Click here to load reader

Universidade Federal do Pará Empresa Brasileira de Pesquisa ainfo. · PDF file 2020. 6. 17. · Gutemberg Guerra (pela paciência), Osvaldo Kato e Walkimario Lemos (EMBRAPA Amazônia

  • View
    1

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Universidade Federal do Pará Empresa Brasileira de Pesquisa ainfo. · PDF file 2020. 6....

  • Universidade Federal do Pará Instituto Amazônico de Agriculturas Familiares

    Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa Amazônia Oriental Programa de Pós - Graduação em Agriculturas Amazônicas

    Mestrado em Agriculturas Familiares e Desenvolvimento Sustentável

    Mauro André Costa de Castro

    Inclusão social: realidade ou discurso? agricultores familiares integrados à agroindústria do

    dendê no Alto Moju, Nordeste Paraense.

    Belém

    2018

  • Mauro André Costa de Castro

    Inclusão social: realidade ou discurso? agricultores familiares integrados à agroindústria do

    dendê no Alto Moju, Nordeste Paraense.

    . Dissertação apresentada para obtenção do grau de Mestre em Agriculturas Familiares e Desenvolvimento Sustentável. Programa de Pós- Graduação em Agriculturas Amazônicas, Instituto Amazônico de Agriculturas Familiares, Universidade Federal do Pará, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Amazônia Oriental. Área de concentração: Agriculturas Familiares e Desenvolvimento Sustentável

    Orientadora: Profa. Dra. Dalva Maria da Mota.

    Belém

    2018

  • Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) –Biblioteca do INEAF/UFPA

  • Mauro André Costa de Castro

    Inclusão social: realidade ou discurso? agricultores familiares integrados à agroindústria do

    dendê no Alto Moju, Nordeste Paraense.

    Dissertação apresentada para obtenção do grau de Mestre em Agriculturas Familiares e Desenvolvimento Sustentável. Programa de Pós- Graduação em Agriculturas Amazônicas, Instituto Amazônico de Agriculturas Familiares, Universidade Federal do Pará, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Amazônia Oriental. Área de concentração: Agriculturas Familiares e Desenvolvimento Sustentável

    Data da aprovação______/_______/_______.

    Banca Examinadora

    ________________________________________ Drª. Dalva Maria da Mota (orientadora) Embrapa Amazônia Oriental-MAFDS

    _________________________________________ Drª, Emilie Suzanne Coudel (Membro titular)

    CIRAD

    ________________________________________ Dr. Carlos Valério Aguiar Gomes (Membro titular)

    INEAF/MAFDS/UFPA

    ________________________________________ Drª. Maria do Socorro Gonçalves Ferreira (Suplente)

    Embrapa Amazônia Oriental

  • Em memória de Dona Bela, minha

    amada avó.

  • Dedico ao campesinato amazônico

  • AGRADECIMENTOS

    Agradeço, primeiramente, aos agricultores da comunidade Água Preta no Projeto de

    Assentamento PA-Calmaria II, alto Moju, que gentilmente me receberam em suas casas.

    À família do Seu Francisco E. de Souza Martins (Seu Ceará) e Dona Cosmelina de

    Souza Martins (Dona Cosma), seus filhos (Neto e Poliana), genro e neta (Benone e a pequena

    Pâmela) que me receberam em sua propriedade como se fora um membro da família,

    apoiando em tudo que eu precisei. Nunca os poderei pagar à mesma altura.

    Ao “compadre” Cristiano e à sua esposa Lene, pela paciência e pelas horas de

    conversa.

    Aos meus pais, Dona Sueli Castro e Seu João Fortes Castro por tudo o que não

    caberia nestas linhas.

    À Queise Ramos (Kz), que me amparou com seu amor precioso e intenso nas horas

    de maior cansaço, me fazendo restabelecer com sua música suave.

    À Diocélia Nascimento, colega e amiga com quem tive o prazer de dividir meu

    campo em Água Preta.

    Aos amigos e colegas de turma, em especial Lídia Lacerda e Renan Carneiro (Ocupa

    UFPA), Ciro e Igor (Fuel), foram muitas as suas contribuições.

    Ao amigo Marcos Maia “outsider”, que me ajudou em tudo que pôde na área da

    geografia, indicando leituras importantes para a compreensão da ocupação da área de estudo.

    À todo o staff do INEAF, em especial aos técnicos Jack, Kátia, Moacir e Murilo pela

    presteza, dedicação e profissionalismo que em nenhum momento nos deixaram ficar com

    alguma pendência burocrática ou material, sempre nos tratando com educação e agilidade, o

    que nos possibilitou atravessar o mestrado com as preocupações apenas do campo acadêmico.

    À todo o quadro de professores do MAFDS/INEAF, em especial, às professoras

    Doutoras: Lívia Navegantes, Noemi Porro, Tatiana Sá e Sônia Magalhães (as mulheres que

    me guiaram pelos caminhos do campesinato amazônico). Aos professores Doutores:

    Gutemberg Guerra (pela paciência), Osvaldo Kato e Walkimario Lemos (EMBRAPA

    Amazônia Oriental).

    Ao grande amigo Lindomar de Jesus de Sousa Silva (EMBRAPA Amazônia

    Ocidental), pelo apoio desde o início, pela confiança na minha inserção em inúmeros projetos

    da EMBRAPA e da Revista Terceira Margem Amazônica. Que muitos mais venham.

  • Ao Mestre Raimundo Parente de Oliveira (Bioestatistica/EMBRAPA Amazônia

    Oriental) pelas aulas de estatística e à todos os envolvidos no projeto AFInS/ EMBRAPA

    (Pesquisadores e colaboradores).

    Queria agradecer especialmente ao professor Drº. Heribert Schimtz, que teceu vários

    insights teóricos e filosóficos fundamentais para o descortinamento das questões complexas

    que envolvem a inclusão social, e também pelas horas de reuniões de pesquisa do projeto

    AFInS.

    Por fim, gostaria de agradecer muitíssimo à minha Orientadora e Professora Dra.

    Dalva Maria da Mota pelas horas de dedicação e incansável paciência em me aturar. Pelo

    esforço em me colocar no caminho certo até a última linha da dissertação. Tal dedicação

    possibilitou a conclusão dessa etapa do trabalho.

  • RESUMO

    O objetivo da dissertação foi analisar se há inclusão social de agricultores familiares a partir

    da integração a agroindústria do dendê na comunidade de Água Preta no Alto Moju, Nordeste

    Paraense. A pesquisa revelou a existência de discursos diferenciados entre os agricultores, os

    quais, expressam satisfações e insatisfações com a dendeicultura e as condições contratuais.

    Os indicadores apontaram a existência de três grupos distintos de agricultores integrados, que

    estão subdivididos em muito satisfeitos, satisfeitos e muito insatisfeitos com a renda

    oriunda da produção de dendê. Na metodologia do estudo foram empregados procedimentos

    das ciências sociais com abordagens qualitativas e quantitativas, tecendo análise das

    transformações que se operaram entre o antes e o depois da integração à agroindústria do

    dendê. Para essa finalidade, buscou-se a percepção subjetiva e objetiva dos integrados pela

    tradução de indicadores sociais construídos participativamente com o auxílio de gradientes

    numéricos dos seus graus de satisfação, intensidade e esforço. A pesquisa de campo foi

    realizada em duas etapas: um pré-campo, que se estendeu por 10 dias em Fevereiro de 2016 e

    um campo aprofundado que ocorreu por 25 dias entre os meses de Julho e Agosto de 2017. Os

    dados foram analisados à luz da inclusão social que, neste estudo, foi entendida como um

    processo capaz de atenuar ou reverter processos de exclusão social. Neste sentido, a inclusão

    social é considerada como um cabedal, que vai além da mitigação da pobreza. Isso se dá pelo

    fato de existirem inúmeras dimensões de exclusão social que vão além da satisfação da fome e

    abrangem dimensões inclusive simbólicas. As conclusões afirmam que em Água Preta, a

    inclusão social se limitou apenas a uma exígua geração de renda para parte dos integrados,

    que os permitiu melhorar as suas condições de habitação e a retomar lentamente suas

    condições tradicionais de aprovisionamento, fato que lhes conferiu vantagem em relação a

    segurança alimentar em relação aos outros segmentos sociais da comunidade. Neste sentido, a

    inclusão social no Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel (PNPB) é considerada

    nesse estudo apenas como condição social para sua implementação e, em Água Preta, está

    distante de cumprir com todos os requisitos que esta noção evoca. A relevância do estudo está

    em apontar pistas para que políticas de inclusão social sejam elaboradas de forma holística

    com vistas à inserção dos diversos seguimentos sociais excluídos no espaço agrário, em

    especial, o amazônico.

    Palavras-chave: Inclusão social. Dendeicultura. Agricultura familiar. Integração a agroindústria. Política Pública.

  • ABSTRACT

    The objective of the dissertation was to analyze if there is social inclusion of family farmers

    integrated to the palm oil agroindustry in the community of Água Preta in Alto Moju,

    Northeast of Pará. The research revealed the existence of differentiated speeches among

    farmers, which express satisfaction and dissatisfaction with the palm oil farming and the

    contractual conditions. The indicators showed the existence of three distinct groups of

Search related