Uniformes Do CBMERJ

Embed Size (px)

Text of Uniformes Do CBMERJ

Uniformes do CBMERJ

Ter, 27 de Junho de 2006 17:32

PODEREXECUTIVO DECRETO N 39.034, DE 21 DE MARO DE 2006APROVA O REGULAMENTO DE UNIFORMES DO CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, E D OUTRAS PROVIDNCIAS.A GOVERNADORA DO ESTADO DOS RIO DE JANEIRO,no uso de suas atribuies legais, e tendo em vista o que consta do processo n E-27/046/1000/2006.

DECRETA:Art. 1 - Fica aprovado o Regulamento de Uniformes do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro (RUCBMERJ), com base neste Decreto.

Art. 2 - O uso correto dos uniformes fator primordial para a boa apresentao individual e coletiva do bombeiro militar, contribuindo para o fortalecimento da disciplina e do bom conceito da Instituio perante a opinio pblica.

Art. 3 - Constitui obrigao de todo bombeiro militar zelar pela correta apresentao e utilizao dos seus uniformes.

1 - O zelo e o capricho com as peas dos uniformes demonstram respeito e amor farda de bombeiro militar, identificando o nimo profissional e o entusiasmo pela carreira. Entre estes cuidados esto a limpeza, a manuteno do polimento das peas metlicas, o brilho dos calados e a boa apresentao das peas de fardamento.

2 - Todo bombeiro militar ao trajar seus uniformes dever estar com a sua apresentao pessoal impecvel, atentando sempre para que, salvo nos casos da imperiosa necessidade do servio, apresente-se asseado e com os cabelos penteados, e, ainda, os militares devero observar os seguintes cuidados, sendo:

I - do sexo masculino:

a) manuteno do comprimento curto para os cabelos, devendo estes ficar, no mximo, com um volume que no se pronuncie para alm da borda da cobertura, findando na parte superior do pescoo em corte redondo, quadrado ou disfarado, salvo nos casos especiais de recrutamento e cursos, em que o prprio rgo poder propor normas especficas para o padro da apresentao individual;

b) o bigode, quando adotado, dever ser mantido aparado na altura mxima correspondente mquina quatro, sendo completo at as extremidades dos lbios, devendo tal caracterstica constar na fotografia da respectiva carteira de identidade do militar;

c) a barba dever ser mantida rigorosamente raspada;

d) no permitido o uso de costeletas inclinadas ou pronunciadas para abaixo da linha mdia da cavidade auricular;

e) no permitido o uso de cavanhaque;

f) as unhas devero ser aparadas em tamanho curto e higienizadas;

g) no caso de tingimento dos cabelos, a cor adotada dever ser nica e de um tom natural compatvel com a etnia do militar;

h) no permitido o uso de brincos, piercing ou congneres;

i) no permitido o uso de tatuagens aparentes.

II - do sexo feminino:

a) no caso do uso comprimento dos cabelos at a altura do pescoo, estes podero ser usados soltos, e para aqueles que se pronunciem alm deste limite, estes devero ser contidos em forma de coque, na parte posterior da nuca, por uso de aparato do tipo rede;

b) as unhas devero ser aparadas em tamanho mdio ou curto, higienizadas e, quando pintadas, a cor adotada dever ser nica e de tom discreto;

c) no caso de tingimento do cabelo, a cor adotada dever ser de um tom natural de cabelo compatvel com a etnia da militar;

d) no caso de uso de brincos, estes somente podero estar presos s extremidades dos lbulos das orelhas e seus feitios devero ser discretos, sem qualquer carter apologtico e de dimenses reduzidas, sempre iguais ou inferiores a 10 mm de comprimento, largura ou de dimetro, num total de um par;

e) no permitido o uso de piercing ou congneres;

f) no permitido o uso de tatuagens aparentes;

g) as pinturas e maquiagens devero ser de tonalidades naturais e intensidades tnues.

Art. 4 - Os uniformes de que trata o presente Regulamento constituem privilgio exclusivo do CBMERJ.

1 - expressamente proibido o uso:

I - dos uniformes, peas dos uniformes, peas complementares, insgnias e distintivos por pessoas no autorizadas;

II - por qualquer pessoa, de peas de uniformes junto com trajes civis;

III - de peas ou uniformes das Foras Armadas ou de outras Corporaes pelo bombeiro militar.

2 - Cabem ao Comando Geral e aos Chefes, Diretores e Comandantes de Organizaes de Bombeiro Militar (OBM) as providncias legais junto aos estabelecimentos de ensino, corporaes, empresas ou organizaes de qualquer natureza no intuito de coibir a utilizao de uniformes e peas iguais, semelhantes ou similares aos previstos neste Regulamento, de maneiras a que a composio ou uso destes no induza ou no permita ao pblico confundir seus agentes ou funcionrios com os militares do CBMERJ.

3 - Qualquer militar da Corporao que tomar conhecimento do uso indevido dos uniformes e peas conforme o tratado neste artigo dever comunicar imediatamente autoridade de bombeiro militar a que estiver subordinado.

Art. 5 - proibido alterar as caractersticas dos uniformes, bem como sobrepor-lhes peas, equipamentos, insgnias ou distintivos no previstos neste Regulamento ou no aprovados em Atos do Comandante-Geral do CBMERJ.

Pargrafo nico - So admitidos os usos dos seguintes apetrechos:

I - crach de identificao, quando exigido pela segurana orgnica, no mbito do rgo considerado;

II - telefone celular com suporte de capa preta ou transparente, afixado ao lado esquerdo do cinto vermelho, nas fardas em que seja previsto o uso desta pea, pelo militar fora do dispositivo de formatura ou peloto, em nmero mximo de 02 aparelhos;

III - peas, equipamentos, aparelhos e ferramentas operacionais de comunicaes, de proteo individual ou de identificao visual quando devidamente regulamentados, e, nos casos especficos, presos aos seus respectivos suportes;

IV - armamentos regulamentares nos uniformes previstos para os servios e ocasies especiais que exijam o seu uso;

V - culos de grau ou de sol de formato e dimenses discretas, com armao metlica ou de material sinttico, sem carter modernista ou aparncia exuberante, no sendo admitido o uso de culos de sol quando o militar estiver em dispositivo de formatura ou peloto formado;

VI - relgios de formatos discretos e tamanhos medianos ou pequenos com pulseiras metlicas, nas cores prateada ou dourada, ou de couro ou material sinttico, nas cores preta, marrom, bege, cinza ou branca.

Art. 6 - Os militares que comparecerem fardados a solenidades militares e atos sociais somente devero faz-lo trajando o uniforme estipulado para o evento.

1 - A designao do uniforme para solenidades ou atos sociais da competncia do Comandante-Geral, em correspondncia, quando for o caso, com o traje previsto para o civil ou com o uniforme determinado pela Fora Singular responsvel pela solenidade ou ato.

2 - Para fins deste artigo, toda autoridade bombeiro militar ao planejar realizao de atos e solenidades militares dever solicitar ao Comandante-Geral a designao do uniforme.

3 - Compete ao Comandante-Geral do CBMERJ autorizar o uso de uniforme por militar na inatividade para o comparecimento a solenidades militares, cerimnias cvicas comemorativas de datas nacionais ou atos sociais solenes de carter particular.

Art. 7 - Para os efeitos deste Regulamento sero aplicados:

I - aos Aspirantes-a-Oficial BM as prescries referentes aos Oficiais BM, salvo quando expressamente constar a exceo;

II - aos Alunos-Oficiais BM a denominao de Cadete BM.

Art. 8 - Ressalvadas as excees expressamente consignadas, os uniformes previstos no presente Regulamento so de posse obrigatria dos bombeiros-militares da ativa.

Pargrafo nico - Os uniformes dos Cadetes, Cabos e Soldados BM sero fornecidos pelo CBMERJ, segundo instrues baixadas pelo Comandante-Geral, conforme estabelecido em Lei.

Art. 9 - Compete ao Comandante-Geral do CBMERJ, mediante Portaria, no prazo de 60 dias aps a entrada em vigor deste Decreto, baixar atos complementares a este Regulamento, que visem a sua efetiva aplicao, devendo descrever as caractersticas das peas dos uniformes constantes do Anexo e outras peas complementares, definindo cor, tom, material de confeco, de acordo com a evoluo tecnolgica ou as disponibilidades do mercado.

Pargrafo nico - O comandante-Geral do CBMERJ poder ainda:

I - criar, em carter excepcional, uniformes no previstos neste Regulamento em face da adoo de novas tecnologias de atuao de bombeiro militar, do surgimento de novos servios no mbito da Corporao ou, mesmo, da evoluo esttica das indumentrias e vesturios em geral;

II - modificar ou suspender o uso de uniformes previstos no Anexo, bem como autorizar o uso de peas complementares, equipamentos de proteo individual, de sinalizao, de segurana e outros afins;

III - criar, modificar ou suspender o uso de insgnias e distintivos, descrever suas caractersticas e definir a utilizao.

Art. 10 - Os Oficiais, Subtenentes e Sargentos BMs tero um prazo de 180 dias, aps a publicao do Ato do Comandante-Geral previsto no caput do artigo anterior, para atenderem integralmente as novas prescries deste Regulamento.

Art. 11 - A adoo dos uniformes previstos neste Regulamento para os Cadetes Cabos e Soldados BMs ter 180 dias de prazo de carncia, definido pelo Comandante Geral, de acordo com a disponibilidade oramentria anual.

Art. 12 - O uniforme do Comandante-Geral do CBMERJ e o uso de condecoraes so regulados por Atos normativos especficos.

Art. 13 - Este Decreto entrar em vigor em 60 (sessenta) dias a contar da data de sua publicao, revogando as disposies em contrrio, em especial, os Decretos n 4.031, de 24 de abril de 1981; 8.837, de 12 de fevereiro de 1986; 16.820, de 13 de setembro de 1991; e 21.709, de 08 de dezembro de 1994.

Rio de Janeiro, 21 de maro de 2006.

Rosinha Garotinho

ANEXO AO DECRETO 39.034, de 21