of 16 /16
Opinião Saúde Segurança Destaque Cidade Educação Esporte Política Lages, sexta-feira, 11 de julho de 2014 R$ 2,00 Ano 04 - Edição 138 Em campo pela dignidade A Seleção Brasileira ainda é nossa e sempre será. Na disputa pelo terceiro lugar, o time terá que olhar a torcida de frente, e tentar vencer a Holanda. | Pg. 03 Copa do Mundo Divulgação Eleitor vai poder optar entre oito nomes ao governo Política 4 SC tem oito candidatos ao governo Muitas das ruas estão localizadas nos bairros da cidade Cidade 6 Asfaltamento novo em 40 ruas de Lages Sífilis, sífilis congênita no bebê e o HIV encabeçam a listagem Saúde 8 Alerta para doenças sexuais Brasil X Holanda Sábado (12), às 17h JOGO DA DESPEDIDA

Vitrine Lageana Edição 138

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

Text of Vitrine Lageana Edição 138

Page 1: Vitrine Lageana Edição 138

VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 11 dE JUlHO de 2014

OpiniãoSaúdeSegurança Destaque CidadeEducaçãoEsporte PolíticaLages, sexta-feira, 11 de julho de 2014R$ 2,00

Ano 04 - Edição 138

Em campo pela dignidadeA Seleção Brasileira ainda é nossa e sempre será. Na disputa pelo terceiro lugar, o time terá que olhar a torcida de frente, e tentar vencer a Holanda. | Pg. 03

Copa do Mundo

Divulgação

Eleitor vai poder optar entre oito

nomes ao governo

Política 4

SC tem oito candidatos ao

governoMuitas das ruas estão

localizadas nos bairros da cidade

Cidade 6

Asfaltamento novo em 40 ruas

de LagesSífilis, sífilis congênita

no bebê e o HIV encabeçam a listagem

Saúde 8

Alerta paradoenças sexuais

Brasil X HolandaSábado (12), às 17h

JOGODA

DESPEDIDA

Page 2: Vitrine Lageana Edição 138

VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 11 dE JUlHO de 2014

Guardiães da infância e dos jovens

Como ser humano, considero funda-mental a lei que torna hediondo o

crime de exploração sexual de crianças, adolescentes ou pessoas vulneráveis, sancionada pelo governo brasileiro, no dia 21/5, quarta-feira. Trata-se de grande conquista em prol da integridade da cria-tura humana desde a infância. A lei está aí. Compete agora seja respeitada.

Todos os pais, avós, parentes, pro-fessores, autoridades, enfim, todo

cidadão de bem, contam com uma forte ferramenta para proteger as crianças, os jovens ou qualquer um que esteja em

situação de risco. Quando Jesus, o Cristo Ecumênico, o Divino Estadista, nos ens-inou, no “Pai-Nosso”, a suplicar a Deus que “nos livrasse do mal”, Ele não recomendou que aguardássemos de braços cruzados os fatos. Seu pragmático Evangelho é uma Academia que forma, em primeiro lugar, guardiães da ordem civilizada.

Mônica Souza, gerente de comuni-cação e marketing da Plan Inter-

national Brasil, no programa “Sociedade Solidária”, da Boa Vontade TV (canal 20 da SKY), afirmou: “A exploração sexual infan-til não vem de hoje. As campanhas de com-

bate já existem há bastante tempo. Nesse momento, estamos nos preparando para ter uma resposta um pouco mais agressiva nesse período de Copa no Mundo”. Um dos propósitos da Plan é capacitar crianças e jovens para serem protagonistas de sua própria história.

Também no contexto em pauta, o ensino e o conhecimento são

providências de real prevenção. É o que Mônica ressalta: “Lugar de criança é na escola. Ela não tem que estar na rua ou nas praias trabalhando. Conscientizar a comunidade, trabalhar com ela, propor-

cionar seminários, mostrar o que acar-reta o problema e trazer soluções, são oportunidades educativas”.

Combatamos a exploração sexual. Por favor, anotem e tenham sem-

pre às mãos o Disque 100 (Disque Direi-tos Humanos). A ligação é gratuita, e não é preciso se identificar. As Centrais de Atendimento funcionam diariamente, 24 horas por dia.

José de Paiva Netto, jornalista, radialista e escritor.

Nossa Opinião

A cidade de Lages vive a expecta-

tiva de novos tempos com a chegada de empresas que possam fomentar ainda mais o mercado do trabalho. Aliás, mesmo sem a efetivação de novos empreendimentos, o município já vive uma situação diferenciada. As informações vindas do Banco de Emprego, uma repartição atrelada à Secretaria de Desenvolvim-ento Econômico, Emprego e Renda, dão conta de que mensalmente, cerca de 400 vagas estão disponíveis, em todas as áreas e níveis.

Apesar da mobilização de todos os segmentos

educativos, como Senac, Senai, Sesc, Escolas Técnicas e Univer-sidades, a demanda da qualifi-cação ainda é insuficiente. Lages corre atrás de algo que poderia ser feito há muitos anos. O despertar para o novo tempo está acontecendo relativamente

tarde. O importante é que o esforço está se traduzindo em resultados. Projeta-se até o final deste ano de 2014, a abertura de mais de quatro mil vagas de emprego, somente em Lages.

E aí? Como fazer para suprir tamanha demanda?

Com a palavra as autoridades competentes dos meios educa-cionais, políticos, empresariais, e demais intermediários. No mês de agosto, por exemplo, o Lages Garden Shopping vai iniciar o recrutamento de pro-fissionais. Dá para imaginar o rebu no setor, uma vez que, muitos empregados hoje no comércio vão querer experi-mentar a novidade e buscar novas oportunidades. Vão vestir um santo e desvestir outro.

Por fim, uma situação que levará tempo para

tudo volte à normalidade, no que tange à mig-ração do emprego no comércio local.

Não está preparada

‘‘

‘‘

Grimpa

Difícil é entender a razão de parte da sociedade de Lages que quer se livrar do monumento e do busto

de Getúlio Vargas, localizado na Praça João Ribeiro, em frente à Catedral. A alegação é de que as fotos da Igreja ficam prejudicadas. Mexer com aquilo tudo não é tão

simples assim. Pois, altera até a história. As câmeras de hoje tem ampla abertura, e, as fotos tiradas da calçada, do outro lado da rua, pegam muito bem toda a Catedral. Há muito mais o que se fazer ou pensar pelo município, ao invés de dar ouvidos a essa questão. Agora, revitalizar o monumento, isso sim pode ser feito. Pois, a conservação ...

Bustode Getúlio

Para quem cruza a Av. Belizário Ramos, e entra a Rua Otacílio

Vieira da Costa, em direção à Praça Joca Neves, perto de uma loja de materiais de construção, há uma parada de ônibus, exatamente num barranco. Com tantos critérios para a confecção de passeios públicos chega a ser ridículo ver as pes-soas no carreirinho à espera do coletivo ou transitando. É preciso que aquele ponto se transforme para os tempos de hoje, e permita que os cidadãos transitem den-tro da normalidade urbana, ou seja, por uma calçada dentro dos padrões. Ou não há quem fiscalize?

!

...

Semverde ?Cadê

a calçada

O que se vê são ruas desertas de verde, tomadas apenas

pelo concreto. Há quem diga que a própria população não cuida as árvores plantadas e por isso não realizam campanhas de plantio na área urbana, o que é uma insen-satez. A Secretaria de Meio Ambi-ente tem feito um bom trabalho em várias ações. Menos essa. Não há sequer um viveiro de mudas que possa fazer frente às futuras possíveis campanhas nesse sen-tido. O entendimento é de que se comece já um forte trabalho nesse quesito, e que a imagem sem verde, no futuro, mude drasticamente!

Opinião1202

Page 3: Vitrine Lageana Edição 138

VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 11 dE JUlHO de 2014

03DESTAQUEMaestro MadrugaBrasil em busca da dignidade

Maestro Madruga acaba de lançar o seu terceiro CD, o “Frente a Frente”

Brasil treina para enfrentar a Holanda na decisão do terceiro e o quarto lugar

Div

ulga

çãoM

arcelo Regua - Terra

O músico, compositor e can-tor lageano, Célio Madruga de Oliveira, mais conhecido como Maestro Madruga, 42, acaba de lançar o terceiro CD. O novo trabalho com a titulação “Frente a Frente” está rotulado com 17 can-ções inéditas, todas próprias e criadas em parceria com o amigo dele, o Luizinho, da Tia Laurinda. Entre as can-ções de destaque estão as que fazem uma homenagem a Lages e outra ao Estado de Santa Catarina. Reforça ainda a faixa que conta a história verídica de um velho gaiteiro que vendeu a gaita e posteri-ormente o filho a comprou de volta. “Com mais este trabalho já estou com cerca de 60 com-posições próprias, todas com estilo sertanejo”, salientou o cantor.

Maestro Madruga não tem muitas queixas com a pro-fissão em Lages. Há mais de 20 anos que ele ganha a vida tocando em bares e restauran-tes, em shows, aniversários e casamentos. É o único sus-tento da família. Casado com Andreia há 22 anos, teve quatro filhos: Weslei (19), Evelin (18), Kevin (15) e Jhon Pietro (5). Para ele, a família tem sido o grande alicerce para continuar na carreira de músico. Hoje, no trabalho, tem também a companhia do filho mais velho, o Weslei, como acordeonista.

O músico também fez questão de falar do parceiro de composições, o Luizinho. Um homem de vida simples que trabalha como guarda de uma

Ao ser derrotada pela Argen-tina, nos pênaltis, na segunda partida decisiva da semifinal da Copa, a Holanda acabou sendo confirmada como a adversária do Brasil, na dis-puta do terceiro lugar. Para muitos, uma partida de conso-lação. Para o Brasil, o jogo deve significar muito mais, ou seja, recuperar parte da dignidade, caso vença. A equipe que não é de Felipe Scolari, e sim de todos nós, terá que juntar os cacos da vexatória derrota para a Alemanha, e por em campo um time diferente; capaz de suportar a pressão psicológica em função de todos os últimos acontecimentos.

Ninguém, com certeza, es-

pera um jogo fácil diante da Holanda, que por sua vez, até jogou bem diante dos argenti-nos, mas não teve competência para traduzir seu futebol em vitória. Nos pênaltis, foi ainda mais incompetente. Portanto, terá que se contentar com uma disputa fora da grande final.

Para o Brasil, além de alento depois do vexame contra a Alemanha, por 7 a 1, a partida contra a Holanda será uma revanche para os brasileiros. Vale lembrar que depois da eliminação nas quartas de final da Copa de 2010, quando os holandeses venceram de virada, por 2 a 1, no tempo reg-ulamentar. Independente de qualquer coisa, a derrota para a

Alemanha e o adeus ao sonho do hexa, representa, acima de tudo, uma grande lição. O Brasil terá que reaprender a jogar futebol, bem diferente das grandes atu-ações no passado. A partir dessa Copa, os adversários não irão mais tremer diante da camisa amarela. Terá que ressurgir das cinzas, e conquistar não só o terceiro lugar da competição no Brasil, e sim seu futebol e sua honra.

A disputa de terceiro e quarto lugar com Brasil e Holanda acontecerá durante a tarde deste sábado (12), às 17 horas (horário de Brasília), no estádio Mané Garrincha, com capacid-ade de 72.788 lugares, em Bra-sília (DF).

escola, e tem uma grande vir-tude: o amor pelos cachorros. Todos os dias ele sai de madru-gada, de bicicleta, dando ração aos animais de rua, tudo por conta própria. E, nas horas de folga, se dedica às com-posições, juntamente com o Maestro. Além dele, agradece a todos os que o apoiaram neste novo trabalho.

Sobre a divulgação do novo CD, disse que o principal meio tem sido o corpo a corpo. O valor é de R$ 10 reais, um preço que considera justo. Por fim, ressalta que o seg-redo para viver só da música é exercer a função com muito profissionalismo, sem se deixar envolver pelo clima da festa que anima. “Termino minha apresentação, reúno meu equipamento e vou para casa, centrado apenas no tra-balho e na necessidade do descanso. Longe da bebida ou qualquer outro vício”, abre-viou. (Contato para shows: (49) 3229 0916; 9992 1872 e 9194 1473).

Page 4: Vitrine Lageana Edição 138

VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 11 dE JUlHO de 2014

políTicA04

Entre os cinco cargos dis-poníveis para disputa, Santa Catarina apresentou oito pedi-dos para a vaga de governador; oito para vice-governador; sete para senador – mais 14 suplen-tes; 120 requisições para depu-tado federal; e 423 pedidos para deputado estadual.

Agora, para se transformarem em registros definitivos, os pedi-dos devem ainda ser julgados pelo Tribunal Regional Eleito-ral de Santa Catarina (TRE-SC), que confirmaram se todos os

pré-requisitos para a candi-datura foram preenchidos. Os magistrados têm até o dia 21 de agosto para julgar todos os pedi-dos, inclusive os impugnados e os respectivos recursos (§1º, artigo 16, Lei 9.504/97). Desde o dia seis de julho a propaganda eleitoral passou a ser permitida, desde que siga as normas pre-vistas pela Legislação Eleitoral. Para este ano, o Tribunal Supe-rior Eleitoral (TSE) publicou a Resolução TSE nº 23.404/2014, que dispõe sobre propaganda

Oito candidatos ao governo em SC

eleitoral e condutas ilícitas na campanha de 2014. Para orientar os veículos de comu-nicação, o TRE-SC produziu um Manual de Propaganda Eleitoral, que trata do tema de forma mais simplificada.

Nomes de candidatosno Diário Oficial

Os nomes de todos os can-didatos que pediram seus registros de candidatura estão disponíveis no Diário da Justiça Eleitoral de Santa Catarina (DJESC) desde segunda-feira (7). A publi-cação é o registro oficial dos pedidos protocolados pelo Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE-SC) até cinco de julho. Ao aces-sar o DJESC, as formulações de partidos e coligações serão encontradas entre as páginas 1 e 2, já a lista de candidatos está anexa entre as páginas 39 e 42.

Com a publicação da lista oficial, qualquer candidato, partido político, coligação ou o Ministério Público Eleito-ral (MPE) poderá impugnar,

em petição fundamentada, o pedido de registro de can-didatura de qualquer candi-dato que incorra em algum caso de inelegibilidade.

O prazo para impugna-ção é de cinco dias a par-tir da publicação do edital, conforme estipula o artigo 3º da Lei Complementar nº 64/1990 (Lei da Ficha Limpa).

O total de candidatos também já pode ser visto pelo Sistema de Divulgação de Candidaturas (Divul-gaCand 2014), do TSE. Além dos nomes, o eleitor pode conferir através do site os bens de cada candidato, as propostas de governo e os limites de gastos das cam-panhas.

Candidatos ao Governo:

1. Afrânio Boppré – PSOL2. Cláudio Vignatti – PT3. Elpidio Neves – PRP4. Gilmar Salgado – PSTU5. Janaina Deitos – PPL / PMN (Coragem e compro-misso a Santa Catarina)6. Raimundo Colombo - PSD / PRB / PMDB / PR / PTB / PSC / PSDC / PROS / PV / PC do B / PDT / DEM (Santa Catarina em Primeiro Lugar)7. Marlene Soccas – PCB8. Paulo Bauer - PP / PSL / PTN / PPS / PRTB / PHS / PTC / PSB / PSDB / PEN / PT do B / SD (Muda Brasil, Muda Santa Catarina)

Raimundo Colombo (PSD), Paulo Bauer (PSDB) e Cláudio Vignatti (PT) entre os principais

Fotos Divulgação

Page 5: Vitrine Lageana Edição 138

VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 11 dE JUlHO de 2014

VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 11 dE JUlHO DE 2014políTicA [email protected]

Por Paulo ChagasVITRINE POLÍTICA

AtrelAdo

Os progressistas da Serra Catari-nense estão atrelados ao projeto

de reeleger Raimundo Colombo. Não há problema nisso. A própria convenção, sentindo que isso poderia acontecer, deixou livre a decisão dos diretórios regionais para seguir suas vocações. E assim está acontecendo. O candidato

a deputado estadual do PP, pela Serra, Renato Nunes, terá a coordenação do comitê atrelada ao Governador. Aberta-mente, o prefeito de Ponte Alta, Carlos Moraes, do PP, também declarou apoio à reeleição de Raimundo. Aliás, fato que deve ocorrer em toda a Região Serrana. Faltam apenas os manifestos.

lAnçAmento

O candidato à reeleição ao Governo, Raimundo Colombo

lança oficialmente a candidatura na próxima semana, dia 16, em Florianópo-lis. Quer marcar com força a necessida-de de permanecer por mais quatro anos

no governo, e terminar o que começou, através do Pacto Por Santa Catarina. Em Lages, no sábado, à tarde, dia 19, a vez do candidato a deputado estadual pelo PSD, Gabriel Ribeiro, lançar a candida-tura, no Centro Serra.

Conselheiro do tCe

Apesar das críticas de várias en-tidades quanto à escolha de re-

presentantes do Conselho do Tribunal de Contas do Estado (TCE), o campo político acaba sempre predominando. Fazem do Conselho, novo recanto partidário. Tanto

é que a indicação, novamente deverá recair ao nome de um político. Dado Cherem do PSDB entra no rol das indica-ções. O critério tem sido razão para fortes descontentamentos de entidades como a OAB de SC e Observatórios Sociais.

CAmpAnhA eleitorAl

Para quem não sabe, oficialmen-te a campanha pela corrida

eleitoral de 2014 começou no último domingo, (6). Porém, os candidatos não podem ainda suar materiais gráficos, como placas e santinhos. Eles só poderão colocar o material na rua

quando for emitido o CNPJ de cada um. No entanto, esses trâmites legais não impedem que eles façam o pedido de voto para o eleitor. Desta forma, os candidatos percorrem todos os recantos possíveis em busca de apoio e de votos.

intervenção nA UniplAC

A posse do Reitor da Uniplac não significa que o processo de

intervenção termine nos próximos 60 dias. Conforme tive oportunidade de apurar, o interventor Walter Manfroi (à direita da foto) trabalha na elabora-ção de um relatório minucioso sobre o período de intervenção. Por parte da Justiça, assim que estiver com os dados em mãos, uma outra minuciosa análise vai ocorrer, concluindo pelo fim da inter-venção, ou pela continuidade dela por mais tempo. A verdade, é que a simples posse do Reitor, não determina o fim da intervenção. Aliás, pelo que pude apurar, o Conselho Administrativo e o próprio Reitor, não sentem que o momento seja para o fim, e sim, pela prorrogação, de pelo menos, mais um ano. Admite-se, no

entanto, que a Universidade do Planalto Catarinense já está se encaminhando para a condução administrativa com suas próprias pernas, sem a intervenção. Muita cautela, é preciso, nesta hora.

Paulo C

hagas

Walter Manfroi (D) trabalha no relatório a ser entregue à Justiça

observo que:

O número de candidatos a deputado estadual pela Serra Catarinense poderá não eleger ninguém. Projeções através de pesquisas de retaguarda

apontam para essa condição. Torço para que não sejam reais;

A Serra Catarinense precisa estar voltada para a necessidade de direcionar os votos aos can-didatos locais. Não há outra forma de garantia

para que a Serra tenha representatividade na Alesc e na Câmara dos Deputados;

Há muita expectativa, desde já, quanto ao forma-to da 27ª Festa Nacional do Pinhão, em 2015. Indicadores de opinião ressaltam o sucesso do

evento deste ano. Com mais tempo de preparação da empresa terceirizada, a Festa tende a ser melhor ainda.

CopA e A polítiCA

Há muita gente falando que o resultado da Copa do Mundo

para o Brasil terá influência direta nas eleições. Não duvido. Caso tenha mesmo, a vexatória derrota para a Alemanha por 7 a 1 vai ter enorme co-laboração no resultado do pleito. Teve até torcedor queimando a bandeira do Brasil, numa ignorância sem tamanho. É como se o resultado negativo do nosso futebol representasse a única coisa

importante nesse país, hoje. Não é para tanto. O lado bom dessa derrota é que o povo brasileiro acordou do transe futebolístico e voltou para a realidade. Obviamente, o resultado, inesperado, com uma derrota vergonhosa como foi, dará motivos para se falar até o fim dos tempos. A única forma de minimizar o impacto disso tudo é vencendo o com-promisso deste sábado, ficando com o honroso terceiro lugar.

Fracasso no futebol poderá ter reflexos na eleição

UO

L Divulgação

Page 6: Vitrine Lageana Edição 138

VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 11 dE JUlHO de 2014

ciDADE06

Duas ruas do bairro São Cris-tóvão estão sendo revitalizadas e recebem nova camada asfáltica. Na segunda-feira (7) o serviço foi executado na Acre e as próxi-mas a serem contempladas no bairro são as Mato Grosso e Ser-gipe, estas, com asfalto novo. As vias fazem parte de um pacote de obras anunciadas pelo pre-feito Elizeu Mattos em parceria

com o governo do Estado.O pacote prevê a revitalização

de 40 ruas com financiamento junto à Agência de Fomento do Estado de Santa Catarina (Badesc), com investimento de cerca de R$ 5 milhões, e o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), com outros R$ 6 milhões. Outras ruas serão trabalhadas com recursos

próprios do município.As vias foram selecionadas

dando prioridade às de maior fluxo e onde passam as linhas de ônibus, beneficiando 20 bairros, sendo 24 vias financiadas pelo BRDE, outras dez pelo Badesc e seis pelo município, além das avenidas Presidente Vargas e Camões. Destas, nove já estão sendo executadas.

Asfalto em 40 ruas de Lages

A maioria das obras é de pavimentação e algumas recebem a reperfilagem do asfalto

Nilton W

olff

Visita nas obras do Tereza Ramos

Vereadores de Lages foram convidados para a visita técnica

Fábio Ram

os

A construção do novo prédio do hospital Tereza Ramos segue em ritmo acelerado. A obra está sendo subsidiada pelo Governo do Estado, e irá praticamente dobrar a capacidade de atendi-mentos na unidade de saúde. Na quarta-feira, 9, o secretário de Desenvolvimento Regional, João Alberto Duarte, a diretora do

hospital, Beatriz Montemezzo, e alguns vereadores de Lages, acompanharam uma visita téc-nica feita pelos engenheiros responsáveis.

O prédio terá oito pavimentos, com 18 mil metros de área con-struída, concentrando 92 leitos de internação e 30 leitos de Uni-dade de Tratamento Intensivo

(UTI), Centro de Imagem por Diagnóstico, Centro Cirúrgico, setor de Urgência e Emergên-cia e heliporto. “Esse investi-mento irá melhorar significa-tivamente a qualidade dos ser-viços prestados a população”, diz o secretário regional João Alberto Duarte.

Segundo o engenheiro Marcos Gonçalves, mais de 80% da superestrutura, que compreende alicerces, pilares, vigas de sustentação e lajes, já foi feita. A obra já consumiu oito mil metros cúbicos de concreto e aproximadamente 500 toneladas de aço.

Atualmente, o consórcio de empresas que está execu-tando o projeto trabalha na edificação da laje do sétimo piso. Após a conclusão da superestrutura, as paredes externas e internas serão edi-ficadas. Posteriormente, virão os acabamentos. Cerca de 90 operários estão engajados na construção.

Page 7: Vitrine Lageana Edição 138

VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 11 dE JUlHO de 2014

VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 11 dE JUlHO DE 2014 07pUBliciDADE

Page 8: Vitrine Lageana Edição 138

VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 11 dE JUlHO de 2014

08 SAÚDE

Secretaria de Estado da Saúde monitora todos os casos de gripe por influenza

Divulgação

Gripe por Influenza em SC

Em Lages, as Doenças Sexu-almente Transmissíveis (DSTs) mais recorrentes são a sífilis (conhecida como doença dos primórdios), a sífilis congênita no bebê e o HIV. “Quanto à sífi-lis, é uma doença muito antiga e está voltando com muita força. A congênita no bebê é inadmis-sível, pois se trata de uma doença muito fácil de ser curada e com tratamento de baixo custo, por isso estamos intensificando as atitudes de prevenção”, diz a gerente da Vigilância Epidemi-ológica da Secretaria de Saúde de Lages, Márcia Espíndola.

Já os números do HIV estão aumentando cada vez mais. “Estamos verificando o que vem acontecendo. Os números de hepatites (B e C) também se elevam com frequência e apare-cem em grandes proporções em Lages. Os ambulatórios estão

cheios de gente doente e esta-mos batendo na tecla da pre-caução e cuidado contínuo. Há muito tempo não existem mais grupos de risco, mas sim grupos vulneráveis, ou seja, todos nós estamos suscetíveis a contrair qualquer doença”, afirma.

Há 745 portadores de HIV atendidos no ambulatório municipal em Lages; de hepa-tite, em torno de 250 pacien-tes notificados (existe maior número de vítimas que não estão submetidos a trata-mento); 50 casos de sífilis, e de sífilis em gestantes, o número está em 36 sob monitoramento da rede municipal de saúde. Tanto a avaliação médica quanto o tratamento medica-mentoso do HIV, com antirret-rovirais (ARV), quanto da sífilis e hepatite B, são fornecidos gratuitamente aos pacientes.

Doenças sexuais

Vigilância Epidemiológica preocupada com o número de doenças sexual-mente transmissíveis em Lages

San

dro

Sch

euer

man

n

A Diretoria de Vigilância Epi-demiológica (DIVE) da Secre-taria de Estado da Saúde (SES) acaba de divulgar novo boletim epidemiológico sobre a gripe. Foram confirmados 40 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) causados pelo vírus Influenza em Santa Cata-rina de janeiro até 1º de julho.

Dentre eles, 32 foram causados pelo vírus Influenza A(H3N2), quatro pelo Influenza A (H1N1), um pelo Influenza B e três pelo Influenza A (não subtipado). Até o momento, não há registro de óbito pelo vírus Influenza.

As regiões de Itajaí e Flori-anópolis registraram o maior número de casos de gripe por

Influenza A pelo subtipo (H3N2), sendo, respectiva-mente, seis e cinco casos, rep-resentando 27,5% do total no Estado. A DIVE verificou tam-bém uma baixa circulação do vírus Influenza A (H1N1), responsável pela pandemia em 2009 em toda a Santa Catarina.

O diretor de Vigilância Epi-demiológica, Eduardo Macá-rio, explica que o perfil dos casos registrados mostra o predomínio do vírus Influ-enza A (H3N2) em idosos e doentes crônicos principal-mente. “É importante que as pessoas estejam atentas aos sintomas de gripe e que pro-curem um serviço de saúde o mais rápido possível, para fazer uso da medicação ade-quada logo no início, evitando o agravamento do quadro”, alerta Macário.

Lave e higienize as mãos com frequência, principalmente antes de consumir qualquer alimento;Ao tossir ou espirrar, proteja o rosto com um lenço ou o antebraço;Evite tocar mucosas de olhos, nariz e boca;Higienize as mãos após tossir ou espirrar;Não compartilhe objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;Mantenha os ambientes bem ventilados;Evite contato próximo a pessoas que apresentem sintomas de gripe.Se você tiver sintomas de gripe, deve:Procurar imediatamente um serviço de saúde a fim de buscar tratamento adequado;Após o início do tratamento, deve-se evitar sair de casa no período de transmissão da doença (até sete dias após o início dos sintomas);Evitar aglomerações e ambientes fechados, procurando manter os ambientes ventilados;Adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos.

L

L

L

L

L

L

L

L

L

L

L

L

Como evitar a gripe?

Page 9: Vitrine Lageana Edição 138

VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 11 dE JUlHO de 2014

09GERAl

Após o encontro, o grupo viu de perto o avanço do empreendimentoRaineski preocupado com o estrangulamento do fluxo das águas embaixo do viaduto

Div

ulga

ção

Toninho Vieira

Um grupo de representantes da CDL Lages, formada por sua presidente, Rosani Pocai, pelo Diretor Executivo, Jhonathan da Silva, e pelo Consultor Com-ercial, Rodrigo Rossette, esteve recentemente no estande de vendas do Lages Garden Shop-ping. O objetivo da visita rece-bida pelo Superintendente do mall, Paulo Teixeira e o Diretor Comercial, Luís Felipe Salles, foi o estreitamento de relações entre a entidade e o

shopping e para que a enti-dade apresentasse soluções de negócios para os lojistas.

Na ocasião, foram debatidos também aspectos de interesse regional, como a importância do projeto para o crescimento econômico e social de Lages e da Serra Catarinense. A ideia é que a CDL contribua no pro-cesso de desenvolvimento dessas ações, sendo um elo de ligação entre lojistas e o shopping.

A Secretaria de Planejamento e a Sulcatarinense, executora da obra do Complexo Ponte Grande, avaliam o impacto do último alagamento, com os dias de chuva intensa, recentemente, em Lages. O resultado foi apre-sentado ao superintendente estadual do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Vicilar Preto, na segunda-feira (7), em Flori-anópolis. O objetivo do estudo foi elaborar a adequação do pro-jeto de conexão da Avenida com as marginais da BR-282, que já estão executadas.

O secretário de Planejamento, Jorge Raineski, explica que são dois projetos distintos e há uma discrepância, considerando que as marginais foram planejadas muito antes do da Ponte Grande. “A obra da Avenida está che-gando próximo deste trecho e precisamos de uma solução. O

Parceria entre CDL e Garden Shopping

Fluxo de água no Ponte Grande

Dnit apontou que o projeto que eles tinham não contemplava a Avenida e assim o executaram. Agora há uma dificuldade de adaptação, até porque existe um estrangulamento do fluxo das águas embaixo do viaduto dev-ido a duas galerias que foram feitas de acordo com o projeto inicial”, afirma.

Na reunião foi definido que não há mais como mudar o projeto

original. Será necessário fazer uma adaptação no acesso da Av. Ponte Grande, vindo pela BR-282. “Estamos sujeitos a problema de represamento do rio neste local, por isso o projeto precisa ser adaptado. Já estamos enviando conjun-tamente com o Dnit o novo documento, que está pronto, substituindo os bueiros por pontes”, conta Raineski.

Representante do Dnit acompanhará o prefeito Elizeu Mattos a Brasília para que a questão seja tratada com maior celeri-dade. “Neste meio tempo não vamos atrasar as obras e os bueiros serão mantidos neste momento. Os trabalhos estão em ritmo acelerado e as máquinas praticamente chegando à rodovia, faltando apenas algumas desapropri-ações.”, garante o secretário.

Page 10: Vitrine Lageana Edição 138

VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 11 dE JUlHO de 2014

10 EDUcAÇÃoTecnologia da informação cresce

Claine A

ndrade

Tecnologia da informação constata crescimento na Serra Catarinense

Pesquisas nacionais realiza-das pela consultoria IDC Brasil apontam que o setor da tecno-logia da informação (TI) está em alta no país e que o Brasil e México continuarão sendo líderes na adoção de tecnologia, sendo o investimento em TI na América Latina, durante o ano de 2014, estimado em R$139 bilhões de dólares. Os dados

ainda trazem um crescimento do setor em Santa Catarina de 20 a 30 % até 2015.

O mapeamento local, real-izado pelo Núcleo de Tecnologia da informação (TI) da Associa-ção Comercial e Industrial de Lages - ACIL, traz o aumento das oportunidades do mercado em empregos e o crescimento profissional na área de tecno-

O AABB Comunidade é desen-volvido há dez anos no município propiciando educação diferenciada

Nilt

on W

olff

Cerca de 120 alunos da rede municipal de ensino de Lages participam do programa socio-educativo AABB Comunidade, uma parceria entre a Secretaria de Educação e o Banco do Bra-sil. São realizadas atividades esportivas e culturais no con-traturno escolar, estimulando

O talento na escolalogia, tendo a estimativa de mais 300 vagas em aberto na região, motivadas pelos investimentos na Serra Catarinense tais como o Parque Órion, a Midilages, NDDigital entre diversos outros.

Por outro lado, o curso de Sistemas de Informação da Uniplac colabora com essa for-mação sólida e de qualidade direcionada a esse mercado específico. A rápida inser-ção de seus alunos no mer-cado de trabalho e o enfoque prático do curso alguns dos pontos fortes da Graduação em Sistema de Informação. Muitos alunos já nos semes-tres iniciais são empregados na área. O curso de Sistemas de Informação no Ingresse Já - Seletivo de Inverno Uniplac com inscrições e matrículas abertas até o dia 25 de julho.

os estudantes a saírem da oci-osidade e descobrirem seus talentos. Na última segunda-feira (7) a secretária Marimilia Coelho e a coordenadora do programa, Lisete Moreira Ven-tura, fizeram a entrega dos uni-formes que serão utilizados ao longo do ano. Eles receberam um conjunto contendo calça, moletom, camiseta e tênis, além de um kit higiênico com escova, creme e fio dentais, entre outros acessórios.

Os alunos aproveitaram o momento para apresentar seus talentos, descobertos dentro do programa. “São crianças que se encontram em vulnerabilidade social e estão inseridas em atividades educativas que contribuem com seu desenvolvimento enquanto sujeitos conscien-tes e críticos dentro da socie-dade”, relata a secretária.

Page 11: Vitrine Lageana Edição 138

VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 11 dE JUlHO de 2014

VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 11 dE JUlHO DE 2014 11pUBliciDADE

Page 12: Vitrine Lageana Edição 138

VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 11 dE JUlHO de 2014

REGIONAl12

homem do Campopor Cesar Missioneiro

[email protected]

Qual é o nome do boi franqueiro (I parte)

Os criadores da raça Crioula Lageana de Santa Catarina, afirmam que a raça “Franqueiro” traz esta nomenclatura, porque os primeiros ani-

mais que se espalharam pelo país saíram da cidade de Franca, em São Paulo. Este raciocínio se alinha com o nome dado aos primeiros zebuínos (f-1), que aqui chega-ram e se chamavam “Mineiros” porque a maioria vinha do Estado de Minas Gerais. Já os criadores gaúchos que fundaram a Associação Brasileira dos Criadores de Bovinos Franqueiros, afirmam que o vocábulo fran-queiro, vem do castelhano, que significa livre e, que este gado que veio de Franca já estaria extinto.

O que se percebe é uma grande contro-vérsia de dados. Cada um querendo puxar mais brasa para sua carne.

O título, Crioula Lageana parece realmente bair-rista, mas os criadores da Serra Catarinense, por serem donos do maior rebanho nacional

destes animais, por terem sido conservadores instintivos desta variabilidade genética, por resistirem às chaco-tas de outros produtores e à falta de apoio técnico ao melhoramento genético de touros e matrizes, são eles sem sombra de dúvidas, donatários da decisão da nomenclatura que passou a vigorar a partir de outubro de 2008, e a chamar-se raça de bovinos Crio-ula Lageana. Na sequência do ato formaram a Asso-ciação Brasileira de Criadores de Crioula Lageana.

O que é preciso saber a respeito desta polêmica entre criadores dos dois Estados. Franqueiro aspa grossa ou aspa fina é uma raça ou car-

acterísticas dela, assim chamada no Brasil por mais de século e o que a pesquisa sugere, que o casco original foi trazido do Continente africano. O sau-doso pastor de bovinos crioulos, Sr. Leovegildo Didi Thomaz de Souza (Morrinhos – Coxilha Rica), criou o gado Franqueiro, (pelagem variada, costilhar longo e estreito, pouca musculatura comercial), depois de alguns anos começou a isolar por morfologia domi-nante, um gado chamado Africano Negro, devido à pelagem, também chamado de jaguané. “Seu Didi” acreditava que estes animais eram remanescentes de uma raça específica e, diferentes da “Franqueira”.

Cadastro Ambiental Rural

Amures descentraliza ações

SDR de Lages e a Gerência Regional da Epagri estão engajadas no processo

Nos próximos a Amures visitará as prefeituras de São Joaquim, Palmeira e Otacílio Costa

Fábi

o R

amos

Oneres Lopes

(continua)

Uma lei federal determina que todas as propriedades rurais do país sejam cadas-tradas em um sistema on-line chamado Cadastro Ambiental Rural (CAR) até meados do ano que vem. Quem não cumprir a exigência correrá o risco de perder o acesso a programas voltados ao agronegócio.

Em Santa Catarina, o pro-cesso está sendo gerido pela Epagri, que vem ensinando as entidades voltadas à classe dos produtores a operaciona-lizar o sistema, para que elas os auxiliem no cadastramento. Na última terça-fiera, 8, repre-sentantes dos 18 municípios da Serra Catarinense tiveram uma aula prática em um dos laboratórios de informática da Uniplac. Eles terão a missão de ajudar no cadastramento

A equipe técnica da Amures visitou o prefeito de Urupema Amarildo Gaio, na tarde de segunda-feira (07). O asses-sor de projetos Sérgio Gomes de Souza realizou orientação sobre Sistema de Gerencia-mento de Adesão de Registros

de Preço – SIGARP, que permite solicitar recursos de finan-ceiros pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação – FNDE.

Pelo que explicou Sérgio de Souza, este sistema possibilita aquisição de equipamentos,

das cerca de 15 mil proprie-dades da região. Os produtores devem buscar apoio nos sindi-catos e associações rurais e nas

cooperativas. Quem preferir também pode fazer o cadastro no próprio computador, aces-sando www.car.gov.br.

mobiliários e brinquedos para área da educação. Os serviços da equipe de engenharia, topo-grafia e arquitetura também foram postos a disposição da prefeitura de Urupema.

Amarildo Gaio mostrou vários projetos que estão sendo desenvolvidos ou prontos para execução em Urupema. Como um Mirante no Morro das Ante-nas, o novo Centro Adminis-trativo, Centro de Informações Turísticas e padronização de passeios públicos.

A secretária-executiva da Amures colocou a disposição do prefeito a estrutura técnica da associação e explicou que estas ações descentralizadas da entidade são por um pedido do presidente prefeito de Bom Jardim da Serra, Edelvânio Topanoti.

Page 13: Vitrine Lageana Edição 138

VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 11 dE JUlHO de 2014

SEGURANÇA 13

por Cleber de Souza Borges - Tenente Coronel PM

UtilidadePública

Sistema de monitoramento e fiscalização está sob a responsabilidade da Diretran

Nilton W

olff

Lombadas ainda não foram aferidas pelo Inmetro

Estava previsto para o fim da última semana o término da aferição do Instituto Nacio-nal de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) nas três novas lombadas eletrôni-cas instaladas em avenidas de Lages, porém, o serviço teve de ser adiado para 14 de julho. A partir de então os equipamen-tos serão testados e aptos para entrar em operação.

O sistema de monitoramento e fiscalização do trânsito, no perímetro urbano de Lages, sob a responsabilidade da Diretoria de Trânsito (Diretran), órgão da Secretaria de Segurança e Ordem Pública, já conta com um total de cinco lombadas instaladas, sendo quatro delas nas avenidas Santa Catarina, Dom Pedro II, Belizário Ramos (Carahá) e Camões, e outra, na Rua Humberto de Campos.

Nestas vias o limite de velo-

cidade permitido é de 40 km/h a 50 km/hora, dependendo do local. Nestes casos, as lomba-das eletrônicas registram os excessos de velocidade. Já os radares múltiplos, mais conhe-cidos como “furões”, instalados em três pontos distintos, dois em cruzamentos da Av. Dom Pedro II e outro no cruzamento das avenidas Belizário Ramos e Presidente Vargas. Eles só são acionados quando ocorre a pas-sagem do veículo pelo sinal ver-melho (foto e registro da veloci-dade) e quando houver a parada sobre a faixa de pedestre.

Infrações e multas

Conforme a infração cometida aplica-se determinada multa. Elas ocorrem de três formas:

1) Velocidade 20% acima do limite estabelecido: infração média (quatro pontos na car-

teira e multa de R$ 85,13).2) Velocidade entre 20% e

50% acima do limite: infração grave (cinco pontos na carteira e multa de R$ 127,69).

3) Velocidade superior a 50% do limite permitido: infra-ção gravíssima (sete pontos na carteira e multa de R$ 574,61). Neste caso o infrator é passível de processo administrativo (pela Delegacia Regional de Polícia) e suspensão do direito de dirigir por 12 meses.

Outros casos

Parada no semáforo sobre a faixa é considerada infração leve (três pontos na carteira e multa de R$ 53,20); já o avanço do sinal vermelho, mesmo que em velocidade permitida, é con-siderada infração gravíssima (sete pontos na carteira e multa de R$ 191,54).

Governo garante verba em BrasíliaO Governo do Estado de Santa

Catarina apresentou na quarta-feira, 9, em Brasília, novo relatório sobre os prejuízos com as chuvas no último mês, garantindo a con-firmação de que o governo fed-eral vai liberar mais R$ 40 mil-hões para municípios atingidos. O valor será aplicado em obras

de reconstrução, como na recu-peração de pontes e rodovias, e complementam os valores já aplicados em parcerias entre governos estadual e federal em ações emergenciais.

Santa Catarina enfrentou dois períodos de fortes chuvas em junho. No primeiro, entre os dias

5 e 10, foram 42 cidades afeta-das. Foram cerca de 460 mil pes-soas afetadas nesse período de chuvas.Na segunda ocorrência no mesmo mês, entre os dias 23 e 30, foram 60 cidades afetadas, a maioria na região Oeste do Estado ecerca de 650 mil pes-soas foram afetadas.

No dia 27 de junho, quando me deslocava para trabalhar, tive o pneu do meu carro danificado por ter passado sobre um buraco existente na Rua Marechal Deodoro.

Passos quinze dias o buraco, que de buraco só tem o nome, pois era uma cratera, ainda estava lá. Hoje arrumaram e então passei a refletir sobre o caso e resolvi fazer esta exposição.

Nos artigos 30, III E VIII, e 37, §6º, da Constituição Federal é onde se encontra a obrigação do Município em garantir a segurança no trânsito e ressarcir os danos

que alguém venha a sofrer. Para isso é necessário tão somente comprovar que o município deixou, por negligência, imprudência ou imperícia de um de seus funcionários, que ocorresse um dano a uma pessoa.

Esse dano pode ser moral ou material, de acordo com cada circunstância, comprovado pela apresentação de notas fiscais, fotos, registros policiais, falta ao trabalho

(livro ponto), registro de atraso para um evento, etc.

O Art. 186 do Código Civil de 2002 dispõe que “Aquele que, por ação ou omissão voluntária, negligência ou impru-dência, violar direito e causar dano a outrem, ainda que

exclusivamente moral, comete ato ilícito”.

Eu, realmente, não usei desse direito (se bem que pensei) pois as chuvas que assolaram o município no mês passado levaram-me a benevolência, por compreender a

dificuldade da Prefeitura em tapar tantos buracos que surgiram. Mas passaram-se muitos dias e ainda “tem buraco no acosta-mento esperando vaga”.

Circular em vias públicas bem conservadas e seguras é direito do cidadão que, através do pagamento de impos-tos, financia o que a administração pública deve asse-

gurar. Quando esta se omite, e dessa negligência surge danos, caberá a ela suportar as consequências do seu procedimento, bem como, de forma objetiva, se o erro foi de seu funcionário, ressalvadas as exceções previstas em lei.

Fica o conhecimento aos cidadãos lageanos e o alerta à Administração!

Acidentes de trânsito por falta de manutenção das vias

Page 14: Vitrine Lageana Edição 138

VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 11 dE JUlHO de 2014

ESPORTE14

CA Esportes

Sonho desfeito

O sonho do hexa acabou de maneira desastrosa para nós bra-sileiros. O vexame do Mineirão vai ficar marcado na história dos brasileiros para sempre. Levamos 64 anos para sediar

novamente a Copa do Mundo de Futebol, e novamente sofrer uma decepção. Mas, a rodada do tempo continua girando e a vida segue seu percurso. Cabe a nós brasileiros assimilarmos a derrocada e aprender na caminhada. Daqui a quatro anos tem um nova história; uma nova Copa.

Restruturação é apalavra de ordem, pois, não podemos apenas ficar vendo os outros crescerem e nós não caminharmos nesta direção. O futebol brasileiro tem muito o que apreender.

“Pensemos nisso enquanto é tempo”.

por Celso Aurélio [email protected]

Celso A

urélio

Valeu galera, até a próxima edição!

Inter Fut 7

A equipe do Inter Fut. Sete de Lages estreou pela I Copa Federação com vitória contra a equipe Veneza. O placar foi de 9x3. Gols de Dudi (2), Pablo (2), Evandro (2), Jurilei, Ronei e

Thiago Capeta. O Campeonato acontece no Sintético Primeiro Tempo, e possui a chancela da Federação Catarinense de Futebol Sete.

Segunda rodada da Copa Amures

Celso A

urélio

A competição está bem disputada

Campeão do futsal dos supermercados

Celso A

urélio

Antes de irem para o mundial eles participam do brasileiro

Na noite do último domingo, 6 de julho de 2014, foi conhe-cido o campeão do Futsal dos Supermercados de Lages. Em partida disputada no Ginásio de esportes do Centro de Atividades do Sesc – Lages, na Avenida Don Pedro II, a equipe do Supermer-cado Kloppel do bairro Popular, derrotou a equipe do Supermer-cado Alvorada, da Presidente Vargas, pelo placar de 3x0. Gols de Clerisson, Darci e Rafael. Com este resultado a equipe conquis-tou pela terceira vez o título da competição. O campeonato de futsal dos Supermercados de Lages é organizado pelo Sindi-cato dos Empregados no Comér-cio e o Sesc.

Campeão da Copa Amures de Futsal na edição anterior e finalista nas edições anteriores, Cerro Negro estreou com der-rota este ano ao sofrer goleada de 5 a 0 para Campo Belo do Sul. A segunda rodada do evento acon-teceu no sábado (05) no ginásio municipal de São José do Cerrito, com sete confrontos de seleções de municípios. No fechamento da rodada Palmeira desafiou os

donos da casa e depois de estar perdendo conseguiu empatar em 4 a 4.

Na abertura dos confrontos Lages conquistou a segunda vitória consecutiva diante do selecionado de Correia Pinto, pelo placar de 5 a 2. Os também vizinhos, Bom Jardim da Serra e São Joaquim, que alimentam grande rivalidade em quadra fiz-eram um jogo dos mais disputa-

Em foco

O atleta Matheus Xavier Palla, 17 anos, natural de Lages, agora patrocinado pela Rede de Ensino Unifacvest ganhou no último dia 28 de junho, o Campeonato Catarinense Fisiculturismo IFBB-SC 2014 categoria sênior até 65 kilos. A competição foi realizada no Rancho Maria’s Show e Eventos em Balneário Camboriú. Ele está classificado para Campeonato Brasileiro de 2014 e 2015.

dos e terminou empatado. Bocaina do Sul não apresentou

resistência a Otacílio Costa que, jogando com grande parte dos reservas, fechou placar em 7 a 2.

Um dos confrontos de maior expectativa confirmou também, a rivalidade entre Cerro Negro e Campo Belo do Sul. Apesar de algumas disputas de bola consid-eradas fortes, Campo Belo domi-nou o jogo e goleou a arquirrival, fazendo 5x0.

Capão Alto ignorou Painel e aplicou um placar de 5 a 2 sem grandes dificuldades.

Rio Rufino venceu Urupema por 3 x 2 num jogo com disputas até o último segundo.

E no fechamento da rodada, São José do Cerrito e Palmeira empataram e 4x4.

As seleções de Urubici e Ponte Alta folgaram nesta semana e vol-tam à quadra no próximo sábado (19/07), quando acontece a ter-ceira rodada, em São Joaquim.

A classificação final

1º lugar- Kloppel popular2º lugar- Alvorada Presidente Vargas3º lugar- Alvorada Castelo Branco4º lugar- AngeloniArtilheiro André (Alvorada Presidente Vargas)Defesa Menos Vazada (Supermercado Kloppel Popular)

Page 15: Vitrine Lageana Edição 138

VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 11 dE JUlHO de 2014

Vitrine do Pakinhapor Marcelo Vieira Muniz

1 - Anilton Freitas, candidato a deputado estadual num café da manhã com amigos e demais autoridades. 2 - Candidato a estadual Luiz Fernando (Vampiro), candidato a deputado federal Benedet, vice-governador Pinho Moreira e Michel Temer. 3 - Candidato a federal Luiz Marin, candidato a estadual Renatinho e Antonio Ceron. 4 - Cesar Souza Filho - prefeito

de Florianópolis e Cesar Souza pai, candidato a deputado federal. 5 - Dra. Cristina e seu esposo Fernando Coruja - candidato a deputado estadual. 6 - Família Agustini do nosso candidato a deputado estadual Fernando Coruja. 7 - Governador Raimundo e Jocimar Lima, candidato a deputado estadual. 8 - ‎Grando, a candidata a deputada federal Carmen Zanotto

e Altair Guidi cópia. 9 - ‎Luiz Fernando Cardoso (Vampiro) candidato a deputado estadual e militares. 10 - ‎ Luiz Marin - candidato a federal e o nosso vereador Adilson Padeiro, e dele frescal assado. 11 - ‎Nosso grande Vinicius, proprietário da V Models, Pavan, Luiz Carlos Pinheiro - candidato a deputado estadual, e o nosso grande amigo Gugu Garcia. 12 - Sérgio

Godinho - candidato a deputado estadual, Renatinho - candidato a deputado estadual, Gabriel Ribeiro - candidato a deputado estadual, e Luiz Marin - candidato a deputado federal.

7

10

8

11

9

12

1

4

2 3

5 6

VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 11 dE JUlHO DE 2014 15

Page 16: Vitrine Lageana Edição 138

VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 11 dE JUlHO de 2014

VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 11 dE JUlHO DE 201416 CONTRACAPA