of 16 /16
Opinião Saúde Segurança Destaque Cidade Educação Esporte Política Lages, sexta-feira, 18 de julho de 2014 R$ 2,00 Ano 04 - Edição 139 Pecuária apresenta evolução O 2º Seminário de Pecuária da Serra Catarinense apontou evolução, mas ficou evidente que pode crescer ainda mais com uso de técnicas de pastagens e manejo e novos investimentos . | Pg. 03 Agronegócio Paulo Chagas Evento reuniu cerca de seis mil pessoas no Centrosul Política 4 Raimundo lança candidatura oficialmente A taxa passará a ser cobrada mensalmente Geral 11 Taxa do lixo vai para a fatura da água A reivindicação foi feita diretamente ao comando da PM/SC Segurança 13 Comerciantes de SC pedem mais segurança Sem indicação médica Não tome remédios!

Vitrine Lageana Edição 138

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

Text of Vitrine Lageana Edição 138

Page 1: Vitrine Lageana Edição 138

VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 18 dE JUlHO de 2014

OpiniãoSaúdeSegurança Destaque CidadeEducaçãoEsporte PolíticaLages, sexta-feira, 18 de julho de 2014R$ 2,00

Ano 04 - Edição 139

Pecuária apresenta evolução

O 2º Seminário de Pecuária da Serra Catarinense apontou evolução, mas ficou evidente que pode crescer ainda mais com uso de técnicas de pastagens e manejo e novos investimentos . | Pg. 03

Agronegócio

Paulo C

hagas

Evento reuniu cerca de seis mil

pessoas no Centrosul

Política 4

Raimundo lança candidatura oficialmente

A taxa passará a ser cobrada mensalmente

Geral 11

Taxa do lixo vai para a fatura

da águaA reivindicação foi

feita diretamente ao comando da PM/SC

Segurança 13

Comerciantes de SC pedem mais

segurança

Sem indicação

médica

Não tome remédios!

Page 2: Vitrine Lageana Edição 138

VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 18 dE JUlHO de 2014

“Eco” em sustentabilidade?

Uma nova forma de pensar e con-struir um novo mundo, a questão

ambiental esta ganhando espaço, e com isto gera uma nova forma de empreen-dimentos, uma nova nomenclatura que agrega valor em vários produtos, nomenclatura esta que vem com o pre-fixo de ecologia: ecobag, eco design, eco negócios, eco empreendimentos e tan-tos outros nomes. No entanto, é muito “eco” para pouca atitude. Qual a verda-deira intenção de ser “eco”? Uma forma de ganhar dinheiro ou uma forma de

está em defesa do planeta?

Por tanto, uma pergunta difícil de ser respondida, o que sabemos é

que o Homem sempre foi oportunista e visionário, enxergando em problemas uma oportunidade de ganhar dinheiro e se promover. Sendo assim, qual o papel da sociedade que sempre esta sendo bombardeada com informações sobre os problemas ambientais e o risco que estes problemas podem causar as futuras gerações. No entanto, devemos observar que estes produtos ou empre-

sas “ecos”, prestam serviços ou ven-dem seus produtos com os preços bem elevados. Desta forma como poderemos mudar nossos hábitos se pagará mais caro por alguns produtos ou serviços. Como lutar contra empresas de grande porte se “elas” lucram bilhões de din-heiro, poluindo o nosso planeta.

Em suma, para construirmos uma sociedade cujo objetivo seja a

mudança de hábitos em prol do meio ambiente equilibrado. Devemos inve-stir em uma educação básica voltada

para a conscientização ambiental, pois não será com “ecos” que iremos salvar o planeta, mas devemos sim! Ter uma ecoatitude e viver de forma que nossas ações não comprometam o futuro, pois todos temos o direito de viver no mundo com o meio ambiente equilibrado.

Por Jeferson Dias De Santana - Estudante de Gestão Pública

Nossa Opinião

A Copa do Mundo no Brasil pode

até ter sido linda e maravilhosa conforme se comenta, mas, felizmente, aca-bou. Não sei se o sentimento de “até que enfim terminou”, foi porque o time do Brasil fez um fiasco irremediável, e que ficará eternizado na história, ou foi por qualquer outra razão. E, com o nosso time fora da disputa do título, ter que se contentar com o sucesso alheio, olha que as coisas não foram fáceis para aturar. Mas, em que pese tudo isso e muito mais, a Argentina e a Alemanha fizeram uma decisão digna. Feliz da Alemanha que soube aproveitar a oportunidade de marcar e comemorar a conquista.

Terminada a Copa do Mundo, as atenções

se voltam para as eleições de outubro. Sendo assim, se quiserem realmente que as coisas mudem ou aconteçam

de forma diferente, que tais manifestantes se levantem contra a política podre deste país, e exerçam seus direitos através do voto, já que todos são obrigados a votar. Pois, se houve descontentamento pela realização da Copa, mais pelos gastos com a construção dos estádios, a chance de protesto então, poderá ser mesmo nas eleições, de forma contundente, mas pacífica.

Por fim, se o Brasil tem dinheiro para gastar na

construção de estádios, deve ter também para dar atendi-mento de primeira na saúde e na educação. Que se espelhe na grandeza dos alemães, que não só venceram a Copa do Mundo, aqui, mas que deram um exem-plo de grandeza, humildade e simpatia e de como sabem construir no país deles, a ver-dadeira qualidade de vida, tão almejada pelo povo brasileiro.

Foi-se a Copa

‘‘

‘‘

Grimpa

Lages, nos últimos tempos pas-sou a se identificar em torno

do turismo de eventos. Tirando a Festa do Pinhão e o Natal Felicidade, organizados pela Prefeitura, temos, por exemplo, a Feijoada da Serra, o Entrevero do Moha, o Motoneve, a Expolages, entre outros que ganham notoriedade. Fora isso, mais nada. Nem mesmo a Coxilha Rica tem atenção no que tange a uma mel-hor exploração, ou o Salto Caveiras. Nenhum projeto de marketing é feito para vender o potencial da Coxilha, e, mesmo assim, estrangeiros a visitam regularmente, sem alarde. Cadê o diagnóstico prometido?

!

Talvez pelo elevado número de pretendentes a uma vaga da Assembleia Legislativa, tem candidato que

ainda não se apresentou, a não ser na hora da homologa-ção. Além de serem ilustres desconhecidos, não con-seguem sequer estar na mídia. Estão esquecidos. No

entanto, no meio em que vivem sempre acabam tendo votação, nem que sejam três ou quatro mil votos. Porém, são votações suficientes para atrapalhar o processo da representatividade regional, e quem sabe, tirar um ou outro do páreo. Enquanto isso, a campanha “Serrano Vota em Serrano”, não deu as caras, talvez ...

Ondeestão

...

Piorde todos ?Turismo

de eventos

De todos os times que vieram ao Brasil disputar a Copa do

Mundo, o anfitrião foi o que mais ficou devendo. Foi o pior de todos. A primeira medida foi a CBF aceitar a demissão do técnico Luiz Felipe Scolari. Não havia mais clima para que ele permanecesse. Assim, começam agora as especulações para a contratação de um novo téc-nico. Há quem sugira que seja um nome estrangeiro. Idiotice. O Brasil tem bons profissionais. Tomara que os dirigentes da CBF tenham a sabedoria de bem escolher. Afinal, para apagar esta mancha da camisa vão ser necessárias muitas lavadas!

Opinião1202

Page 3: Vitrine Lageana Edição 138

VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 18 dE JUlHO de 2014

03DESTAQUERaimundo Colombo lança candidatura

2º Seminário de Pecuária da Serra

Cerca de 6 mil pessoas acompanharam o ato no Centrosul, em Floripa

Seminário levantou questões importantes para o crescimento da pecuária serrana

Zé R

abel

o

Marcelo R

egua - Terra

A coligação “Santa Catarina em primeiro lugar” lançou nesta quarta-feira (16), em Florianópolis, as candidatu-ras do governador Raimundo Colombo (PSD) à reeleição, Eduardo Pinho Moreira (PMDB) a vice e Dário Berger (PMDB) ao Senado. O segundo andar do Centrosul ficou lotado, com a participação de mais de 6 mil correligionários de todas as regiões catari-nenses, no evento que marcou a arrancada da coligação na campanha eleitoral deste ano.

O governador e candidato à reeleição, Raimundo Colombo, abriu o seu discurso falando da razão que o conduz durante os 40 anos de vida pública: a prática do bem. Colombo agradeceu a todos que acredi-tam nesse sonho e embarcam na nova jornada que está pre-stes a começar. A unidade da coligação e a união em torno de um bem comum, os catari-nenses, foi ressaltada por Rai-mundo Colombo ao repetir

mais uma vez uma frase que considera um norte: “Briga política não constrói escola, não asfalta rua, não abre posto de saúde. Pelo contrário, fecha as portas para o desenvolvi-mento, para o futuro.” Em um discurso firme e emocionado, Colombo foi taxativo ao falar da importância em se vencer a burocracia.

O candidato à reeleição ao governo estadual ainda fez um balanço dos três anos e meio de gestão e evidenciou a posição de destaque de Santa Catarina, com um dos maiores cresci-mentos do Brasil, enaltecendo indicadores positivos em áreas como saúde, educação, segurança e desenvolvimento social e econômico.

No lançamento da majori-tária também foram apresen-tados os candidatos à Câmara Federal e à Assembleia Leg-islativa nas proporcionais. No pleito a deputado federal serão 37 candidatos e a depu-tado estadual 197.

O Seminário se transformou numa grande oportunidade há mais de 700 produtores, técnicos e acadêmicos, para o real conhecimento do poten-cial da pecuária de corte para o desenvolvimento regional. Ficou claro que a otimização do potencial de produção está ligado diretamente às pasta-gens e ao manejo delas em sistemas integrados; além da inclusão do manejo reprodu-tivo do rebanho de cria com foco nos resultados, e ainda a capacidade de investimentos em tecnologia e das principais fontes de captação de recursos. Estes foram os principais focos do 2º Seminário de Pecuária da Serra Catarinense, realizado no Parque Conta Dinheiro, em Lages, nesta quarta-feira (16). O evento trouxe renomados palestrantes, que apresenta-ram diversos pontos de dis-cussão, e que necessitam ser

mais bem observados.Numa região rica em terra,

água e luz, não há outra perspec-tiva a não ser o crescimento do agronegócio. No entanto, numa das palestras proferida pelo Prof. Dr. Aino Victor Jacques, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) ele disse que a pecuária em Santa Catarina anda devagar. Nas últi-mas décadas, cresceu apenas 40%, em comparação com as demais culturas, de grãos, por exemplo. Entre os caminhos para se chegar ao crescimento da pecuária, está o cuidado com as pastagens e a melhora das condições do solo.

Eficiência dos projetos

A diversidade do clima em Santa Catarina não impede a aplicação de técnicas de mel-horamento de campo. Hoje a tecnologia, aliada às fontes de

recursos pode tornar realidade todos os anseios de uma boa produção. A afirmação é do engenheiro agrônomo Newton Borges da Costa Jr, da Epagri de Lages. Conforme ele, a empresa tem mais de 120 projetos esp-alhados pelo Estado. Porém, é preciso aumentar ainda mais o alcance, pois, os primeiros resul-tados são altamente positivos, com a eficiência comprovada de projetos que compreendem 29% da Serra Catarinense, 25% no Oeste e 13%, no Meio Oeste.

Outro destaque ficou por conta do programa Campos das Tropas, que está em pleno crescimento, fornecendo carne de qualidade ao consumidor, graças à aliança entre criadores e a Associação Rural, que per-mite a comercialização em par-ceria com um supermercado de Lages, conforme explicou a médica veterinária Caroline Ramos Ribeiro.

Page 4: Vitrine Lageana Edição 138

VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 18 dE JUlHO de 2014

políTicA04

Prefeitos da região da Amu-res estarão presentes nesta sexta-feira (18) atendendo a convocação da Federação Cata-rinense de Municípios – Fe-cam, para Assembleia Geral Extraordinária em Concórdia. Na ocasião, será feita a apresen-tação, apreciação e homologa-ção de Propostas aos Candidatos ao Governo do Estado de Santa

Catarina. O encontro inicia às 9 horas e tem previsão de se este-nder até por volta das 13 horas, no Espaço Multiuso do Parque de Exposições Attilio Fontana.

Os candidatos ao governo foram convidados. Cada um deles terá 45 min para mani-festação e segundo o presidente da Fecam prefeito de Taió, Hugo Lembeck, os candidatos Rai-

mundo Colombo, Paulo Bauer e Claudio Vignatti já confirmaram presença. A pauta está estrutur-ada com uma breve resenha das reivindicações e perguntas so-bre assuntos ligados ao gover-no do Estado e ao governo federal, solicitando a adesão e apoio dos agentes políticos catarinenses na luta e defesa dos interesses municipalistas.

Assembleia da Fecam em Concórdia Realização de debates

Durante o período eleitoral, todos os debates entre candida-tos transmitidos por emissoras de rádio ou televisão devem ser comunicados à Justiça Eleitoral. Em Santa Catarina, os pedidos devem ser enviados à Correge-doria Regional Eleitoral (CRE), do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE-SC).

A regra está prevista na Res-olução 23.404/2014, que regu-lamenta a divulgação de propa-ganda eleitoral e condutas ilíci-tas em campanha. Pelo artigo 29 da Lei, os debates serão real-izados seguindo as regras esta-belecidas entre partidos políti-

cos e emissora, dando ciência do evento à Justiça Eleitoral.

O trecho da Resolução dedi-cada aos debates políticos – do artigo 29 ao 32 – também estipula outras normas, que precisam ser seguidas pelas emissoras para que elas não sofram nenhuma penalidade posterior.

Na petição, feita no protocolo do TRE-SC, a emissora deve informar a data que pretende realizar o debate, quem serão os participantes e as regras ajustadas para a discussão. Todos os pedidos serão publi-cados na página do TRE-SC.

Os prefeitos querem ajudar o futuro governador na formulação de seu Plano de Governo

Todas as emissoras que forem realizar debates devem informar o TRE

Agnes S

amantha

Div

ulga

ção

Page 5: Vitrine Lageana Edição 138

VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 18 dE JUlHO de 2014

VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 18 dE JUlHO DE 2014políTicA [email protected]

Por Paulo ChagasVITRINE POLÍTICA

Conselho do TRe

CaRmen Também

A candidata à deputada federal pelo PPS, pela Serra, Carmen

Zanotto não participou diretamente do lançamento. Porém, em Lages, durante conversa com empresários na Acil, na última segunda-feira (14),

ela declarou apoio integral ao can-didato Raimundo Colombo (PSD), mesmo fazendo parte de outra co-ligação. Carmen justifica que não tem como ir contra os interesses da própria terra.

Será que só a maioria dos depu-tados estaduais não entende

que a comunidade quer dar fim aos “trampolins” que beneficiam a si mesmos, com as indicações ao Conselho do TCE/SC? Na terça-feira (15), em meio ao processo de votação, uma Ação Popular impetrada por cidadãos brasileiros que apoiam a campanha Conselheiro Cidadão SC recebeu deferimento do juiz da Vara da Fazenda Pública da Capital, Luiz Antonio Fornerolli. Mesmo assim, a sessão prosseguiu, e o deputado Luiz Eduardo Cherem recebeu 30 votos para assumir o cargo. No entanto, conforme determinou o juiz For-

nerolli, todos os atos posteriores à abertura de inscrição foram suspen-sos, já que não seguiram ritos mínimos para a escolha de tão importante cargo. Portanto, a votação não valeu. Tudo o que se quer é que um cidadão comum, não político, tenha o direito de assumir vaga no Conselho.

seRRanos pResenTes

Centenas de serranos marcaram presença no lançamento da

candidatura à reeleição de Raimundo. Muitos liderados pelo prefeito Elizeu Mattos e pelos candidatos a deputado estadual Gabriel Ribeiro e Fernando Coruja. Entre os presentes, o vice--prefeito de Lages, Toni Duarte, presi-dente do PPS. O Partido dele faz parte da coligação adversária do PSDB e PP. No entanto, ele não se vez de rogado e mostrou total atrelamento ao projeto da coligação “Santa Catarina em Primeiro Lugar”.

observo que:

Quem for serrano, de verdade, não tem como deixar de apoiar a candidatura à reeleição de Raimundo Colombo ao governo. Ou pensa no

melhor para a região ou que se isole;

Inter de Lages começa o Campeonato Catarinense da Série B, com dificuldades financeiras. Mesmo assim, está honrando seus compromissos. Não

deveria ser assim. O nosso empresariado deveria ser mais participativo;

O amigo Luiz Marin (PP) deveria se manifestar de forma mais incisiva quando à candidatura a deputado federal. Tem comentários de que

estaria a ponto de desistir, até pela falta de apoio do próprio Partido. Então?

pesquisa

A primeira pesquisa eleitoral divulgada pela RBS e Diário

Catarinense, feita pelo Ibope, depois de iniciada a campanha dá uma ideia de como está o quadro em Santa Catarina. O candidato do PSD, à ree-leição, Raimundo Colombo aparece com 40% das intensões de voto. Em segundo, Paulo Bauer (PSDB), 10%, Cláudio Vignatti (PT), em terceiro, com 6%. Em seguida, aparecem o vereador Afrânio Boppré (PSOL), com 4%. Elpídio Neves (PRP), Gilmar Salgado (PSTU) e Janaína Deitos (PPL) têm 2%, enquanto Marlene Soccas (PCB) marcou 1%. Brancos e nulos somaram 15% e 18% dos eleitores entrevistados não responderam. Ao senado, o candidato Paulo Bornhau-sen, do PSB, desponta com 20%. Já o candidato do PMDB, Dário Berger, soma 12%. Em seguida, em terceiro,

Milton Mendes, do PT, com 8%. Brancos e nulos somaram 16% e 32% não souberam responder. O Ibope ouviu 812 pessoas, entre 12 e 14 de julho. A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos e o nível de confiança da pesquisa é de 95%. A pesquisa foi registrada no TRE sob o nº SC-00011/2014 e no TSE sob o nº BR-00220/2014.

Caso as eleições fossem hoje Raimundo vence-ria no primeiro turno

Cherem faz parte da corrente política

Paulo C

hagas

Ascom

Alesc

Campanha lançada

Dirigente do PPS engajado a Colombo

Zé Rabelo

Embalado pela pesquisa Ibope divulgada pouco antes do lança-

mento da campanha eleitoral da coliga-ção “Santa Catarina em Primeiro Lugar”, o governador Raimundo Colombo, can-didato à reeleição foi ovacionado por mais de seis mil pessoas que foram ao Centrosul, em Florianópolis, na noite de quarta-feira (16). Sem dúvida, foi uma forte demonstração de unidade.

A majoritária é formada ainda por Eduardo Pinho Moreira, como vice, e Dário Berger (PMDB), como postulante ao senado. Centenas de lideranças de todos os recantos do Estado compare-ceram ao grande ato. A partir de agora, o País respira a campanha política. Nesta quinta-feira (17), também no Centrosul, será a vez do lançamento da campanha do PSDB e PP.

Page 6: Vitrine Lageana Edição 138

VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 18 dE JUlHO de 2014

ciDADE06

Um dos maiores problemas de infraestrutura enfrentados pelos moradores das ruas Vera Cruz e Dias Velho, no bairro Guarujá, está sendo resolvido nesta semana. A Secretaria de Infraestrutura está realizando um trabalho de drenagem no local que acabará de vez com os constantes alagamentos. O tran-storno é causado pelas águas pluviais que desembocam em uma tubulação muito pequena. O problema agravou-se com

a construção do loteamento Morada do Sol, em uma parte alta do bairro, facilitando que toda a água da chuva escorra por essas ruas.

A Secretaria de Infraestrutura está trocando a tubulação. Estão sendo colocados 127 tubos de 60 centímetros na Rua Vera Cruz e outros 36 tubos de 40 centímet-ros na Dias Velho. Toda a água será desviada para uma galeria. O secretário Benjamin Schultz acredita que serão necessários

mais uns três dias para a con-clusão do serviço. “Esta era uma reivindicação antiga dos mora-dores, que sofriam há anos com os alagamentos”, comenta.

Setembrino Cesar de Carv-alho, que reside há 32 anos na Rua Vera Cruz, conta que sua casa não era alvo dos alagamen-tos porque a construiu em um nível acima da rua, mas teste-munhou vizinhos na parte baixa sofrerem com a água entrando em suas residências.

Drenagem acaba com alagamentos

Secretaria está trocando a tubulação e desviará a água da chuva para uma galeria

Nilton W

olff

Revitalização da rua Bruno Luersen

O trabalho de recapeamento no trecho de acesso ao Cemitério da Penha iniciou nesta semana

Nilton W

olff

Uma das principais vias de acesso do bairro Vila Mariza, a Bruno Luersen, será revitalizada e reurbanizada. A ordem de ser-viço foi assinada recentemente pelo prefeito Elizeu Mattos. Trata-se de uma parceria com o governo do Estado. O trabalho

de recapeamento no trecho de acesso ao Cemitério da Penha iniciou nesta semana, executado pela CCL Construtora.

Serão investidos aproximada-mente R$ 565 mil, sendo R$ 350 mil financiados junto ao governo estadual e R$ 215 mil recursos

próprios do município. O prazo de execução é de 180 dias, ou seja, seis meses. A rua é um dos desvios mais uti-lizados pelos motoristas que acessam o perímetro urbano sem trafegar pela BR-282 e encontra-se em estado pre-cário. Esta é uma das ruas anunciadas pelo prefeito Elizeu Mattos no pacote de obras que prevê a recupera-ção de pelo menos 40 vias em mais de 20 bairros, segundo o secretário de Infraestrutura, Benjamin Schultz.

Em breve também a Prefei-tura iniciará a obra de pavi-mentação da Avenida das Torres, no bairro Guarujá, no lado lateral ao posto de com-bustíveis próximo às obras do Shopping Lages Garden Center.

Page 7: Vitrine Lageana Edição 138

VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 18 dE JUlHO de 2014

VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 18 dE JUlHO DE 2014 07pUBliciDADE

Page 8: Vitrine Lageana Edição 138

VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 18 dE JUlHO de 2014

08 SAÚDE

A estrutura da SC Transplantes foi elaborada com base no modelo de doação utilizado na Espanha

Divulgação

Recorde de transplantes em SC

Aprendendo a se alimentar bem

No sábado, dia 26 de julho, a Secretaria de Saúde promoverá o Dia D de vacinação contra a hepatite B, das 8h às 17h, sem intervalo para almoço, como elemento da programação da Semana de Luta Contra as Hep-atites Virais (entre 26 de julho e 1º de agosto). Além da Central de Vacinação, na Vigilância Epi-demiológica, serão oferecidas vacinas em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs), con-forme a diretora de Vigilância em Saúde, Rose Cristina Pos-sato Penso.

A vacina contra a hepatite B abrange a faixa etária até 49 anos, 11 meses e 29 dias;

e quem pertencer ao grupo de maior vulnerabilidade, inde-pendentemente da idade – ges-tantes, trabalhadores da saúde, bombeiros, policiais, mani-cures, doadores de sangue, homossexuais, profissionais do sexo, usuários de drogas, portadores de DSTs. Serão dis-ponibilizadas ainda coletas de material para exames, distri-buição de preservativos, kits contendo lixeiro para veículo, canetas, botons e materiais informativos sobre Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs). A coleta de material para exames acontecerá na Central de Vacinação.

Vacinação contra hepatite A

Vacina será aplicada em todas as Unidades Básicas e na Central de Vacinação

Div

ulga

ção

A SC Transplantes, que integra a rede de unidades públicas admin-istradas pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), comemora o recorde registrado no mês de junho, quando a instituição con-seguiu captar 25 doadores. Esse número é equivalente ao total alcançado ao longo de 2000, ano

em que foi implantada a estrutura em Santa Catarina.

Joel de Andrade, coordenador da SC transplantes, informa que o recorde anterior foi de 20 doações mensais, índice já alcançado duas vezes. “A média mensal em Santa Catarina é de 13 doadores. Isso significa que nossa população

A cada 15 dias, participantes do grupo de promoção à alimenta-ção saudável, do Centro de Estudo e Assistência à Saúde da Mulher (Ceasm), se reúnem para ouvir de profissionais da área e afins, dicas de cuidados diários, mudanças de hábitos e como reeducar-se em relação aos ingredientes de cada

uma das refeições do cotidiano, sem passar fome, vontades ou por mudanças de humor.

A psicóloga do Ceasm, Jaque-line Cenci, comenta que nesta segunda aconteceu o 2º encon-tro do grupo da alimentação saudável, quando são trabal-hados os temas das substitu-

ições de ingredientes, como a farinha e arroz brancos pelos integrais, para serem consumi-dos de forma correta e saudável. No próximo encontro, no dia 28, nutricionista do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (Nasf) abordará o tema “alimentação para celíacos e sem lactose”.

está cada vez mais consciente sobre a importância da doação de órgãos”, observa Andrade.

O coordenador da SC Trans-plantes lembra que em 2000, o Estado registrou a captação de 25 doações de órgãos ao longo do ano. “Passados 15 anos, estamos conseguindo realizar essa quantidade de captações mensalmente. É um considerável avanço que vem salvando muitas vidas”, destaca Joel de Andrade.

Os registros da SC trans-plantes revelam que a média de doações durante os três pri-meiros anos de funcionamento da estrutura no Estado foi infe-rior ao número computado em junho deste ano. Em 2000, a SC Transplantes obteve 25 doa-ções. No ano seguinte, alcan-çou a marca de 23 doadores. E em 2002, o número subiu para 26 doações.

Page 9: Vitrine Lageana Edição 138

VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 18 dE JUlHO de 2014

09EDUcAÇÃoUniplac no Sistema Federal de Ensino

Claine A

ndrade

Reitoria explica que a migração vai ocorrer por etapas para sua efetivação

O Conselho Universitário (Consuni) da Universidade do Planalto Catarinense aprovou por unanimidade, durante a última semana, a migração da Uniplac para o Sistema Federal de Ensino. A mudança se dá em atendimento ao edital número 4, de 1º de julho de 2014, da Sec-

retaria de Regulação e Super-visão da Educação Superior, que propõe o regime de migração das instituições de educação superior privadas para o Sistema Federal de Ensino. Todas as IES do Sistema ACAFE passam pelo mesmo processo, assegurando a continuidade e a regularização

Odontologia é um dos cursos que está com inscrições abertas no processo seletivo de inverno

Cla

ine

And

rade

O curso de odontologia da Uniplac em 2013 foi apre-sentado pelo Ranking Uni-versitário Folha (RUF) como terceiro melhor curso da área no Estado de Santa Catarina. Aberto em 1999 o curso já formou mais 350 profission-ais. São salas de aula, uma

Curso de Odontologia

de suas atividades.Para o reitor, professor Luiz

Carlos Pfleger o resguardo da autonomia universitária é um dos pontos fortes deste pro-cesso. “Estamos apenas inici-ando o processo de migração e todos os benefícios advin-dos desta mudança serão muito bem-vindos e bem utilizados”, afirma o mesmo, explicando que a migração dar-se-á em um processo com etapas a serem cumpri-das para sua efetivação.

Vale ressaltar o histórico de conquistas e bons resulta-dos na parceria junto ao Con-selho Estadual de Educação, responsável até aqui pelas avaliações, credenciamentos e acompanhamento da IES, parceria que segue vitalícia, por meio das ações da Uni-versidade em prol da região e do Estado.

ampla bibliografia em livros e periódicos, um corpo de professores qualificado - com mais da metade de sua com-posição por mestres e dou-tores - todos os aspectos que garantem uma boa formação profissional aos acadêmicos do curso, que contam com a prática profissional conquis-tada ainda durante a gradua-ção, por meio dos atendimen-tos supervisionados, realiza-dos por eles à comunidade.

Os atendimentos aconte-cem nos laboratórios e espa-ços do Centro de Ciências da Saúde - CCS, que conta com a pré-clínica, onde os estu-dantes aprendem os pro-cedimentos iniciais através de moldes e as clínicas odon-tológicas I e II, que totalizam 54 boxes para atendimento, clínica radiológica, ambu-latórios e laboratórios.

Page 10: Vitrine Lageana Edição 138

VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 18 dE JUlHO de 2014

10 GERAl

Iabio poderá firmar convênios com municípios para avaliar a qualidade da águaDireção da Transul aguarda pela definição da Prefeitura

Cla

ine

And

rade

Paulo C

hagas

Dentre os diversos temas ambientais que pautam a agenda do Instituto das Águas e Biodiversidade da Serra Catarinense - IABio e UNI-PLAC, assim como de gover-nos, instituições e movimen-tos de preservação, o uso da água bem como a poluição de mananciais (rios, mares) com

Qualidade da águaTransul pede aumento das tarifas

Há mais de 18 meses sem aumentar o preço das tarifas do transporte coletivo, a direção da Transul encaminhou pedido de reajuste à Prefeitura, na semana passda, solicitando ao prefeito Elizeu Mattos, para que avalie a planilha de custos e autorize o reajuste, visando restabel-ecer o equilíbrio econômico-

financeiro do transporte, ainda para este mês de julho. O valor pedido é de R$ 2,76 no cartão, e de R$ 2,95 na tarifa embarcada. O reajuste solicitado representa um aumento médio ponderado de 11,78%, abaixo da inflação medida pelo IGPM, de janeiro de 2013 a junho de 2014, de 12,28%. Na mesma planilha de

custos enviada para análise do Executivo Municipal, estão expostos com clareza todos os insumos que oner-aram o transporte no período de 18 meses, e que tiveram expressiva majoração. Entre eles o diesel (15,91%), os salários (18,28%), os pneus (9,28%), entre outros. Ape-sar da elevação dos preços dos insumos, a empresa manteve os investimentos, adquirindo, inclusive, quatro novos ônibus.

O cálculo da planilha tar-ifária apontou um aumento dos custos de 12,24%, com relação a dezembro de 2012. “Caso o reajuste seja concedido a partir da nossa proposta, ainda teremos em Lages, uma das menores tari-fas do transporte coletivo de Santa Catarina”, ressalta o diretor Humberto Arantes.

dejetos de lixo e efluentes con-taminados é uma das questões centrais a serem estudadas e analisadas. Saber a respeito da qualidade da água que ingeri-mos, sobre as condições de nos-sas redes de esgoto é fundamen-tal para entendermos melhor a importância do cuidado com esse recurso a cada dia mais escasso.

Neste sentido o IABio, vincu-lado a UNIPLAC, está elaborando o projeto de implantação de um Laboratório de Análise de Água , para atuar tanto no controle de qualidade da água destinada ao consumo humano, como no con-trole da qualidade da água de mananciais superficiais e sub-terrâneos, assim como prestar serviços de análises de água para empresas públicas ou privadas. Além da integração didática, científica e de extensão dos cur-sos de Graduação e Pós- Gradu-ação da UNIPLAC.

Page 11: Vitrine Lageana Edição 138

VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 18 dE JUlHO de 2014

11GERAl

Taxa de lixo agora será cobrado através da fatura da água

Em mais três anos a projeção é de que se chegue a 900 funcionários e se implemente o segundo turno de trabalho

Radioterapia funciona todos os dias e atende atualmente cerca de 90 pessoas

Nilt

on W

olff

Sandro S

cheuermann

Fábio Ram

os

Nos próximos dias o prefeito Elizeu Mattos sancionará a lei que vai incorporar o paga-mento da taxa de coleta do lixo na conta de água, cobrada pela Secretaria Municipal de Águas e Saneamento (Semasa). O valor que antes era cobrado no carnê do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) em parcela única, sempre no início do ano, será parcelado em 12 vezes.

A medida foi tomada após um levantamento realizado pela Secretaria de Finanças a pedido do prefeito. Chegou-se a conclusão que havia um índice de inadimplência muito alto com relação ao pagamento do IPTU e seria necessário encon-trar alternativa para desonerar essa despesa e facilitar o paga-mento por parte dos cidadãos.

Uma das soluções seria des-vincular a taxa de coleta do lixo do carnê do IPTU e pas-

sar para a conta de água, com pagamento mensal. “Consid-eramos que é uma carga muito pesada para o contribuinte, justamente no início do ano, quando temos tantas outras despesas extras para pagar, como o IPVA, matrículas em colégios, compra de material escolar”, exemplifica Elizeu.

A taxa engloba o transporte e o tratamento dos resíduos sóli-dos, encaminhados ao aterro sanitário, e é de responsabili-dade do município. “É obriga-ção de cada cidadão pagar pela coleta do lixo que é produzido por ele próprio. Não mudamos o valor cobrado, que é o mesmo desde a administração pas-sada”, afirma Elizeu.

O prefeito explica ainda que a principal vantagem da mudança é o parcelamento do valor cobrado, que continu-ará o mesmo e não incluirá reajustes inflacionários.

Coleta de lixo cobrada na conta da água

Novo espaço para confecções

Radioterapia completa um ano

O Município de Lages tem dado importância aos inves-timentos de empresas na cidade, tanto que nesta sexta-feira (18), às 16h, acompanha a inauguração da nova estrutura física da empresa têxtil Plan-

alto Confecções, na Rua Anto-nio Renor Zappelini, bairro São Francisco, ao lado do Cemitério Parque da Saudade. Doada em novembro de 2013 pela prefei-tura de Lages, a área territorial é de 6.500 metros quadrados.

Há aproxidamente um ano, o setor de Radioterapia do hos-pital Tereza Ramos entrou em pleno funcionamento, após um longo período de espera por licenças e aparelhos. Hoje, cerca de noventa pessoas com câncer da Serra e Meio-oeste

catarinense são atendidas men-salmente na unidade. Antes elas precisavam viajar até Flo-rianópolis para fazer o trata-mento radioterápico.

A ala é operacionalizada por uma empresa contratada pelo Governo do Estado através de

As funcionárias já estão tra-balhando no novo local há um mês.

A área construída conta com 3.850 metros quadra-dos, praticamente quad-riplicando o tamanho da primeira sede, localizada no São Cristóvão, em bar-racão alugado que ainda permanece em atividade oferecendo cursos para as próprias colaborado-ras. Atualmente a Planalto Confecções tem 200 fun-cionários, mas segunda-feira (21) mais 44 pessoas começarão a trabalhar na empresa.

Segundo o proprietário Jeann Roberto Pelizzaro, daqui três semanas outras cem costureiras iniciarão – elas passam por treinamento na sede do São Cristóvão. O quadro de colaboradores é composto por costureiras, líderes de células, revisoras, acabamento, embalagem, setor administrativo, finan-ceiro, gerência, entre outros.

licitação. A equipe é com-posta por quatro radiotera-peutas e quatro físicos. O setor funciona todos os dias (de domingo a domingo), quase que interruptamente. Segundo a diretora do hos-pital, Beatriz Montemezzo, os atendimentos começam às 5 horas da manhã, e só param depois da meia noite, quando os equipamentos passam por manutenção obrigatória.

O setor é equipado com um acelerador linear e um tomó-grafo de última geração. Os aparelhos foram importados da Europa ao custo de R$ 3 milhões, e são considera-dos o que há de melhor no mercado. A Radioterapia é um tratamento que utiliza a radiação ionizante para combater as células de um tumor, destruindo, elimi-nando ou impedindo que elas aumentem.

Page 12: Vitrine Lageana Edição 138

VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 18 dE JUlHO de 2014

REGIONAl12

homem do Campopor Cesar Missioneiro

[email protected]

Qual é o nome do boi franqueiro (II parte)

Depois de Cristóvão Colombo, as Naus espan-holas trouxeram para o Novo Mundo, os primeiros porcos (alimentação), os primeiro

cães de porte (guerra), os primeiros cavalos (guerra), os primeiros asnos (reprodução), mulas e mulos (transporte), as primeiras ovelhas (alimentação), as primeiras galinhas (alimentação) e os primeiros bovi-nos (reprodução-alimentação-colonização), tal como conhecemos até hoje, ou seja, animais domésti-cos, mas foram os jesuítas espanhóis através das Reduções, quem fomentou a expansão desses rebanhos, especialmente o de bovinos, em seguida vieram os portugueses com o gado português para dar início à colonização no oriente de Tordesilhas.

Existem registros oficiais precisos com datas e quem trouxe animais para a América, mas eles não especificam quais

raças o que sugere detalhe de menor importân-cia. O que se sabe é que os primeiros animais especialmente bovinos e equinos fossem eles de raça pura ou cruzados, eram de origem Ibérica.

Temos que considerar o comportamento humano no gosto por raças originais e o gosto pela mistura entre elas, com consequência

à criação de novas raças. Neste “sortido” de raças no primeiro período da fixação do homem branco na América, vieram mais três séculos de intenso comércio com Europa e África, a colonização das Guianas e o Brasil Holandês, ainda um fator á ser considerado era o furto de bovinos por parte dos índios e levados para outras regiões, por exem-plo – Índios do baixo-Peru e da Bolívia, surrupiavam bovinos dos espanhóis em Potossi e levavam para a Grande Lagoa (Pantanal). Todos estes episódios influenciaram nas características dos cruzamen-tos espontâneos ou direcionados, que depois se adaptariam cada grupo á seu meio-ambiente.

Conclusão – A novíssima raça de bovinos chamada Crioula Lageana é a unificação das varias e antigas raças que viessem de onde

viessem para cá foram trazidas para povoar os cam-pos e alimentar brancos, índios e negros – Habitan-tes e pastores definitivos do Novo Mundo. Todos os lageanos devem se orgulhar de seus homens rurais pela conquista deste título nacional e definitivo.

São José do Cerrito constrói museu

Secretário faz visita em aeroporto

Obras de construção do museu municipal já começaram

Prefeito Vânio Forster em busca de soluções para o Aerporto em Correia Pinto

Div

ulga

ção

Am

arild

o Vo

lpat

o

Diversas obras estão sendo executadas no município de São José do Cerrito através da Admin-istração do prefeito Arno Marian e do vice-prefeito Moacir Ortiz. Entre elas estão: a pavimentação de três ruas no perímetro urbano do município, que contará com

rede pluvial e passeio público. Outra obra é a construção

do museu municipal, que será ao lado do Centro de Eventos Municipal. A obra de 280,34m² de área construída, contará com Sala de Artefatos Artísticos, Sala de Tropeirismo, Sala Arquivos

Familiares, Sala de Fotos Históri-cas, Sala de Descobertas, Sala de Vídeos e Recepção. As obras de revitalização na rodoviária do município também estão em ritmo acelerado, no local está sendo realizada a implantação de calçadas e pavimentação.

O prefeito de Correia Pinto, Vânio Forster, esteve nesta quarta-feira (16), em Flori-anópolis, em audiência com o secretário de Infraestrutura do Estado, João Carlos Ecker. Ele está há pouco mais de dois meses no cargo. No encontro Vânio, fez um relato da atual situação do aeroporto e a sua história. Como uma ação imediata, o Prefeito cobrou a retomada das obras do acesso ao aeroporto, paradas há quase três meses.

Devido a importância do aeroporto para o desenvolvim-ento da Serra Catarinense e para o Estado, o Prefeito fez o convite para o Secretário realizar com sua equipe uma visita técnica. Confirmou ainda que nesta sexta- feira (18) visita o Prefeito em seu gabinete e posterior-mente estará no aeroporto.

Page 13: Vitrine Lageana Edição 138

VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 18 dE JUlHO de 2014

SEGURANÇA 13

por Cleber de Souza Borges - Tenente Coronel PM

UtilidadePública

Lideranças de Rio do Sul presentes no encontro engrossaram a solicitação

Ação promovida pela Secretaria de Segurança e Ordem Pública em parce-ria com a Ascontran

João Paulo B

orges

Sandro S

cheuermann

Comércio pede mais segurança

Apesar de prioritária, a alta carga tributária brasileira não é a prioridade número 1 dos lojis-tas catarinenses. Com tantos assaltos e roubos no dia a dia, o aumento da sensação de segu-rança no comércio do estado é a principal reivindicação do segmento. De tanto ouvir com-erciantes pedindo mais policia-mento, o presidente da FCDL/SC, Sergio Medeiros, esteve

na segunda-feira (14) com o Comandante Geral da PM-SC, coronel Valdemir Cabral, e reforçou o pedido para que a presença da polícia seja ainda mais ostensiva.

Durante o encontro, o dirigente lojista relatou que a entidade faz mobilizações pelo estado desta-cando a importância da preven-ção e muitos varejistas queijam-se da baixa presença policial. “Se

não tiver polícia na rua, as medi-das preventivas não funcionam”, enfatizou. Cabral reconheceu as dificuldades de efetivo, mas destacou as mudanças imple-mentadas desde que assumiu o cargo na corporação, há pouco mais de dois meses. “Determina-mos que os policiais gastem sola de bota e não mais combustível. Nosso foco é o policiamento ostensivo a pé”, evidenciou.

Reciclagem dos agentes de trânsito

Agentes da Diretoria de Trân-sito (Diretran) e policiais milita-res concluíram no sábado (12) o segundo módulo do Curso de Aperfeiçoamento de Agentes de Trânsito. É promovido pela Sec-retaria de Segurança e Ordem Pública em parceria com a Ascontran e apoio do Sindicato dos Trabalhadores em Trans-porte de Lages.

Neste ano já havia sido min-

istrado o primeiro módulo com o tema Gestão de Conflitos de Trânsito. O curso terá prosse-guimento ao longo deste ano; ao todo são sete módulos. Faltam os de Administração do Trânsito; Educação para o Trânsito; Psico-logia; Atendimento ao Usuário e Legislação de Trânsito.

O coordenador técnico do curso, Vilmar Zimermann, diz que em todos os módulos,

Em qualquer lugar do mundo existem vigaristas prontos para enganar os incautos, quase sempre pessoas mais frágeis, comumente idosos e mulheres. Abaixo algumas

dicas para prevenir-se:

Não compre produtos sem procedência; produtos vendi-dos por desconhecidos, nas ruas, em locais não creden-ciados, por “turistas” em apertos financeiros ou a preços

“de ocasião”. Na grande maioria dos casos, são produtos de baixa qualidade, sem marca, sem garantia ou procedência, negociados por preços várias vezes superiores ao verdadeiro;

Cuidado com benzedeiras, rezas, despachos, curandeiros e charlatões que falam em curas milagrosas. Denuncie e jamais permita que um deles entre em sua casa;

A ambição do lucro fácil favorece os vigaristas. Não acredite em “ofertas milagrosas” ou “negócios da china”, espe-cialmente por telefone ou internet. Obtenha todas as

informações antes de fazer qualquer negócio (compra e venda). Não existem milagres;

Bebidas falsificadas são antes de tudo um produto nocivo à sua saúde. A diferença de valor poder ter um custo alto para saúde;

Reserve seus donativos para entidades idôneas, cre-denciadas pelo Serviço Social do Estado e Serviço de Fiscalização das Associações de Caridade. Não confie em

pessoas que exibam credenciais dizendo pertencer a casas de caridade. Procure conhecer pessoalmente o trabalho da institui-ção que você pretende ajudar;

Não confie a guarda ou o transporte de valores a menores ou pessoas inexperientes. Se for obrigado a fazê-lo, alerte-os contra a ação dos vigaristas que agem nos

centros bancários;

Antes de contratar funcionários, serviços ou realizar ope-rações comerciais, peça e confirme todas as referências com pessoas de sua confiança. Não se deixe levar por

referências favoráveis colhidas em fontes desconhecidas.

Golpes comuns e como prevenir-se

assim como neste segundo que trata da Fiscalização, é abordada a legislação, peça fundamental para que os agentes fiscalizem e atuem com responsabilidade. Para o agente Luiz Meira, está sendo excelente adquirir mais con-hecimento. “Acrescenta muito na nossa formação”, sintetiza.

O subtenente da Polícia Mili-tar, Jairo Ros Segundo, que atua no comando das operações de fiscalização de trânsito em Lages, também está partici-pando. Ele disse que a Polícia Militar e a Diretran já atuam em comum acordo no que diz respeito à fiscalização, mesmo assim deverá ser assinado um protocolo de intenções e em seguida elaborado documento que especifique a competên-cia dos agentes e dos policiais para melhorar o atendimento à população.

Page 14: Vitrine Lageana Edição 138

VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 18 dE JUlHO de 2014

ESPORTE14

CA Esportes

Iniciando a peleia

O Internacional de Lages inicia neste domingo (20) a sua peleia rumo à elite do futebol catarinense. Com objetivo bem definido a equipe quer buscar a consolidação com

candidata em potencial a uma das vagas do acesso. Precisamos mais uma vez do engajamento da torcida e de toda a comunidade para que este projeto se consolide.

“Pensemos nisso enquanto é tempo”.

por Celso Aurélio [email protected]

Valeu galera, até a próxima edição!

Escolinha Ki-Bola

A Escolinha de Futsal Kibola está realizando campeonato interno de futsals na semana de 14 a 21 de julho, envol-vendo as categorias Sub 07 até Sub 15. Coordenados e

organizados pelos professores Gean Coelho Telles e Alexandre Luciano (Dudu).

Morphos é a campeã do Fut 7

Celso A

urélio

Celso A

urélio

A equipe da Morphos volta a ser campeã no Sesi

A estréia será em Porto União

Em partida disputada no último sábado no Campo de grama sintética do Sesi, a equipe da Morphos conquistou o título do Fut 7 dos Jogos Sesi temporada 2014. A conquista veio através das cobranças de penalidades máximas, pois, no tempo normal, empatou com a Coremax em 2x2. As duas equipe estarão participando da Fase da regional dos jogos que acontecem no final de semana em Lages.

Internacional estreia na Série B

Sócio torcedor do Inter de Lages

A equipe do Internacional l de Lages estreia neste domingo, 20, de junho, no Campeonato Estadual de Futebol da Série B (Segunda Divisão). A partida será na cidade de Porto União, contra o Porto, no Módulo Esportivo Municipal. Será o início da caminhada colorada rumo, à elite do Futebol Catarinense.

As vendas do Sócio-Torcedor Colorado 2014 começaram segunda-feira. A expectativa com a estreia do Internacional de Lages na Série B do Campeonato Catarinense ficou comprovada na manhã desta segunda: antes do início das vendas, já havia torcedores esperando a abertura da loja.

Os primeiros 150 torcedores que comprarem o pacote completo de ingressos dentro da modalidade arquibancada descoberta gan-harão, sem custo adicional, uma

camisa do clube. A camisa tam-bém será dada aos primeiros 250 compradores do pacote completo de ingressos (um total de nove bilhetes) dentro da modalidade arquibancada coberta.

Como funciona

O plano nada mais é que a venda antecipada - e com preços promo-cionais - de ingressos para os nove jogos que o Inter de Lages fará em casa na fase de classificação da Série B do Campeonato Catari-

nense. A data-limite para a compra de ingressos dentro do plano será o dia 8 de agosto.

Serão duas modalidades de ingressos. Na arquibancada desc-oberta, os ingressos (dentro do plano) custarão R$ 20. Mulheres, aposentados, cadeirantes e estu-dantes com carteirinha válida terão direito a comprar meia-entrada, que custará R$ 10 dentro do plano. Na arquibancada cobe-rta, o ingresso dentro do plano custará R$ 30, com a meia-entrada saindo por R$ 15.

Xadrez

A equipe Lages Xadrez Clube/FME conquistou 03 (três) títulos no último sábado, dia 12 de julho, na 3ª etapa do Circuito de Xadrez ALVINO JUNIOR, disputado na cidade

de Lacerdópolis. A competição reuniu 100 jogadores de 10 cidades, que disputaram cinco rodadas de 30 minutos cada, valendo pontos no Circuito, além de troféus e medalhas.

De Lages, 09 enxadristas disputaram a competição, com destaque para os três campeões, o Mestre Nacional Marco Cordeiro, Campeão Absoluto, Luiz Henrique da

Silva Bugança (Escola Municipal Professor Trajano), Campeão Sub 08 e Henrique de Oliveira Dickel (Escola Estadual Flodoardo Cabral), Campeão Sub 14.

Page 15: Vitrine Lageana Edição 138

VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 18 dE JUlHO de 2014

Vitrine do Pakinhapor Marcelo Vieira Muniz

1 - A força 15 presente com Luiz Fernado Cardoso - o Vampiro e Fernando Agostine, O Coruja - candidatos a deputados estaduais. 2 - Amigos lageanos na largada de Raimundo Colombo à reeleição. 3 - Aniversário do Tadeu com Carmen Zanoto e Zé Rabelo. 4 - Schaina Marcon, Fábio Ramos e Carol. 5 - Costinha Secretario da SCPar e o ex-prefeito de São Joaquim, Rogério Tarzan. 6 - Filé, Juquinha e Bereta. 7 - Flavinho, tio Fuca Jr, grande músico, o amigo Adriano e o Neto. 8 - Henrique Barros, Cesar Souza Filho - prefeito de Florianópolis e o pai dele Cesar Souza - candidato a deputado federal e Sandro Tarzan. 9 - ‎Henrique Barros, Sandro Tarzan e Maurício Escudilak - candidato a deputado estadual. 10 - ‎ Juarez Mattos e o candidato a deputado estadual Fernando Coruja. 11 - ‎Lageanos e amigos na largada

do Raimundo Colombo à reeleição. 12 - Tio Raimundo - candidato à reeleição a governador e seu sobrinho Gabriel Ribeiro - candidato a deputado estadual.

7

10

8

11

9

12

1

4

2 3

5 6

VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 18 dE JUlHO DE 2014 15

Page 16: Vitrine Lageana Edição 138

VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 18 dE JUlHO de 2014

VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 18 dE JUlHO DE 201416 CONTRACAPA