of 16/16
Opinião Saúde Segurança Turismo Cidade Educação Entrevista Cultura Lages, Sexta-feira 07 de Março de 2014 R$ 2,00 Ano 04 - Edição 120 Em busca da dignidade O desejo das pessoas que buscam refúgio no Caps é o de resgatar a vida e a dignidade, especialmente junto à família. Pág. | 03 Paulo Chagas Av. Duque de Caxias, 333, Centro, Lages - SC Fone: (49) 3222-6020 A Uniplac registrou aumento dos atendimentos em 2013 Saúde 7 Cursos atendem a população PMA atua na educação ambiental no interior de Lages Segurança 11 Comunidades do interior são orientadas Iniciativa da ACR visa detalhar e divulgar o setor florestal em SC Regional 12 Lançado anuário estatístico florestal Não faz mal nenhum se for de chuveiro, mas se for de piscina, praia ou até mesmo uma banheira faz sim… Banho depois de comer ? ? ? ?

Vitrine Lageana 120

  • View
    217

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

Text of Vitrine Lageana 120

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA 07 dE MARO de 2014Opinio SadeSegurana Turismo CidadeEducaoEntrevista Cultura

    Lages, Sexta-feira 07 de Maro de 2014R$ 2,00

    Ano 04 - Edio 120

    Em busca da dignidadeO desejo das pessoas que buscam refgio no Caps o de resgatar a vida e a dignidade, especialmente junto famlia. Pg. | 03

    Paulo C

    hagas

    Av. Duque de Caxias, 333, Centro, Lages - SC

    Fone: (49) 3222-6020

    A Uniplac registrou aumento dos

    atendimentos em 2013

    Sade 7

    Cursos atendem apopulao

    PMA atua na educao ambiental no interior

    de Lages Segurana 11

    Comunidades do interior so

    orientadasIniciativa da ACR visa

    detalhar e divulgar o setor florestal em SC

    Regional 12

    Lanado anurio estatstico florestal

    No faz mal nenhum se for de chuveiro, mas se for de piscina, praia ou at mesmo uma banheira faz sim

    Banho depois de comer

    ??

    ??

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA 07 dE MARO de 2014A casa do vizinhoA maioria dos brasileiros certamente ficou chocada com a notcia de

    que a presidente Dilma Rousseff partici-pou da inaugurao do Porto de Mariel, em Cuba. Geralmente uma visita de um chefe de Estado a outro pas no renderia tamanha polmica. Porm um fato intrig-ante pegou o contribuinte brasileiro de surpresa: o porto cubano foi financiado com o dinheiro proveniente dos nossos impostos. Foram 682 milhes de dlares, ou seja, mais de 1,5 bilho de reais. grande a discusso relacionada quantidade de impostos paga pelo

    povo brasileiro. J faz parte do cotidi-ano verificar que nossa contribuio no nos gera retorno. diante de tantas ad-versidades do dia a dia que percebemos que, embora sejamos o pas com a mais pesada carga de impostos, somos um pas que sempre figura entre os ltimos na maioria dos indicadores internacionais de sade, educao, qualidade de vida, se-gurana entre outros.O cidado tambm sofre com uma economia estagnada. Nossa produo agrcola vive batendo recordes de produo. Seria maravilhoso se puds-

    semos escoar tudo o que produzimos e que destinado para exportao. Mas a realidade outra. Caminhes sofrem para chegar aos portos devido s estradas que no recebem manuteno apropriada e estradas que so apenas caminhos de barro que tornam a logstica uma tarefa rdua de ser feita. Os portos so cercados por quilomtricas filas de caminhes que sofrem com a burocracia do sistema. Boa parte dos produtos agrcolas perdida ali mesmo, na fila.Cabe ao leitor fazer uma anlise baseada no bom senso: o Governo

    Federal deve utilizar de seus recursos, angariados atravs de nossos impostos, para financiar uma obra de um porto cubano? Mesmo que a presidente responda que se trata de estratgia com-ercial, no teramos muito mais a ganhar com o fortalecimento de nossa infraestru-tura logstica e o aumento nossas expor-taes? Voc reformaria a casa do vizinho enquanto a sua est caindo aos pedaos?

    Por Marco Tebaldi - deputado federal pelo PSDB de Santa Catarina

    Nossa Opinio

    Viva os embargos infringentes! Parecem feitos sob

    medida para somente os crimi-nosos de alto escalo. E foram eles, exatamente os men-saleiros, os maiores beneficia-dos. Na semana que passou, o pas assistiu, estarrecido, a nova deciso do Supremo Tribunal Federal, em favor de alguns dos condenados do mensalo. A votao que livrou oito mensaleiros do crime de formao de quadrilha ter impacto direto em suas penas, inclusive no regime dos ex-di-rigentes do PT Delbio Soares, Jos Genoino e Jos Dirceu, j que agora eles s respondero por corrupo ativa. Logo vem o julgamento de Joo Paulo Cunha, e sem dvida, ter o privilgio de obter a mesma deciso dos colegas.

    Mas afinal, o que sig-nificam estes tais embargos infringentes? Eles

    ocorrem em caso de con-denao pelo tribunal, os rus dispem de recursos para solicitar a reviso da deciso. Entre eles, esto os embargos infringentes, que so um recurso exclusivo da defesa, que se fundamenta na pela falta de unanimidade na deciso colegiada. Ele tambm questiona pontos especficos em que houve discordncia. No h dvida que existe um aparato gigantesco na defesa dos mensaleiros, alis, muito bem articulado, at chegar ao novo julgamento, e por fim, consolidar todo o planeja-mento para livr-los da priso. Palavras do ministro Joaquim Barbosa: Sinto-me autorizado a alertar a nao brasileira de que esse apenas o primeiro passo. uma maioria de circunstncias que tm todo tempo a seu favor para continuar sua sanha reformadora.

    Embargos infringentes

    Grimpa

    No adianta em nada alertar para os perigos nas estradas, quando h motoristas que se sentem dono dela. So inmeros os alertas para quem viaja, para que tomem todo

    o cuidado do mundo. Antes de comear o feriado de Carnaval, a gente imagina quanto ainda vivos saem com a iluso de curtir uma folga longe de casa, mas no voltam, pois, so vtimas das circunstncias. ltrapassar sempre parece uma lgica da ignorncia de quem dirige um carro superior ao da frente. Para estes, a veloci-dade no tem consequncias, at que...

    De nadaadianta

    Relatrio da Associao dos Sindicatos Filiados Federao da Indstria de Santa Catarina (FIESC), da Serra, feito em conjunto com o Frum das Entidades Empresariais de Lages, aponta falhas na execuo do projeto, contando com materiais de baixa qualidade, invaso das vias marginais em terrenos, falta de sinalizao, entre outros. Porm, o caso mais grave o estreitamento do viaduto localizado sobre a Av. Duque de Caxias. Uma verdadeira aberrao. A entrada estreita, em pista simples. Poderiam ento os responsveis pela obra, assinar um termo de responsabilidade por tudo o que possa a acontecer nesse local?

    !

    ...

    Trnsitono supermercado ?Aberraesna BR 282H necessidade de que seja feito um planejamento para ordenar e organizar o trnsito na ruela em frente ao supermercado Martendal. Alis, o assunto j foi tema de requerimento do vereador Luiz Marin. No se trata de um assunto banal ou uma critica sem sentido. Em dias de grande movimento, os clientes do Supermercado so os que mais sofrem. A mo dupla, em uma rua apertada e com estacionamento duplo, apenas um veculo passa por vez. O trnsito simplesmente congestiona. A proposta transformar em mo nica, ou seja, dar apenas um sentido para a circulao. Simples assim!

    Opinio1202

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA 07 dE MARO de 201403

    Con ra outros produtos e formas de acumular nmeros em sorteemcamposicredi.com.br

    = nmerosda sorte2ouem depsitos a prazoR$ 200 R$ 300em poupana*Ttulo da

    mod

    alid

    ade

    ince

    ntiv

    o em

    itid

    o pe

    la Ic

    atu

    Capi

    taliz

    ao

    S/A

    , CN

    PJ/M

    F n

    74.

    267.

    170/

    0001

    -73,

    Pro

    cess

    o SU

    SEP

    n 1

    5414

    .900

    130/

    2013

    -82.

    A a

    prov

    ao

    de

    ste

    ttu

    lo p

    ela

    SUSE

    P n

    o im

    plic

    a, p

    or p

    arte

    da

    Aut

    arqu

    ia,

    ince

    ntiv

    o ou

    re

    com

    enda

    o

    su

    a aq

    uisi

    o,

    repr

    esen

    tand

    o, e

    xclu

    siva

    men

    te, s

    ua a

    dequ

    ao

    s

    nor

    mas

    em

    vig

    or.

    Serv

    io

    de I

    nfor

    ma

    o a

    o Ci

    dad

    o SU

    SEP:

    080

    0 02

    1 84

    84

    (dia

    s t

    eis,

    das

    9h3

    0 s

    17h

    ) ou

    ww

    w.s

    usep

    .gov

    .br.

    Ouv

    idor

    ia I

    catu

    Se

    guro

    s: 0

    800

    286

    0047

    . Fun

    dos

    de in

    vest

    imen

    to n

    o c

    onta

    m c

    om a

    gar

    anti

    a do

    adm

    inis

    trad

    or d

    o fu

    ndo,

    do

    gest

    or d

    a ca

    rtei

    ra,

    de q

    ualq

    uer

    mec

    anis

    mo

    de s

    egur

    o ou

    , ain

    da, d

    o Fu

    ndo

    Gar

    anti

    dor

    de C

    rdi

    to -

    FG

    C. A

    ren

    tabi

    lidad

    e ob

    tida

    no

    pa

    ssad

    o n

    o re

    pres

    enta

    ga

    rant

    ia

    de

    rent

    abili

    dade

    fu

    tura

    .

    reco

    men

    dada

    a l

    eitu

    ra c

    uida

    dosa

    do

    pros

    pect

    o e

    do r

    egul

    amen

    to d

    o fu

    ndo

    de i

    nves

    tim

    ento

    pel

    o in

    vest

    idor

    ao

    aplic

    ar o

    s se

    us r

    ecur

    sos.

    Pro

    mo

    o v

    lid

    a du

    rant

    e o

    per

    odo

    de 2

    0/01

    a 3

    1/07

    /201

    4, p

    ara

    os a

    ssoc

    iado

    s da

    s co

    oper

    ativ

    as

    de c

    rdi

    to p

    arti

    cipa

    ntes

    . Con

    sult

    e o

    regu

    lam

    ento

    com

    plet

    o da

    pro

    mo

    o e

    m

    sort

    eem

    cam

    posi

    cred

    i.com

    .br

    ou n

    as c

    oope

    rati

    vas

    de c

    rdi

    to p

    arti

    cipa

    ntes

    . Pr

    odut

    os e

    ser

    vio

    s su

    jeit

    os

    dis

    poni

    bilid

    ade

    na s

    ua c

    oope

    rati

    va d

    e cr

    dit

    o.

    Para

    info

    rma

    es s

    obre

    pro

    duto

    s e se

    rvi

    os e

    con

    di

    es d

    e co

    ntra

    ta

    o, d

    irija

    -se

    a um

    a de

    nos

    sas

    unid

    ades

    de

    aten

    dim

    ento

    . Pr

    mio

    s pa

    gos

    em m

    oeda

    cor

    rent

    e na

    cion

    al e

    lq

    uido

    s de

    im

    post

    os.

    SAC

    Sicr

    edi

    - 08

    00 7

    24 7

    220

    / D

    e c

    ient

    es

    Aud

    itiv

    os o

    u de

    Fal

    a - 0

    800

    724

    0525

    . Ouv

    idor

    ia S

    icre

    di -

    0800

    646

    251

    9.

    E Concorra a

    por semana

    e a

    RS30 mil

    no FInal da promoo.

    RS 250 mil

    INVISTA

    DESTAQUE

    Os pacientes passam o dia com atividades socioculturais e at mesmo espirituais

    Professora de artesanato Cleide Silva Netto, a psicloga voluntria Gilmara Cascaes e a coordenadora Patrcia Pereira

    Paulo C

    hagas

    Um lugar especial na luta contra o vcioNum mundo a parte da socie-

    dade, h pessoas que buscam voltar vida, ao convvio social, mas, principalmente a dignidade. A dependncia qumica um problema que afeta grande parte da popu-lao, sem escolher idade ou sexo. E, para tentar a re-cuperao, h lugares que oferecem a oportunidade, caso do Centro de Ateno Psicossocial de lcool e outras Drogas (Caps), que funciona h quatro anos, localizado na rea central de Lages, na Rua Correia Pinto. Basta o cidado buscar e querer o tratamento que a casa oferece, contando com total apoio do Municpio, atravs da Secretaria da Sade.

    O Caps uma espcie de clnica, com ampla estrutura e pessoas especializadas, para as-segurar aos dependentes todo o acompanhamento mdico am-bulatorial e psicossocial. No um ambiente fechado. Os de-pendentes qumicos so livres para entrar, sair ou voltar. O fun-cionamento ocorre de segunda sexta, as 8 s 17 horas. Alm disso, os pacientes recebem trs alimentaes dirias, e cumprem um cronograma envolto de vrias atividades teraputicas e pedaggicas que vo sendo inseridas de acordo com as necessidades, tais como, aulas bsicas de portugus, matemtica e ainda pintura e artesanato. um ambiente de refgio completado com trata-mento mdico, muita ateno

    e terapia educacional, refora a coordenadora Patrcia Pereira, que tambm psicloga.

    A proposta do Caps

    A reportagem do Jornal Vitrine Lageana, ao visitar

    o Caps pode constatar a proposta dada s pessoas que buscam refgio na casa, mas principalmente ateno aos problemas que enfrentam, na esperana de se verem livres dos vcios e reencontrarem o equilbrio junto sociedade e

    famlia. Conforme estatsti-cas do Ministrio da Sade, cerca de 30% deles conse-guem a cura. Porm, tambm dada, no processo, muita importncia reduo dos danos, o que pode aumentar esse ndice de eliminao das

    drogas do organismo.Outro dado interes-

    sante, dito pela coordena-o do Caps de que 70% das pessoas que na clnica buscam apoio e tratamento, so viciadas em lcool. Razo pela qual, ocorre o maior nmero de bitos. Curiosa-mente, o crack a primeira droga que eles conseguem deixar e com mais facilidade, ressalta Patrcia.

    Como participar

    Conforme lembra a psicloga voluntria, Gilmara Cascaes, todo aquele que se interessar na assistn-cia do Caps, importante dizer que no h neces-sidade de encaminhamento mdico. Qualquer pessoa que achar que precisa de at-endimento pode participar do programa. A inteno nica, ou seja, reabilitar o indivduo para que ele possa retornar ao cotidi-ano. O Caps da Rua Correia Pinto um dos trs que prestam servio comu-nidade. Nos outros dois, o Caps I, o atendimento para crianas de 4 a 17 anos, e no Caps II, para pessoas com a sade mental mais grave. a sade de Lages fazendo a sua parte, mas queremos que a famlia mais prxima, perto dos pacientes e con-hecendo o ambiente em que eles buscam refgio e trata-mento, conclui Gilmara.

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA 07 dE MARO de 2014polTiCA04

    O deputado federal Ronaldo Benedet (PMDB) andou por Lages na ltima sexta-feira (28). No Rancho Rochedo reuniu diversas lideranas locais e re-gionais para um almoo e definir estratgias visando o pleito de 2014. Na ocasio, lembrou que

    foi o deputado mais votado fora de Lages, especialmente, nos municpios da Amures.

    Entre as lideranas pre-sentes, estava o ex-deputado federal Fernando Coruja, atu-almente no PMDB e pr-can-didato a deputado estadual.

    Deputado federal Benedet com lideranas em Lages

    Vice-prefeita assume o comando da Prefeitura de Capo Alto pela primeira vez

    Marcelo Vieira

    Agn

    es S

    aman

    tha

    Deputado federal visita Lages

    Na tarde de sexta-feira (28), a vice-prefeita Rita Silvania Costa assumiu a administrao da prefeitura de Capo Alto e ocupar o cargo por 30 dias, durante as frias do prefeito Luiz Carlos Freitas. A cerim-nia aconteceu na cmara de vereadores, e contou com a presena de Secretrios Mu-nicipais, Vereadores, fun-cionrios, convidados e fa-miliares. Ela j me auxilia

    em decises, e faz um belo trabalho. Sei que nesses 30 dias a prefeitura est em boas mos comentou o prefeito Luiz Carlos Freitas.

    Para Rita esse ser um desafio, contar com ajuda dos membros da prefeitura e com sua famlia. Essa ser a primeira vez que Capo Alto ter uma prefeita mulher, pretendo fazer o meu melhor nesse perodo disse.

    Vice assume Prefeitura

    Durante o evento, anunciou o nome de Juarez Mattos como coordenador geral da campanha a deputado. Por sua vez, Benedet avalizou Juarez, que ao longo dos anos tem feito um bom trabalho para eleger os nomes do Partido, na Regio. Juarez Mattos declinou da candidatura a deputado estadual em favor de Coruja.

    Ainda na sexta-feira (28), tarde, o deputado federal visitou o prefeito Elizeu Mattos, em seu gabinete. O parlamentar assumiu recentemente a coordena-o da bancada federal do PMDB de Santa Catarina em Braslia (DF) e colocou-se disposio do prefeito para encaminhamentos junto ao Congresso Nacional e ao governo federal.

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA 07 dE MARO de 2014

    VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA 07 dE MARO DE 2014polTiCA [email protected]

    Por Paulo ChagasVITRINE POLTICA

    Observo que:O mal estar gerado pelas falta ou no das iden-tidades dos responsveis pelo cabeamento subterrneo em Lages, carece de reparao. Nada que uma boa conversa entre Elizeu e Raimundo, para tudo se resolver;Os catlicos celebram desta quarta-feira (5) a abertura do perodo da Quaresma, que re-presenta os 40 dias de jejum e penitncia que precedem a Pscoa. um perodo de redeno e os fiis so convidados a prticas de f durante estes dias, como o jejum;A Campanha da Fraternidade deste ano tem como tema Fraternidade e Trfico Humano. O obje-tivo conscientizar e denunciar as situaes de trfico humano e a explorao do trabalho.

    Dnit deve explicaes sobre os inmeros proble-mas apontados por relatrio da Fiesc Regional. H tempo para que muitos dos itens especifica-dos sejam resolvidos, especialmente o do afunilamento do viaduto da Av. Duque de Caixas;

    reediO da trplice

    Na tentativa de eliminar a ideia de lanar candidatura prpria de parte de alguns partidrios do PMDB, o vice-governador e presidente do Partido em SC, e o senador Luiz Henrique da Silveira vo participar de reunies regionais. Ambos pre-tendem reeditar a aliana com o PSD, e tentar reeleger Raimundo Colombo. A adeso de outros correligionrios do PMDB a partir do manifesto dos lderes maiores est aumentando. Por Lages, no tenho dvida de que este tambm o pensamento do prefeito Elizeu Mattos. Por outro lado, reafirmo o que sempre tenho dito em meus comentrios, o fato de que no d para imaginar qual seria o discurso de um candidato do PMDB, na atual situao, em que sustenta o cargo de vice-governador e participa quase

    70% dos cargos administrativos. Espero que seja restabelecida a ordem o quanto antes. A proposta de can-didatura prpria, entendo, ser pior para o PMDB. nesse fundamento que deve se fundamentar o discurso contra, de LHS.

    inclusO dO ppCreio que nestas mesmas con-versaes entre os lderes do PMDB visando a manuteno da trplice aliana, a incluso do Partido Progressista deva ser um dos assuntos que ter ampla discusso. Poder ser de forma simples a acei-tao, bastando o entendimento de que o PP ser o substituto natural do

    PSDB. Logicamente alguns pontos precisam ser muito bem definidos. Afinal, o que mais est pegando a vaga ao Senado, que pode ou no ser dada ao PP. Porm, acordos polticos s sero selados se todos ganharem. Vale lembrar que o PPS, de Carmem Zanotto, e o prprio PP, j esto fechados com Raimundo.

    cOOrdenadOr

    crise naciOnal

    Na semana passada o deputado federal Ronaldo Benedet (PMDB) esteve por Lages amarran-do seus cabos eleitorais visando a reeleio, e assim o fez. Reforou o mesmo pedido de apoio ao prefeito Elizeu Mattos. No almoo oferecido por Benedet, no Rancho Rochedo, na

    sexta-feira (28), houve tambm a con-firmao do nome de Juarez Mattos para a coordenao da campanha a deputado estadual, de Fernando Coruja. Por fim, tudo indica que o PMDB de Lages deve sacramentar apoio dobradinha Benedet a federal e Coruja a estadual.

    Nem tudo anda bem entre o PMDB e o PT nacionalmente. O lder do PMDB na Cmara dos Deputados, Eduardo Cunha, defende, inclusive, o rompimento da aliana nacional. A maior reclamao pela falta de respeito com o

    partido, segundo ele. Assim, sugere que a parceria seja repensada, antes de firmar novo acordo para as eleies de 2014. A maioria das crticas endereada a Rui Falco, presidente petista. A reforma ministerial teria sido a gota dgua.

    Paulo C

    hagas

    Senador LHS defende a manuteno da aliana com o PSD

    Miriam

    Zomer / A

    gncia AL

    Titon permanece fora da Presidncia da Alesc

    Justia diz nO

    Diante da prevista negativa no Tribunal de Justia em trans-ferir o processo das investigaes da Operao Fundo do Poo para o Tribunal Regional Federal, da 4 Regio, em Porto Alegre, a questo ganha novos rumos. A deciso tambm mantm o deputado Romildo Titon (PMDB), afastado da Presidncia da Assembleia Legislativa. O problema a partir de agora passa ser tambm da prpria Alesc, que tenta evitar uma crise administrativa e evitar que os res-pingos do caso recaiam tambm sobre a Casa. Num primeiro momento, a deciso foi de que a Assembleia no vai mais trabalhar na defesa do presidente afastado na tentativa de derrubar a liminar que o tirou da funo. Assim, o interino Joares Ponticelli passou a ter mais voz de comando para que os trabalhos no sofram qualquer problema. Fala-se, inclusive, na possi-bilidade de Romildo Titon renunciar da Presidncia e serem convocadas novas eleies, com destituio, inclusive, de toda a Mesa Diretora. A verdade

    que nos bastidores da Alesc, ningum mais quer sustentar a questo. Deixar para a Justia, seria o melhor caminho. A inteno fazer com que na Casa, tudo prossiga normalmente, mas sem o atrelamento judicial que envolve o colega deputado. A Executiva Estadual do PMDB dever acompanhar Titon, e juntos, definirem uma posio futura.

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA 07 dE MARO de 2014CiDADE06

    Acreditar e no mensurar o que o deficiente in-telectual pode fazer ou no fazer, o princpio de uma incluso social.

    Segundo a Diretora Vera Silveira da Silva, den-tre as preocupaes da APAE esto a im-portncia do desenvolvimento cognitivo e social de cada aluno. E para isso, procura-se sempre en-volv-los em eventos e atividades proporcionando uma interao cultural. Tambm se pode salientar que no so eventos somente sociais, que eles contribuiro substancialmente, na formao geral dos alunos, auxiliando, portanto, no entendimento da importncia da cidadania.

    E neste contexto, a APAE de Lages reuniu no dia 26/02 no Clube Serraria seus educan-dos em uma grande Festa de Carnaval que uniu a comunidade escolar e os gestores do Clube para confraternizarmos a alegria e a qualidade de vida!

    Alm disso, fica o agradecimento parceria dos empresrios da nossa comunidade que sempre esto disposio para proporcionar lazer e cultura para a instituio.

    Esta confraternizao oportunizou levar os de-ficientes intelectuais nas extenses sociais, numa forma de peregrinar com a bandeira de que esses enlaces so tudo o que permite ao indivduo aprender e reaprender novas aquisies; novas competncias e novas atitudes, ou seja, tudo o que possa ajud-los a crescer, desenvolver e readaptar, proporcionando desta forma sua colocao na so-ciedade. Onde ns estamos, l que eles tambm devem estar, pois ao estarem l, possibilitar que posteriormente, aqueles alunos sejam cidados e includos e mais ntegros, colaborando na formao de uma sociedade mais justa e humana, salienta a diretora Vera Silveira da Silva.

    ApAE DE lAgES cAI nA FOlIA

    Equipe Diretiva da Apae de Lages

    Nas obras do Parque rion, est quase pronto o primeiro pavimento do edifcio central, que contar com quatro andares em uma rea con-struda de aproximadamente 90 mil m, em um complexo de tecnologia e inovao situado Rua Heitor Villa-Lobos, bairro So Francisco, prximo ao Instituto Federal de Santa Catarina (Ifsc), a 800 metros do Centro. A previso de concluso janeiro de 2015.

    Alm disso, empresas se in-stalaro nos lotes em torno do edifcio. O espao comporta em torno de 30 empreendimen-tos. A equipe de operrios est terminando de assoa-lhar (con-struir) parte da laje do pavimen-to nmero 1. Hoje, mais tardar at a metade do dia desta quinta dever estar pronta. Estamos fazendo a metade da laje, pois no meio dela tem um espao de dilatao, o que faz parte da prxima etapa. No comeo a obra atrasou porque havia

    muitas chuvas, mas agora estamos normalizando. No paramos de trabalhar nesta segunda e nem ontem (feriado de carnaval), comenta o mestre geral de obras Amilton Kraus, da JK Engenharia, de So Jos (SC), vencedora da licita-o para execuo das obras.

    O governo do Estado destinou R$ 5 milhes con-struo do edifcio central do rion. A administrao mu-nicipal est investindo R$ 1,2 milho.

    Na primeira hora da manh desta sexta-feira (7), a Fundao Cultural de Lages (FCL) fez uma homena-gem especial para mulheres, durante um caf da manh. Durante o encontro foram re-verenciadas 100 mulheres de profisses diferentes. Entre profissionais liberais, em-presrias e voluntrias foram

    convidadas a deputada federal Carmen Zanotto e a ministra da secretaria de Relaes In-stitucionais da Presidncia da Repblica, Ideli Salvatti.

    O evento da FCL alusivo ao Dia Internacional da Mulher, celebrado em 8 de maro, data instituda em 1975 pela Or-ganizao das Naes Unidas (ONU), em memria a operrias

    de uma fbrica de tecidos, de Nova Iorque (EUA), que 1857 reivindicavam melhores condies de trabalho (eram 16 horas dirias de atividades e baixos salrios). A mobiliza-o foi reprimida com extrema violncia: as portas da fbrica foram trancadas com as traba-lhadoras dentro, e incendiada. Elas morreram asfixiadas.

    O rion ofertar espao para instituies de ensino com cursos de Tecnologia da Informao, Comunicao e Biotecnologia

    Daniele M

    endes de Melo

    A primeira laje do Parque rion

    FCL faz homenagem s mulheres

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA 07 dE MARO de 201407SADE

    O ano de 2013 foi marcado pelo crescimento dos aten-dimentos dos cursos da rea da sade da Universidade do Planalto Catarinense em con-vnio com o SUS. Os atendi-mentos acontecem nos labo-ratrios e espaos do Centro de Cincias da Sade - CCS, que conta com uma ampla estru-tura fsica com pr-clnicas e clnicas odontolgicas, clnica radiolgica, ambulatrios e laboratrios, alm de labo-ratrios especficos dos cursos.

    O curso de Psicologia dispe de laboratrios de psicologia infantil e adulto, ambos com sala de observao. O Labo-ratrio Escola de Educao Fsica e Fisioterapia possibilita a realizao de aulas prticas e estgios curriculares aos alu-nos dos cursos de Educao Fsica e Fisioterapia, e tambm

    A Diretoria de Vigilncia em Sade, atravs do Programa DST/Aids e Hepatites Virais, acompanhou o desfile dos blocos carnavalescos de Lages. Cerca de 150 pessoas, entre elas colabora-dores da Vigilncia em Sade, Ateno Bsica e programas da Secretaria de Sade, alm de in-tegrantes de organizaes no

    governamentais (ONGs) ligadas ao tema, participaram da distri-buiro kits-festa.

    O foco foi a conscientizao quanto ao sexo seguro. Foram distribudos preservativos e ma-teriais informativos. Segundo da-dos do municpio, os ndices de gravidez na adolescncia aumen-tam nessa poca do ano, assim

    como o risco de doenas sexu-almente transmissveis. Alm da distribuio, ns alertaremos quanto aos riscos sexuais que se corre ao no usar preservativo, relata a diretora da Vigilncia em Sade de Lages, Rose Possato.

    Por outro lado, o servio da Vigilncia Epidemiolgica do municpio est disposio dos

    lageanos, de segunda a sexta-feira, das 8h s 12h e das 14h s 18h, para a realizao de exames de sorologias para sfilis, hepatite e HIV. Alm da coleta, o procedimento consiste em ent-revista e esclarecimentos. Os tra-balhos so feitos de maneira sigi-losa, evitando constrangimento a quem solicita.

    Em Projetos de Extenso a comunidade recebe semanalmente atendimento do Curso de Medicina

    Rose Possatto lembra que os ndices de gravidez na adolescncia e risco de doenas aumentam nessa poca do ano

    Claine A

    ndrade

    San

    dro

    Sch

    euer

    man

    n

    Cursos da rea de sade atendem a populao

    Municpio realizou combate Aids durante o Carnaval

    o atendimento comunidade em geral. O Laboratrio Es-cola de Biomedicina foi inau-gurado em 2013 est estru-

    turado com equipamentos de ltima gerao que atendem a toda segmentao da rea de Biomedicina, alm de salas

    de parasitologia, hematologia, gentica, bioqumica e imuno-logia, totalizando 600 m2 de rea construda. O laboratrio

    passa a realizar exames pelo SUS j neste primeiro semes-tre de 2014. O curso de Enfer-magem tambm conta com os Laboratrios de Prticas Pro-fissionais.

    A atuao dos acadmicos frente aos atendimentos populao acontece sempre sob a superviso dos profis-sionais, professores da rea da sade e permite a prtica do aprendizado na rea de forma-o. As pessoas atendidas na rea Mdica, de Fisioterapia e Psicologia so encaminhadas pela Secretaria Municipal de Sade de Lages. Este mesmo sistema ser seguido pelos exames no curso de Biomed-icina. Na rea odontolgica os agendamentos so realizados na recepo do CCS conforme a necessidade do curso de Odontologia.

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA 07 dE MARO de 201408 EdUcAO

    Incries at o dia 11

    A Residncia Mdica conti-nua recebendo inscries para mdicos residentes at dia 11 de maro. So seis vagas, para residentes de primeiro ano, que recebero Bolsas de es-tudo no valor de R$ 2.976,26 (dois mil novecentos e seten-ta e seis reais e vinte e seis centavos) mensal, de acordo com a Portaria Interministe-rial N 09 MEC/MS de 28 de junho de 2013. As inscries tem custo de R$ 180,00 e o processo seletivo conta ainda, com as fases de prova escrita e

    anlise currculo.O incio do programa acon-

    tecer no dia 1 de abril de 2014. A residncia tem dura-o de 04 de semestres, com exigncia de dedicao integral dos profissionais selecionados.

    Na modalidade de ensino de Ps-Graduao lato sensu, o programa de Residncia Mdica em Medicina de Fam-lia e Comunidade (RM-MFC) Uniplac desenvolvido pelos residentes em ambiente de servio, mediante trabalho sob superviso.

    Mais vagas na Educao Infantil

    Nilton W

    olff

    Pau

    lo C

    haga

    s

    Dos cinco Ceims, que devero ser inaugurados nos prximos anos

    Os interessados devem procurar a Secretaria de Ps-Graduao da Uniplac

    A Secretaria de Educao fez um levantamento sobre a demanda na Educao Infantil no municpio para os prximos trs anos. Convertido em ndices, aponta boas perspectiv-as para o atendimento no setor. A estimativa de que sejam abertas cerca de 950 vagas em perodo integral at o final de 2016. Para atender a demanda sero construdos cinco novos Centros de Educao Infantil Municipal (Ceims), nas regies

    que apresentam maior neces-sidade.

    Segundo dados do setor de estatstica da Secretaria, o ano letivo de 2013 iniciou com 6.699 alunos matricula-dos na Educao Infantil. Em 2016, com os novos Ceims em construo concludos e vagas abertas, o nmero ser elevado para aproximadamente oito mil crianas atendidas. O nmero de crianas na fila de espera atualmente de aproxi-

    madamente 1.392. Em trs anos teremos um percen-tual de 15% de aumento no nmero de vagas abertas, atendendo em torno de 64% da demanda, afirma a secretria de Educao, Marimilia Coelho.

    Dos cinco Ceims, que devero ser inaugurados nos prximos anos, dois j esto em construo. Um deles est localizado no bairro Vrzea e tem previso para estar concludo no primeiro semestre deste ano.

    J o Ceim do bairro Pr-Morar/Bela Vista deve ficar pronto em novembro. Em breve tambm sero ini-ciadas as obras do Ceim do loteamento Nadir, prximo ao bairro Penha. Outros dois Ceims j foram confirmados para os bairros Santa Helena e Centenrio.

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA 07 dE MARO de 2014

    VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA 07 dE MARO DE 2014 09pUBliCiDADE

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA 07 dE MARO de 201410 GERAl

    Mostra em BocainaFeijoada da Serra ganha expresso

    Cris M

    enegon

    Rod

    rigo

    Bar

    th P

    erei

    ra

    No dia 08 de maro ter uma carreata pelas principais avenidas de Lages

    Prefeito e primeira dama ao lado da rainha e das princesas

    A 10 Feijoada da Serra conta com uma grande divul-gao regional e estadual que a equipe da Multiplik Projetos e Eventos esto desenvolven-do para garantir sucesso total nos 10 anos da FEIJOADA DA SERRA 2014. A organizao do evento est se destacando em cada cidade que coloca um

    cartaz; em cada evento que participa; em cada carro que recebe um adesivo; em cada loja que a equipe visita.

    Para se ter ideia, a divulga-o j passou pelo Rodeio In-ternacional de Vacaria, Rodeio de Santa Izabel, baile de Ivonir Machado em Correia Pinto, pagode Arena Bar, volta s

    O lanamento da 34 Mostra do Campo e escolha da Rainha e Princesas foram realizados no ltimo domingo (2). O evento aconteceu no parque de exposies Isaac Miranda, em Bocaina do Sul, e atraiu visitantes de diversas cidades da Serra Catarinense. Alm disso, aconteceu Rodeio do CTG Estncia da Palmer-inha, o qual reuniu aproxima-damente 100 equipes.

    Alm do rodeio deste final de semana, o ponto alto foi a escolha da Rainha e Princesas

    da mostra do campo. A jovem Janaina Zonato Martins foi escolhida rainha, e Marielle Franco e Sabrina Crdova como princesas.

    O prefeito Luiz Carlos Schmuler acredita que mais de 35 mil pessoas iro passar pela festa, que vai ocorrer de 24 a 27 de abril.

    A novidade esse ano na 34 Mostra do Campo o show Nacional com Gabriel Valim e o I Duelo Brao Forte em duplas da Serra Catarinense, com R$ 20 mil em premiao.

    aulas da UDESC, churrasco dos integrantes e visitantes Jeep Club Independentes de Lages, Festa Sertaneja em Pouso Redondo, Luau de Carnaval de Bom Jardim da Serra, Galeria Bar, Kalavia House Music, Portugas Club e outros.

    Alm disso, as musas da Feijoada da Serra Irinia Baldessar, Priscila Ro-drigues e Kamila Galvani foram bem recebidas na Cmara dos Vereadores de Lages e na Assembleia Le-gislativa do Estado de Santa Catarina. E a agenda ainda continuou com o Carnaval de Joaaba dia 01 de maro e dia 04 de maro na Peixada do GUI em Florianpolis. A 10 Feijoada da Serra ser nos dias 15 e 16 de maro de 2014, na chcara Batist-tela em Lages SC.

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA 07 dE MARO de 2014SEGURAnA 11

    por Cleber de Souza Borges - Tenente Coronel PM

    UtilidadePblica

    O exame toxicolgico pode se tornar obrigatrio para o motorista que for tirar ou renovar a ha-bilitao. A exigncia est prevista no projeto de lei (PL 699213), apresentado no final de 2013 para votao na Cmara dos Deputados e que segue para apreciao das comisses de Viao e Transportes e de Constituio e Justia. Conforme a proposta, o exame toxicolgico para verificar o consumo de substncias psicoativas ter alcance retrospectivo de 90 dias. O texto estabelece ainda que os exames de aptido fsica, mental e toxicolgico de larga janela sero preliminares e renovveis a cada cinco anos, ou a cada trs anos para condutores com mais de 65 anos de idade.

    Os chamados exames toxicolgicos de larga janela so capazes de detectar o consumo de drogas por longos perodos, usualmente de 3 a 6 meses e at mais. So realizados sempre por meio de amostras de cabelo, pelos ou unhas e hoje so fre-quentemente utilizados em concursos pblicos para ingresso em carreiras como Policia Militar, Polcia Civil, Bombeiros, Guardas Prisionais, Guardas Municipais e pilotos de avio.

    O teste s funciona aps uma semana de uso, mas capaz de detectar inclusive a intensida-de do consumo: se mais intensa ou moderada. Os resultados fornecem laudo completo sobre uso de 12 diferentes drogas como crack e cocana, anfetami-nas, ecstasy, maconha, herona e morfina. A justifica-tiva que a norma afaste os dependentes qumicos das ruas e estradas para ajudar a diminuir os perigos do trnsito.

    Ainda na justificativa, o referido projeto vai trazer uma condio para que a sociedade se sinta mais protegida porque os ndices de aci-dentes e mortes no trnsito acusam a incidncia de produtos como drogas de todos os produtos psicoati-vos no sangue dessas pessoas.

    Por outro lado, na avaliao da Associao Bra-sileira de Medicina de Trfego (Abramet), a me-dida no vai resolver o problema dos acidentes de trnsito no Brasil. O rgo avalia que o exame toxicolgico no tem como comprovar se o motorista usou drogas e dirigiu em seguida. E defende que o ca-minho para melhorar o trnsito passa por campanhas educativas e pela fiscalizao. O importante lembrar sempre: se beber no dirija!

    Exame toxicolgico para quem for tirar

    CNH

    O Grupo de Educao Am-biental da 4 Cia de Polcia Militar Ambiental - Lages, em parceria com o Sindicato dos Trabalhadores Rurais do mu-nicpio, realizou durante o sbado (01), na Localidade de Campinas interior do Municpio de Bocaina do Sul, uma ativi-dade de educao ambiental.

    A palestra foi ministrada para um pblico de aproxi-madamente 50 pessoas, que

    teve como objetivo principal esclarecer dvidas inerentes legislao que rege as reas de Preservao Ambiental, enfatizando sua extenso, as normas que tutelam o assunto, as implicaes legais frente a um ilcito ambiental dessa natureza no mbito criminal e administrativo bem como, sua importncia para o equilbrio das relaes ecolgicas, na pre-veno de eroses, controle de

    assoreamento de rios, regula-dor hdrico de guas subter-rneas e superficiais, a relao com reas de risco entre outros.

    Na ocasio, os Policiais res-saltaram a importncia do evento, principalmente com o estreitamento entre a comu-nidade no interior e a Polcia Militar Ambiental no que se refere orientao e esclareci-mento das polticas pblicas e a legislao ambiental vigente.

    Polcia Militar Ambiental atua no interior quanto educao ambiental

    Flvia Mota

    Polcia Ambiental orienta comunidade do interior

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA 07 dE MARO de 2014REGIOnAl12

    homem do Campopor Cesar Missioneiro

    [email protected]

    A ACR Associao Catari-nense de Empresas Florestais apresentou na semana que passou, em Lages, o 1 Anurio estatstico Florestal/2014. O impresso tem como objetivo dar o detalhamento por me-sorregio do setor de base florestal do estado de SC, com informaes estratgicas aos gestores de empresas flo-

    restais, visando fornecer sub-sdios para estudos e tomadas de decises do setor Florestal.

    O evento contou com a pre-sena de empresrios, associa-dos e autoridades estaduais e regionais, e todos ficaram im-pressionados com as informa-es do Anurio. O presidente da Associao Jos Valmir Calori, destacou que a priori-

    Entrega de mquinas do PAC 2

    1 Anurio Estatstico Florestal

    Rodeio

    Palavra originada do vocbulo roda, do verbo rodar, algo com a forma arredondada, lugar onde se d sal ao gado. Rodeio para os campeiros de um passado quando ainda no existiam alambrados, era o lugar onde se reu-niam pessoas e o gado para reconhec-los, passar a marca e o sinal, como ainda se faz na Ilha do Maraj, ou ainda num passado mais antigo, antes das es-tncias regulares, na poca do gado selvagem ou cimarrn, homens de toda sorte daqueles tempos duros, cercavam as manadas na largura da pampa e induziam a cabeceira da tropa estourada a correr em crculos num redemoinho pavoroso de polvadeira e sangue, de gemido dos pisoteados, do berro impotente e agonizante dos desjarreteados, numa poca em que se aproveitava somente o couro, algumas vsceras especialmente o fgado e um pedao de carne fresca para o assado imediato, mais uma manta de carne muitas vezes salgada no suor do prprio cavalo.

    Na medida em que a vida do campeiro foi gradualmente migrando para os centros de convivncia urbana, sentiram estes, a necessidade do resgate do tradicionalismo perdido e o encontro instintivo entre amigos, da a formao das festas de rodeio. Os espetculos que ini-cialmente tinham o objetivo de demonstrar habilidades, cultura e beleza, rapidamente passaram para as dispu-tas entre grupos amigos e concorrentes. Sejam estas pessoas, simpatizantes ou viventes do prprio meio rural, ho de treinar muito, esforar-se extenuante para conquistarem os trofus mximos.

    natural buscar a vitria, difcil trabalhar a derrota, porm ao vitorioso e a histria que se escreve partir deste feito, no basta um trofu e em seguida o esquecimento. Ns outros, comparsas da mesma cultura, dos mesmos ideais e da mesma regio, temos a obrigao de festejar e valorizar estes grupos que tambm nos representam sob pena de perdermos caractersticas de nossa personalidade campeira, dentro, e pior, fora dos rodeios.

    Com o maior respeito a todos os gachos rio-grandenses, donos da casa e promotores da maior festa de rodeios do sul brasileiro, quero parabenizar todos os catarinenses, vencedores no Rodeio da Vacaria, especialmente os da Serra Catarinense e desejar-lhes fora e perseverana no ideal das tradies at que outros estejam prontos para substitu-los.

    Prefeitos da Amures pediram para que o Governo tambm libere o uso das cascalheirasO

    nere

    s Lo

    pes

    A entrega de 33 motonive-ladoras (patrolas) e 69 cami-nhes-caamba a prefeitos de 102 municpios catarinenses na manh de sexta-feira, em Lages, foi motivo de comemo-rao. A solenidade no au-ditrio do CAV/Udesc foi coordenada pelo Ministrio do Desenvolvimento Agrrio (MDA) em parceria com a As-

    sociao de Municpios da Regio Serrana (Amures), e faz parte da segunda etapa do Programa de Acelerao do Crescimento (PAC 2).

    Os recursos aplicados nos equipamentos so superiores a R$ 32 milhes e deve benefi-ciar, segundo o MDA, cerca de 300 mil moradores do campo, entre eles mais de 50 mil

    famlias de agricultores. Com a entrega, o governo federal contabilizou 531 mquinas s em Santa Cataria, totalizando um investimento de R$ 136,3 milhes.

    A ministra das Relaes Ins-titucionais Ideli Salvatti disse que programa tem como foco o fortalecimento dos pequenos municpios.

    O 1 Anurio Estatstico Florestal de SC foi apresentado pela diretoria da ACR

    Pau

    lo C

    haga

    s dade dessa gesto resgatar a valorizao do setor florestal perante a sociedade civil e as estruturas governamentais.

    O Anurio possui 93 pgi-nas de informaes, que sero utilizadas pelos associados em seus planejamentos estratgi-cos anuais. Vale lembrar que o setor florestal a segunda atividade em importncia econmica no estado, repre-sentando cerca de 9% do PIB catarinense, constituindo-se num forte instrumento de desenvolvimento social, econmico e ambiental. Em Santa Catarina, toras e lenha tem, como valor bruto da produo, 1,66 bilho de reais e esto entre os principais produtos agropecurios pro-duzidos no estado.

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA 07 dE MARO de 2014ESPORTE 13

    CA Esportes

    Final indita

    Assolan e Amrica fazem, em duas partidas, a final do campeonato Amador 2013/14. uma final indita, na qual o experiente Amrica chega pela 13 vez a uma deciso do amador. J o time do Assolan com apena s 4 anos de existncia, chega sua primeira final. A partida, na verdade, j cheia de emoes. Em 2012 a equipe do Assolan tirou o Amrica na semifinal. Por Ironia do destino estas duas equipes voltam a se enfrentar, agora em uma grande final. Com certeza teremos duas grandes partidas, dignas de uma grande final. Que vena o melhor.

    Pensemos nisso enquanto tempo.

    Taa Lages

    Encerra-se nesta sexta-feira (7) a Taa Lages de Futsal. A deciso acontece no ginsio de esportes Jones Minosso. Uma boa competio digna de ser prestigiada pela comunidade esportiva de Lages. Mais uma vez se repetiu o sucesso das edies anteriores.

    por Celso Aurlio [email protected]

    Brasil em torneio de tnis no Ir

    Xadrez de Lages em Caxias do SulA equipe Lages Xadrez Clube/

    FME estar neste final de semana, entre os dias 07 e 09 de maro, em Caxias do Sul-RS, disputando o XIII TORNEIO INTERNACIO-NAL DA FESTA DA UVA. A com-petio ser no Clube Recreio da Juventude, com a presena de jogadores de 10 pases, entre eles o atual Campeo Mundial Magnus Carlsen, da Noruega. Ao todo so esperados 400 joga-dores de todas as idades que dis-putaro 09 partidas de 01 hora cada. Os melhores colocados recebem trofus e medalhas no Geral e nas categorias.

    De Lages, 17 enxadristas

    estaro presentes, com destaque ao Mestre Alfeu Junior Varela Bueno (UNIFACVEST) e Jlia Goetten Wagner (UFSC), que en-frentaro o Campeo Mundial, j na sexta feira, dia 07, numa partida simultnea. Jlia e Alfeu sero os representantes da equipe Lages Xadrez Clube/FME na Simultnea, que acontece com o Campeo Mundial enfrentan-do 35 jogadores selecionados no Brasil para enfrentar Carlsen. Para Alfeu, nico Mestre entre os desafiantes, a responsabi-lidade ser grande e no deixar a oportunidade passar sem luta: Darei o mximo durante

    a partida, porque enfrentar o melhor jogador do planeta uma honra, mas tambm um grande desafio, analisa o Mestre Alfeu.

    Para Jlia, uma das trs mulheres que enfrentaro o Campeo Mundial, ser um momento para adquirir ex-perincia e verificar como se comporta um jogador desse nvel: Ele calcula muito e qualquer deslize fatal, por isso ficarei atenta o tempo todo, declara Jlia. Ambos os enxad-ristas representaram Lages na final dos Jogos Abertos de Santa Catarina em 2013.

    O tenista Thales Turini, de Santa Catarina, e o paulista Caio Silva foram os campees

    do OPT Circuit, torneio da srie Future da Federao Interna-cional de Tnis (ITF), realizado

    Primeira partida da final do Amador Aconteceu no ltimo Sbado a

    definio das equipes que faro a final do Campeonato Amador da Liga Serrana de Futebol-LSF. Na primeira partida a equipe

    do Assolan venceu nos pnaltis, a equipe do Guaruj, e classi-ficou-se para final. Na partida entre Amrica e Vila Mariza, vitria da equipe do Amrica

    pelo placar de 4 x 2. A primeira partida est marcada para o prximo sbado s 15h45min no Estdio municipal Vidal Ramos Junior.

    Celso A

    urlio

    Em Foco

    Foi muito prestigiada a festa de confraternizao da Associao Atltica Mariza, realizada no final de ms de janeiro.

    Valeu galera, at a prxima edio!

    Thales Turini venceu seu sexto torneio em torneios Future

    Celso A

    urlio

    em Kish, no Ir. Turini integra o projeto Rumo Vitria e conta com apoio financeiro da Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte por meio do Fundesporte.

    A disputa de duplas aconte-ceu na ltima sexta-feira (28). A dupla brasileira derrotou os holandeses Stephan Fransen e Wesley Koolhof por dois a zero, parciais de 7/6 (3) e 6/1. Nmero 499 na lista de du-plistas da ATP, Thales Turini venceu seu sexto torneio em torneios Future, enquanto Caio Silva, nmero 615 na lista, obteve seu 10 ttulo de duplas.

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA 07 dE MARO de 2014

    VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA 07 dE MARO DE 201414 pUBliCiDADE

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA 07 dE MARO de 2014

    VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA 07 dE MARO DE 2014 15

    Vitrine do Pakinhapor Marcelo Vieira Muniz

    1

    4

    7

    10

    2

    5

    8

    11

    3

    6

    9

    12

    1 - Amigos da Chapa 1 da A.A.P.l.. 2 - Carnaval de Joaaba. 3 - Charles e Ricardo divulgando a Feijoada da Serra na Fazenda Pouso Redondo. 4 - Elemir e Elusa curtindo o Carnaval em Garopaba. 5 - Famlia no restaurante Cansian Zambam. 6 - Luau de Bom Jardim da Serra. 7 - Maneca e Carminha curtindo o Carnaval em Garopaba. 8 - Marco e Sra pescando no Carna-

    val. 9 - Musas da Feijoada da Serra. 10 - Peixada do GUI. 11 - Presidente Armindo Araldi A.A.P.L. e seu filho nio. 11 - Vereador Gerson e equipe no almoo do deputado federal Benedet.

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA 07 dE MARO de 2014

    VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA 07 dE MARO DE 201416 cOnTRAcAPA