Click here to load reader

Vitrine Lageana

  • View
    223

  • Download
    3

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Edição 162

Text of Vitrine Lageana

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 09 dE JANEIRO de 2015OpinioSadeSegurana Destaque CidadeEducaoEsporte Poltica

    Lages, sexta-feira, 09 de janeiro de 2015R$ 2,00

    Ano 05 - Edio 162

    Obras do Aeroporto e rodoviaCaminhos da Neve em rtmo lento

    Foto

    s D

    ivul

    ga

    o

    No passado a concluso da BR 282 demorou dois sculos.

    Outras duas importantes obras na Regio Serrana esto quase

    paralisadas: a do Aeroporto Regional do Planalto Serrano,

    um projeto da administrao do ex-prefeito Dcio Ribeiro tendo

    como apoiador e idealizador o piloto lageano j falecido,

    conhecido como Comandante Ricardo Sell Wagner. A outra

    obra, um projeto do jornalista Rogrio Martorano, que teve

    incio na gesto do ex-prefeito joaquinense, o dentista Joaquim

    Rodrigues Netto, tambm est praticamente parada. Quantos

    anos ainda levaro para suas concluses? | Pg. (3)

    Adiada a Festa da Ma parao prximo anoFalta de recursos financeiros e de infraestrutura so principais alegaes. | Pg (3)

    Elizeu Mattos: situao indefinida

    Sinotruck: ainda h esperanas

    Comentam sobre provas no convincentes para a justia. | Pg (4)

    O prazo para o incio da terraplenagem ainda no venceu. | Pg (6)

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 09 dE JANEIRO de 2015

    Ulisses Pereira Garcia

    Opinio1202

    Senhor diretor:

    Nossa Opinio

    H um ad-gio popular simples, porm ver-dadeiro: nada acontece por acaso. No h o que discutir. Seno vejamos. Foi preciso o prefeito de Lages ser preso para que outros colocassem suas barbas de molho. E no coloque pr ver! Pois , bem aqui perto de Lages de um prefeito reeleito que, no final de sua primeira gesto comete muitas irregularidades, inclu-sive, denunciadas no Portal da Transparncia. Ele, foi denun-ciado pela imprensa. De nada adiantou, foi reeleito. Sinal de que cada povo tem o prefeito que merece. Dizem que hoje, tem muitos eleitores arrepen-didos pelos votos depositados mas urnas. Desculpem leitores, cargos eletivos no so pro-fisses; se bem que, muitos polticos de carreira consid-eram que seja. Continuando no assunto. O tal prefeito, hoje

    presidente da entidade que integra os municpios da regio serrana. Isso quer dizer que nada adianta o cara estar sendo processado por esse ou aquele delito . Na verdade, ele at pode continuar fazendo o que j fez, hoje formalmente acusado nos autos que encontram=se em Cartrio no Poder Judicirio da Comarca de Correia Pinto. E o prefeito Vnio Forster. Muitos duvidavam de que ele seria eleito. E foi!! Aqui em Lages o prefeito Elizeu Mattos foi preso e ainda continua vendo o sol nascer quadrado. Voc leitor amigo, duvida que ele poder ser colocado em liberdade em breve, at ser absolvido? E tem mais! Poder, inclusive, no caso de uma absolvio at processar o Estado, e ser indenizado? Nesse caso,no tenham dvidas de que ele ir para uma reeleio, e at poder ser reeleito. Voc duvida?

    O leitor tem dvida?

    Grimpa

    No a engenharia do trnsito de Lages que planejou mal a via-bilidade urbana da cidade. Cem por cento dos abusos verificados nas vias pblicas so culpas dos motoristas. Muitos fazem rachas em avenidas, cruzam o sinal em vermelho. No respeitam os pedestres, cicilistas ou motociclistas. Vale lembrar que certos condutores so, to folgados que, at cometem algumas infraes na frente dos guardas de trnsito. O que adianta o Cdigo de Trnsito Brasileiro ser um modelo exemplar de legislao, se quem deve fazer que o respeitem, nada fazem?

    !

    Porque o Pronto Socorro de Lages no tem os equipamen-tos de realizar radiografias e tambm ultrassonografia? No basta apenas ter um aparelho de fazer eletrocardio-gramas (muitas das vezes no funcionando). As inexistncia dos atendimentos em radiologia e ultrassom tem causado srios transtornos s pessoas que tem necessidade de realizar esses exames. Muitos enfer-mos so obrigados a se deslocarem aos hospitais ou laboratrios para serem atendidos. No se entende o motivo dessa falta de criatividade dos secretrios municipais de sade. O que parece que eles no sentem essa necessidade na unidade do Pronto Socorro de Lages...Faltade criatividade

    ...

    Malexemplo ?TrnsitoconturbadoO Cdigo Brasileiro de Trnsito prev multa ao condutor de veculo que ao dirigir utilize o apa-relho de telefone celular para realizar chamadas ou receber ligaes tele-fnicas. Poucos motoristas respeitam essa proibio. O que no pode e no deve admitir um policial dar maus exemplos. At porque, ele conhece a lei e pode, quando em servio at multar o motorista que estiver com-etendo essa irregularidade. Portanto, inadmissvel que o cidado fardado, em servio, dentro de uma viatura pertencente corporao militar, cometa esse ato de indisciplina.

    No votei no prefeito Elizeu Mattos. E, se tivesse votado, certamente hoje estaria muito arrepen-dido. Aborrecido pelo o que ele e seus comparsas fizeram, todos os lageanos esto aborrecidos. Entretanto, com toda a sinceridade que me peculiar, devo confessar que, se por um lado estamos alarmados com o modus operandi do alcaide que est preso, tambm estou indignado com todas as autoridades que so incumbidas de apurar as irregularidades que cometeram na Semasa. Acho que, no de hoje que aquela secretaria vem sendo surru-

    piada. Era preciso, muito necessria que investigaes fossem realizadas nas administraes municipais anteriores. claro que, alguns vereadores no admitem essa possibilidade. Podem sobrar estilhaos para suas agremia-es partidrias. Ou ainda para os telha-dos de vidros de algumas pessoas. Devo lembrar que, no apenas a Semasa que teria que ser investigada, tambm outras, como a Sade, principalmente. Sinto que, no final das contas, tudo isso no vai dar em nada. Ser mais uma grande pizza, como o que acontece pelo nosso Brasil afora.

    Pode at ser que sobre uma conde-nao para o mais fraco de poder. Como por exemplo, o motorista do Elizeu Mattos, o popular Toninho.O certo que, ao longo dos anos, muitas irregularidades andam acontecendo nas prefeituras munici-pais da regio serrana. Sabe-se que na de Correia Pinto, o prefeito Vnio Forster est sendo processado. O que vai dar? Nada n! H tambm as cmaras municipais, onde acontecem muitas coisas erradas . Tem vereador por a que anda querendo dar uma de honesto, quando at as crianas das escolas sabem que ele um grande larpio. Quem sabe, se no aproveitam o embalo e investiguem o seu passado. uma oportunidade que a populao ter para saber quais foram os candi-datos em quem votaram. Hoje esto com o poder na mo, porm, algum edil tem culpa no cartrio. Dizem pelas esquinas das ruas da cidade que tem vereador por a que anda at sumido. Depois que a bomba explodiu na mo do Elizeu, outras podero atingir cer-tas pessoas que ostentam poder.

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 09 dE JANEIRO de 201503DESTAQUE

    Aeroporto Regional e Caminhos da Neve quase parandoP

    aulo

    Cha

    gas

    / Div

    ulga

    oForam dois sculos para con-clurem a BR 282. Muitas pessoas no tiveram a oportunidade de conhecer a obra realizada, mor-reram antes. Atualmente a pop-ulao serrana est convivendo com duas obras em fase de lentido. Quase parando. Uma delas: o Aeroporto Regional do Planalto Serrano. Seu idealiza-dor j faleceu: o piloto lageano conhecido como Comandante Ricardo Sell Wagner. A obra iniciada na administrao do ex-prefeito Dcio Ribeiro da Fonseca, numa rea adquirida de um agricultor no municpio de Correia Pinto, distante 24 quilmetros de Lages. Quando iniciada sua construo, o novo aeroporto deveria estar con-cludo e entrar em operao em dois anos. Do incio da obra at hoje, se passaram 16 anos. E ainda outros anos se passaro para que a primeira aeronave

    Aeroporto Regional do Planalto Serrano em Correia PintoRicardo Sell Wagner,idealizador do aeroporto Trecho da rodovia Caminhos da Neve

    possa aterrissar em sua pista. A obra est praticamente parada.Rodovia Caminhos da NeveO jornalista joaquinense Rogrio Martorano lanou durante a administrao do pre-

    feito Joaquim Rodrigues Neto, o projeto turstico que atravs de uma rodovia a ser pavimen-tada uniria os dois estados: Santa Cataria e Rio Grande do Sul. O Projeto recebeu o nome de Caminhos da Neve, que aps concluda diminuiria em 100 quilmetros o percurso de

    Florianpolis a Porto Alegre. A inteno ser desenvolver algumas reas ainda no explo-radas pelo segmento turstico nos dois estados do sul. Atu-almente a pavimentao do trecho catarinense est a cargo do 9 BEC sediado em Lages. Porm, a obra est em ritmo

    de tartaruga como se diz no lin-guajar popular. Do incio situ-ao atual, se passaram muitos anos. Uma boa soma de recur-sos financeiros j foram gas-tos. E ainda se gastar muito, pois nem sequer a ponte que dever ser construda no rio Pelotas, comeou.

    Prdio da Casan servindo de moradia para mendigos e orgia de marginais

    Prdio da Casan totalmente abandonado

    Ernani Fontoura

    Com a municipalizao da Semasa em Lages, o local onde funcionava a Casam foi desocu-pado e passou a ser utilizado para outros fins: hoje, algumas de suas

    dependncias esto sendo uti-lizadas por mendigos e margin-ais. A depredao do patrimnio pblico vista a olhos nus. E o pior, ningum toma providn-

    cias. Muito se falou que o pr-dio seria utilizado para abri-gar a Secretaria de Estado e Desenvolvimento Regional de Lages. Ficou mesmo somente na conversa. A SDR continua onde sempre esteve. O governo do Estado, deve-ria utilizar o prdio para abri-gar reparties pblicas, sair do aluguel. Tambm poderia transformar em um estabe-lecimento escolar ou ainda em uma unidade de sade. O que no deve, e no pode, deixar a Deus dar, como at hoje est. A situao crtica e a depredao diria.

    Festa da Ma s acontecer em 2016

    Depois de uma intensa reunio com os secretrios municipais e apoiadores do evento, o prefeito Humberto Briguenthi decidiu que a Festa Nacional da Ma que seria realizada em 2015 somente acontecer em 2016. Para ele, muitas questes ainda esto pendentes, o que torna invivel a realizao do evento no decorrer do ano que se inicia. Entretanto ele garan-tiu sua realizao em 2016. Briguenthi tambm informou que a cidade ainda est pas-sando por revitalizao. Alm do mais, as rodovias que ligam

    o municpio a Bom Jardim da Serra e Painel ainda no foram concludas. Por outro lado, o prefeito joaquinense disse que o Parque Nacional da Ma ter que passar por uma reforma urgente aten-dendo as determinaes do Corpo de Bombeiros. A Prefeitura Municipal de So Joaquim est condenada e ter que pagar ao Ministrio de Turismo a importncia de 4,5 milhes. No h, portanto, condies alguma de buscar recursos financeiros para a realizao da Festa Nacional da Ma em 2015.

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 09 dE JANEIRO de 2015polTiCA04

    Vida de Elizeu Mattos indefinida

    Pleno do TRE-SC retomar julgamentos no dia 21 de janeiro

    A representatividade poltica de Lages

    A fora de Lages e regio serrana: governador, deputada federal e deputado estadual. Raimundo Co-lombo, Carmen Zanotto e Fernando Coruja, respectivamente

    Elizeu Mattos, prefeito de Lages, ainda em situao difcil

    Processos que envolveram possulantes sero julgados em breve

    Divulgao

    Divulgao

    Foto

    s D

    ivul

    ga

    o

    Faz muito tempo que Lages ou at a regio ser-rana no tinha uma forte representatividade poltica como agora. Com um Gover-nador do Estado, dois depu-tados estaduais e uma depu-tada federal. O mandatrio estadual dono de uma folha extensa de funes j exerci-das na poltica catarinense. O Governador Joo Raimundo Colombo, no incio da car-reira, quando ainda tinha apenas 23 anos de idade foi secretrio de Estado. A seguir deputado estad-ual, federal, senador e pre-feito de sua terra natal por trs mandatos. Ainda na funo pblica, exerceu vrios cargos de confiana no Governo Catarinense. Foi presidente da Celesc, Telesc e Casan. Como chefe do Poder Executivo Catarinense j est no segundo mandato, o qual iniciou no dia 01 de janeiro de

    O final de ano em Lages, se no fosse o Natal Felicidade e a inaugurao de um novo shoop-ing, com certeza, a populao estaria num estado de tristeza e decepo, tendo em vista aos ltimos acontecimentos que envolveu, o prefeito de Lages, Elizeu Mattos, seu motorista, o popular Toninho e o ex-secre-tario da Semasa. Na verdade, at hoje, as provas no so convin-centes. H muitos falsos comen-trios e muitas outras fofocas. A imprensa foi muito apressada

    nas informaes. Se houver uma reviravolta na situao do pre-feito Elizeu Mattos, ele, poder, inclusive processar muita gente e tambm vrios veculos de comunicao que o difamaram sem ter provas concretas. O pre-feito continua encarcerado nas dependncias do 6 BPM em Lages. Seus advogados j impe-traram vrios recursos jurdicos visando obter sua soltura. As instituies negaram o recon-hecimento do contedo apre-sentado pelos seus defensores.

    As atividades do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Cata-rina reiniciaram nesta quarta-feira (7), aps o perodo de recesso da Justia Federal, que ocorreu de 20 de dezembro a 6 de janeiro. As sesses plenrias de 2015 comeam a partir do

    prximo dia 21 de janeiro com incio marcado para as 17h, quando se dar, portanto, o retorno dos julgamentos pelos Juzes do Pleno. As demais ses-ses de janeiro ocorrero nos dias 22, 26, 27, 28 e 29.Prev-se que a maior parte

    Pelas esquinas da vias pbli-cas de Lages existem dife-rentes tipos de comentrios. A maioria, sem o mnimo de fundamento. H hoje, pes-soas que no possuem moral para acusar ningum, j que suas fichas so tambm sujas. Esses, esto aproveitando das redes sociais para colocarem seus vorazes comentrios. H ainda aqueles que ocupam os microfones para dizerem inverdades. At mesmo quem tambm tem culpa no Cartrio, como se diz no lin-guajar popular. Espera-se que, at o final do ms em curso, haja novidades na situao do prefeito Elizeu Mattos. O que muitas pessoas indagam, , por qual motivo, no inves-tigaram as administraes municipais anteriores, desde que a SEMASA foi implan-tada. Poderiam encontrar outras irregularidades como tambm nada constatar. Pelo menos, dita secretaria, considerada a galinha dos ovos de ouro, teria sua vida pregressa investigada como manda o figurino.

    dos processos que devem chegar para apreciao da Corte Eleitoral catarinense em janeiro de 2015 versam sobre as prestaes de con-tas dos candidatos e even-tuais representaes contra irregularidades na campanha eleitoral.

    prazos suspensosEm relao aos prazos pro-cessuais eles continuam sus-pensos na Justia Eleitoral at o dia 20 de janeiro de 2015.Inicialmente os prazos estavam suspensos do dia 20 de dezembro at 6 de janeiro por conta do recesso forense envolvendo todos os rgos do judicirio federal, uma determinao contida no art. 62 da Lei 5.010 de 1966.

    2015, encerrando em 2018. Hoje, no Brasil, um dos mais experientes polticos. Por ser um cidado carismtico, e conhecedor das artemanhas de campanhas eleitorais seu nome j desponta como um possvel candidato a presidncia da Repblica. No mnimo vice no prximo pleito eleitoral.Vale ressaltar que, o gov-ernador de Santa Catarina, Joo Raimundo Colombo, j foi prefeito de Lages em trs mandatos. Um dos seus pontos fortes como prefeito foi o de buscar novas inds-trias para Lages, visando gerar emprego e renda para o municpio. Foi durante suas postulaes polticas que seu nome tornou-se conhe-cido e, passo a passo foi con-quistando os demais cargos.

    ExperinciaJ no aspecto legislativo, Lages est representada na Cmara dos Deputados pela experiente parlamen-tar Carmen Zanotto. Tam-bm exercendo seu segundo mandato. J foi secretria de Estado da Sade e deputada estadual. Coincidentemente, seu padrinho poltico, o mdico, Fernando Agustini, o popular Coruja assumiu uma cadeira na Assemblia Legislativa. Portanto, a rep-resentatividade poltica da oitava economia do Estado, est muito bem nos poderes constitudos. So dois par-lamentares com uma vasta experincia poltica.

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 09 dE JANEIRO de 2015

    VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 09 dE JANEIRO DE 2015polTiCA 05

    VITRINE POLTICA

    O ESPERADOEm 11 minutos os vereadores reunidos em Sesso Extraordi-nria no dia 30/12/2014. aprovaram as contas do ex-prefeito Renatinho. J era esperado esse resultado. 12 vereadores votaram pela aprova-o. Quatro vereadores estiveram ausentes. Tambm aconteceram 03 abstenes. Um fato que chamou a ateno de quem esteve presente Sesso Extraordinria, foram as au-sncias de trs vereadores. Foi, real-mente uma ao que causou polmica, mesmo porque, se no desejavam votar a favor da aprovao das contas do ex-prefeito Renatinho, poderiam, pelo menos, marcar suas presenas

    em Plenrio, fazendo js ao salrio que recebem mensalmente, quase R$ 8 mil reais.

    Ex-prefeito Renatinho teve suas contas aprovadas pela Cmara Municipal em 11 minutos

    Z Rabelo

    Observo que:O PMDB, com a priso de Elizeu Mattos, seu principal lder, desestruturou. Comenta-se que o vereador Gerson poder at ser adver-tido por ter contrariado a prpria sigla em sesso na Cmara Municipal.O deputado estadual Fernando Coruja, PMDB, sem dvida, a liderana de maior expresso hoje no partido. De qualquer forma, a sigla no est totalmente esfacelada, at porque o parla-mentar um poltico hbil e de muita influncia junto ao Governo do Estado.Dentre os prefeitos eleitos no ltimo pleito eleitoral pelo PMDB, Humberto Briguenthi o que melhor vem se destacando na admi-nistrao municipal. Sua reeleio tida como certa, tal o prestgio que desfruta em So Joaquim.

    Para o vereador Nilton Freitas, ex-presidente da Cmara Mu-nicipal, os trs mandatos exercidos na conduo do Legislativo teve seu lado positivo. Foi economizado nas trs gestes R$ 2.292.069,80, o que foi devolvido ao Executivo Municipal. Por outro lado, politicamente, diz ter ficado satisfeito com o que ocorreu em 2015. Considerou muito valiosa sua postulao a deputado estadual. Para o vereador Nilton Freitas, ex--presidente da Cmara Municipal, os trs mandatos exercidos na conduo do Legislativo teve seu lado positivo.

    Foi economizado nas trs gestes R$ 2.292.069,80, o que devolvido ao Executivo Municipal. Por outro lado, politicamente, diz ter ficado satisfeito com o que ocorreu em 2015. Consi-derou muito valiosa sua postulao a deputado estadual. Tive a oportu-nidade de ouvir de perto, as reivin-dicaes das pessoas, entender suas angstias, seus descontentamentos e na incredulidade nos polticos. Diante disso, com a experincia adquirida, sentimos, a cada dia, uma vontade incontida de trabalhar ainda mais pela comunidade, observou Freitas.

    POSITIVO

    O lder comunitrio, Iran Ortiz, o Palhao Queixinho, realizou em sua residncia, bairro da Vrzea, uma reunio para colher assinaturas visando fundar em Lages o PC Partido Cristo. O presidente Estadual do PC/SC, Edson Madeira, veio a Lages prestigiar o evento poltico.PARTIDO NOVO

    O prefeito em exerccio Tony Duarte vem, desde que assumiu o cargo na Prefeitura Municipal de Lages democratizando o atendimento em seu Gabinete. Agora de portas abertas, todos os cidados que necessitam dialogar com o chefe do Poder Executivo, tem plena liberdade para um atendimento personalizado. Isso demonstra que o prefeito Tony Duarte quer estar mais prximo da populao para tomar co-nhecimento de seus anseios.ATENDImENTO

    PERSONAlIzADO Com a fragilizao do Partido do Movimento Democrtico Brasileiro (PMDB), desde que o prefeito Elizeu Mattos foi detido, notrio que, a situao criada pelo desfecho da priso do Executivo lageano ir influenciar no prximo pleito eleitoral. A no ser que, como diz o ditado popular, o feitio venha a virar contra o feiticeiro. Ou seja, Elizeu Mattos, sendo inocentado e tambm com a possibilidade de processar quem provocou acusaes infundadas.

    PODE hAVER umA REVIRAVOlTA?

    O G o v e r n a d o r R a i m u n d o Colombo deve extinguir as SDRs Secretarias de Desenvol-vimento Regionais. Informaes extra oficiais do conta que ficaro apenas cinco. At os nomes sero mudados. Passaro a ser chamadas de Agncias. A deciso de Colombo visa a economia do Estado, da a razo de enxugar a mquina administrati-va. O governador do Estado sempre teve em mente que as SDRs repre-sentavam um cabide de emprego, tal como j dizia na poca que era prefeito em Lages.

    DIAS CONTADOS

    Governador Raimundo Colombo: enxugar a mquina preciso

    Divulgao

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 09 dE JANEIRO de 2015CiDADE06

    Das instalaes da Sinotruck sairo os veculos serranos

    Muitas reclamaes de consumidores

    Maquete mostra como ser as instalaes em Lages

    As compras de final de ano levaram muitas pessoas a procurarem seus direitos no Procon

    Divulgao

    Divulgao

    Divulgao

    Certamente o governo do Estado aposta na vinda dessa indstria chinesa para Lages. Empresrios que, desde o in-cio das tratativas marcaram presenas, tambm ainda no desistiram e nem perderam as esperanas de que em breve a terraplenagem da rea onde ser implantada comea a ser realizada. Entretanto, h os mais cticos, os polticos contrrios, os negativistas, esses apostam que a indstria chinesa no vir mais. No se sabe baseados em que para

    ditas afirmaes. Vale lembrar que a venda da Sinotruck em muito representar. Tanto para a prpria nao, como para Santa Catarina e para Lages. Alm da gerao de empregos, h tambm a renda que, cer-tamente engordaro os cofres pblicos. Para Lages e regio serrana, um ponto positivo a implantao dessa conceituada indstria. S no enxerga que no quer ver, que o pior cego. No se justifica, por exem-plo, um lageano torcer para o desenvolvimento no chegue

    ao municpio. Assim como, no h razo para que um catari-nense no queira mais uma atividade econmica em seu estado. E muito menos no se pode admitir que um brasileiro seja contrrio ao progresso de sua prpria Ptria.Comenta-se que a empresa j est com as documentaes exigidas pelas autoridades brasileiras para que acontea as instalaes em Lages. Por sua vez, o governo do Estado j realizou a sua parte, e tambm a Prefeitura Municipal de Lages.

    As reclamaes no Procon de todos os municpios brasileiros, no final de ano batem seus prprios recordes. Segundo um levantamento realizado por uma empresa especial-izada, uma das maiores denn-cias feitas ao rgo de defesa do consumidor refere-se telefonia. So celulares que no funcionam, preos abusivos, no atendimentos das lojas revendedoras, etc. A seguir, outras reclamaes aconte-

    cem, como as compras de gela-deiras, te4levisores, etc. Nesse item as reclamaes atingem 26% dos consumidores. Em Lages, segundo informaes extra oficiais, uma das maiores reclamaes de um s produto aconteceu com a venda de apa-relhos de som realizado por uma loja de departamentos. Somente numa prestadora de servios da cidade, haviam 15 aparelhos estavam avariados na espera de atendimento tc-

    nico especializado. de bom alvitre lembrar que, o Procon tem suas normas de atendimento. O que deve ser acatado pelo consumidor. Porm, as solues so busca-das para que, o comprador que o cliente e o empresrio que o comerciante possam entrar num acordo, onde nenhuma das partes saia prejudicado. S que, no Procon, onde o consumidor busca pelos seus direitos.

    Frias coletivas

    O perodo de frias coletivas dos servidores dos rgos da administrao direta e indi-reta do Municpio tambm foi determinado por Toni Duarte. Foi entre os dias 26 de dezem-bro de 2014 e 24 de janeiro de 2015. Nesse perodo, os rgos do Municpio funcionaram com reduo de pessoal, com horrio de expediente cumprido das 13h s 18h, sem interrup-es. A Procuradoria-Geral do Municpio e o Setor de Licitaes tero expediente em horrio normal no dia 26 de dezembro e a partir de 5 de janeiro de 2015, portanto, das 8h s 12h e das 14h s 18h. Cabe aos titula-

    res dos rgos, nas respectivas reas de competncia, a integral preservao e funcionamento dos servios considerados essenciais, define-se no decreto assinado pelo chefe interino do Poder Executivo.

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 09 dE JANEIRO de 2015CiDADE 07

    Via Gastronmica sem estacionamento? Tony tem o apoio da cidade

    Prefeito interino Tony Duarte

    Problemas de estacionamento de automveis acontecero

    Ernani Fontoura

    Div

    ulga

    o

    Com a sada do prefeito Elizeu Mattos da titulari-dade do cargo, assumiu o vice prefeito Tony Duarte por um perodo de seis meses. Demonstrando que est pre-parado para desempenhar a funo, o prefeito interino tem, visitado as obras que esto sendo levadas a efeito, mesmo em tempo de frias coletivas dos funcionrios da Prefeitura

    A rua conhecida por via gas-tronmica, por um lado est recebendo os melhoramentos projetados. Por outro, h rec-lamaes que at podem ser consideradas justificveis. Eis a principal , com o estreitamento da rua, em toda sua extenso,

    acabaro os locais de estacio-namentos para os automveis. Onde estacionaro quem deseja ir a um restaurante naquela via pblica? Quem fez o projeto do calado, certamente no pen-sou nessa hipteses. Uma outra indagao. A ilumi-

    nao que j est sendo colo-cada na via pblica, parece que no vai ter a potncia necessria para bem ilumi-nar o calado. Falhas no projeto? possvel. E o lixo das residncias e estabeleci-mentos comerciais al situa-dos. Sero colocadas aquelas similares s que esto na rua Correia Pinto. De concreto? Tem que ser, pois os vndalos esto solta!No vai ser necessrio que-brar novamente a pavimen-tao para implantar rede de esgoto e saneamento? J existe?Os questionamentos, so de pessoas que, certamente j esto prevendo futuros con-gestionamentos naquela via pblica, e de antemo querem tambm que as autoridades tomem providncias antes que o mal se torne maior.

    Municipal. Por outro lado, o jovem prefeito democratizou o atendimento das pessoas em seus Gabinete, onde, de portas abertas vem dialogando com todos, tomando conhecimento das necessidades que mais afligem a comunidade.Com essa postura franca, Tony Duarte tem sido apoiado pela populao, Seu dina-mismo tem sido o ponto forte de uma administrao que comeou fadada ao pes-simismo da populao. Feliz-mente, o resultado tem sido muito bom. A compreenso, por parte at mesmo dos opos-itores tem sido benvinda ao gabinete do prefeito interino.Procurado para comen-tar sobre sua administrao municipal pelo pouco tempo que j passou, o prefeito encon-trava-se em visita s obras que a Prefeitura vem executando.

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 09 dE JANEIRO de 201508 SADE

    Fisioterapia no tratamento da obesidade e outras enfermidades

    Siga estes passos para controlar a presso alta

    A incidncia de portadores de presso alta oscila entre adultos e crianas

    Fisioterapia a soluo para o tratamento de diversas enfermidades

    Div

    ulga

    o

    Div

    ulga

    o

    A hipertenso arterial ou, simplesmente, presso alta gatilho certo para uma srie de males -- e no s aqueles que envolvem o sistema cir-culatrio. Normalmente, um paciente com presso igual ou superior a 140/90mmHg diagnosticado como hip-ertenso. So pessoas mais sujeitas a sofrer com falhas

    no corao, nos rins e at no crebro explica o cardiolo-gista Enas Rocco. A doena crnica (no tem cura, mas pode ser contro-lada) e, por isso, importante fazer exames regulares para detectar como andam seus batimentos cardacos. Mas ateno: ter presso alta no sinnimo de ser hipertenso.

    Um estudo divulgado na revista cientfica Lancet recentemente, aponta que o Brasil o quinto pas com o maior nmero de pessoas com obesidade. O primeiro lugar do ranking ocupado pelos Esta-dos Unidos, seguido por China, ndia e Rssia. De acordo com a pesquisa, mundialmente existem 2,1 bilhes de pessoas acima do peso, um salto em relao a 1980, com o nmero chegava a 875 milhes. A obe-sidade determinada quando o ndice de Massa Corporal (IMC) est igual ou acima de 30. Esse problema causa a reduo da expectativa de vida porque, normalmente, est associado outras doenas como: hipertenso arterial,diabetes melittus, car-diopatias, acidente vascular cerebral, doena pulmonar obstrutiva, apneia do sono, entre outras. Por isso, uma maneira de atuar sobre essas doenas e, inclusive, na obesi-dade por meio da fisioterapia.

    Fisioterapia para tratar a dor pela sobrecarga do excesso de pesoNormalmente, pessoas obe-sas sofrem com problemas post-urais e, por consequncia, apre-

    sentam dores na coluna, pernas e outras regies do corpo. Os exerccios fisioterpicos atuam melhorando os padres pos-turais de modo que consegue diminuir dores e alteraes mus-culoesquelticas resultantes da

    sobrecarga que o excesso de peso pode causar tanto nas cos-tas como em outras reas. prescrio dos exercciosOs exerccios so recomen-

    dados visando benefcios para a pessoa com obesidade como um todo. Normalmente, so indicados exerccio teraputico para aumentar a resistncia das estruturas dos ossos, ligamen-tos e articulaes, aumentar a flexibilidade, locomoo, entre outros. O intuito elevar a capa-cidade pulmonar, aumentar a condio cardiovascular e, com isso, melhorar o bem-estar do paciente de maneira geral.

    Fisioterapia para a cirurgia baritrica

    As atividades fisioterpi-cas esto indicadas ainda para o pr-operatrio da cirurgia baritrica, pois melhora a funo pulmonar e motora. Para isso, so indicados exerccios fsicos

    e respiratrios para reduzir dificuldades respiratrias e tambm para preparar fisica-mente o paciente para a cirurgia de reduo de estmago. Assim, na fase pr-operatria ajuda e orienta no bom posicionamento e movimentao do corpo. Por meio dos exerccios respira-trios auxilia o paciente a trab-alhar a boa expanso pulmonar e reduzir o esforo da tosse no ps-operatrio. J na fase do ps-operatrio auxilia o paci-ente a conseguir desenvolver suas atividades do cotidiano. Vale ressaltar que os exerccios devem ser recomendados por um profissional especializado. O ideal que o paciente real-ize as atividades todos os dias em intervalos pequenos para no causar a desmotivao do paciente. Ao atingir um bom nvel de condicionamento fsico, os exerccios devem ser orienta-dos por um profissional de edu-cao fsica para que o paciente consiga prosseguir evoluindo no seu bem estar e na sua sade.

    Ernani Fontoura

    Ampliao do Hospital e Maternidade Tereza Ramos em 18 mil metros de rea construda

    Obra de ampliao do HMTR est dentro do cronograma estabelecido

    Considerado como em avan-ado estgio tcnico. Assim encontra-se a ampliao do Hospital e Maternidade Tereza Ramos (HMTR), ou seja, est dentro do cronograma.O projeto vai praticamente dobrar a capacidade de aten-dimento no hospital. O prdio ter oito pavimentos, com 18 mil metros de rea construda,

    concentrando 92 leitos de internao e 30 leitos de Uni-dade de Tratamento Intensivo (UTI), Centro de Imagem por Diagnstico, Centro Cirrgico, setor de urgncia e emergncia e heliporto. Quando visitou pela ltima vez, o canteiro de obras o secretrio da SDR Lages, Joo Alberto, disse: esse investi-mento ir melhorar significativa-

    mente a qualidade dos servios prestados populao Sabe-se que a obra de ampliao do HMTR j encontra-se com mais de 80% da superestrutura, que compreende alicerces, pilares, vigas de sustentao e lajes, j foram feitos. A obra j consumiu mais de oito mil metros cbicos de concreto e aproximadamente 500 toneladas de ao.

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 09 dE JANEIRO de 201509EDUCAo

    Rafael X

    avier dos Passos

    Dois irmos lageanos em breve estaro em Portugal

    Alunos do Cmpus Lages selecionados para intercmbio em Portugal

    Udesc com Poltica de Educao a Distncia definida

    Os irmos Adriano Pereira Silva Filho e Alan Lanceloth Rodrigues Silva, alunos do curso Tcnico em Informtica do Cm-pus Lages do IFSC, foram selecio-nados para participar de inter-cmbio em Portugal, por meio do Programa de Cooperao Internacional para Intercmbio de Estudantes do IFSC (Propi-cie). Para participar da seleo, os interessados escolhiam trs dos projetos de pesquisa de instituies estrangeiras descri-tos nos anexos dos editais, de acordo com a ordem de prefer-ncia. Para os alunos de cursos tcnicos, havia a possibilidade de atuao em Portugal e na Alemanha. Escolhemos um projeto do Instituto Politcnico do Porto (IPP) que pesquisa sobre a transformao de instru-

    mentos musicais em tecnologia, que tinha mais a ver com nossa rea (informtica), disse Alan. Os alunos embarcam em fever-eiro de 2015 para trs meses de pesquisa e execuo do projeto. Eles recebero auxlio para a via-gem (passagem area) e custeios com alimentao e hospedagem em Porto, Portugal. S falta conseguir um lugar para morar. Estamos nos comunicando por e-mail com o setor que cuida dos alojamentos da instituio sobre a possibilidade de ficarmos l, explica Adriano, que j for-mado em Tcnico em Biotecno-logia, tambm no Cmpus Lages. A seleo foi feita usando como critrios o ndice acadmico (notas), o desempenho em par-ticipao cientfica e a proficin-cia em lngua inglesa.

    A Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) inicia 2015 com a Poltica de Educa-o a Distncia definida aps aprovao no final de 2014 pelo Conselho Universitrio (Con-suni). Ele vem para expandir, interiorizar e internacionalizar a oferta de projetos de ensino, extenso, pesquisa e ps-gradu-ao por meio da modalidade de educao a distncia. A Poltica de EaD um passo importante no atual cenrio educacional. Ela respaldar todas as aes desta modalidade na Udesc, ressalta a coordenadora da Universi-dade Aberta do Brasil (UAB) na

    Udesc, Carmen Pandii. A ao est prevista em dois projetos do Plano de Gesto 2012-2016: o EaD na Graduao e o Novos Cursos EaD. Estamos trabal-hando para ofertar mais cursos via EaD. Alm do curso de Peda-gogia a Distncia, os prximos devem ser o de Administrao Pblica, Biologia e Informtica, resume o reitor em exerccio, Marcus Tomasi.De acordo com o documento, a Poltica de Educao a Dis-tncia da Udesc, por meio de convnio ou contrato, poder contar com a parceria de insti-tuies pblicas ou privadas,

    incluindo polos presenciais nas diversas reas de conhecimento, programas e projetos da univer-sidade. O projeto estabelece que a modalidade de Educao a Distncia ser dividida em Inte-gral e a Distncia Semipresen-cial.Os projetos e programas da Poltica de Educao a Distncia da Udesc devero promover a excelncia acadmica, o acesso formao em nvel superior, for-talecer o intercmbio de conhe-cimentos, prticas e inovaes; fortalecer a Udesc e estimular o desenvolvimento da capacidade de insero e aplicao de tecno-logias associadas inovao.

    De So paulo para lages em busca de qualificaoOs irmos so naturais de So Paulo. O primeiro a chegar foi Adriano, que foi aprovado no processo sele-tivo para o curso Tcnico em Biotecnologia. Aps o trmino do curso, ele indi-cou o IFSC ao irmo, devido qualidade da estrutura encontrada no cmpus. Hoje, os dois cursam o segundo mdulo do Tcnico em Infor-mtica no Cmpus Lages. Esse intercmbio foi pos-svel graas ao interesse dos alunos que j no comeo do curso procuraram proje-tos de pesquisa. Essa opor-tunidade tende a estimular a formao de recursos humanos para as atividades de pesquisa, desenvolvim-ento tecnolgico e inova-o., destaca o coordena-dor de Pesquisa e Inovao do Cmpus Lages, Juliano Lucas Gonalves. Ele refora ainda que o aprendizado adquirido pelos alunos dever ser socializado com os servidores e, principal-mente, servir de motiva-o para que outros alunos do cmpus vislumbrem opor-tunidades como essa, possi-bilitando o seu crescimento

    pessoal e profissional.

    Ensino Fundamental em Lages

    O Municpio de Lages, atende cerca de 8.800 alunos do 1 ao 9

    Campus Udesc Lages

    Div

    ulga

    o

    Div

    ulga

    o

    O Ensino Fundamental a etapa da Educao Bsica obrigatria dos 6 aos 14 anos, sua oferta deve ser garantida a todos, inclusive para os que no tiveram acesso na idade prpria, estando de acordo com a Lei de Diretrizes e Bases da Educao LDB, em seu artigo 32 e na Constituio Brasileira em seu artigo 208. A Secretaria da Edu-cao do Municpio de Lages, atende cerca de 8.800 alunos do 1 ao 9 Ano do Ensino Fun-damental, distribudos em 32 escolas da zona urbana e 40 da zona rural. ObjetivosO desenvolvimento da capa-cidade de aprender, tendo como meios bsicos o pleno domnio

    da leitura, da escrita e do cl-culo. A compreenso do ambi-ente natural e social, do sistema poltico, da tecnologia, das artes e dos valores em que se funda-menta a sociedade.O desenvolvimento da capa-cidade de aprendizagem, tendo em vista a aquisio de conhe-cimentos e habilidades e a for-mao de atitudes e valores. O fortalecimento dos vnculos da famlia, dos laos de solidarie-dade humana e de tolerncia recproca em que se assenta a vida social. Manter e assegurar o nmero mximo de alunos por turma, garantindo a qualidade do trabalho pedaggico. Adaptar as escolas para atender os alu-nos portadores de necessidades especiais. Manter e qualificar o programa de formao continu-ada aos Professores do Sistema Municipal de Educao. Garantia de um ensino de qualidade, ofer-tando espaos prprios para a aprendizagem. Ampliao do Ensino Fundamental de oito para nove anos (iniciando aos 6 anos); Projeto Valores e Vivn-cias do Contexto Social; Projeto Formao e Trabalho Assistido: tem o objetivo de trabalhar as questes didtico-pedaggico da ao docente; Projeto Aval-iao Externa: com objetivos de nortear as aes das Unidades Escolares e da SEML, no sentido de qualificar o processo Ensino.

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 09 dE JANEIRO de 2015

    Perodos distintos: frias, carnaval e incio das aulas comeam

    Prazo para parcelar IPVA com placa final 1 termina no dia 12

    O imposto pode ser recolhido nas agncias bancrias

    Chegam as frias, o burburinho dos estudantes intenso para poder aproveitar para brincar e viajar

    Sandro S

    cheuermann

    Fotos: Divulgao

    Proprietrios de veculos com placa final 1 que pretendem pagar o imposto em trs vezes sem juros devem efetuar o paga-mento da primeira parcela at a prxima segunda-feira, 12 de janeiro. As demais parcelas tm vencimento no dia 10 dos meses seguintes, nesse caso, fevereiro e maro. O prazo para pagamento em cota nica dia 31 de janeiro.A Secretaria de Estado da Fazenda, responsvel pelo recol-himento do imposto, lembra que os vencimentos do IPVA depen-dem do final da placa do veculo, mas os contribuintes podem antecipar o pagamento a qual-quer momento. No h desconto em nenhum dos casos.O IPVA pode ser recolhido no Banco do Brasil, Bradesco, Ita, Santander, Caixa Econmica Federal, Sistema Bancoob/Sicoob/Sicredi, HSBC e Cecred. A quitao um dos requisitos para licenciar o veculo. O no

    A cidade est vivendo um perodo de alegria, principal-mente pelas presenas de estu-dantes em frias. Entretanto, dentro de breves dias, tudo se termina e, uma nova situao se inicia: o perodo do incio das aulas. nessa ocasio que sobre para os pais, as maiores preocu-paes, e gastos tambm. So as compras de materiais escolares. Uma extensa lista que os estabe-

    lecimentos escolares fornecem no ato das matriculas dos filhos. Muitos vo reclamar dos preos. E com razo. Com a inflao em alta, lgico que os preos de materiais tambm oscilam. quando faz-se necessrio que os pais, ou at mesmo os alunos j crescidinhos devem pesquisar os preos. Nunca permitindo que um estabe-lecimento venda com preos

    exagerados. Assim , as frias j alcanando um novo ano, logo tambm vem o Carnaval. O que no deixa de ser mais um entretenimento que vai alegrar os coraes de jovens e adultos. Passando essa fase, o Brasil e os brasileiros comeam a enfren-tar uma nova situao. No por muito tempo, pois logo vem a Semana Santa, e os feriados acontecem. Nosso pas, talvez

    seja, o nico na Amrica do Sul que mais tm feriados. Aqui se trabalha pouco. Falam muito em semana de cinco dias. Isso quer dizer que, se somados os dias de frias, feriados e Dias Santos, no Brasil no se trabalha nem meio ano. As frias, pro-priamente dita, tem o seu lado positivo, ou seja, a vida familiar se torna mais afetiva. Mesmo que os jovens querem desfrutar

    seus dias de descanso, porm, os pais, irmos avs e parentes sempre esto por perto. J a volta s aulas, aquele burbu-rinho. Primeiro, as matriculas. Depois as compras de materi-ais escolares. J o Carnaval, que tambm realizado em tempo de frias, uma oportunidade que os adultos tambm pos-sam divertir, se possvel, junto com os filhos.

    10 GERAl

    pagamento tambm implica em Notificao Fiscal, com multa de 50% do valor devido, mais juros SELIC ao ms ou fra-o. O valor do IPVA 2015 est em mdia 3,4% menor para os proprietrios de veculos em Santa Catarina. A base de clculo do imposto o valor de mercado do veculo

    aferido pela FIPE (Fundao Instituto de Pesquisas Econmi-cas) ao Estado. Em 2014, o valor do IPVA tambm ficou em mdia 3,8% menor em comparao com o ano anterior.A previso da Fazenda arre-cadar R$ 1,46 bilho com IPVA. Desse total, 50% sero repassa-dos no ato do recolhimento ao

    municpio onde o veculo estiver emplacado. Em Santa Catarina, as alquotas do imposto variam entre 1% e 2%, dependendo do modelo do veculo. a alquota mais baixa entre os estados do Sul (PR 2.5% e RS 3%) e So Paulo (4%). A receita do imposto no exclusiva para obras virias. O Estado conta com uma frota de

    aproximadamente 4,3 milhes de veculos. O total de veculos tributados de 2,9 milhes. Os demais tm iseno. O IPVA mais caro do I/Porsche 918 Spyder, ano de fabricao 2014, no valor de R$ 68.215,40. O mais barato de uma moto Agrale RXT 16.5, ano de fabri-cao 1985, no valor de R$ 1,43.

    FINAL DE PLACA

    1234567890

    ltimo dia do ms de janeiroltimo dia do ms de fevereiroltimo dia do ms de maroltimo dia do ms de abrilltimo dia do ms de maioltimo dia do ms de junholtimo dia do ms de julholtimo dia do ms de agostoltimo dia do ms de setembroltimo dia do ms de outubro

    PARCELAMENTO-COTAS1 2 312.01 10.02 10.0310.02 10.03 10.0410.03 10.04 10.0510.04 10.05 10.0610.05 10.06 10.0710.06 10.07 10.0810.07 10.08 10.0910.08 10.09 10.1010.09 10.10 10.1110.10 10.11 10.12

    CALENDRIO DE PAgAMENTO

    Divulgao

    Em igual perodo vem o carnaval onde jovens e adultos aproveitam para se divertir

    Num outro aspecto pais e filhos envolvidos nas compras de material escolar

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 09 dE JANEIRO de 2015ECoNomiA 11

    Saiba o que Taxa SelicAo da Klabin entre as mais rentveis

    Estratgia da Klabin vem dando certo com retornos positivosA menor taxa de juros da economia brasileira

    Divulgao

    Nilt

    on W

    olffPesquisa realizada pela con-sultoria Economtica analisou os papeis mais rentveis da BM&FBovespa nos ltimos

    quatro anos. A Klabin figurou em terceiro lugar na lista por registrar retorno acumulado de 198,32% no perodo. A companhia a nica empresa do setor de papel e celulose que integra o levantamento. Os papis da Klabin apresen-taram rentabilidade positiva em 30 meses e ocasionaram retorno superior ao Ibovespa em 27 meses, atingindo vol-ume financeiro mdio dirio de R$ 20.401 milhes.

    Esse resultado reflete a estratgia da Klabin focada na reduo de custos, na mel-horia contnua dos processos florestais e fabris e em seu mix de produtos e mercados. Para realizar a anlise, a consultoria considerou o perodo de 2010

    A Taxa Selic tambm con-hecida como taxa bsica de juros da economia brasileira. a menor taxa de juros da econo-mia brasileira e serve de refe- rncia para a economia brasi-leira. Ela usada nos emprs-timos feitos entre os bancos e tambm nas aplicaes feitas

    a 2014. Foram avaliadas todas as aes negociadas na Bolsa de Valores com volume finan-ceiro mdio dirio acima de R$ 1 milho. De todas as 151 companhias que integram o levantamento, somente sete delas apresentaram retorno positivo aos investidores.

    A Klabin uma empresa brasileira, privada, de capi-tal aberto e integrante da BM&FBovespa, onde negocia aes desde 1979. a maior produtora e exportadora de papis e cartes para embal-agens, papelo ondulado e sacos industriais do Brasil.

    por estas instituies bancrias em ttulos pblicos federais. A Selic definida a cada 45 dias pelo COPOM (Comit de Poltica Monetria do Banco Central do Brasil). Para definir o piso dos juros no pas. a partir da Selic que os bancos definem a remu-nerao de algumas aplicaes financeiras feitas pelos clien-tes. A Selic tambm usada como referncia de juros para emprstimos e financiamen-tos. Vale ressaltar que a Taxa Selic no a utilizada para emprstimos e financiamentos na ponta final (pessoas fsicas e empresas). Os bancos tomam dinheiro emprestado pela Taxa Selic, porm ao emprestar para seus clientes a taxa de juros bancrios muito maior. Isto ocorre, pois os bancos emb-utem seu lucro, custos opera-cionais e riscos de no obter de volta o valor emprestado.

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 09 dE JANEIRO de 2015REGioNAl12

    homem do Campopor Cesar Missioneiro

    [email protected]

    Terno ou Folia de Reis

    O Terno de Reis uma manifestao cultural religiosa de origem luso-aoriana que ainda resiste invaso de novas culturas (ex. halloween), especialmente no litoral catarinense. Tem incio normalmente dia 24 de dezembro e se estende at o dia 6 de janeiro, o dia de Reis. A folia composta por um grupo de pessoas do campo ou urbanas, vestidas com roupas coloridas representando os Reis Magos e o ambiente festivo, ao som de viola, violo, gaita, tambor, pandeiro, rabeca e tringulo, instrumentos que portam fitas coloridas. O grupo chega s casas entoando versos comandados pelo mestre (com bom conhecimento da histria), contra-mestre, ajudante de contra-mestre e os folies. Em algumas regies aparece o palhao o dissimulador - que protege Jesus, tambm o representante do mal com alguma pele de animal na cabea, bandeiras e estandartes com motivos religiosos. A inteno buscar algum prespio, pois ali cantam o nascimento de Jesus e homenageiam os Reis Magos tal como foi em Belm.

    Os peregrinos da alegria vo tocando e cantando por todo o percurso, ao chegarem numa casa o mestre canta verso de chegada, de entrada, de louvao, de peditrio, de agradecimento, de despedida e improvisa se necessrio.

    Mas quem foram exatamente os trs Reis Magos? Mdicos, Astrnomos ou Monges? Existiram realmente ou foi uma criao etrea para valorizar o momento religioso no tempo de Erodes, eles so citados apenas em Marcos 15:23. Existe uma coincidncia no evangelho de Marcos, foi escrito exatamente no perodo em que o cometa Halley teve sua mais famosa apario.

    Conta lenda que os trs Reis observaram uma estrela diferente, se comunicaram e concluram que era o aviso de um evento de absoluta importncia para a humanidade, assim sendo resolveram seguir caminho na direo onde a estrela ficava mais brilhante. Chegando a Palestina aps alguns dias de viagem, foram ao rei Herodes e indagaram se estava para nascer alguma criana importante, Herodes respondeu que no sabia. Os Magos demoraram alguns dias para localizar o ranchito celeste. Chegando somente no dia 6 de janeiro. Ento presentearam Jesus Melchior de cor clara, rei da Prsia ofereceu ouro, presente digno para um rei. - Gaspar de cor amarela, rei da ndia ofereceu incenso (extrado do olbano), que representava a espiritualidade e a orao. - Baltazar de cor negra, rei da Arbia ofereceu mirra que representa a imortalidade. A mirra um leo usado na regio do Egito para preservao de cadveres. Da vem o costume da troca de presentes.

    Cada um de ns traz um pouco da identidade dos Magos, a espontaneidade de presentear e a viagem da esperana onde cada um quer encontrar sua estrela.

    Serra do Rio do Rastro ter complexo turstico de aventura

    CTG Mangueira Velha: comea a 48 Festa Tradicionalista

    Lei autoriza a prtica do turismo de aventura na Serra do Rio do Rastro

    48 Festa Tradicionalista espera a presena de 30 mil pessoas

    Div

    ulga

    o

    Div

    ulga

    o

    O Governo do Estado est autorizado por 30 anos a con-ceder iniciativa privada uma rea de 16 mil metros quadra-dos localizados prximos aos peraus da Serra do Rio do Ras-tro, em Bom Jardim da Serra. A concesso vai permitir a criao de um complexo para a prtica de turismo de aventura, obser-vao e educao ambiental. A Lei 16.531, que trata do assunto, foi sancionada pelo governa-dor Raimundo Colombo no final de 2014. O processo uma solicitao antiga do trade turstico da regio por levar mais equipamentos de turismo e desenvolvimento Serra catarinense, explica o diretor de Gesto Patrimonial da Sec-retaria de Estado da Admin-

    Todos os anos, a abertura do evento feita com o tradicional Carreteiro de carne bovina e Carneiro Assado, quando mais de 5 mil pessoas comparecem em Santa Izabel, interior de So Joaquim. Vale ressaltar que, no decorrer do tempo a festa que se realiza todos os anos j tem sua histria, iniciada praticamente por duas famlias: S e Melo. Ambos fundadores do antigo Piquete, Nenzo S e Antenor Melo, hoje o tradicional CTG e Piquete Lao da Mangueira Velha, o qual est realizando a 48 Festa Tradicionalista e 18 Sesteada da Cano Nativa no distrito de Santa Izabel. A aber-tura oficial acontece na quinta-feira, dia 08/01 estendendo-se at o dia 11/01/2015, no Parque Nenzo S, cujo local oferece toda a infra-estrutura aos visitantes como gua, luz, banheiro, camping, segurana (PM e Segurana Privada), aten-dimento mdico, clube, bares, etc. Segundo um integrante da coordenao, Joo S, o evento est preparado e foi planejado

    istrao (SEA), Pedro Roberto Abel. A partir da lei, a SEA e a Secretaria de Desenvolvim-ento Regional de So Joaquim vo fazer um Procedimento de Manifestao de Interesse e lanar, ainda sem data prevista,

    uma concorrncia pblica para escolher o melhor projeto para a criao do complexo. A empresa que conquistar a concesso ter que obter todos os licenciamen-tos, principalmente os referen-tes legislao ambiental.

    para dar satisfao a todos os visitantes. Nos trs dias de festa, o turismo e lazer esto integra-dos para dar comodidade e alegria a todos os presentes , observou o coordenador. Programao Artstica e CampeiraDurante os trs dias do evento, sero realizados trs bailes. O primeiro j ser na 5 feira, ani-mado por Julian e Juliano, a par-tir das 23:00hs. Na sexta-feira

    a vez do Grupo Minuano; e, no sbado, com Ivonir Machado. A programao artstica com-templa diversos shows. Entre eles, com Jones Andrei Vieira e

    Pedro Valderas, der Goulart, Canto e Alma e Ptria Sulina, Giancarlo Orsoleta e Paulo Zago e, ainda Cho e Farrapo entre outros. Na continuao haver a Chegada dos Tropeiros. Na sexta-feira acontecer outras laadas, sendo disputado o Trofu Mangueira Velha. No sbado, as laadas de Pai e Filho, Lao Patro de Piquete, Lao Vaqueano, Veterano, Equipes 3 Voltas, Vaca Parada. As pre-miaes Campeira e Artstica fazem parte da programao j divulgada. Informaes e vendas de espao: Tel: (47) 9953-0846 (TIM) e (47) 9172 5737 (VIVO), com Eli e Velho, respectivamente.

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 09 dE JANEIRO de 2015SEGURANA 13

    Lageano Artur Nitz empossado na presena do governador e vice

    Com o adiamento da Resoluo motoristas tero mais tempo para adquirir extintor

    Jaqueline Noceti/S

    ecom

    Delegado-geral da Polcia Civil empossado em Florianpolis

    O governador Raimundo Colombo e o vice Eduardo Pi-nho Moreira empossaram o delegado-geral da Polcia Civil de Santa Catarina, Artur Nitz, na quarta-feira, 7, na Academia da Polcia Civil (Acadepol), em Flo-rianpolis. O cargo era ocupado por Aldo Pinheiro Dvila, que, na mesma solenidade, tomou posse como secretrio adjunto da Secretaria de Estado da Segu-rana Pblica (SSP). Tambm participaram do ato, o secretrio da SSP, Csar Augusto Grubba, entre outras autoridades. Este momento importante, pois a hora de reconhecer o empenho das pessoas e valoriz-las. Santa Catarina o estado menos vio-

    lento do pas, e queremos contin-uar sendo. Para isso, precisamos fazer um trabalho a longo prazo, com aumento do efetivo, investi-mentos em tecnologia e aumento da integrao com as foras nacionais, afirmou Colombo.Natural de Lages, Nitz formado em Direito e ps-graduado em Direito Penal e Processual Penal. Foi delegado nas comarcas de Cunha Por, Brusque, Urussanga, Cricima e Balnerio Cambori. Tambm atuou como delegado regional de Polcia em Curitibanos. Desde 2011, era diretor de Polcia do Litoral (DPOL). Nas duas ltimas eleies do Conselho Superior de Polcia Especial, Nitz rece-

    O ministro das Cidades, Gil-berto Kassab, em acordo com o Departamento Nacional de Trnsito (Denatran), decidiu adiar por 90 dias a obrigato-riedade do uso do extintor de incndio veicular com carga ABC. O adiamento ser contado aps a publicao de uma nova resoluo, mas o rgo infor-mou que j no multar quem dirigir sem o equipamento. Com isso, motoristas que reclamavam da dificuldade de encontrar o extintor tero mais tempo para equipar o carro e se preparar para no infringir a lei.

    Aps os 90 dias de prorrogao, os condutores que no cumpri-rem a determinao podem ter de pagar R$ 127,69 de multa e ainda perder 5 pontos na car-teira de habilitao. Segundo o Denatran, a medida garante maior segurana aos motoristas e passageiros. Isso porque os extintores com carga ABC so mais modernos e tm capacid-ade de combater princpios de incndio em materiais slidos, lquidos inflamveis e equipa-mentos energizados. A reco-mendao vale para carros que tenham dez anos ou mais.

    por Cleber de Souza Borges - Tenente Coronel PM

    UtilidadePblica

    Atravessarmos uma Rua em Lages est se tornando uma verdadeira aventura! Alm da falta de educao dos motoristas, que dificilmente respeitam os limites de velocidade, quem anda a p tambm sofre com a ausncia de sinalizao e fiscalizao.

    Tambm no podemos nos esquecer das bicicletas, uma alternativa sustentvel que cresce a cada dia nos congestionamentos das metrpoles. As magrelas ainda so o meio de transporte prprio mais popular nos pequenos centros urbanos.

    Pelo Cdigo de Trnsito Brasileiro, ciclistas e pedestres tm preferncia sobre os veculos automotores, mas, na prtica, quem costuma passar na frente o carro. Por isso, est em suas mos adotar medidas seguras, seja como pedestre, ciclista ou motorista!

    Deveres dos ciclistas:

    Nunca andar na contramo e respeitar semforos. Transitar na pista da direita (exceto quando for corredor

    de nibus) e nunca executar manobras imprevisveis. Usar espelho retrovisor e itens de sinalizao, como

    faixas refletoras, lanternas e buzinas. Apesar de no ser item obrigatrio, o capacete tambm

    recomendado. Bicicletas podem circular nas caladas somente quando

    o local autorizar esse tipo de conduta. Do contrrio, preciso descer da bicicleta e empurr-la.

    Deveres dos pedestres:

    Sempre atravessar na faixa e quando o sinal estiver verde para os pedestres.

    Em via de trfego intenso, utilizar passarelas. Segurar as crianas firmemente pelo pulso. Preferir roupas claras ao transitar noite.

    Deveres dos motoristas

    Regular os espelhos externos corretamente e usar a seta ao mudar de direo.

    Antes de mudar de faixa, aliviar ou aumentar levemente a presso sobre o acelerador para alterar o ponto cego.

    Reduzir a velocidade quando prximo de pontos de nibus, escolas e ruas com maior fluxo de pedestres.

    Ao sair de locais de pouca visibilidade, dar um leve toque na buzina ou piscar o farol.

    Dar preferncia de passagem aos pedestres que estiverem atravessando a via transversal na qual vai entrar, aos que ainda no tenham concludo a travessia quando houver mudana de sinal e aos que se encontrem nas faixas de pedestres, onde no tiver sinalizao.

    O Trnsito nosso maior desafio para

    o ano de 2015

    beu a maior votao entre todos os delegados especi-ais. Ele diz ter trs grandes metas durante sua gesto: aumentar o efetivo, diminuir a burocracia e priorizar a investigao. Segundo Nitz, Santa Catarina um estado ordeiro, com poucos focos de criminalidade que precisam ser extintos. Com a formatura de novos policiais civis em julho, j poderemos dar uma resposta do nosso trabalho sociedade. Com as mudan-as, Aldo Pinheiro Dvila assume o lugar de secre-trio adjunto, que era ocu-pado pelo coronel Fernando Rodrigues Menezes. Hoje, ns no achamos, ns temos certeza do que acontece em cada unidade da Polcia Civil. No quero falar do que foi feito nesses ltimos quatro anos, pois deixo que cada policial faa sua reflexo, afirmou Dvila, agradecendo a todos pelo desempenho no trabalho. Na solenidade, tambm foram empossados o delegado-geral adjunto, corregedor-geral da Polcia Civil, diretores e delegados regionais da Polcia Civil .

    Adiado por 90 dias o uso obrigatrio do novo extintor

    Divulgao

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 09 dE JANEIRO de 2015ESpoRTE14

    CA Esportes

    Inicio de temporada

    O Internacional de Lages est em fase de preparao para o Campeonato Estadual. Um plantel com faixa etria de 24 anos em mdia, algo que promete uma equipe equilibrada, mesclando juventude e experincia. Vamos acompanhar os amistosos que vem por a, e, ao mesmo tempo apoiar a campanha que visa trazer a torcida para dentro do Projeto Scio Torcedor.

    Os passos esto sendo dados gradativamente e prepara- se com maestria para a competio que ser uma empreitada difcil.Pensemos nisso enquanto tempo.

    por Celso Aurlio [email protected]

    Valeu galera, at a prxima edio!

    Em foco

    A Sra. Juraci Santana completou 87 anos no dia 10 de dezembro. Sinnimo de carinho, ateno, meiguice, amor, dedicao, paz, solidariedade e muita sabedoria. Juraci tem uma caminhada de vida dedicada aos seus filhos e netos. Na foto ela esta ao lado de seu neto, professor Cludio Kroitts, da Academia de Karat Impacto Total.

    Celso A

    urlioC

    elso Aurlio

    Divulgao

    Div

    ulga

    o

    Internacional inicia preparao para o Estadual 2015

    O retorno de um clssico

    Lages d adeus a Seu Dorides

    O jogador Marcelinho Paraba ser um das atraes do Inter na temporada

    Dorides foi um dos maiores despor-tistas do esporte amador de Lages

    Inter e Figueirense voltam a se enfrentar aps 14 anos; duelo tem histrico equilibrado

    O primeiro amistoso do Inter-nacional de Lages na temporada j est definido - e reeditar um duelo que o futebol catarinense no testemunha h quase uma dcada e meia. O Colorado Lag-

    eano receber o Figueirense, um dos clubes que o Inter mais enfrentou em seus 65 anos de histria. O jogo ser no dia 21, s 21h, no Estdio Vidal Ramos Jnior, em Lages. Os dois lti-mos jogos entre Inter de Lages e Figueirense foram pelo Catari-nense de 2001. No primeiro, em Lages, os colorados venceram por 2 a 0, com gols de Jairo Peiter e do zagueiro Larcio - este, num chute esprita: para afastar a bola da defesa, Larcio deu um balo, com fora, e a bola acabou morrendo na rede. Os alvinegros venceram a segunda partida por 3 a 1.Segundo os registros encontrados por Mauricio Neves de Jesus, autor de Aquelas Cami-sas Vermelhas, obra que conta a

    histria do clube lageano, Inter e Figueirense j se enfrentaram 90 vezes desde o primeiro duelo, ocorrido em 1966. O amistoso do dia 21 ser o 91 confronto. Nos 90 confrontos realizados at aqui, a marca no deixa de ser a do equilbrio, com leve dianteira para os alvinegros. So 34 vitrias do Figueirense, 29 do Internacional e 27 empates. A vantagem alvinegra um pouco mais dilatada na compa-rao dos gols marcados: foram 112 a 91. Foram oito confron-tos entre Inter e Figueirense B: trs vitrias coloradas, quatro alvinegras e um empate. Fonte: Assessoria de Imprensa

    do Inter Lages.

    Faleceu na ltima tera- feira, 6 de janeiro, o desportista Dorides Ferraz da Silva, o popular Seu Dorides, um dos maiores incen-tivador do esporte amador de Lages. Ele foi jogador, dirigente esportivo do Guarani do Copa-cabana e organizador de com-peties esportivas. Dorides deixa um grande legado no meio esportivo da cidade, tendo imor-

    talizado seu nome no campo de futebol do bairro. Com sua par-tida fica uma grande lacuna no meio esportivo e comunitrio de Lages e regio. Centenas de pessoas compareceram ao seu velrio e sepultamento para levar sua ltima homenagem a quem dedicou grande parte de sua vida em prol do esporte e da comunidade.

    A equipe do Internacional de Lages j est trabalhando no planejamento para a tempo-rada de 2015, em que o futebol lageano estar mais uma de volta elite catarinense, depois de 13 anos. O time Colorado foi apresentado no ltimo dia 2 de janeiro no Estdio Municipal Vidal Ramos Jnior.O presidente Christopher Nunes destaca que a direo do clube j est com o objetivo bem claro, que o de colocar o Inter-nacional em lugar de estaque no cenrio estadual, dentro da com-petio. Destaca que o processo para renovao e estruturao

    da equipe est sendo realizado. O Internacional tem sbado um jogo treino no Estdio Munic-ipal Vida Ramos Jnior contra a equipe do Madureira de Urubici, s 17h. Tem agendado amistoso para o dia 17 de janeiro em Lages contra o Figueirense, e mais adi-ante tambm est agendado out-ros amistosos contra o Caxias, juventude e Brasil de Pelotas.Os Jogadores Marcelinho Paraba e Reinaldo j esto integrados ao elenco colorado. A estria do Internacional no Estadual ser dia 31 de janeiro em Chapec na Arena Cond contra a Chapecoense.

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 09 dE JANEIRO de 201515VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 09 dE JANEIRO DE 2015

    Vitrine do Pakinhapor Marcelo Vieira Muniz

    1 - Almoo em famlia na Meia Praia. 2 - Este colunista e Cesar Souza na sua Diplomao. 3 - Assoprou velinhas neste dia 08 padre S, grande abrao. 4 - Diplomao Governador Raimundo Colombo e deputado estadual Gabriel Ribeiro. 5 - Tonho e sua esposa, deputada federal Carmen Zanoto no dia da Diplomao. 6 - Fez aniversrio neste dia 8. Domingos Valente, parabns,

    kemosabe. 7 - Jeferson Rocha com sua esposa Karina e seu irmo na diplomao do seu pai Dario. 8 - Jenifer Ludiwig, cantora e modelo. 9 - Natalia Julia Ventura, modelo. 10 - Renata Mallmann, modelo Gacha de Vacari. 11 - Renata Oliveira, modelo.

    1

    3

    4

    2

    65

    8 9 10 11

    7

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 09 dE JANEIRO de 201516 CoNTRACApAVITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 09 dE JANEIRO DE 2015