x-pag 01.qxd

  • View
    226

  • Download
    4

Embed Size (px)

Text of x-pag 01.qxd

  • Zaire, Cuanza Norte e Cuanza Sul

    passam a estar mensalmente no

    Jornal da Sade informando sobre

    as suas actividades, desafios, difi-

    culdades e xitos junto das comu-

    nidades e contribuindo para que o

    Jornal da Sade seja, cada vez

    mais, um ponto de encontro de

    partilha do conhecimento do sec-

    tor da sade disperso pelo nosso

    vasto pas. Aos seus Directores

    provinciais de Sade, que agora se

    juntam ao do Huambo, e em nome

    dos leitores, as nossas boas-vin-

    das. Vamos ler-vos, com muita

    ateno e interesse, todos os

    meses.|6,7,8 e 10

    jornalAno 4 - N 47 Fevereiro2014Mensal Gratuito

    Director Editorial: Rui Moreira de S Directora-adjunta: Maria Odete Pinheiro

    O Cu o Limite

    MINISTRIO DA SADE

    GOVERNO DA REPBLICA DE ANGOLA

    O risco cardiovascularna diabetes tipo 2

    audea sade nas suas mos

    A N G O L A

    da

    Crianas angolanas livres do VIHO Ministro da Sade, Jos Van-Dnem, exortou os profissionais de sade a garantirem que ne-

    nhuma criana venha a nascer com VIH, que no haja mortes relacionadas com a SIDA e que to-

    dos os portadores da infeco sejam tratados com dignidade e sem discriminao. Que possa-

    mos alcanar, at 2015, zero novas infeces, zero mortes relacionadas com a SIDA e zero dis-

    criminao, pediu aos participantes do "Encontro sobre a Acelerao da Resposta ao VIH e Si-

    da em Angola at 2015". A liderana da gesto do programa passou para as mos dos Directores

    provinciais de Sade. A educao e a advocacia junto dos lderes polticos, religiosos e tradicio-

    nais integra agora a agenda.

    A gesto da hiperglicemia

    nos diabticos de tipo 2

    com doena cardiovascular:

    o papel dos inibidores

    da DPP-4 (Gliptinas) |16 a 20

    Radiografia da sade nas provncias

    Conhea

    as regras,

    princpios e

    orientaes adequadas ao seu

    posto de trabalho. Melhore

    a sua sade e produtividade. |30

    Leia e participe na discusso deste

    artigo que visa contribuir para a

    diminuio da mortalidade mater-

    na e motivar os profissionais a

    aprofundarem o diagnstico e a

    gesto das hemorragias obsttri-

    cas. |12

    Mortes maternas: so evitveis?

    Como detectarmedicamentosfalsosO trfico de falsos medicamentos,

    em todo o mundo,cifrou-se em 75

    mil milhes de dlares, em 2010,

    o que representa um aumento de

    90% em relao a 2005. Em

    Angola, a operao Jibia

    apreende 86 toneladas de medica-

    mentos imprprios e detm

    55 falsos farmacuticos. Aprenda

    a detectar os medicamentos

    contrafeitos |22 e 26

    Acelerao da resposta SIDA, at 2015

    7ErgonomiaOserrosno escritrio

  • Conselho editorial: Prof. Dr. Miguel Bettencourt Mateus, decano daFaculdade de Medicina a UAN (coordenador), Dra. Adelaide Car-valho, Prof. Dra. Arlete Borges, Dr. Carlos (Kaka) Alberto, Enf. Lic. Con-ceio Martins, Dra. Filomena Wilson, Dra. Helga Freitas, Dra. Isa-bel Massocolo, Dra. Isilda Neves, Dr. Joaquim Van-Dnem, Dra. Jo-seth de Sousa, Prof. Dr. Josinando Tefilo, Prof. Dra. Maria Manuelade Jesus Mendes, Dr. Miguel Gaspar, Dr. Paulo Campos.Director Editorial: Rui Moreira de S direccao@jornaldasaude.org; Directora-adjunta: Maria Odete Manso Pinheiro mariaodete.pinhei-ro@jornaldasaude.org;

    Redaco: Francisco Cosme dos Santos; Lus scar; Madalena Mo-reira de S; Mara Mota.Correspondentes provinciais: Elsa Inakulo(Huambo); Diniz Simo (Cuanza Norte); Casimiro Jos (Cuanza Sul);Victor Mayala (Zaire) Publicidade:Maria Odete Pinheiro Tel.:935 432 415 mariaodete.pinheiro@jornaldasaude.org Reviso: Sa-ra Veiga; Fotografia: Antnio Paulo Manuel (Paulo dos Anjos). Editor:Marketing For You, Lda - Rua Dr. Alves da Cunha, n 3, 1 andar - In-gombota, Luanda, Angola, Tel.: +(244) 935 432 415 / 914 780 462,direccao@jornaldasaude.org. Conservatria Registo Comercial deLuanda n 872-10/100505, NIF 5417089028, Registo no Ministrio

    da Comunicao Social n 141/A/2011, Folha n 143.Delegao em Portugal: Beloura Office Park, Edif.4 - 1.2 - 2710-693Sintra - Portugal, Tel.: + (351) 219 247 670 Fax: + (351) 219 247 679E-mail: delegacao@jornaldasaude.orgDirector Geral: Eduardo Lus Morais Salvao BarretoPeriodicidade: mensal Design e maquetagem:Fernando Almeida; Impresso e acabamento:Damer Grficas, SATransportes: Francisco Carlos de Andrade (Loy) Distribuio e assinaturas: AfricanaTiragem: 20 000 exemplares. Audincia estimada: 100 mil leitores.

    FICHA TCNICA

    Parceria:

    O Jornal da Sade chega gratuitamente s suas mos graas

    ao apoio das seguintes empresas e entidades socialmente

    responsveis que contribuem para o bem-estar dos angolanos

    e o desenvolvimento sustentvel do pas.

    QUADRO DE HONRAEmpresas Socialmente Responsveis

    Secretariado e inScrieS: rua Vereador Ferreira da cruz, 64, Miramar, Luandatel.: +244 931 298 484 / 923 276 837 / 932 302 822 e-mail:marcia.costa@marketingforyou.co.ao | www.indeg.iscte.pt

    www.jornaldasaude.org

    2 AcTUALIdAdE Fevereiro 2014 Jsa

    Generosidade significa dar semesperar nada em trocaA Fundao Lwini lanou oPrograma de Interveno So-cial Educar a Nossa Mis-so ao qual o Jornal da Sa-de se associou conformenoticiado na ltima edio. Oprograma promove campa-nhas de sensibilizao para amudana de comportamentoe de boas prticas no seio dasfamlias e da sociedade. As pa-lestras tm um tema mensalpara debate. Convidamos osleitores do JS a desmultiplica-rem este esforo junto ssuas unidades de sade, em-presas e instituies, promo-vendo um encontro de divul-gao e debate sobre cada te-ma.

    O tema central de Maro

    a generosidade

    Generosidade significa dar semesperar receber nada em troca. a virtude que uma pessoa temquando acrescenta algo ao pr-ximo; a prtica do desapego.No se limita apenas aos bensmateriais. Generosas so as pes-soas que se sentem bem em di-vidir um tesouro com mais pes-soas porque isso as faz sentirbem.Vivemos numa poca em que aspessoas esto mais preocupadasconsigo prprias e com as ques-tes materiais, resultando noegosmo e no individualismo. Vi-vemos com pressa. No temostempo para nada nem para nin-

    gum. No nos peocupamoscom o que pode acontecer. Nocomunicamos com os nossosvizinhos e nem sequer os cum-primentamos, a no ser aos nos-sos familiares mais prximos.Ser generoso no dar o quenos sobra, mas sim dar de acor-do com as necessidades da ou-tra pessoa.Ajudar algum que nos causoudanos, indubitavelmente exigemuito esforo. Isso generosi-dade. Assim como perdoar. Equando algum generoso deverdade no o proclama e de-monstra humildade.Temas colaterais para o ms deMaro: gratido, poupana, per-severana, criatividade.

    O QUE PROMETEMOS

    AO LEITORA sade um estado de completo bem-estar fsico,mental e social, e no simplesmente a ausncia dedoena ou enfermidade. Trata-se de um direito hu-mano fundamental. A conquista de um elevado n-vel de sade a mais importante meta social.A promoo da sade pressupe o desenvolvimen-to pessoal e social, atravs da melhoria da informa-o, educao e reforo das competncias que ha-bilitem para uma vida saudvel. Deste modo, o lei-tor fica mais habilitado a controlar a sua sade, o am-biente, e fazer opes conducentes sua sade. Prometemos contribuir para: Melhorar e prolongar a vida do leitor, atravs daeducao, informao e preveno da sade; Contribuir para se atingirem os objectivos e metasda poltica nacional de sade e os Objectivos do Mi-lnio, atravs da obteno de ganhos em sade nasdiferentes fases do ciclo de vida, reduzindo o pesoda doena; Constituir um referencial de formao e um repo-sitrio de informao essencial para os profissionaisde sade.Queremos estreitar a relao consigo, incentivandoa sua participao em vrias seces do Jornal daSade. Envie-nos os seus textos, comentrios e su-gestes.

    E-mail direccao@jornaldasaude.orgSMS 932 302 822 / 914 780 462www.jornaldasaude.org www.ordemmedicosangola.org

    Sob a coordenao do Instituto Nacional de Lu-ta contra a Sida (ILNS), o Ministrio da Sade ela-borou um documento que se destina a orientar aacelerao da resposta ao VIH e SIDA at 2015.Aconteceu em Luanda, no incio do ms, um en-contro entre as equipas de sade das provnciase o INLS para apresentar e debater as novasorientaes.Eliminar novas infeces pelo VIH em crianas,garantindo que 90% das gestantes seropositivas,logo aps o diagnstico, recebam tratamentoantiretroviral e assregurar que 90% dos adultos,adolescentes e crianas infectadas pelo VIH eleg-veis ao tratamento, tenham acesso aos TARV, soos principais objectivos a atingir a curto prazo.Foram duas semanas de trabalho intenso, de par-tilha de preocupaes e experincias, mas tam-bm de esperana nos resultados do empenha-mento de todas as Direces provinciais de Sa-de em atingir os objectivos desejados por todos,sabendo que no caminho fcil, face s imensasdificuldades de sensibilizao da populao, nos no que se refere preveno, mas tambm necessidade da continuidade dos tratamentos,muitas vezes abandonados logo no incio.O Jornal da Sade esteve l e acompanhou comapreo estes dias de trabalho, pautado pelo esp-rito de equipa e partilha de conhecimentos a to-dos os nveis, que tiveram como nico fim, atin-girmos um dia, que se deseja no muito longn-quo, ZERO de vtimas do HIV e SIDA!

    VIH e SIDA em Angola

    ZERO o nossoobjectivo!

    Maria Odete MansO PinheirO Directora-Adjuntamariaodete.pinheiro

    @jornaldasaude.org

  • AcTUALIdAdE 3Fevereiro 2014 Jsa

    O ministro da Sade, Jos Van-Dnem, ga-

    rantiu, durante III Reunio Ordinria de

    ministros da sade da CPLP que decorreu

    este ms no Maputo, que o sector que diri-

    ge tem procurado responder, de forma ca-

    da vez mais pertinente e eficaz, aos desa-

    fios, bem como antecipar-se s tendncias

    que se desenham para o futuro, adaptando

    e moderni