a eles distribuda Transgresso clusula constitucional da no-afetao da receita oriunda de impostos (CF, art. 167, IV) e ao postulado da autonomia municipal (CF, art. 30, III) Inviabilidade de o estado-membro impor, ao municpio, a destinao de recursos e rendas que a este pertencem por direito prprio Ingerncia estadual indevida em tema de exclusivo interesse do municpio (ADI 2.355);

5. A Constituio Estadual no pode estabelecer limite para o aumento de tributos municipais (Smula 69 do STF).

Como esse assunto foi cobrado em concurso?

No concurso da FCC para Procurador Estadual/So Paulo/2009 foram consideradas incorretas as seguintes assertivas: A competncia legislativa dos Estados, em matria tributria, residual, podendo instituir outros impostos, alm dos j previstos na Constituio Federal, desde que sejam no-cumulativos e no tenham fato gerador ou base de clculo prprios dos nela discriminados; A competncia legislativa dos Estados para instituir o IPVA depende da prvia edio de lei complementar, conforme j decidiu o Supremo Tribunal Federal. Com efeito, a competncia legislativa dos Estados, em matria tributria, no residual e a competncia legislativa dos Estados para instituir o IPVA no depende da prvia edio de lei complementar, conforme entendimento reiterado do STF.

3. Classificao da competncia tributria

A competncia tributria classifica-se como exclusiva, residual, extraordinria, comum e cumulativa.

Como esse assunto foi cobrado em concurso?

No concurso do CESPE para o TCE/AC/2009 foi considerado como incorreto: Na CF, a competncia para instituir impostos foi repartida, obedecendo a tcnica da simultaneidade ou cumulatividade.

A competncia tributria exclusiva se refere a competncia da Unio, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municpios para instituir os tributos que a Constituio prev especificamente apenas para cada ente federativo, a saber:

Competncia exclusiva ou privativa da UnioImpostosa)imposto sobre importao de produtos estrangeiros (II) art. 153, I;

b)imposto sobre exportao, para o exterior, de produtos nacionais ou nacionalizados (IE) art. 153, II;

c)imposto sobre renda e proventos de qu