Vitrine Lageana 120

  • View
    215

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

Text of Vitrine Lageana 120

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA 07 dE MARO de 2014Opinio SadeSegurana Turismo CidadeEducaoEntrevista Cultura

    Lages, Sexta-feira 07 de Maro de 2014R$ 2,00

    Ano 04 - Edio 120

    Em busca da dignidadeO desejo das pessoas que buscam refgio no Caps o de resgatar a vida e a dignidade, especialmente junto famlia. Pg. | 03

    Paulo C

    hagas

    Av. Duque de Caxias, 333, Centro, Lages - SC

    Fone: (49) 3222-6020

    A Uniplac registrou aumento dos

    atendimentos em 2013

    Sade 7

    Cursos atendem apopulao

    PMA atua na educao ambiental no interior

    de Lages Segurana 11

    Comunidades do interior so

    orientadasIniciativa da ACR visa

    detalhar e divulgar o setor florestal em SC

    Regional 12

    Lanado anurio estatstico florestal

    No faz mal nenhum se for de chuveiro, mas se for de piscina, praia ou at mesmo uma banheira faz sim

    Banho depois de comer

    ??

    ??

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA 07 dE MARO de 2014A casa do vizinhoA maioria dos brasileiros certamente ficou chocada com a notcia de

    que a presidente Dilma Rousseff partici-pou da inaugurao do Porto de Mariel, em Cuba. Geralmente uma visita de um chefe de Estado a outro pas no renderia tamanha polmica. Porm um fato intrig-ante pegou o contribuinte brasileiro de surpresa: o porto cubano foi financiado com o dinheiro proveniente dos nossos impostos. Foram 682 milhes de dlares, ou seja, mais de 1,5 bilho de reais. grande a discusso relacionada quantidade de impostos paga pelo

    povo brasileiro. J faz parte do cotidi-ano verificar que nossa contribuio no nos gera retorno. diante de tantas ad-versidades do dia a dia que percebemos que, embora sejamos o pas com a mais pesada carga de impostos, somos um pas que sempre figura entre os ltimos na maioria dos indicadores internacionais de sade, educao, qualidade de vida, se-gurana entre outros.O cidado tambm sofre com uma economia estagnada. Nossa produo agrcola vive batendo recordes de produo. Seria maravilhoso se puds-

    semos escoar tudo o que produzimos e que destinado para exportao. Mas a realidade outra. Caminhes sofrem para chegar aos portos devido s estradas que no recebem manuteno apropriada e estradas que so apenas caminhos de barro que tornam a logstica uma tarefa rdua de ser feita. Os portos so cercados por quilomtricas filas de caminhes que sofrem com a burocracia do sistema. Boa parte dos produtos agrcolas perdida ali mesmo, na fila.Cabe ao leitor fazer uma anlise baseada no bom senso: o Governo

    Federal deve utilizar de seus recursos, angariados atravs de nossos impostos, para financiar uma obra de um porto cubano? Mesmo que a presidente responda que se trata de estratgia com-ercial, no teramos muito mais a ganhar com o fortalecimento de nossa infraestru-tura logstica e o aumento nossas expor-taes? Voc reformaria a casa do vizinho enquanto a sua est caindo aos pedaos?

    Por Marco Tebaldi - deputado federal pelo PSDB de Santa Catarina

    Nossa Opinio

    Viva os embargos infringentes! Parecem feitos sob

    medida para somente os crimi-nosos de alto escalo. E foram eles, exatamente os men-saleiros, os maiores beneficia-dos. Na semana que passou, o pas assistiu, estarrecido, a nova deciso do Supremo Tribunal Federal, em favor de alguns dos condenados do mensalo. A votao que livrou oito mensaleiros do crime de formao de quadrilha ter impacto direto em suas penas, inclusive no regime dos ex-di-rigentes do PT Delbio Soares, Jos Genoino e Jos Dirceu, j que agora eles s respondero por corrupo ativa. Logo vem o julgamento de Joo Paulo Cunha, e sem dvida, ter o privilgio de obter a mesma deciso dos colegas.

    Mas afinal, o que sig-nificam estes tais embargos infringentes? Eles

    ocorrem em caso de con-denao pelo tribunal, os rus dispem de recursos para solicitar a reviso da deciso. Entre eles, esto os embargos infringentes, que so um recurso exclusivo da defesa, que se fundamenta na pela falta de unanimidade na deciso colegiada. Ele tambm questiona pontos especficos em que houve discordncia. No h dvida que existe um aparato gigantesco na defesa dos mensaleiros, alis, muito bem articulado, at chegar ao novo julgamento, e por fim, consolidar todo o planeja-mento para livr-los da priso. Palavras do ministro Joaquim Barbosa: Sinto-me autorizado a alertar a nao brasileira de que esse apenas o primeiro passo. uma maioria de circunstncias que tm todo tempo a seu favor para continuar sua sanha reformadora.

    Embargos infringentes

    Grimpa

    No adianta em nada alertar para os perigos nas estradas, quando h motoristas que se sentem dono dela. So inmeros os alertas para quem viaja, para que tomem todo

    o cuidado do mundo. Antes de comear o feriado de Carnaval, a gente imagina quanto ainda vivos saem com a iluso de curtir uma folga longe de casa, mas no voltam, pois, so vtimas das circunstncias. ltrapassar sempre parece uma lgica da ignorncia de quem dirige um carro superior ao da frente. Para estes, a veloci-dade no tem consequncias, at que...

    De nadaadianta

    Relatrio da Associao dos Sindicatos Filiados Federao da Indstria de Santa Catarina (FIESC), da Serra, feito em conjunto com o Frum das Entidades Empresariais de Lages, aponta falhas na execuo do projeto, contando com materiais de baixa qualidade, invaso das vias marginais em terrenos, falta de sinalizao, entre outros. Porm, o caso mais grave o estreitamento do viaduto localizado sobre a Av. Duque de Caxias. Uma verdadeira aberrao. A entrada estreita, em pista simples. Poderiam ento os responsveis pela obra, assinar um termo de responsabilidade por tudo o que possa a acontecer nesse local?

    !

    ...

    Trnsitono supermercado ?Aberraesna BR 282H necessidade de que seja feito um planejamento para ordenar e organizar o trnsito na ruela em frente ao supermercado Martendal. Alis, o assunto j foi tema de requerimento do vereador Luiz Marin. No se trata de um assunto banal ou uma critica sem sentido. Em dias de grande movimento, os clientes do Supermercado so os que mais sofrem. A mo dupla, em uma rua apertada e com estacionamento duplo, apenas um veculo passa por vez. O trnsito simplesmente congestiona. A proposta transformar em mo nica, ou seja, dar apenas um sentido para a circulao. Simples assim!

    Opinio1202

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA 07 dE MARO de 201403

    Con ra outros produtos e formas de acumular nmeros em sorteemcamposicredi.com.br

    = nmerosda sorte2ouem depsitos a prazoR$ 200 R$ 300em poupana*Ttulo da

    mod

    alid

    ade

    ince

    ntiv

    o em

    itid

    o pe

    la Ic

    atu

    Capi

    taliz

    ao

    S/A

    , CN

    PJ/M

    F n

    74.

    267.

    170/

    0001

    -73,

    Pro

    cess

    o SU

    SEP

    n 1

    5414

    .900

    130/

    2013

    -82.

    A a

    prov

    ao

    de

    ste

    ttu

    lo p

    ela

    SUSE

    P n

    o im

    plic

    a, p

    or p

    arte

    da

    Aut

    arqu

    ia,

    ince

    ntiv

    o ou

    re

    com

    enda

    o

    su

    a aq

    uisi

    o,

    repr

    esen

    tand

    o, e

    xclu

    siva

    men

    te, s

    ua a

    dequ

    ao

    s

    nor

    mas

    em

    vig

    or.

    Serv

    io

    de I

    nfor

    ma

    o a

    o Ci

    dad

    o SU

    SEP:

    080

    0 02

    1 84

    84

    (dia

    s t

    eis,

    das

    9h3

    0 s

    17h

    ) ou

    ww

    w.s

    usep

    .gov

    .br.

    Ouv

    idor

    ia I

    catu

    Se

    guro

    s: 0

    800

    286

    0047

    . Fun

    dos

    de in

    vest

    imen

    to n

    o c

    onta

    m c

    om a

    gar

    anti

    a do

    adm

    inis

    trad

    or d

    o fu

    ndo,

    do

    gest

    or d

    a ca

    rtei

    ra,

    de q

    ualq

    uer

    mec

    anis

    mo

    de s

    egur

    o ou

    , ain

    da, d

    o Fu

    ndo

    Gar

    anti

    dor

    de C

    rdi

    to -

    FG

    C. A

    ren

    tabi

    lidad

    e ob

    tida

    no

    pa

    ssad

    o n

    o re

    pres

    enta

    ga

    rant

    ia

    de

    rent

    abili

    dade

    fu

    tura

    .

    reco

    men

    dada

    a l

    eitu

    ra c

    uida

    dosa

    do

    pros

    pect

    o e

    do r

    egul

    amen

    to d

    o fu

    ndo

    de i

    nves

    tim

    ento

    pel

    o in

    vest

    idor

    ao

    aplic

    ar o

    s se

    us r

    ecur

    sos.

    Pro

    mo

    o v

    lid

    a du

    rant

    e o

    per

    odo

    de 2

    0/01

    a 3

    1/07

    /201

    4, p

    ara

    os a

    ssoc

    iado

    s da

    s co

    oper

    ativ

    as

    de c

    rdi

    to p

    arti

    cipa

    ntes

    . Con

    sult

    e o

    regu

    lam

    ento

    com

    plet

    o da

    pro

    mo

    o e

    m

    sort

    eem

    cam

    posi

    cred

    i.com

    .br

    ou n

    as c

    oope

    rati

    vas

    de c

    rdi

    to p

    arti

    cipa

    ntes

    . Pr

    odut

    os e

    ser

    vio

    s su

    jeit

    os

    dis

    poni

    bilid

    ade

    na s

    ua c

    oope

    rati

    va d

    e cr

    dit

    o.

    Para

    info

    rma

    es s

    obre

    pro

    duto

    s e se

    rvi

    os e

    con

    di

    es d