Click here to load reader

Vitrine Lageana 111

  • View
    218

  • Download
    2

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

Text of Vitrine Lageana 111

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, sEXTA-FEIRA, 03 dE JANEIRO dE 2014

    Opinio SadeSegurana Turismo CidadeEducaoEntrevista Cultura

    Atravs de reunies macro regionais o partido se

    mobiliza em SC

    Poltia 4

    PT se organiza para o pleito de

    2014

    Motoristas j esto utilizando trecho do permetro urbano

    Cidade 6

    Aberta a passagem na BR

    282 em LagesOs novos valores do mnimo comeam a valer a partir de

    janeiro de 2014

    Economia 8

    Catarinenses tm novo salrio mnimo regional

    O Tereza Ramos tem bons motivos para comemorar o

    aniversrio

    Sade 10

    Hospital de Lages faz 70

    anosTimes de futebol de SC

    assinam acordocom a Federao

    Esporte 14

    Clubesassinam TAC

    da srie A

    Ano 04 - Edio 111 - Lages, Sexta-feira, 03 de Janeiro de 2014R$ 2,00

    Mais segurana nas friasP

    aulo Chagas

    CVC LAGESVia Gastronmica

    3222-0887Hipermercado BIG

    3224-9293

    Durante a Operao Janeiro Seguro, policiais

    do 6 BPM estaro atentos e preparam

    diversas aes visando garantir a segurana.

    Pg. 13

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, sEXTA-FEIRA, 03 dE JANEIRO dE 2014

    O que representa o NatalAs escrituras em geral nos relatam o Natal como a data de nascimento do menino Jesus, que veio ao mundo para nos ensinar o que espiritualidade e como nos portar para que, atravs destes ensina-mentos, aproveitemos nossa estadia na terra. Jesus foi e um cone a nos guiar nos caminhos do bem, do amor e mais do que nunca da inteligncia. Ento chegado o Natal, dezembro, ms do nascimento de Jesus, os nos-sos coraes se deixam levar por ondas de amor igualmente a que Jesus nos ensinou, um ser de grandiosidade sem igual que morreu de morte sacrifical por ns. Neste ms tudo muda para ns, quanta beleza, quanta alegria, pois, deixamos Jesus entrar em nossas vidas, em nossos lares, nossos trabalhos... Ficamos mais generosos, cari-dosos, nos relacionamos melhor, amizades se fundem, o perdo se liberta, o amor fala mais alto... A vibrao da terra se ameniza justamente por ser consequncia de nos-sas vibraes, ento, no lugar da maldade, toma posse a generosidade. Tudo isto lin-do, maravilhoso e louvvel de nossa parte

    e deve ser assim para a eternidade.Por isso os mentores espirituais do nosso planeta agradecem-nos pela magnitude de tamanha ao no Natal, en-volvendo o planeta em benesses, todavia nos fazem uma pergunta: Meus queridos, vamos repensar no pedido que esses mentores espiri-tuais nos fazem, vamos nos atentar a estes conselhos abenoados. Faamos do nosso Natal momentos de paz e de infinita alegria e que o nosso corao esbanje amor para ns e para todos que nos rodeiam, que a

    generosidade cubra-nos trazendo leveza e bem estar. Enfim, que sejamos abenoados e renovados no amor de Jesus, mas, faa-mos do nosso Natal no somente um dia, mas, sim 365 dias por ano. E assim estare-mos mudando o que sempre quisemos mudar e nunca conseguimos por no sa-ber como faz-lo, vislumbraremos um pla-neta de paz e felicidade.

    Leontina Rita Acorinte Trentin

    Nossa Opinio

    A virada do ano ser novamente repleta de pedidos. No h um ser humano no pla-neta, que dentro de seu melhor equilbrio mental, no deseje algo especial, diferente, no ano que est por vir. fato intrnse-co e peculiar de cada pessoa na passagem do dia 31 de dezem-bro, para o 1 de janeiro. Mas, o que mais se pede nos ltimos momentos do ano que finda? Creio que em primeiro lugar muita sade. Afinal, sem ela, no adiante querer outras tantas coisas. Depois, como de praxe, dinheiro e felicidade. Se bem que, nem sempre o dinheiro nos remete total felicidade. Querer ainda, a paz.So pedidos comuns, os quais, todos desejamos com ardor, de que realmente se concretizem. Ruim pensar que no possam acontecer. Somos todos esperanosos de que as coisas sejam realmente

    melhores a partir da mudana numrica do ano. Porm, seria bom pedir muito mais que isso. Por exemplo, que no haja tanta desigualdade social; que a criminalidade d lugar tranquilidade; que as crianas, especialmente, tenham o direito de crescer brincando, longe dos problemas e com a melhor edu-cao e sade possvel. Enfim, que todos, independente da idade, possam andar nas ruas sem nenhum medo.Quem sabe pedir por coisas mais centradas na realidade, como o caso dos representantes polticos, para que tenham mais respeito com as pessoas; para que trilhem objetivos vinculados ampla honestidade; para que no fa-am promessas evasivas, apenas para obter o voto. Ou ainda, pre-cisamente em Lages, que 2014 seja bom ao campo econmico; bom para a cultura local.

    Pedido futuro

    Grimpa

    Por mais que exista a presena da Pol-cia Rodoviria Federal com radares nas marginais da BR 282, multado os mo-toristas que andam acima da velocidade, ser necessria outra providncia para conter os abusos. grande a preocupao. A estrada alternativa e nova, est atiando os mais ligeirinhos a pisarem no acelerador dos carros, muito acima do permitido. Tomara que as providncias sejam tomadas logo. Caso contrrio se algo grave acontecer, ento...Velocidadenas marginais

    Ningum mais falou sobre a construo de passarela sobre o Rio Carah, em frente ao Frum de Lages. Os tcnicos da Seplan, inclusive, estiveram no local avaliando a possibilidade, aten-dendo a reinvindicaes da comu-nidade e de vereadores. No entanto, o projeto foi postergado pela falta de recursos. A preocupao que deve estar mesmo emperrando o empreendimento a complexidade do local, bastante perigoso. H algo sendo feito?

    !

    ...

    PassarelasCobradas ?OutraPassarelaO vereador Chagas alm de lem-brar est tambm cobrando a necessidade de que sejam rapidam-ente iniciadas as obras das passare-las prometidas sobre a nova BR 282. Em parte, a obra j est liberada para o cruzamento da travessia urbana de Lages. Pelo que consta, os projetos esto sob a responsabili-dade da Prefeitura. Importante que a providncia seja tomada o mais r-pido possvel. Obras como essas so demoradas e no se pode pr em risco a integridade dos pedestres!

    Opinio1202

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, sEXTA-FEIRA, 03 dE JANEIRO dE 2014

    VITRINE LAGEANA - LAGEs, sEXTA-FEIRA, 03 dE JANEIRO dE 2014

    03Ruy Sard Behling

    PRAASFala-se em revitalizao da Praa Joo Ribeiro, mais conhecida por Praa da Catedral, Praa Joo Costa e Praa Vidal Ramos Snior. A Praa Joo Ribeiro, no a maior, no querendo dizer com isso que seja a menos importante, muito ao con-trrio, inclusive, ao seu redor existem casas que merecem ser tombadas e preservadas, face sua inigualvel ar-quitetura, marco histrico de uma Lages rica em histria, tradio e cultura, riquezas essas que jamais devem ser apagadas da nossa memria. Faz frente para a nossa majestosa Catedral Diocesana, smbolo maior de Lages. Vi o pessoal dos Servios Urba-nos de Lages trabalhando na melhoria da referida praa e embelezamento da cidade nos preparativos para o Natal. O momento agora, s vsperas de Natal, no oportuno para que retire dali o j desgastado pedestal que abriga o busto de Getlio Vargas, que, alis, atualmente o que se encontra em perfeitas condies o seu busto esculpido em bronze pelo grande artista plstico lageano Agostinho Malinverni Filho (in memoriam). Mais uma vez sugiro, e at mesmo

    suplico, seja referido monu-mento, aproveitando a oca-sio da revitalizao da praa em foco, seja transferido para uma das suas laterais. Pas-sou a ser um estorvo e um inconveniente a sua indese-jada localizao, tanto para os transeuntes como para os turistas que querem fotogra-far a Catedral. Vamos usar o bom senso.No tocante Praa Joo Costa h certa contro-vrsia quando demolio ou preservao do antigo prdio do ento Instituto de Educa-o e tambm Escola Normal Vidal Ramos, que mais tarde passou a se denominar Escola de Educao Bsica Aristilia-no Ramos, quer me parecer que o caso est sub judice, o que demandar algum tempo para execuo do seu projeto, visando a sua modernizao e ampliao do seu espao fsico. J que o referido prdio no representa uma tendncia da arquitetura das dcadas de 1930 e 1940, e tambm a sua estrutura no mais comporte uma reforma, talvez a sua demolio seja a melhor al-ternativa, antes que acontea o que aconteceu com aquele sobrado ali da Rua Pres. Nereu Ramos, o Casaro

    Aristiliano Ramos, que havia sido tombado pela Fundao Catarinense de Cultura, mas em setembro de 2000, face ao seu abandono agravado pelas foras da natureza, referido casaro tombou literalmente, ruiu, desabou. Gostaria de fri-sar que quando um dos meus filhos era diretor-Presidente da Fundao Cultural de Lag-es, constantemente, talvez por no estar bem informada, a imprensa local, vivia ripando a nossa Fundao, mas depois que tudo aconteceu, sem que as autoridades competentes tomassem medidas prticas e reparadoras, todo mundo silenciou. At quando vo fi-car aqueles entulhos e aquele horrvel tapume, ali? Cad a Fundao Catarinense de cul-tura? A Prefeitura Municipal de Lages tem que tomar uma atitude.No que se refere an-tiga, bela e majestosa, Praa Vidal Ramos Snior, quando de sua revitalizao, o primeiro passo a ser tomado retirar dali o Terminal de nibus de Transporte Coletivo Urbano, pois logo abaixo, me-diante algumas desapropria-es, vivel e oportuna a sua transferncia para imveis que fazem frente para a Avenida Belizrio Ramos; em seguida deve ser procedida a transferncia do camel-dromo dali. Outra oportuna sugesto a retirada dos centrais

    das ruas centrais da cidade, como por exemplo no incio da Rua Correia Pinto e Rua Presidente Nereu Ramos. Gostei muito de passear pelas ruas de Veneza (insular), pois l no circula qualquer tipo de veculo, nem mesmo bicicleta, o transporte urbano feito por meio de gndolas, barca-as, lanchas e pequenos navi-os, que circulam pelas guas verde-azuladas que circulam incessantemente pelos seus inmeros canais e pelo Golfo do Mar Adritico. Passeamos de gndola, quando degus-tamos um saboroso vinho branco oferecido por um casal de turistas peruanos e canta-mos canes tpicas daquela bela e linda regio da Itlia, rica em histria. A Igreja de So Marcos est situada na Praa de So Marcos, corao da cidade, onde os pombos convivem pacificamente com os turistas, inclusive h turistas que pegam os pom-bos na mo e os alimentam. Local altamente fotografado e filmado, alguns turistas que-rendo tirar fotografia de toda a sua famlia e tambm do seu grupo pediam para o meu filho que me acompanhou para fotograf-los, e depois agradeciam, elogiando o seu bom trabalho.

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, sEXTA-FEIRA, 03 dE JANEIRO dE 2014

    poltica04

    Ao receber o PPS, recente-mente, na capital pernambu-cana, o presidente nacional do PSB e governador do estado, Eduardo Campos, disse que o reencontro das legendas histrico e que os dois parti-dos j trabalham juntos para servir de alternativa para en-frentar o governo do PT na dis-puta eleitoral de 2014.

    Todos do Brasil sabem, seja gente do campo e da cidade, que este pacto que est em Braslia, apesar de ter mui-tas pessoas que gostamos l, mas aqui a discusso no de sentimento, de futuro para o pas, j deu o que tinha que dar, destacou Campos, que pr-candidato ao Palcio do Planalto.

    A afirmao foi feita durante ato poltico, ocorrido na praia de Boa Viagem, que reuniu, alm de Campos e lideranas do seu partido, o presidente nacional do PPS, deputado Ro-berto Freire (SP), a deputada federal e presidente do PPS em Santa Catarina, Carmen Zanotto e outras autoridades polticas.

    O presidente do PPS Roberto Freire, a deputada Carmen Zanotto e Eduardo Campos, pr-candidato Presidncia

    Divulgao

    PPS apoia Eduardo Campos

    O presidente da Cmara de Vereadores de Lages tem mo-tivos de sobra para comemo-rar o ano de 2013. Primeiro, porque conseguiu permanec-er na Presidncia da Casa por mais um ano. Em segundo, porque ratificou a promessa de que iria conseguir de-volver, dos repasses feitos Cmara, mais de R$ 1 milho de reais. E foi muito alm, o valor extrapolou a R$ 1,7 mil-ho. Uma resposta ao austero trabalho de conteno de gas-

    tos internos, transformando a de Lages numa das Cma-ras de Vereadores que mais economizou em Santa Cata-rina, mesmo com o aumento do nmero de cadeiras, pas-sando de 12, na Legislatura passada, para 19 a partir de 2013.Tivemos um ano difcil.

    Mas no final, conseguimos atingir o objetivo de gastar o menos possvel e assim, con-seguir devolver dinheiro ao Municpio, ressaltou.

    Anilton Freitas (D), comemora devoluo de recursos

    Pau

    lo C

    haga

    s

    Promessa cumprida

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, sEXTA-FEIRA, 03 dE JANEIRO dE 2014

    VITRINE LAGEANA - LAGEs, sEXTA-FEIRA, 03 dE JANEIRO dE 2014poltica [email protected]

    Por Paulo ChagasVITRINE POLTICA

    Paulo C

    hagas

    Paulo C

    hagas

    VignAtti em LAgeSNa semana que passou, o presi-dente estadual do Partido dos Trabalhadores (PT), andou por Lages participando de uma reunio macro regional com lideranas, sobre o ca-minho a ser seguido em 2014. Cludio Vignatti quer junto aos parceiros planejar e se preparar para o enfren-tamento do pleito que se aproxima, de preferncia com candidatura prpria.

    Quando s alianas, o lder petista entende que o caminho est ainda aberto, inclusive, com o PP e o PMDB e tambm com os partidos que apoiam o governo dilma. Vignatti confirmou a total impossibilidade de aproxima-o com o PSD que entrou no apoio ao governo do PT, e do PSB, que saiu. Cludio Vignatti o nome posto para a candidatura petista ao Governo de SC.

    Observo que:O PSD no dever indicar nome para concorrer esfera federal na Serra Catarinense. O apoio dever ser dirigido reeleio de Carmem Zanotto, PPS, o que aumenta consideravelmente as chances dela;Mesmo com a condio de pr-candidato de-putado estadual pelo PMDB, Fernando Coruja anda distante das movimentaes polticas. Parte da estratgia, talvez;

    O SubStitutOA questo pertinente. Afinal, o secretrio de Desenvolvimento Regional, Gabriel Ribeiro, est trilhan-do o caminho da candidatura a depu-tado estadual, e, sendo assim, dever deixar o cargo nos primeiros meses do ano, para tratar da campanha. o que faro todos os nomes do Governo que almejam candidaturas, iro fazer. Mas, quem dever ser indicado para assu-mir a sdR? Entre os nomes, cito o do ex-prefeito Renato Nunes, embora ele tambm esteja entre os candidatveis uma cadeira na Assembleia Legislativa.

    FeStA dO PinhOA Prefeitura est ligada ao evento e trabalhando. Mesmo neste perodo de intensa movimentao h quem esteja cuidando de alguns deta-lhes de forma antecipada. A dupla de Pedro Marcos e Pedro Ivo, esteve reu-nida na tarde desta quinta-feira (19), com os dirigentes da Associao Rural, e definiu os acordos com o relao ao Parque Conta Dinheiro. Com essa ques-to acertada, a Prefeitura quer abrir a licitao da estrutura da Festa, o mais cedo possvel, em 2014. Inclusive, quero crer, para a contratao dos shows na-cionais, especialmente. Bom saber que a Festa est sendo trabalhada desde j.

    AnO Se FindAO ano de 2013 terminou. Confes-so que para meus projetos foi bastante complicado, dodo, embora nenhum problema srio de sade, o que compensou. Mas, no campo pro-fissional foram grandes as dificulda-des. Portanto, torci para que passasse

    rpido. Uma bobagem, sei. Mas, com muito trabalho surge tambm a com-pensao. O ano terminou de forma amenizada. A expectativa para 2014 das boas. Muitos projetos e muita von-tade de crescer. Por fim, desejo a todos o melhor ano das suas vidas. At breve!

    Paulo M

    arques

    PSd e PP juntOSPor mais que tenha tido a con-versa do lder petista Cludio Vignatti com os do Partido Progressis-ta, na tera-feira (17), no mesmo dia, foi sacramentada a aliana entre o PP e o PSD, de Raimundo Colombo. Ha-via, por parte dos progressistas uma espera por esta conversa. Alis, depois dos inmeros discursos, inclusive, de Raimundo Colombo, no vejo outro caminho a no ser a consolidao da parceria, que inclui o PMDB, formando a nova trplice aliana. Fica tambm a certeza de que o PP ganha espao na majoritria com uma das indicaes ao Senado, nesse caso, oportunizando Joares Ponticelli.

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, sEXTA-FEIRA, 03 dE JANEIRO dE 2014

    cidade06

    Quando mais um ano chega ao final, mais nos voltamos para o novo que est che-gando, repleto de expectativa de que seja um ano bom e, muitas vezes, nos esquecemos de agradecer as coisas boas que aconteceram conosco no ano que passou.

    Assim, mais uma etapa concluda, alca-nada e porque no dizer... Vencida! chegado o momento de agradecer e recon-hecer o papel essencial daqueles que se tor-naram imprescindveis para que esse camin-ho pudesse ser percorrido at o final.

    Agradecemos imensamente a todos aqueles por juntarem-se a ns, nesta misso de proporcionar aos nossos edu-candos felicidade, esperana e a promessa de um futuro com melhor qualidade de vida, tornando-os cidados produtivos de nossa sociedade. Obviamente sem o empenho indi-vidual no logra-se xito. Para tanto o muito obrigada da Famlia APAEANA .

    Chegamos ao fim dessa jornada com a satisfao do dever cumprido. Podemos olhar para trs e ver que tudo valeu pelo es-foro que empregamos e pelas conquistas alcanadas. E, como tudo na vida, depois do dever cumprido, uma imensa felicidade nos enche a alma.

    Ento que venha o ano novo, repleto de desafios, promessas e particularidades. E com ele, contamos que 2014 seja abenoa-do e receba as melhores sementes de 2013!!!

    BOAS FESTAS DE FIM DE ANO A TODOS!!!!

    tempo de comemorar na apae de lages

    Equipe Diretiva da Apae de Lages

    Na quinta-feira (19), o pre-feito Elizeu Mattos acom-panhou os trabalhos do De-partamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) que liberou o trfego de veculos pelo trecho em ob-ras da BR-282, no permetro urbano de Lages. Tambm esteve junto ao canteiro de ob-ras, logo abaixo do viaduto da Av. Cames, o diretor munici-pal de Trnsito, Diego Oliveira,

    que coordenou os trabalhos de apoio tcnico ao Dnit, prestado pelos agentes de trnsito da Diretran.A liberao deu-se, conforme nio Spieker, do Denit, em fun-o do grande movimento na BR-282 no perodo de Natal e fim de ano. Nesse trecho ainda est sendo construda uma das duas faixas da rodovia, cada qual com duas pistas. Assim, o trnsito flui em duas pistas,

    formando a mo dupla. Mas isso apenas ao longo da exten-so da rea urbana.O prefeito disse que para Lages essa obra um presen-te bem-vindo. Ele calcula que 60% do movimento rodovirio que antes se dava pelas vias marginais do trecho duplicado da 282, e tambm por ruas in-ternas dos bairros no entorno da obra, est agora fluindo pelo novo leito urbano da rodovia.

    O trecho liberado utiliza por enquanto apenas uma das faixas

    Nilton W

    olff

    Liberado o trnsito na BR-282

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, sEXTA-FEIRA, 03 dE JANEIRO dE 2014

    Termine seus estudos de forma rpida e com qualidade

    fone: (49) 3225-4088

    Supletivo Expresso

    APRESENTANDO ESTE CUPOM A MATRCULA DE GRAA

    cidade 07

    As paredes externas do Colgio Rosa j foram restau-radas, e esto sendo pintadas com a cor original. A parte in-terna do prdio, por sua vez, est recebendo tinta branca. Praticamente todas as portas e janelas j foram restauradas, assim como o forro do segundo piso. Vrias peas tipogrficas foram refeitas a partir de fr-mas com desenhos idnticos aos fixados no prdio na poca da construo. Elas iro sub-stituir as peas danificadas. A

    restaurao deve ser concluda ano primeiro semestre do ano que vem.O Governo do Estado est investindo R$ 5,9 milhes do Fundo Social para transformar a edificao em um centro cul-tural que agregar atividades ligadas a turismo, arte, lazer, educao e gastronomia. O es-pao ter ainda um local para a prtica de jogos de carta e domin, dois auditrios e aces-so a internet. Para melhorar a acessibilidade, um elevador

    ser instalado para interligar subsolo e os dois pavimentos. Mais de 40 operrios esto en-gajados na obra.O prdio foi construdo no incio do sculo passado para ser um dos primeiros grupos estudantis de Santa Catarina. Entre 1912 e 2011, a escola es-tadual Vidal Ramos funcionou no local. Os alunos ganharam um novo espao, mas a edifica-o centenria ser devolvida populao em um formato cultural.

    Pintura j d uma mostra de que ficar a restaurao

    Fbio Ram

    os

    Cor rosa original j se destaca

    Prevendo a grande movi-mentao de visitantes no distrito de Santa Terezinha do Salto, principalmente na repre-sa que atrai muitos banhistas durante o vero, uma equipe terceirizada contratada pela prefeitura realizou servios de roada e reforma das es-truturas. Esta uma parceria entre as Secretarias de Meio Ambiente e Servios Pblicos e Infraestrutura, que atua com a operao tapa-buraco, na re-cuperao da estrada que d acesso represa, desde a BR-282 at as vicinais, no interior.

    Aps foi feita a sinalizao de trnsito, que est pratica-mente inexistente. Foi aproxi-madamente uma semana de trabalho. O trapiche tambm foi recuperado, com a troca de 30 tbuas que estavam que-bradas, e a pintura. Com a concluso do servio a equipe ser deslocada para a limpeza dos Centros de Educao In-fantil (Ceims), aproveitando as frias escolares para exe-cutar o servio, e nos sbados atuaro nos bairros, afirma o secretrio de Meio Ambiente, Mushue Hampel.

    Regio do Salto Caveiras bastante procurada por visitantes no vero

    Toninho Vieira

    Limpeza no Salto Caveiras

    Os Conselhos Curador e Fiscal e o Comit de Investi-mentos do Instituto Municipal de Previdncia Social (Lag-esPrevi) realizaram a ltima reunio do ano na tarde de quinta-feira (19). Alm da apresentao das contas da instituio, tambm foram dis-cutidas as metas de trabalho para o ano de 2014. Ao avaliar as atividades de 2013, o presi-dente do LagesPrevi, Antonio Dilmar Monarim, destacou o processo de Segregao de Massa do Plano de Benefcios

    dos Servidores como a grande conquista do ano.A aprovao do projeto apresentado, por parte do Ministrio da Previdncia So-cial, resultar em equilbrio fi-nanceiro para o Instituto e em um melhor planejamento ge-rencial. As aes em prol dos servidores pblicos munici-pais no teriam sucesso se no contassem com a imprescind-vel assessoria dos Conselhos nas decises administrativas e financeiras do LagesPrevi, finalizou.

    A aprovao do projeto apresentado, por parte do Ministrio da Previ-dncia Social, resultar em equilbrio financeiro para o Instituto

    Toninho Vieira

    LagesPrevi encerra ano

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, sEXTA-FEIRA, 03 dE JANEIRO dE 2014

    economia08

    O plenrio da Assembleia Legislativa aprovou, durante a sesso ordinria de quarta-feira (dia 18), a penltima de 2013, o Projeto de Lei Com-plementar n 52/13, do Ex-ecutivo, que fixa os pisos sal-ariais para os trabalhadores do estado para a primeira, se-gunda, terceira e quarta faix-

    as salariais, respectivamente em R$ 835, R$ 867, R$ 912 e R$ 957, reajuste de aproxim-adamente 9,3% em compara-o com as faixas atuais.O projeto, depois de san-cionado pelo governador Raimundo Colombo, passa a vigorar com os novos valores a partir de 1 de janeiro de

    2014. A Federao do Co-mrcio de Bens, Servios e Turismo de Santa Catarina - Fecomrcio SC atuou nas negociaes desde o incio e considera o reajuste equilib-rado, ratificando a importn-cia da manuteno de um dilogo direto entre as duas partes.

    A Associao dos Produ-tores de Leite (Aproleite), atravs do presidente Dcio Ribeiro da Fonseca formal-izou o pedido de incorpo-rao da Mercoleite, dire-toria da Associao Rural, Expolages. O evento do gado leiteiro que normal-mente acontece no ms de abril, no Parque Conta Din-heiro, teve aceno positivo e passar, a partir de 2014, a fazer parte da Expofeira, que j conta com a parce-ria da ACIL e do Sinduscon. Ser um ganho represen-tativo ao nmero de ani-mais. Desde j comeamos a pensar nas mudanas ne-cessrias na estrutura do parque para adequao nova logstica, ressaltou o

    presidente da entidade ru-ral, Mrcio Pamplona.Da Mercoleite, partici-pam cerca de 400 animais galpo. Por isso, a preo-cupao em pensar na es-trutura desde j. Conforme adiantou Mrcio Pamplona, sero precisos novos alo-jamentos para os animais; estacionamento para os caminhes e expositores; cuidados com a alimenta-o e toda uma organizao paralela para os julgamen-tos. Com certeza a Mer-coleite vai dar ainda mais visibilidade Exposio, e assim, dever se tornar numa das maiores feiras do agronegcio, indstria e comrcio do Sul do Pas, frisou Mrcio.

    Salrio mnimo catarinense passa a valer a partir de janeiro

    Lucas Gabriel D

    iniz/Agncia A

    L

    Aprovado salrio mnimo regional Mercoleite estar na Expolages em 2014

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, sEXTA-FEIRA, 03 dE JANEIRO dE 2014

    09geral

    Na semana que passou, o presidente da Fundao Nova Vida, Joaquim Lemos, e o se-cretrio de Desenvolvimento Regional, Gabriel Ribeiro, en-tregaram 21 cadeiras de rodas para portadores de necessi-dades especiais da regio (oito delas motorizadas). Os veculos de locomoo foram compra-dos com recursos repassados pelo Governo do Estado a insti-tuio. A entrega aconteceu no ptio SDR.Durante o segundo semestre deste ano, a SDR encaminhou fundao pedidos feitos por entidades que atendem pessoas com necessidades especiais,

    como a Apae e a Asdef. Temos uma equipe comprometida com a causa social, que trabalha para melhorar a qualidade de vida da sociedade, disse o secretrio de Desenvolvimento Regional, Ga-briel Ribeiro. Todas as cadeiras foram fab-ricadas sobre medida para at-ender necessidades especficas de cada pessoa. Clio Muniz Vie-ira, por exemplo, recebeu uma cadeira com as caractersticas necessrias para a prtica de esportes. Jogando bocha, ele defende o municpio de Lages em competies paratlticas. A tecnologia vai me ajudar a obter melhores resultados, diz ele.A Fundao tambm entregou ao Hospital de Campo Belo do Sul, um kit com cobertores, lenis e toalhas

    Fbio Ram

    os

    Fundao Nova Vida entrega cadeiras de rodas

    O prefeito Elizeu Mattos an-unciou ainda na quinta-feira (19) que o salrio referente ao ms de dezembro, que nor-malmente pago no ltimo dia til do ms, e que j havia sido antecipado para o dia 23 deste ms, foi pago mais cedo ainda: o depsito na conta dos servidores ocorreu nesta sexta-

    feira (20). Fizemos um esforo grande da nossa equipe porque o forte da arrecadao mu-nicipal entre os dias 20 e 30 de cada ms. Mas este foi um pedido do Sindicato dos Ser-vidores Municipais (Sindserv) e tambm uma oportunidade para o comrcio de aumentar as vendas, disse o prefeito.

    De acordo com o secretrio da Fazenda, Mateus Lunardi, a antecipao representar uma injeo de cerca de R$ 13 milhes na economia do municpio, pois os servidores e suas respectivas famlias ti-veram maior subsdio para fazer suas compras de Natal, antecipadamente.

    A promoo do Sindicato Rural de Lages, com apoio do laboratrio Biognesis-Bag, sorteou no final da tarde de quinta-feira (19), um quadriciclo 250CC. Ti-veram direito em participar do sorteio todas as pessoas que adquiriram produtos a empresa nas reas da sade e

    produo animal, junto Loja Agropecuria do Sindicato. A cada R$ 50,00 era entregue um cupom. O ganhador foi logo comunicado e, rapida-mente compareceu ao Sindi-cato para receber o prmio. Trata-se do produtor Geraldo Ribeiro Vieira, da fazenda Guarda Mor, da Coxilha Rica.

    Prefeito Elizeu anunciou antecipao de salrios durante coletiva imprensa Entrega do veculo aconteceu ainda na quinta-feira (19)

    Nilton W

    olff

    Pau

    lo C

    haga

    s

    Salrios injetam R$ 13 milhes Associao Rural fazsorteio de quadriciclo

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, sEXTA-FEIRA, 03 dE JANEIRO dE 2014

    Fbio Ram

    os

    Toni

    nho

    Viei

    ra

    Os 70 anos do Tereza Ramos UBS entregues no interior

    Na quinta-feira, 19, o se-cretrio de Desenvolvimento Regional, Gabriel Ribeiro, en-tregou um novo lote de equi-pamentos ao Hospital Tereza Ramos. O Governo do Estado investiu R$ 366 mil na com-pra de um ultrassom digital de ltima gerao, duas me-sas de cirurgia e outros apa-relhos para suprir as deman-das dos setores. Os recursos

    O prefeito Elizeu Mattos e a secretria de Sade, Cristina Subtil, inauguraram, na tarde de sexta-feira (20), as Uni-dades Bsicas de Sade (UBSs) do interior do municpio, nas localidades de Cabo de Lana e Santa Terezinha do Salto. A UBS Cabo de Lana, primeira a ser inaugurada, tem 36 met-ros quadrados e foram inves-tidos R$67.097,84, recursos

    prprios do municpio.Na UBS de Santa Terezinha do Salto, tambm com 36 met-ros quadrados, foram investi-dos R$ 66.803,79, tambm re-cursos prprios. As obras que iniciaram em junho de 2012, foram entregues s comuni-dades rurais com todos os eq-uipamentos necessrios para garantir o bom atendimento ao cidado.

    Hospital Tereza Ramos presenteado com novos equipamentos

    Na UBS de Santa Terezinha do Salto foram investidos mais de R$ 66 mil

    so da secretaria de Es-tado da Sade. O hospital est sendo modernizado para continuar prestando servios de qualidade populao, diz Gabriel Ri-beiro.Inaugurado em 19 de dezembro de 1943, o Hos-pital Tereza Ramos sempre foi modelo em atendimen-to a gestantes. Estima-se que mais de 100 mil pes-soas j nasceram no local. Atualmente, o hospital Tereza Ramos recebe pa-cientes de 66 municpios catarinenses. So mais de 700 profissionais en-volvidos no processo. O hospital referncia em qualidade por contar com profissionais comprometi-dos, diz o diretor geral, Luiz Alberto Susin.

    10 sade

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, sEXTA-FEIRA, 03 dE JANEIRO dE 2014

    VITRINE LAGEANA - LAGEs, sEXTA-FEIRA, 03 dE JANEIRO dE 2014 11pUBlicidade

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, sEXTA-FEIRA, 03 dE JANEIRO dE 2014

    regional12

    Na sesso de quarta-feira, dia 18, da Assembleia Legisla-tiva, foi aprovado o PL 103/10, de autoria do presidente da Alesc, o deputado Joares Pon-ticelli (PP), com emenda sub-stitutiva global que tem por objetivo coibir a venda de produtos falsificados, con-

    trabandeados ou de origem duvidosa, com a cassao do cadastro no ICMS do estabe-lecimento que comerciali-zar esse tipo de mercadoria.A Fecomrcio SC atuou du-rante toda a tramitao do projeto pelas comisses do legislativo e junto Frente

    Departamento de Admin-istrao Prisional (Deap) informa que 2.046 detentos tiveram sua sada temporria autorizada pela Justia. Os reeducandos que receberam o benefcio comearam a sair das unidades prision-ais do Estado na sexta-fei-ra, 20, em escala prevista at o dia 31 de dezembro.A sada temporria um benefcio legal concedido ao preso em regime semiaberto, mediante avaliao de com-portamento, histrico penal e tipo de crime. Quando au-torizado, o reeducando pode deixar a unidade prisional onde est custodiado, por sete dias, devendo retornar

    ao final do prazo. No perodo em que estiver fora da uni-dade prisional tem que res-peitar algumas regras como, por exemplo, permanecer no endereo indicado durante o perodo noturno e no con-sumir bebidas alcolicas.

    Ao fim do perodo de sete dias, o detento que no retor-na unidade considerado evadido do sistema prisional e passa a figurar como for-agido da Justia. Em 2012 a justia autorizou a sada tem-porria de 1.185 presos em todo o Estado. Desse total, 51 no retornaram e foram cap-turados nos dias seguintes. A mdia de evaso foi de 4,5%, uma das menores do pas.

    Zenita Terezinha Crdova Amaral, 68 anos, viva e me de seis filhos, reside na Rua Frei Ermnio, no bairro So Luiz e passou o Natal em uma casa nova, doada pela Prefei-tura de Lages, com coorde-nao da Secretaria de Hab-itao. Ela recebe auxlio do governo federal no valor de R$ 678,00 e est morando atual-mente na residncia da nora, nos fundos da casa nova que est sendo construda com mo de obra disponibilizada, gratuitamente, pela prefeitura.A casa foi construda com ta-manho aproximado de 42 met-ros quadrados devido necess-idade por ter pessoas especiais na famlia. Ter uma sala, trs quartos e rampa de acessibi-lidade. Ela tem uma cozinha e

    banheiro de alvenaria, em bom estado, que sero reaproveita-dos. Nesse local, onde tam-bm h uma pequena rea de servio, colocaremos uma boa cobertura, descreve. O ponto no telhado ser levantado uns 15 centmetros, nivelando toda a cobertura da moradia.Na segunda-feira (23), a residncia foi entregue j pronta, enquanto os ajustes na cozinha e banheiro sero posteriormente arranjados. A moradora, cadastrada h me-nos de dois anos, mas atendida em carter de urgncia devido gravidade de sua situao, recorda que residia h 50 anos na antiga casa desde quando havia se casado. O forro da cozinha estava baixando, as janelas molhavam do lado de

    Com a nova lei aperta ainda mais o cerco contra produtos piratas no Estado

    Dona Zenita tem dois filhos, alm de um neto que est sob sua responsabilidade

    Presdios de SC liberaram entre Natal e Fim de Ano mais de 2 mil detentos

    Juliana Stadnik/A

    gncia AL

    Cao G

    hiorziD

    ivulgao

    SC agora tem Lei Antipirataria Indulto de Natal em SC

    Lageana ganha casa como presente de Natal

    Parlamentar do Varejo, e o posicionamento favorvel da federao proposta con-stou da Agenda Poltica e Legislativa do Comrcio de Bens, Servios e Turismo. Segundo a entidade, a me-dida necessria para pe-nalizar as empresas e seus scios que vendem este tipo de produto, com a cassao da inscrio no cadastro de contribuinte do ICMS, pois, de acordo com os dados do Con-selho Nacional de Combate Pirataria, o valor da apreen-so de produtos falsos, con-trabandeados e pirateados no Brasil, triplicou entre 2004 e 2010. O prejuzo, que em 2004 era de R$ 452 milhes, subiu para R$ 1,27 bilho em 2010.

    dentro quando chovia, o ban-heiro tinha infiltraes e a rea no tinha escada. A casa era muito velha. Eu nem dormi de to feliz ao saber que gan-haria esse presente; eu nunca conseguiria fazer uma casinha para a gente. s deus para nos ajudar, revela, emocionada.

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, sEXTA-FEIRA, 03 dE JANEIRO dE 2014

    segUrana 13

    O Planejamento geralmente comea com uma ava-liao do nvel do abuso de drogas na comunidade, bem como examinar o nvel de outros fatores de risco da comunidade (por exemplo, a renda mdia). Os resultados da avaliao podem ser usados para aumentar a cons-cientizao da comunidade sobre a natureza e a gravidade do problema e orientar a seleo dos programas mais relevantes para as necessidades da comunidade, como a escolha de um currculo de preveno em meio escolar ou aes mltiplas que atinjam toda a comunidade.

    Em seguida, uma avaliao da capacidade da co-munidade para atuar na preveno pode ajudar a determinar os passos adicionais que so necessrios para educar a comunidade antes de comear o esforo de pre-veno. Aps isso uma reviso dos programas existentes (PROERD por exemplo) necessria para determinar as lacunas na resposta s necessidades da comunidade e identificar recursos adicionais.

    Finalmente, o planejamento da comunidade pode se beneficiar de contribuies de organizaes comu-nitrias que prestam servios para a juventude. J vi casos em que h muita boa vontade, porm, no suficiente.

    Os programas de preveno devem abordar todas as formas de abuso de drogas, isoladamente ou em combinao, incluindo o uso de drogas legais (por exemplo, tabaco ou lcool ), o uso de drogas ilegais (por exemplo , maconha ou crack), e do uso inadequado das substncias legalmente adquiridas (por exemplo, inalantes) e medicamentos sem prescrio.

    Bem caros leitores. Encerro com este tema os nossos encontros semanais deste ano. Nestas ltimas quatro semanas centrei minhas publicaes neste tema, DROGAS, pois, tenho convivido profissionalmente com isso por quase 30 anos, e foram milhares de casos em que presenciei. Famlias e pessoas destrudas pelas drogas. Vi o crescimento contnuo desse malefcio, e em cada lgrima que vi derramada, externa ou internamente, percebi a deteriorao da pessoa. Vi tambm exemplos belssimos de superao e de luta, que, porm, parecem gros de areia no meio do deserto. Mas nada deve impe-dir que a luta continue. Pequenos esforos como estas minhas publicaes, ou grandes atitudes como o PROERD, ao somarem-se, havero de ajudar algum a se livrar das drogas.

    por Cleber de Souza Borges - Tenente Coronel PM

    UtilidadePblica

    Preveno de Uso de Drogas IV

    Com o recesso escolar de dezembro a fevereiro, normalmente as famlias aproveitam para viajar e usufruir um pouco destes momentos especiais para o descanso. Nesse contexto, visando garantir a segurana da famlia serrana e seu pat-rimnio, o 6 Batalho de Polcia Militar (BPM) ir des-encadear a Operao Janeiro Seguro na Serra.Esta operao tem o obje-tivo de trazer maior tranqui-lidade a todos que forem via-jar para outras cidades, para aqueles que permanecero na cidade, bem como aos turistas que, de forma inver-sa ao povo serrano, subiro a serra para usufruir do tur-ismo nas fazendas rurais ou, simplesmente, passaro pela regio serrana em direo ao litoral ou ao interior.

    A operao ser desen-volvida no perodo de 19 de dezembro de 2013 at o dia 10 de fevereiro de 2014, e in-cluir diversas aes como: barreiras policiais, opera-es varredura, operao faixa de pedestres e opera-o frias tranquilas, sendo que todas essas aes sero executadas em Lages e nos 20 municpios vizinhos que fazem parte da rea do 6 BPM.As aes de barreira poli-cial tero o condo principal de abordar veculos proveni-entes de outras localidades, visando orient-los sobre a cidade e possveis rotas para seguir o seu destino de viagem. Secundariamente, executar a fiscalizao em veculos visando coibir o transporte de produtos il-citos, condutores dirigindo

    6 BPM estar prestando servio de segurana nos meses de janeiro e fevereiro

    Divulgao

    Operao Janeiro Seguro na Serra

    embriagados e pessoas em atitudes suspeitas.A operao varredura ser realizada nos bairros, com o objetivo de verificar alvars de bares, venda de bebidas alcolicas a crianas e ado-lescentes, realizar aborda-gem de pessoas em atitude suspeita, coibir a perturba-o do trabalho ou sossego alheio, dentre outras infra-es penais.Por fim, a operao frias tranquilas consiste no ca-dastramento de pessoas que iro viajar e deixaro suas residncias, para que sejam realizadas rondas policiais preventivas nas mesmas. As rondas sero realizadas to-dos os dias (perodo diurno e noturno), e cada vez que o policial passar na residncia deixar um recibo informan-do a data e a hora em que l esteve, bem como qualquer informao que ache per-tinente ao proprietrio do imvel.O cadastramento para a operao frias tranquilas poder ser realizado da se-guinte forma:Atravs do e-mail [email protected]; onde o interessado infor-mar para a Polcia Militar sobre sua viagem e rece-ber e-mail de retorno so-licitando os dados do imvel e peculiaridades, como se existir caseiro se ficaro luzes acesas, etc; ou atravs do telefone (49) 3221-7900 (recepo do 6 BPM) du-rante as 24 horas.

    O 6 Batalho de Polcia Militar colocou em circula-o 18 viaturas para serem empregadas no policiamento de rotina e, principalmente, utilizadas na Operao Janei-ro Seguro que teve seu incio no dia 19 de dezembro. Foram entregues oito via-turas para a cidade de Lages, e dez viaturas para os mu-

    nicpios vizinhos engloban-do os municpios de Bocaina do Sul, So Jos do Cerrito, Anita Garibaldi, Campo Belo do Sul, Capo Alto, Otaclio Costa, So Joaquim, Ponte Alta e Bom Retiro.Das viaturas disponibiliza-das para Lages duas so do modelo Duster sendo todas as outras, tanto para Lages

    quanto para os municpios vizinhos do modelo Logan.Esses novos veculos so de grande importncia para o reforo do policiamento, sendo possvel um maior nmero de viaturas realizan-do rondas nos municpios e aumentando a sensao de segurana de toda a comuni-dade.

    Regio recebe novas viaturas

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, sEXTA-FEIRA, 03 dE JANEIRO dE 2014

    esporte14

    CA Esportes

    Adeus ano velho

    Ol amigos! 2013 est se encerrando um ano de conquistas e realizaes. Tivemos a oportunidade de neste espao expressar nossa opinio sobre o esporte de Lages em geral. Buscamos contribuir para o crescimento e o fortalecimento global desta rea.

    Para 2014 nossos propsitos no sero diferentes. Vamos procurar manter a mesma linha que nos caracterizou h mais de 30 anos no cenrio desportivo e na impressa lageana. Sem sensacionalismo, com imparcialidade e sempre destacando as boas noticias desta rea.

    Estamos determinados a crescer e buscar ino-vaes que venham solidificar cada vez mais o esporte em nossa terra. Feliz 2014!Pensemos nisso enquanto tempo

    Copa Centenrio

    Est em andamento a Copa Centenrio de Futebol. Tradicional competio esportiva organizada pela Associao de Moradores do bairro Centenrio. O evento prestigiado por um bom pblico que vai aos sbados e domingos no campo daquele bairro, s para assistir s partidas.

    por Celso Aurlio [email protected]

    Os melhores do esporte Olmpico

    Assinada a TAC para Srie A 2014

    Celso A

    urlio

    Em Foco

    A equipe do Atltico Vila Nova foi vice-campeo do Campeonato de Futsal do Ginsio de Esportes Queijo. O time teve tambm goleiro e artilheiro da competio.

    Poliana Okimoto e Jorge Zar-if so os melhores do esporte olmpico brasileiro em 2013. Aps votao atravs de um colgio eleitoral e do pblico, via Internet, o anncio dos vencedores foi feito na cerim-nia do Prmio Brasil Olmpico, organizada pelo Comit Olm-pico Brasileiro (COB) na noite do dia 17 de dezembro, no Teatro Bradesco, em So Paulo. Durante a cerimnia, o COB homenageou os atletas que h 50 anos disputaram os Jogos Pan-americanos, em So Paulo.O ano de 2013 foi marcante para Poliana Okimoto. Ela con-

    quistou trs medalhas no Mun-dial da Fina, em Barcelona, em julho: foi ouro nos 10Km, prata nos 5Km e bronze nos 5Km por equipes. Alm disso, ven-ceu as duas ltimas etapas da Copa do Mundo de guas Ab-ertas e ainda bateu o recorde sul-americanos nos 1.500m livre, marca que permanecia h 12 anos.Aos 20 anos, o jovem vele-jador Jorge Zarif fez do-bradinha em 2013 ao unificar pela primeira vez os ttulos mundiais da classe Finn em duas categorias. O primeiro triunfo aconteceu em julho,

    O novo Termo de Ajusta-mento de Conduta TAC para o Campeonato Catarinense da Srie A de 2014 foi assina-do, na sede da SC Clubes, em Florianpolis. O Presidente da Federao Catarinense de Futebol, dr. delfim Pdua

    Peixoto Filho, juntamente com o Presidente da SC Clubes, Wilfredo Brillinger, e os Presi-dentes dos dez clubes da Srie A assinaram o novo TAC, alm dos promotores de Justia do Ministrio Pblico Estadual Eduardo Paladino e Marcelo

    O anncio dos vencedores foi feito na cerimnia do Prmio Brasil Olmpico

    Clubes catarinenses tero que se ajustar s regras do TAC

    Divulgao

    Valeu galera at prxima edio!

    quando se tornou bicampeo mundial jnior em Malcesine, na Itlia. Em agosto, em Tal-linn, na Estnia, conquistou a medalha de ouro na categoria open do campeonato mundial da classe, aps entrar na regata final com 19 pontos de vanta-gem para o segundo colocado. De quebra, Jorginho colocou fim a um jejum brasileiro que durava desde 1972.Alm de Poliana e de Zarif, concorreram ao trofu de Mel-hor Atleta de 2013: Poliana Okimoto (maratona aqutica), Rafaela Silva (jud) e Yane Marques (pentatlo moderno), entre as mulheres. No masculi-no, os concorrentes foram Ar-thur Zanetti (ginstica artsti-ca), Cesar Cielo (natao) e Jorge Zarif (vela). Poliana e Zarif receberam um prmio de R$ 30 mil cada um, oferecido pelo Bradesco.Alm da comunidade es-portiva brasileira, atletas e ex-atletas, estiveram presentes cerimnia do Prmio Brasil Olmpico, o Ministro do Es-porte, Aldo Rebelo, e o Secre-trio de Alto-Rendimento do Ministrio do Esporte, Ricardo Leyser, e presidentes das Con-federaes Brasileiras Olmpi-cas, entre outros.

    Zanelatto.O principal objetivo do TAC garantir a segurana do torcedor e evitar alguns prob-lemas e percalos do Campe-onato Catarinense 2013. O novo TAC possui dezesseis (16) pginas. O documento define as obrigaes e as clu-sulas penais a que esto su-jeitos os clubes e a Federao Catarinense de Futebol caso o TAC seja descumprido.Os clubes tero at o dia 26 de dezembro para entregar os laudos Federao Catari-nense de Futebol. Os clubes precisam providenciar os lau-dos tcnicos da Polcia Militar, do Corpo de Bombeiros Mili-tar, da Vigilncia Sanitria e de Engenharia dos seus est-dios, devidamente aprovados.

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, sEXTA-FEIRA, 03 dE JANEIRO dE 2014

    2

    VITRINE LAGEANA - LAGEs, sEXTA-FEIRA, 03 dE JANEIRO dE 2014 15

    1 - Casal simpatia, Glenio e Carla. 2 - Confraternizao de final de ano entre funcionrios e parentes do Jornal Vitrine, VL informatica, VL Cursos e Micronet. 3 - Cel da Nova Era Tv, Paulinho e Gugu Garcia, da revisto Viso. 4 - Irmos do PMDB: Elizeu, Coruja, Pedro Freitas, Ronaldo Benedet. 5 - Os churrasqueiros, Bida e Ernani. 6 - Defesa Civil Panek, Furlan, Paulo Chagas, prefeito Elizeu, secretrio da Sade Mauricio e Luciano. 7 - Ivete, Cris, Karen. 8 - Secretrio de Turismo Flavinho, prefeito Elizeu e o diretor de Turismo Paulinho. 9 - Diego, Thiago e as patroas. 10 - Luciano, dr. Eron, Carmem Zanotto, Mau-ricio Furlan e Dilmar. 11 - Volnei e Mackson, amigo secreto fim de ano.

    1

    3 4 5

    6 7 8

    9 10 11

    Vitrine do Pakinhapor Marcelo Vieira Muniz

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, sEXTA-FEIRA, 03 dE JANEIRO dE 2014

    VITRINE LAGEANA - LAGEs, sEXTA-FEIRA, 03 dE JANEIRO dE 201416 contracapa

    Elizeu quer implantar vrios projetos em 2014

    Av. Ponte Grande dever ficar assim depois de pronta Projeto de revitalizao da Praa Joo Costa

    Av. Duque de Caxias ainda no est pronta

    Fotos: Nilton W

    olff/Divulgao

    2013 foi um ano de aprendizado e conquistasO prefeito de Lages observa que desde novembro o sistema de trabalho da nova adminis-

    trao est mais prximo do desejado por ele.Em sua opinio, uma das principais dificuldades nestes primeiros meses foi sua equi-pe se adaptar com o ritmo e questes burocrticas que en-volvem a administrao pbli-ca municipal. uma equipe nova e implantar o novo sem-pre causa um pouco de re-sistncia, mas estamos con-seguindo, analisa o prefeito Elizeu Mattos.Para ele, um dos maiores feitos em seu primeiro ano foi recuperar o projeto do com-plexo Ponte Grande, obra que estava praticamente perdida. Com a unio de esforos, en-volvendo equipes tcnicas da prefeitura, empresa vencedora da licitao para execuo da obra e Caixa Econmica Fed-eral (CEF), foi possvel que ela tivesse incio e caminha num bom ritmo. Criamos, inclusive, o sistema de Ponto Controle para acompanhar o andamento dos trabalhos, que j est sendo copiado pela CEF em outros empreendimentos em que participa, destaca.O prefeito ressalta que out-ras obras, como a Av. Santa Catarina, onde o projeto inicial foi revisto e isso possibilitou a economia de recursos, que por sua vez foram investidos na Rua Cirilo Vieira Ramos, ti-veram contratempos, mas que sero resolvidos. A Santa Ca-tarina atrasou um pouco, mas ser concluda at o fim de ja-neiro, garante, lembrando que na Cirilo o atraso na concluso foi em decorrncia da insta-lao do emissrio de esgoto. No adiantava concluir a Ciri-lo para meses depois ter que quebrar o asfalto para colocar

    o emissrio de esgoto, reflete.J em relao aos trabalhos na Av. Duque de Caxias, ex-plica que o impasse ocorre em decorrncia da licitao que as Centrais Eltricas de Santa Ca-tarina (Celesc) tm que fazer para retirar as redes de alta tenso ao longo dos dois lados da via. s poderemos retomar os trabalhos na Duque depois disso, e ainda, aps feito o tra-balho de saneamento bsico, explica.

    comprometimento a palavra de ordemPassado este primeiro ano, Elizeu observa que desde no-vembro o sistema de trabalho da nova administrao est

    mais prximo do desejado por ele. Foi a partir desse ms que se comeou a imprimir o nosso ritmo, a nossa marca; sem dv-ida isso vai se intensificar em 2014, aposta, ressaltando que ao longo de 2013, junto com o vice-prefeito Toni Duarte, con-seguiu articular parcerias tan-

    to com o governo federal quan-to com o estadual. Somente do federal devero ser aportados em Lages mais de R$ 130 mil-hes, lembra.projetos ousadosAlm de projetos j bem en-caminhados, como a revitaliza-o da Av. Bruno Luersen, para 2015, da Av. Antnio Ribeiro dos Santos desde o ginsio Jones Minosso at o entron-camento com a Cirilo, j em 2014, Elizeu revela que tem dois projetos em especial que

    quer implantar at o fim de sua administrao, com o vice Toni Duarte: o Parque da Ci-dade, onde hoje existe o Jockey Clube, e a revitalizao de par-te da avenida Belizrio Ramos (Carah), que inclui a canaliza-o de parte do rio.Com relao ao Parque da Cidade, que ser uma ampla rea de lazer, Elizeu explica que esto em andamento tra-tativas para a aquisio do ter-reno onde hoje est instalado o

    Jockey Clube, entre os bairros Universitrio e Vrzea. Es-tamos negociando a compra do terreno, mas existem di-vergncias dentro da diretoria do Jockey, entretanto, acredito que chegaremos a um bom ter-mo e deveremos iniciar as ob-ras em 2015, conta, ressaltan-do que no local tambm ser construda a Cidade do Idoso.Quanto revitalizao da Carah, diz que o projeto bsi-co foi concludo e a obra est orada em cerca de R$ 38 mil-hes. O Projeto Carah com-preende o trecho da Belizrio entre as avenidas Dom Pedro II e Duque de Caxias e prev, en-tre outros, a canalizao do rio, com o aumento de sua vazo em duas vezes e meia e a con-struo de uma rea de lazer sobre o leito.em 2014

    Elizeu afirma que tem re-cursos assegurados para pro-mover, em 2014, a recuperao

    ou calamento de 40 ruas, sem falar em outras 60 que sero feitas via PAC 2(Programa de Acelerao do Crescimento, do governo federal) e a concluso das vias previstas no Pavisol. Existem 20 ruas que eram para serem feitas pelo pro-jeto Pavisol e que no saram do papel. Agora vamos dar prosseguimento, com a ajuda do governo do Estado, conta. Ele adianta que a principal do Morro do Posto, que liga o bair-ro ao Gralha Azul, ser urban-izada. Vamos ainda construir, em parceria com a CEF, 200 ca-sas para abrigar os relocados do complexo Ponte Grande, assegura.E o prefeito diz que uma das prioridades retomar as obras do complexo Araucria, que foram interrompidas por que a prefeitura detectou irregulari-dades no contrato com a em-presa que vinha executando os trabalhos e decidiu rescindir o documento, por intermdio de processo administrativo. Fare-mos nova licitao, finaliza.