Vitrine Lageana Edi§£o 154

  • View
    217

  • Download
    1

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

Text of Vitrine Lageana Edi§£o 154

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 31 dE OUTUBRO de 2014OpinioSadeSegurana Destaque CidadeEducaoEsporte Poltica

    Lages, sexta-feira, 31 de outubro de 2014R$ 2,00

    Ano 04 - Edio 154

    Chuva de granizo

    Atingidos tero suporte do Fundo de Garantia

    Ari

    Juni

    or

    As famlias seguem recebendo ajuda, principalmente de donativos como colches, roupas e alimentos. Por outro lado, quem encaminhar a documentao exigida at o dia

    21 de novembro poder ter o saque do FGTS liberado em at 30 dias. | Pg (3)

    Multa maiornas estradasNas ultrapassagens indevidas, a partir de 1 de novembro as multas ficam at 900% mais caras. | Pg (3)

    Tudo pronto para o Dia de FinadosCemitrios foram preparados para receber os visitantes . | Pg (6)

    Toni

    nho

    Viei

    ra

    ELITE Martelinho de ouroFaa seu oramento sem compromisso.

    Anexo ao Jornal Vitrine Lageana.

    (49) 9197-6370 (VIVO) | (42) 9942-5800 (TIM)(49) 3224-4091

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 31 dE OUTUBRO de 2014Opinio1202

    Meio Ambiente em PrioridadeAtualmente o cenrio das mudan-as climticas deixa a humanidade com um sentimento de preocupao elevado mais do que o normal. Foi divul-gado pelo Painel Intergovernamental sobre estas Mudanas Climticas (IPCC), dentro de outros dados, mostrando que a regio nordeste do Brasil poderia ter aproximadamente 75% das fontes de gua extintas, ou seja, esgotadas at 2050, tendo uma viso pessimista do caso.Essas divergncias ambientais na realidade existem, mas no h uma certeza absoluta da grandeza do problema aqui discutido, pois este instituto (IPCC), teve sua reputao abalada devido: o Sr. Phil Jones, climatologista, que faz parte do quadro de cientistas do mesmo, declarou publicamente a existncia de fraudes, ou seja, manipulao nos relatrios do IPCC, dando uma viso duvidosa do mesmo.O que se deve fazer em primeiro lugar reunir uma quantidade maior de cientistas, para poder tentar resolver estes problemas, tendo como foco realizar estudos focados em cada regio para averiguar a particularidade de cada uma, principalmente as que esto

    sendo ameaadas por essas mudanas, indicadas pelo IPCC. Tendo como princi-pal objetivo mostrar o principal fator ou fato, para um possvel planejamento que indiquem solues para uma melhoria imediata, pois a situao alarmante.Uma segunda opo poderia ser uma mudana de conscincia do cidado brasileiro, sendo que importante desta-car uma divulgao do MMA-Ministrio do Meio Ambiente, que fala da Sustent-abilidade da atualidade, sendo este estudo realizado em 11 cidades-capitais no pas Brasil. O mesmo discorre a existncia de uma distoro ente as preocupaes climticas e as atitudes das pessoas, no que se diz respeito a comportamento. O que pode-se dizer que a populao deve ser educada para poder haver uma mudana significativa, esse seria a princi-pal e mais desafiadora mudana a se fazer.O que se deve fazer na realidade ter pro atividade para como o Meio Ambiente, ou seja pessoas comprometi-das com o recurso natural ainda exis-tente, pois sem isso haver consequncias gravssimas e catstrofes inimaginveis em todo planeta. Conscientizao j!

    Nossa Opinio

    Depois de um longo perodo eleitoral, em que o eleitor brasileiro, mais uma vez, pode escolher dentro de seus critrios os nomes dos representantes polticos nos estados e no pas, finalmente tudo terminou. Independente de resultados, para o cidado comum restou a obrigao de votar ou no, pois, muitos anu-laram seus votos, e, depois de tudo, a volta para a rotina. Neste interim de campanha, indis-posies de inmeros gneros, at mesmo entre famlias. Uma pobreza de esprito maior que a prpria ignorncia. Briga poltica est entre as maiores aberraes da sociedade. Mas, como j foi dito, independente dos resultados, a vida deve seguir. Logo na segunda-feira (27), aps as eleies, em meio ao povo, os que se sentiram vencedores ou derrotados, no

    tiveram alternativa a no ser voltar para a rotina. Milhes de annimos que comemor-aram ou se entristeceram, na verdade, no tiveram nenhuma mudana nas suas vidas. Por outro lado, um resultado que deixou fortes mensagens de que a sustentao partidria do PT no congrega mais a maioria. A diviso de ideias e intenes ficou explcita. Foi perceptvel o recado, de que, a chance foi dada para que se provem as competncias, nestes prximos quatro anos.Para Santa Catarina, as correntes fluram para a boa relao entre o Governo do Estado e o Federal. O mesmo pode ser dito para Lages. De qualquer sorte, apesar dos desacordos em funo do pacto de apoio do Governador Dilma Rosseff, Acio Neves (PSDB) teve boa parte dos catari-nenses ao lado dele.

    E a vida segue

    Grimpa

    Cada situao de desastre natural cria conturbaes imaginveis. Cada qual em suas propores com terrveis consequncias. A chuva de granizo em Lages, obviamente, causou grandes estragos e foi um problema srio para muitas famlias. Sabe-se que a Defesa Civil e demais rgos engajados, e voluntrios, ainda esto fazendo o possvel para contemplar a todos com a entrega de telhas, no justificando tantos manifestos e crticas. Afinal, com tanta gente atingida, seria possvel atender a todos de uma hora para outra?

    !

    Toda a vez que se pensa em realizar obras no Centro da cidade, historicamente, h em princpio a con-cordncia. O entendimento de que tais obras se fazem necessrias, e que depois de prontas a satisfao acon-tece. Porm, no transcorrer dos trabalhos, comeam a surgir os descontentes com os bloqueios de ruas, com a poeira, com os buracos. Ora, nada se faz numa cidade, em termos de melhorias estruturais, sem que se mexa e que se criem conturbaes. Por fim, a pacincia passa a ser uma virtude. A cidade de Lages ficar melhor e mais bonita. H mas est demorando! Nada! S ter pacincia...

    Obrasno centro

    ...

    Ligarou no ligar ?Cad minhas telhasO trnsito tem suas conturbaes naturais em razo de falta de estrutura, como exemplo, a sinal-izao precria, m conservao, ruas estreitas, etc. A constatao de que o nmero de desatentos fora do comum. O simples fato de ligar a seta ignorado por muitos. Infelizmente, essa falta de aten-o, cria um enorme problema volta do carro conduzido pelo desatento motorista, que capaz apenas de acelerar e se agarrar ao volante, seguindo apenas o caminho por ele visualizado. Porra! Ligue a seta! No custa nada!

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 31 dE OUTUBRO de 201403DESTAQUE

    Municpio acompanha liberao do FGTS

    Multa pesada em ultrapassagens indevidas nas estradas

    preciso seguir um calendrio de atendimento predeterminado, divulgado no portal da prefeitura, no endereo www.lages.sc.gov.br

    Multas no trnsito por ultrapassagens indevidas vo ficar 900% mais caras

    San

    dro

    Sch

    euer

    man

    n

    Divulgao

    Preocupado com a logstica de liberao do Fundo de Ga-rantia por Tempo de Servio (FGTS) aos atingidos pelo temporal de granizo, ocorrido no dia 13 de outubro, o prefeito Elizeu Mattos convocou secre-trios municipais para tratar do assunto na quarta-feira (29). Na reunio ficou definido que a Secretaria de Assistn-cia Social ficar incumbida pelo acompanhamento dos tr mites do processo.O intuito, segundo o prprio prefeito, evitar fraudes e aes de m-f por parte de pessoas que no tiveram transtornos, mas querem se beneficiar do ocorrido. Uma atitude incor-reta de algum morador poder comprometer todo o bairro perante a Caixa Econmica Federal durante a liberao dos recursos, por isso teremos fis-calizao forte para que no ocorra, afirma o prefeito.

    Os mais apressadinhos nas estradas tero um motivo a mais para se preocupar. que a partir de 1 de novembro, as multas por ultrapassagens indevidas sero reajustadas. A Lei 12.971/2014, sancionada em maio deste ano, estabelecem que as multas por ultrapassagem indevida podem ficar at 900% mais caras. O valor pode chegar R$ 1.915,00.De acordo com a nova leg-islao, a multa para quem ultrapassar em local proibido, com sinalizao, deixar de ser R$ 191,54 e vai custar R$ 957,70. O aumento de 400%.

    J a ultrapassagem pelo acos-tamento ser cobrado os mes-mos R$ 957,70 ante os atuais R$ 127,69 elevao de 650%. Quem forar a ultrapassagem vai ser punido em R$ 1.915,40. Este o maior aumento 900%. A multa antes do dia 1. de apenas R$ 191,54. O mesmo valor ser aplicado em casos de racha.Alm das multas mais altas, a nova lei estabelece ainda uma punio mais rigorosa. A infra-o passar a ser considerada infrao gravssima, contabi-lizando sete pontos na Car-

    teira Nacional de Habilitao (CNH). Com isso, as punies se enquadram s registradas pela Lei Seca. Com a majora-o dos valores e aumento da punio, as autoridades espe-ram reduzir o nmero de aci-dentes causados nas estradas por ultrapassagem indevida.Os acidentes com colises frontais registrados nas estra-das so os que provocam os maiores percentuais de morte. Segundo dados da PRF, 5% dos acidentes registrados so colises frontais, provocadas por ultrapassagem indevida.

    Como procederOs interessados em retirar o benefcio devero encaminhar a documentao exigida at o ginsio Jones Minosso, onde ser montada uma estrutura para receber os contribuintes a partir do dia 6 de novembro at o dia 21 do mesmo ms. Os titu-lares de contas do FGTS devero seguir um calendrio de atendi-mento predeterminado, divul-gado no portal da prefeitura, no endereo www.lages.sc.gov.br, onde consta tambm o formu-lrio que dever ser preenchido e apresentado no ginsio.Sero catalogadas todas as ruas cujas residncias foram afetadas, nos 44 bairros e lote-amentos atingidos pelo tem-poral, com ampla divulgao atravs dos meios de comuni-cao. Entre os documentos exigidos est o comprovante de residncia do morador atin-

    -gido. Quem tiver dificuldade nesta comprovao, uma equi- pe da Assistncia Social ir fazer uma vistoria in loco, con-versando com vizinhos para verificar a veracidade da infor-mao, podendo